quarta-feira, agosto 4, 2021

Saab RBS 70NG

Decisão Tática (1)

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Você é o comandante da 1ªCiaFuzNav do 3ºBtlInfFuzNav. Seu batalhão está executando uma operação de Manutenção da Paz, próximo à localidade de SATURNO, no país AMARELO.

A facção armada do Movimento para Libertação de Amarelo (MLA) está desenvolvendo ações nesta região com o propósito de intimidar a população e evitar que a mesma vote nas próximas eleições.

O Terreno é montanhoso e com vegetação densa em todas as suas encostas. As estradas estão em péssimas condições devido às fortes chuvas, o que tem restringido sua trafegabilidade em vários pontos e as tem tornado susceptíveis a emboscadas. A movimentação de veículos está restrita às estradas. Tropas a pé podem se movimentar por qualquer parte, contudo tem-se notícia do lançamento indiscriminado de minas terrestres o que torna o movimento fora das estradas perigoso e lento. SATURNO está localizada em um terreno plano grande o suficiente para comportar uma Zona de Desembarque de grandes dimensões.

A tarefa do 3ºBtlInfFuzNav é criar um ambiente seguro e estável para a realização das eleições. Hoje é dia 12 de dezembro, quinta-feira, as eleições estão previstas para o dia 15 de dezembro, domingo. Suas patrulhas levantaram informes de que o MLA está planejando um ataque à localidade de SATURNO, no dia da eleição. Helicópteros do Governo trarão os malotes que serão distribuídos por toda a cidade. Após o Sr. ter transmitido este informe para o seu Comandante de Batalhão, este o chamou à fonia e ordenou que fosse desencadeada uma operação para defender a localidade de SATURNO e as estradas que demandam a cidade vindas de Oeste. O Sr recebeu então a seguinte missão: Defender a localidade SATURNO e às estradas da região a fim de evitar a interferência do MLA nas eleições.

O S-2 transmitiu, então, alguns informes adicionais: o efetivo do MLA na região é de 100 a 150 militares, equipados com armas portáteis, morteiros 81mm e armas antiaéreas. Existem posições de morteiros no PCot 307. Apesar de não haver informes de movimento inimigo na região, é provável que continuem a juntar forças próximo aos PCot 307 e 425 e à sudoeste da cidade.

Apresente sua idéia de manobra. Lembre-se que os conceitos de GUERRA DE MANOBRA, são ferramentas valiosas no planejamento em todos os níveis. Faça o inimigo perder a vontade de lutar, provoque fricção, paralise seu ciclo OODA, manobre!

Nota do Blog: Esse é o primeiro de uma serie de jogos táticos a ser publicado no Blog, e de acordo com o interesse dos leitores podemos publicar outros. O autor do post não tem a mínima idéia da solução desses problemas, mas aqueles que tiverem experiência pratica ou quiserem arriscar uma solução, é só participar.

Esse problema foi publicado no periódico Ancoras e Fuzis do Corpo de Fuzileiros que através dessa e outras iniciativas estimula seus homens a apresentar soluções criativas, provocando o debate dessas soluções, que muitas vezes são até simuladas na “caixa de areia” das unidades que participam.

- Advertisement -

110 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
110 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Eduardo
Eduardo
12 anos atrás

Esqueci de falar que espero críticas (fundamentadas, é claro) e vamos aprofundar as idéias e transmissão de doutrinas.
Por ter uma formação de tropa blindada, baseio minhas operações em manobra e ataque, como meio de obter o comando e controle da área solicitada.
Pode ser que as ações sejam muito agressivas para uma força de paz…
Valeu.

Eduardo
Eduardo
12 anos atrás

– 1º Pel com função de CtrlPtoCtr (ponte) e Ctr dos eixos Caminho da Dúvida e trecho leste da Estrada Júpiter (1 GC na ponte, 1 GC patrulhando as vias e área a Leste do Rio Azul e 1 GC de reserva na junção das duas vias). Considerado porção a leste do Rio Azul como área amarela. – 2º Pel executando patrulhas de reconhecimento nas Cotas 307 e 425, a fim de confirmar informações de qtdade (pessoal e equipos), posição e possibilidades. Efetuando tbém patrulha na Estrada Júpiter a Oeste de Saturno. Frações a cargo do CmtPel. – 3º Pel… Read more »

Marine
Marine
12 anos atrás

Acho primeiro de tudo devemos saber duas coisas: 1- A companhia ja se encontra dentro do vale de Saturno ou ainda tem que ocupar o local? 2- Quais sao as unidades amigas proximas e ha alguma unidade apoiando? Sem essas duas perguntas respondidas fica dificil planejar pois…Temos apoio de artilharia, aereo, morteiros da companhia pesada do batalhao? Quais sao as ROEs? Qual e o “terreno cultural”? A populacao apoia a quem? A midia se encontra na regiao? Ze, Gostei muito desse TDG, agora e uma posicao muito dificil… O comandante tem que defender uma area ja ocupada pelo inimigo, sua… Read more »

marlos barcelos
marlos barcelos
12 anos atrás

primeira coisa a se fazer é ocupar os pontos mais altos proximos as estradas, assim os morteiros inimigos ficarão com alcance reduzido e permitirá uma melhor visão do campo de combate, nesses pontos mais altos deverão ser colocados as peças de artilharia, assim caso seja visualizado qualquer movimentação inimiga ou fogo inimigo, essas posições deverão ser bombardeadas. A segunda coisa a ser feita é procurar localizar o inimigo, colocando soldados disfarçados nas cidades próximas a na cidade de Saturno, assim se o inimigo aparecer para fazer ameaças as tropas poderão ser avisadas da posição inimiga e assim o exército poder… Read more »

Eduardo
Eduardo
12 anos atrás

Eu entendi que a Cia não deve possuir apoio externo, ela deve se virar com o que tem. Porque minha primeira idéia seria lançar ataques aéreos ou fogos de artilharia nas duas cotas… hehehehe. De repente um pouco de napalm… hehehehehe Pelo que me pareceu, a Cia não está em Saturno, deverá tomar as posições ainda, por isso comecei pelas vias de acesso a leste do Rio Azul. Em operações de contra-insurreição (as antigas contra-guerrilhas) não há muito a utilização de apoio com fogos muito pesados, pelo menos doutrinariamente não (doutrina do EB, talvez eu não esteja tão atualizado), pelo… Read more »

Eduardo
Eduardo
12 anos atrás

Ops, acho que as peças de artilharia (SçMrt x2) devem permanecer em posição protegida, e apenas nas cotas posicionaríamos PO’s, para coordenar os tiros apenas, e coletar informações…

Roberto CR
Roberto CR
12 anos atrás

Muito semelhante (mapa inclusive) a algumas situações encontradas pelos franceses na Indochina. O próprio mapa lembra uma intersecção da rota colonial 6 com a (acho) rota colonial 4. Me corrijam se estiver errado.

Abraços

Francisco AMX
Francisco AMX
12 anos atrás

Pode chamar o Chuck Norris?

Concordo com o Marine, precisa-se de mais informações, para se entrar neste campo tático…
tipo: O que, exatamente, está a nossa disposição, em Equipos, tipo e quantidade que foi desdobrada até o TO?

RL
RL
12 anos atrás

Se eu falar aguma coisa vou acabar “ferrando” toda a operação. (Risos).

É como se para mim pedissem que eu pilotasse um Boeing com 200 pessoas a bordo e em Pleno Ar.

Vai cair, com certeza.

Melhor coisa a fazer é sentar e ler quem entende colocar suas táticas e idéias, assim se aprende ehehe.

Marine
Marine
12 anos atrás

Vou dar uma dica aqui pro pessoal que quiser utilizar…

Coisas a analisar e levar em consideracao:

1-Missao
2-Inimigo (Defendendo, Reforcando, Atacando, Retrocedendo ou Atrasando?)
a)Composicao
b)Atividade
c)Posicao
d)Tempo
e)Equipamento
3-Terreno e Clima
a)Terreno chave
b)Observacao e Campos de fogo
c)Cobertura e ofuscacao
d)Obstaculos
e)Possiveis avenidas de aproximacao
4-Tropas e Apoio de fogo disponiveis
a)Adjacentes
b)Apoiando

Pronto! Esta ai uma dica para os que quiserem tentar…Mas e isso mesmo pessoal e pra gente brincar com esse “jogo” de gente grande!

Divirtam-se!

Semper Fidelis!

Noel
Noel
12 anos atrás

Eduardo, muito bom o seu planejamento, eu só alteraria a posição do 2º Pel como reserva para investida do 3º Pel na cota 307, pois entedi que o S-2 deu como certa na cota 307 a presença de morteiros, que precisam ser eliminados, pois retiraria o apoio de fogo do inimigo, que compromete a movimentação na região, tanto de tropas quanto para a tal eleição. Quanto a ação na cota 425, dependeria do que as patrulhas reportarem ao seu Cmdo, concorda, pois nessa cota o S-2 não deu certeza, porém se alguma patrulha confirmar a presença inimiga na cota, ou… Read more »

fuzileiro
fuzileiro
12 anos atrás

Só lembrando para o mais afoitos que querem atacar logo a força inimiga. O efetivo da força oponente é praticamente o mesmo de uma CiaFuz, e quem ataca tem que ser numa proporção de 3 para 1. Então mandar um pelotão atacar essa força, é meio temerosa.

Marine
Marine
12 anos atrás

Fuzileiro, Meu xara! Exatamente, por isso afirmei acima que a missao desse Capitao se formos olhar operacoes na realidade e dificilima! Ele vai precisar de apoio e/ou reforcos. Sair mandando GC ou ate pelotoes perambulando pelo morros e um risco desnecessario quando vc tem uma forca valor companhia escondida na sua area de operacoes. O risco de emboscadas e aniquilacao de um GC e muito grande. O cara tem 3 dias para desalojar/destruir uma forca do tamanho da sua com maior poder de fogo que a sua e tudo isso basicamente sem causar danos colaterais quaisquer. Nao quero desencorajar ninguem… Read more »

Felipe Cps
Felipe Cps
12 anos atrás

Jacahead o exercício está um pouco incompleto (esse Capitão na minha opinião tá fú…), mas vou tentar o meu ok? Estou considerando que: 1. O Batalhão pode apoiar com morteiro 4.2pol. ou 120mm. 2. Não há presença de civis a oeste de Saturno. 3. O Batalhão está atuando isolado (sem ligações), mas já ocupou Saturno. Situação: inimigos em maior número nas cotas 425 e 307. Prováveis campos minados em toda a área. Missão: tomar sucessivamente cotas 425 e 307, onde serão estabelecidas Sç Mtr MAG. Estabelecer PBCE na estrada júpiter. Pel Mtr MAG apoiará ataque à cota 307 de cota… Read more »

Marcos T.
Marcos T.
12 anos atrás

Não arrisco uma solução, más como exercicio mental gostaria de fazer algumas considerações. – Lembrando que se trata de uma missão de manutenção de paz, não poderiamos sair matando indiscriminadamente; – Obvimente são claras as caracteristicas de guerra assimétrica, então é improvável um ataque ao estilo convencional.Mais provável seria um ataque com morteiros, atiradores ou carros bomba. – Quem se arriscar em uma incurssão pela selva, cheia de minas e terreno desconhecido, é bom levar muitos sacos preto. – Localizar o inimigo sem uma força de inteligência apoiando é taréfa pra doido, pois tratando-se de guerra assimétrica o inimigo já… Read more »

Mineiro
Mineiro
12 anos atrás

Aos expertos. Não seria aconselhavel enviar em primeiro lugar, antes de enviar a infantaria, comandos atrás das linhas inimigas para levantamento de informações e sabotagem? Além é claro de franco atiradores que obrigariam o inimigo mostrar suas posições. Daí munidos das informações prestadas por esses comondos e caçadores poderiamos usar artilharia em um primeiro momento no afã de criar um perímetro seguro para a realização das eleições. Essa formula não exporia a grandes confrontos diretos, diminuindo as nossas baixas e consequentimente as críticas da sociedade e imprensa. Assim, acho que seria uma forma mais sergura, evitando grandes baixas em nossas… Read more »

Marine
Marine
12 anos atrás

Mineiro,

Um CiaFuz nao possui dos meios citados por vc. Ai entao esta o dilema que ja citei acima…A companhia possui de algum apoio de sua organizacao parente ou outras unidades amigas ou esta agindo sozinha com seus meios proprios apenas?

Sds!

Mineiro
Mineiro
12 anos atrás

Marine em 19 mai, 2009 às 10:37

Perfeito, muito obrigado pelos esclarecimentos.

Sendo assim esta Cia esta em uma situação melindrosa realmente, pois sem o referido apóio, é muito dificil cumprir a missão sem ter um elevado nº. de baixas do nosso lado.

Vou estudar mais um pouco,kkkkk.

Cordialmente.

Felipe Cps
Felipe Cps
12 anos atrás

Vamos lá, comentando os planos apresentados (primeiramente o meu): Em primeiro lugar, seria essencial tomar as posições dominantes, desalojando o inimigo das cotas 425 e 307, e estabelecendo uma Zona de Combate e, posteriormente, Linha Defensiva, a oeste, de onde poderiam vir eventuais ataques posteriores. Sul e Norte se supõe que o restante do Batalhão faça sua parte. Nosso problema é oeste. Sem tomar as cotas os Helicópteros e a Cidade ficariam vulneráveis durante todo o processo. Assim não há alternativa: a missão é tomar as cotas. Não dá apenas para estabelecer controle na ponte: aliás essa alternativa exclui da… Read more »

Mineiro
Mineiro
12 anos atrás

Como leigo gostaria de pedir aos editores do blog, se possível, instruções de como fazer a leitura do mapa acima exposto, ou indicação onde fazer o estudo, para que leigos como eu possamos estudar a matéria e exprimir opniões. Caso contrário acredito se tornar dificil a participação dessa cota e frequentadores do blog, nesse tipo de jogo.

Cordialmente.

Marcos T.
Marcos T.
12 anos atrás

Será que não era melhor adiar as eleições?

Marine
Marine
12 anos atrás

J Roberto,

Poxa amigo, da proxima vez ponha na bibliografia que voce tirou isso da “Arte da Guerra” por favor…

Bem, tudo muito bonito e sensato mas e agora? Aplica o que vc escreveu e procure resolver o Jogo de Decisao Tatica.

Sds!

Marcos T.
Marcos T.
12 anos atrás

Esse é o problema: na guerra assimétrica não existe zona de combate, nem linha de frente. O inimigo não se apresenta para luta, em qualquer ataque massiço ele se evade, usa taticas de guerrilha e de terror contra população civil, faz emboscadas, geralmente conta com apoio de parte da população, é inteligente e ousado e conhece bem o terreno. Qualquer alternativa convencional provavelmente não funcionará, assim como em situações reais. O foco da missão e proteger a população civil e as eleições, até agora não vi nenhuma proposta preucupada com esse objetivo. Partir para o ataque, sem apoio, em plena… Read more »

z.garcia
z.garcia
12 anos atrás

“Será que não era melhor adiar as eleições?”

hahahaha essa resolveu o problema. Boa Marcos.

Felipe Cps
Felipe Cps
12 anos atrás

J Roberto, toda essa filosofia “Sun-Tzuriana” e não vi sua ordem de batalha. Aliás, até agora os únicos que se arriscaram foram Eduardo, Marlos e Eu.

Filosofia num ganha batalha mestre, rsrs

Noel
Noel
12 anos atrás

Felipe Cps, não fiz ordem pois aproveitei a do Eduardo, que foi o único que realmente seguiu as instruções, com as informações, ordenadas pelo Cmt do Batl, sem conjecturas sobre se tem ou não apoio, pois o texto não indica nada nesse sentido; sendo assim o planejamento do Eduardo é o melhor, e o mais realista, e da minha parte, alterei apenas o assalto a cota 425, esta não esta confirmada a presença de inimigos, leia-se o que o S-2 informou, enquanto a 307, essa sim esta no informe como ocupada por Seção de morteiros no inimigo, portanto prioridade 0;… Read more »

Felipe Cps
Felipe Cps
12 anos atrás

Caro Marcos T.: Acho q o colega não entendeu o propósito do exercício. Na proposta do exercício o inimigo já está localizado e medianamente estático (defendendo suas posições privilegiadíssimas). É óbvio que, em combate, os planos existem para ser alterados (velha máxima da Infantaria, rsrs). Mas as características estão dadas: não foi à toa que o exercício posicionou os inimigos nas cotas 307 e 425: tais posições são dominantes sobre a cidade, nenhuma proposta de defesa da mesma é plausível sem elas, pois estão a 1km da mesma, estando a povoação portanto ao alcance dos morteiros 81mm. Sem falar que… Read more »

Francisco AMX
Francisco AMX
12 anos atrás

E o Chuck Norris?

Francisco AMX
Francisco AMX
12 anos atrás

O Chuk Norris fala Braile, só ele pode salvar esta Cia….

marlos barcelos
marlos barcelos
12 anos atrás

A artilharia do pelotão deverá ficar posicionada na Pcot 307, se não tiver moradores, a aarea deverá ser bombardeada e invadida a noite, se houver moradores, franco-atirdores deverão se aproximar do local e executar os sentinelas e um pelotão deverá fazer a incursão. A posição 425 fica um pouco mais afastada da cidade, portanto deve-se colocar um pelotão nesse local e colocar minas próximos ao ponto 425, franco-atiradores deverão ser espalhados nos caminhos de acesso ao 425. Um pelotão deverá ocupar o ponto 290 evitando que o inimigo ocupe as estradas. A ponte é vital porque´protege a cidade de invasões… Read more »

Marine
Marine
12 anos atrás

Marlos,

Um CiaFuz ou ate um Batalhao nao dispoe desse numero elevado de “Snipers”, soldados vestidos com roupas locais (fora de uniforme) e proibido pela convencao de Geneva e provavelmente pelas ROEs da forca de manutencao da paz.

Continue raciocinando, apenas modifique esses dois pontos e assim vc vai chegando a uma solucao plausivel.

Semper Fi!

Felipe Cps
Felipe Cps
12 anos atrás

Marlos, algumas considerações, respeitosamente, sobre sua Ordem de Batalha: 1 – “artilharia do pelotão deverá ficar posicionada na Pcot 307” – O PCot 307 já está nas mãos do inimigo, que inclusive posicionou morteiros lá. Obviamente o inimigo não iria deixar os morteiros desguarnecidos, motivo pelo qual deve se esperar que boa parte do inimigo esteja lá (40 a 70 insurgentes + ou -). Impossível colocar qualquer peça lá antes de tomar a cota, tarefa esta que não pode caber a franco-atiradores, nem que os caras fossem o Rambo (provavelmente não há sentinelas e sim 1 ou 2 pelotões inteiros).… Read more »

Alfredo_Araujo
Alfredo_Araujo
12 anos atrás

Minha opniao de leigo…. Como as estradas estão minadas e a tal facção é local, quer dizer: Conhece melhor o terreno do q a minha CIA… Eu não tentaria um ataque em nenhum dos pontos citados… Aproveitaria o fato de estar dentro da cidade, e criaria uma série de pontos fortes com metralhadoras,moveis, em torno da cidade! Meus soldados ficariam praticamente invisiveis dentro das construções, assim a artilharia inimiga nao teria como causar grandes baixas na minha força… Os helicopteros poderiam chegar na cidade pelo rio, voando baixo e bem rente as águas lançando flares para despistar um possivel missil…… Read more »

Marcos T.
Marcos T.
12 anos atrás

Se tudo der certo capaz de ganhar o “PT” ainda.

Felipe Cps
Felipe Cps
12 anos atrás

Alfredo Araújo, só uma consideração, respeitosamente: penso que ninguém sairia de casa pra votar, numa vila (não mais de 4km2) cercada pelo inimigo, arriscado-se a tomar um balaço ou ser estraçalhado por uma granada de morteiro, ainda que tivesse o Batalhão inteiro fazendo a segurança do perímetro de casas.

Abs.

Alfredo_Araujo
Alfredo_Araujo
12 anos atrás

A situação passada não nos permite efetuar nenhum ataque !!
-Estamos no terreno inimigo… eles conhecem mais do eu !!
-Nao tenho nenhum apoio de artilharia, aviação de ataque ou blindados…
-O inimigo está em mesmo numero q eu…. podendo aumentar esse numero com reforços…

O q eu devo fazer é defender a cidade com forças móveis… planejando uma serie de defesas em camadas… oferecendo assim uma guerra de desgaste ao inimigo!! Para segurar minhas posições até essas eleições acabarem e a minha extração desse cenario ser feita !!

Felipe Cps
Felipe Cps
12 anos atrás

Hehehe, tá bem, rs… Mas eu se fosse morador não sairia pra votar, rsrsrs…

Abs.

Felipe Cps
Felipe Cps
12 anos atrás

E mais, conhecemos o terreno, como não? Não temos um mapa (rsrs)? E quem sabe o nível de treinamento e o moral do inimigo? Às vezes é um bando de insurgente pé-rapado que dariam no pé ao primeiro tiro de morteiro… Quanto ao apoio, temos morteiros (pelo menos os 60mm dos Pel Fzo) e MAGs.

A melhor defesa é o ataque (rsrs).

Abs.

Felipe Cps
Felipe Cps
12 anos atrás

Pessoal, lá pras 20:30 (Brasília) vou estar no chat do ForTe, se alguém quiser discutir o exercício. Abs.

Alfredo_Araujo
Alfredo_Araujo
12 anos atrás

Entao blz… Eu tentaria algo como Floresta das Ardenhas !! hehe Concentraria fogo de morteiros e artilharia no PCot 425 e mandaria alguns soldados junto com uma MAG para “trocar tiro” com os inssurgentes q aparecerem…(Grupo norte) A maioria do meu pessoal estaria efetuando uma infiltração silenciosa durante a noite do dia 12 pelo rio…(Grupo sul) Os issurgentes, provavelmente, iriam concentrar fogo de morteiros no grupo norte… isso se nao enviarem sua infantaria contra esses… caso isso aconteça, eu recuaria o grupo norte e o grupo sul flanquearia a artilharia inimiga, ficando a infantaria deles cercada!! Se nao acontecesse, o… Read more »

marlos barcelos
marlos barcelos
12 anos atrás

Felipe Cps tem que ser tomada a posição 307, o ataque tem que ser de surpresa porque o inimigo pode estar em bom número como você disse. Os franco-atiradores deverão sim eliminar os sentinelas, o franco-atirador pode matar um inimigo até 600 metros de distância, e as armas com silenciadores não chamarão a atenção do inimigo, o ataque tem que ser de madrugada pegando a tropa inimiga dormindo, com ataques de surpresa e artilharia pesada o inimigo ficaria desorientado e um ataque coordenado mesmo com poucs homens seria bastante eficiente. A posição 425 deverá ser tomada também, e eu disse… Read more »

Marine
Marine
12 anos atrás

Aos colegas leitores,

O Felipe teve uma boa ideia, porque nao nos encontrarmos no chat para debatermos ums solucao?

Estarei no chat tambem.

marlos barcelos
marlos barcelos
12 anos atrás

Alfredo_Araujo

se vc ficar na cidade, a artilharia inimiga destruiria toda ela e com certeza não haveria eleições, o exército é feito para isso ocupar território com ou sem informação, o risco aumenta mas o soldado deve tentar cumprir seu dever, defender o seu povo e seu País.

Vassili Zaitsev
Vassili Zaitsev
12 anos atrás

Pessoal, minha opnião. Apenas uma Cia de Fuzileiros é muito pouco para dar conta do recado. Não se deve nunca lutar na proporção 1X1. Os inimigos são insurgentes infiltrados no meio da população, e não tropas tradicionais, com uniforme e tudo mais. Se essa situação realmente ocorresse, e a ocupação do terreno tivesse que ser feita de qq forma, digo que, por causa dos combates travados a população ficaria com tanto medo que não participariam da eleição nem com reza braba. Pois, imaginem bem: 3 dias de combates inibem a coragem de toda e qq pessoa que assista esse combate… Read more »

Da guerra
Da guerra
12 anos atrás

Se o objetivo das forças adversas é melar as eleições, nem precisam ocupar a cidade, bastaria bombardeá-la com morteiros. Os profissionais me desculpem, mas ACHO que deveríamos ocupar antecipadamente 307 e 425 mediante desembarque na ZPH e posterior deslocamento do 1 pel para 307 e 2 pel para 425. após desembarque os Mrt pesados do btl (nas imediações) bateriam estes Pcot até ocupação destes pelos 1 e 2 pel.permaneceriam na ZPH o pc da SU , além do 3 pel como reserva para ser lançado contra qualquer infiltração entre os 1 e 2 pel ou tentativa de desbordamento a Sw… Read more »

J Roberto
J Roberto
12 anos atrás

Bem,antes de pensarmos como conduzir essa manobra como Comandante de CiaFuzNav,devemos refletir o seguinte lema: Em operações militares, o Comandante recebe as ordens do seu superior, reúne seus exércitos, formando as unidades, e os mobiliza para confrontar o inimigo. Durante este processo inteiro nada se torna mais difícil do que lutar para colocar-se em uma posição favorável frente ao inimigo. É difícil, porque se trata de transformar um tortuoso caminho em uma estrada reta, transformar uma desvantagem em vantagem. Ele pode enganar o inimigo, levando-o a percorre uma rota tortuosa, oferecendo vantagens fáceis; fazendo com que o inimigo chegue depois… Read more »

Eduardo
Eduardo
12 anos atrás

Ops, experiência de campo serve para alguma coisa. – Lembremos que temos vegetação densa em todas as encostas, então os atiradores “snipers” não terão o alcance desejado, isso se possuíssemos tais militares em número suficiente, como se é solicitado em algumas ordens de operação. – A cota 580 pode sim ser ocupada pelas peças de morteiros, pois está a apenas 4 km da cota 307, o que possibilitaria o seu emprego perfeitamente, desde que bem “dirigidas”, e ainda estariam relativamente protegidos, com a Sç Cmdo ajudando na defesa desta posição, economizando tropas assim. – Se a missão é possibilitar a… Read more »

Marine
Marine
12 anos atrás

Noel, Pois e tem cada um com uma tabela de organizacao e equipamento que deve ser do US Special Operation Command e nao de uma CiaFuz de infantaria classica. Acho que o Eduardo e Felipe Cps foram os mais proximos e realistas em relacao ao que uma ordem e plano seriam na realidade. Eu por minha parte nao posso opinar pois tenho a resposta e por isso nao seria honesto na minha parte dizer que faria A ou B. Tenho apenas procurado mostrar certos pontos para analise principalmente para os que nunca tiveram experiencia militar mas mesmo assim gostariam e… Read more »

Felipe Cps
Felipe Cps
12 anos atrás

Noel, você não acha que tomando cota 425 (independente da presença de inimigos – embora o S2 tenha ressalvado essa possibilidade) poder-se-ia facilitar a tomada de cota 307? Não seria melhor lá, posição mais elevada, posicionar MAGs e, talvez, os morteiros leves (81 e 60mm)para auxiliar o assalto de cota 307? Já que (como queira) o assalto não conta com apoio de fogos do batalhão, poderia ser apoiado por morteiro 81mm de lá. De mais a mais, e se deixássemos de tomá-la? Não poderia representar um risco permanente à cota 307 (os insurgentes se deslocarem para lá, posição 118 metros… Read more »

Felipe Cps
Felipe Cps
12 anos atrás

Eduardo: só achei que você não deixou bem especificado o deslocamento das frações e os horários.

Últimas Notícias

Assessor de segurança nacional dos EUA viaja ao Brasil

Esta semana, o conselheiro de Segurança Nacional dos Estados Unidos, Jake Sullivan, viajará para o Brasil e Argentina, acompanhado...
- Advertisement -
- Advertisement -