terça-feira, dezembro 7, 2021

Saab RBS 70NG

Novos morteiros do Exército Alemão

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

A empresa alemã Rheinmetall entregará ao Exército Alemão oito veículos Wiesel 2, armados com um morteiro de 120 mm. O valor da compra é de 54 milhões de euros, existindo a opção para mais dois veículos que seriam utilizados em missões de comando e controle.

Os Wiesel 2 são fácilmente aerotransportáveis (podem ser usados os helicópteros pesados CH-53 ou os cargueiros de transporte Transall C-160). Estes veículos dotados de morteiros (alcance de até 8 Km) constituirão um pelotão que será utilizado em apoio as operações no Afeganistão.

FONTE
/ FOTO: Rheinmetall AG

- Advertisement -

14 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
14 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Alfredo.Araujo
Alfredo.Araujo
12 anos atrás

Nossa… mto maneiro !!
Nunca tinha visto nada igual !!

Só aquela adaptação feia dos M-113 disparando de dentro…

E nao adianta… 60 anos depois os Panzers continuam tocando terror e ditando as novidades em termos de blindados…

Bosco
Bosco
12 anos atrás

O morteiro sempre foi uma arma barata, simples de operar e fácil de fabricar, já que incorporava baixa tecnologia. Sempre haverá lugar para o velho e bom morteiro pesado autorrebocado de 120 mm de carregar pela boca, mas desde a década de 90 tais características estão mudando rapidamente para tornar o morteiro pesado autopropulsado uma arma essencial e de alta tecnologia em vias de substituir os obuseiros de 105 mm com vantagem. A união de morteiros de retrocarga com uma torre com capacidade de girar 360° permitindo inclusive o uso como arma de apoio de fogo direto, plataformas estabilizadas permitindo… Read more »

Vassili
Vassili
12 anos atrás

Bosco,

Eu considero o sistema AMOS simplesmente fantástico.

Quanto ao modelo da matéria (alemão), achei o alcance de 8 km pequeno, pois se não estou enganado, o Morteiro de 120mm de alma raiada do EB pode alcançar os 13 km.

abraços.

Bosco
Bosco
12 anos atrás

Vassili,
mas é capaz que este também deve ter munição assistida por foguete com alcance de uns 12/13 km.
Os morteiros de 120 mmm do ocidente costumam ser capazes de usar munição padrão. Os de alma raiada podem usar as munições para morteiros de alma lisa, só o inverso é que não é possível, ou seja, os de alma lisa não calçam munição própria para os morteiros de alma raiada.
Um abraço.

Igo
Igo
12 anos atrás

Caro de mais…..

guina
guina
12 anos atrás

Achei o preço muito alto, da quase 7 milhões de euros por unidade

SELVA

Patriota
Patriota
12 anos atrás

é caro demais

RodrigoBR
RodrigoBR
12 anos atrás

Tá aí um bom emprego para os nossos M-113 cansados. Já que existe um projeto de modernização dos mesmos, porque não melhorar um pouco sua proteção blindada e transformar muitos em morteiros autopropulsados utilizando o morteiro de alma raiada nacional de 120mm da IMBEL?

http://www.ecsbdefesa.com.br/fts/MORTEIRO.pdf

Em um ou dois anos poderia ser desenvolvido uma torreta parecida com a do Wiesel 2.

RodrigoBR
RodrigoBR
12 anos atrás

Retificando,

O morteiro foi desenvolvido pelo Arsenal de Guerra do Rio de Janeiro(Exército). As diversas munições empregadas pelo morteiro é que são produzidas pela IMBEL.

Jonas Rafael
Jonas Rafael
12 anos atrás

Eu ia perguntar, não é normal usarem véículos como “Morteiros autopropulsados” não é? Não me lembro de outrs forças armadas terem algo semelhante. Outra pergunta: qual a vantagem deste para um obuseiro AP? A função não é basicamente a mesma?

RodrigoBR
RodrigoBR
12 anos atrás
mario
mario
12 anos atrás

eu prefiro o nosso equivalente nacional,que chegou até a ser testado pelo exército da Venezuela a um tempo atraz,ele é muito semelhante em tudo ao seu concorrente alemão,mas ele tem 2 vantagems,a primeira é que a sua silhueta é mais baixa,oque dificulta a sua detecção no radar inimigo,e segundo,é que ele pode ser transportado em um C-130,que é simplesmente o cargueiro militar mais popular da atualidade,é uma pena que a sua empresa que o desenvolvia faliu,eu aposto que ele seria um sucesso de vendas,o seu nome é EE-T4 OGUM,vocês devem se lembrar dele.

http://www.ecsbdefesa.com.br/fts/Ogum.pdf

BRASIL ACIMA DE TUDO

Bosco
12 anos atrás

Jonas,
é normal sim. Todas as maiores forças armadas do mundo usam morteiros autopropulsados.
A maior diferença técnica favorável em relação a um obuseiro AP é o peso, permitindo apoio de fogo da própria infantaria, independente da artilharia.
Há uma tendência dos morteiros serem montados em uma torreta com capacidade de conteirar 360º e podendo inclusive ser usada no apoio de fogo direto, como um canhão de baixa pressão, contra veículos blindados, bunkers, tropas, etc.
Desse modo o morteiro passa a ser uma arma altamente flexível.
Um abraço meu caro.

sah diana
sah diana
11 anos atrás

nssa num é relogio mais é da hora
mesmo assim nao adianto nada entra aqui continuo sem a resposta pa pesquisa ¬¬’

Últimas Notícias

Saab apresenta soluções inovadoras em defesa e segurança na 6ª Mostra BID

Entre os dias 7 e 9 de dezembro, a Saab participa da 6ª Mostra BID, no Centro de Convenções...
- Advertisement -
- Advertisement -