sábado, outubro 16, 2021

Saab RBS 70NG

A160T – um transportador não tripulado para o USMC

Destaques

Fernando "Nunão" De Martini
Pesquisador de História da Ciência, Técnica e Tecnologia, membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

A Boeing informou que recebeu, no último dia 5 de agosto, um contrato de 500 mil dólares do U.S. Marine Corps (Fuzileiros Navais dos EUA) para demonstrar as capacidades do helicóptero não tripulado A160T Hummingbird, visando o programa da Força para demonstração de sistema de aeronave não tripulada para carga (Immediate Cargo Unmanned Aerial System Demonstration Program)

Segundo a empresa, desde o primeiro voo do A160T em 2007, a aeronave mostrou a capacidade de transportar múltiplas cargas em situações variadas de altitude e velocidade. Em voos de teste que deverão ser feitos em fevereiro do próximo ano, a Boeing pretende demonstrar que o Hummingbird pode transportar pelo menos 2.500 libras de carga (o que equivale a aproximadamente 1.133 quilos) a partir de uma base operacional simulada para outra, seis horas por dia e por três dias consecutivos. Os Fuzileiros estão estudando o uso de veículos aéreos não tripulados no lugar de caminhões e de pessoal, para a entrega de suprimentos.

A Boeing recentemente criou uma divisão para sistemas aéreos não tripulados que inclui, além do projeto A160T Hummingbird, o ScanEagle, o SolarEagle, and o MQ-X. O modelo A160T tem como novidade uma tecnologia de otimização da velocidade do rotor, que melhora a eficiência deste ajustando sua velocidade de rotação a diferentes altitudes, pesos totais e velocidades de cruzeiro.

A aeronave mede 35 pés de comprimento, com diâmetro de rotor de 36 pés (respectivamente 10,66 e 10, 97 metros), já voou a altitudes de 20.000 pés (6.000 metros), operando a velocidades de cruzeiro superiores a 140 nós (260 km/h). O Hummingbird também quebrou o recorde de autonomia em sua classe voando 18,7 horas sem reabastecimento.

FONTE e FOTOS: Boeing

Previous articleCM-32 ‘Yunpao’
Next articleOperation Downfall
- Advertisement -

11 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
11 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Felipe Cps
Felipe Cps
12 anos atrás

A questão é que esses UAVs ainda exigem um piloto, ainda que à distância. Ficará realmente f. é a hora em que estes veículos passarem a prescindir de pilotos, realizando missões, como a de entrega de carga, sozinhos, precisando de atuação humana apenas para carregar, descarregar e apertar o botão de “vai”. E a hora em que começarem a, sozinhos, despejar soldados no campo de batalha, conforme instruções pré-determinadas? Parece coisa de ficção científica? De filme do Paul Verhoeven? Perfeitamente factível, em minha visão. Um programa de computador muito em breve poderá decolar e pousar uma aeronave cumprindo uma rota… Read more »

Flavio
Flavio
12 anos atrás

Isso chama-se P&D.

Assim que se faz, investe dinheiro em pesquisa local, ao invés de esperar outro fazer e depois querer apenas comprar

luis
luis
12 anos atrás

Alguem tem dúvidas que o futuro terá armas não tripuladas??

mas concordo com o LERNER, isso talvez encorajaria algum lider a ir a Guerra sem pensar em perdas humanas….mas a vida é assim!!..^^

abraço

Caipira
Caipira
12 anos atrás

Vou mandar o link de uma matéria interessante sobre o uso de VANTs no Afeg:

http://g1.globo.com/jornaldaglobo/0,,MUL1259483-16021,00-COMANDANTE+DOS+TALIBAS+E+MORTO+POR+MISSIL+AMERICANO.html

Bem interessante, recomendo a leitura….

Sobre o post

Ei Marine, “brinquedinho” novo?

hehehe

RoninSnkShit
RoninSnkShit
12 anos atrás

Sei que a CIA comanda alguns UCAVs a partir de Langley operando no Afeganistão e Paquistão.

Esse tipo de guerra dá medo! É melhor o Brasil começar a correr atrás desses VANTs, pois esse é um armamento na qual não podemos nos dar o luxo de ficar muito pra trás!

Em breve, milhares desses UAVs estarão guerreando por aí, com perdas humanas mínimas para o país operador. Aposto que essas “gracinhas” estarão em breve sobrevoando a fronteira Colombia/Brasil operando apartir da nova base americana na Colombia..

Lerner
Lerner
12 anos atrás

O problema dessas novas tecnologias é que a minimização das perdas de vidas humanas podem encorajar futuros líderes a resolverem mais conflitos com o uso da força ao invés da diplomacia.

Triste.

RodrigoBR
RodrigoBR
12 anos atrás

Antes que alguem reclame, eu disse “Alguns” pilotam desde os EUA(parece que soh alguns ou um modelo pode ser controlado por satélite). A maioria parece que pilota localmente(Iraque e Afeganistão) os UAVs.

RodrigoBR
RodrigoBR
12 anos atrás

É uma boa saída para se livrar das IEDs e minas terrestres que assombram as mentes dos soldados no Iraque e Afeganistão. De quebra ainda aceleram os deslocamentos e reduz-se os custos.

A pergunta é até quando não vão desenvolver novas versões de armas anti-aéreas para combater mais eficazmente esses UAVs como os Stingers, Iglas, etc.

O futuro parece ser este mesmo, o domínio dos UAVs (ou VANTs em português).

#Para quem não sabe o que significa UAV(Veículo Aéreo Não-Tripulado)#

Um abraço

RodrigoBR
RodrigoBR
12 anos atrás

Jah existem os Veículos Não-tripulados terrestres e aquáticos. Os EUA jah treinam dezenas ou centenas de pilotos de UAVs. Alguns pilotam virtualmente via satélite UAVs no Iraque e Afeganistão a partir de centros nos EUA. Como essas aeronaves tem uma autonomia grande, os pilotos apenas se revezam no “Joystick”.

O que a alguns anos atrás era coisa de “gamemaníaco” se tornou realidade e parece ser o futuro das FAs do planeta: A guerra de robôs remotamente controlados e em breve os Robôs guerreiros “autônomos”.

Infelizmente o Brasil ainda engatinha nessa tecnologia.

Sopa
Sopa
12 anos atrás

O que é isso que parece uma antena em baixo do heli ?

Pensei ser um radar, mas lendo agora que é pra carga, fiquei na duvida !

Att.

Wolfpack
Wolfpack
12 anos atrás

Eu também fico pensando na possibilidade de interferência eletrônica sobre estes brinquedinhos. Não acho que seja difícil, mesmo que estes recebam via satélite os dados. Recentemente em Armas do Futuro eu vi a demonstração deste helicóptero não tripulado. Diferente do que eu imaginava, sua rota e deslocamento é definido antes da missão, ele decola, sobrevoa uma rota definida previamente e retorna ao ponto de pouso, que pode ser até um navio e pousa independentemente de qquer pilotagem. O que se faz nas salas de comando é comandar seus sistemas de observação e ataque. Ainda assim eu acho que eles serão… Read more »

Últimas Notícias

ESPECIAL: Apresentação das capacidades do Exército Francês

Por Jean François Auran* Colaborador especial do Forças Terrestres/Forças de Defesa Parece às autoridades militares francesas que o mundo está se...
- Advertisement -
- Advertisement -