domingo, novembro 28, 2021

Saab RBS 70NG

Brasil e Colômbia decidem fortalecer cooperação militar

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Ministros da Defesa anunciaram acordo mais amplo para aumentar luta contra o narcotráfico em breve

O ministro da Defesa Nelson Jobim anunciou na terça-feira, 25, que Brasil e Colômbia deram início ao processo de aprofundamento de cooperação militar para tornar mais eficaz a luta contra o tráfico de drogas.

Jobim se reuniu com o ministro da Defesa colombiano, Gabriel Silva, em Bogotá para falar sobre questões de segurança num momento em que líderes sul-americanos criticam um pacto dos Estados Unidos com o governo colombiano. Os dois países compartilham uma fronteira de 1.645 quilômetros na floresta amazônica, onde se registrou a presença de guerrilheiros e de traficantes de drogas.

“Iniciamos um processo que deve levar muito em breve a termos um acordo mais amplo que nos permita fazer operações conjuntas maiores, trocar mais informação na fronteira, receber informações do sistema de radares e satélites do Brasil”, disse o ministro colombiano.

Silva acrescentou que a Colômbia também vai disponibilizar informação e capacitação aproveitando sua experiência na luta contra o narcotráfico. O ministro disse que ele e Jobim analisaram o tema da Unasul como mecanismo e instrumento para tratar os temas que afetam a segurança e defesa da região.

“Falamos da necessidade de continuar com o plano de trabalho que já foi estabelecido na Unasul, gerando, por exemplo, grupos técnicos para observar todos os temas, armamentismo, tráfico de armas, narcotráfico, acordos bilaterais com terceiros países”, disse. “Não temos que ter medo dos temas, tem que se estar disposto a tratar todos os temas”, acrescentou Silva.

O encontro dos ministros aconteceu num momento em que presidentes de países sul-americanos liderados pelo venezuelano Hugo Chávez têm criticado um acordo de cooperação militar entre os Estados Unidos e a Colômbia.

O acordo permite que militares norte-americanos utilizem sete bases na Colômbia para combater o narcotráfico e as guerrilhas. Mas Chávez, um duro crítico dos EUA, afirma que o plano pode provocar uma guerra na região porque Washington quer atacar seu país desde a Colômbia, o que ele não permitirá. O presidente da Colômbia, Álvaro Uribe, o aliado mais importante dos Estados Unidos na América Latina, negou que o acordo seja para atacar outros países.

Os líderes da região vão se reunir na sexta-feira, 28, na Argentina em uma cúpula para analisar o tema das bases militares que serão utilizadas pelos EUA na Colômbia.

FONTE: Estadão/Reuters

- Advertisement -

22 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
22 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
RL
RL
12 anos atrás

Extranho isso não?

Harry
Harry
12 anos atrás

Caro RL, nada de estranho, a questão não é o narco? não disseram que nós não os ajudamos? E agora? o que vão dizer?

A posição do governo é de fragilizar os argumentos de EUA quando do encontro de Obama com Lula e Colombia da Colombia na Unasul.

O Jogo mal começou.
Abs

Felipe Cps
Felipe Cps
12 anos atrás

Harry: não haverá encontro de Lula com Obama na tal UNASUL. Pode ser no G-20, G-8, G-450, em Marte, Cão Maior, sei lá… Mas nunca na tal UNASUL, porque os EUA não vão prestigiar uma instituição da qual não fazem parte, destinada apenas a diminuir sua liderança na OEA (que já não tinha muita moral depois que Cuba retornou) e que além de tudo é composta, pelo menos à metade, de países governados por cães bolivarianos.

Sds.

Bronco1
Bronco1
12 anos atrás

Funciona assim:

Os EUA querem aumentar a influência na região (que já é grande).

Aí o Governo Brasileiro estende a mão fazendo o jogo pender também para o seu lado.

Não tem nada de estranho. Digo mais: o anúncio da ajuda veio em tempo pensado e de maneira providencial, num momento em que há uma discussão intensa sobre a utilização das bases colombianas por forças americanas.

Os EUA moveram as peças. Os governos latino-americanos reclamam. O Governo brasileiro move as suas peças… e o jogo ainda está só no começo.

r@
r@
12 anos atrás

Nada de estranho: colocando seus homens nessas bases, o tropa americana tem acesso ao Continente e a Amazônia pelo Atlântico ( 4° Frota ) e agora pelas bases na Colômbia.
Teoria da conspiração?
Não acho! Cada um com sua opinião!
Vou continuar lendo os comentários para mudar de opinião ou continuar com ela.
Abraço a todos

João Curitiba
João Curitiba
12 anos atrás

Os EUA tiraram a Colômbia para dançar e o Brasil se apressou em pedir a próxima dança.

Capitão
Capitão
12 anos atrás

Se o Brasil quer ser GRANDE deve agir como tal…
Detalhe: Este acordo implica ainda mais em forças armadas bem preparadas…
A END deve ser posta em prática….e está sendo.
Ficaríamos do lado de loucos como os da Farc ou de uma Colombia?? Esta ultima provavel compradora do futuro KC390. Os EUA estão loucos para que fiquemos do lado das Farcs…assim eles têm uma excelente desculpa para ficar no nosso quintal…o Itamaraty sabe disso…e jogo certo. Não dará tal oportunidade.

fui

Capitão
Capitão
12 anos atrás

O Saddan peitou os EUA e acabou na forca…ele fez exatamente o que os EUA queriam…
Pensem.

Capitão
Capitão
12 anos atrás

As tais bases só deixaram de existir um dia se o Brasil ocupar este espaço, que os EUA ocupam hoje e começar assim a ser chamado de irmão maior dos paises daqui…

Hornet
Hornet
12 anos atrás

Amigo João Curitiba,

acho que vc foi sintético e certeiro. Também penso por aí…

abração

Harry
Harry
12 anos atrás

Caro Felipe é isso que voce falou, minha frase ficou incompleta
encontro Obama/lula no g8 ou g20 e Colombia na Unasul.
He, a dança tá ficando legal João Curitiba para quem antes só assistia.
Brasil tá virando um pé de valsa.
Abs.

Marcelo Tadeu
Marcelo Tadeu
12 anos atrás

Isto é ótimo, temos que deixar o Chaves falando sozinho!!!! Ele quer criar uma nova Grã-Colômbia dos tempos de Bolívar. É um imbecil completo que vai ter que pagar a conta dos papagaios que ele juntou na época que o petróleo estava a US$145,00 o barril. A Rússia vai começar a cobrar pelas armas que ele comprou.

Flavio
Flavio
12 anos atrás

““Iniciamos um processo que deve levar muito em breve a termos um acordo mais amplo que nos permita fazer operações conjuntas maiores, trocar mais informação na fronteira, receber informações do sistema de radares e satélites do Brasil”, disse o ministro colombiano.”

Operações conjuntas??

Seriam operações militares? vamos enviar soldados, armas(temos para mandar)??

Quem queria o Brasil potência, agora quero ser se estamos preparados para assumir compromissos mais sérios e mais complicados.

Eu quero um Brasil potência. Vamos que vamos

Jonas Rafael
Jonas Rafael
12 anos atrás

Hmmm, estratégia diplomática interessante.

Sopa
Sopa
12 anos atrás

As Farc é igual a sarna que uma velhinha cultiva, incomoda mas é bom coçar, eu não acredito que um país como a Colômbia não consiga dizimar, acabar dominar um grupo de guerrilha !

“Nas favelas não,mas no SENADO só sujeira pra todo lado”

Harry
Harry
12 anos atrás

Caro Felipe Cps o NJ diz: “Iniciamos um processo que deve levar muito em breve a termos um acordo mais amplo que nos permita fazer operações conjuntas maiores”. Quanto mais barulho Chaves faz(afora a pressão dos outros países A.Sul), mais calafrio sente o Uribe, para neutralizar a intervensão do EUA só tem uma saida a entrada do Brasil no cenário. O Brasil vai exigir da Colombia esclarecimentos, assinaturas, eles espertamente dizem as bases vão acontecer (mais como diz o ditado entre o céu e a terra rola muito o que negociar), a contrapartida será um possivel envolvimento de tropas brasileira… Read more »

SNIPER
SNIPER
12 anos atrás

Já podemos dar adeus ao chavito e ao moralito,eles vão dançar e dançar bonito,e não é valsa não nem polka,adios bolivarianos

Ramir
Ramir
12 anos atrás

Acho que o Brasil poderia se juntar com a Colombia e os EUA fazendo uma grande Força Tarefa (Brasil/Colombia/EUA) e e assim exterminar de uma vez por todas as Farc ! Todos sairiam ganhando.

Francoorp
Francoorp
12 anos atrás

“Iniciamos um processo que deve levar muito em breve a termos um acordo mais amplo que nos permita fazer operações conjuntas maiores, trocar mais informação na fronteira, receber informações do sistema de radares e satélites do Brasil”,

Nao me cheira bem essa coisa!
Além de terem tropas USA, os colombianos poderiam usar estas infomaçoes contra de nòs. Teriam informaçoes sobre o terreno, sistemas de comunicaçao brasileiro, e ainda acesso aos codigos dos nossos satélites.
O que pensa o felipe cps? Deixei resposta pra ti là no outro Site DB.

A-Bomb
A-Bomb
12 anos atrás

Tem quer formar aliança Brasil-Colombia-USa e acabar de vez com Venezuela e seus capachos.

Ja que o Brasil não tem coragem para desemvolver armamento nuclear então não resta outra alternativa senão a de se submeter a alguma potência no caso USA para ficar dentro do seu “guarda chuva nuclear”.

João Carlos
12 anos atrás

Chaves é muito mais perigoso do que se imagina. le já tem sua milicia “camisas verdes” que nem o hitler e o duce. Seu numero ja é maior que as forças armadas da venezuela. O vizinho está cheio de mas intenções, ecertamente não vai atacar os Estado Unidos que ele não é besta, então vai sobrar para a america do sul, com os americanos na Colombia a revolução bolivariana dele vai pro brejo. Bolivariana, coisa mais antiga que nem o eixo da segunda guerra. Para o bom entendedor um pingo é letra, uma palavra basta e uma atitude diz mais… Read more »

João Carlos
12 anos atrás

Já que os Americanos tiraram a Colombia para dançar, melhor é providenciar-mos a musica, que tal um belo samba enrredo?

Cabeça foi feita para pensar.
Papagaio que acompanha joão de barro acaba como ajudante de pedreiro.

Últimas Notícias

O sistema de defesa aérea turco de curto alcance HİSAR-A

O sistema de defesa aérea de curto alcance HİSAR-A turco é montado em um ACV-30 derivado de M113. Carrega 4...
- Advertisement -
- Advertisement -