Home Sistema de Armas Nova munição para os Fuzileiros Navais americanos

Nova munição para os Fuzileiros Navais americanos

2772
43

Fuzileiros americanos usarão munição mais letal no Afeganistão

021510mc_bullet_800 1

vinheta-especial-forteO US Marine Corps (USMC) está abandonando sua munição convencional 5,56mm no Afeganistão em favor de uma nova munição mais precisa e letal.

As primeiras 200 mil munições 5,56mm SOST (Special Operations Science and Technology) já se encontram com a Brigada Expedicionária de Fuzileiros no Afeganistão, de acordo com o General de Brigada Michael Brogan, comandante do Comando de Sistemas do USMC. Normalmente chamada de SOST, essa munição foi liberada pelo Pentágono para uso dos US Marines, no final de janeiro.

Como funciona a SOST? Clique na imagem para ampliar

O SOCOM desenvolveu essa nova munição para uso com os seus fuzis FN SCAR que precisavam de um projétil mais preciso, devido ao comprimento inferior do seu cano, medindo 13,8”, sendo um pouco menos que uma polegada mais curto que o cano de uma M4.

Utilizando o projétil de ponta aberta do tipo MATCH, esse design é muito utilizado por snipers. O projétil SOST foi desenvolvido para ser “cego a barreiras”, querendo dizer que ele é mais preciso ao transpor obstáculos em relação ao M855, como por exemplo, ao transpor portas, párabrisas e até mesmo muros.

Comparado ao M855 (ponta verde), o projétil SOST ao ar livre tem maior poder de parada (Stoping Power) devido à “fragmentação rápida e consistente que diminui o tempo necessário para causar incapacitacão a combatentes inimigos”, isso de acordo com documentos do Ministério da Marinha dos EUA.

Pesando 62 grains, mantendo o mesmo peso da maioria dos projéteis da OTAN, tem o seu corpo típico enjaquetado, sendo considerado uma variação do projétil “Federal Cartridge Co.’s Federal Trophy Bonded Bear Claw”, que foi desenvolvido para caça de grandes animais. Segundo o fabricante, possui grande habilidade para causar danos à estrutura óssea.

O USMC comprou “alguns milhões” de projéteis SOST como parte de uma encomenda conjunta de 10,4 milhões de unidades em setembro, suficiente para meses de combate no Afeganistão, disse o Gen. Brogan. O documento do Departamento da Marinha diz que o Pentágono lançará uma concorrência de até 400 milhões de dólares para mais munição SOST.

“Esse projétil tinha a intenção de ser usado numa arma com cano mais curto como as carabinas FN SCAR”,n disse o Gen. Broga. “Mas por causa da sua performance contra obstáculos, melhora na precisão e uma menor chama na saída do cano da arma, foi decidida sua adoção para o USMC, que pelo menos por enquanto não utiliza o FN SCAR.”

Problemas com o M855

SOST 2aO projétil padrão Otan 5,56mm foi desenvolvido nos anos 70 e adotado em 1980. Foi projetado com o objetivo de penetrar coletes e capacetes de aço das forças do Pacto de Varsóvia.

O Gen. Brogan disse que o USMC não tem planos de remover o M855 do seu inventário por enquanto, entretanto a corporação determinou que o M855 não atende mais aos requisitos técnicos de performance do USMC, principalmente no ambiente operacional em que insurgentes quase nunca possuem coletes, mas engajam tropas atrás de obstáculos intermediários como párabrisas, portas de carros e pequenos muros.

No Afeganistão, apenas a metralhadora leve M249 não utilizará a munição SOST, já que ela ainda não é fabricada com cinta para metralhadoras. O SOCOM também utiliza munição SOST 7,62mm para seus fuzis FN SCAR-Heavy, mas por enquanto o USMC não planeja comprar essa munição SOST em 7,62mm.

De acordo com o diretor da divisão de Lei Operacional e Internacional da Marinha, J. R. Crisfield, o projétil atende ao que seria o novo padrão de munição do USMC e foi liberado para uso, já que está em acordo com a Convenção de Haia.

Antes que a munição SOST pudesse ser utilizada pelo USMC, ela teve que passar por uma conferência sobre a legalidade de uso e foi aprovada para uso pela Lei de Guerra Internacional.

O processo de aprovação é padrão para novas armas e sistemas de armas, mas teve uma maior significância por causa do design do projétil. Projéteis de ponta aberta já estão aprovados para uso há décadas, mas são às vezes confundidas com projéteis de pontas ocas que se expandem em tecido humano após o impacto, causando sofrimento desnecessário de acordo com tratados internacionais.

COLABOROU: Marine

43
Deixe um comentário

avatar
43 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
19 Comment authors
DaGuerraIgor BarbosaAugustoMarineFrancoorp Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
motta_eiras
Visitante

62 grains é realmente muito leve reduzindo o recuo e aumentando a precisão. Só não entendi o efeito no corpo humano já que não é considerada como uma hollow point. Como obtem um maior stopping power?

Roger.T
Visitante
Roger.T

Lembro que tinha assistido a esse documentario na discovery sobre uma nova geração de fuzis de assalto dos EUA ( http://tvuol.uol.com.br/#view/id=armas-do-futuro–caca-f18-super-hornet-0402346EDC913307/user=yaq680z51683/date=2010-01-27&&list/type=user/codProfile=yaq680z51683/ )..

,,

Getulio - São Paulo
Visitante
Getulio - São Paulo

Penso que este tipo de munição é proibida pelo Tratado de Viena visto que a mesma não é solida e sim explosiva, o que é ilegal pela lei de guerra. A não ser que o novo governante americano pactue com estes meios ilegais e os chamados – insurgentes (que defendem seu próprio país dos ocupantes – não sejam seres humanos, seja considerados animais silvestres para serem abatidos por este tipo de projétil. Voltando ao assunto, como disse anteriormente no outro texto, o recrudescimento da guerra do Afeganistão faz os americanos, como fizeram os russos partirem para a barbárie, se é… Read more »

Caipira
Visitante
Caipira

Não compreendi…perfura melhor obstáculos e obtem um maior “poder de parada” no corpo humano?
Achei um pouco contraditório alguns trechos do texto…

Getulio - São Paulo
Visitante
Getulio - São Paulo

Seja em qualquer conflito, guerra ou urbano, os adversários militares, policiais, insurgentes, guerrilheiros ou bandidos, sempre irão buscar a paridade, que é um princípio de justiça ou equilíbrio de forças. Veja-se antes atacavam quarteis para roubar fuzis do exército, da marinha e da aeronáutica. Qual foi a solução após infindáveis propostas de solução insolúveis? Simples, trocaram as armas das sentiles de fuzis por espingardas calibre 12. Alguém voltou a ouvir falar em ataques e roubos de fuzis a quartéis? Não! A história do uso de armamento pesado no Rio de Janeiro padece do mesmo mal. Quando eu ia a Paraty… Read more »

Francoorp
Visitante
Francoorp

Achei interessante esta parte do texto: ““Esse projétil tinha a intenção de ser usado numa arma com cano mais curto como as carabinas FN SCAR”,n disse o Gen. Broga. “Mas por causa da sua performance contra obstáculos, melhora na precisão e uma menor chama na saída do cano da arma, foi decidida sua adoção para o USMC, que pelo menos por enquanto não utiliza o FN SCAR.”” então o site sistema de armas está errado: http://sistemasdearmas.com.br/not/not2005.html: A sexta nóticia diz que o FN Scar vençeu uma concorrência nos USA. Mas agora depois destas incoerências nas informações, devo dizer que: Quem… Read more »

Francoorp
Visitante
Francoorp

Caipira em 06 mar, 2010 às 12:41

O poder de parada quer dizer a força cinética descarregada pelo cartucho quando encontra o alvo, neste caso a carne humana!!

Mas pode ser também uma porta, um motor de automovel, etc!

Espero ter ajudo a compreensão!

Valeu!!

Getulio - São Paulo
Visitante
Getulio - São Paulo

Para quem nunca manuseou uma pistola, não sabe do perigo que está correndo ou expondo alguém do lado. Uma pistola comum (exceto Glock) engatilhadam. é altamente perigosa, e o que se ouve e vê nos noticiários são acidentes fatais com este tipo de equipamento. Para policial o melhor, ainda é o revolver e para o cidadão comum também. Cito o primeiro dia de instrução da nova pistola .40 na Academia da PM de São Paulo, quando o professor instrutor cel. da PM ao manusear uma pistola e carregá-la em demonstração na sala de aula disparou a arma e estourou a… Read more »

MA
Visitante
MA

Resumindo, eh mais ou menos a mesma ideia do 5,45x39mm? A materia nao explica realmente qual a diferença desde projetil para o convencional M855.

Francoorp, acho que o Caipira queria dizer outra coisa. Como um projetil desenhado para se manter estavel durante a penetração de um obstaculo, pode causar um maior stopping power (que normalmente é decorrente da fragmentação ou desvio acentuado do projetil).
Para mim soou contraditorio tambem.

Rodrigo Cesarini
Visitante
Rodrigo Cesarini

Getulio – São Paulo, acho que a unica pistola que você conhece deve ser a Colt 1911; pistolas modernas NÂO DISPARAM a menos que seja pressionado o gatilho e TODOS os dispositivos de segurança/travas estejam pressionados/liberados.

Outra coisa, “Para quem nunca manuseou uma pistola, não sabe do perigo que está correndo ou expondo alguém do lado”, se ao menos estivesse exponda quem está na frente da arma… mas do lado, no way 😉

Abraços

Cinquini
Visitante
Member
Cinquini

Francoorp, o site sistema de armas esta correto, a arma padrão do US SOCOM é o FN SCAR e ele usa essa munição SOST, a tropa continuará usando o M4 e lembre-se, o US Army não usa a mesma doutrina do US Marine, os Marine vão usar a munição SOST e pelo o que eu saiba, o US Army vai continuar usando a munição M855.

Getúlio, o revólver 38 é um ótima arma de “defesa” e não é efetiva no uso policial 😉 , se fosse as PMs do mundo todo ainda usariam esse calibre.

Abração

Francoorp
Visitante
Francoorp

Cinquini em 06 mar, 2010 às 14:14 Então se é verdadeira, aqueles números também são!! SUPONHO então que todas aquelas unidade já foram produzidas, pois se passaram já 5 anos daquela notícia, e deverão estar em algum depósito nos USA. POW poderiam pegar algumas daquelas unidades e mandar pro afeganistão, a infantaria teria uma grande vantagem estratégica nos confrntos com os Rebeldes, e quem sabe conseguiriam até mesmo vencer esta guerra um dia! Os números são grandes Heim: “Um total de 155 mil fuzis devem ser adquiridos sendo 84 mil do modelo leve (Standard (S)), 28 mil de combate aproximado… Read more »

Clésio Luiz
Visitante
Clésio Luiz

@Francoorp

O SCAR foi comprado pelo US SOCOM, que é parte do US ARMY. Os Marines vão utilizar essa munição desenvolvida para o SCAR na M-4, que é a arma padrão deles.

Cinquini
Visitante
Member
Cinquini

Francoorp, nao sei se essa quantidade foi fabricada e entregue, nao sei mesmo, mas está rolando um “boato” que o US Army nao irá “adotar” o FN SCAR para a sua tropa, estou até procurando mais informações sobre isso, por enquanto é “boato”.

Abração

Cinquini

Minus1
Visitante
Minus1

Novamente muda-se as coisas

angelo
Visitante
angelo

Getulio – São Paulo em 06 mar, 2010 às 12:46 Caro amigo, gostaria de fazer algumas considerações a respeito de seu comentário. Sou policial civil a 25 anos. Inicialmente usei o bom e velho revólver calibre 38. A partir de l997, comecei a usar pistolas. Atualmente uso uma pistola Taurus, PT 940. Com ela participei de alguns confrontos e inúmeros treinamentos (estes por minha conta, visto o Estado não proporcioná-los), e nunca houve nenhum acidente com o uso da mesma. Pistolas são seguras, assim como qualquer arma, desde que as usemos com técnica, conhecimento e principalmente responsabilidade. Os exemplos que… Read more »

angelo
Visitante
angelo

Aos editores, peço desculpas pelo tamanho do texto, mas sempre gosto de aproveitar as oportunidades para mostrar como realmente funciona a Força Policial, que é bem diferente daquilo que se vê, em emissoras de televisão sensacionalistas. A polícia é a força de proteção da população, e por ela deve ser conhecida, compreendida, criticada quando necessário. Abraços.

Minus1
Visitante
Minus1

Vamos lá achei essa Materia um pouco ambigua, meu questionamento é o seguinte. O Stopping power com essa munição sobre para quanto? (ate hoje somente tenho lido que as 762 tem algo realmente beirando os 100%). Considero um outro fato interessante tudo depende da distancia do projetil, simples para entender qual a diferença de um afegão ser alvejado a 300 m no peito por essa munição[SOST] e as anteriores? Outro questionamento [corro risco de ser banido novamente], em batalha como as do Afeganistão isso vai servi para alguma coisa? E por fim essa munição perfura os coletes americanos com aquelas… Read more »

Clésio Luiz
Visitante
Clésio Luiz

Só queria fazer um comentário sobre a imagem utilizada: era para ser uma picape Toyota (não sei o nome que dão a Hilux por aquelas bandas), e não uma Ford Ranger 🙂

Teve até um conflito na África que ficou conhecido como a “Guerra da Toyota” http://en.wikipedia.org/wiki/Toyota_War.

Felipe Cps
Visitante
Felipe Cps

“este tipo de munição é proibida pelo Tratado de Viena”

Hehehehehe, e pela convenção de Genebra é proibido atirar em paraquedistas enquanto estes não pousarem, rsrsrs…

E pelas leis de Disney, Pato Donald de verdade não pode usar calças, rsrsrs…

Ai ai ai, com esses comentários abertos e ausência de regras sobre certas posturas reiteradas de alguns, que não podem ver nada que trate de EUA que já vem como moscas no monturo pra “aparelhar”, o ForTe está realmente se tornando, a pouco e pouco, surreal… uma pena…

Sds.

Minus1
Visitante
Minus1

Editores do blog pq algumas pessoas vide nosso amigo CPS nao sofrem censura no blog??? Podemos ironizar as pessoas? se a atitude dele e valida acima

Felipe Cps em 06 mar, 2010 às 19:31

Entao eu posso traduzir o que significa CPS???????????

Moderadores lembre a leis valem para todos…. eu estou de olho auauua.

Cinquini
Visitante
Member
Cinquini

Meus caros leitores, vcs prestaram atenção nesse parágrafo da matéria?

“De acordo com o diretor da divisão de Lei Operacional e Internacional da Marinha, J. R. Crisfield, o projétil atende ao que seria o novo padrão de munição do USMC e foi liberado para uso, já que está em acordo com a Convenção de Haia.”

Um grande abraço,

Cinquini

Rodrigo Cesarini
Visitante
Rodrigo Cesarini

Barracuda, pede pra sair, pede pra sair! rsrsrs
Não fica bravo.

Abraço

Getulio - São Paulo
Visitante
Getulio - São Paulo

Postei a questão da pistola por conta da dezenas de jovens que devem acessar estes blogs. Uma coisa é video game, que também gosto, outra é a realidade. O fato do Cel. PM na Academia de Polícia do Barro Branco é verídico e foi matéria em todos os jornais de TV e escrito de S. Paulo. Creio que para o Cel. a arma também deve ter sido uma novidade e o excesso de confiança de policial e militar pode levar ao desastre. Já vi isso em clube de tiro, um absurdo, um cara dando tiro de calibre 12, correndo em… Read more »

Getulio - São Paulo
Visitante
Getulio - São Paulo

Quanto a esta matéria do blog em sí, não vejo como essa bala irá resolver o problema de pontaria a longa distância. A questão é da qualidade da arma, que para a missão a que se refere esta matéria e a anterior é o uso a longa distância visto que pretendem atingir os afegães a mais de 600 metros e a arma que usam atingue com precisão a 300 metros. Se for usar a mesma arma, a única solução é o uso de cano pesado que uma empresa americana já faz recall para o exército americano, marines, etc. a outra… Read more »

Getulio - São Paulo
Visitante
Getulio - São Paulo

Caro Angelo obrigado pelos comentários concordo com vocë. O Rio Grande do Sul tem tradição no tiro ao alvo como Santa Catarina. Aqui é tudo proibido ou melhor difícil para os que pretendem praticar tiro ao alvo como esporte, calibre .22 ou na modalidades de calibre maior. Sempre achei interessante o tiro ao prato, no lugar do tiro ao pombo. Só que é uma modalidade ainda cara no Brasil. Sou da opinião que é melhor educar do que só querer punir sem ter orientado. O jovem é muito curioso como nós fomos com nossos pais. Portanto é melhor fazer como… Read more »

Paulo Costa
Visitante
Paulo Costa

Esta nova munição tem um material na frente que desconheço sua composição,deve ser mais resistente que o cobre,ou latão,age
como um tipo armor piercing perfurando carros e paredes
com mais facilidade,e a polvora funciona bem tambem com
cano curto,e produz menos chama.O centro de gravidade do
projetil pode estar mais a frente e o projetil a partir de um certo ponto começa a girar aumentando o stoppig power,o 7,62 tambem
teve este mesmo conceito introduzido no 5,56mm.
A combinação de tecnologia ,dinheiro e testes produz novas munições.

Paulo Costa
Visitante
Paulo Costa

Em 1930,Guilherme Paraense conseguiu a medalha de ouro
no tiro a 25mts,os Americanos emprestaram um S$W K-38,
e munição tambem.
Mudar de calibre em pleno combate,precisa de muito treino,
talvez levar a arma oficial,e no ombro uma de ferrolho com luneta
mais possante,aumenta o peso,mas fica mais seguro de ter uma arma sempre.No caso de 5,56 para 7,62 o cano é o de menos,tem o carregador,acaixa da culatra não vai servir,a janela de ejeção
tem grande diferença,as molas devido ao recuo maior,o ferrolho,
olha não sei não….
Os clubes de tiro são locais indicados para quem quer praticar o tiro esportivo,com segurança e aprendizado.

Minus1
Visitante
Minus1

Rodrigo Cesarini em 06 mar, 2010 às 23:01

Nao nao eu so estou me mantendo no ativo no blog.

abs

Barracuda Mocambicana

Zétobias
Visitante
Zétobias

Esse tal de Francoorp tem mais informações sigilosas sobre o armamento dos EUA, que o próprio secretário de defes americano.
Êta menino sabido!

Minus1
Visitante
Minus1

Getulio – São Paulo em 06 mar, 2010 às 23:42

“… marines passam o dia em trabalho braçal, musculação, levantando toras, vai acertar alvo com precisão, dá-licença…”

Existe um corrente que diz que eles sao desnecessários devendo o corpo de fuzileiros ser absorvidos pela marinha. Pode ser que eu esteja engano, mas, o corpo de fuzileiros usa “equipe medica da marinha” então o dentista que eles levam seria da marinha e não dos fuzileiros, tal fato condiz com o que vc disse.

Minus1
Visitante
Minus1

Zétobias em 07 mar, 2010 às 8:45

Pior cego é aquele que nao quer ver. Mas, ja que questionou isso, vc acha realmente que o secretario de defesa sabe de tudo mesmo? ja viu inumeras entrevista deles do presidente, eles dizem segundo a informação do serviço secreto, segundo x, segundo y.

Felipe Cps
Visitante
Felipe Cps

Desisto… esse post entrou para a história do ForTe como o com os piores comentários de todos os tempos…

Getulio - São Paulo
Visitante
Getulio - São Paulo

Tem gente aqui que acha todo comentário absurdo. Então que fique no videogame. Se é permitido falar, vamos falar, mas também acrescetar alguma coisa neste mundo. Falar de armas por falar é só para peritos, não somos peritos. Um fuzil Lee-Enfield nas mãos de um jovem afegão tem feito muitos estragos por lá, conforme já citamos. Não é porque o sujeito foi pastor de ovelhas nas montanhas e não formado em West Point que seu tiro deve ser pior. Façam-me o favor! Todos aqui já leram revista Magnum, etc. não vamos aqui ensinar o padre nosso pro vigário. Mas achar… Read more »

MA
Visitante
MA

@Paulo Costa,
quando o Caipira fez a sua pergunta me veio à cabeça também que o projetil podia ter o centro de gravidade mais à frente ou atrás (supondo que o material à frente seja menos denso) e por isso descreva uma tragetoria menos estável e mais susceptível a desvios e fragmentação, aumentando o stopping power. Mais ou menos da mesma forma que o 7N10 russo.

Contudo, como ao mesmo tempo que tem essas características o projetil poderia ter uma maior precisão a grandes distancias? Eu acho ainda meio contraditório.

Getulio - São Paulo
Visitante
Getulio - São Paulo

O que parece em discussão é o que falou o amigo Paulo Costa. Uma coisa é poder de fogo, tiro para todo lado para dispersar o inimigo e outra, uma arma para acertar a longa distância. São armas distintas. Pode ser até que algumas venham a ser feitas para um reduzido grupo de soldados que façam as duas coisas no campo de batalha, mas isso de de armamento padrão para 100mil soldados creio ser inviável. O que é certo, também, nesta história do Afeganistão é que a industria de armas não quer perder o filão do orçamento americano de mais… Read more »

Getulio - São Paulo
Visitante
Getulio - São Paulo

O caso é também para o nosso país pensar, usamos o bom e confiável fuzil FAL 7,62. A modar era mudar para o 5,56mm. Será que vale a pena? Eis na minha opinião a verdadeira discussão. Agora usar os americanos como parâmetro para a nossa realidade é complicado.
Tudo o que eles fazem nas guerras é em termos colossais. Jogaram no Vietnã o dobro de bombas que jogaram na II GMundial. No Afeganistão, idem, mais que os russos. Onde vamos parar?

CosmeBR
Visitante
CosmeBR

7,62×51, precisão e letalidade!!!

Francoorp
Visitante
Francoorp

Cinquini em 06 mar, 2010 às 15:34 “mas está rolando um “boato” que o US Army nao irá “adotar” o FN SCAR para a sua tropa, estou até procurando mais informações sobre isso, por enquanto é “boato”” Poxa, se eles decidiram não adotar o FN-SCAR, mas se ainda pretendem uma arma que tenha múltiplas capacidades no campo de batalha e usando estes novos projetis “oficiais” sem perder poder, poderia-se tratar-se do MASADA!! http://landcombatcb.blogspot.com/2009/04/magpul-masada-bushmaster-acr-mais-uma.html É mas estamos somente nos boatos… Minus1 em 06 mar, 2010 às 17:21 Segundo a matéria, foi aprovada para o combate na corte de Haia, amesma que… Read more »

Marine
Membro
Member

Paulo Costa,

Acertou na mosca! O pessoal e muito simplista e acha que perfomance balistica e baseado apenas em calibre e comprimento de cano. Se esquecem de raias em canos, composicao e quantidade de polvora do cartucho, aerodinamica do projetil, balanco e peso, composicao do projetil e por ai vai….

Clesio Luiz,

Pequena correcao, o SOCOM nao faz parte do Army, alias nao faz parte de forca alguma. SOCOM e um comando separado conjunto composto por membros de todas as FAs americans.

Semper Fidelis!

Augusto
Visitante
Augusto

As muniçoes ponta oca e ponta macia são proibidas pela convençao de Haia de 1899 (não a de Viena)
A Mk 318 é totalmente jaquetada, portanto não se aplica à esta proibição.
Além disso, até onde eu sei, os EUA NÃO são signatários desta convenção.

Igor Barbosa
Visitante
Igor Barbosa

projéteis ponta oca não tem eficiência comprovado segundo relatórios do FBI, pois não penetram o suficiente, não gerando dano suficiente para parar a agressão, e são imprevisíveis, pois às vezes não abrem e se comportam como ogival.
no caso dessa munição ela se mantém mais íntegra para passar por obstáculos, então a diferença pode estar nos materiais e no núcleo.

DaGuerra
Visitante
DaGuerra

Enquanto os Mariners ganham munição tipo “Coelho Ricochete” os bundões da banânia parecem muito felizes em sustenPTarem àqueles que lhes dispensam armas tipo do “Blau-Blau”…