Home Conflitos em andamento Vítima de um IED

Vítima de um IED

731
78

Um transporte de tropas 8×8 M1126 Striker do Exército dos EUA atingido por um IED no Afeganistão. O Exército está estudando alterar o projeto do veículo para torná-lo mais resistente a este tipo de ameaça.

FOTO: US Army

Subscribe
Notify of
guest
78 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Vader
Vader
10 anos atrás

Então, posso estar enganado, mas aparentemente ele resistiu bem ao dispositivo. Não tem sinais de fogo e está “só” tombado.

Jorge Nunes
Jorge Nunes
10 anos atrás

Ataques baratos que causam despesas de bilhões de dólares em estudos e novos equipamentos para serem evitados.

AL
AL
10 anos atrás

Perdoem minha ignorância, mas o que é IED?

Vader
Vader
10 anos atrás

IED = “Improvised Explosive Device” ou “dispositivo explosivo improvisado”.

http://en.wikipedia.org/wiki/Improvised_explosive_device

Marine
10 anos atrás

Vader,

Nessa foto ai voce esta certo, nao houve dano catastrofico com o veiculo e os tripulantes com certeza sobreviveram, alias nao parece haver danos ate mesmo com os pneus e suspensao do veiculo.

SF!

Paulo
Paulo
10 anos atrás

Como o veículo pode ser deslocado, o impacto foi menor. Agora, como o pavimento não sai do lugar, daí o estrago foi significativo.
De vez em quando o Davi consegue acertar uma pedra no Golias.

Marine
10 anos atrás

O interessante da foto e aonde parece que a IED foi colocada – no pavimento!

Essas requerem um grau de sofisticacao e paciencia do inimigo sem precedentes. Provavelmente a estrada nao e patrulhada rigorosamente para permitir que o Taliban tenha tido tempo de coloca-las no pavimento. Tambem suspeito que possam ter cavado um tunel ate debaixo da estrada para plantar a IED logo abaixo do pavimento, o lado da estrada e de terra e seria muito mais facil do que quebrar o pavimento e depois tapa-lo com um obvio remendo na ja mencionada estrada.

SF!

Mauricio R.
Mauricio R.
10 anos atrás

De fato, o interessante é haverem instalado a bomba sob o pavimento, sem aparentemente remendá-lo.
E não há danos maiores, aparentes ao veículo.
Existe a idéia de antecipar uma modificação no chassis do Stryker, incorporando uma seção em V de 90° como nos MRAP e M-ATV, de 2013 p/ 2011.
Essa modificação em tese, deve reduzir a efetividade dessas emboscadas.

Mauricio R.
Mauricio R.
10 anos atrás

Outra questão.
O jammer de ied, mancou e dormiu no pto, ou essa ied não era “via celular”???

Marine
Marine
10 anos atrás

Mauricio,

Os jammers se estiverem ligados funcionam. Eu suspeito que essa possa ter sido por “pressure plate”.

Bosco
Bosco
10 anos atrás

Esse dispositivo explosivo pode ser chamado de qualquer coisa, menos de “improvisado”.
Aqui no Brasil, se mandassem o serviço público enterrar uma dessas íamos gastar uns 2 milhões de reais, ia levar umas duas semanas pra fazer o serviço, com pelo menos 20 fiscais, 15 terroristas como consultores e 1 pedreiro.rsrsrsrsr
Não tem nada de improvisado nessa obra de arte não.
IED pra valer é colocada no lixo, cachorro morto na estrada, camelo morto, etc.

RaMbOoBr
RaMbOoBr
10 anos atrás

Maneira a cena.Procurem no Youtube uma IED que levantou um Abrams a 1,5Mt do chão.

Muito ignorante.

MA
MA
10 anos atrás

Que seja, chamem de HIED (highly improved explosive device) mas que foi muito bem feito, foi.
Agora, realmente, bem pouco eficiente… Gastaram um tempão instalando esse explosivo, provavelmente foram vários homens para o trabalho. E no final, só conseguem abrir um rombo na estrada e capotar um Stryker… Não achei bom o “custo x benefício”

Se fosse um EFP enterrado no asfalto, mirando para cima, seria muito mais catastrófico.

Joker
Joker
10 anos atrás

Vi por esses dias um cascavel colombiano pego por uma ied das Farc, esse Piranha mod do post não sofreu nada!

Leandro RQ
Leandro RQ
10 anos atrás

Bosco

A Al Qaeda e o Taliban tem verdadeiras “escolas técnicas” sobre fabricação de IEDs.

Com engenheiros químicos, físicos e o diabo a quatro.

Os yankees não estão enfrentando amadores.

Lá no Afeganistão o negócio é sério…

Marine
10 anos atrás

Leandro RQ,

Completamente certo! Isso ha anos e um jogo, um duelo de gato e rato entre os “bomb makers” e o pessoal do EOD (Explosive Ordnance Disposal)!

Me recordo de meu tempo no Iraque e assim que nos daptavamos a um certo mode de opracao deles, eles mudavam tudo e nos a mesma coisa. Pra te ser sincero e uma das coisas que lhe faz ter um certo respeito e admiracao pelo inimigo…

Semper Fidelis!

Marine
10 anos atrás

Poggio,

Perfeita sua colocacao. IEDs e um termo tao abrangente que fica dificil classificar. Desde artesanais ate as “profissionais”, de morteiros 60mm a varios 155mm juntos, modos de detonacao e tudo mais.

Os homens da foto acima deram sorte, geralmente as IEDs em asfalto e EFPs sao as mais perigosas de todas!

SF!

Samuel Henrique
Samuel Henrique
10 anos atrás

Bom dia!

Achei muito interessante esta foto! O maior estrago ao veiculo, foi provocado por seu proprio peso ao tombar sobre a blindagem gaiola!
Talvez, por estar por baixo do pavimento, este tenha absorvido a maior parte da energia da explosão!!
Espero que quem colocou este artefato, não perceba este fato! e continue cometendo erros como este!

Forte abraço

Reginaldo Bacchi
Reginaldo Bacchi
10 anos atrás

Gostaria de dar meus parabens a MA por ter escrito: “… Agora, realmente, bem pouco eficiente… Gastaram um tempão instalando esse explosivo, provavelmente foram vários homens para o trabalho. E no final, só conseguem abrir um rombo na estrada e capotar um Stryker… Não achei bom o “custo x benefício” Se fosse um EFP enterrado no asfalto, mirando para cima, seria muito mais catastrófico. …”. Um comentário de um bom senso incrivel!!! Em compensação achei o comentário na noticia: “. O Exército está estudando alterar o projeto do veículo para torná-lo mais resistente a este tipo de ameaça …” completamente… Read more »

Fabio Maciel Rocha
Fabio Maciel Rocha
10 anos atrás

Tenho centenas de fotos e vídeos de IED que recebi de amigos que estão ou estiveram no Iraque e Afeganistão, inclusive muitos que meu amigo legionário fez no momento que aconteceu, e uma coisa é certa. A doutrina do nosso exército de transportar o grosso da tropa em caminhões com capota de lona esta fadada a tragédias, pois os danos deste veículo só não foram maiores em virtude dele ser um veículo blindado e relativamente atual. Digo relativamente pois muito foi apreendido nestes dois conflitos e na Chechênia, e uma nova geração de veículos esta nascendo. Eu dou meus parabéns… Read more »

Pinochet74
Pinochet74
10 anos atrás

Ótimo comentário Fábio, os traidores que vendreram raposa Serra do Sol e os bandidos do MST realmente se preparam para alguma coisa maior com o apoio dos terrosristas das Farc, e possuem não só em Roraima território livre , mas também na região de uaporé em Rondônia uma área dominada por um tal congenere do MST, armado, onde se realizam treinamentos de guerrilha e serve de santuário para terroristas do Sendero Luminoso.
Agora, só por curiosidade, qual ocorrencia essa que vce referiu qto a polícia federal?

Marine
10 anos atrás

Bacchi,

Perfeito, o Piranha/LAV/Stryker fez seu trabalho de forma exemplar e salvou a vida de seus tripulantes! Claro isso nao ocorre 100% das vezes mas o veiculo com certeza nesse caso fez jus a seu projeto.

SF!

Pedro
Pedro
10 anos atrás

Pelo fato dos dois eixos frontais estarem deslocados, a explosão pegou a dianteira do veiculo. Alem disso, pelo fato da traseira estar perto da explosão confirma que o veiculo rodou alguns metros antes de capotar. Cmo não é possivel ver a dianteira do veiculo, onde a explosão o pegou provavelmente, não dá para ver os danos. Mas na dianteira do mesmo fica o motor e provavelmente a caixa e fatalmente eles foram inutilizados. A função do IED é essa, a arma do pobre contra o rico, onde esse veiculo ficara por um bom tempo fora de ação e custará bons… Read more »

Marine
10 anos atrás

Pedro, Gostei da piada! Era so o que faltava… Alguem defender a “doutrina” da tropa ser transportada em cima do veiculo blindado, rsrsrsrsrs. Imaginem um artefato explosivo que levanta blindados de dezenas de toneladas metros no ar… Agora imaginem o que esse mesmo artefato faria com corpos de carne e osso de 70-100Kg… Quantas dezenas de metros sera que voariam?! Mas nao tem problema e so abrir o para-quedas na hora de aterrissar! Rsrsrsrsrss… E cada uma que aparece tem hora! Novos leitores do blog, esta ai um perfeito exemplo do que chamamos de “achismo”! Opiniao tatica/doutrinaria sem qualquer fundamento,… Read more »

Fabio Maciel Rocha
Fabio Maciel Rocha
10 anos atrás

Marine, isso me faz lembrar dos russos em cima dos T-34 caido e sendo esmagados pelas esteiras do tanque.
Era derrubado por colega atrapalhado, pelo giro do canhão, pelo solavanco no terreno etc…
Fora os que morriam baleados por estarem exposto.
Tche, tenho um vídeo de um Hummer que passa por uma mina ou IED, e o metralhador é literalmente ejetado a dezenas de metros de altura.

Com certeza mais um “especialista” de combate com cursinho tirado em joguinho de computador e blog’s fajutos.

Imagino depois deste pessoal baixar este joguinho divulgado aqui do site, hehehe.

CAMBIO

Marine
10 anos atrás

Giap49, O engracado e que seus argumentos sao sempre os mesmos…Tipico anti-Iraque, anti-Americano e bla, bla, bla, acho que seu eu reclamar do tempo, voce falaria que e culpa do Bush e que se os EUA nao tivessem invadido estaria fazendo sol hoje! O engracado e que voce menciona achismo militar, mas e o maior “nao-contribuinte” de assuntos taticos/doutrinarios no Forte, o senhor e um dos que so vem aqui pra bater boca ideologica mas nao sabe bulhufas de nada militar e nao tem um “pio” a contribuir… Adora ficar aqui defendendo seus colegas “militantes ideologicos” como o senhor que… Read more »

Vader
Vader
10 anos atrás

Pedro disse: 16 de agosto de 2010 às 12:59 “Esse é o motivo de muitos soldados ficarem “em cima” dos veiculos em deslocamento, pois caso uma mina ou um IED detone, a explosão jogará eles para fora com pequenas escoriações e hematomas. Agora dentro do veiculo, o impacto fará com que ele bata diversas vezes no interior do veiculo, tendo traumas e ferimentos muito graves.” AHAHAHAHAHAHA, é verdade, então acho que os Exércitos do globo terrestre deveriam construir pranchas de skate motorizadas e com rodas, que é para o soldado não ter onde bater caso o veículo passe em cima… Read more »

Vader
Vader
10 anos atrás

Marine disse:
16 de agosto de 2010 às 13:56

Marine: don´t feed the trolls, rsrsrsrs… 🙂

Vader
Vader
10 anos atrás

Não, e pior: aí o soldado fica em cima do VBTP e, quando esse pega IED o combatente é lançado a 100 metros de altura, rsrsrsrs… pelo menos o cabra descobre como é ser um legítimo “pombo sem asa”, hehehehehe…

Fora que ele foge da blindagem do veículo, aí o Talebão nem precisa de IED: basta uma rajadinha de AK e tá todo mundo “roçado”, rsrsrsrs…

Caraca, cada uma que a gente é obrigado a ler que é rir pra não chorar, rsrsrs… 🙂

Sds.

Marine
10 anos atrás

Fabio e Vader, Pois e! E cada TTP (Tatica, Tecnica e Procedimento) de “especialistas” que se ve no Forte tem hora! Hahahahaha Daqui a pouco vao dizer que tiro de fuzil escoreado no ombro e besteira e que deviamos todos atirar com ele na cintura… Bem voltando ao assunto do post: Nao vejo dano algum a frente do veiculo e nem tao pouco “skid marks” no solo que com certeza estariam la caso o veiculo tivesse capotado em movimento. Me pergunto se tal veiculo estava parado quando a explosao ocorreu, sera que poderia estar em algum cordao de isolamento quando… Read more »

Fabio Maciel Rocha
Fabio Maciel Rocha
10 anos atrás

Pinochet74

Veja estes links

http://esta-acontecendo.blogspot.com/2008/04/terroristas-arregimentam-ndios-nas.html

http://noticias.uol.com.br/ultnot/2008/04/18/ult23u1952.jhtm

O último é o melhor, acho que cheguei a baixar a noticia na época, quando chegar meu hd de um tera eu vou por em ordem tudo que esta gravado nos meus dvd’s e cd’s.

A propósito, este fato foi pouquíssimo divulgado. Qual será o motivo do abafo?

Fabio Maciel Rocha
Fabio Maciel Rocha
10 anos atrás

Índio terrorista x IED carro bomba.

Achei o link que procurava.

http://www.defesanet.com.br/toa1/raposa_19.htm

Vale a pena todos verem.

Marine, olhe no tópico do fuzil Imbel o vídeo denúncia da invasão americana no Brasil, hehehehe.

Bosco
Bosco
10 anos atrás

Calma pessoal. Acho que o Pedro não disse nada demais. Ele pegou uma informação da época do Vietnã com o M-113 e fez uma analogia com os conflitos atuais. Nada demais. Eu concordo com ele que quem estava dentro do veículo sofreu fortes concussões que nem o uso do capacete e coletes minoraram muito. Uma força capaz de levantar 20 toneladas e virar ou jogar longe em questão de milisegundos não é brinquedo não. As pessoas no interior do veículo viram projéteis vivos. Agora, realmente não sei se o que era válido para minas no Vietnã é válido para as… Read more »

Bosco
Bosco
10 anos atrás

“Agora dentro do veiculo, o impacto fará com que ele bata diversas vezes no interior do veiculo, tendo traumas e ferimentos muito graves.” Pedro, eu acho que o fato dele capotar não traz grandes problemas. O maior trauma é pela concussão primária, pela explosão da IEDs. Este sim fez com que corpos em repouso de repente fossem atirados contra o lado contrário do deslocamento do veículo. Isso equivale a uma batida de carro a grande velocidade contra partes rígidas e indeformáveis. Os trauma secundários podem ser minorados pelo uso de equipamento de proteção e cinto de segurança. Provavelmente, veículos como… Read more »

Fabio Maciel Rocha
Fabio Maciel Rocha
10 anos atrás

Sobre a foto: Olhando a foto, faço uma suposição que com base no circulo aberto no asfalto, foi ali que se deu a explosão, e de a parte rachada que vem do acostamento até a centro da explosão, tenha sido a parte do cordel detonante ou uma carga menor que deu a ignição da carga principal. Tenho quase certeza absoluta que a carga foi plantada por baixo do asfalto, e não teve o asfalto quebrado, algo que daria muito trabalho para fazer e ocultar depois de pronto. Ao contrario, cavar por baixo é muito mais fácil, discreto e rápido. Neste… Read more »

Marine
10 anos atrás

Bosco,

Nao adianta, quando voce tem 3, 4, 5 projeteis de artilharia de 155mm como o artefato explosivo, o soldado que estiver fora do veiculo vai virar carne moida carbonizada como voce mesmo citou…

Abraco!

Marine
10 anos atrás

Bosco,

Os capacetes utilizados pelas forcas americanas hoje tem um nivel de protecao contra impactos desse tipo sem precedentes. Claro que como voce citou o maior problema sempre sera a propria energia liberada pelo explosivo, i.e. isso fara com que ha grandes chances de concussao e TBI (Traumatic Brain Injury) e provavelmente escoriacoes e fraturas de quem estiver dentro do veiculo mas nao ha como argumentar que alguem fora do veiculo estaria em melhores condicoes.

Sds!

Bosco
Bosco
10 anos atrás

Com certeza Marine.
Pelos filmes que chegam até nós dá pra ver a intensidade dessas explosões. Sem a proteção de uma blindagem a própria onda de choque supersônica já iria estraçalhar uma pessoa, mesmo que estivesse muito bem protegida. Sem falar dos estilhaços.
O veículo mais apto a resistir é um M-1. Como nem todos podem ter 70 toneladas de peso e uma blindagem com aquele nível de proteção, o jeito é tentar minorar o efeito da onda de choque com casco em V, etc. Rezar ajuda também.rsrssrsr

Marine
10 anos atrás

Bosco,

E como dizem…Nao existe ateu em trincheira! rsrsrsrs

Galileu
Galileu
10 anos atrás

Essa IED não fez nada no Striker….já vi o M-1 em piores condições, bem piores…..

Mas vale ressaltar isso, existe vários tipos de IEDs!

O Striker tombou devido a vel. com que ele vinha, somado a energia liberada do explosivo.
Bosco tem rasão, se o pessoal usasse cinto de segurança já ajudaria.

O complicado é que o “minimo” de impacto já é suficiente pra soldado ter Traumatismo sem cinto então pode ter politraumatismo, mesmo usando os capacetes que o Tio San tem…..

RoninSnkShit
RoninSnkShit
10 anos atrás

Engraçado, que ao olhar a foto, imaginei que fosse o Iraque e não o Afeganistão pela qualidade do asfalto… que diga-se de passagem, tá mais bem conservada que muita estrada brasileira!

PS: Marine, ainda está me devendo uma matéria sobre os tipos de coletes MOLLE utilizado pelas forças armadas americanas no Iraque e Afeganistão, hein!? hahaha…

RoninSnkShit
RoninSnkShit
10 anos atrás

Galileu disse:
16 de agosto de 2010 às 16:05

Pela foto, imaginei que o veículo estivesse em baixa velocidade por dois motivos:

1 – A distancia entre o buraco da explosão e o veículo, é pouca;
2 – Não parece que o veículo arrastou no asfalto, ou seja, parece que estava a baixa velocidade;

Yasser
Yasser
10 anos atrás

Acho que os danos não foram tão severos no Stryker. A estrada que se deu mal…. rsrs

Marine
10 anos atrás

Ronin,

Foi exatamanete o que eu disse acima. Esse veiculo ou estava parado ou estava apenas “rolling” estrada abaixo! Nao ha sequer marca de arrasto (skid marks) no asfalto.

Nao esqueci da materia, estou apenas a busca do tempo pra faze-la hehehe.

Sds!

MA
MA
10 anos atrás

Bosco, só uma correção. Se o veículo não capotasse, não haveria contusões, afinal a explosão não chegou ao interior do veículo, não houve deslocamento de ar no interior e a movimentação dos corpos dos ocupantes seria impossível. O fato do veículo capotar que jogou os tripulantes para todos os lados, como resultado da inercia de movimento. Mas com certeza se os soldados estivessem fora do veículo teriam ferimentos e contusões muito mais graves. Provavelmente aqueles do lado da explosão correriam risco de perderem uma perna, um braço, ou coisa semelhante, do lado oposto os tripulantes seriam jogados e, além de… Read more »

Bosco
Bosco
10 anos atrás

MA, o capotamento é uma consequência de uma força inicial que foi aplicada na estrutura do veículo pela onda de choque formada pela explosão. Força essa que conseguir mudar a trajetória, tombar ou até mesmo tirar o veículo do solo. Independente do veículo capotar ou não, a força maior se dá no momento da explosão. Os corpos dos soldados à bordo do veículo estavam, para todos os efeitos práticos, em repouso, e foram, no momento da explosão, instantaneamente jogados contra o interior do veículo de forma abrupta, em altíssima velocidade. Mesmo estando protegidos da onda de choque (salvo uma pequena… Read more »

lOl
lOl
10 anos atrás

giap, e eu sou o capitão america:)

Tito
Tito
10 anos atrás

E eu sou o Batmam

Bosco
Bosco
10 anos atrás

Relendo o que você disse eu entendi. Na verdade estamos falando a mesma coisa. rsrrsr Só que você chama de capotamento o fato do veículo se chocar contra os ocupantes. Eu fui um pouco mais preciso tecnicamente, rsrsrrrsr, e separei o “capotamento” em uma primeira fase, onde houve um impulso inicial abrupto, que fez o piso do veículo ir de encontro aos ocupantes em grande velocidade, e depois houve uma fase secundária, com a volta abrupta do veículo ao solo, em posição inclinada, que novamente provocou mais danos. Em matéria de dano por explosão sou praticamente PhD. Tenho 3 cursos… Read more »

Bosco
Bosco
10 anos atrás

Veja essa explosão e me diga, caso um veículo estivesse por cima na hora H, se não estou certo.
http://www.youtube.com/watch?v=crdPbMcqAK4