Home Humor Charge

Charge

226
18

FONTE: http://www.conversaafiada.com.br

18
Deixe um comentário

avatar
18 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
8 Comment authors
DinhoObservadorWagnerdesastreBRVader Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Marco Antônio
Visitante
Marco Antônio

Dizer que FHC tinha o objetivo de “entregar” o Brasil aos EUA é mera retórica política da oposição da época. Claro que não se pode ignorar que decisões como a adesão ao TNP foi um grande golpe estratégico para a nação, um ato que beira a traição, o que justificaria a charge (apesar de parecer antiamericanismo por representar “o norte” como sendo apenas os EUA). Este ato antipatriótico (em referência ao polêmico ato assinado por Bush após o 11/09) favoreceu a todas as chamadas potências nucleares. Da mesma forma, as privatizações da época foram um escândalo. Justificaria a alcunha Bananalândia,… Read more »

Baschera
Visitante
Member
Baschera

…é engraçadinha…. mas é do blog do cachorão do “Pau-no-Henrique-Tamborim” ???

Não vale …. este nasceu grudado nas bo… do PT.

Para contrapor podiam colocar uma do Mulla vestido de Napoleão e fazendo juras de amos ao Sarkô….KKKKK.

Sds.

Rodrigo
Visitante
Rodrigo

Marco Antônio disse:
12 de março de 2011 às 19:17

Em que estado você reside ?

Vader
Membro
Trusted Member

Not funny.

Vader
Membro
Trusted Member

Marco Antônio disse: 12 de março de 2011 às 19:17 Marco Antônio, informe-se melhor: o Brasil assinou o TNP em 1969, em pleno regime militar. E o tratado foi ratificado pelo Congresso Nacional, e não pelo FHC. No sistema brasileiro o Presidente da República pode assinar quantos tratados quiser; quem ratifica seu ingresso no ordenamento jurídico nacional é o Congresso, e apenas ele. Mas nem foi o caso, porque quem assinou o TNP foi um presidente militar. De qualquer maneira, assinar ou não o TNP não mudaria nada: a negação ao uso da energia nuclear para fins bélicos consta da… Read more »

Vader
Membro
Trusted Member

Ah sim, me esqueci de dizer: tratados podem ser denunciados. Se o governo PeTralha não está contente com o TNP, basta denunciá-lo.

Mas não, eles não tem culhões suficientes para isso, porque sabem o que isso significaria: atraso e pobreza!

Não à tôa, o único país do mundo a denunciar o TNP até hoje foi a rica e altamente desenvolvida Coréia do Norte…

desastreBR
Visitante
desastreBR

“The dark side clouds everything. Impossible to see the future is.”

Mais uma das enganações dos PeTralhas.
[]’s

Rodrigo
Visitante
Rodrigo

Todos que falam de pedágio eu costumo perguntar onde moram…

Eu pago pedágio diariamente para ir e voltar de SP.

Eu tenho a opção de transitar sem pagar o pedágio e faço questão de ir pela estrada pedagiada.

Porque não destruo o meu carro e tenho socorro a cada km.

Wagner
Visitante
Member
Wagner

CHARGE PERFEITA. Foi exatamente isso o que aconteceu. É inútil negar os fatos. Mas o ódio visceral que alguns tem por aquilo que chamam de ” esquerda” os impede de ver a realidade. Nossa Direira é burra e nossa esquerda nem sabe se definir como esquerda. Ser contra o FHC não significa ser “Petralha” , tal como alguns disseram. O Cardoso tomou ao pé da letra as regras do consenso de Washington, regras que provaram estara totalmente equivocadas ao longo do tempo, e, principalmente em 2008, quando essa ilusão desabou. Isso É FATO, e não sovietização de minha parte. Todos… Read more »

Wagner
Visitante
Member
Wagner

Desculpem pelos meus erros ortográficos pessoal, meu teclado está horrível… acho que vou comprar outro !!

🙂

Observador
Visitante
Member
Observador

A charge é típica da esquerda ressentida sim. Alguém leu os comentários do site “conversafiada”? Recomendo a leitura. Gente que chama o FHC de “direita” é uma piada. Por este pessoalzinho, nosso país seria uma bela e gloriosa Cuba, para o deleite dos cúmplices e apadrinhados pelo Poder. É óbvio que que o FHC abaixou as calças para atrair investidores. E se não tivesse feito isto, não teria conseguido privatizar nada. Na época o Brasil tinha recém-debelado a inflação; o nosso país não tinha credibilidade nenhuma, nem interna nem externamente. O conceito BRIC simplesmente não existia. Bom era não ter… Read more »

Rodrigo
Visitante
Rodrigo

Observador, só posso vir a parabenizá-lo!

Tenho a exata mesma visão que você.

A esquerda bolchevique de festa nacional, sempre esquece que PHA, só virou este patriota ídolo dos esquerduxos, depois de ter passado décadas mamando no PIG.

Se um dia chamarem ele de volta, ele esquecerá rapidamente dos “companheiros”.

Observador
Visitante
Member
Observador

Pessoal,

Volto a dizer: vocês tem que ler as “pérolas” que o pessoal escreveu lá.

Só vou citar uma: tem um fulano que prega um expurgo do “tucanalhas” que estão INFILTRADOS no PT.

Estes “pt-tucanalhas” devem ser os que defendem a livre-iniciativa, a imprensa livre, a aproximação com os EUA.

Quem é do PT mas não acha bonito a gloriosa revolução cubana deve ser expulso do partido.

Em pensar que o futuro de Brasil está na mão de beócios delirantes como este.

À propósito: alguém postou o endereço desta matéria lá, para que eles também possam ver o que é escrito aqui.

Atenção: vai começar a patrulha…

Vader
Membro
Trusted Member

Observador disse:
14 de março de 2011 às 12:41

Amigo, me recuso a frequentar antro PeTralha. Não vou nem para dar risada.

Mas o que você diz é mais histórico do que pensa: o pior inimigo de um esquerdista é sempre outro esquerdista.

Agora me diga: um sistema em que se desconfia mais do companheiro do que do “inimigo” pode dar certo?

Evidente que não.

Agora, tenho percebido que a esquerdalha mais hidrófoba está começando a se irritar com o governo da Estela, que pra tchurmitcha é muito “americanizado”.

Rárárárá, quem diria né?

Marco Antônio
Visitante
Marco Antônio

Rodrigo disse: 12 de março de 2011 às 20:42 Desculpe-me, Rodrigo. Poderia ter respondido antes mas fiquei um tempo sem acessar. Moro em Pelotas- RS. Transito por 3 trechos pedagiados sem estrada alternativa. São elas:Br-116 (Pelotas – POA), Br-392 (Pelotas – Rio Grande) e Br-392 (Pelotas – Canguçu). Pode ser que vivas uma realidade diferente aí em São Paulo. Como falei no meu comentário, concordo com a existência das concessões e dos pedágios. Discordo do valor pago, dos indexadores e das parcas contrapartidas das concessionárias, sendo que estes prejuízos ao povo decorrem da redação dos contratos elaborada no governo de… Read more »

Marco Antônio
Visitante
Marco Antônio

Informações adicionais, Rodrigo: No trecho Pelotas – Porto Alegre (POA) são 280 Km (aprox.) e 3 praças na ida e 4 na volta, totalizando aproximadamente 50 reais para ir e voltar. Qual a tua avaliação? É razoável?

Dinho
Visitante
Dinho

Éh, vendo a qualidade e isenção dos comentários de alguns, percebo que tanto Paulo Henrique Amorim, quanto Reinaldo Azevedo andam multiplicando suas legiões de fãs.

É a baixaria jornalistica na sua mais baixa qualidade.

Não é de me adminirar que tenham surgido idéias de controlar a mídia, acho até que talves isso tenha alguma utilidade.

Vader
Membro
Trusted Member

Marco Antônio disse:
15 de março de 2011 às 18:38

“Erro meu. Quis me referir ao protocolo adicional ao TNP, não ao próprio. Mas valem os argumentos lá expostos.”

Então continuas errando, prezado. Pois o Brasil não é nem será jamais (com sorte) signatário do protocolo adicional do TNP, ao contrário por exemplo do Irã.

Informe-se melhor antes de repercutir lendas da internet, ok? 😉