Home Divulgação Exército Brasileiro contrata a Flight Technologies para treinamento em VANTs

Exército Brasileiro contrata a Flight Technologies para treinamento em VANTs

543
0

Dando sequência ao desenvolvimento de Sistemas Aéreos Não Tripulados (SANTs) brasileiros para aplicação em defesa e segurança, o Exército (EB), através do Centro Tecnológico do Exército (CTEx), contratou a empresa Flight Technologies (FT) para promover o treinamento na operação do sistema não-tripulado desenvolvido durante o Projeto VT-15, entregue no ano passado.

A contratação do treinamento tem como objetivo capacitar uma equipe do EB para operação autônoma do sistema desenvolvido pela FT.

O Projeto VT-15 resultou em um sistema composto por uma Estação de Controle em Solo e três Veículos Aéreos Não Tripulados (VANTs) e foi desenvolvido com participação da Flight Technologies que contou com o apoio da Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP). Este projeto deu origem à família de produtos da empresa denominada Horus 200 – SANTs de médio alcance e média altitude, podendo voar até 10 horas, com um alcance de até 120 km.

A cooperação entre o EB e a FT ocorre também no desenvolvimento de um SANT de curto alcance (categoria 1), operado por duas pessoas, totalmente transportado em mochilas, em que a aeronave não tripulada é lançada à mão, com recolhimento vertical totalmente autônomo e que se encontra em fase final de testes.
Sabia mais – Em novembro de 2010, a Flight Technologies participou do Exercício Agulhas Negras junto com o Exército, com objetivo de avaliar operacionalmente o sistema, cujos resultados foram considerados excepcionais. Veja a notícia: http://g1.globo.com/videos/jornal-nacional/v/exercito-brasileiro-testa-aviao-que-voa-sem-tripulacao/1369889/#/Edições/20101105/page/1

Flight Technologies – A Flight Technologies, instalada no Parque Tecnológico – São José dos Campos, é uma empresa de capital totalmente nacional, fundada em 2005 com foco em sistemas robóticos, tendo participado em projetos do Ministério da Defesa Brasileiro, tais como o Projeto VANT Acauã, do Comando-Geral de Tecnologia Aeroespacial (CTA), atual Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA).
A partir de 2007, a Flight Technologies implementou uma estratégia de negócios mais ampla, voltada para o desenvolvimento e a comercialização de produtos em duas áreas principais: Sistemas de Inteligência, Comando e Controle baseados em veículos aéreos não-tripulados e Sistemas Aviônicos. Detentora de tecnologias próprias de interesse para o país, passou a ser considerada como uma empresa estratégica para as Forças Armadas Brasileiras.

O projeto do VT-15 foi iniciado em 2008, após a Flight Technologies vencer a licitação aberta pelo CTEx para o desenvolvimento de um VANT que possuísse autonomia compatível com 01 (uma) hora de voo e alcance de 15 km. A empresa construiu um equipamento que, além de atender a esta premissa, tem condições de ter ampliado o seu raio de ação até 120 km (VANT VT- X), com alguns ajustes no projeto inicial, tais como: aumento da envergadura, aumento do comprimento e substituição do atual motor. O VT 15 possui as seguintes características técnicas básicas:

  • comprimento: 2.800 mm (do nariz à cauda);
  • envergadura (comprimento da asa): 4.176 mm;
  • largura da asa: 452 mm;
  • peso vazio (aeronave com pára-quedas, sem aviônicos e sensor de missão): 35,6 kgf;
  • peso com combustível (13 litros): 45,0 kgf;
  • peso máximo de decolagem, como todos os sistemas de bordo: 75,0 kgf;
  • velocidade de aproximação (com flapes): 110 km/h (68 mph);
  • velocidade de pouso (com flapes): 90 km/h (56 mph);
  • velocidade de cruzeiro: 190 km/h (118 mph);
  • velocidade de operação em missão: 125 km/h (78 mph);
  • alcance de referência, com missão de 60 min sobre o alvo a uma altitude de 5.000 ft: 70 km (nota: o alcance da aeronave no Sistema VANT VT15 é limitado pelo enlace de comunicações em 15 km);
  • alcance: 15 km;
  • autonomia: 1 hora de voo;
  • altitude operacional: 3000 m;
  • transmissão de imagem e telemetria em tempo real;
  • navegação autônoma ou por telecomando;
  • estação de solo portátil;
  • sistema modular (avião e Estação de Controle desmontáveis);
  • peso aproximado: 100 kg;
  • efetivo para operar o equipamento: 02 a 04 homens; e
  • lançamento e recolhimento em pista de pouso.
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments