Home Desafio Forte ‘Desafio ForTe’ 04

‘Desafio ForTe’ 04

74
6

6
Deixe um comentário

avatar
6 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
2 Comment authors
rsbacchiBronco Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Bronco
Visitante
Bronco

É o T-26S, provavelmente um modelo 1939, por conta do formato da torreta, cônica, que recebeu modificações balísticas em relação à torreta de formas retilíneas no modelo 1933. Foi um dos principais tanques leves da União Soviética na Segunda Grande Guerra. Tinha cerca de 10 ton e desenvolvia pouco menos de 35km/h, movido por um motor simples e robusto de apenas 95 cv. Não era necessário desenvolver grandes velocidades, pois seu desenvolvimento foi pensado para o acompanhamento da infantaria em marcha. A curiosidade é que este veículo é resultado de uma das primeiras engenharias reversas russas. Foi desenvolvido a partir… Read more »

rsbacchi
Membro
Member
rsbacchi

Bronco afirma uma coisa que para mim foi sempre uma grande duvida: engenharia reversa ou licença? Eu tenho alguns livros excelentes em russo sobre o T-26. Infelizmente meu conhecimento da lingua russa (estudei 7 anos) não é suficiente para chegar a uma conclusão. Nenhuma fonte britanica é clara a este respeito. O interessante é que o BT (e subsequentes T-34/T-44/T-54/T-55 e T-62) tem chassi derivado do carro de combate Christie estadunidense, que foi vendido a União Soviética em meados dos anos 30. Novamente a pergunta: engenharia reversa ou licença? Também neste caso os excelentes livros russos nem as fontes estadunidenses… Read more »

Bronco
Visitante
Bronco

Bacchi, Deixo claro que é opinião minha, pessoal. Há diversos outros casos em que parte ou todo o projeto foi copiado e/ou remodelado no calor da guerra. Alguns, com o no caso do Vickers 6 Ton, nem sequer chegou a ser produzido em massa no país onde foi desenvolvido, mas seu projeto encontrou espaço em outros exércitos. A história desse tanque realmente dá espaço à interpretação dúbia sobre o mecanismo comercial que o gerou. Se por um lado o fato de não ter sido produzido em massa na Inglaterra pôde, a princípio, facilitar o licenciamento do projeto fora do país… Read more »

rsbacchi
Membro
Member
rsbacchi

Carissimo e estimado Bronco,

Você está raciocinando.

Eu também posso raciocinar.

Aliás faço muito isto.

Não é isto que eu estou procurando.

Estou procurando fatos.

Abraços e obrigado

Bacchi

Bronco
Visitante
Bronco

Exatamente. Estou conjecturando. Entretanto, no livro Russian Tanks of World War II Stalin’s Armored Might, o autor dá a entender que uma licença foi adquirida junto a Vickers Armstrong, com os dois primeiros protótipos sendo construídos na Bolshevik, em Leningrado. Já no livro “Tanks of World War II”, não há menção ao fato, dando a entender que o T-26 foi produzido a partir da importação de quinze unidades iniciais compradas junto à Vickers, sendo uma delas enviada à Academia de artilharia e armas Dzerchinskiy, em Leningrado, para estudo, mesmo região onde os protótipos do T-26 começaram a ser produzidos. Eu,… Read more »

rsbacchi
Membro
Member
rsbacchi

Estou contente em encontrar uma pessoa que leva à serio o estudo de blindados. Veja, Bronco, eu não estou querendo bancar o chato! Eu trabalhei 35 anos em indústria e lidei muito com questão de licença. Inclusive nos meus 14 anos de ENGESA. Você encara licença de uma maneira muito rígida. Inclusive uma coisa importante é lembrar que estamos falando dos meados dos anos 30, e não de hoje. Para mim licença pode ir desde vender um produto por um preço que inclui a engenharia reversa com os direitos de aproveitamento da tecnologia, até aquilo que você definiu como licença.… Read more »