Home Política Carta de embaixador dos EUA relata corrupção no governo Lula

Carta de embaixador dos EUA relata corrupção no governo Lula

139
6

Documento de diplomata americano foi revelado pelo site WikiLeaks esta semana

Jamil Chade / CORRESPONDENTE / GENEBRA – O Estado de S.Paulo

A diplomacia americana considera que a corrupção durante o governo de Luiz Inácio Lula da Silva era “generalizada e persistente” e atingia todos os Três Poderes. A avaliação foi revelada em uma carta enviada há um ano e meio pelo embaixador dos Estados Unidos no Brasil, Thomas Shannon, ao procurador-geral americano, Eric Holder.

Na carta, que servia como uma preparação para a visita de Holder ao Brasil, Shannon fez ainda um raio X da Justiça brasileira, acusando-a de “despreparada” e “disfuncional”. O documento foi revelado esta semana pelo WikiLeaks.

Essa não é a primeira revelação sobre os comentários da diplomacia americana sobre a corrupção no Brasil. Documentos de 2004 e 2005 revelaram a mesma preocupação e mesmo o risco de os escândalos do mensalão acabarem imobilizando o governo.

Mas o que fica claro é que, mesmo no último ano do governo Lula, a percepção americana não havia mudado sobre a presença da corrupção na administração. E o fenômeno não se limitaria aos Três Poderes. Segundo Shannon, as forças de ordem também seriam prejudicadas por “falta de treinamento, rivalidades burocráticas, corrupção em algumas agências e uma força policial muito pequena para cobrir um país com 200 milhões de habitantes”.

Outra constatação da diplomacia americana foi sobre os problemas enfrentados pela Justiça no Brasil. “Apesar de muitos juristas serem de alto nível, o sistema judiciário brasileiro é frequentemente descrito como sendo disfuncional, permeado por jurisdições que se acumulam, falta de treinamento, burocracia e atrasos”, escreveu o embaixador.

Para Shannon, “polícia, procuradores e juízes precisam de treinamento adicional” no Brasil. “Procuradores e juízes, em especial, precisam de treinamento básico para ajudá-los a caminhar em direção a um sistema acusatório mais eficiente”, escreveu.

FONTE: Estadão

6
Deixe um comentário

avatar
6 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
5 Comment authors
felipe.vaianoVaderSagran CarvalhoMarineerabreu Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
erabreu
Visitante
erabreu

Diagnostico acurado, notadamente no que diz repeito às “forças de segurança” e à justiça. Os outro poderes não merecem comentário. Agora vamos aguardar as fardas e togas manifestarem-se

Marine
Membro

“To be sure, Brazilians can take justifiable pride in their country’s recent economic achievements. The days of hyperinflation in the late 1980s and early 1990s are now a distant memory. But government officials must not become unduly arrogant or complacent. Brazil is still a long way from becoming a wealthy, advanced country, let alone a global superpower.”

Falou tudo!

Sagran Carvalho
Visitante

Nenhuma novidade. Mas o que mais me revolta é a tentativa atual de blindagem do Deus Sol realizada por seus partidários, viva a esquerda tupiniquim.
Off topic: reação italiana caso Battisti:
http://defesaepolitica.wordpress.com/2011/09/09/italia-estabelece-prazo-limite-para-nao-ir-a-haia-por-caso-battisti/

Vader
Membro
Trusted Member

Há uma diferença essencial na corrupção petista para as anteriores: ao tentar passar a imagem de que ela se dá para “a causa”, “o partido” ou “a campanha”, o PT tenta remeter a corrupção para o campo do embate político, institucionalizando-a e banalizando-a. Nesse sentido, o mensalão foi um divisor de águas. A tal ponto que hoje a corrupção para a “campanha”, “o partido” ou ‘a causa” foi copiada por todos os outros políticos. Agora, sempre que um “coroné” qualquer é pego com a boca na botija ele se safa com tal desculpa e ninguém pode dizer nada, pois a… Read more »

felipe.vaiano
Visitante
Member
felipe.vaiano

O Vader disse tudo, só se esqueceu de dizer que a PT só ta no poder porquê tem a aliança do PMDB. PT+PMDB só podia da nisso!