quarta-feira, agosto 4, 2021

Saab RBS 70NG

Análise: Estados Unidos são os primeiros em exportação de armas

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

As armas americanas batem recordes em volume de exportações. Segundo os dados do Serviço de Investigação do Congresso dos EUA, os americanos venderam em armas no ano passado em mais de 66 bilhões de dólares, ocupando 75% do mercado mundial. Ao mesmo tempo, o volume de vendas de armas americanas triplicou num ano.

Os Estados Unidos dispõem das mais sofisticadas tecnologias, investindo meios colossais na produção de armamentos e, graças a isso, as suas armas ultrapassam em muitos aspetos a produção análoga de outros países. Mas a venda de armas diz respeito em primeiro lugar à política que condiciona uma grande popularidade da indústria militar americana, diz o politólogo Vladimir Evseev:

“Há inúmeros países que produzem armas de qualidade. Israel, por exemplo, fabrica armamentos muito qualitativos. Mas é evidente que as potencialidades de Israel e dos Estados Unidos são incomparáveis. Ao mesmo tempo, os Estados Unidos recorrem frequentemente aos elementos de pressão política, como, por exemplo, no caso da licitação da venda de helicópteros à Turquia. A decisão de comprar umas ou outras armas é uma grande decisão política”.

Aproveitando habilmente a situação no mundo, os americanos resolvem problemas da sua própria economia e alteram o equilíbrio das forças militares em diferentes pontos do mundo, continua Vladimir Evseev:

“Atualmente, os Estados Unidos alargam suas exportações, aproveitando a situação em que vários Estados se sentem fortemente preocupados com a segurança, ligada ao programa nuclear do Irã. Assim, monarcas da Arábia decidiram aumentar consideravelmente as compras de armamentos americanos, em primeiro lugar de meios de defesa antimíssil”.

Só a Arábia Saudita comprou armas no ano passado num montante de 33 bilhões de dólares. São também grandes importadores de armamentos americano os Emiratos Árabes, o Omã e o Qatar.

Quanto às vendas de armas russas, um relatório ao Congresso dos EUA diz que o seu volume em 2011 constituiu cerca de cinco bilhões de dólares. Este montante é subestidado consideravelmente, comunicou em entrevista à Voz da Rússia o perito militar Igor Korotchenko:

“Os dados referidos pelo Serviço de Investigação do Congresso não refletem a situação real. A Rússia ocupa a segunda posição, vendendo anualmente armas no volume de cerca de 14 bilhões de dólares”.

Como destacam os peritos, as armas russas têm os seus consumidores que apreciam em primeiro lugar a correlação entre a eficiência, a qualidade e o preço.

FONTE: Voz da Rússia

- Advertisement -
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Últimas Notícias

Assessor de segurança nacional dos EUA viaja ao Brasil

Esta semana, o conselheiro de Segurança Nacional dos Estados Unidos, Jake Sullivan, viajará para o Brasil e Argentina, acompanhado...
- Advertisement -
- Advertisement -