Home Veículos Mais de 3.000 caminhões para as Forças Armadas

Mais de 3.000 caminhões para as Forças Armadas

542
7

Veículos serão utilizados no cambate à seca no Nordeste

 

A MAN Latin America, fabricante dos caminhões e ônibus Volkswagen e caminhões MAN, acaba de ganhar licitação para fornecimento de mais de 3 mil caminhões às Forças Armadas no biênio 2012-13. O negócio se soma a 2,6 mil ônibus escolares financiados por meio do Programa Caminho da Escola, que serão entregues também a partir do próximo ano a prefeituras de todo o Brasil.

Segundo Roberto Cortes, presidente da MAN Latin America, os negócios com governos já respondem por 10% das vendas domésticas da empresa. Os caminhões das Forças Armadas, que serão utilizados no combate a seca no Nordeste, serão militarizados – o que inclui pintura especial, luzes militares, quebra-mato com tela de proteção para faróis, radiador e lanterna.

Todos os produtos serão entregues totalmente prontos para operação, reforçando o conceito sob medida que consagrou a MAN Latin America, líder nas vendas de caminhões com 30,4% de participação, em seus mais de 30 anos de mercado.

Modelos

Dos 3 mil novos veículos, cerca de 2 mil são do modelo VW Worker 15.210 4×4, homologado pelo Exército Brasileiro após testes rigorosos em campos de provas em todo o Brasil.

Os caminhões VW Worker 26.260 6X4, VW Worker 13.180 4×2, VW Constellation 24.250 6X2, 31.320 6X4 e 31.320 6×6 (este último, desenvolvido especialmente para atender as necessidades das Forças Armadas) também farão parte da frota para combate à seca.

A parceria entre a MAN Latin America e o Exército Brasileiro existe desde 2007, quando a empresa venceu a primeira licitação para fornecimento de caminhões às Forças Armadas. “Na ocasião, quebramos uma hegemonia de mais de 50 anos de nossa principal concorrente, até então única a fornecer veículos para o Exército. Além das operações no Brasil, os caminhões Volkswagen também são usados em missões de paz da Organização das Nações Unidas – ONU, em países como o Haiti”, diz Cortes.

Caminho da escola

Além dos caminhões para o Exército, a empresa com 27,4% de participação de mercado de ônibus, venceu também licitação para fornecimento de mais 2,6 mil veículos ao programa Caminho da Escola, do Governo Federal, garantindo seu posto de montadora com o maior número de ônibus transportando crianças e adolescentes pela zona rural brasileira.

A MAN Latin America comercializa os modelos Volksbus 15.190 ORE 02R (sigla para Ônibus Rural Escolar Reforçado Médio) e ORE 03R (Ônibus Rural Escolar Reforçado Grande).

O contrato dá à empresa o direito de comercializar ônibus completos às prefeituras que se habilitarem às linhas de crédito disponíveis. “As medidas de estímulo à indústria, além de programas como o PAC, renovação de frota e o próprio Caminho da Escola, têm sido de grande importância nesse momento de reaquecimento do mercado”, afirma Cortes.

Os ônibus foram desenvolvidos especialmente para o trânsito em área rural, contando com suspensões reforçadas, bem como maior ângulo de ataque (de entrada) e de saída, com reduzidos balanços dianteiro e traseiro. Os Volksbus podem percorrer estradas de terra em condições severas de piso e relevo, trazendo eficiência às prefeituras e conforto e segurança aos alunos.

O Programa Caminho da Escola foi criado em 2007 para renovar e ampliar a frota de veículos escolares, garantir segurança e qualidade ao transporte dos estudantes e contribuir para a redução da evasão escolar, ampliando, por meio do transporte diário, o acesso e a permanência na escola dos estudantes matriculados na educação básica da zona rural das redes estaduais e municipais.

FONTE: Monitor Mercantil

Subscribe
Notify of
guest
7 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
aldoghisolfi
aldoghisolfi
7 anos atrás

Taí… pessoa despreparada é assim mesmo! O que eu sequer pensava como sendo necessidade de nossas FFAA, no caso 3.000 caminhões, mostrou-se como coisa da maior relevância, em face da qual logo logo compraram-s as 3.000 viaturas, que ironia à parte serão algo tipo taxi e transportadores de água, se entendi a matéria. Salvo algo que não entendi, o Exército está assumindo função das prefeituras e usando de verbas que deveriam estar contingenciadas nos orçamentos municipais, tal qual a rubrica `transporte escolar`, por exemplo. Gostaria que alguém pudesse me explicar melhor o que não estou entendendo.

Requena
Requena
7 anos atrás

Pelo que entendi a MAN ganhou duas concorrências.

Uma de caminhões para o Exército.
E outra de ônibus escolares, nada a ver com o E.B.

Os caminhões serão usados no combate a seca, e lógico que cumprirão todas as outras funções que o E.B. tiver necessidade.

Apesar de não concordar em ver o E.B. fazendo esse trabalho de “combate a seca”, que deveria ficar a cargo do governo e seus ministérios/órgãos, é uma boa notícia.

Pelo menos a milicada vai andar pelo sertão de caminhão novo. 🙂

Giordani
Giordani
7 anos atrás

E segue o “aparelhamento”…

Vader
7 anos atrás

Pobre EB… serve para tudo “nefte paíf” menos para treinar para o combate.

É impressionante…

aldoghisolfi
aldoghisolfi
7 anos atrás

E a pergunta que não quer calar: era preciso adquirir 3.000 caminhões? 3.000 caminhões?! Cambalacho? Sim, pode-se pensar em coisa ruim porque, estes 3.000 caminhões (!) somados à frota existente me faz pensar que somos a maior e mais forte força terrestre no âmbito do transporte de pessoas, militares inclusive. Sem negar os M113 e Urutús p`rá algum soldadinho que precise de condução. Estou sem saber o que pensar.

GIFT
GIFT
7 anos atrás

Quanta “bufunfa” não saiu por trás pra fecha esse negócio………

G-LOC
7 anos atrás

acho que não é para a seca. ao invés de falar a verdade, que é para substituir caminhões antigos, falam que é para combater a seca. É mais marketing político.

Como avião de caça não serve para combater a seca….