terça-feira, julho 27, 2021

Saab RBS 70NG

Intrigas palacianas em Pyongyang

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

kimjong-un

NICHOLAS EBERSTADT, THE NEW YORK TIMES, É MEMBRO DO AMERICAN ENTERPRISE INSTITUTE – O Estado de S.Paulo

vinheta-clipping-forte1A política arriscada empreendida por Pyongyang é um sinal de fraqueza, não de força. Os problemas atuais do regime norte-coreano são, em grande parte, obra de Kim Jong-il, que morreu há um ano e meio.

Ele não foi apenas um governante péssimo, mas também nefasto. Foi o cérebro por trás do fracasso monumental da economia da Coreia do Norte que, sob sua vigilância, registrou o pior desempenho de qualquer Estado industrializado.

Ele foi também o arquiteto da única situação de fome em tempo de paz a atingir uma sociedade urbana e alfabetizada.

Muitas das vítimas desse desastre foram designadas oficialmente membros das “classes hostis” – ou inimigos do Estado -, de maneira que o regime não lamentou as mortes.

Mais do que Stalin ou Mao, em sua busca do poder absoluto, Kim Jong-il destruiu o aparelho de Estado. Não menos atroz para um governante dinástico, também falhou na sua sucessão.

Ele próprio foi preparado para o comando durante quase um quarto de século antes da morte do seu pai, o “grande líder” Kim Il-sung. Mas não se preocupou em nomear um herdeiro até ficar incapacitado por um acidente vascular cerebral em 2008. Seu escolhido, o filho Kim Jong-un, foi posto às pressas no poder em 2010, antes da morte do pai.

Não é surpresa, portanto, o fato de Kim Jong-il ser universalmente (ou talvez secretamente) repudiado pelas elites da Coreia do Norte, que o acusam de deixar como legado uma nação arruinada. Kim Jong-un, o filho, quase admitiu isso em julho, durante um discurso no Partido dos Trabalhadores da Coreia, afirmando que as autoridades do país ainda tinham “um fraco entendimento” do patriotismo do pai.

A semelhança física de Kim Jong-un com Kim Il-sung pode ajudá-lo a se distanciar do legado direto deixado por seu pai, mas ele não conseguirá resolver os problemas que herdou simplesmente imitando o estilo de oratória apaixonado do avô.

O trono não é exatamente incontestado. Ele tem dois irmãos e o mais velho, Kim Jong-nam, denunciou publicamente a última transferência de poder.

O anúncio feito por ele no ano passado de que se casara e o fato de sua mulher estar grávida podem ser vistos em parte como uma apólice de seguro de vida.

Existe ainda a questão de assegurar o próprio Estado, o que já provocou algumas mudanças nos escalões mais altos. Três dos sete homens que acompanharam Kim Jong-un no carro fúnebre de Kim Jong-il durante seu funeral foram atingidos desde então por enfermidades políticas: rebaixamento, eclipse e morte.

Esses fatos provariam que o partido está retomando seu controle sobre o Exército e os órgãos de segurança do Estado.

A Coreia do Norte tem objetivos internacionais na propagação de sua crise. Mas a demonstração de poder nuclear de Pyongyang tem como objetivo também fortalecer internamente a autoridade do jovem líder. A mídia estatal norte-coreana saiu do seu padrão para referir-se a Kim como “querido e respeitado líder”. Diante da lógica orwelliana da propaganda de Pyongyang, isso poderia ser um indício forte de que o rei menino não é nem querido e nem respeitado em seu próprio país.

Essa é exatamente a razão pela qual os governos ocidentais devem refrear seu impulso de estabelecer negociações de alto nível com Pyongyang.

Qualquer ostentação diplomática inevitavelmente será alardeada na Coreia do Norte como uma concessão feita pelo seus inimigos externos. Ele não deve receber esse presente.

Deixar que Pyongyang saiba que suas provocações só lhe trarão prejuízos pode ajudar a mudar os cálculos do regime. E desencorajar a Coreia do Norte a recorrer à chantagem militar internacional, hoje e no futuro. / TRADUÇÃO DE TEREZINHA MARTINO

FONTE: Estado de S. Paulo

- Advertisement -

16 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
16 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Vader
8 anos atrás

Texto bastante lúcido. Não se deve negociar NADA com a NK.

maxi47
maxi47
8 anos atrás

Concordo com o texto e consequente com o Vader, o ocidente não se deve se render a retórica de Little KIM, já que ele não é unanimidade na CN.

Marcos
Marcos
8 anos atrás

NK, sonho de consumo da esquerda brasileira!!!

Observador
Observador
8 anos atrás

Senhores, Não vejo o texto como inovador. Ora, é vidente que “L’enfant terrible” está fazendo este carnaval todo com intenção de mostrar ao seu povo que as potências estrangeiras o respeitam, que ele é o líder, que tem peito para enfrentar qualquer situação, e etcetera e tal. Também é evidente que ele deve ter feito um expurgo no partido comunista e nas forças armadas, afastando, rebaixando, enviando para os campos de trabalho forçados e “suicidando”, todos os que parecessem questionar a sua autoridade. Por isto é tão esfuziantemente recebido pelas tropas nos vídeos em que aparece. Quem não demonstrasse entusiasmo… Read more »

F - 5
F - 5
8 anos atrás

Texto interessante e, vou concordar com o Vader: nada de concessões ao playmobil.
Marcos: a NK não é sonho de consumo de todos da esquerda brasileira. Ditadura é ditadura em qualquer lugar, seja de direita ou de esquerda.

Ribeiro
Ribeiro
8 anos atrás

incrível, para entender o texto tive que pegar os três nomes, e substituir por avô, pai e filho… hehehe
No mais, Marcos, nem todas as ideias socialistas são erradas ou ultrapassadas… e como disse o F-5, ditadura é ditadura em qualquer lugar, seja em pais comunista, capitalista, muçulmano ou nos miseráveis da AL e África, pois através da força, beneficiam poucos ao preço do malefício de muitos.
Abraços

F - 5
F - 5
8 anos atrás

Ribeiro:

Infelizmente existe uma “demonização” sobre quem é de esquerda ou de direita.
Acho que o fundamental é o respeito que devemos ter pelo pensamento político que cada um crê.
O problema é que vemos expressões da época de sessenta e setenta sendo ainda utilizadas. O mundo é outro, os pensamentos são outros, a conjectura é outra…
Abraços

Ribeiro
Ribeiro
8 anos atrás

No fundo, até os capitalista mais feroz (EUA) é socialista, ao querer que os ST da Embraer sejam produzidos no seu território, trazendo benefícios (empregos, impostos, etc) para a região onde será realizada… No nosso caso, a política de governo de produzir nacionalmente produtos que costumeiramente não eram, é a mesma coisa… É o exemplo da Petrobras (que sempre defendo), pode ser um pouco mais barato e rápido comprar plataformas na Ásia, mas o retorno social (isto é socialismo) é inquestionável. Se pegarmos o exemplo da Vale, que foi privatizada, e agora toma suas decisões visando exclusivamente o lucro (corretamente,… Read more »

Ivan
Ivan
8 anos atrás

Ribeiro,

Por favor não confunda Socialismo com Nacionalismo.
São conceitos diferentes que tratam de assuntos diferentes. Um nacionalista pode ser socialista ou liberal, comunista ou capitalista.

Mas este não é o fórum para este debate.

Sds.,
Ivan.

Ivan
Ivan
8 anos atrás

“Qualquer ostentação diplomática inevitavelmente será alardeada na Coreia do Norte como uma concessão feita pelo seus inimigos externos. Ele não deve receber esse presente.”

Aparentemente uma estratégia de contenção seria a melhor opção para Estados Unidos, Japão e Coréia do Sul. O risco passa por medidas desesperadas, como disparar um míssil balístico contra Tóquio ou uma série de foguetes contra Seoul.

Sistemas anti-mísseis, C-RAM e vigilância 24/7 são
necessários agora e durante os próximos anos.
A questão, como sempre, é o custo.

Sds.,
Ivan.

F - 5
F - 5
8 anos atrás

Perfeito Ivan!
Na realidade o nacionalismo pode ser uma característica comum aos liberais, aos socialistas, comunistas ou capitalistas, mas…sabemos que o capital não tem nação…

Vader
8 anos atrás

Ribeiro disse: 25 de abril de 2013 às 9:36 “No fundo, até os capitalista mais feroz (EUA) é socialista, ao querer que os ST da Embraer sejam produzidos no seu território” Prezado, como o Ivan bem lhe corrigiu, tome cuidado. Isso não é socialismo, até porque o socialismo (científico) não reconhece fronteiras. Isso é nacionalismo, coisa muuuuuuito diferente. E confusão também muito comum é achar que o wellfare state da social-democracia é socialismo. A social-democracia tem em comum com o socialismo tanto quanto o nacional-socialismo (na verdade em muitos aspectos o nazismo é muito similar ao socialismo, sendo bem mais… Read more »

Observador
Observador
8 anos atrás

Ribeiro disse:
25 de abril de 2013 às 9:36

Vader disse:
25 de abril de 2013 às 12:05

Senhores,

Se vocês soubessem a SACANAGEM que rolou/rola/rolará na compra de conteúdo nacional para o Pré-sal, todos iriam defender a compra de tudo isto lá fora, o mais longe possível daqui.

O pouco que acompanhei (pessoalmente) cheira muito mal. Se estrapolar para o resto, então…

Mais eu não posso dizer.

Vader
8 anos atrás

Ah sim, esqueci de dizer: Isto tudo posto, sou favorável a que o Brasil produza TUDO aqui. De tomate a plataforma petrolífera. De feijão a caças. De soja a foguetes espaciais. Mas o Brasil e suas empresas PRIVADAS tem que fazer isso com QUALIDADE. Com eficiência. Com capacidade. E não alimentado pelo “leite de pata” fácil do governo e das estatais. Reserva de mercado nunca deu certo em lugar nenhum do mundo. Reserva de mercado só gera atraso, na medida em que elimina a concorrência, que é a força motriz por trás da inovação. É até curiosa a situação brasileira,… Read more »

Ribeiro
Ribeiro
8 anos atrás

Valeu amigos…
Obrigado pelos esclarecimentos…
Abraços

nunes neto
nunes neto
8 anos atrás

Vader, assino embaixo!Um detalhe, os carros fabricados aqui, ainda são carroças, e custão o valor de 2 carruagens importadas.Abçs

Últimas Notícias

Taiwan testará mísseis Patriot III nos EUA

TAIPEI (Taiwan News) - Os militares de Taiwan em breve testarão mísseis Patriot III no White Sands Missile Range...
- Advertisement -
- Advertisement -