Home Armas Nucleares Rússia testará novo ICBM até o fim do ano

Rússia testará novo ICBM até o fim do ano

205
1

RS-24_Yars_mobile_intercontinental_ballistic_missile_system_Russia_Russian_army_003

O lançamento do novo míssil balístico intercontinental russo, denominado  Rubezh, pode acontecer até o fim deste ano. As informações foram cedidas à RIA Novosti na última quinta-feira (03) por representantes da indústria de defesa no país. O ICBM de propelente sólido RS-26 será suplemento dos mísseis Yars e Topol-M atualmente em operação na Rússia.

As especificações técnicas do RS-26 ainda são confidenciais, mas fontes anônimas citadas pelo jornal Vedomosti afirmam que o míssil provavelmente seria equipado com um novo sistema de ogivas para burlar sistemas de contenção. O especialista citado pelo Vedomosti também teceu especulações de que o desenvolvimento do ICBM viola o Tratado de Armas Nucleares de Médio-Alcance, de 1987, que proíbe Estados unidos e Rússia de possuírem mísseis balísticos com alcance entre 500 e 5.500 quilômetros.

Em junho passado, a Rússia testou componentes de um novo ICBM classificado por Dmitry Rogozin, vice-primeiro ministro e responsável pela indústria de defesa, como um “matador de defesas anti-mísseis”. O Ministério da Defesa foi mais comedido em seu parecer sobre os testes, realizados nas instalações de Kapustin Yar – a palavra oficial do ministério é de que “a ogiva [simulada] atingiu o alvo designado dentro do tempo estabelecido”.

O RS-26 será fabricado no complexo industrial de Votkinsk, na região dos Montes Urais, onde todos os mísseis de propelente sólido russos são montados.

FONTE: Army Recognition (tradução e adaptação do Forças Terrestres a partir de original em inglês)

1
Deixe um comentário

avatar
1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
Mauricio R. Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Mauricio R.
Visitante
Member
Mauricio R.

Não há novidade alguma aí.
A novidade seria se os russos desativassem um desses ICBM’s em serviço.