quinta-feira, agosto 5, 2021

Saab RBS 70NG

China foi país que mais registrou patentes em 2012

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

China Flag

País solicitou registros internacionais para 560 mil inovações, cem vezes mais do que o Brasil e acima de EUA, Japão e Europa

Jamil Chade, correspondente – O Estado de S.Paulo

GENEBRA – Em uma década, a China passou de ser sinônimo de pirataria para ocupar hoje o posto do maior responsável pelo registro de patentes do mundo. Dados divulgados ontem revelam que os chineses já patenteiam mais inovações, desenhos industriais e marcas que Estados Unidos, Japão e Europa. Os registros da China são quase cem vezes o número de solicitações feitas pelo Brasil em 2012.

Os pedidos de patentes feitos por empresas, universidades e por governos medem, para especialistas, o grau de inovação de uma economia.

Os dados são da Organização Mundial de Propriedade Intelectual que indicam que, graças aos emergentes, o aumento no registro de patentes em 2012 foi o maior em 20 anos. No ano passado, 2,3 milhões de patentes foram solicitadas no mundo, um crescimento de 9,2%. “Depois da crise de 2009, os pedidos de patente aumentaram num ritmo ainda mais rápido que antes da crise”, disse Francis Gurry, diretor da entidade.

Os chineses pediram em 2012 o registro de 560 mil patentes pelo mundo. O escritório de patentes em Pequim ainda foi o que recebeu o maior número de solicitações, quase 653 mil, com um aumento de registros de 24% em 2012. Nos EUA, a expansão foi de 7,8%. Na Europa é onde estaria a maior crise. Se o registro de patentes aumenta na Alemanha e Reino Unido, ele sofreu uma contração na França e na Itália, num sinal de que a crise está levando empresas a investir menos em inovação.

Longe do cenário de apenas copiar marcas famosas e produzir bolsas Louis Vuitton praticamente idênticas às originais, chineses pediram o registro no mundo de mais de 1,5 milhão de marcas. O volume é quase três vezes maior que os EUA e cinco vezes o da Alemanha.

No que se refere ao registro de novos desenhos industriais, mais uma vez a China lidera. Em 2012 foram patenteados 650 mil desenhos industriais, contra apenas 76 mil na Alemanha e 45 mil nos EUA.

Brasil. Uma situação bem diferente vive o Brasil. Em 2012, empresas e pesquisadores do País pediram o registro de 6,6 mil patentes pelo mundo, dez vezes menos que a França, 20 vezes menos que a Alemanha e quase cem vezes menos que a China. O volume de solicitações em um ano equivale ao que chineses pedem em quatro dias.

O desempenho fraco coloca o Brasil na 28ª colocação entre as nações que mais pedem patentes de produtos. O País é superado por países como Dinamarca, Israel, Espanha e até Coreia do Norte.

Domesticamente, o Brasil acumulou 30 mil solicitações de patentes no INPI em 2012, uma alta de 5,1% em relação a 2011. Mas concedeu apenas 2,8 mil registros, o que revela a dificuldade do organismo em processar os pedidos.

Em termos de solicitações, o Brasil aparece como o 10º maior escritório de patentes do mundo. Mas, em número de registros de fato realizados, a classificação do Brasil cai para fora dos 20 primeiros.

O registro de desenhos industriais também caiu no Brasil, com redução de 4% entre 2011 e 2012. Em termos de registros de marcas, o número de iniciativas no Brasil é apenas um décimo do que ocorre na China.

No total, 8,6 milhões de patentes estão em vigor no mundo. Os EUA são os maiores detentores desses registros, com 2,2 milhões de patentes acumuladas. Em segundo lugar vem o Japão, com 1,7 milhão. A China aparece já na terceira posição, com 900 mil patentes.

FONTE: Estadão

- Advertisement -

7 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
7 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Reinaldo Deprera
Reinaldo Deprera
7 anos atrás

Muita patente de robô cachorro e utilidades do gênero.

Se inventarem alguma coisa parecida com a pólvora, de novo, tomara que desta vez pensem em não ficar apenas nos fogos de artifício.

Oganza
Oganza
7 anos atrás

Uai… no caso deles, é da quantidade que se tira a qualidade…

Mas lá no fundo, que inveja dos china… quem dera conseguíssemos registrar 10% desse volume… certo eles, investiram em CE nas suas universidades, e aqui foi em CH… =/

Oganza
Oganza
7 anos atrás

Fafos interessantes do texto, se assim o forem: “Se o registro de patentes aumenta na Alemanha e Reino Unido, ele sofreu uma contração na França e na Itália, num sinal de que a crise está levando empresas a investir menos em inovação.” – 2 países onde o Estado interfere menos na economia, mantiveram o crescimento (RU e Alemanha). – 2 países onde o Estado é mais paternalista na economia, sofreram contração na inovação(França e Itália). “Domesticamente, o Brasil acumulou 30 mil solicitações de patentes no INPI em 2012, uma alta de 5,1% em relação a 2011. Mas concedeu apenas 2,8… Read more »

Colombelli
Colombelli
7 anos atrás

Burocracia, aparelhamento politico-partidário e foco em bobagens (tipo copa, por exemplo) fazem o Brasil ir na contramão. Os chineses estão se planejando para serem uma potencia que pretende suceder os EUA e antes disso rivalizarão conosco por espaço politico e econômico. Repito que chineses são o inimigo do futuro. Estão se infiltrando na África e na AL. É com eles, não com os EUA, que temos de nos preocupar. É com eles que disputaremos, e, com acertos e erros, eles andam pra frente ao passo que nós estamos fazendo é um fiasco. O futuro cobrará um preço caro pela nossa… Read more »

Wagner
Wagner
7 anos atrás

cARO cOLLOMBELLI A China está em níveis de competição com os Estados Unidos, e não com o Brasil. Como a própria reportagem mostra, a coisa é entre os GRANDES, e não conosco. O Brasil é, foi e sempre será UM APÊNDICE na política externa chinesa. Somos meros fornecedores de matéria prima para eles. MAIS NADA. Essa suposição que vcs militares criaram de que a China será nosso inimigo, é absurda por dois fatores simples : 1) O Chines não tem nada a disputar conosco. Não temos disputa territorial, histórica, ou marítima com eles. 2) A CHINA está se elevando lentamente… Read more »

Colombelli
Colombelli
7 anos atrás

Wagner, ainda bem que a defesa da nação está nas mãos de “militares” e não de pessoas ingênuas como você. A China precisa de recursos naturais, água, ferro, petróleo e terras agricultáveis. Ele pode conseguir isso na África e na AL. A China ainda está longe dos EUA, se voce recordar ela ainda e um dos BRICS. Vai demorar décadas pra se igualar a eles, ainda que em alguns pontos ja o faça. Eles tem tudo pra disputar conosco. Ja estamos disputando influência política na África com eles se você ainda não viu. Estão, por enquanto, comprando terras por aqui… Read more »

Bosco Jr
Bosco Jr
7 anos atrás

Wagner, Essa sua ideia que nossas forças armadas imaginam que enfrentarão a China no futuro pra mim é novidade. Nunca vi esse cenário ser descortinado por nenhuma liderança militar, pelo menos não depois que vivemos na plenitude democrática. rsrsrssss Desculpe-me! Não consegui me conter. O que se apregoa pela militância anti-imperialista politicamente correta revisionista de plantão, principalmente na era Lula, é bem diferente da sua tese. O que se tem como certeza é que iremos ter que nos ver num futuro não muito distante é com as ambições do Tio Sam, em franco declínio como superpotência mas ávido por nossos… Read more »

Últimas Notícias

Assessor de segurança nacional dos EUA viaja ao Brasil

Esta semana, o conselheiro de Segurança Nacional dos Estados Unidos, Jake Sullivan, viajará para o Brasil e Argentina, acompanhado...
- Advertisement -
- Advertisement -