quarta-feira, março 3, 2021

Saab RBS 70NG

EUA anunciam nova ronda de sanções contra a Rússia

Destaques

Gastos da China em pesquisa e desenvolvimento atingem um recorde de US$ 378 bilhões

O Escritório Nacional de Estatísticas da China disse que os gastos com P&D, que visam desenvolver novos serviços...

Rafael conclui o desenvolvimento da versão superfície-ar do míssil I-Derby ER

A Rafael Advanced Defense Systems Ltd. concluiu o desenvolvimento da versão de defesa aérea baseada em solo do míssil...

Exército Russo recebe novo lote de tanques de batalha T-90M atualizados

O Exército Russo recebeu o novo lote do tanque de batalha principal T-90M Proryv-3 (Avanço), de acordo com um...

us-president-barack-obama

ClippingOs Estados Unidos anunciaram hoje a adoção de novas sanções contra a Rússia devido à crise na Ucrânia. As novas sanções atingem sete altos funcionários do presidente Vladimir Putin e 17 empresas ligadas ao governo russo. A União Europeia também deve anunciar hoje medidas contra a Rússia.

Antes do anúncio oficial, o presidente norte-americano, Barack Obama, tinha dito que as medidas restringiriam as exportações militares de alta tecnologia da Rússia. Alertou que uma próxima fase pode representar sanções “setoriais” mais amplas contra a economia russa, atingindo setores como o bancário e o de defesa, se Moscou continuar com a “agressão” contra a Ucrânia.

“Estas sanções representam o próximo estágio de um esforço calibrado para mudar o comportamento da Rússia”, disse Obama, durante uma visita às Filipinas.

As sanções têm como objetivo punir Moscou por não cumprir o acordo para reduzir a tensão na Ucrânia, onde separatistas pró-Rússia tomaram diversos edifícios do governo ucraniano. No entanto, nenhuma das medidas adotadas desde o início da crise teve o efeito de dissuadir a Rússia.

FONTE: Diário Digital

- Advertisement -

6 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
6 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Vader
6 anos atrás

Se Putin for realmente esperto, ele deixa a Ucrânia em paz. A Rússia não tem condições de sustentar uma segunda Guerra Fria contra o Ocidente. Ao enfiar o pé no laço ele dará a desculpa que o Oeste precisa pra reaquecer suas economias, ao passo em que joga a Rússia numa profunda depressão econômica.

As tais sanções por si só não farão nada. Mas são um sinal de que a Rússia foi longe demais, e o Ocidente não tolerará mais aventuras neoczaristas impunemente.

Luis
Luis
6 anos atrás

Neoczaristas não, neostalinistas. Falta reabrir os Gulag’s e começarem os expurgos.

Vader
6 anos atrás

A diferença do neoczarismo putiniano para o stalinismo é meramente a ausência do comunismo, que foi trocado por um “capitalismo estatal” controlado por máfias. Mais ou menos o que o PT tenta fazer aqui no Brasil, com menos sucesso porque sem uma figura como o Putin (o mais próximo que temos disso seria um Lula, que é um completo incapaz perto do russo). Em suma, o neoczarismo russo difere um pouco nos fins, mas os métodos são os mesmos, com as adaptações históricas pro séc. XXI. A verdade é que a Rússia é governada por um tirano autocrata desde Pedro… Read more »

rsbacchi
rsbacchi
6 anos atrás

Falou, e disse!!!

Soldat
Soldat
6 anos atrás

Eu estou com Putin e com o impero Russo é muito melhor do que ser um seguidor dos Âmis…..kakakakaka……

E isso ai Putin Bulava nesses The Walking Death……

Reinaldo Deprera
Reinaldo Deprera
6 anos atrás

Toda vez que alguém cita Pedro, O Grande, ao se referir aos regimes russos desde então, tá acertando em cheio.
A Rússia é megalomaníaca, não por causa da esquizofrenia comunista, mas por causa do maldito mapa mundi.

Tem um remédio que poderia salvar os russos de se acabarem um explosões nucleares em alguns anos:
Colocar nas escolas daquele país, um Atlas onde a Rússia fosse dividida em duas. Uma parte estaria escrito Gelo Russo (90%), na outra Rússia (10%).

Guerras Modernas

Armênia, Azerbaijão e Rússia fecham um acordo para acabar com o conflito de Nagorno-Karabakh

YEREVAN/BAKU (ARMENIA/AZERBAIJÃO) — Armênia, Azerbaijão e Rússia disseram que assinaram um acordo para encerrar o conflito militar na região...
- Advertisement -
- Advertisement -