Home Operações Especiais Operação Amazônia: militares simulam proteção de termoelétrica durante exercício

Operação Amazônia: militares simulam proteção de termoelétrica durante exercício

218
19

op_inter

Como parte da Operação Amazônia, exercício militar feito para aprimorar a atuação integrada das três Forças Armadas, militares que participam da ação realizam, desde o início da semana, a simulação de defesa de uma estrutura estratégica na cidade de Manaus (AM): a Termoelétrica Mauá 3.

A usina é responsável pelo fornecimento de cerca de 50% da energia da capital amazonense e uma eventual interrupção em seus serviços causaria danos à população. As ações de proteção de estruturas críticas, como estações de energia e barreiras, são essenciais nesse tipo de atividade militar porque, a partir de situações simuladas, promovem o adestramento da tropa em planejamento e operação.

Ao todo, estão empenhados na atividade 170 fuzileiros navais, 25 homens do Exército e mais 30 da Aeronáutica. O efetivo permanece no local até esta sexta-feira (17), quando serão realizadas outras ações.

De acordo com o subchefe do Estado-Maior Conjunto da Operação Amazônia, coronel Henrique de Jesus Pedrosa Batista, treinamentos desta natureza são importantes para a “consolidação da doutrina de emprego de trabalhos interligados entre as Forças, para confirmação ou ajuste dos procedimentos”.

A Operação Amazônia, coordenada pelo Ministério da Defesa, foi iniciada na última sexta-feira (10), e vai até o próximo dia 21 com a realização de uma série de atividades que demonstram a capacidade operacional das Forças Armadas na garantia da integridade da floresta tropical.

A ação, que já está em sua terceira edição, reúne 4 mil militares das forças singulares e tem como teatro de operações as cidades de Manaus, Boa Vista (RR) e Normandia – a cerca de 180 km da capital de Roraima.

DIVULGAÇÃO: Ministério da Defesa

Subscribe
Notify of
guest
19 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Groo
Groo
5 anos atrás

E se os invasores estiverem portando bandeiras vermelhas, camisetas do Che Guevara e cocares comprados na rua 25 de março?

phacsantos
phacsantos
5 anos atrás
Carlos Soares
Carlos Soares
5 anos atrás

Não tinha conhecimento que os “pilotos” da VENEFAVELA tinham se tornado KAMIKAZES com seus SU’s (rs).

“DIVULGAÇÃO: Ministério da Defesa”

Como exercício, tudo bem …….. “o óleo tem circular” (rs).

Carlos Soares
Carlos Soares
5 anos atrás

Vai que depois do dia primeiro de Janeiro a Maria Antonieta Tupiniquim volte as suas origens com seus acéfalas, ai tem que proteger mesmo (rs).

phacsantos
phacsantos
5 anos atrás

Carlos,

Sem nos aprofundarmos em política, mas tenho receios é do período de 27/10 à 31/12.

Carlos Soares
Carlos Soares
5 anos atrás
Julio Augusto
Julio Augusto
5 anos atrás

Não deixa de ser irônico as FFAA brasileiras fazerem treinamento contra operações terroristas quando, vejam só, o Comandante Supremo das FFAA já pertenceu a um grupo terrorista, além de fazer um discurso na ONU dizendo que é preciso dialogar com os ditos cujos.

Julio Augusto
Julio Augusto
5 anos atrás

Carlos Soares,

Isso me parece um arranca-rabo pontual. Não muito diferente entre as brigas de torcidas que ocorrem no Brasil.
Ninguém entra em guerra por um motivo banal desse.

Abraços.

a.cancado
a.cancado
5 anos atrás

Desculpem a insistência, mas me dá uma agonia quando vejo nossos soldados segurando seus fuzis pelo receptáculo do carregador…

Colombelli
Colombelli
5 anos atrás

É o melhor lugar, permitindo que se puxe a arma contra o ombro, melhorando o controle e a retomada da visada no rito rápido, ainda mais com um 5,56 e uma arma leve como esta.

phacsantos
phacsantos
5 anos atrás

A propósito, qual o sentido de fazer essa “linha de tiro” onde na frente e atrás está cheio de tanques de combustível?

É pra proteger ou explodir a termelétrica?

Colombelli
Colombelli
5 anos atrás

Phcsantos, o disparo em questão tem em mira alvos a 300 ou 400 metros adiante. Para profissionais como o CFN isso é normal.

Para lhe dar uma base, já vi pessoas porem uma lata com água entre as pernas de pé e outro atirar a 200 metros de distância nelas, ou seja, o tiro passava entre as pernas da pessoa e atingia a lata.

Logo, não tem perigo nenhum. Nada vai explodir.

Ademais, diesel não explode fácil com centelha.

eparro
eparro
5 anos atrás

Treinamentos e preparações, como esta, é que levam à prontidão. É um alento que, apesar de todas as limitações impostas às Forças Armadas, alguém ainda tenha consciência de seu dever.
Ora viva!

a.cancado
a.cancado
5 anos atrás

‘Melhor lugar’, Colombelli? Então SÓ OS NOSSO SOLDADOS sabem disso, pois não vejo NINGUÉM MAIS segurando seus fuzis dessa forma…

eparro
eparro
5 anos atrás

a.cancado 20 de outubro de 2014 at 9:41 # Olhá a.cancado, quer me parecer que a empunhadura da arma é mais uma questão de gosto e/ou de “conforto” para o tiro, do que qualquer outra coisa. Deve haver um padrão, entretanto quanto mais vejo mais parece-me que seja mesmo uma questão de comodidade. Veja estes exemplos, que são variados e de caras acostumados às batalhas reais: https://www.flickr.com/photos/usnavy/6077614598/ http://fineartamerica.com/featured/marines-participate-in-m16-rifle-stocktrek-images.html Neste outro exemplo o “receptáculo de encaixe” já vem pronto para a tal “pegada”: http://762precision.wordpress.com/product-reviews/mwg-magazine-well-funnel-and-grip-for-ar15/ Nesse artigo pode-se perceber que essa “mania” ou “comodidade” é coisa antiga: http://armedforcesmuseum.com/united-states-m16-assault-rifle/ Não sou versado no… Read more »

eparro
eparro
5 anos atrás

Peço paciência, mas me empolguei!

Parece-me que a forma de “empunhadura” é bem mais antiga, vejam exemplos:

http://www.militaryphotos.net/forums/showthread.php?21946-Stg-44-%28and-variants%29-in-WW2-German-use

https://33.media.tumblr.com/063e3076d50d41c080dd097a4533f8de/tumblr_ncfpicQCQX1tmfe6ro1_500.jpg

E o costume não é só ocidental não:

https://i29.tinypic.com/y2hb9.jpg

https://www.military-today.com/firearms/ak_47_l3.jpg

Pasmem senhores, até o Putinzinho:

http://www.ibtimes.co.uk/kalashnikov-sales-soar-us-sanctions-hit-1457374

Agradeço a pasciência dos nobres “foristas” com este pobre novato.

nunes neto
nunes neto
5 anos atrás

a.cancado, outro dia surgiu essa discussão e um colega aqui no forte colocou várias fotos de soldados estrangueiros segurando pelo receptáculo …