Home Blindados Jordânia e Paquistão vão ao shopping de blindados usados, na Itália

Jordânia e Paquistão vão ao shopping de blindados usados, na Itália

1363
17
Leopard_1A5_exposto
Leopard 1A5

 

Representantes dos Exércitos do Paquistão e da Jordânia se habilitaram a visitar o depósito ao ar livre de viaturas blindadas colocadas em desuso pelo Exército italiano na localidade de Lenta, no Piemonte, região norte da Itália.

De acordo com uma reportagem do jornal L’Espresso da terceira semana de março, em um descampado vigiado por militares armados se encontram cerca de 2.700 veículos de diversos tipos, 2.300 deles em condições de serem recuperados.

Os paquistaneses mostraram interesse na aquisição de aproximadamente cem exemplares do obuseiro autopropulsado M-109, de 155 mm. Os veículos ofertados são os das versões A2 e A3.

No fim da década de 1990 o Exército brasileiro comprou 40 veículos M-109A3 ao Exército da Bélgica – que precisaram, mais tarde, passar por modernização.

Leopards à venda
Leopards à venda na Itália

 

Na Itália, entre os blindados que mais chamam a atenção estão 70 viaturas 8 x 8 tipo Centauro, um caça-tanques de 24 toneladas e canhão de 105 mm que deixou de ser fabricado em 2006.

Mas o lote do Piemonte inclui desde a versão original do carro de combate pesado Leopard, de projeto alemão, até 1903 viaturas de transporte de pessoal M-113, de desenho americano.

M113A2
O bom e velho M113. Quer levar um pra casa?

 

Segundo o jornal, alguns valores unitários são, efetivamente, convidativos:

  • Obuseiro autopropulsado M-109: valor médio em torno dos 40.000 Euros (136.960 Reais) ;
  • Tanque Leopard (no estado em que se encontra): 30.000 Euros (102.720 Reais) ;
  • Tanque Leopard (com atualização de alguns sistemas feita na Itália): 150.000 Euros (513.600 Reais) ; e
  • Blindado de transporte M-113: 15.000 Euros (51.360 Reais).
Subscribe
Notify of
guest
17 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Soldat
Soldat
5 anos atrás

Poxa ben que o Brasil poderia comprar os leopard usados e o sistema do obuseiro autopropulsado M-109, de 155 mm.

Acredito que seria uma boa para o exercito Brasileiro, já que não temos dinheiro para comprar armamento de linha, o Brasil não deveria perde essa oportunidade???

aldoghisolfi
aldoghisolfi
5 anos atrás

De acordo com o Soldat, passa a régua!…

Lyw
Lyw
5 anos atrás

Centauro com canhão de 90mm? Estranho…

E estes M109, digasse de passagem, bem ultrapassados, estão uma pechincha, pra forças que penam à míngua parecem bem convidativos.

thomas_dw
thomas_dw
5 anos atrás

posso estar enganado – mas equipamento usado para revenda esta acondicionado e em galpões – sucata esta num terreno de terra batida sem proteção nenhuma , se fosse no deserto, OK, mas na Europa com o Inverno …

podem sim ser comprados para uso como alvos – claro que o custo de translado torna uma compra destas impossivel.

Ivan
Ivan
5 anos atrás

http://www.globalsecurity.org/military/world/europe/centauro.htm

Centauro é armado com canhão Oto Melara calibre 105/52.
Foi desenvolvida versão com um 120/45, mas não conheço nenhum operador do mesmo, apenas intenções.
Jordânia já opera 25 Centauros ex-italianos, pode se interessar por mais, caso tenha aprovado seu uso no deserto.

joao.filho
joao.filho
5 anos atrás

E a versão brasileira do Centauro, o Sucuri? Nunca saiu não???

Roberto Lopes
Roberto Lopes
5 anos atrás

Bom dia,

Aos foristas Lyw e Ivan:

Peço desculpas pelo equívoco no calibre do canhão do Centauro.
Já corrigi o erro. Obrigado.

Roberto Lopes
Roberto Lopes
5 anos atrás

Ao forista João.filho:

O caça-tanques Sucuri nunca entrou em produção.

Talvez o engenheiro Bacchi possa nos esclarecer por que isso aconteceu.

Ouvi dizer, na virada dos anos de 1980 para a década seguinte, em um problema de projeto referente à relação entre o peso da torre e o chassis da viatura. Mas talvez essa não seja a explicação correta.

Lyw
Lyw
5 anos atrás

Roberto Lopes, sem problemas.

Joao filho, o Sucuri nunca foi uma cersão do Centauro, são projetos completamente diferentes.

Seriam dois ferozes concorrentes, se o primeiro não tivesse sido sepultado junto à falência da empresa que o projetou.

Lyw
Lyw
5 anos atrás

Correção:

Cersão = versão.

rsbacchi
rsbacchi
5 anos atrás

Não tenho a menor ideia.

joao.filho
joao.filho
5 anos atrás

Obrigado pelo esclarecimento. Quando disse versão, quiz dizer mais ou menos “ao estilo”. O Português de vez em quando falha. Sempre me maravilho em saber como o Brasil perdeu grandes oportunidades no mercado internacional com o Osorio e o Sucuri, projetos interessantissimos que se tivessemos levado pra frente, teriam nos colocado em um patamar tecnológico muito alem de onde nos encontramos hoje em dia.

Antonio M
Antonio M
5 anos atrás

Off-topic

O governo brasiliero insiste em brincar de player mundial e justamente com quem já lhe deu rasteira em passado recente na tal cadeira no CS da ONU..

http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2015/04/1613116-adesao-do-brasil-a-banco-asiatico-e-questionada-por-especialistas.shtml

joao.filho
joao.filho
5 anos atrás

Outro elefante branco para o Brasil, um pais que nem sequer consegue manter meia dúzia de modestas fragatas em estado de navegação. O único que fai sair dessa será uma “comitiva” mais, com salários milionários, viagems de luxo pelo mundo, empregos para familiares, ets, etc. O melhor do artigo foi isso aqui:
“Segundo diplomatas que acompanham o assunto, a tendência é que a participação brasileira seja “simbólica”

Mauricio R.
Mauricio R.
5 anos atrás

“…perdeu grandes oportunidades no mercado internacional com o Osorio e o Sucuri, projetos interessantissimos…”

Deixe os mortos descansarem em paz!!!
O consideravel conteúdo estrangeiro de ambos os veículos, limitaria mto suas possíbilidades no mercado.

Wellington Góes
Wellington Góes
5 anos atrás

Qual a possibilidade, caso o EB tenha alguma brecha orçamentária, de se fazer a xepa? E havendo isto, seria viável?

Até mais!!! 😉

rsbacchi
rsbacchi
5 anos atrás

Mauricio R. escreveu em 8 de abril de 2015 at 15:12 #

“… O consideravel conteúdo estrangeiro de ambos os veículos, limitaria mto suas possíbilidades no mercado. …”.

Isto é pura conjectura da tua parte!!!

Durante todas as discussões de venda dos carros nenhum cliente potencial comentou este fato.