Home Defesa Aldo Rebelo defende valorização de projetos estratégicos

Aldo Rebelo defende valorização de projetos estratégicos

236
9

trans_inter1
Brasília, 08/10/2015 – Na cerimônia de passagem de cargo do Ministério da Defesa, Aldo Rebelo prometeu apoiar “cada uma das agendas estratégicas das Forças”. A solenidade ocorrida nesta quinta-feira (8), pela manhã, no Clube Naval de Brasília (DF), foi marcada pela assinatura do Livro de Transmissão de Posse pelo ministro que deixou o posto, Jaques Wagner, recém-empossado como chefe da Casa Civil da Presidência da República, e pelo novo titular.

Rebelo citou nominalmente projetos como o Programa de Desenvolvimento de Submarinos (Prosub), da Marinha; o Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras (Sisfron), do Exército; e o FX-2 para aquisição dos caças Gripen da Aeronáutica, ressaltando a importância deles para o fortalecimento da soberania brasileira. E completou: “Desejo assumir, também, alguns compromissos, como a valorização institucional da agenda da Defesa, no sentido de buscar, na sua dimensão civil e militar, a legitimação e a legitimidade junto ao Poder Executivo, Legislativo e à sociedade”.

Em solenidade concorrida, Aldo Rebelo enalteceu a história de fundação das Forças Armadas e fez questão de elencar algumas conquistas das três instituições. No caso da Marinha, destacou a Batalha do Riachuelo. “Ali, ao vencer a Armada Paraguaia, o Brasil e a Força Naval abriram caminho para o progresso das forças terrestres”, disse. Prometeu, ainda, atualizar o Projeto Nacional de Domínio do Ciclo Nuclear, além de “lutar para preservar a capacidade operacional da nossa Esquadra”.

Já para o Exército, ressaltou que a Força nasceu nos idos do nacionalismo do País. Citou o “Exército da luta pela independência, que nos deu essa heroína única de convicções e de bravura, Maria Quitéria. O Exército de Duque de Caxias e da consolidação da República”. De acordo com o ministro, não era preciso fazer mais referências “a esta instituição para atualizar a memória da sua importância e dos seus compromissos com o Brasil”.

Por fim, sobre “a mais jovem das Forças”, a Aeronáutica, lembrou que aviadores brasileiros “deixaram nos céus da Europa o tributo de sangue para que o mundo vivesse em liberdade”. “À Força Aérea, nós devemos o Correio Aéreo Nacional, que era muito mais que correio. Era a instituição integradora de um País sem logística, separado pelas distâncias”, lembrou.

trans_grandona posse2

Recursos

Também na cerimônia, o ministro Aldo Rebelo comprometeu-se a trabalhar para que uma parte dos recursos oriundos do fundo social do pré-sal (dos 50% restantes ainda não regulamentados) seja destinada para as Forças Armadas. À frente do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), Rebelo negociou com o governo federal para que o sistema de ciência e pesquisa recebesse parte desses recursos. “Vou propor que as Forças Armadas também tenham uma participação”, acrescentou.

Rebelo deixou claro que está ciente do tamanho da responsabilidade em chefiar a pasta. “É uma alegria poder encontrar um Ministério da Defesa com agenda compatível com os interesses do Brasil e com o fortalecimento desta instituição. Sei do que pesa sobre meus ombros ao conduzir os destinos, ao liderar a perspectiva e o futuro dos seus servidores civis e suas instituições militares”, salientou.

O ministro finalizou seu primeiro discurso como Ministro da Defesa enaltecendo o trabalho da Marinha, do Exército e da Aeronáutica. “O Brasil precisa de Forças Armadas que correspondam aos desafios geopolíticos. Precisa ter Forças compatíveis com o seu tamanho.”

Entrevista

À imprensa, dentre outros temas, Aldo Rebelo falou sobre a revisão dos documentos que norteiam as políticas do Ministério. “Embora tenham grande fundamento e sentido de permanência, eles precisam de atualização, como toda normatização de política pública”.

Sobre o impacto do ajuste fiscal na pasta, o novo ministro da Defesa disse que vai lutar para preservar os programas estratégicos. “Vou trabalhar com a adaptação à escassez de recursos, que já foi projetada pelo meu antecessor, Jaques Wagner, e procurar recompor o orçamento do Ministério. Além disso, buscarei meios não apenas para solucionar demandas imediatas, mas para dar continuidade e permanência ao orçamento, para que ele não fique sujeito à sazonalidade dos momentos da economia do País”, destacou.

Em relação ao fato de pertencer a uma sigla partidária de esquerda, lembrou que tem compromisso com o País, na defesa e soberania do Brasil. “E é assim que assumo o Ministério da Defesa. Não tenho outra finalidade, a não ser servir ao Brasil, via a função que me foi confiada pela presidenta da República”.

Na conversa com os jornalistas, Aldo Rebelo também lembrou de sua origem alagoana e dos heróis da terra: “Sou alagoano de nascimento, paulista adotivo com muita honra, onde fiz toda a minha trajetória política. Tenho por São Paulo uma dívida de gratidão pelo acolhimento político e social que recebi, e por Alagoas, os laços sentimentais”.

Solenidade

Na transmissão de cargo dessa quinta-feira, o agora ministro-chefe da Casa Civil, Jaques Wagner, despediu-se da Defesa, após nove meses à frente do órgão. “Para mim, este não é um momento de alegria. Deixo o ministério com o sentimento e dever não cumprido”, disse.
Emocionado, Wagner relembrou os tempos de aluno do Colégio Militar do Rio de Janeiro e reafirmou “o profundo respeito às três instituições”. Ele repassou, ainda, alguns feitos de sua gestão e importantes missões que teve a oportunidade de conhecer, de perto, como o trabalho dos brasileiros no Haiti. “Vi a combinação entre empatia e profissionalismo lá.”

Acompanharam a cerimônia os comandantes da Marinha, almirante Eduardo Bacellar Leal Ferreira; do Exército, general Eduardo Dias Villas Bôas; e da Aeronáutica, brigadeiro Nivaldo Luiz Rossato; além do chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, general José Carlos De Nardi, dentre outras autoridades civis, militares, parlamentares, embaixadores e adidos.

FONTE: Ministério da Defesa

 

9
Deixe um comentário

avatar
9 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
5 Comment authors
Mauricio R.carvalho2008Wellington GóesClaudio MorenoPangloss Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Pangloss
Visitante
Pangloss

Que o Aldo Rebelo possa reverter todas as minhas péssimas expectativas em relação a ele.

Não é tarefa fácil.

Claudio Moreno
Visitante
Member
Claudio Moreno

Boa tarde Senhores!

Ainda que pareça contrariedade de minha parte, eu penso que o anterior MD tinha cara e postura de MD.

Já o guerrilheiro hora promovido a MD, é somente um boneco nas mas do seu partido.

Este senhor nada sabe de MD, nada sabe de nossas FFAA e suas necessidades. Dizer da boca a para fora que deseja valorizar projetos estratégicos é uma coisa, realizar algo de concreto para o fortalecimento de nossas instituições de defesa é outra.

Para quem possa interessar, o link abaixo é um vídeo do COTER sobre a operação Centauro do EB realizado no CIBSB

https://youtu.be/bcg6Wmgks5s

Claudio Moreno
Visitante
Member
Claudio Moreno

Em tempo prezados Senhores.

https://www.youtube.com/watch?v=0678FLpobQQ

CM

Claudio Moreno
Visitante
Member
Claudio Moreno

Desculpem Senhores o envio das msn tal como faria Jack o Estripador…

Mas abaixo vai um amostra para aqueles que ainda tem dúvidas…

https://www.youtube.com/watch?v=KVyzR2BxxIw

CM

Wellington Góes
Visitante
Member
Wellington Góes

Quero pontuar algumas coisas que achei interessante no vídeo sobre a Operação Centauro. 1 – O uso do Gepard acompanhando a coluna blindada, dando-lhe cobertura aérea em todo o seu deslocamento, algo até então inexistente no EB; 2 – O uso de munição tipo Flecha de 105mm, o que, se não me engano, equivaleria em poder de penetração às munições de 120mm; 3 – o uso do sistema de simulação de combate da SAAB, isto dará ao EB capacidade de avaliar melhor a proficiência das tripulações dos CC (no acerto de alvos já no primeiro tiro) e dos infantes quanto… Read more »

Claudio Moreno
Visitante
Member
Claudio Moreno

Boa tarde Góes e demais Senhores! Muito boas suas ponderações Wellington, especialmente quanto a questão da munição “Flecha” 105mm. Isso ajuda a desmistificar os Leo2A4 chilenos (não que eu não aprecie o calibre no novo CC para o EB, ou mesmo que adquiríssemos o Leo2 para nossa força blindada). A utilização do sistema da SAAB, causou impactos impressionantes aos combatentes e também ao CM da operação. Foram diagnosticas pontos débeis e pontos muito positivos que ajudarão certamente ao EB, consolidar nossa doutrina de emprego de CC no TO moderno que vivemos. O Gepard sem comentários! É o cala boca que… Read more »

Wellington Góes
Visitante
Member
Wellington Góes

Olá Monteiro, pois então, são pontos interesses para desenvolvermos um bom debate. Entretanto acho melhor levarmos ao tópico específico.

http://www.forte.jor.br/2015/09/30/sistema-da-saab-integra-simulacoes-em-grande-exercicio-do-exercito-brasileiro/

carvalho2008
Visitante
Member

Mestre Claudio Moreno, Torço para que o impeachment se concretize e que a exemplo do Collor, o Brasil corrija seus rumos. No entanto, reforço que na eventualidade da nação promover a queda do governo atual, que isto ocorra dentro regras institucionais vigentes e ambiente jurídico previsto. O jogo é jogar dentro da regra, dentro da lei, a lei que nos distingue como civilização e que preve a solução para os problemas atuais que tanta angustia nos traz. Não vejo as instituições no momento, fugindo de seu papel e deixando de enquadrar os crimes que acho que representantes do GF tenham… Read more »

Mauricio R.
Visitante
Member
Mauricio R.

Dois drones espiavam a coluna blindada participante da Operação Centauro…
Olhavam lá de cima blindado se mexe p/ lá, blindado corre p/ cá.
Um olhou p/ o outro e tiveram o vislumbre de uma mesma ideia:

-Big Mac, Big Mac, Big Mac!!!