Home Amazônia Um dia no 2º Pelotão Especial de Fronteira – Assis Brasil

Um dia no 2º Pelotão Especial de Fronteira – Assis Brasil

1688
29

Um dia no 2º Pelotão Especial de Fronteira - Assis Brasil

O 2º Pelotão Especial de Fronteira – Assis Brasil – pertence à  2a Companhia Especial de Fronteira (Epitaciolândia) que, por sua vez está subordinada ao 4º Batalhão de Infantaria de Selva (Rio Branco).

29
Deixe um comentário

avatar
29 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
9 Comment authors
carlos alberto de carvalho silvaMauricio R.Guilherme Poggiocvn76Brandenburg Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Claudio Moreno
Visitante
Member
Claudio Moreno

Senhores,

Quando o Cmt. Cassânego menciona a dificuldade logística, aí volto a pensar no que já disse em outras ocasiões:

_ O EB necessita ter sua própria aviação de transporte de asa fixa.

Qual aeronave?

Bem aí já é um dilema e um debate quente…

CM

Juarez
Visitante
Juarez

O que o Eb realmente precisa é de masi sencoriamento remoto, C4I e integração com demais forças e PF.

Se a poyco tempo metadade da frota de panther estava graudeada por terem atingido o limite de horas para um IRAN porque não havia recurosos para mante-los imagina colocar mais um vetor na salda, de nada vai resolve, enão serão meia dúzia de Gran Caravan que vão resolver.
O caminho é a diminuição da diversidade de vetôres, e para deixo bem claro que sou contra qualquer tipo de monopólio de asa fixa.

G abraço

Claudio Moreno
Visitante
Member
Claudio Moreno

Se o SISFRON saísse por completo…se tivessemos mais Heron’s até que o Falcão (se é que ele ainda está nas mãos da AVIBRAS, pois corre o boato que foi comprado o projeto).

Realmente ter asas fixas envolve custos, mas quanto será que vale a soberania de nossa Nação?

Infelizmente para os governantes e uma parcela do oficialato, nós sabemos a resposta.

CM

Brandenburg
Visitante
Member
Brandenburg

Bateu saudades! As instalações militares evoluiram muito desde que passei por lá mas devo discordar do encarregado da horta quando diz que em 1992, quando lá chegou, não tinha estrada, aeroporto, que o suprimento ia de barco e subia de carro de boi para o Pel Fron. Ou então o CMA e a FAB regrediram muito. Em 1979 eu comandava o 3 Pel Esp Fron do então 4 Btl Esp Fron, hoje 4 BIS, em Placido de Castro e todos os tres pelotões possuiam pistas de pouso(Placido, Brasileia e Assis Brasil) de terra e éramos religiosamente supridos pelo ar por… Read more »

Juarez
Visitante
Juarez

Caro Brandenburg, naquela época nós tínhamos um avião Stol tático para pouso em pistas mal preparadas de vedade e se chamava Buffalo, até hoje nada construído nem parecido.
O Bufallo pousava full payload com barro até na barrriga, sem cortar motor, descarregava e full manete, pau na coxeira, agora tu não imagina fazer isto com babygay 295, na primeira botada naquela pista ele enfia a barriga no barro e se parte em dois.
Esta é a diferença entre aviões militares e “bambis” travestidos de militares….

G abraço

Brandenburg
Visitante
Member
Brandenburg

Prezado Juarez concordo integralmente com vc. Depois que foram retirados de serviço não apareceu mais nada no padrão.Nos 3 anos que passei na fronteira. perdi a conta de qauntas vezes voei nele. Devagar e sempre. no primeiro pouso de assalto que participei, como bom infante pensei comigo mesmo : “vamos enfiar o nariz no chão”! mas a turma de Manaus era boa e pouso foi tranquilo mas o desembarque com o Bufalo em movimento provocou algumas equimoses.Nada grave e todos sobrevivemos.rsrsrs.Minha continencia a essa fabulosa aeronave que nunca nos deixou na mão! Grande abraço.

Colombelli
Visitante
Active Member
Colombelli

E os 28 pels que Jobim em nome do quadrilheiro chefe falou que iam ser instalados? Outro devaneio.

Colombelli
Visitante
Active Member
Colombelli

Aliás, esta matéria traz a lume uma importante reflexão. A Amazônia representa metade do território nacional e tem todas as suas fronteiras “quentes”. É evidente motivo de cobiça internacional. Lá o EB tem, entre dois comandos de área, regiões militares e 05 brigadas aproximadamente 25.000. Pergunto: o que continuam fazendo no Rio de Janeiro a Brigada Paraquedista e a Brigada Escola de Infantaria? Será que não é hora de remanejar estes efeitos? Nem se diga que uma região metropolitana de vulto precisa de efetivos. A uma, não é função das forças armadas ser policia de emergência. A duas, o Rio… Read more »

Vader
Membro
Trusted Member

Caro Colombelli, se aceita um conselho, não faça perguntas difíceis…

Aliás, as respostas você já sabe…

Juarez
Visitante
Juarez

A praia, muitas vezes é um barreira intransponível para transferir OMs, que diga o pessoal da antiga 2ª ELO.

G abraço

Juarez
Visitante
Juarez

Nestas situações citadas pelo Colombelli prevalece o corporativismo em detrimento do cumprimento do dever e da nação.
Tirar todos os “mé irrrrrrrrrrrrrmao” de lá é mais fácil um burro voar.

G abraço

Brandenburg
Visitante
Member
Brandenburg

Prezado Colombelli, a transferencia da Bda Inf Pqdt para Goias, em Anapolis mesmo se não me engano, já é uma decisaõ tomada.Assim como diziam que o Btl FE não saia do Rio , ele não só saiu como foi criada a propria Bda Op Esp em Goiania. Lembre-se que a ida para lá tb depende da realocação do gupo de transporte de tropas da FAB. Assim como tb sairam todas as Unidades Blindadas.Como estou na Reserva, não sei mais detalhes. Quanto á 9ªBda inf Mtz (Es) ela existe também para apoiar os vários cursos da Escola de Aperfeiçoamento de Oficiais… Read more »

Juarez
Visitante
Juarez

Brandeburg, uma das cidades que estava sendo ventilada era Palams no TO,mas o problema é que a FAb não concordava em transferir o GTT para lá que tem que ir a reboque da Brog Pqd.
Penso que o lugar mais apropriado seja nos arredores de Anápolis, aproveitando o tamanho fisico daquela base que com as devidas reformas poderia receber o GTT, mas que vai ser uma novela pra tirar toda esta gente do RJ, ah vai.

G abraço

Colombelli
Visitante
Active Member
Colombelli

Brandendurg, fiz estágio no 2º. Mas se tu observares, hoje quem está dando apoio a ESAO e a AMAN são unidades de outras brigadas e convenhamos, isso não seria motivo suficiente para deixar uma brigada em local inadequado ou menos adequado quando sua presença é muito mais necessária no centro oeste ou norte. Recentemente o 32 GAC esteve envolvido em atividades de apoio a AMAN se não me engano. O que acaba acontecendo é que os alunos se deslocam até onde precisa. A meu ver uma GU mecanizada ou motorizada no Tocantins tem muito maior utilidade, inclusive como reservas do… Read more »

Brandenburg
Visitante
Member
Brandenburg

Juarez, creio que Anapolis ou Goiania atenderiam bem. Resta saber se o GDA não vai reclamar do monte de gente e C-130 tumultuando a rotina de seus Gripen!Tb concordo com relação à novela. E daquelas mexicanas! Colombelli, gostei de saber que estagiou no Rgt Avaí, o famoso 2 de Ouro, unidade com valorosos serviços na Guerra do Paraguai, notadamente na Batalha que deu nome ao Btl. A prioridade da 9 Bda continua sendo o apoio à EsAO. No csso do curso de infantaria, a escola mantém alguns exercicios tradicionais como Campinas e Belo Horizonte mas as OM locais fornecem apenas… Read more »

cvn76
Membro
Famed Member
cvn76

@Colombelli

Somente para complementar o seu comentário, no momento realmente só temos 5 Brigadas na Amazônia:



16°
17°
23°

Mas creio que uma sexta está sendo formada, que será composta dos seguintes batalhões:

2° Bat. Inf.Selva Belém/PA
23°Bat. Inf. Selva Macapá/AP
24°Bat. Inf. São Luís/MA, que deixará o Comando Militar do Nordeste

Ja é um começo!!

Brandenburg
Visitante
Member
Brandenburg

Será a 22ª Bda Inf Sl com sede em Macapá/AP integrada pelos 2 Btl Inf Sl(Belém), 34 Btl Inf Sl(Macapá) e 24 Btl Inf L (São Luis) que deverá ser transformado em BIS. O Maranhão deixou o CMNE e subordiina-se ao CMN.Há muito tempo o 50 BIS, de Imperatriz/MA já era subordinado ao CMA/23 Bda e agora ao CMN/23 Bda.

cvn76
Membro
Famed Member
cvn76

Oi Brandenburg

Obrigado pelos updates!

cvn76
Membro
Famed Member
cvn76

E se não me engano; esse Btl. de São Luís/MA, era o antigo 24. Btl de Caçadores……

Brandenburg
Visitante
Member
Brandenburg

Confirmado cvn76. Os Batalhoes de Inf Leve da época do imperio eram chamados de Btl de Caçadores. O nome foi mantido na atualidade apenas por tradição e vem sendo alterado, Servi por dois anos no antigo 17º BC, em Corumbá/MS. Abraço.

Colombelli
Visitante
Active Member
Colombelli

Brandemburg, falta de recursos? Estão gastando 300 milhões da defesa com preparações para a Olimpiada. A operação no Rio de ocupação de favelas custou 600 milhões. Operação totalmente anômala e descabida na sua finalidade. Deveriam ter feito o choque inicial e não a ocupação posterior. Total inversão. Isso paga com folga as construções das instalações e as transferências de sargentos e oficiais das duas brigadas. Tanto isso como prestar apoio a ESAO não são justificativa para se manter uma brigada motorizada no Rio. Aliás, apoio a uma escola, seja qual for a escola e o tipo de apoio,um efetivo batalhão… Read more »

Brandenburg
Visitante
Member
Brandenburg

Colombelli, respeito suas opiniões apesar de discordar de algumas.Vc sabe que o Rio sempre teve grande concentração de tropas das 3 Forças por ter sido capital da Republica em tempos que o humor da Vila Militar tinha alguma(muita) influencia sobre a política e os políticos. Considerando que as 1ªe 2ª Bda e a 5ª CBld foram embora, certamente outras irão ao seu tempo e não só do Rio de Janeiro. Quanto aos recursos financeiros, te-los em profusão pra gastos com olimpiadas e copa do mundo não que dizer que tb existem em profusão para coisas mais importantes na área de… Read more »

Colombelli
Visitante
Active Member
Colombelli

Brandeburg, pelo que ouvi o CMT CMS falar em entrevista coletiva a uns dois meses, o que se cogitou foi de mudar a uma das brigadas C MEC da 3º DE para o centro oeste e a cotada seria a de Bagé. Hoje a 3º DE está com 05 brigadas. Mas com os movimentos chineses acho que um movimento destes seria precipitado. Concordo que há tempos, quando o Rio era capital e mesmo depois quando, subsistia a ameaça vermelha era de bom alvitre que ali se tivesse boa concentração de tropas, inclusive porque a ameaça maior externa era a Argentina… Read more »

Brandenburg
Visitante
Member
Brandenburg

Pois é Colombelli, as coisas são muito complicadas quando as prioridades são erradas. Vc citou a ameaça argentina e me lembrei dum fato interessante. Em 78 ou 79 o Gen Galtieri, então Ch EM do Exercito argentino veio ao Brasil em visita de cortesia. Mais tarde falou-se que à epoca a Argentina ainda não havia decidido se se aventurava nas Falklands, contra o Chile ou contra o Brasil, na região de Barracão, em SC. A viagem dele era para observação. A 1ª DE era reserva estratégica e a ordem foi para que se fizesse um desfile com ela completa. Realmente… Read more »

Colombelli
Visitante
Active Member
Colombelli

Eu lembro destes desfiles dos fins dos anos 70 início dos 80 quando eu com 05 anos de idade parava olhar fascinado, Demoraram horas. A Operação Rosário, concedida pelo Almirante Jorge Anaya sob os auspicios do Almirante Emilio Massera e encampada pelo exercito (Galtieri) como saida pra crise, não chegou descartar a região de SC como alvo, região adjudicada ao Brasil em 1895 por decisão arbitral do presidente dos EUA baseada no uti posidetis. Apenas ficou para uma terceira fase, caso as Malvinas tivessem dado certo. Depois viria o Chile e a nossa vez teria sido no início dos anos… Read more »

Juarez
Visitante
Juarez

E quem descobriu os detalhes do plano Rosário e repassou ao SNI na época foi serviço secreto Chileno, só que isto foi após a guerra das Malvinas.

G abraço

Mauricio R.
Visitante
Member
Mauricio R.

OFF TOPIC…

…mas nem tanto!!!

O Ocidente está perdido, os americanos estão COPIANDO, armas russas!!!

“AirTronic USA’s answer for these requirements is the ‘Americanized’ version of the Russian-designed Rocket Propelled Grenade launcher – the RPG — a low-cost, reusable, safe and reliable weapon system, of which over 9 million units are in use with military and insurgent forces worldwide.”

(http://defense-update.com/20151014_psrl.html)

carlos alberto de carvalho silva
Visitante

PELOTOES DE FRONTEIRA VCS SAO UM ORGULHO PARA NOS BRASILEIROS VCS SAO NOSSOS GUARDIOES DAS FRONTEIRAS PARABENS PARA TODOS ESPERO QUE O GOVERNO DE MAIS ATENCAO A VCS