Home Conflitos em andamento Arábia Saudita anuncia criação de coalizão antiterrorista islâmica com 34 países

Arábia Saudita anuncia criação de coalizão antiterrorista islâmica com 34 países

4751
43

saudi-troops

Além dos sauditas, a coalizão é formada, entre outros, por Egito, Turquia e Paquistão. Nos EUA, o chefe do Estado-Maior afirmou que o Ocidente ignora a propaganda jihadista

A Arábia Saudita formou uma coalizão antiterrorista islâmica com 34 países, incluindo Egito, Turquia e Paquistão, mas que não inclui Irã e Iraque. A coalizão terá um centro de comando em Riad, a capital saudita, para “apoiar as operações militares na luta contra o terrorismo”, destacou uma nota oficial. A criação do novo grupo responde à “preocupação do mundo islâmico para combater o terrorismo e para ser um sócio na luta mundial contra esta praga”, afirmou o ministro da Defesa saudita e futuro príncipe herdeiro, Mohamed Ben Salman.

O país saudita, que já lidera uma coalizão de países árabes contra os rebeldes xiitas do Iêmen, também integra a coalizão internacional comandada pelos Estados Unidos que luta contra os jihadistas do Estado Islâmico (EI) no Iraque e na Síria. Ao ser questionado se a nova coalizão também lutará contra o EI, o príncipe Mohamed afirmou que vai combater “qualquer organização terrorista”.

Além dos países já citados, a nova coalizão será formada por Jordânia, Emirados Árabes, Bahrein, Bangladesh, Benin, Chade, Togo, Tunísia, Djibuti, Senegal, Sudão, Serra Leoa, Gabão, Somália, Guiné, Autoridade Nacional Palestina (ANP), Ilhas Comores, Catar, Costa do Marfim, Kuwait, Líbano, Líbia, Ilhas Maldivas, Mali, Malásia, Marrocos, Mauritânia, Níger, Nigéria e Iêmen. A Rússia, que unilateralmente bombardeia alvos na Síria, a pedido do ditador Bashar Assad, informou que a aliança saudita pode ser um “fenômeno positivo”, mas que antes “é necessário analisar os detalhes”.

Propaganda jihadista – Os Estados Unidos não conseguem combater a propaganda do grupo EI de maneira satisfatória, e a mensagem dos extremistas tem, muitas vezes, boa ressonância entre os jovens – advertiu o chefe do Estado-Maior, general Joe Dunford, nesta segunda. “Acredito que, provavelmente, nós merecemos uma péssima nota em termos do que estamos fazendo neste momento”, manifestou o general em uma reunião de Segurança Nacional em Washington. Dunford afirmou que, no Ocidente, tende-se a ignorar o poder que o EI exerce nas redes sociais. “Podemos pensar em que as ideias são absurdas e imediatamente descartá-las. Isso é fácil de fazer, mas essas ideias têm ressonância”, acrescentou.

FONTE: Veja

Subscribe
Notify of
guest
43 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Renato Carvalho
4 anos atrás

quero ver quando começar explodir bombas em Meca ou Medina….

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
4 anos atrás

Vai dar em nada, MKT puro !

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
4 anos atrás

Tem países ai que sinceramente …… pois é ! Lembram ….

Carlos Campos
Carlos Campos
4 anos atrás

realmente Carlos Alberto Soares, isso é marketing puro

Carlos Campos
Carlos Campos
4 anos atrás

isso daí não vai dar em nada

Toleman Picoli
Toleman Picoli
4 anos atrás

Imagine quando der desentendimento entre esses países? Será que resolverão com o velho jeito de dialogar que os islâmicos são famosos, como no vídeo abaixo?
https://www.youtube.com/watch?v=YehyBJnRTxM
kkkk

Wellington Góes
4 anos atrás

Isso é piada, não é?!?! rsrsrs

costacristiano
4 anos atrás

Emirados Árabes, Catar e Arábia Saudita até onde sei são corgas americanas que financia o ISIS, agora querem combater, hum sei não…isso é piada mesmo esses outros países que se cuide com aliança com os 3 aí…

Nonato
Nonato
4 anos atrás

Hum.
Pensei que os colegas tivessem entendido e captado. Mas vejo que ja gerou polêmica.
Minha visão.
Por um lado é marketing para não passar a visão que de uma forma ou de outra lutam contra os xiitas, querem derrubar Assad e por isso apoiam EI e outros grupos. Pelo menos pelo que se comentar.
Por outro lado poderiam com isso ocupar a Síria e o Iraque usando esse discurso é retirar o governo que lhes é contrário.
Afinal esse é o objetivo. Cria instabilidade para derrubar ou para fragilizar e depois entrar pessoalmente sem usar terceiros.

donitz123
4 anos atrás

Ráá Pegadinha do Malandro.

Alguém fale para os sauditas que ainda está cedo para o 1º de Abril.

Thiago Oliveira
Thiago Oliveira
4 anos atrás

Um resumo do que esta acontecendo atualmente no Oriente Médio.

http://www.naointendo.com.br/gifs/resumo-dos-acontecimentos-mundiais

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
4 anos atrás

Toleman Picoli 17 de dezembro de 2015 at 16:08
Kkkk rsrsrsrs ………… Show, não conhecia, tô rindo a 15 minutos ….. ótima produção !

Arthur Duval Versiani Passos
4 anos atrás

Depois que o URSO resolveu a parada todo mundo quer cantar de galo.

Toleman Picoli
Toleman Picoli
4 anos atrás

Carlos Alberto Soares 17 de dezembro de 2015 at 18:41 É de um programa israelense de humor, que não bota o dedo na ferida, joga álcool kkk. Chamado Latma, o humor dos caras é sensacional. Alguns vídeos: Natal na Eurábia (o nome dispensa apresentações) http://www.youtube.com/watch?v=r8Fa1EcCF0I O coral da Flotilha (tirando com aquela vergonha da tal flotilha da liberdade): http://www.youtube.com/watch?v=l45A2XbvYIw A bomba Iraniana (como diz o personagem do vídeo “a beleza do islã vai brilhar tão alto” kkk): http://www.youtube.com/watch?v=AMBSZEeQ1Cw Sinos da guerra santa (e o tratamento dado aos cristãos em países islâmicos): http://www.youtube.com/watch?v=AX8TsHsxf8Y E um dos meus favoritos: DA RÚSSIA COM… Read more »

Toleman Picoli
Toleman Picoli
4 anos atrás

Carlos Alberto Soares 17 de dezembro de 2015 at 18:41 É de um programa de comédia israelense, Latma, que não põe o dedo na ferida, joga álcool! Tem muitos vídeos bons, como Sinos da Guerra Santa (e o tratamento dado aos cristãos em países islâmicos), a bomba iraniana (sobre como a beleza do islã vai brilhar tão forte quando os mulás tiverem os códigos nucleares) Natal na Eurábia (esse dispensa apresentações), o Coral da Flotilha canta We con the World (sobre a vergonha que foi a tal flotilha da liberdade) entre tantos outros. Um dos meus preferidos é Desde a… Read more »

batito
batito
4 anos atrás

a mauritânia tem forças armadas ?

Iväny Junior
4 anos atrás

Caros

Pode ser só enganação mas o único país árabe capaz de formar uma coalizão na região é a Arábia Saudita, tendo inclusive recursos financeiros e sendo a segunda potência militar da região.

Saudações.

Mauricio R.
4 anos atrás

“a mauritânia tem forças armadas ?”

A pergunta correta seria se essa coalizão tem forças realmente armadas… Pq lá no Yemen a coisa está feia, mto feia.

Mauricio R.
4 anos atrás

OFF TOPIC…

…mas nem tanto!!!

Isto é o que acontece qndo “forças armadas” que mais parecem bandas marciais, tem que lutar em uma guerra de verdade:

(http://snafu-solomon.blogspot.com.br/2015/12/saudi-arabia-is-getting-smashed-in.html)

Mauricio R.
4 anos atrás

“…a Arábia Saudita, tendo inclusive recursos financeiros e sendo a segunda potência militar da região.”

Eu e os barbudinhos do Irã, estamos rolando de rir!!!

Vader
4 anos atrás

Na minha opinião uma coalizão que reuna Arábia Saudita, Egito, Turquia e Paquistão, além de outras nações importantes como Malásia pode ser tudo, menos motivo para risos ou piadas.

Basta lembrar que tal coalizão possui armas NUCLEARES (entre outras), e creio que a graça se esvai de todo…

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
4 anos atrás

Caro Vader 18 de dezembro de 2015 at 12:27
Alguém viu ?
Depois de botas na chon e com muito ímpeto.
Nada de Air Bomb, isso já tem demais.
Botas na Chon e muitas …… ai eu acredito.

Iväny Junior
4 anos atrás

Mauricio R

Você acha que o Irã tem mais poderio bélico que a Arábia Saudita? Sério mesmo?

Vader
4 anos atrás

Caro “Carsalberto” (rsrs), misifio, concordo contigo. Tem tudo a ser provado.

Mas, repito, em minha modesta opinião o poderio bélico dos países envolvidos não é motivo para risos.

Rafael
Rafael
4 anos atrás

O Isis tem virado uma pedra no sapato para todos na região, quanto a AS ter ligações com Isis nao quer dizer que o Isis e seu aliado , eles tem sua própria agenda o que nao pode ser a mesma da AS. Isso já aconteceu varias vezes como na 1GM onde o império alemão ajudou Lenin a chegar ao poder e depois todos sabemos o que aconteceu, ou Stalin que estimulava Hitler para enfraquecer o capitalismo para depois a URSS dominar tudo, se f….. tomarão uma Barbarossa na cara, então prós que pensem que isso e um jogo de… Read more »

Carlos Campos
Carlos Campos
4 anos atrás

Yväni a Arábia Saudita pode ter mais tanques e aviões, mais tudo. Porém o Iêmen está virando um ferro velho de equipamento militar saudita. Eu acho q falta ao estrategistas sauditas mais inteligência e não tô falando de espionar ou algo parecido. Boa tarde

augusto
augusto
4 anos atrás

Carlos é simples a AS não ta preparada para guerra de 4 geração

donitz123
4 anos atrás

Indonésia, Malásia, Líbano e Paquistão estão FORA desta aliança. A Arábia Saudita incluiu estes países na lista sem consulta-los. Bela aliança.

Melky Cavalcante
Melky Cavalcante
4 anos atrás

Os sauditas estão tomando um “sufoco” no Iémen, abandonado tanks (Abrams e LecLerc) novinhos pros rebelde e sofrendo ataques já em território saudita, tão é de “brinqueton with me”.
Rebeldes Houthis em combate com o exército saudita na cidade de Rabuah.
https://www.youtube.com/watch?v=SCgCw0U5FDA

Bernardo-SP
Bernardo-SP
4 anos atrás

Irã está investindo bem nesse conflito ai heim!

Mauricio R.
4 anos atrás

Iväny Junior 18 de dezembro de 2015 at 13:17

Antes de tudo, me desculpe a demora em lhe responder.
Infelizmente ter o maior poderio bélico, nem sempre significa estar apto a usá-lo.
Como bem demonstram os acontecimentos no Yemem.
A Arábia Saudita e pasmem os UAE, estão tomando uma tunda, daquelas, sem dó nem piedade.
Os rebeldes até já fizeram uso de mísseis táticos balísticos e c/ mto efeito.
Esses houthis até parecem Israel, de volta aos seus melhores dias.

Nonato
Nonato
4 anos atrás
Iväny Junior
4 anos atrás

Caros

O fato da Arábia Saudita estar tendo dificuldades na região dá ainda mais substância ao referido tratado. Esse tipo de guerra contra inimigos de motivação “inabalável” é sempre muito difícil de ser lutada. Acredito que o maior erro dos sauditas foi pensar que o leclerc serviria pra combater. Sobre as ligações políticas da região, sempre foram um emaranhado de interesses mais imediatos que estratégicos.
Pode ser que os sauditas “percam” a campanha. Mas o caminho pra ganhar as batalhas ainda é o mesmo: ter mais e melhores soldados, equipamentos e armas.

Saudações a todos.

Delfim
Delfim
4 anos atrás

Concordo com Vader : 34 países árabes juntando forças ?

Seu Jacob deve estar meio preocupado… se com 3 países juntos (Egito, Síria e Iraque, a República Árabe Unida) já era triste, imaginem com 34.

Só me surpreende a presença turca na tal aliança. Muitos países ali foram emirados turcos (a AS inclusive), e com certeza não gostam da presença otomana.

Mauricio R.
4 anos atrás

“Acredito que o maior erro dos sauditas foi pensar que o leclerc serviria pra combater…” O MBT “Leclerc” é operado pelos UAE. Lembram-se das tropas que a Argentina enviou as Falklands, p/ enfrentar os ingleses, pois é… O que está ocorrendo com sauditas e emirados no Yemen não é sobre deficiência de equipamento, não, mas total incapacidade em combater, os caras que lá estão não sabem necas de pitibiriba do que venham a ser operações militares, em todos os níveis. Os caras não tem tática, estratégia, coesão, comando, nem dá p/ dizer que é uma força oca, pois em algum… Read more »

Iväny Junior
4 anos atrás

Mauricio R

É verdade que o leclerc é dos UAE e fazem parte da mesma campanha nesse caso. Essas deficiências que você fala podem acontecer com qualquer força, basta um pequeno gap de motivação que perde-se uma geração inteira…

Rafael
Rafael
4 anos atrás

É uma guerra de 4 geração né (guerrilha warfare) únicos países que tem capacidade ,treinamento e doutrina pra isso são os EUA e Israel, talvez alguns europeus em teatros menos quentes

Delfim
Delfim
4 anos atrás

Rafael 19 de dezembro de 2015 at 21:25

E vão ficar olhando a AS levar toco sem dar treinamento ?
E quem e$tá bancando o levante iemenita ?

Antonio Palhares
Antonio Palhares
4 anos atrás

Palhaçada que não engana. Estes palhaços sauditas apoiam os terroristas cortadores de cabeças do EI, e agora querem ficar bem na foto.

Renato B.
Renato B.
4 anos atrás

O confito do Yemen, um dos mais ignorados atualmente e um bom exemplo da influência que os sauditas têm no ocidente. Especialmente em nossos meios de comunicação.

De fato, não só os sauditas estão apanhando, mas também os mercenários contratados pelos árabes. Pelo que entendi os yemenitas arrasaram uma base saudita com um míssil balístico. Não dá para chamar de guerrilheiros caras que operam um armamento desses.

O que temos é uma guerra entre uma coalizão árabe e o Yemen.

Rafael
Rafael
4 anos atrás

Renato B ainda tem o Isis que luta contra os dois

Rafael
Rafael
4 anos atrás

De acordo com a BBC , são mísseis scud , depois da base destruída os Sauditas posicionaram patriots na fronteira e interceptaram outros lançamentos

Humberto Junior
4 anos atrás

Isso está me cheirando a uma aliança anti-xiita e anti-baathista.