Home Sistema de Armas Carro de combate T-90MS no Kuwait

Carro de combate T-90MS no Kuwait

7337
53

Apresentação do carro de combate russo T-90MS no Kuwait. O T-90MS é uma versão aperfeiçoada do T-90, também conhecido como Tagil, que foi apresentado pela primeira vez em 2011. Ele foi proposto ao Exército Russo e também para outros países.

O T-90MS pesa 48 toneladas e é equipado com canhão de 125 mm.

53
Deixe um comentário

avatar
53 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
23 Comment authors
Antunes 1980geico car insuranceBuenoTiagoAntonio Carlos Jr Zamith Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
ed arabe
Visitante
ed arabe

Boa noite! Os russos sempre foram bons em tanques nao e? Enfase em infantaria,vasto territorio…alguem saberia quanto custa um desses 0 km?salam alaikum

augusto
Visitante
augusto

um bom tanque tem todos os equipamentos modernos, a blindagem reativa é boa e o tanque é robusto.Um detalhe os t-90 da Índia e da Argélia tiveram problemas com os equipamentos eletrônicos quando operados no deserto não sei se consertaram .

Hudson
Visitante

@ed arabe Segundo o Wikipedia o T-90MS custa $$ 4.5 milhões de dólares.

Luciano
Visitante
Luciano

é impressão minha ou os projeteis do canhão utilizam cargas propelentes a parte ?

Carlos Campos
Visitante
Carlos Campos

Um ótimo tanque, acho até que o Armata não é assim tão melhor que os T90, queria ver um T90 vs Leo2A7. E eu não acho que os Russos sempre foram bons em MBTs só de um tempo para cá eles melhoraram, quem sempre fez bons MBTs é a Alemanha. O LEO2A7 é meu sonho de consumo para o EB

bosco123
Visitante

Luciano,
O canhão L11 e L30 do Challenger também.

Reginaldo Jose da Silva Bacchi
Visitante
Reginaldo Jose da Silva Bacchi

Os canhões soviéticos/russos/ucranianos de 125 mm para carros de combate, usam munição em duas partes. Acredito que isto seja para facilitar o projeto do sistema de carregamento automático. Lembrem-se que existem dois sistemas: o que foi introduzido com o T-64 e o que foi introduzido com o T-72.

ed arabe
Visitante
ed arabe

Obrigado,hudson! Uma boa aquisição tendo manutençao adequada dura 40 anos tranquilo…li a algun tempo q os leo 1a5 q o brasil
comprou dos estoques da alemanha sairam por 900 pilas + ou – ,isso procede? Fabricados nos anos 80 ne…salam alaikum

EParro
Visitante
EParro

Reginaldo Jose da Silva Bacchi 21 de agosto de 2016 at 9:32

Olá Bacchi, mas este tipo de carregamento em partes (mesmo automatizado) não aumentaria o tempo entre um disparo e outro do canhão?
Saudações

Reginaldo Jose da Silva Bacchi
Visitante
Reginaldo Jose da Silva Bacchi

Como diria meu querido professor Bandini: tem seus vantagios e desavantagios. Depende sempre do que você considera mais importante. A engenharia é uma escolha permanente entre soluções nunca ideais.

Bardini
Visitante

Bacchi,
.
Aproveitando o gancho entre professor e engenharia…
.
Faço Eng. Mecânica e já estou chegando na fase de decidir no que vou me especializar. Gosto muito do ramo de projetos destinados a aplicação militar mas, neste país é complicado prosperar, seja como empregado, seja como empregador, e isso tem me gerado uma tremenda insegurança. Por conta disto eu gostaria, se possível, saber a opinião do senhor, que tem uma grande bagagem de experiências com mercado de defesa, a respeito dos ramos que tem uma maior capacidade de prosperar no país.

Reginaldo Jose da Silva Bacchi
Visitante
Reginaldo Jose da Silva Bacchi

Bardini, eu sou engenheiro mecanico, e me especializei em veiculos.
Eu só optaria pela area militar no Brasil, para ser engenheiro militar do EB, ou seja cursar a Escola Militar de Engenharia. Fora disto, não ha a minima segurança de emprego.
O ramo de engenharia que me parece o mais prometedor é o eletronico.
Mas, realmente é muito dificil dar um palpite. A tecnologia evolue tão rapidamente…

Bardini
Visitante

Realmente é complicado, mestre Bacchi. De qualquer forma, obrigado.

Bardini
Visitante

Carlos Campos 21 de agosto de 2016 at 1:23
.
“queria ver um T90 vs Leo2A7”
.
Nada oficial mas, acho que dá para se ter uma ideia das diferenças: https://d2oah9q9xdinv5.cloudfront.net/images/groups/1/3/2074/comparison_abrams_t90_leopard_UPDATE.png2.png
.
O T-14 é algo que veio a se aproximar muito dos tanques ocidentais em questão de tamanho, ficando muito próximo das dimensões do Leopard 2.

EParro
Visitante
EParro

Reginaldo Jose da Silva Bacchi 21 de agosto de 2016 at 15:03

Olá Bacchi, mas na sua opinião o que você consideraria o mais adequado, considerando os conflitos atuais, por exemplo?

Reginaldo Jose da Silva Bacchi
Visitante
Reginaldo Jose da Silva Bacchi

Atualmente, na minha opinião, os melhores carros de combate existentes são: K2 (Corea do Sul) e Tipo 10 (Japão). Eu consideraria o M1 Abrams na mesma categoria, se ele tivesse um motor a explosão a diesel.

Luciano
Visitante
Luciano

O fato de ser uma turbina o limita, Bacchi?

Juarez
Visitante
Juarez

Interessante o Chalenger II e o Leo II não estarem na lista do Bachi.

G abraço

Bardini
Visitante

Dois MBTs com uma baita suspensão e excelente mobilidade. Isso sem contar toda a parafernália High-Tech para o gerenciamento do campo de batalha.
.
O único porem que vejo nestes dois MBTs é que, ambos tem somente 3 tripulantes.

EParro
Visitante
EParro

Reginaldo Jose da Silva Bacchi 21 de agosto de 2016 at 19:48

Agradeço a presteza e a atenção.
Saudações.

Reginaldo Jose da Silva Bacchi
Visitante
Reginaldo Jose da Silva Bacchi

Luciano escreveu em 21 de agosto de 2016 as 21:48: O fato de ser uma turbina o limita, Bacchi?
Sem duvida nenhuma. Considero a turbina algo somente usavel por um exercito rico e organizado como o dos EUA. O consumo de combustivel exagerado exige uma atenção especial do serviço de reabastecimento. Os russos tentaram usar carro de combate com turbina a gaz (T-80 = Objeto 219sp2) e acabaram desistindo devido ao elevado consumo.
Pelo que entendi da historia bastante confusa deste carro de combate soviético/russo, a turbina foi substituida por motor a explosão diesel nos modelos seguintes: T-80UD Bereza, T-84 e T-80BVD.

Reginaldo Jose da Silva Bacchi
Visitante
Reginaldo Jose da Silva Bacchi

Bardini escreveu em 22 de agosto de 2016 as 0:37: “… O único porem que vejo nestes dois MBTs é que, ambos tem somente 3 tripulantes. …”.

Você é contra o carregamento automático?

Interessante é que para o programa FRES do exército dos EUA, estavam prevendo carro de combate com 2 tripulantes. Isto seria conseguido com maior grau de automatização dos sistemas. Tambem os obuseiros auto propulsados deste programa teriam só 2 tripulantes

Nonato
Visitante

Somente três tripulantes?

Delfim Sobreira
Visitante
Delfim Sobreira

Pergunta : imagino que menos tripulantes signifique menor habitáculo, o que talvez possibilite :
– um MBT menor para a mesma blindagem;
– um MBT do mesmo tamanho com blindagem superior.
Estou certo ?

Reginaldo Jose da Silva Bacchi
Visitante
Reginaldo Jose da Silva Bacchi

Delfim, você tem que prever espaço para o carregador automatico, no carro de combate, de modo que talvez o ganho de espaço não seja muito grande.
Existem duas vantagens a meu ver: economia de pessoal e manter o municiamento do canhão mesmo em velocidade elevada no QT.

Bardini
Visitante

Reginaldo Jose da Silva Bacchi 22 de agosto de 2016 at 11:07
.
Não, não sou contra o carregamento automático. Acho que já é uma solução bastante madura, porém se a questão for de preferência, fico com o bom e velho carregamento manual.
.
Minha oposição a diminuição dos ocupantes esta mais relacionadas ao gerenciamento das informações no campo de batalha, com todo o avanço tecnológico que vem sendo embarcado aos MBTs, creio uma tripulação com 3 ocupantes venha a ficar sobrecarregada em suas funções.
.
Gosto muito da proposta do Merkava 4 como MBT, talvez isso tenha influenciado demais minha visão.

Leo Neves
Visitante
Leo Neves

Bacchi Olha este vídeo https://www.youtube.com/shared?ci=IjzOcFSr4pY Bom, a questão do armata, vejo ele com muitas vantagens em relação a outros MBT, pois pesa 48t ( algumas fontes citam 50t pronto para combate) e tem um motor muito potente com uma caixa de marcha automática acoplada, em caso de dano no motor este pode ser trocado rapidamente no campo de batalha… Fora a mobilidade por ter menor peso, e a blindagem do armata supera a de qualquer outra tanque russo, até do T-90MS. Outros pontos: A torre do armata é mais rápida do que a maioria dos MBTs Cadência de disparo mais… Read more »

Alfredo Araujo
Visitante
Alfredo Araujo

“Carlos Campos 21 de agosto de 2016 at 1:23 E eu não acho que os Russos sempre foram bons em MBTs só de um tempo para cá eles melhoraram, quem sempre fez bons MBTs é a Alemanha. O LEO2A7 é meu sonho de consumo para o EB” . . Não compare alhos com bugalhos… A Alemanha faz bons tanques para a Alemanha, e para as suas necessidades… A URSS, atual Rússia, sempre fez bons tanques, orientados pela sua sua própria doutrina de combate ! Como manter os grandes números necessários para ocupar um território do tamanho da URSS, ou quem… Read more »

Reginaldo Jose da Silva Bacchi
Visitante
Reginaldo Jose da Silva Bacchi

Leo, eu não considerei o Armata porque acho que ha ainda muitas incognitas sobre o mesmo.

Juarez
Visitante
Juarez

Bachi, e o Chalenger II?

G abraço

Rustam Bogaudinov
Visitante

Reginaldo Jose da Silva Bacchi 22 de agosto de 2016 at 13:16,

T-14 não é Armata Para venda, no oeste não há nada semelhante no futuro próximo não vai ser! Os alemães prometeram fazer exatamente como em 2030

Jacinto Fernandes
Visitante
Jacinto Fernandes

Os EUA chegaram a testar um autoloader para o M1, mas eles chegaram à conclusão que a solução não lhes era adequada. A uma porque a cadência de tiro não era significativamente diferente entre as soluções e a duas porque o autoloader não permitia o correto isolamento da munição na torre; mutatis mutandi, ele acreditavam que o autoloader abriria a possibilidade de que os seus tanques acabassem tendo os mesmo problemas que os battlecruisers britânicos tiveram na Batalha de Jutland e, décadas depois com o HMS Hood: a penetração de um único projétil que atingisse a munição não isolada poderia… Read more »

Reginaldo Jose da Silva Bacchi
Visitante
Reginaldo Jose da Silva Bacchi

Jacinto, se você ler minha(s) mensagem(s) verá que eu não falei sobre velocidade de carregamento, Nunca considerei isto um fator a favor do carregamento automatico.

Tenho o livro de Hunnicutt sobre o Abrams que menciona alguns estudos de carregador automatico para o Abrams, mas não faz nenhum comentário, nem contra nem a favor.

Gostaria de entender melhor a critica. Poderia informar onde você a leu? Por favor.

Reginaldo Jose da Silva Bacchi
Visitante
Reginaldo Jose da Silva Bacchi

Juarez escreveu em 22 de agosto de 2016 as 13:52: “… Bacchi, e o Chalenger II? …”. Juarez, o Challenger 2 está numa situação estranha! Aparentemente ele foi recolhido a UTI, praticamente moribundo. Falando seriamente, junto a alguns males menores, o Challenger 2 está sofrendo de um grave problema: o uso exclusivo de um canhão raiado de 120 mm. Este uso exclusivo, por problemas relacionados a quantidades não economicas, tem praticamente inviabilizado a produção de nova munição para o mesmo. A situação está tão ruim que o exercito britanico abriu uma concorrencia internacional para a modernização do carro. Tudo indica… Read more »

Bardini
Visitante

Reginaldo Jose da Silva Bacchi 22 de agosto de 2016 at 23:16
.
A um ou dois meses a BAE trouxe isso a público:
.
comment image

Ocidental Sincero
Visitante
Ocidental Sincero

O T-90 é melhor MBT da atualidade em relação a sistemas integrados, mobilidade e poder de fogo. Ele não só garante a sua permanência no mercado de MBT mas também a tomada da dianteira sob diversos aspectos de inovação em um veículo ágil e muito mais leve do que seus principais concorrentes. Em resposta aos que comparam os T-72 aos T-90 por exemplo, a diferença de peso entre os dois é de apenas 7 toneladas, mas ainda assim o T-90 é absurdamente mais resistente que o T-72. Onde ele recebeu novas tecnologias, novo motor, nova blindagem, novos materiais, e o… Read more »

Jacinto Fernandes
Visitante
Jacinto Fernandes

Reginaldo, eu não escrevi o meu comentário para contrapor ou contestar o seu. Eu apenas achei relevante informar que os EUA testaram um autoloader em seus M1A(x) mas que o resultado dos testes não foi bom. Aqui é necessário afirmar que eu também não disse que o autoloader não seja uma boa solução em outros tanques, apenas que ele não parecia ser uma solução para o M1 porque, pelo menos no projeto testado, ele deixava a munição mais exposta do que a solução humana, o que aumentava a possibilidade de o tanque ser destruído (e não apenas danificado). Agora onde… Read more »

Reginaldo Jose da Silva Bacchi
Visitante
Reginaldo Jose da Silva Bacchi

Jacinto, é uma pena que você não se lembre.
Quanto ao TTB, o trabalho sobre o mesmo está descrito às paginas 275 e 276 do livro “Abrams-A history of the American Main Battle Tank” Volume 2, de R.P. Hunnicutt, publicado pela POresidio Press em 1990.

Reginaldo Jose da Silva Bacchi
Visitante
Reginaldo Jose da Silva Bacchi

Gostaria de deixar claro a questão de modernização do Challenger 2.
Existe um programa aprovado pelo exército britânico designado como LEP (Life Extension Program=Programa de Extensão da Vida). Este programa tem a participação dos seguintes consórcios/firmas: Lockheed Martin UK/Elbit Systems UK, BAE Systems/General Dynamics, CMI Defence-Ricardo UK, Ruag e Rheinmetall.
O trabalho a ser feito por estas firmas pode ser visto na mensagem enviada por Bardini em relação a BAE Systems.
Em adição ao LEP a Rheinmetall está oferecendo em seu canhão Rh 120 de 55 calibres, pelos motivos que expliquei.

augusto
Visitante
augusto

Reginaldo mas os britânicos continuam fazendo deployments com o challeger, inclusive uns dos 4 batalhões blindados a serem enviados ao Báltico um é britânico.

Reginaldo Jose da Silva Bacchi
Visitante
Reginaldo Jose da Silva Bacchi

Os 227 carros de combate Challenger 2 existentes, serão progressivamente modificados, mantendo um numero adequado em serviço.
Note-se que ainda não se decidiu qual será o executor do programa LEP, nem se a proposta da troca de canhão será aceita.

Colombelli
Visitante
Active Member
Colombelli

Ed arabe, o valor de entrada dos Leo no Brasil foi de R$ 500.000,00, se não me engano mais precisamente R$ 512.000,00. Quem me passou a informação foi o hoje capitão da reserva de Mat Bel que os recebeu e preencheu estes documentos e que foi um dos membros da equipe que escolheu os carros na Alemanha. Detalhe, o fator preponderante pra a escolha das unidades foi o estado do sistema de visão noturna que correspondeu a mais da metade do valor da compra. .

Bardini
Visitante

R$ 512.000,00 Por Carro de Combate. Baita negócio.

Juarez
Visitante
Juarez

Colombelli, não seria 512.000,00 dólares?

G abraço

Antonio Carlos Jr Zamith
Visitante

Kuwait vai cai na enganação russa. Quem já comprou o T-90 acreditando na propaganda russa e se deu mal. Mesmo sendo cliente antigo que usa o famoso T-72. O Exército INDIANO está reclamando do suporte russo também do T-90 e de sua origem baseado no T-72
Até a munição porcaria dele dá problema. No ocidente é padrão NATO aberto e na Rússia é padrão PutinKGB fechado. Agora mais uma versão para enganar. Aqui quem reclamou.
http://www.abovetopsecret.com/forum/thread214509/pg1
http://archive.defensenews.com/article/20141021/DEFREG03/310210050/India-Gives-Russia-s-Terms-High-Priced-Tank-Ammunition
http://english.pravda.ru/russia/politics/18-09-2012/122196-abrams_t90-0/
http://www.freerepublic.com/focus/news/2444010/posts
http://www.worldreview.info/content/russias-t-90-tank-winner-or-loser
http://www.abovetopsecret.com/forum/thread214509/pg1

Tiago
Visitante
Tiago

O valor foi de +- 500 mil reais mesmo (e nao dolares), isto das vbc cc leo 1a5 br. As vbe foram bem mais caras, pcp a lç pnt e vbe eng

Bueno
Visitante
Bueno

OFF TOPIC mas nem tanto. Que tanques são estes da Turquia que entraram na Síria esta semana. São M-60 , Vi vídeo com carretas levando outros tanque diferentes parecendo Leo A1
https://www.youtube.com/watch?v=gWZofSVoAMk

Reginaldo Jose da Silva Bacchi
Visitante
Reginaldo Jose da Silva Bacchi

Tiago, “pcp” quer dizer principalmente? Porque usar sistema telegrafico na comunicação? Sai mais barato?

Bueno
Visitante
Bueno

OFF TOPIC 2 – Parecendo ser Leopard em deslocamento na Turquia. Poxa esta Turquia é poderosa, Ele tem um tanque chamado Sabra. Peço perdão aos florista é que empolguei sendo 2 temas de carro de combate no Forte
https://www.youtube.com/watch?v=npxkcyAEBoc