Home Defesa Antiaérea Saab apresentou MSHORAD pela primeira vez na DSEI 2017

Saab apresentou MSHORAD pela primeira vez na DSEI 2017

4200
16
MSHORAD da Saab

A Saab, empresa de defesa e segurança, apresentou, pela primeira vez, o sistema de Defesa Antiaérea Móvel de Baixa Altura (Mobile Short Range Air Defense – MSHORAD) montado sobre viatura – composto pelo radar Giraffe 1X, uma unidade de Comando e Controle (C2) e a Estação de Arma Remota (Remote Weapon Station – RWS) RBS 70 NG. O sistema foi exibido no estande da Saab, na feira DSEI, que aconteceu, entre os dias 12 e 15 de outubro, em Londres, Inglaterra.

Onde o mercado exige proteção antiaérea móvel contra alvos ágeis e difíceis de serem detectados, a Saab responde com o sistema MSHORAD, que combina capacidade de vigilância no estado-da-arte com a habilidade de se contrapor a ameaças rapidamente.

O radar Giraffe 1X 3D, de curto alcance, oferece vigilância 360º a um alcance de até 75 km, gerando dados para um sistema de C2 e possibilitando coordenação e ação rápidas. Com um alcance útil efetivo de 9 km, o RBS 70 NG RWS de alta precisão, com múltiplos lançadores de mísseis, garante um teto de emprego desde o nível do solo até 5 km de altura, lançando mísseis telecomandados com alto índice de acerto. Chamada coletivamente de MSHORAD, a solução garante a capacidade de combater diversas ameaças, bem como defender unidades próximas.

“Considerando a crescente variedade de ameaças aéreas nos campos de batalha modernos, o MSHORAD oferece a proteção necessária em ambientes complexos e desafiadores. Oferecemos uma solução interna da companhia que realmente entende o desafio da defesa antiaérea e as necessidades do cliente, oferecendo uma configuração sistêmica de excelência”, declarou Anders Linder, chefe da unidade de negócios Surface Radar Solutions da área de negócios Surveillance da Saab.

“A defesa antiaérea móvel traz importantes vantagens para forças em deslocamento. Sendo um sistema verdadeiramente móvel, o MSHORAD oferece aos clientes a máxima flexibilidade operacional e ampla consciência situacional, resultando em proteção eficaz para as tropas em deslocamento”, disse Stefan Öberg, chefe da unidade de negócios Missile Systems da área de negócios Dynamics da Saab.

DIVULGAÇÃO: Saab/MSLGROUP Publicis Consultants

16
Deixe um comentário

avatar
16 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
10 Comment authors
Ronaldo de souza gonçalvesFredCarlos Alberto SoaresDoug385João Augusto Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Walfrido Strobel
Visitante

A Indonésia ja usa o RBS-70NG e o radar Giraffe 1X integrados pela SAAB no veiculo 4 x 4 Pindad Komodo de fabricação local desde 2016.
. http://defense-studies.blogspot.com.br/2016/11/saab-tampilkan-kombinasi-rbs-70ng-dan.html

Rafael Damasceno
Visitante
Rafael Damasceno

Acho que se fosse todo o sistema em único carro seria bem mais interessante, mas teria que ver a possibilidade.

Ypojucan
Visitante
Ypojucan

Walfrido, a Finlândia também utiliza esse tipo de sistema, embora em outra versão. Utilizando o radar HARD -3D e os lançadores de RBS-70 montados na plataforma M. Benz “Unimog” (4×4), formando o sistema V-SHORAD.

Walfrido Strobel
Visitante

Rafael Damasceno, nada impede que seja instalado em uma mesma plataforma mais forte que uma camionete.
Veja este Frankenstein de Singapura com “Russian missiles, Singaporean fire control mounted on a US M113”
.comment image

Walfrido Strobel
Visitante

Rafael, veja o modelo ASRAD-R, na Finlândia chamado de ItO 2005, citado pelo Ypojucan, tudo sobre uma plataforma Unimog 5000, bem mais cara do que duas camionetes, mas pode ser feito.
. https://encrypted-tbn1.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcRA4hMflc97TUvxbCxXfdTCsBNhYxD8lxVdeFDSacc4gb_dLsO0zoy5Md5K5Q

Walfrido Strobel
Visitante

Antes que alguem diga que o ItO 2005/ASRAD-R da Finlandia mostrado acima é muito alto, ele é transportado desta maneira.
.comment image

Bosco
Visitante
Bosco

Senhores,
Essa de separar o radar do lançador é tendência no Ocidente. Se um míssil antirradar destrói o radar é menos um veículo de combate AA que fica desabilitado. Sem o radar os veículos de combate AA continuar funcionar, mesmo que de forma degradada, mas funcionam.
Sem falar que o alcance dos mísseis é de 8 km e o alcance do radar é de 75 km (para alvos em maior altitude). Seria muito radar pra pouco míssil. rsrss
Um único radar consegue a um custo razoável apoiar vários veículos de combate AA. Otimizar os custos hoje é tudo.

Hélio
Visitante
Hélio

Seria interessante integrar o saber 60 os mitral ou rbs ao marrua ou Guarani?

João Augusto
Visitante
João Augusto

Pois é. Tinha pensado meio como o Bosco disse. Um veículo com o radar no meio de uma formação hexagonal, por exemplo, com os outros mais avançados.
Alguém mais bem informado saberia comparar esse radar com o BRADAR?

Doug385
Visitante
Doug385

Lembrando que o EB já havia selecionado o veículo da Iveco. Acho que a própria Avibras poderia oferecer uma solução similar utilizando o seu Guará, o Saber M60 é o próprio RBS 70, Igla ou quem sabe até um mix com ambos.

Walfrido Strobel
Visitante

Doug385 lembrou bem, o Iveco LMV selecionado pelo EB poderia ser utilizado como base para um sistema semelhante ao do artigo.

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Valeu Bosco.
________________________

Está faltando muitos remédios nos postos de saúde Brazil afora.

Walfrido Strobel
Visitante

De acordo com o que o Bosco citou mostro o sistema Kobra que o Exército da Indonésia comprou da Polônia, é dividido em camionetes, uma com gerador e centro de comando, outra com o radar, e outra com mísseis e outra com canhão duplo 23 mm e mais dois mísseis.
Podem ser instaladas mais unidades de canhões e mísseis até cinco unidades.
. https://encrypted-tbn1.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcR3TOILzyTEWf31q9Ko6h4MhTqAhNSayMP5-BTyaJJ47ke4eCCKCHhbNDzp

Fred
Visitante
Fred

Total off topic,

Quem viu a torre Valhalla com canhão de 57mm divulgada numa imagem de marketing, aparentemente montada no Guarani 3D?
http://www.valhalla-turrets.com/calliber-57/

Walfrido Strobel
Visitante

Sou leigo no assunto , mas imagino que para acompanhar blindados deve ser necessário algo do mesmo tipo, mesmo que com tudo concentrado em um veículo.
Por exemplo, para acompanhar os Guarani seria melhor uma versão dele como este Chinese Yitian Self-Propelled Short Range Air Defence System .
. https://encrypted-tbn1.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcSku-A9vfa3DkW0nWMC3Zzo0MaiesYQvRbXjHGQDhyKgwXusldG1WFJpWS7

Ronaldo de souza gonçalves
Visitante
Ronaldo de souza gonçalves

Eu acho que poderiam fazer essa adaptação no guarani pois para acompanhar os guarani e melhor ser outro guarani,e mais o guarani tem maior blindagem.Poderia adaptar esses misseis no panzir daria uma proteção muito boa.