Home Asas Rotativas EXCLUSIVO: Exército Brasileiro mira lote maior de helicópteros AH-1W usados

EXCLUSIVO: Exército Brasileiro mira lote maior de helicópteros AH-1W usados

23847
222
AH-1W Super Cobra
AH-1W Super Cobra

Por Roberto Lopes
Especial para o Forças Terrestres

Impedido, pelas atuais restrições orçamentárias, de obter uma unidade aérea de ataque formada por helicópteros novos – “no estado da arte” como os militares gostam de dizer –, o Exército Brasileiro (EB) trabalha para aproveitar a chance de comprar um lote de aeronaves Bell AH-1W que pertenceram ao Corpo de Marines dos Estados Unidos (USMC), e se encontram, desde janeiro passado, em disponibilidade.

O Grupo de Ensaios e Avaliações (GEA) do Comando de Aviação do Exército (CAVEX), sediado em Taubaté (SP), já emitiu um relatório preliminar de suas análises acerca da aeronave para a Comissão do Exército Brasileiro em Washington, OM (organização militar) que trata diretamente do assunto.

Nesse momento, as informações que chegam a Taubaté são fornecidas pelo Adido do Exército nos Estados Unidos, general de brigada (combatente) Fábio Benvenutti Castro (ex-comandante da 6ª Brigada de Infantaria Blindada e ex-chefe do Centro de Coordenação de Operações do Comando Militar do Sul).

No último dia 19, o Forças Terrestres noticiou que o EB tem interesse em oito células e 17 motores de helicópteros AH-1W, mas segundo uma fonte do Ministério da Defesa, em função das circunstâncias que limitam o alcance das ações de modernização da Força, o mais provável é que os chefes militares tentem obter um lote ligeiramente maior dessas aeronaves de 2ª mão, consideradas “de grande potencial de utilização ainda”  – talvez uma dúzia.

Os prazos para que este processo de obtenção se desenvolva estão sob o “domínio” da CEBW. O CAVEX não tem interferência alguma nessa fase inicial de aquisição.

Só mais tarde, identificadas as células que interessam ao EB, é que os especialistas da Aviação opinarão sobre os equipamentos que devem constar a bordo, e os armamentos a serem importados juntamente com as aeronaves.

Incorporação – Um AH-1W quando novo custava cerca de 11 milhões de dólares (preco do ano 2000), mas a venda de equipamentos timbrados como “excedentes” das Forças Armadas dos Estados Unidos – caso em que se enquadram os aparelhos da Bell – normalmente é viabilizada a preços menores.

Apenas a título de comparação: um helicóptero de ataque AH-1Z novo custa (sem o armamento externo) cerca de 27 milhões de dólares.

A licitação internacional aberta pelo EB para mobiliar uma unidade de ataque com aeronaves “no estado da arte” avalia (desde 2014), além do modelo da Bell, o T-129 Mangusta modernizado (projeto italiano fabricado na Turquia), o russo Mi-28NE e o Airbus Tiger. Nenhum desses modelos foi ainda escolhido.

Segundo o Forças Terrestres pôde apurar, para esses helicópteros novos, o prazo de início de incorporação previsto no Programa Estratégico Aviação do Exército é o ano de 2025.

Uma unidade eventualmente dotada dos aparelhos usados AH-1W poderia, contudo, começar a operar bem mais cedo.

222
Deixe um comentário

avatar
108 Comment threads
114 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
96 Comment authors
JoojinatorRobertoPedroAerokickerRoberto F Santos Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Tomcat3.7
Visitante
Tomcat3.7

Vamo que vamo EB/AvEx .

bit_lascado
Visitante
bit_lascado

Se o Exército finalizar a compra será uma bela aquisição. A AvEx precisa de um vetor dedicado.

Thom
Visitante
Thom

Parabéns e Obrigado Forte e Roberto Lopes.
Melhor portal sobre defesa, junto com o aéreo e naval.

Victor Moraes
Visitante
Victor Moraes

Compra novo… pede um prazo…

Victor Moraes
Visitante
Victor Moraes

Isto no mínimo dissuasão. Quem vai ser dissuadido com arma velha? Se for preciso, compre menos unidades, mas compre novo… Pô…

Victor Moraes
Visitante
Victor Moraes

Parece trombadinha com um 22 preto enferrujado… Não, deveria comprar Helicópteros novos e de preferência pinta-los de ouro, dourado, só para mostrar quem manda… Ô inocente…

Piloto de Combate
Visitante
Piloto de Combate

Aposto que se o trombadinha com 22 velho te assaltar, vc vai passar o que tiver… E não adianta dizer o contrário…

Olhe nosso entorno geográfico e estratégico… Não se iluda com “carro zero”… Em Aviação é diferente…

Eficiência e eficácia não tem relação direta com a idade do vetor.

Victor Moraes
Visitante
Victor Moraes

Você pode ter alguma razão, mas um país “rico” como o Brasil não poder fazer uma compra de 200 ou 300 milhões é uma vergonha. Porque será? O fato, meu amigo, que não tem discussão, é que uma arma nova é muito melhor. Talvez você diga que “se vira” com uma aeronave velha por estar acostumado, mas eu tenho certeza que comprar coisas novas, negociar preços de coisas novas, é muito melhor. Em se podendo. O Brasil pode, ou, deveria poder.

Piloto de Combate
Visitante
Piloto de Combate

Concordo em gênero número e grau!

Aerokicker
Visitante
Aerokicker

Renda per capita de USA e outros países com dinheiro para comprar coisa nova: US$40 mil

Renda per capita do brasileirinho que quer 0km e não tem dinheiro: US$12 mil.

E o nosso país é rico. Piada.

Ainda bem que as Forças Armadas sabem trabalhar com o que têm, para o bem e para o mal.

Roberto Santana
Visitante
Roberto Santana

Com essa, só faltará a aquisição do Chinook.
Seria muito bom.

Luiz Campos
Visitante
Luiz Campos

A título de comparação, quanto custou cada AH2 Sabre da FAB?

Bardini
Visitante
Bardini

Pelo que vi, foram uns U$ 27 milhões rasgados em cada um…

Fellipe Barbieri
Visitante
Fellipe Barbieri

Muito mal rasgados, e com a velha desculpa de gerar emprego . era melhor ter pago para cavar um buraco e depois tampar e ter comprado helicópteros S-70 direto de Tio Sam

Agnelo Moreira
Visitante
Agnelo Moreira

Foi acordo de comércio com a Rússia. Entubaram na FAB.
Deram um camelo pra ela, e ela teve q arrumar um deserto… Pôs um Heli Atq pra patrulhar fronteira….

Jorge Alberto
Visitante
Jorge Alberto

Olha… “De boa”! Nao entende pq criticam tanto os MI-35 na FAB!

Eh a FAB q tera pilotos abatidos a resgatar… E os MI-35 sao singulares, no srntido de serem helis de combate com possibilidade de levar “passageiros”… Podem perfeitamente resgatar um piloto abatido!

Alem de serem conhecidos como “tanques”, voadores…

Entao pq tanta critica??

Nunao
Visitante
Nunao

Fellipe, não entendi. Que desculpa de geração de emprego teve na aquisição do AH-2 Sabre? Não foram fabricados aqui.

Mateus Lobo
Visitante
Mateus Lobo

Isso acaba com o mito de armamento russo a preço de banana…

Wellington Góes
Visitante
Wellington Góes

27 milhões de dólares por um helicóptero de ataque, com armamentos incluso, é caro? Se tu achas que sim, mostra que tu não conhece nada do que está afirmando.

Rodrigo Tavares
Visitante
Rodrigo Tavares

Porque AH2 Sabre rasgados Bardini?

Wellington Góes
Visitante
Wellington Góes

Hoje, são os únicos helicópteros realmente capacitados ao combate contra blindados. Ou seja, se a coisa começar a feder mais do que já está, especialmente na fronteira com a Venezuela, são os únicos helicópteros brasileiros que poderão atuar na linha de frente. Na sua retaguarda vem os Caracal e só depois é que Black Hawks teriam condições de entrar num teatro de operações quente.

Podemos questionar sua função na FAB, mas daí serem inúteis, vai uma grande distância.

Lyw
Visitante
Lyw

Saíram por um custo unitário de cerca de 15 milhões de U$.

Rui chapéu
Visitante
Rui chapéu

Sensacional!

Eu até ia falar que agora com os mi-35 ia ser legal ser piloto de helicóptero do exército, aí lembrei que eles são da fab!

Muito bom!

Blindmans Bluff
Visitante
Blindmans Bluff

Espero que venham com Hellfires!

Hawk
Visitante
Hawk

Pelos menos com AW1-H e mais os AH-2, teremos um considerável poder em relação a helicópteros de ataque. Espero que eles fechem o acordo.

Mikhail Bakunin
Visitante
Mikhail Bakunin

Off topic: Vejam quanto custa trocar pragmatismo por ideologia https://exame.abril.com.br/economia/governo-brasileiro-vai-assumir-calote-da-venezuela/

Tadeu Mendes
Visitante
Tadeu Mendes

A quadrilha do PT tem que mofar na cadeia.Bando de filhos da _##$&.

Samuca Cobre
Visitante

Afff !!!! até que emfim estão acordando !!!!

Augusto L
Visitante
Augusto L

Será que esse investimento se justifica em detrimento a outros que poderiam melhorar a efitividade e eficácia do EB no combate?

Rui chapéu
Visitante
Rui chapéu

Oxe…
O que seria mais eficaz que isso?

GeneralSofá
Visitante

Guarani 8×8

Augusto L
Visitante
Augusto L

Sei la Ruim, sera mobilar uma CAV Mec e mandar para RR, não seria mais ? Obs: falo de uma brigada completa e moderna com Cascavels modernizados com pc de controle de tiro, torre estabilizada, visão infravermelha e IR, sensores IR para os Marruas de reconhecimento, Guaranis no lugar dos Urutus, armars AC (rojões e misseis) nos baixos niveis, os esquadrões de combate, ate os mais altos, a brigada em si, um novo lote de M60tts. Apesar de eu ter certeza de isso tudo ser + caro, acho quê talvez seja mais necessário que um AH-1. Talvez mobiliar as tropas… Read more »

Joojinator
Visitante
Joojinator

cara INFRAVERMELHA E IR SÃO A MESMA COISA,mano oq é marrua?,pq rojão AC?,precisamod de até 250 Leopard 1A5 e não mais M60 TTS,precisamos de até 30-60 AH-1W Super Cobra,mano parece que voce não sabe nem da metade doque fala e comenta.

Samuca Cobre
Visitante

Ops… enfim !!!

kornet
Visitante
kornet

Uma pergunta esses hélis poderiam ser usados em missões GLO com substituição do canhão de 20 mm por um de 7.62 (se houveratal canhão )?

Daglian
Visitante
Daglian

Não. Não é viável economicamente nem militarmente. O que um helicóptero de ataque, projetado para guerra, fará numa GLO? Para isso existem helicópteros de transporte mais leves com atiradores em seu interior para apoio aos soldados no solo, e mesmo este é um cenário exótico numa GLO.

Piloto de Combate
Visitante
Piloto de Combate

Prezado Daglian!

Parabéns pelas considerações sensatas!
E esta configuração que abordaste não é exótico não, na verdade é muito comum!
Temos voado assim há muito tempo…
Alemão, Maré, Grandes Eventos, etc…

Saudações

Carlos Eduardo Maciel
Visitante
Carlos Eduardo Maciel

Piloto, por favor !!!
A última análise desprovida de paixão sobre o Mi.35 foi sua.
Prós e contras e pronto !!! Sem ideologias.
Qual a sua opinião sobre essa compra ?
Vc esperaria até 2025 por unidades novas?
Vale a pena pegar esses usados ?
Abraço.

Piloto de Combate
Visitante
Piloto de Combate

Boa noite Carlos! Por desconhecer as capacidades deste lote, e sem saber se eles atendem os requisitos operacionais básicos elencados pela nossa AvEx vou me abster de comentar. O que posso te dizer é que, como piloto de Rec/Atq, mas já tendo voado Manobra, hoje temos um Gap que deve ser sanado em nossa capacidade de combater. Este Gap pode ser mitigado com uma melhora nos sistemas de armas disponíveis para nossos HA-1, ou através de um vetor totalmente dedicado a esta missão. Vale ressaltar que mais importante que ter um vetor “Fudêncio”, temos que ter algo que em consigamos… Read more »

Carlos Eduardo Maciel
Visitante
Carlos Eduardo Maciel

Sempre muito esclarecedor Piloto !!!
Agradeço a atenção !!!
Abraço.

Alex Nogueira
Visitante
Alex Nogueira

Um gatling 7.62 desintegraria o alvo, acho que não ia rolar não.

Marcus
Visitante
Marcus

Bem que a marinha podia aproveitar essa oportunidade e embarcar umas unidades no Atlântico, alguém sabe quantos apaches eram utilizados pela Royal Navy?

Foggeracm
Visitante
Foggeracm

A Royal Navy não utilizava Apaches, na verdade eram do Royal Army, eram empregados em conjunto no Ocean. O mesmo pode ser feito aqui com as asas rotativas das três forças.

Mazzeo
Visitante
Mazzeo

Não

737-800RJ
Visitante
737-800RJ

É disso que tô falando, p****! =D
Não importa se são usados; coloque-os com Hellfires perto da fronteira com a Venezuela e darão um caldo bonito! O ditador bigodudo vai ficar mais mansinho… Pro momento, pra mostrar força na fronteira e doutrinar os pilotos para os novos que um dia virão, tá ótimo. E que não deixem morrer o projeto de aquisição de modelos novos para os próximos anos.

Alex Nogueira
Visitante
Alex Nogueira

Dar continuidade, isso é que falta para as Forças de Defesa brasileiras, conseguir dar continuidade aos projetos de longo prazo, precisa arrumar um meio de garantir que as verbas para reaparelhamento e P&D não sejam sequestradas a qualquer momento em favor de qualquer causa* só para que o governo em exercício saia bonito na foto.

*Se for tirar verba, que tirem dos excelentissimos do DF, que recebem muito além do que deveriam e recebem todo tipo de ajuda de custo possível.

Almeida
Visitante
Almeida

Afe, ainda esse papo de “criar doutrina”…

Era só cortar pela metade esse monte de general que dava pra comprar helicópteros novos.

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Sim, Almeida. Óbvio! Com um general dá pra comprar quantos helicópteros mesmo? General de duas, três ou quatro estrelas? Não posta bobagem.

Hélio
Visitante
Hélio

Mas a licitação para novos ainda está aberta? Os modelos citados são a shot list?

Tomcat3.7
Visitante
Tomcat3.7

Ainda está aberta a licitação e o AH-1 Z ( q é a versão mais moderna )está na short list.

bit_lascado
Visitante
bit_lascado

Não sabia disso, mas se pensar bem dá pra apostar no AH-1Z nessa licitação e essas 8 células do AH-1W ficariam para treinamento. O que seria muitíssimo interessante. Quantos helicópteros essa licitação prevê?

Mauricio R.
Visitante

Tira o Tigre fora da lista, é o primo da “komboza” voadora e a própria Airbus já disse que não presta.

PS: A VW Kombi tinha lá seus defeitos e um certo charme, mas se tornar referência a esse “maledeto” helicóptero solta pecinha, matador de passageiros da Airbus, beira ao insulto.

Felipe
Visitante
Felipe

Falando em solta pecinha, os fanboys piram:
https://www.defensenews.com/land/2018/04/19/army-stops-taking-ah-64es-from-boeing-due-to-lack-of-confidence-in-part-critical-to-safety/

“WASHINGTON — The U.S. Army has stopped taking deliveries of AH-64E Apache attack helicopters from Boeing because the service is not confident in the durability of what it deems a “critical safety” item, Defense News has learned. (…) The nut in question holds very large bolts that subsequently hold the rotor blades on the helicopter and is therefore determined to be a critical safety item, Todd explained.”

Felipe
Visitante
Felipe

“There have been eight AH-64E mishaps since the Army began fielding the variant in 2013, with five of those considered major accidents involving millions of dollars in damage and/or causing fatalities or major injuries. A crash in 2016 at Fort Campbell, Kentucky, resulted in the loss of both crew members. And earlier this month, also at Fort Campbell, an Apache crashed, killing both soldiers.”

fonte: https://www.defensenews.com/land/2018/04/19/army-stops-taking-ah-64es-from-boeing-due-to-lack-of-confidence-in-part-critical-to-safety/

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Essa falha no processo de fabricação não tira a qualidade e os méritos do Apache,que tem uma ficha de combate que fala por si. Bem diferente da malfadada Kombosa, que tem um defeito sério de projeto (MGB) que resultou em ao menos dois acidentes catastróficos, com a perda de muitas vidas, e que hoje voa às custas de uma gambiarra.

Fellipe Barbieri
Visitante
Fellipe Barbieri

Ruim com Tio Sam pior sem ele, mas prevejo muitas compras de oportunidade nos próximos anos, não duvido nada que logo venham alguns sistemas Patriot PAC-2 .

Artur Paulo
Visitante
Artur Paulo

Bem que umas 20 unidades e mais algumas para a MB, visando assim “mobiliar” o PHM A140 Atlântico. Aí sim

Foggeracm
Visitante
Foggeracm

Sim, creio que a compra do PHM Atlântico também deve estar influenciando lote maior do Exército, talvez a AvEx já esteja se imaginando operando em conjunto com a Marinha.

claudio quadros
Visitante
claudio quadros

marinha vai compra pelo menos 6 tenho certeza disso a onde a fumaça tem fogo foi igual atlatico Phm

Fellipe Barbieri
Visitante
Fellipe Barbieri

Exatamente o que eu pensei … Vai vir uns 6 ou 8 para a M.B, isso será ótimo . E que venham as Type 23

Vladmir Avellar
Visitante
Vladmir Avellar

Com o psicopata do Nicolás Maduro no poder acho que deveríamos investir numa maior quantidade de vetores estatégicos.

Paulo roberto Barboza
Visitante
Paulo roberto Barboza

Sabem dizer se há algum estudo em andamento sobre aquisição de Chinook pelo EB?

Piloto de Combate
Visitante
Piloto de Combate

Não há estudo.
E também não há necessidade.
Nossos meios de Manobra e Emprego Geral atendem nossas missões doutrinárias.
Nosso gargalo principal é meios de Rec Atq.

Mauricio R.
Visitante

Os Chinooks se adquiridos deveriam ir pra FAB, como aliás é na RAF, as custas das tranqueiras francesas é lógico.

Almeida
Visitante
Almeida

Pois eu também acho esses helicópteros mais úteis para a MB/FN do que pro EB. Pro EB seria melhor receber os Mi-35 da FAB.

Adriano Luchiari
Visitante
Adriano Luchiari

Concordo, os AH-2 seriam mais úteis no EB, principalmente na Amazonia. Além de serem “tanques” voadores, podem cumprir missões de assalto.

Agnelo Moreira
Visitante
Agnelo Moreira

Não seriam não. Na URSS, eram empregados de forma diferente do q seria aqui. Uma massa de aeronaves.
No Afeganistão, utilizaram seus irmãos mais velhos “como nós” e foram abatidos aos montes.

Antonio Marcelo
Visitante
Antonio Marcelo

Gostaria de lembrar aos senhores que o Chile também está de olho nestas máquinas. Pergunto: Vai ter bolo para todo mundo nesta festa? Com o interesse do Chile não foi um despertar no E.B?

Mf
Visitante
Mf

O Brasil teria prioridade ao meu ver, somos naturalmente o país mais importante na região e com o maior câmbio econômico com os EUA.

Ademais, eles não curtiram a nossa compra dos MI-35M na época .

Outro sinal são as doações recentes de M-113, M-109, está havendo uma reaproximação com eles já que nos últimos tempos só equipamentos europeus e alguns russos tavam vindo.

Ivan BC
Visitante
Ivan BC

Mf, eu acredito que o Chile seja um país mais próximo dos EUA do que o Brasil, na verdade tenho quase certeza. O Chile foi um país que teve e tem muita influência de pensadores econômicos e sociais americanos, na área econômica eles tem forte influência da Escola de Chicago. Não é em vão que o país cresce de forma constante há 30 anos.

Doug385
Visitante
Doug385

Sem contar a Aliança do Pacífico.

Rane paulo
Visitante
Rane paulo

Decepção com a matéria e o enunciado dela …. Apenas 12 unidades não é um lote maior quase coisa não … talvez 16 ou 20 seriam ideal para o EB levando em conta que ao longo dos anos a disponibilidade dessas aeronaves tendem a cair

Espero pelo menos que o CFN ou a MB siga essa linha de atuação e compra um lote maior para operar mo PHM Atlântico

Mf
Visitante
Mf

Sempre imaginei que no fim seriam 12, não iam querer ficar com menos que a FAB, existe inveja dos 12 MI-35M até hoje.

Piloto de Combate
Visitante
Piloto de Combate

Não existe isso amigo…
E não é competição de quem tem mais…
Entra Doutrina e Logística nesta equação…

Tomcat3.7
Visitante
Tomcat3.7

Caro Piloto de Combate tens ouvido algo que confirme esta postagem do interesse na compra dos AH 1 W???

Piloto de Combate
Visitante
Piloto de Combate

Infelizmente, tudo que sei conversa de cafezinho…

Tadeu Mendes
Visitante
Tadeu Mendes

E mesmo que soubesse, não poderia comentar antes que se oficialize a transação.

Renival Oliveira
Visitante
Renival Oliveira

Compra logo 36 AW1-H para o EB e mais 12 M-35 para FAB. e Compra logo 10 baterias S-400 E deixa de papo, é só vincular o pagamento ao orçamento do judiciário e do congresso e executivo, e descontando 5% do orçamentos deles para pagamento do reaparelhamento das forças armadas do Brasil. A ir vamos ter uma forças armadas bem equipada com armamentos no estado da arte.

Joojinator
Visitante
Joojinator

precisamos de 60 AH1-W e mais 24 Mil Mi 24 Pra FAB e no minimo 1 bateria de um S-400 pra cada estado,1 flankpanzer gepard pra cada estado,um primeiro lote de 36 SAAB Gripen NG,250 Leopard 2A6 (ou 250 Leopard 1A5 mesmo) e etc etc

Renan
Visitante
Renan

um pais não ter dinheiro para 100 helicópteros de ataque é piada
Vamos fazer umas contas 27 milhões pelado, mais uns 23 em recheio 50 milhões
coloca 50 milhões de plano de manutenção por 10 anos
100 milhões x 100 = 10000 ou seja 10 bilhões paga 5 bilhões de entrada e parcela o resto em 5 anos se em uma canetada arrumaram 37 bilhões para manter o presidente no poder porque não tem 10 bilhões para comprar armamento de qualidade e quantidade?

Alex Nogueira
Visitante
Alex Nogueira

Pura verdade. Se Cortarem Deputados, Senadores e toda rede de assessores que são cargos de confiança que ganham salários exorbitantes, sem falar no nepotimos que ainda rola, coloca ai um belo corte de ajudas de custo de todo legislativo, executivo e judiciário…

Cara, sobraria muita, mas muita grana mesmo, dava para arrumar tudo nesse país se fizessem uma boa gestão.

Agnelo
Visitante
Agnelo

França, Inglaterra e Alemanha tem quantos?

Nonato
Visitante
Nonato

E quanto foi gasto para tentar armar a arapuca para o presidente e para o senador?

Eduardo Jardim
Visitante
Eduardo Jardim

Bom dia foristas.

Por que não adquirir mais Mi-35? O Exército pretende adquirir 36 helicópteros, correto? Com os 12 da Força Aérea seriam 48. Mais 12 para Marinha, 60.

Em termos logísticos parece razoável. O Mi-35 tem reputação de ser muito capaz.

Quais são as críticas da Força Aérea em relação a aeronave? Assistência técnica? Custo de operação?
As desvantagens são tantas que não vale a pena padronizar a frota de helicópteros de ataque no Brasil?

Doug385
Visitante
Doug385

Amigo, a coisa já começou toda errada. A FAB não queria esses helicópteros. Foram adquiridos para equilibrar a balança comercial com os russos, visto que estes ameaçaram embargar a compra da nossa carne sobre pretexto referente a questões sanitárias (e onde venho isso se chama chantagem), mas enfim, as máquinas realmente são robustas e potentes, mas desde o início apresentaram problemas quanto à sua operação. Falou-se até em problemas com os capacetes dos pilotos. O coronel Nery que participa da Trilogia sabe muito mais do que qualquer um aqui a dificuldade de operação que a FAB sofre com essas máquinas.… Read more »

Rodrigo Martins Ferreira
Visitante
Rodrigo Martins Ferreira

Na boa…

Com o tanto de despesa que o EB vai ter com GLO nos próximos anos, eu investiria em coisa mais útil.

Foxtrot
Visitante
Foxtrot

Só o EB mesmo! Com tantas carências como miras ópticas para fuzis, mísseis vdiversos, blindado 4×4, 8×8, canhões modernos, comunicações seguras, coletes balísticos e táticos, capacetes, coturnos modernos, melhor fardamento etc.. Vai gastar uma boa grana em um helicóptero que era usado em ambiente Marinho e deserto. Sujeito ao rigoroso e severo sal e areia do deserto. Aí vão ter que revisar, importar armamento que será embargado só para usar no desfile de 7 de setembro. E recebe apoio deuita gente desinformada, ou seja show de pirotécnica para inglês ver. Quando digo que temos oficiais desatualizados para a guerra moderna… Read more »

Nilson
Visitante
Nilson

Permita discordar, Foxtrot. Num eventual conflito, e mesmo para efeito de dissuasão, um esquadrão de helicópteros de ataque é bem mais eficaz do uma grande quantidade de infantaria ou blindados. Entendo que o meio aéreo é o principal vetor num conflito, guardados, logicamente, os cuidados com a AAAe inimiga. Por exemplo, quem tem a superioridade aérea detona veículos, blindados e as linhas de suprimento inimigas, tornando suas forças terrestres mais frágeis. É só ver o recente exemplo do ISIS, depois dos ataques aéreos não conseguiu mais resistir contra os iraquianos, curdos e outros. Antes, era uma luta ferrenha.

Augusto L
Visitante
Augusto L

Concordo Foxtrot, vc sintetizou meu pensamento.
Agora pra saber o que é melhor temos que comparar os preços de aquisição e operação das coisas.

Nilson
Visitante
Nilson

Muitos falam em o EB colocar meios (helis de ataque,brigada blindada) em Roraima, e parecem esquecer que a superioridade aérea por lá é da Venezuela, com seus F-16 e Su-30. Ou seja, entendo que antes de o EB colocar alvos tão valiosos por lá, a FAB teria que colocar AAAe de médio alcance e caças de superioridade aérea (os futuros Gripen). Provavelemente, antes de termos esses itens, a tão falada tensão já tenha se esvaído. Agora, se o EB for levar itens valiosos para a região, que leve para Manaus, onde ficam mais distantes das bases aéreas, mais protegidos e… Read more »

Colombelli
Visitante
Colombelli

Superioridade da FAV? Isso nào existe. FA da venezuela são um embuste. Aponta um único exercício deles nos ultimos 10 anis que tenha mínima feição de operacionalidade. Na aviação é nulo. Os SU sào pra desfile.
Mas raźão te assiste em pretender aprofundar localizaçào. O espaço defende.

Nilson
Visitante
Nilson

Colombelli, no plano teórico os Su-30 são superiores, na prática temos essas informações de que não estão operacionais. Mas para colocá-los para funcionar não deve precisar de mais do um mês de trabalho de uns 30 russos chegando secretamente com um Antonov cheio de equipamentos. Ou seja, é uma superioridade teórica que numa situação limite pode virar superioridade prática, não podendo, portanto, ser desprezada no plano estratégico do EB. De qualquer forma, por essa ou outras razões, estamos concordes quanto à localização aprofundada ser a melhor forma de disposição dos meios, evitando perdas em ataques surpresa.

Piloto de Combate
Visitante
Piloto de Combate

Avião ou helicóptero não é igual a carro…
Por mais que se pense que tudo é “plug n play”, o adestramento é necessário, e se leva um tempo até realmente se obter operacionalidade.

FA que faça diferente é “peladeira”

Nilson
Visitante
Nilson

Concordo plenamente, Piloto, não se consegue as habilidades de uma hora para outra, adestramento é fundamental.
Mas o que eu estava defendendo, em síntese, é que na análise de riscos não podemos subestimar a capacidade e criatividade do eventual adversário. Por exemplo, quem pode afirmar que não haja 8 pilotos venezuelanos adestrando-se secretamente em Su-30 lá na Rússia?? Que essa inatividade dos Su-30 não seja jogo de cena para enganar e manter eventuais adversários abaixo da prontidão necessária?? Tudo passa por informação e contra-informação, e subestimar riscos já levou a derrotas fragorosas.

Piloto de Combate
Visitante
Piloto de Combate

Prezado;

Mantemos acompanhamento disso!
Temos as Aditâncias na Embaixada, tivemos pilotos que lá fizeram cursos dentro da AvEx e FAB deles…

Pode ficar tranquilo, pois acompanhamos!

Nilson
Visitante
Nilson

Muito obrigado, Piloto. Tenho certeza do profissionalismo da FAB na condução desse tema.
O que digo é apenas no âmbito aqui dos comentários do blog, muitas vezes aparece um oba-oba diminuindo a capacidade das forças de países vizinhos que me incomoda, devido à natureza cautelosa.
Abraços.

colombelli
Visitante
colombelli

Nilson como o Piloto oportunamente ressalvou, adquirir capacidade de operação deste tipo de vetor é algo que demanda seriedade e dedicação que os Venezuelanos não tem no momento por consta da circunstâncias que o país vive. E demoraria anos. Desenvolvendo doutrina e treinando-a. Sua força érea é um fantoche onde capacidade materiais são desperdiçadas por conta de aparência e propaganda.

Ronaldo de souza gonçalves
Visitante
Ronaldo de souza gonçalves

A Questão é simples ou o Brasil compra os 12 e deixa o chile com os 8.ou então o chile compra os 20 e muitos dos srs que estão a criticar falarão mas os chiles tem os cobra.Os cobra são helicópteros bons,e pelo preço de um novo vamos adquirir 3, é no futuro podemos adquirir mais unidades novas do cobra claro se as condições financeiras permitir.Alguns falam em priorizar outras áreas um helicóptero destes com helfire coloca qualquer força blindada de joelhos a 8 a 10 km de distancia.A MB que não costuma marcar toca,marcou deveria até sair na frente… Read more »

Tallguiese
Visitante
Tallguiese

Kornet, usar este Heli em GLO? Já sei tava assistindo o filme do Trovão azul né?

kornet
Visitante
kornet

Kkk o pior que pensei nele mesmo,rs.
Um helicóptero desses em GLO é só pra mostrar presença e fazer barulho.
E obrigado aos demais pelos esclarecimentos, pensei que houvesse um kit pra transformar o canhão em algo próximo do Trovão Azul, rs.

Piloto de Combate
Visitante
Piloto de Combate

Mostrar presença, fazer barulho e nada mais além disso é tiro no pé…

Ou decola podendo empregar os meios disponíveis, ou perde o respeito…

Saldanha da Gama
Visitante
Saldanha da Gama

O ” presidente ” da Venezuela e alguns países amigos nos deram um calote e nós o povo é que teremos que arcar. Devido a situação política e econômica do país Bolivariano, este está louco para achar um inimigo externo e fazer a população esquecer a tribulação pela qual passam. É muito bom mesmo que nos reforcemos o máximo que pudermos e que além desta compra, que servirá como freio, caso a infantaria inimiga venha a entrar em nosso solo, precisamos urgente de caças (gripen) e defesa AA, não deixando a força aérea deles atuar como ponta de lança, mantendo… Read more »

Paulo
Visitante
Paulo

Também sou contra rasgar dinheiro nesses helicópteros. Vejam que não necessita de um vetor de alto poder de disuassão como esse no momento, pois temos carências mais urgentes.

Preferiria rasgar esse dinheiro comprando mais Guaranis, Colt M4 ou IA2, miras ópticas, peças de artilharia M-198 Howitzer (excelente compra), mais RBS-70 e Iglas.

Se fosse pra comprar helicópteros compraria mais uma dúzia de S-70 que é o que realmente precisamos.

Fabio
Visitante
Fabio

Vejo os comentários aqui, agradeço por 90% não serem comandante das forcas armadas…otima aquisição, vejo um monte de gente falando dos maldosos americanos, imagine se o Brasil dependesse dos bondosos chineses e russos.

João Adaime
Visitante
João Adaime

O que é mais interessante para uma transportadora?
Dois caminhões zerinhos ou uma frota de seis caminhões usados?
Quem respondeu “depende do estado dos usados”, acertou.

Paulo B
Visitante
Paulo B

Assino com o relator.

Requena
Visitante
Requena

Ótima notícia!! Que venham logo 16.

O EB finalmente vai ter um Helicóptero de ataque de respeito.

Me surpreende alguns criticando a compra.

O EB tá se modernizando, reformando armamentos, fabricando, importando, ampliando sua capacidade operacional, se profissionalizando… tudo em meio à MAIOR CRISE DA HISTÓRIA DO PAÍS.

Daí vem os caras criticar.

Esses “especialistas de teclado” não são fáceis de aguentar…

Tomcat3.7
Visitante
Tomcat3.7

Excelentes colocações. Assino embaixo!!!

Paulo B
Visitante
Paulo B

Também assino com o relator.

Fellipe Barbieri
Visitante
Fellipe Barbieri

Acompanho o nobre relator …

Tadeu Mendes
Visitante
Tadeu Mendes

Diga-se de passagem, seria o único helicóptero de ataque puro a ser empregado nas FFAA brasileiras.

Os outros vetores são aeronaves mixtas.

Samuca cobre
Visitante

Requena ótimo comentário!!! João adaime,assino embaixo!!! N

Samuca cobre
Visitante

Neguinho só sabe falar mau,blá blá blá… e criticar!!!!😖

colombelli
Visitante
colombelli

A Marinha que acorde e pegue carona para não perder a oportunidade e reforçar o pedido. Embora não possamos nos esquecer no caso da MB da possibilidade dos apaches ingleses a partir do ano que vem

Rafael Oliveira
Visitante
Rafael Oliveira

Apache já é mais caro naturalmente. Os ingleses então, são ainda mais.
SuperCobra igual ao do EB é a melhor opção.

Flávio Henrique
Visitante
Flávio Henrique

os Apaches ingleses são de versão exclusiva deles logo é mais caro de manter.

colombelli
Visitante
colombelli

Esperar pra ver, O custo benefício pode compensar. Caro qualquer um será. Poucas unidades podem ser mantidas.

Bardini
Visitante
Bardini

Eles não vão nem modernizar aqueles Apaches, pq não compensa… Compraram novos, no padrão dos Americanos.
.
Mais vale a MB comprar SeaHawk. Muito mais util.

Alex Nogueira
Visitante
Alex Nogueira

SeaHawks com Hellfires, Penguin e futuramente NSM 😀 .

ALESSANDRO TEIXEIRA
Visitante
ALESSANDRO TEIXEIRA

O EB TINHA QUE COMPRAR AS 20 CÉLULAS QUE ESTÃO DISPONÍVEIS. ESSA É UMA OPORTUNIDADE DE OURO. HELICÓPTERO BOM BONITO E RELATIVAMENTE BARATO.

Ivan BC
Visitante
Ivan BC

Eu fico feliz com essas aquisições de oportunidade do arsenal dos EUA, via FMS. Esse programa de cooperação com os EUA é excelente, o Brasil evoluiu muito desde então…artilharia autopropulsada M109, talvez a artilharia M198 howitzer, blindados M113 , entre eles de comando e comunicação, M992A2 – viatura blindada de transporte especial remuniciadora, avião fixa do EB Sherpa C23, agora os SuperCobra. Equipamentos em bom estado, baratos para adquirir e de manter…dificilmente o Brasil com problemas econômicos e uma máquina pública PODRE que consome todo o dinheiro público em folha de pagamentos, previdências, BNDES, divida pública etc…conseguiria produzir ou comprar… Read more »

Adriano Luchiari
Visitante
Adriano Luchiari

É por aí, Ivan!

Juarez
Visitante
Juarez

Infelizmente não vai rodar. Não ha recursos para efetuar o IRAN que as células necessitam, para comprar o armamento e para implantar a estrutura e a doutrina.
A prioridade é concluir a mod. dos Fennec e arma Los com foguetes guiados.

Marcos
Visitante
Marcos

Ninguém vai atrás de uma mercadoria se não tiver money no caixa.

Já viu alguém ir avaliar um carro sem ter dinheiro para comprar? Ou sem perspectiva de compra?

Vai vir Super Cobras sim, e se reclamar vem alguns Chinook também

Talisson Goet
Visitante
Talisson Goet

Acho que foi retido por causa do link…

Off topic: M198 para o EB via FMS? Vi no Hoje no Mundo Militar

BrunoFN
Visitante
BrunoFN

12 unidades seria um belo começo .. 6 / 6 equipando o 1 e o 4 BAvEx .. embora considero o numero de 16 unidades o ideal pro EB nesse primeiro momento .. . ainda acho q a MB deveria correr atras de pelo menos 4 unidades .. com ao menos 2 sempre embarcadas no ”Atlântico” …..falta dinheiro mas essa aquisição .. se assinada agora .. e depender da forma de pagamento e o valor .. da pra equacionar .. ja q essas unidade (se considerar o numero de 12 unidades ) deve ser entregue em +- 2 anos ….… Read more »

Manuel Flávio
Visitante
Manuel Flávio

E fez-se a Luz!

Obrigado, Juarez.

sergio ribamar ferreira
Visitante
sergio ribamar ferreira

S.r Juarez expôs com precisão a a conclusão do pedido de modernização dos Fennec solicitada pelo EB. Poreém nada impede à compra apenas resta saber se há recursos ou se vale o investimento? Um ou outro, os dois, duvido (conjecturas)

João Adaime
Visitante
João Adaime

Um complicador a mais:
O governo precisa até 8 de maio que o Congresso autorize R$ 1,3 bilhão para cobrir os calotes que Venezuela e Moçambique deram no BNDES e no Credit Suisse. Dinheiro este que será retirado de outras despesas. O governo brasileiro é avalista. A ideia inicial seria usar parte das emendas parlamentares. Claro que suas excelências recusaram. Assim como não vão permitir tirar de programas sociais. É ano de eleição. Com certeza vão meter a mão em despesas “supérfluas”, como compra de material bélico.
A cada dia uma nova bomba explode entre nós.