Home Asas Rotativas Aviação do Exército recebe certificados e suplementos de voo do helicóptero AS365K2...

Aviação do Exército recebe certificados e suplementos de voo do helicóptero AS365K2 Super Pantera

2384
11
Helicóptero AS365K2 Super Pantera
Helicóptero AS365K2 Super Pantera

Taubaté (SP) – Com testes iniciados pela Aviação do Exército (AvEx) em 2014, o helicóptero AS365K2 “Super Pantera” recebeu o certificado e suplementos de voo no dia 16 de abril de 2018, após voo de comprovação com autoridade aeronáutica responsável pela certificação.

Os testes foram realizados em todo o território nacional e, ao término, foram identificadas algumas oportunidades de melhoria ao projeto. Um dos aspectos que chamou a atenção da equipe do Grupo de Ensaios e Avaliações (GEA) foi o fato de que uma aeronave tão moderna e com tantas capacidades apresentava restrições à realização de procedimentos de aproximação sobre Instruments Flight Rules (IFR), utilizando o sistema de GPS da aeronave.

Após algumas dificuldades na resolução do problema, principalmente em relação ao procedimento de certificação, o GEA passou a estudar e estabelecer um Programa de Certificação baseado nas regras estabelecidas pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC).

Em três meses, com a finalização dos estudos, procedeu-se aos voos de ensaios e à produção do relatório. Foram utilizadas rotas entre Taubaté, Ribeirão Preto, Arealva (Bauru), Campinas, São José dos Campos e Guaratinguetá (todas no estado de São Paulo).

Situações diversas foram testadas, como as condições de voo, limites de desvio, procedimentos em caso de falha de sistema de piloto automático, ações em caso de pane elétrica total e parcial, além de detalhes de ergonomia (campo visual ótimo, máximo e alcances funcionais).

Com todo o procedimento e os estudos, foi gerada uma economia para o orçamento do Exército de aproximadamente US$ 2,9 milhões de dólares, considerando a certificação para toda a frota.

FONTE: Agência Verde-Oliva/CCOMSEx

Subscribe
Notify of
guest
11 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Tallguiese
Tallguiese
2 anos atrás

Nosso Pantera é lindo, mas pra ser considerado super pantera aí teria que no mínimo está configurado igual ao seu homólogo chinês eu acho!

Walfrido Strobel
Reply to  Tallguiese
2 anos atrás

Como ele não é um heli de ataque no EB, está bem configurado como está.

Ivan BC
Ivan BC
2 anos atrás

Que foto linda…

LucianoSR71
LucianoSR71
Reply to  Ivan BC
2 anos atrás

Para o distraído fica a dúvida: o Helicóptero é que é grande ou o Cristo é menor do que dizem os cariocas?

Pangloss
Pangloss
Reply to  LucianoSR71
2 anos atrás

Eu acho que, para dirimir sua dúvida, seria necessário saber a que distância o helicóptero estava da câmera que o fotografou, e a que distância o helicóptero estava da estátua do Cristo Redentor.
Parece truque de perspectiva.

LucianoSR71
LucianoSR71
Reply to  Pangloss
2 anos atrás

Foi uma brincadeira, cara, rs. O Cristo Redentor tem aprox. 30m de altura x 28m de envergadura.

Uitina
Uitina
2 anos atrás

A marinha nunca teve interesse em adquirir a versão de resgate é salvamento do Panther que é usada pela guarda costeira dos EUA é nem mesmo a versão naval do mesmo? tive oportunidade de ver voando tanto o Panther, Black Hawk é o Super Cougar.

Walfrido Strobel
Reply to  Alexandre Galante
2 anos atrás

Se bem que na Indonésia na concorrencia da Marinha Lynx X Panther venceu o Panther, a PTDI monta a vários anos helicopteros da Airbus e influenciou na compra, os Panther básicos foram construidos na França e finalizados na Indonésia.
Ficou conhecida como a concorrencia dos felinos, Pantera X Lince.
. https://encrypted-tbn0.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcSQOU7rcEAWDlECK-aezemJFy-uPNf-CG3WgvDOg3woRF5NRAAKN3V3GAyY

ADRIANO M.
ADRIANO M.
2 anos atrás

Frágil em que sentido Galante?

Mauricio R.
2 anos atrás

É essencialmente um helicóptero civil militarizado e/ou navalizado, dependo do uso.
Viz-á-viz o Lynx que é um produto militar por excelência, é mais delicado.
Na Airbus, exceto o NH-90 e o Tiger, o restante são todos produtos civis, militarizáveis e/ou navalizáveis ao gosto do freguês.