Home Exército Brasileiro Levantamento revela melhora de 20 indicadores de segurança no Rio

Levantamento revela melhora de 20 indicadores de segurança no Rio

1540
13
Fuzileiros Navais atuam na Intervenção Federal no Rio de Janeiro
Fuzileiros Navais atuam na Intervenção Federal no Rio de Janeiro

Latrocínio, roubo e outros indicadores importantes recuaram em março no estado. Confira os dados levantados pelo portal Governo do Brasil

Dados do Instituto de Segurança Pública do Rio de Janeiro revelam que, no primeiro mês de intervenção federal no estado, 20 indicadores de segurança evoluíram favoravelmente. O levantamento foi feito pelo portal Governo do Brasil e faz uma comparação entre março deste ano e igual mês de 2017.

Uma informação importante que mostra essa evolução no curto prazo é o indicador estratégico de letalidade violenta, que soma os números de homicídio doloso, homicídio decorrente de intervenção policial, latrocínio e lesão corporal seguida de morte. Na comparação entre março de 2017 e março de 2018, ele registrou uma queda de 2,90%.

Os dados coletados representam apenas o primeiro mês fechado com a intervenção em andamento, e o governo entende que esses números precisam melhorar ainda mais.

O ministro Extraordinário da Segurança Pública, Raul Jungmann, avalia que outros indicadores também precisam ser revertidos e afirma que o governo tem trabalhado para isso.“Atribuo [essa melhora dos indicadores] ao fato de que a intervenção está no rumo certo”, afirma em podcast gravado para o portal Governo do Brasil.

“Eu sei que há uma ansiedade para que os resultados sejam os mais amplos possíveis e que todos os indicadores, não apenas esses 20, sejam reversíveis”, pondera.

Mais segurança no Rio

Entre os indicadores que mostraram melhora, foi possível observar uma queda de 11,38% no número de homicídios decorrentes de oposição à intervenção policial. Os dados ainda revelam que houve aumento de 2,23% no total de apreensão de drogas. O latrocínio, que é o roubo seguido de morte, caiu 35,71% em março.

O ministro argumenta ainda que intervenções como a que está em andamento no Brasil levam tempo para surtir os efeitos totais esperados pela sociedade. Ele cita os casos de Bogotá e Medelín, na Colômbia, onde as ações de segurança levaram oito e nove anos para reduzir a insegurança.

Ação contra o crime

Jungmann explica que é natural, no primeiro momento, que o crime tente dar uma resposta às forças de segurança, mas que isso será gradualmente resolvido. “Eu tenho certeza absoluta de que a intervenção está no rumo certo e de que ela vai apresentar resultados positivos”, afirma o ministro.

A despeito do grande número de indicadores que evoluíram favoravelmente, outros que também são considerados importantes pela intervenção ainda não foram revertidos neste primeiro mês. O Governo do Brasil vai continuar a trabalhar para melhorar esses indicadores até que as demandas da sociedade sejam atendidas.

FONTE: Governo do Brasil, com informações do Instituto de Segurança Pública do Rio de Janeiro e do Ministério Extraordinário da Segurança Pública

13
Deixe um comentário

avatar
8 Comment threads
5 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
11 Comment authors
farragutHMS TIRELESSNonatoBrunoDaGuerra Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Alex II
Visitante
Alex II

Não que torça contra mas em matéria de fonte para isso prefiro aguardar instituições independentes e não o portal do desgoverno do Brasil.

Agnelo Moreira
Visitante
Agnelo Moreira

Boa tarde
Institutos independentes sérios apontaram o mesmo.
Sds

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

E a violência no RJ durante o desgoverno que assolou o país de 2003 a 2016?

Delfim
Visitante
Delfim

A melhora é sazonal, a violência sempre cai com o término do verão.

Agnelo Moreira
Visitante
Agnelo Moreira

É o mesmo período relativo ao ano passado, quando também teve essa queda de fim de verão.

Gabriel
Visitante
Gabriel

Nesses números eu confio!

Ronaldo de souza gonçalves
Visitante
Ronaldo de souza gonçalves

Mesmo não gostando do governo temer,essa ação foi positiva,aliás até tardia, é claro que os indicadores vão melhorar com o passar do tempo.Uma ocupação seje ela sempre tem resistência,mas se está resistência não tem apoio popular,ela ira diminuir e enfraquecer no caso o crime organizado é ele vai se tornando desorganizado.Digamos que não a honra entre criminosos e cada um por si.claro que assim que outros indicadores forem melhorando o governo federal é estadual vão implantando outras politicas e nada de upps.A Policia tem que melhorar seus transportes,armas equipamentos,logisticas,comunicações,manutenções,administrações enfim tudo.

Marcelo
Visitante
Marcelo

Obviamente que para o PSOL esses dados não significam nada! Para eles, mesmo que a violência seja reduzida a zero, irão sempre reclamar, pois reclamar é a essência deles e de todos os partidos de esquerda, sem trazerem soluções para os problemas!

DaGuerra
Visitante
DaGuerra

Isso os vemelhuscos da gebbels news não anunciam… Parabéns aos Soldados e Fuzileiros pelo sucesso até aqui alcançado nessa árdua missão. Esperamos por ações ainda mais eficaz s no combate à bandidagem apesar dos que agem contra como STF MP DH ONG CNBB OAB ONU OEA a frente vermelha e a gentalha em geral.

Bruno
Visitante
Bruno

Os roubos de carga ainda estão a todo vapor, os assaltos também, a guerra do tráfico também, a segurança nas favelas ainda não existe, quando o exército sai dos lugares os traficantes voltam, lembro do caso de uma favela em que o exército quando saiu, os traficantes voltaram e foram atrás de todas as pessoas que ajudaram ou simpatizaram de alguma forma com os militares, e ai, o que aconteceu com essas pessoas? Só deus sabe! Essa é uma intervenção para inglês ver, é uma piada de mau gosto contada por um humorista sem graça, se era pra ser assim… Read more »

Nonato
Visitante
Nonato

Exatamente. Em 2009 também aconteceu o mesmo. Os traficantes saíram, a polícia entrou. Mas não prenderam os traficantes nem desmantelaram a estrutura do tráfico.
Por que o exército não assume isso?
Não é só entrar e patrulhar. Mas identificar todos os traficantes, o funcionamento das quadrilhas e desmantelar o tráfico. Prender todo mundo…

Bruno
Visitante
Bruno

Exato! Por enquanto é só teatro e desperdício de dinheiro público, nosso dinheiro.

farragut
Visitante

O “indicador” nos casos dos Cabos Michel Augusto Mikami (2014) e Fabiano Oliveira Santos (hoje) e suas famílias é implacável: 100% de morte!

“[…]Pátria, cuja Honra, Integridade, e Instituições, defenderei com o sacrifício da própria vida.”
O contexto que leva o uso das FA em lei e ordem é desprovido de honra, integridade e respeito às instituições por parte dos políticos incompetentes que criaram o caos. O Estado falhou com seus soldados.

Cabo Mikami: https://www.bbc.com/portuguese/brasil-43204515