Home Forças Policiais Violência: Brasil bate novo recorde e tem maior nº de assassinatos da...

Violência: Brasil bate novo recorde e tem maior nº de assassinatos da história

1420
82

De acordo com o Anuário Brasileiro de Segurança Pública, foram registradas 63.880 mortes violentas. Mortes provocadas por policiais aumentaram 20% e número de policiais mortos diminuiu 4,9%

Por Cíntia Acayaba e Paula Paiva Paulo, G1 SP

Brasil registrou 63.880 mortes violentas em 2017, o maior número de homicídios da história, de acordo com dados divulgados pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública na manhã desta quinta-feira (9). Sete pessoas foram assassinadas por hora no ano passado, aumento de 2,9% em relação a 2016. Os estupros aumentaram 8,4% de um ano para o outro.

O Rio Grande do Norte registrou a maior taxa de mortes violentas por 100 mil habitantes: 68, seguido por Acre (63,9) e Ceará (59,1). As menores taxas estão em São Paulo (10,7), seguida de Santa Catarina (16,5) e Distrito Federal (18,2).

As capitais com as maiores taxas são Rio Branco (AC), com 83,7 por 100 mil habitantes, Fortaleza (CE), com 77,3, e Belém (PA), com 67,5.

O 12º Anuário de Segurança Pública compila dados das polícias de todos os estados do país e é utilizado como dado oficial, já que o governo federal ainda não tem uma base de informações nacional. Em julho, o Sistema Único da Segurança Pública (Susp) foi criado e, entre outras coisas, prevê a criação de um sistema de dados unificado entre as forças policiais e entre os estados, semelhante ao Datasus (do Sistema Único de Saúde).

“O crescimento da violência no país tem duas direções. Uma são as novas dinâmicas do crime organizado, agora, a outra, é a insistência da política pública de várias esferas e poderes, de continuar fazendo mais do mesmo””, diz o diretor do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, Renato Sérgio de Lima.

Violência policial

A letalidade das polícias nos estados brasileiros aumentou 20% em relação a 2016: 5.144 pessoas foram mortas em decorrência de intervenções de policiais civis e militares. Isso representa 14 mortos por policiais por dia.

“O modelo com o qual o país está optando por enfrentar o problema da segurança pública é um modelo que tem feito várias vítimas e quando você opta pelo confronto você gera resultados que são devastadores e a começar também pelo que é a soma de todos os nossos erros que é o sistema prisional”, diz Renato.

O número de policiais mortos diminuiu 4,9% em relação a 2016: 367 policiais civis e militares foram vítimas de homicídio em 2017 contra 386 em 2016.

Leia a matéria completa no site do G1, clicando aqui.

82 COMMENTS

  1. Como muitos aqui sabem, trabalho na Div. de Homicídios da PCERJ, então vamos lá :
    .
    “Mortes violentas” incluem acidentes de trânsito, balas perdidas, vaso que cai na caça de transeunte. Estupros não aumentaram e sim sua comunicação. Números não mentem mas podem ser distorcidos.
    .
    SP é o estado mais rico, SC tem grande IDH e DF é onde está o poder. Daí os números baixos.
    .
    RN é governada pelo PSD, Acre e Ceará pelo PT. Esquerda define violência. Daí a disparada do nº 17.
    .
    Hell de Janeiro não está tão ruim quanto se imagina. Mídia influi pesadamente na sensação de violência.
    .
    Quem critica o “modelo de confronto” se imagina num livro de Agatha Christie, onde os criminosos se entregavam pacificamente ao Inspetor Poirot.
    .
    Um acréscimo à matéria : 94% dos mortos nas DH do RJ são homens, e dos 6% das mulheres, entre 2 e 3% pertencem a feminicídio. Muito barulho por pouco crime.

    • Concordo com seu argumento, essa mentalidade de esquerda e extrema-esquerda implantada no país é a raiz do problema, querem transformar a sociedade em criminosos e estão conseguindo, basta ver que a criminalidade explodiu nas últimas 3 décadas, justamente quando ele passam a ter hegemonia política e cultural.
      Só não enxergar isso quem tem um problema muito grande de cabeça!
      Só discordo da sua afirmação em relação a partido político, a esmagadora maioria dos partidos são de esquerda ou extrema-esquerda…
      Os indicadores são ruins de forma geral…
      “””Um acréscimo à matéria : 94% dos mortos nas DH do RJ são homens, e dos 6% das mulheres, entre 2 e 3% pertencem a feminicídio. Muito barulho por pouco crime.”””
      Concordo plenamente com você, aliás, você é uma pessoa com bastante propriedade para falar de segurança pública, pois tem vivência da área, desculpa discordar dos pontos citados, de resto concordo com você.

      • Concordo… so os “motivos” q nao… A Esquerda pensa da seguinte maneira: Vamos deixar a bandidagem solta, “ela nos ajudara a chegar ao poder”, pois “ninguem faz nada”, o sistema capitalista se esgotou (sic!) e o povo ja nao aguenta mais, logo… Aceitarao qq um que diga “ter a solucao”…

        Entao eles chegarao ao poder! E resolverao o problema do jeito deles: Matarao todos os presidiarios e bandidos! A paz reinara e eles sao os “mocinhos”…

        Ficcao? Duvidao? Veja como fizeram em Cuba e venefavela…

        Outra forma de confirmar isso: “paguem pra ver”!!! Votem em comunista para preseidente…. rs

    • Já vi alguns creditarem os números de SP ao impacto do PCC. No Rio o tráfico está no “livre mercado”, por assim dizer, o embate entre facções mata mais gente. Enquanto em Sampa a hegemonia do PCC reduziu os conflitos.

      Você concorda com essa visão?

      Comparando com os EUA, Chicago está sofrendo um epidemia de tiroteios, resultado de conflitos entre gangues pequenas. O tráfico é pulverizado em pequenas gangues que lutam por território, como algumas cidades da América do Sul. https://warisboring.com/54595-2/

      • Chicago é reduto dos democratas e eles conseguiram aprovar um “gun control” lá, conseguiram até banir completamente a posse, produção e venda de fuzil… pelo jeito não adiantou nada e os criminosos continuam armados até o pescoço que nem no Brasil.

      • Renato B., a “Pax Paulista” é um tema muito discutido aqui no RJ.
        É sabido que o CV, com um pé na ideologia e outro no confronto, torna as coisas mais espinhosas, fora a aliança PCC + TC + ADA (que praticamente desapareceu), mais as milícias, todos se enfrentando entre si, e as Polícias no meio.

        • Pax Paulista é um bom termo. Se bem me lembro já pegaram até falas de bandidos de PCC, em escutas, discutindo o papel deles na redução da criminalidade. Dois pesquisadores lançaram um livro sobre o assunto que fala desse efeito da hegemonia do PCC. Segundo eles as regiões mais violentas são aquelas em que grupos criminosos estão razoavelmente igualados e lutando para ganhar o controle.

          Se ficou melhor com o PCC? Não faço idéia e como ele mesmo está começando a se dividir a violência pode até aumentar.

          E aí Smoking entra a comparação com Chicago. Pelo que entendi o mercado de drogas de lá é disputado várias pequenas gangues. Quando uma gangue cresce e destrói outras, incorporando território, ela chama a atenção da polícia, que acaba com ela. Assim, as gangues ficam pequenas, constantemente disputando território. A letalidade é baixa, menor que a daqui, mas com muitos pequenos tiroteios e difíceis de conter. O que é semelhante a descrição do Delfim da situação do Rio.

          Eu não vejo a posse de armas como solução para crime organizado (mesmo que seja pouco organizado). Cidadão comum se protege, não combate gangues e se o fizer vai ser na forma de milícia. Mas a experiência com milícias no Rio não me parece promissora.

          • Se o controle de armas não influi negativamente nem positivamente na questão da criminalidade, apenas atingindo a liberdade, então ele não deveria existir.
            Difícil é explicar isso pra esquerdista, ja que seu maior inimigo é a liberdade e não a criminalidade.

          • Talisson Goet,
            Vamos lá: O que você chama de “Criminalidade”? É todo e qualquer tipo de crime? Se for é um saco de gato e eu duvido que a posse de armas influencie todos os tipos de crime. Por exemplo, gostaria de saber como a posse de armas reduz crimes de trânsito, corrupção, roubo de dados, calúnia e cia. Sem provocar outro crimes, claro.

            Eu acredito que a posse de armas vai influir em alguns tipos, especialmente aqueles contra a vida e propriedade, como invasão de propriedade, assaltos e latrocínios. Quem vive no campo a uns 40 minutos da delegacia mais próxima sabe bem disso.

            Voltando o caso das drogas. Se um cidadão resolve que é preciso estourar uma boca de fumo e ele não é o John Wick provavelmente vai pedir a ajuda de uns amigos. Portanto, ele já formou uma milícia ou pelo menos uma quadrilha.

            Botar isso no flaxflu de esquerda e direita pode ser confortável, mas o mundo não é um lugar confortável.

        • Talisson, vamos lá.
          Eu acredito que a posse de armas vai ter impacto sobre crimes contra a vida e a propriedade, como invasão, assalto, latrocínio etc. O campo é um bom exemplo, quem está a 40 minutos da delegacia mais próxima sabe disso.

          Agora, o que é essa tal criminalidade? Defina.

          Eu não consigo ver como essa mesma posse de armas vai influir no tráfico de drogas. Como também não vejo impacto em corrupção, roubo de dados, ou calúnia, pelo menos não sem fazer outros crimes. Agradeço se me mostrar como.

          Se alguém, que não seja o John Wick, resolver usar sua arma estourar uma boca de fumo provavelmente vai pedir a ajuda de uns amigos. E se isso não for uma milícia é, no mínimo, uma quadrilha.

    • Muitissimo bem colocado!

      Nao leio mais nada vindo de globo, istoe ou veja…. So leio (filtrado claro), coisas da net…

      Nos ultimos tempos, so lixo impresso!

  2. Com o tanto de “especialistas” que esse Brasil tem, não sei como nosso país não é de primeiro mundo.

    Já cansei de tudo isso.

      • Exato!

        A segurança pública só começará a melhorar quando for arrancada das mãos dos sociólogos, cientistas políticos e filósofos e voltar para as mãos de quem realmente está na linha de frente.

        Vocês não imaginam a quantidade de “especialista” em segurança que nunca acompanhou uma progressão em favela.

  3. Lamentável. Eu sinto muito pelas famílias dos mortos violentamente, sejam inocentes ou culpados. A solução para isto? Eu não sei exatamente, mas acredito que seja educação, trabalho e justiça. Uma educação que ensine princípios de boa convivência; trabalho que ocupe os jovens e lhes dê uma renda para possuírem o conforto que se faz necessário no mundo moderno e; justiça, um sistema legal que desestimule a criminalidade, com leis mais rígidas. Talvez daqui a uns cinqüenta anos as coisa melhorem…

    • Parece até que quando éramos governado pela OrCrim o Brasil era uma Escandinávia não é mesmo!? Aliás um dos Estados mais violentos do Brasil é a Bahia, governado pelo respectivo ParTido desde 2007…..

      Tente outra vez pois como provocador profissional você está perdendo consistência…

    • Isso não vem do dia para noite, já tinha até passado de 60 mil antes de 2014, qualquer um vê quem foi que deixou assim: o governo anterior e esse, que na verdade eram o mesmo governo.

  4. Quanto mais afrouxam as leis, mais a criminalidade aumenta…isso vem acontecendo desde o início dos anos 90. Há um grande incentivo do Estado para fomentar a criminalidade no Brasil… Especialmente entre os pobres.
    Bandido é malandro mas não é burro, é um ser humano que coloca na balança suas ações.
    Mídia que incentiva a malandragem e destrói valores sociais, desemprego, salários baixos, sociedade de imagem, Estado fomentando a criminalidade, apoio de ONGs de direitos humanos (deveriam ser expulsas do país).
    Ahhhhhh mas o problema é o cidadão que nunca roubou na vida, sempre trabalhou, estudou e poupou para ter algo na vida… Esse é o culpado por ter uma arma em casa. Vamos fazer um referendo “””democrático””” para desarmar…mas se a gente perder? Foda-se, vamos arrancar as armas mesmo assim!
    Nessa eleição, vote em PT. PSOL, PDT, PSDB e PMDB… Suas vidas irão melhorar brutalmente, eles vão cuidar de sua vida e de seus familiares! Faça o mesmo desde 85…vamos acabar todos morando nos EUA ou qualquer outro país para fugir desse inferno.

      • Delfim, e daí? Você com esse argumento até parece filiado político dessas 2 tranqueiras. Não sei de onde você tirou que esses Estados são melhores em segurança por esse fator partidário. Sem falar que SC nas últimas décadas foi administrado pelo PP, depois PMDB e nos últimos 8 anos PSD (somente agora o governador do PSD saiu e assumiu o PMDB, 6 meses). Ou seja, seu argumento no caso de SC está errado.
        Todos esses partidos listados são terríveis e você sabe muito bem disso…
        Sem falar que Estados não legislam sobre legislação penal e tem pouca capacidade de interferir nesse problema, ficando muitas vezes restrito a investir nas policiais…porém, o problema é muito, mais muito maior que investir na polícia (repressão) e você sabe disso.
        O problema da segurança pública tem raiz na legislação penal e essa cultura de impunidade, no STF, na mídia e especialmente na cultura (vivemos em uma cultura do crime, totalmente incentivado pelo Estado e pela mídia “cultural”).
        Os números de segurança pública no Brasil são terríveis, inclusive nesses Estados, eu sou de SC e falo com propriedade, tenho parentes PM e da PC.
        Em SC há menos policiais que em 1980, sendo que a população dobrou…os presídios estão falidos.
        Em SP idem, com o agravante de SP ter organizações criminosas imensas e favelas gigantescas, além da desvalorização de policiais…
        Volto a afirmar: vote em PT. PSOL, PDT, PSDB e PMDB… Suas vidas irão melhorar brutalmente, eles vão cuidar de sua vida e de seus familiares! Faça o mesmo desde 85…vamos acabar todos morando nos EUA ou qualquer outro país para fugir desse inferno.

          • Sou seu colega do DHPP/SP.
            Acredite o PSDB não leva a sério segurança pública.
            Éramos 38 mil em 1997. Hoje somos 28 mil policiais civis .
            Um efetivo envelhecido, condições deprimentes de trabalho e não vou comentar remuneração.
            Aliás, nenhum partido leva a sério a questão de segurança pública.

          • Eduardo Henrique 9 de agosto de 2018 at 20:59

            Estou 100% com você, o PSDB parece importar-se apenas com a PM.

            Mas temos que entender que ruim aqui em SP, comparado com o resto do Brasil, vivemos no paraíso da segurança pública.

        • Realmente, eu não entendi a salada ideológica.
          Primeiro, associar homicídios com esquerda e depois considerar o PSD de esquerda.
          Sem contar os outros Estados todos assolados pela violência, como Pará, Amazonas e etc. que não têm essas características.
          Sem contar que, naqueles Estados, o 17 é inexpressivo.

      • Mas concordo com as suas ideias, Delfim, quanto mais de esquerda os partidos e políticos pior fica a segurança pública, mais defasadas ficam as policiais e mais protegidos ficam os criminosos. Isso é algo bem nítido na nossa realidade. Abraço!

  5. É… a culpa é da Segurança publica ne, nao é do judiciario que nao aplica penas duras e mantem encarcerados criminosos perigosos. Bandido hoje em dia nao teme nada, sabe que raramente ficará preso, e quando ficar, será por pouco tempo

  6. O fato concreto é que o Norte e o Nordeste do Brasil são rotas de tráfico de drogas. Algumas regiões estão totalmente dominadas pelos traficantes. Daí o números absurdos da violência.
    Na Região Norte temos umas quatro facções brigando, inclusive o famoso e poderoso PCC de SP e o Comando Vermelho do Rio.
    Em tempo. Apedar dos índices relativos serem baixos, SP tem um número absoluto enorme de homicídios.
    E ainda, li um estudo que dizia que os confrontos em SP não são muito frequentes, tendo em vista que apenas uma facção domina tudo, inclusive com fortes ramificações no Estado.
    A conferir;

    • As mortes relacionadas as drogas são por falta de pagamento aos traficantes e brigas por pontos de venda, não são relacionadas ao fato de serem rotas de tráfico.
      Ja vi mortes ao vivo e a cores pelos dois motivos que citei, tinha uma loja de motopeças e um cidadão colocou um carrinho de vender churrasquinho na frente, com uns 20 dias passou uma moto e o garupa deu seis tiros nele, foi aí que soubemos que ele era um traficante e a quadrilha que tinha um oonto do outro lado da Avenida Vasco da Gama o matou. Um filho de uma conhecida foi internado para reabilitação pela família e disse para a mãe que ela tinha que pagar sua dívida de uns 700 reais, ela se recusou a pagar e ele foi morto dois dias depois de sair da clínica no canteiro central em frente da loja, é um mundo cão este das drogas, o traficante prefere mandar matar para não passar imágem de otário que não cobra suas dívidas, isso serve de exemplo para os outros que estão devendo.

    • “E ainda, li um estudo que dizia que os confrontos em SP não são muito frequentes, tendo em vista que apenas uma facção domina tudo, inclusive com fortes ramificações no Estado.”

      Aquele estudo fajuto, patrocinado pela OrCrim responsável pelos dois maiores esquemas de corrupção da história do Brasil (mensalão e petrolão), que você não respeita. Outro fato interessante é que essa mesma agremiação ParTidária governa o Estado da Bahia desde 2007, um dos Estados mais violentos do país. Aliás, a proximidade dos mesmos com o crime e a sua falta de pudor são tão grande que o seu chefão tenciona governar o país da carceragem da PF em CWB.

      Tá fácil não meu caro polemista de sarjeta!

        • Claro, os índios nunca guerreavam, nunca matavam seus inimigos derrotados, nunca matavam animais…com pólvora antes de 1500, etc. Tão bonzinhos! Só trucidavam todo mundo na flecha, na lança e no tacape. E nem agridem quem passa pelos feudos semi-independentes deles, quero dizer, pelas reservas deles hoje em dia. Nisso é que dá estudar história em livro de estória, kkkkkk!

          • O único fato é que ninguém pediu a presença dos portugueses lá, né?
            Foram lá (Vieram aqui) fazer o quê?
            Brincadeiras à parte, não deixa de ter um fundo de verdade.

  7. a Segurança pública tem recursos, é o Brasil deva ter mais de 1000000 de policiais,entre militares,civil.eles são bem pagos principalmente em Minas,pois um soldado ganha mais que um professor.Eu não sei como se resolve essa situação,eu acho que a maioria dos crimes está relacionado as drogas,a pobreza e a ignorância a falta de instrução do povo.

    • Não é a PM que é bem paga, é o professor, que vota em peso no mesmo PT que desvaloriza a educação e seus profissionais, é que é mal pago mesmo. Para ver como os políticos gostam da educação e dos professores, apesar do discurso contrário.

      Aliás, a PMMG nem está entre as melhores pagas – houve vezes em que esteve nivelada com as de Estados mais pobres do nordeste. A do DF é das que melhor ganha.

      Se crime se resolvesse com educação e dinheiro público socado nos bolsos das pessoas, por que os políticos, a maioria com curso superior, roubam tanto? Ou é falta de repressão criminal para fazer o cara repensar o custo-benefício da atividade criminal?

  8. No Brasil são assassinadas 170 pessoas por dia (uma queda de avião por dia), código penal arcaico, descaso com a politica de segurança publica e falta de investimento em presídios. Para se começar a acabar com esse genocídio devemos investir pesadamente em educação no ensino básico, depois fundamental e assim por diante e também a construção de inúmeros presídios com estrutura para que o apenado possa cumprir a pena humanamente ou ficar por quatro décadas trancado no minimo para servir de exemplo. Ou seja educação para as crianças e cadeia para os delinquentes.

  9. Enquanto não reformularem nosso código penal ,onde se classifica por te de arma branca o estar de posse de um espadim(aquela espadas da cavalaria), e no qual há brechas enormes onde se enriquecem milhares de advogados de porta de cadeia , qualificar a educação e priorizá la dando uma base firme para nossas crianças e mantendo a mesma até sua formação, tbm investir em qualificação e acompanhamento psicológico dos policiais de modo a terem uma conduta bacana para com os cidadãos(está começando a aparecer policiais,mesmo entre os novos, irritadiços, arrogantes e abusadores de suas posições, eu vivi isto em uma blitz onde me fizeram retirar meus filhos de suas cadeirinhas, minha esposa descer do carro e tal e ficaram caçando motivo pra reter o carro até perceberem que não encontrariam e me liberarem,até no motor ficaram caçando com uma lanterna e estava de dia e enquanto isso um tanto de veículos com apenas o motorista e muitos jovens passando numa boa) pois a bandidagem é a minoria e nós de bem não temos culpa pela escolha de profissão que fizeram,a qual é bonita e digna a propósito, e por estarem ,no momento, sendo perseguidos pela imprensa e todo esquerdismo e permissividade atual neste país.

    • Realmente o despreparo de nossas polícias é enorme, e isso se reflete nos números da segurança, visto que apenas 5% dos homicídios são elucidados no país, menos de 10% de celulares roubados são recuperados, e o número de roubos, furtos e homicídios só aumentam. Outro dia revistaram meu filho de apenas 13 anos em um ponto de ônibus, onde estavam muitas outras pessoas aguardando o coletivo, que também foram revistadas, menos as crianças de colo! Vivemos em estado cada vez mais policialesco, mas que não impede os criminosos de atuarem.

      • A situação está muito complicada. Semana passada, em uma favela da Zona Oeste do Rio, houve confronto entre traficantes e milicianos. As colunas de bandidos pareciam tropas indo para a guerra. O BOPE foi chamado e os primeiros presos foram três policiais em uma patrulha que estavam dando cobertura para a milícia. Portanto, não é só despreparo. Grande parte das instituições já está contaminada. Tudo muito difícil

        • Coincidentemente quem governou até a pouco o RJ foi o homem-guardanapo Sérgio Cabral, “parça” da divindade presa em CWB.

          Que coisa não!?

  10. Morrem cerca de 350 policiais por ano e eles matam por volta de 5.000 pessoas, então não vejo o porque deste escandalo que os policiais fazem cada vez que um colega é morto.
    Tenho uma sobrinha PF e não gostaria de a ver morta, mas ser policial foi uma opção dela, poderia continuar como engenheira que foi como se formou, foi uma opção por melhor salário que tem seus prós e contras, um risco que aceitou ao optar por ser PF.
    Dizem que ser policial é perigoso, mas 8 % dos pilotos da minha turma da AFA morreram em acidentes aeronauticos nos tempos em que a FAB voava muito, em que profissão existe este número de mortes? Foi um risco que aceitaram.

  11. Caro Walfrido, realmente a profissão de piloto de caça é uma das mais estressantes e certamente de alto risco, mas veja um detalhe o risco é somente quando ele voa. Um policial hoje em um grande centro urbano, esta em risco no seu dia de folga quando passeia com a família, em risco até quando dorme. Pois pode ser parado por bandidos em um roubo destes do tipo arrastão aqui em sp ou bloqueio que fazem no RJ, pode ter a sua casa invadida por um meliante etc. O risco é 24 horas por dia, 365 dias por ano, um desgaste insuportável. Ser pego com funcional é sentença de morte. Isto é aceitável como risco pela profissão?

  12. Números que só vão aumentar com a terra dividida em duas ideológias que não agregam a nenhuma nação, pois todos os países fortes assim chegaram graças ao nacionalismo e não crendo em esquerdismo e direitismo como soluções mágicas, isso coisa pra gente com tendência a submissão.

  13. Para que vender fiado? Para gastar em munição e correr o risco de ser preso? Para atrair a atenção da polícia, o ódio da população e o disque-denúncia? Para que bancarem os valentões? Para impressionar os idiotas e as vagabundas? Que burrice!

    Traficante brasileiro é burro mesmo – vende fiado.

    O tráfico acontece na Europa, mas ninguém fica sabendo de atos de cangaço do asfalto por lá – vender fiado, só no Brasil. No máximo, matam uns traidores ocasionais. Cartelizam o mercado – tudo dividido, ninguém fica se trucidando por controle de bocas de fumo.

    Tráfico de droga é tática política de intimidação e degeneração político-social (a Bolívia socialista aplaude).

    Outra coisa: se morre em tiroteio com a polícia, é a polícia a assassina; se morre com bala disparada por bandido, é “bala perdida”, coitado, foi um acaso…um acidente…pobrezinho…do bandido, né?

    • Depois que a lei passou a considerar atos que eram antes criminalizados como atentado ao pudor (como uma passada de mão no traseiro, uma encostada maliciosa no ônibus lotado ou um beijo roubado) como estupro, claro que os “estupros” subiram muito. Se bobear, uma cantada pode te levar à prisão (principalmente se fores feio ou pobre).

      A maior parte desses “estupros” eram tipificados como atentado ao pudor, mas o PT, para promover o feminismo no Brasil, demonizar os homens e tornar as mulheres histéricas e clientes das malditas “políticas públicas” com o nosso dinheiro e muita roubalheira no meio, resolveu avacalhar com a lei.

      Muita mulher arrependida ou vingativa faz falsa denúncia de estupro no mundo todo. Muita mulher surpreendida em adultério também.

      Lamento pelas realmente estupradas, que os estupradores tenham a mais severa punição possível, mas boa parte dessas estatísticas não pode ser levada à sério devido à politicagem e ao feminismo.

      • Realmente é uma lei ridícula a “acochada” no coletivo. É impossível, dadas as condições de superlotação em que sempre circulam nossos coletivos, não esbarrar em alguém, seja homem, mulher, idoso, criança… Sei que muitos fazem por mal, mas a grande maioria não. Agora com essa lei ridícula os verdadeiros casos de estupro deixarão de ser combatidos por que a polícia estará preocupada resolvendo “alarmes falsos”.

      • Bobagem isso de que qualquer coisa é registrado como estupro (essa ideia do PT não vingou). Vai numa delegacia registrar uma queixa de estupro porque um cara passou a mão nas suas nádegas que o escrivão vai rir da sua cara e mandar você procurar o que fazer. Esses 60 mil são estupros mesmos (tirando os casos de falsa comunicação de crime, mas também tem muita mulher que é estuprada e não faz nada, por vergonha ou medo).
        Até uns dias atrás, o vagabundo poderia ejacular na cara de uma mulher num ônibus que era mera contravenção penal. . Hoje colocaram outra pena ridícula, que também não vai dar cadeia (crime de importunação sexual). Isso não é estupro, quanto mais passar a mão, roubar um beijo ou dar uma cantada. Os tarados podem ficar a vontade para ejacular na cara das mulheres em público. Punição de verdade só haverá por parte de populares. Da Justiça, esqueça.
        Mas, pelo jeito alguns comentaristas aqui acham isso normal.

  14. Educação. Legislação. Repressão.

    Esse é o tripé sobre o qual se assenta a “Segurança Pública” em qualquer lugar do mundo, assim, pelo conhecido desequilíbrio daqueles apoios, balança ao ponto de quase cair no Brasil. Aliás, os números acima já demonstram que por aqui ela sentou no chão . . .

  15. A situação do país só irá mudar quando 5 grandes medidas forem realizadas. * ensino religioso obrigatório para todas as escolas dos país (católico ou protestante) desde a pré escola até o segundo grau.
    * Inclusão no currículo escolar, a disciplina de ética, moral e patriotismo.
    * Ampliação em cerca de 100% todas as forças policiais, contemplando equipamentos e salários. * Criação do ministério da fiscalização, atuando em conjunto com polícia federal , aplicando pesadas multas e sanções para irregularidades, tanto no âmbito público como privado. * regulamentação da Programação para os canais de mídia, proibindo cenas de violência, nudismo, crimes e tramas antes das 23:00 horas.

    • Desde quando religião está ligada a maior ou menor criminilidade?
      Vc acha que obrigar alguem a ser cristão tornará o Brasil um mundo melhor,isso é pura ilusão, alem de ser inconstitucional.
      E o pior, achar que pode mejhorar a situação com censura na TV ou Internet.

    • Galera com smarphone na mão e o cara querendo censurar tv achando que vai dar algum resultado.
      Trocentos padres e pastores pedófilos e o cara achando que religião diminui a criminalidade.
      Esse mundo que você quer é aquele daquelas seitas que tem nos EUA. O pessoal vai se fecha para o mundo numa fazenda, não vê tv, fica rezando e fazendo filhos (principalmente o líder da seita que pega geral).
      Prefiro o Brasil como está hoje do que essa solução bizarra. Quem gosta de censura vai para a China, Irã, Coreia do Norte e etc.

      • Para os foristas de plantão, um pequeno exercício. Ligue sua Tv, conecte nas suas redes sociais, ligue o seu rádio, abra alguma revista. 99% dos temas relacionados a grande mídia são basicamente ao sexo, pornografia, violência extrema, atos criminosos, exaltação do satanismo, mortes etc. A desssensibilização já ocorre a décadas, só não vê acredita nisso, quem não quer. O povo cada vez mais vê repetidas vezes estes temas e sem base nenhuma, começa a repetir as vezes inconscientemente estes atos. Agora vir querer dizer que a falta de espiritualidade e excesso de informações negativas não influencia na vida das pessoas, é no mínimo estar agindo de má fé. Somos um país de analfabetos, sem pai nem mãe, pobres, corruptos, e acima de tudo cegos quanto às reais valores divinos. Quanto mais o povo optar por temas como os anteriormente citados, em detrimento das coisas “boas”. Não há política de segurança no universo capaz de mudar este panorama. Um forte exemplo é os Estados Unidos; um país que negou suas raizes cristãs e hoje vive um drama de identidade. Um povo extremamente descontrolado, violento ao fundo de músicas de gangues, ’regado ao uso de drogas como jamais visto na história daquele país. Estão pagando o preço de achar que não precisamos de Deus.

      • Apesar não concordar com as soluções propostas do comentário acima, um fato que deixa irritado é a enorme e incompreensível exposição da violência nos canais, jornais e sites brasileiros . Observe um jornal europeu, não há exposição dos cadáveres, só em casos raríssimos como aquela criança migrante vítima de um naufrágio. A escolha de expor a foto do corpo da criança foi para impactar e influenciar a opinião pública , mesmo assim nem todos os jornais optaram por expor a foto.
        Já no Brasil, voce acende a TV e os jornalistas tem o maior prazer e fetiche de alimentar o voyeurismo da opinião pública sem qualquer tipo de prudência, pudor ou tentativo de tutelar o público que já está acostumado a cenas de horror as 12 h da manhã.

  16. Corrigindo uma postagem de um comentarista que afirmou que há mais de 1 milhão de políciais no Brasil, todo efetivo policial brasileiro, das varias corporações está em torno de 500 mil

    • Deve ter um erro nos seu número, só a PMSP tem mais de 90 mil policiais.
      “Efetivo total de 92.980 policiais militares, 545 unidades em
      operação, 2.245 instalações físicas, frota de 26.349 viaturas, 23 helicópteros, 05 aviões, 85 embarcações, 450 cavalos, 400 cães e o
      atendimento de 102 milhões de intervenções por ano”PMSP

      • Não está muito errado.
        São Paulo tem 90 mil porque tem cerca de 20% da população brasileira. Por aí já dá para ter uma ideia de que há cerca de 450 mil PMs no Brasil.
        A última pesquisa que encontrei:
        “O Brasil tinha 425,2 mil policiais militares e 117,6 mil policiais civis em 2013. Havia um PM para cada 473 habitantes e um policial civil para cada 1.790.”
        Hoje, 2018, deve ter uns 600 mil e olhe lá.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here