Home Exercício Militar Vostok 2018: Rússia inicia maior manobra militar desde a Guerra Fria

Vostok 2018: Rússia inicia maior manobra militar desde a Guerra Fria

4566
52

As manobras Vostok 2018 foram iniciadas no território do Extremo Oriente e do Oceano Pacífico nos dias 11 e 17 de setembro de acordo com as Forças Armadas russas sob a liderança do general do exército Sergei Shoigu.

As tropas irão treinar a guerra de forças conjuntas, a fim de garantir a segurança militar da Federação Russa.

Os principais objetivos das manobras são – verificar a prontidão dos órgãos de comando e controle no planejamento e reagrupamento de tropas, cooperação de forças terrestres e da Marinha, melhorar habilidades de comandantes e equipes em comando e controle (C2) ao preparar e conduzir ações de combate.

As manobras serão realizadas em dois estágios: durante a primeira etapa, as tropas concluirão o desdobramento no Extremo Oriente, aumentarão as forças da Marinha nas zonas marítimas do norte e do Extremo Oriente, praticarão ações conjuntas e apoio total das ações de combate.

No segundo estágio, os comandantes e equipes irão praticar o C2 de unidades combinadas para treinar a guerra defensiva e ofensiva.

As principais etapas das manobras serão realizadas nos campos de treinamento do Distrito Militar do Leste: Tsugol, Bamburovo, Radigino, Uspenovsky, Bikinsky e também nos campos de testes da Força Aérea e Defesa Aérea – Litovko, Novoselskoye, Telemba e Bukhta Anna, em as águas dos mares de Bering e Okhotsk, as baías de Avachinsky e Kronotsky.

Unidades militares de comando e controle, tropas dos distritos militares do leste e do centro, forças da frota do norte, tropas aerotransportadas, aviação de longo alcance e transporte militar das Forças Aeroespaciais estarão envolvidas nas manobras.

Além disso, unidades militares do Exército de Libertação Popular da China participarão das etapas no campo de treinamento Tsugol.

As manobras são realizadas em conformidade com as disposições do Acordo de Abril de 1996 entre a Federação da Rússia, a República do Cazaquistão, a República do Quirguizistão, a República do Tajiquistão e a República Popular da China que prevê medidas de segurança e confiança nas fronteiras.

No total, cerca de 300.000 soldados participarão de manobras, mais de 1.000 aeronaves, helicópteros e veículos aéreos não tripulados, até 36.000 tanques, veículos de combate de infantaria, veículos blindados e outros veículos, até 80 navios e embarcações de apoio.

FONTE: Ministério da Defesa da Rússia

52 COMMENTS

  1. 300 mil soldados, 36.000 tanques , 1000 aeronaves , os números são impressionantes. A China desenvolvendo uma força expedicionária. Fico imaginando um alinhamento com a Rússia na África e na região do oriente

  2. Dá pra duvidar? Realmente essas manobras estão em andamento, e a renascença militar da Rússia é no mínimo impressionante. Se fossemos nos aqui mais ao norte com um exercício com 300 efetivos, então seria algo impressionante, novo patamar e etc. Devemos deixar essa mentalidade de 1985 de lado, para poder enxergar o novo cenário mundial.
    O alinhamento Rússia-China também já existe, e anda muito saudável. O histórico poderio russo, alinhado com a China são simplesmente incríveis.
    Enquanto isso aqui no oeste estamos esticando tudo para cobrir um pouquinho mais, e imprimindo dinheiro em escala monumental para adiar o colapso financeiro oriundo das dívidas mais que astronômicas acumuladas, e que continuam crescendo a cada segundo.
    E para piorar enquanto a Rússia tem o estadista Putin, aqui nos Estados Unidos temos o corrupto fanfarrão Trump, completamente controlado desde Tel Aviv.
    Tempos ruins se aproximam, amigos. Abram os olhos.

    • João, vamos ser sinceros, a Rússia como país está muito aquém do desejado, tem problemas enormes na área social e econômica, além de uma administração pública problemática, um país com pouquíssima transparência pública, regido por um Estado fechado e com legislação estranha. Na área econômica, até pouco tempo estava em recessão e tem um dependência econômica enorme de commodities, principalmente gás e petróleo, para piorar suas exportações no campo da defesa, principais produtos de exportação, certamente irão declinar na próxima década, tendo os países a tendência de se aproximar da China e não dá Rússia.
      Na área de defesa o país está bem estagnado, grande dos aviões, submarinos, navios de superfície, blindados etc…são antigos. Os números de defesa da Rússia impressionam, porém sabemos que muita coisa é apenas números mesmo. O tal processo de modernização das forças armas da Rússia vão muito aquém da real necessidade de modernização, poucos submarinos, poucos navios de superfície, poucos aviões, pucos blindados. Há anos eu vejo 1000 projetos e quase nada se concretiza, apenas propagandas, especialmente daquele sites financiado pelo governo russo: Sputnik News, uma verdadeira piada que trabalha dia e noite atacando o ocidente e colocando a Rússia e seus “parceiros” no pedestal do mundo. Na minha opinião sites como esse e outros blogs sujos da política deveriam ser investigados pelas nossas forças policiais e Judiciário.
      Quanto ao Trump, por mais que você não gosta dele, os números do governo dele são excelentes, PIB quase de quase 3,5% até o momento, desemprego caindo enormemente, retorno de capital para os EUA jamais visto, aumento das exportação, reforma tributária, grandes empresas criando anunciando fábricas nos EUA, novas empresas entrantes, consertou inúmeras medidas terríveis adotadas pelo Obama (populista), tais como acordo transpacifico que é exatamente o que nos EUA não precisa, acordos climáticos que servem apenas como trava política, obamacare e outras porcarias que custariam uma fortuna para o Estado e que não geram benefícios para o país, exceto para grandes empresários amigos do Estado.
      Apenas para finalizar, Obama era muito mais próximo aos judeus do que Trump, basta ver os homens que pagavam as campanhas dele…a diferença é que Obama fez um péssimo governo, crescimento fraco, desemprego, fuga de empresa, desindustrializacao, aumento da dívida pública, perda de poder de compra das pessoas, aumento da violência, imigração ilegal, apoio a golpe de Estado como a síria e outros da primavera árabe, ações erradas na África e oriente médio, acordos diplomática apenas baseados em dinheiro, colocando em risco a segurança de outros países.
      Enfim, na prática Obama foi um fanfarrão que deixou os EUA tão ruim quanto em 2008 e que deixou os EUA no exterior pior do que antes, apoio a crise na Ucrânia, a guerra na síria, escândalos de espionagem, guerras na África, primavera árabe, guerra no Iraque, acordo nuclear ridículo com o Irã etc…Obama não fez nada de bom para os EUA, já para os amigos, esses saíram mais ricos que nunca.

      • Sim lógico os EUA não podem dar uma saúde melhor aos americanos com o Obamacare gastando nada comparado ao que gasta com armas. Tdo dinheiro do contribuinte americano deve ir à indústria bélica que mantém alguns bilionários, milionários, afinal aquele país é movido à guerras, e em tempo de paz falência. Logo sai mais uma pra parar o crescimento chinês.

        • Diego K 12 de setembro de 2018 at 16:12
          A arrecadação dos EUA é pequena, por ser um país liberal o Estado tem pouca interferência na economia, ou seja, pouca tributação, justamente porque há pouco gasto público…a despesa é baixa, o principal gasto americano é a defesa.
          Saúde pública é terrível, são poucos países que conseguiram fazer uma saúde pública de qualidade (normalmente países com população pequena, pouco violenta, com boa estrutura de vida e com grande PIB/percapita), eu como brasileiro sei exatamente como é, tenho parentes na Florida (inclusive uma menina de 2 anos) e eles não querem nem saber de obamacare, são extremamente felizes pagando plano de saúde, em vez de pagar para o Estado é muito melhor escolher e usar o setor privado. O mesmo acontece aqui no Brasil, o brasileiro quando passa a ganhar bem a primeira coisa que ele faz é comprar um CARRO, pois o transporte público é terrível, depois é ter um plano de saúde privado, pois é impossível depender do Estado. Eu sou servidor público e o ESTADO paga 80% do meu plano de saúde PRIVADO, nem nós servidores usamos o Estado, é muito ruim.
          Espero que os EUA nunca tenha um sistema público de saúde, estarão ferrados, é melhor continuar com aquilo que dá certo…trabalhar apenas nas falhas desse sistema, como auxiliar pessoas de baixa renda na área de saúde.
          Por fim, os EUA não é movido a guerra, pelo contrário, tem uma economia muito diversificada e aberta, desde o turismo, passando pela indústria alimentícia até as commodities…coisa rara em um mundo cada vez mais dependente.
          Arábia Saudita, Rússia, Omã, Singapura, Israel, Emirados árabes entre vários outros gastam muito mais em defesa que os EUA. EUA gasta em torno de 3,3% do PIB em defesa, algo razoável para um país continental…a maioria dos países ricos do mundo gastam entre 1,5 e 2,2% do PIB em defesa (Alemanha é exceção), o caso americano é um pouco superior, mas nada demais.
          Por fim, nenhum país vive de gasto militar, esse argumento é bizarro, até porque isso seria impossível, gasto em defesa é um gasto ruim, não é um investimento, pelo contrário, é uma despesa pública! Guerras não geram receitas, geram despesas, deixam milhares de mortos ou mutilados (mão de obra ativa), deixam sequelas na sociedade, forçam aumento de tributação, são boas apenas para empresas de armas, porém horrível para um país…basta ver os 2 trilhões de dólares dos EUA gastos na guerra contra o terror (de 2003 até 2017). Um dinheiro mal empregado, não ajudou em nada o país, exceto meia dúzia de empresas de defesa e outras beneficiadas, no geral o país perdeu muito com guerra.

    • João. Assino embaixo. Só retiro ‘os tempos ruins se aproximam’. Penso o contrário. Uma nova ordem se aproxima com outros e poderosos protagonistas em cena.

      • “… outros e poderosos protagonistas em cena.”
        Seria melhor se fossem “outros e melhores protagonistas em cena”. Ainda bem que tem a exata noção que o mundo vai sair do espeto pra cair na brasa.

  3. Vixiii! SAiu da moita pra falar estultices…esse pessoal tem o poder mesmo né?! rsrsrs
    Bom.. penso que os satélites do ocidente estão “todos” de olho nas “manobras”. Aprendizado.
    Já as pessoas mais sagazes do ocidente, devem estar olhando outros lados e se perguntando “do porquê desse grandioso espetáculo”. Russo não é bobo. Estão desviando a atenção de outra coisa.

    • Treinamento de deslocamento de grande distância.
      Em termos logisticos não é necessário deslocar isso tudo, como os russos fizeram, para poder aprender.
      Voce so desloca uma fração depois faz os cálculos de como seria uma grande parte.
      É por isso que o ocidente não faz esse tipo de manobra, ela é feita somente pra intimidar, é uma manobra militar, não um exercício.
      O ultimo que o ocidente fez foi em 83 no Able Archer e todas as outras em conjunto que participaram.
      Os Russos sabendo que a Otan reforcou o baltico, o que impedem a Rússia, de toma-los com as pequenas forcas em kalinigrado e as perto da fronteira com a Estônia em um assalto, começaram a treinar um assalto a grande escala utilizando grande quantidade de tropas advindas de outras regiões.
      Na minha opinião isso é só propaganda e intimidação, inclusive acompanhando de grandes operações midiáticas da patrocinadas pelo governo russo, na real num confronto real, a Otan goza de uma capacidade de mobilização maior, o problema da Otan é ter iniciativa constragida por politica interna, uma vantagem que os russos irão usar.

      • Em parte sim -propaganda e intimidação (do mesmo jeito que EUA , Japão e Coreia fazia ao lado da CN). Porem em outra parte – um estresse de equipamento e pessoal : – estresse das vias e meios de transporte ;
        – treinamento e uso dos meios bem complexos para tentar “mascarar” alguns deslocamentos e instalações dos olhos dos satélites e espionagem (EM , óptica e IR);
        – um teste incalculável(!) dos meios automatizados de C2 com saturação e feedback;
        – uma renovação dos estoques e teste de condições de armazenagem e distribuição de ração , agua e etc
        E um monte de outras coisas estratégicas como vias de comunicação criptografadas , trafego dos dados , mapeamento e correção das tabelas dos ADT (ângulos de direção de tiro) e etc. Principalmente em função de casamento destas vias no contexto de participação da China e Mongólia.
        Por tanto , aqui tem o que analisar sim. Mesmo através da prisma “ideológica” de treta Leste-Oeste.
        Inclusive , ja viram o mapa da divisão dos “lados” da legenda?Voila! kkk
        https://ic.pics.livejournal.com/imp_navigator/17993765/1912134/1912134_1000.jpg
        Azul – Oeste , verde – Rússia , vermelho – Leste
        Um grande abraço!

        • O escopo é parecido com as manobras na península coreana, só que astronômicamente maior em termos de força envolvida.
          Como eu disse não é estritamente necessário ter exercicios nessa escala de forças.
          Pegue o Able Reacher 83 e todas as outras manobras que os EUA fez em conjunto no âmbito da Otan e junto com a CS e Japão na época, totalmente desnecessárias, em termos doutrinários naquela grandiosidade.
          Era pura e simplesmente demonstração de força, inclusive hoje se tem a noção que foram não foram exercicios militares mas sim, uma manobra militar.

  4. Um exercicio desse porte com ctza deve acontecer uma vez por ano….

    Eu fico imaginando a preparação envolvida pra mobilizar todo esse aparato

    Mas é o tipo do exercicio que é ESSENCIAL pra aprimorar a logistica e o tempo de resposta em caso de agressão!

    Estão de parabens

  5. Interessante artigo e que chega a surpreender por não adotar um tom patriótico-propagandístico, vindo da fonte que vem. Não que estivesse ‘errado’ caso adotasse o tom patriota. Até mais informativo que uma matéria da BBC sobre o mesmo assunto que fica insistindo naquela toada de que as tensões com a Rússia se dão por causa da anexação da Crimeia. NÃO!

    Seria de se esperar que uma fonte de notícia como a BBC fosse mais ‘honesta’ até porque são apenas fatos e cada um que lesse teria seu próprio juízo de valor sobre quem estaria ‘certo’ ou ‘errado’: logo após a queda do Muro, a Rússia estava destroçada especialmente no âmbito econômico, ainda mais tendo que ‘resetar’ o país na sua transformação na área econômica de país comunista para país capitalista.
    No comecinho da década passada, durante o governo Medvedev as relações com o Ocidente eram boas. Talvez julgando que com base nessa boa relação que mantinha com os russos, além desses estarem ‘ocupados’ na transição para o capitalismo, o Ocidente deve ter pensado que a Rússia iria trocar seu poderio militar (dos seus tempos que era URSS na Guerra Fria) para uma posição de destaque econômico (por ser o maior produtor de gás natural, enriquecimento de sua elite, etc.) nos tempos pós-Guerra Fria e, então não iria se importar caso a OTAN se expandisse, atraindo para as fileiras desta, países que outrora eram da esfera de influência da URSS.
    Como escrevi antes, cada um tem seu próprio juízo de valor sobre o que é certo ou errado e, claro que seria oportunismo dizer hoje que a OTAN errou em expandir-se até as fronteiras russas. Até porque a geopolítica internacional é como um tabuleiro de jogo: cada um faz um movimento e espera pelo movimento do rival. A verdade é que enquanto a Rússia era governada pelo Medvedev, a reação não era essa ‘feroz’ que vemos atualmente, coisa que só aconteceu depois que assumiu o Putin, um sujeito que cresceu nos tempos da Guerra Fria e que já afirmara antes que lamentava as ações adotadas pelo governo de Boris Yeltsin que levaram ao fim da URSS.
    Enfim, se a oligarquia russa pós-Muro de Berlim tivesse evitado a ascensão do Putin, hoje os governantes ocidentais daquela época teriam entrado para a História por ter ‘trazido’ a Rússia para o ‘Ocidente’, mas como se diz hoje em dia nas redes sociais, SQN! 😉

  6. Senhores
    A Russia está “parada” ha muito tempo de ações de grandes efetivos. Precisa fazer um exercício deste para ajustar o prumo.
    Os EUA realizaram a Tempestade do Deserto e a Invasão do Iraque, além do Afeganistão, com efetivos também grandes e os mantiveram em combate.
    A Russia não poderia perder essa capacidade, ou tê-la só no papel.

    • Com todo o respeito, as operações contra Iraque e Afeganistão seria como o Mike Tyson treinar com um anão de jardim. Contra Rússia ou China seria um outro patamar. Muitíssimo mais alto .

      • Acho q vc nao entendeu.
        Concentrar, mobilizar, transportar e coordenar um efetivo grande, os EUA fez nas campanhas, testou real.
        A Rússia está treinando o q os EUA já fez….
        Um exercício pra treinar e ajustar Log, C2 etc nunca se comparará a uma campanha, independente do inimigo.

      • Durante a Guerra do Golfo, o Comando Central dos Estados Unidos (CENTCOM) gerenciou um máximo de 520.000 homens no TO.

        Só o Vll Corpo tinha 142.661 homens, 1.487 carros de combate, 1.384 VBCI/APC, 568 peças de artilharia de tubo e 132 lançadores de foguetes.

    • Lá não tem 80% das verbas públicas pra pagar políticos e suas mamatas, juízes e promotores com suas mamatas, papagaios de palanque, gabinetes, 5 funcionários públicos que fazem serviço pra 1, bolsa pesca, bolsa família, auxilo reclusão, aposentadoria rural sem nunca contribuir com nada……….e por ai vai.

      Brasil hoje é a Russia do passado.

  7. A china é inimigo de todos, e os russos deveriam lembrar que tem fronteiras com eles.
    PS a Russia nem tem 36.000 “tanques.” Muto embuste. Menos, menos batista…

    Aliás imagens bem mirradas perto do que se via em vídeos dos anos 70 e 80 com sobrevoo de centenar de CC em campo aberto.

    • Amigo Colombelli.
      Essa coisa de 36 mil tanques um resultado da competência dos jornalistas. No texto original falava-se “36 mil tanques , BMPs , BTRs e outros veículos”..
      Um grande abraço!

      • Scub, mesmo assim acho totalmente exagerado. Isso ai exauriria o orçamento militar até dos EUA. A Russia é um continente. Imagine trazer carros de todos os lugares. Muito embuste nisso ai

        • Pois é .
          Detalhe , eles nem trouxeram o agrupamento do Sul. Mas tiraram T-62M e T-72 da conservação e mobilizaram os reservistas.Ou seja : eles não trouxeram carros de TODOS os lugares! Pelo mapa (passei alguns dias atrás) eles estão brincando de operação “rebite” considerando que os Azuis (Ocidente) destruíram “a primeira fileira” com um ataque maciço com misseis e aviação e neste cenário o agrupamento Central é que tem que se virar (dai vem o exercício de mobilização e reativação dos carros de conservação). Estão mexendo só com umas 25-28 (das 128) brigadas táticas disponíveis. Azuis (4 brigadas de Inf Mtz e 1 BrigMec) com 260 CC contra Vermelhos (3 brigadas Inf Mtz , 2 BrigMec e mais 2 brigadas Inf Pqd) com 350 CC. Isso sem os reforços. Podemos considerar uns 700 CC no total participando junto com Mongólia e China.Por ai.
          Um grande abraço!

    • Colombelli mas o russos não são nada bobos em relação a China e só procurar na net por ai que você vai ver que os Russos vem reforçando e modernizando suas forças ao leste que recebeu desde de novas baterias de misseis táticos Iskander, novos ICBMs Topol, caças Su-34, Su-35, novos helicópteros de transporte e ataque, novos navios de patrulha e de combate como também novos submarinos convencionais e tem planos pra receber novos submarinos Balísticos, a própria China sabe que não e vantajoso se ter um inimigo poderoso as suas fronteiras quando tenta e já começa a desafiar a supremacia americana no pacifico.

  8. quanto essa manobra deve ter custado ao contribuinte russo eim ? já estão em situação difícil, e o Putin se dá o luxo de fazer isso só para aparecer bem na foto.

    • Estão muito melhor do que o Brasil. Desemprego de 4,7%, inflação baixa e crescimento (dados de ontem do FMI de 1,7 em 2018 e 1,5 em 2019 – só como comparação o Brasil deve crescer 1,5% esse ano), nesse ano aliás haverá sobra de orçamento já que o orçamento russo é aprovado com o barril de petróleo na faixa dos 50/55 dolares (hoje o barril se mantém na faixa dos 75 para cima). Claro que as sanções atrapalham e muito, são mais de 430 empresas sancionadas e centenas de oligarcas/empresários e colaboradores do governo russo e também a indústria de defesa já perdeu bilhões de dólares em contratos não efetivados com potenciais clientes e mesmo clientes que desistiram das compras devido as pressões dos EUA. Na realidade, se a Russia estivesse com uma boa relação com o ocidente, várias fontes no ocidente acreditam que o país poderia crescer a pelo menos 4,0 a 4,5% ao ano.

  9. Sei lá… lembro-me de um exercício militar russo perto da fronteira com a Ucrânia em que os ucranianos denunciaram a mobilização de mais de 100 mil homens e muito tanque… os russos se apressaram dizendo q não passava de 15 mil. Agora, eles, espalhafatosamente falam em 300 mil. Isso pra mim tá com cara de blefe…

  10. Não duvido que anunciem uns 300 mil de efetivo e mandem uns 50 mil …

    Achei muito exagerado.

    A conta ai não fecha.

    Não estão podendo tanto assim não.

    A grana anda meio curtinha para aqueles lados.

  11. Depois dos videos que e noticias em forums que os russos mobilizaram até a reserva dos distrito Central e leste mesmo não sendo a nata do exercito russo é impressionante.
    T-72B3/B3M/BMP-2/BMD-2/4M/2S19 Msta M1/M2/TOR-M1/M2/BukM1-M2 etc
    Na reserva T-72B/BA/T-62 e outros

    No vídeo temos da parada, temos unidades operacionais Russos e Chines e depois e lado de fora a reserva.
    Não temos T-90A/90M e BMP-3/3M e alguns outros por esses serem dos distritos Sul e Ocidental. E o grosso do exercito russo esta voltado pra frente ocidental/Otan

    https://www.youtube.com/watch?time_continue=13&v=f3A-LsK-yVw

  12. A Russia e uma pedra no sapato europeu a quase 5 seculos e vai continuar sendo por muito tempo ainda não importando a forma de regime politico passando desde o Grande Jogo, Guerra Fria e as novas tensões Russia/otan, e problemas econômicos e sociais não são exclusivos da Russia como alguns leitores querem taxar acontecem em todo mundo inclusive nos EUA e em toda a Europa ocidental, pior mesmo e o Brasil que cresce menos, tem mais desempregados, mais inflação e burocracia que a Russia sofrendo embargos e sanções e isso não é achismo meu e só procurarem as fontes do FMI e Banco Mundial que estes dados estão lá.

  13. E essa informação vaga de 36 mil tanques poderia ter sido melhor ambientada não são 36.000 tanques puros a maioria são compostas de blindados como Brt-80, 90, BMPs, BMDs e acho que a maioria foram retiradas da reserva, já que os Russos mantém apenas uma pequena parte em atividade.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here