Home História Embaixada da Alemanha explica o nazismo e é contestada por brasileiros

Embaixada da Alemanha explica o nazismo e é contestada por brasileiros

6119
179
Frame de programa de TV sobre Hitler no Eurochannel - Reprodução
Frame de programa de TV sobre Hitler no Eurochannel – Reprodução

Governo publicou vídeo contra extremismo de direita após xenofobia em Chemnitz

Por Louise Queiroga

RIO — Um vídeo publicado pela Embaixada da Alemanha no Brasil contra o extremismo de direita provocou forte reação nas redes sociais. Na publicação, a embaixada fala sobre a importância de não esquecer os traumas deixados pelo nazismo entre 1933 e 1945, quando o Holocausto levou à morte de cerca de 6 milhões de judeus e de 5 milhões de pessoas de outros grupos. Alguns brasileiros, no entanto, contradisseram a História alemã, negando que tenha existido o Holocausto ou dizendo que o Terceiro Reich era um regime de esquerda, e não de extrema-direita.

Um trecho do vídeo diz que “quem protesta contra os nazistas não é de esquerda, mas normal”, mostrando cartazes levantados por manifestantes que, neste ano, saíram às ruas contra movimentos de ultradireita em Chemnitz, na Alemanha. Em agosto, a cidade registrou ataques xenófobos e manifestações de extremistas com gestos nazistas depois que um cidadão foi assassinado, supostamente por dois imigrantes.

“Quando a saudação de Hitler hoje volta a ser mostrada em nossas ruas, isso é uma vergonha para o nosso país”, diz uma declaração do ministro das Relações Externas da Alemanha, Heiko Maas, exibida no vídeo. “Devemos nos opor aos extremistas de direita, não devemos ignorar, temos que mostrar nossa cara contra neonazistas e antissemitas. Então temos que nos levantar do sofá e abrir nossas bocas. Os anos de estado vegetativo discursivo devem chegar ao fim.”

Na Alemanha é crime negar o Holocausto, exibir símbolos nazistas e fazer a saudação nazista ao ditador Adolf Hitler (“Heil Hitler”). A equipe de mídias sociais da embaixada explicou ao GLOBO que criou o vídeo com o objetivo de mostrar que os alemães não têm vergonha de falar sobre o passado nazista, principalmente para evitar que algo semelhante se repita. Mesmo assim, movimentos neonazistas permanecem no país.

“Os alemães não escondem o seu passado. Pelo contrário, desde cedo são ensinados a confrontar os horrores do Holocausto. O pensamento é: ‘Conhecer e preservar a história para não repeti-la'”, diz o vídeo da embaixada. “Em muitas cidades, é possível encontrar placas douradas no chão em frente a casas onde viviam famílias de judeus. Memoriais e museus que abordam o assunto estão espalhados pelo país”.

No entanto, alguns brasileiros contestaram as informações sobre o nazismo. A publicação da embaixada, que não era relacionada ao Brasil, acabou se tornando uma discussão política polarizada, tomando a equipe de surpresa. O vídeo ultrapassou 755 mil visualizações desde que foi publicado, no dia 5 deste mês.

“‘Extremistas de Direita’? O Partido de Hitler se chamava Partido dos Trabalhadores Socialistas. Onde tem Extrema Direita?”, afirma trecho do comentário de um internauta.

A embaixada respondeu este usuário do Facebook, pedindo que ele usasse uma “linguagem respeitosa”: “Estamos felizes que o nosso vídeo gerou uma importante discussão, mas pedimos para evitar insultos e para usar uma linguagem respeitosa, por favor”, disse a página.

Outra pessoa afirmou na publicação do vídeo que o Holocausto é uma “farsa”: “Ensinam história? Como em 1976, que tiveram de criar uma lei para proibir qualquer um de contestar a vericidade do Holocausto? Já que os especialistas na época estavam desmascarando essa farsa (…). Sendo que grande parte dos jovens lá nem sabem quem é Hitler, uma parte sabe que ele foi mais benéfico do que maléfico pra Alemanha e uma minoria acha que foi um ditador monstro“.

Mais uma vez, a Embaixada da Alemanha se manifestou para frisar a veracidade de fatos históricos: “O Holocausto é um fato histórico, com provas e testemunhas que podem ser encontradas em muitos lugares da Europa”, respondeu a página na rede social.

Diante dos comentários que contestam a História alemã, houve internautas que pediram desculpas ao governo alemão pelos comentários de seus compatriotas.

“Embaixada da Alemanha, peço desculpa em nome dos professores e futuros professores de História deste pais”, diz um usuário do Facebook. Outra pessoa disse ainda: “A quantidade de negacionistas do Holocausto só nessa postagem é nosso atestado de falência educacional”.

FONTE: O Globo

179 COMMENTS

  1. Como comentar sobre política, em um site que não é de política, e não ter seu comentário seu comentário excluído ou editado ?

    • O negocio é o seguinte, o socialismo existe até o ponto que o dinheiro acaba. Daí depois vem a ditadura, com perseguição e mortes. E ainda não acabou, porque depois todo mundo morre de fome, assim o país se acaba. Com a população na mais completa miséria em todos os sentidos.

    • Afirmação mentirosa…. O site da BBC não diz nada de terceira via e nem o governo Alemão que afirma ser de extrema-direita. O Nacionalismo alemão era CONSERVADOR com seus fundamentos nacionalistas: Território, raça, idioma e religião e que neste caso era CRISTÃ. Os NAZISTAS assinaram a REICHSKONKORDAT inclusive com o VATICANO após chegarem ao poder. Hitler que era católico, garantia o repasse de impostos para a Igreja na Alemanha, ensino religioso nas Escolas e garantia as propriedades do Vaticano na Alemanha.

      “historiadores entrevistados pela BBC Brasil esclarecem o que dizem ser uma “confusão de conceitos” que alimenta a discussão – e explicam que o movimento se apresentava como uma “terceira via”.

      • Quanta falta de conhecimento em Dinho, Se tivesse feito uma pequena pesquisa antes de publicar o texto você não se passaria por ignorante. A “Reichskonkordat” foi assinada quando Paul Von Hindenburg era vivo, portanto, Hitler ainda não era Führer e ainda não havia começado a ditadura nazista. Segundo, a “Reichskonkordat” foi descumprida diversas vezes pelo regime nazista. Em 1938 o Santo Padre Pio IX pública a encíclica “Mit Brenneder Sorge”, na qual condena o nazismo e sua filosofia. Sua tentativa de ligar a Santa Igreja ao nazismo é baseada em velhos mitos que já à muito tempo foram desmascarados.

  2. O nazismo usou de recursos de esquerda como assistência social e criação de empregos.
    Mesmo ideais usados pela esquerda pós-moderna como veganismo, antitabagismo e respeito aos animais, foram lançados pelo nazismo, a começar pelo próprio Hitler.
    Na minha minoritária opinião, o nazismo não encontra lugar certo na escala ideológica.

      • Quando a “assistência social” é na verdade populismo, e a “criação de empregos” se dá através de pseudo projeto nacional-desenvolvimentista que na verdade camufla um esquema de loteamento e saque do Estado, aí é uma coisa muito ruim. Coincidentemente a corrupção no regime nazista era gigantesca….

  3. Triste saber que em pleno século 21 tem gente que ainda tem coragem de negar o holocausto, e o pior é que essa corrente de negação esta crescendo a passos largos com a massificação da internet

      • Não, mas convenhamos que o verdadeiro problema não é a internet, ela só deu voz a muitos ignorantes que já existiam e que não tinham oportunidade de disseminar a sua ignorância

    • O governo iraniano não apenas nega o holocausto como ainda por cima organiza concursos de charges sobre o mesmo. Aliás um dos que concorreram e posteriormente foi jurado em uma edição posterior do concurso foi justamente aquele cartunista brasileiro amado pelas esquerdas, o Latuff.

      Agora é fato que o Nazismo ideologicamente falando é de extrema-direita. Contudo muitos elementos do Nazi/Fascismo estão presentes nas esquerdas e a extrema-esquerda tem muitas afinidades com a extrema direita.

      • é aquela história de que o espectro político na verdade é um círculo no qual extrema direita e esquerda acabam se tocando e, inevitavelmente, compartilhando características

  4. Brasileiros, uma boa parte sem noção das coisas e com uma desnutrição precoce de conhecimento…
    Ainda a gente que acha que extrema direita funcionaria no Brasil …seria como a esquerda ,destruiria o País novamente..

  5. Que palhaçada, então o governo alemão, notadamente de esquerda e chefiado pela Ângela Merkel, que era extremista de esquerda a favor da Alemanha oriental fez um vídeo comparando a direita aos nazistas e ele está certo porque foi o governo alemão que fez? Eles não tem autoridade alguma para imputar qualquer coisa a alguém, extremista é o governo alemão que massacra a sua população em nome do globalismo, e ainda usam o Estado alemão para fazer propaganda ideológica e partidária. Vocês acham que isso é diferente do que o governo brasileiro faz, principalmente dentro das escolas?

  6. Como acreditar numa embaixada em que a lider era do partido comunista alemão??

    É óbvio que eles não vão querer associar o nazismo a esquerda.

    Esquerda = nazismo, comunismo, fascismo, socialismo = coletivismo

    Direita = liberdade individual

    • Faltou escrever ai na última frase:
      Direita = desigualdade social, individualismo, concentração de renda…. não sejamos tolos de achar que a liberdade individual, extremamente necessária, traz mais benefícios do que malefícios.

      • Esquerda= Corrupção, autoritarismo, censura, populismo, pobreza e no caso da Venezuela, também fome e narcoestado.

        Ademais, o interesse público e a vontade de maiorias eventuais não pode ser usada para suprimir direitos e garantias fundamentais mínimas. E olha que eu não aprecio nem um pouco a ideia de que a liberdade individual é um valor absoluto.

      • E quem disse que individualismo é ruim? Se quer ser legal com os outros, seja, mas não obrigue os outros através de um porrete fazerem o mesmo. Concentração de renda? Tinha um cara lá em Cuba que entendia bastante disso, que engraçado, né. Desigualdade social? Bom mesmo é nos regimes socialistas onde todo mundo é pobre.

      • Concentrar renda proveniente de seu esforço de sua inteligência e empreendedorismo não pode, mas concentrar renda como Ditador Cubando, Russo, NCoreano, Venezuelano…, dae pode? Desigualdade social sempre houve e sempre haverá, deixe de ser obtuso para com a realidade, ok, o socialismo mostrou para todos como equalizar isso: deixe todos pobres.

    • Outro brasileiro querendo ensinar história alemã aos alemães. Só o que tem por aqui também. Isso quando não querem ensinar história americana aos americanos. Há anos os alemães usam essa designação. Os próprios grupos de extrema direita do ocidente se dizem de extrema direita. Vão ensinar a eles, Chapéus, Rodrigos, Hélios… A polarização da política brasileira conseguiu criar até essa pérola nova: “Hei, grupos alemães que querem o nazismo de volta, vocês estão se chamando pela forma errada. Vocês não são de direita, sabiam? São de esquerda”. Digam isso a eles para ver como irão ser bem recebidos.

      • Verdade, João.. o pessoal não sabe nem de história recente do Brasil e querem ensinar história alemã aos alemães.

        “O benefício da internet é que todos tem o direito de falar, mas o malefício da internet é que todos tem o direito de falar.”

      • > Não gostar de nazismo
        > Dizer que brasileiro não pode opinar por ser brasileiro

        Parabéns por se mostrarem preconceituosos. Agora, quando outro país fala abobrinha do Brasil, aí pode né?

        • Na verdade, Guina, apesar dos absurdos vindos de pessoas ignorantes em outros países (ignorância não tem fronteiras), já li muitas pesquisas de institutos e faculdades estrangeiras sobre a história do Brasil. Os estrangeiros têm mais interesse em nossa história que nós mesmos.

  7. Brasileiros tentando ensinar aos alemães sobre sua historia!kkkkkkkkkkk.
    Só porquê o nome do partido nazista era Partido Nacional Socialista dos Trabalhadores Alemães não significa que ele era socialista, pelo contrário!

    • Não foi os alemães foi a embaixada alemã…o nome do partido diz muito sobre uma determinada ação, especialmente nos anos 30. Indiferente do que o nome socialista no partido diz, Hitler não fez absolutamente nada que a direita, conservadores e liberais defendem. Hitler não tem nada de direita ou liberal, basta ver 10 vídeos de discursos de Hitler na internet, se você achar 1 característica de direita eu mudo de ideia.

      • Só lembrando que um grande nome do liberalismo se é possivel colocar como tal correu para suiça com medo de ser preso por suas idéias liberais explicando o motivo que o socialismo não funciona .
        ludwig Von Mises para quem não conhece procure sobre suas obras .

      • União Democrata Nacional: apoiaram um golpe de Estado e praticamente se entregaram ao estrangeiro.
        República Popular da China: governo de todos, menos do povo.
        Nome não significa tudo. E você realmente quer saber uma coisa de direita ali que pode ser realmente classificado como de direita por qualquer pessoa? Ultra-nacionalismo. O socialismo prega a universalização, pois quer que seus ideais se espalhem e seja igual no mundo todo, eliminando a barreira das nações. O fascismo e nazismo pregam a nacionalização ao extremo. Para o socialista, você pode aderir ao ideal deles, mas para o fascista ou nazista, se você não for italiano ou alemão ariano, você é considerado um ser inferior ou cidadão de segunda classe. Não importa o que você faça ou o quanto você contribua para eles, você vai continuar sendo um ser inferior.

    • Hahahahah. Que piada esse Filipe.
      Segundo a eminência, só porque o nome do partido era Socialista, não significa que eram socialistas, mas o contrário!
      Meu Deus! A que nível chegou a demência dos brasileiros! Tá certinho. PSOL é partido de capitalistas libertários agora.

      • Não Pedro, esse aí é o PCO, hahahaha. Brincadeiras a parte, o errado é o errado, aqui e em qualquer lugar do mundo. Sim, brasileiros estão sim dizendo que os alemães falaram abobrinha, e daí? Então se um alemão disser que 1 + 1 = 3, tá certo e inquestionável? Não cara, não é assim que funciona. E a parte engraçada é que esse povo aceita numa boa quando algum outro país vem dar pitaco no Brasil.

    • sim brasileiros ensinando a eles e dai? A “história deles” agora contada por eles é a história que os vencedores impuseram como correta. Se o resultado da guerra fosse outro ela seria bem diferente. A história que prevalece é sempre a do lado vencedor, certa ou não, e sempre é uma visão unilateral, mesmo par aos vencidos. Os alemães não tem primazia em contar a sua própria história quando ela é tisnada de parcialidade.

      Não vejo ênfase deles em mencionar os bombardeios a áreas civis em Dresden ou Leipzig praticados pelos aliados. Alguem duvida que foram tão nefastos quanto os campos?

      Iden ibidem os japoneses. Tiveram sua propria história recontada e imposta pelos vencedores. Até pouco tempo eram relatados como selvagens sanguinários e fanáticos.

      Os russo festejam a vitória que na verdade foi a manutenção do regime de um elemento que supera Hitler em mortes.

      É assim que as coisas funcionam e isso faz com que as versões deles, alemães, russos e japoneses sobre suas próprias histórias não necessariamente sejam as mais corretas ou sejam mais verdadeiras que a que outros contarão.

  8. Informações complementares:
    Total da segunda guerra 75 milhões de mortos sendo:
    22 milhões de soldados;
    53 milhões de civis (9 milhões Alemães, 16 milhões soviéticos, 300 mil EUA, 100 mil Ingleses, chineses e japoneses não sei…)
    6 milhões de judeus, sendo que a população de judeus (na época) só da Alemanha era da ordem 8 milhões;
    Holocausto que DIZER um programa deliberado de governo para exterminar um povo. Então senhores….HOUVE SIM HOLOCAUSTO Judeu e Armenio.

  9. Existe somente o conceito de “Conservador e Progressista”.
    Esperavam o quê de um “conceito” que não existe?!
    Direita e Esquerda simplesmente não existe, por isso gera confusão.
    O primeiro não gosta de mudanças radicais.
    O segundo aposta em mudanças radicais.
    Então senhores….onde o NaziFacismo e comunismo se encaixam melhor?! Onde a monarquia seria colocada senhores?!
    Conservadores monarquistas ficavam à direita do parlamento e os progressista republicanos ficavam nas cadeiras à esquerda do pupito.
    Abandonem de uma vez por todas esse blábláblá de direita e esquerda…é coisa de gente desonesta intelectual…é coisa da esquerda.

  10. O maior problema do ser humano e ver a mesma coisa de mas de forma diferente. O mesmo azul é visto com outras tonalidades por várias pessoas, algumas ainda contestam se realmente é azul. O conflito sempre será inevitável

      • O problema é que a “fé” não precisa de razão. Os historiadores, mesmo os estrangeiros, ficaram surpresos porque esse lance do nazismo ser de direita nunca foi uma questão. E o pior, como se o comunismo precisasse de mais cadáveres. Temos o Holomodor, a fome na China, o Khymer Vermelho (que foi derrubado pelo Vietnã comunista). Nazistas mataram por intenção e alguns governos comunistas matavam pelo mesmo motivo ou por simples incompetência ao zonear as cadeias de produção.

        O problema da lógica do bem contra o mal é achar que só o lado de lá faz bobagens e tem radicais. É achar que ambos os lados são monolitos iguais e uniformes. Sendo que era a direita que devia primar por aceitar a diversidade como consequência do direito do indivíduo.

        Enfim, é preciso entender duas coisas: que um aliado desonesto é pior que um inimigo honesto; que gostar de algo é diferente disso ser verdade. Um reflexo desse bizarro tempo de pós verdade em que a culpa das más notícias é do mensageiro.

      • Renato B. 17 de setembro de 2018 at 13:48
        “Nazismo de esquerda: a terra plana da ciência política.”
        Excelente comparação.
        Mas para uma pessoa crer que a terrra é plana ou que o nazismo é de esquerda é necessário um ou alguns elementos… Qual(s) seria(m) estes?
        Talvez uma carência de critério científico na obtenção de conhecimento?

  11. Vou dizer uma coisa: “ixpexialixta” formado na academia facebook querendo ensinar aos alemães o que é nazismo é de uma ignorância e arrogância de dar pena…

  12. Brasileiro que entender das coisas sem estudar. É de assustar! É por isso que nos exames internacionais nossos alunos pegam sempre os ultimos lugares. Você lê documentos oficiais do parlamento alemão e historiadores alemães e eles são claros a dizer que nazismo era extrema-direita. Mas, tudo ém idiotisse, quem sabe a verdade é o brasileiro médio que mal terminou ensino médio. Infelizmente o Brasil é uma piada pronta!

  13. Qual a dificuldade de aceitar que o nazismo era de extrema direita? Isso não significa que quem for de direita seja nazista.

    O brasileiro tem um sério problema

  14. Existe vasta literatura no mundo sobre o assunto, nas áreas de História, Filosofia, Sociologia, Antropologia e Ciência Política, literatura segundo a qual o nazismo é, sim, de extrema-direita, apesar de ter algumas características em comum com o socialismo. Mas quem tem razão é o tupiniquim que não sabe nem o que acontece no seu próprio bairro, mas acha que sabe o que acontece no exterior porque acredita nas bobagens que lê na internet.

    • Você pode me mostrar 1 característica do nazismo que seja de direita? Eu não consigo ver sequer 1 característica de direita, liberal ou conservadora.
      O extremo de um pensamento de direita seria o anarquismo (sem Estado), acho que Hitler está para extrema-esquerda, pois depois de Hitler só vejo o Estado controlando tudo e todos, nos moldes do comunismo.
      Direita = liberdade de ação individual, sem intromissão estatal em tudo; Esquerda = Estado grande e com poderes de intervenção

      • Ivan, sua visão de direita e esquerda é míope. O que o nazismo e o socialismo têm em comum é a ideia de um estado grande e forte dirigindo os diversos aspectos da vida nacional, mas as semelhanças param por aí. O socialismo era contra a propriedade privada, o nazismo não. Tanto que grandes empresários alemães se filiaram ao NSDAP, para obterem facilidades para seus negócios e para lutarem contra dois inimigos em comum: o comunismo e o anarquismo.

        • Mentira! poucos se aliaram por vontade própria…a maioria foram coagidas. Aliais não precisa muito esforço para coagir né não?? Afinal eram os Nazzis!

        • Otto. Teve um monte de gente que assistiu o vídeo das asneiras que o Olavo de Carvalho falou e saiu replicando por aí achando que era alguma coisa intelectual.
          Em tempo. Seu comentário foi perfeito. Os primeiros perseguidos pelos nazistas foram os comunistas e anarquistas. A guerra promovida contra a União Soviética foi, provavelmente, a mais feroz e sangrenta da História da Humanidade.
          O empresariado alemão aderiu ao nazismo e inclusive utilizou mão de obra escrava em suas empresas. O resto é balela de quem não tem conhecimento de História.

        • Otto Lima 17 de setembro de 2018 at 14:47
          Óbvio que não, em discurso de Hitler ele era totalmente a favor da estatização, inclusive questionava a propriedade privada, dizia que era o ESTADO alemão e não do povo alemão, tão verdade que sequestrou os bens de praticamente todos os empresários, logo depois mandou perseguir e matar, basta ver que a maioria dos empresários alemães todos fugiram para o reino Unido, EUA e Suiça. Hitler nunca respeitou a propriedade privada, a vida íntima e a legalidade, sempre defendeu a estatização, relativização da propriedade privada e ação contra o capitalismo de mercado. Basta ver que ele destruiu a propriedade privada no seu governo.
          Espero mais características de direita tomadas pelo Hitler, até hoje desconheço!

        • Se analisarmos as doações eleitorais das grandes empresas brasileiras no período democrático e aplicarmos seu raciocínio, veremos que a elite brasileira é formada por muitos quadros de ‘esquerda’.

    • “nazismo é, sim, de extrema-direita, apesar de ter algumas características em comum com o socialismo”

      Sem mais! E cumpre lembrar que essas afinidades aumentam com a extrema-esquerda.

    • Perfeito, Otto.
      Até trazendo para nossa realidade, sempre houve no Brasil um pensamento positivista civil-militar. Que nada mas é que um Estado central e forte.
      Pegando a revolução de 64, o período dos militares, o estado estava presente em todos as áreas. Foram os que mais criaram estatais, mas isso não significa que os militares eram de esquerda.

    • Otto Lima 17 de setembro de 2018 at 14:15
      Pergunte para os empresários, banqueiros, comerciantes e judeus se a propriedade privada era garantida por lei no Estado nazista, todos esses perderam suas empresas e propriedades, assim como mortos pelo nazismo. Hitler segregava as pessoas e não garantia a propriedade privada, isso não é característica de direita.

  15. Primeiro é necessário definir o que é direita e o que é esquerda e depois classificar o que é o nazismo. Essa história de que se a embaixada falou tá falado é apenas argumento de autoridade.

    • Exatamente, eu tenho um comentário que está preso que define vários pontos do pensamento de direita/conservador e liberal, tendo exprimir a essência desse pensamento, apenas de não ser a mesma para todos os atores. Eu sinceramente NÃO vejo 1 característica de direita no nazismo, no fascismo e no comunismo, pelo contrário, vejo um Estado enorme, que controla tudo e todos, que persegue, que segrega, que não respeita a propriedade, que censura, que monopoliza as ideias, que radicaliza as ações, que impõe ideologia a força etc…todos são coisas semelhantes, mas nada ligado a conservadorismo, a direita e liberal. Curiosamente, já vi pessoas dizendo que Hitler era conservador, ora, conservador o sujeito que praticamente destruiu a cultura alemã, que perseguiu conservador da época, que queimou livros desses autores clássicos e principalmente, criou um novo nome de homem, desvinculando da cultura alemã, o sujeito ariano, totalmente criado na cabeça de Hitler, o homem perfeito alemão.

  16. Aqui também tá cheio de nagacionista, de conapiracionista maluco, de tudo que é tipo de doido que aceita qualquer discurso anti comunista.

    Chegamos nesse ponto trágico.

    Foi assim que milhões elegeram Hitler. É assim que quase estamos elegendo o nosso.

    Eu parei de comentar pq desisti de vocês. Vocês negam a história, a academia, só porque acreditam que ela doutrina marxistas. É muito bla bla bla. Vcs estao numa onda muito louca, a droga de vocês e o ódio. Jogaram a racionalidade fora.

    Dali tem mais realidade nos seus quadros que vocês nas análises que postam aqui todo dia.

    Faço ressalvas, alguns aqui são bacanas, divergem com coerência, são bons liberais / neoliberais, outros são nacionalistas, uns tantos são conservadores coerentes. Mas a trilogia também foi invadida por uma horda de zumbis fascistas.

    • Também tem uma horda ainda maior a querer justificar os desmandos dos regimes de esquerda e bolivarianos do continente. Assim, estamos empatados.

    • Perfeitamente, Fred! Eu tb evito comentar em diversos debates, pois..não há espaço para, justamente, debate!Há muito autoritarismo, intolerância e obscurantismo! Não existe a postura de ouvir o contraditório e refletir, há o enfrentamento, a rotulação e muitas vezes a agressão e, o pior, esses comportamentos se tornaram sinônimos de virtude política, se refletindo justamente nos candidatos e sem perceberem que é mais um populismo, só que de direita radical!

      Outra coisa q me impressiona é que desdenham justamente do profissional de história quando este fala algo que contradiz a “verdade” que acreditam sem ao menos se permitirem analisar o que foi dito. Há imenso respeito sobre o saber técnico, mas um imenso desdém sobre o saber acadêmico dos profissionais que justamente fazem pesquisa e desenvolvem saberes sobre a história! Qualquer um pode dar pitaco sobre a história e vomitar absurdos, mas se for um historiador profissional “há, ele fala absurdos porque é esquerdista, sua fala nao tem validade”!

      E ai pagamos esse mico absurdo de repetir essa excrescência que nazismo é de esquerda! Putz!

      A história q é contada pra vcs tá errada? Produzam seus livros, suas pesquisas, fundamentem seus achismos com metodologia, mas até lá respeitem quem é profissional e rala muito em arquivos, em fontes e que tem a preocupação de produzir conhecimento com rigor científico!

  17. Boa tarde.
    Direita e liberais defendem liberdade como alicerce para as ações dos indivíduos. Os países mais ricos e livres do mundo são liberais, de direita ou ambos…sempre com viés conservador, os países pobres são o oposto. Basta ver os EUA e Reino Unido.
    Até onde eu sei a Alemanha era toda de esquerda nos anos 20 e 30, os movimentos comunistas na Alemanha e Itália, nacionalistas, todos com bandeiras vermelhas ligadas ao comunista do leste europeu, tudo baseado no movimento de 17 na Rússia.
    Até onde eu sei os liberais, conservadores e de direita da época fizeram de tudo para impedir o movimento nazista de assumir o poder, porém Hitler foi costurando até conseguir chegar na presidência, aliás, Hitler tinha muita simpatia pelo comunismo de Lenin. O movimento contrário ao Hitler era o conservador e de direita, especialmente o empresarial que via o populismo no Hitler, logo esses seriam mortos ou expulsos e suas empresas sequestradas pelo Estado (exatamente como na Rússia comunista, onde religiosos, conservadores, empresários, liberais foram mortos pelo regime)
    O extremo de um pensamento de direita no meu entender seria justamente nesse caminho, sem ação que repreende a ação individual, que tenha a menor ação estatal nas pessoas, algo totalmente diferente de Cuba, por exemplo, onde o estado controla as pessoas e o mercado, na Alemanha nazista o estado controlava tudo, como isso pode ser chamado de direita? Os países ocidentais alicerçadas no pensamento grego-romano defendem nossa cultura democrática e de liberdade, coisa que não identifico no nazismo.
    Eu não vejo características de direita no Nazismo, simplesmente não vejo.
    Acho que a página em vez de ficar mostrando essa matéria do governo alemão, que para mim não tem valor algum, poderia mostrar o que efetivamente o Hitler fez de direita, pois eu não consigo identificar nada no governo dele de direita ou liberal. Eu vejo quase uma cópia do comunismo, desde o racismo até o controle estatal sobre tudo, inclusive sobre as pessoas e cerceando a liberdade individual.
    Acho que seria mais útil a página elencar quais foram as ações de direita dele, eu posso elencar aqui elencar o que Hitler fez de extrema-esquerda, olha que a lista é enorme kkkkkk

  18. O desespero deve estar grande….. haja revisionismo, tudo porque resolveram por Hitler na pauta das eleições brasileiras. Ao invés de se negar a comparação, torcem a História para fazer do homem do bigodinho um cara (i)de esquerda, (ii)socialista e (iii)comunista.

  19. O Nazismo do III Reich não foi uma ideologia político-partidária, mas uma ideologia de supremacial racial.

    E nessa linha supremacista suas ações de política-econômica tanto privilegiaram tendências destras ou canhotas no espectro político-partidário, desimportando ao Nazi-Fascismo o lado dessas mãos, importando apenas a consolidação da supremacia racial ariana.

    As políticas fascistas atuais podem ser vistas na supremacia racial, mas também, tão sordidamente, nas supremacias sociais, intelectuais, regionais, profissionais, etc. Extremismos com os quais diversos atores políticos, inclusive no Brasil, flertam e se associam, com astuto oportunismo e arrivismo, seus e das rêmoras (políticas, acadêmicas, profissionais, empresariais, religiosas) que se lhes acompanham, numa típica relação de comensalismo político.

    Os brasileiros que criticam a publicação da embaixada alemã possivelmente são algumas daquelas rêmoras.

    • Ozawa seus comentários são sempre interessantes. Prefiro falar em “fascismos”, no plural. No caso do nazismo a ênfase foi racial, mas no caso italiano isso nao foi tão forte, embora tenha ocorrido. Vale lembrar que o que Hitler entendia como socialismo era distinto sobre o que os próprios socialistas definiam. O higienismo do século XIX se espalhou intensamente em vários ramos acadêmicos no período, assim a ideia de uma hierarquia racial era muito generalizada (lembremos de Lombroso), daí todo o imperialismo no final deste século praticado por nações democráticas inclusive. O nazismo, especificamente, vai se preocupar com a eugenia, tornado-a uma política de Estado. Junte isso com o velho preconceito ao judeu, ao cigano e ao homossexual (velhos preconceitos europeus). Mas ainda que existam similaridades com outros autoritarismos, o regime de propriedade é um elemento a colocar o nazismo no ponto mais próximo ao punho do lado destro (se me permite usar as figuras de linguagem e metáforas que costuma escrever!).

  20. Pouco importa se nazismo, fascismo, comunismo e outros ismos são de direita, centro ou esquerda. O que eles têm em comum é o autoritarismo. E é aí que mora o perigo. Uma minoria conduzindo os destinos de todo um povo em nome de um bem comum, onde “todos são iguais, porém alguns são mais iguais que os outros” (A Revolução dos Bichos).
    O importante é saber se existe liberdade e democracia. O resto é resto.

  21. O Termo direita esquerda se diferencia em cada pais, exemplo a direita brasileira é muito diferente da Direita americana, o que pode ser considerado direita em um pais pode ser visto como esquerda em outro.
    No Brasil o movimento LGBT por exemplo esta ligado mais a esquerda, na China, Russia e Coreia do Norte que são Países de Esquerda estes movimentos são proibidos.
    O Nacionalismo e o protecionismo são características de países tanto de direita como de esquerda.
    Voltando o tópico no meu ponto de vista o Nazismo foi uma terceira via mesclando os dois lados.
    (Desculpe a redundância)

  22. Me contem uma coisa. Por estas bandas quem é que tem ideias e projetos de controle da imprensa, que acusa o judiciário de ativismo e ensaia obstar-lhe e qual a natureza do regime que mais se parece com o nazismo atualmente na AL ( unica ditadura na AL continental) ……..

  23. O problema não é negar o Holocausto que realmente existiu, o problema é o número absurdo de 6 milhões de judeus que inventaram para chamar a atenção para a causa e quando começaram a discutir a farsa dos seis milhoes uma lei na Alemanha proibiu de se discutir o assunto.
    Não existe nenhuma comprovação dos seis milhões de judeus mortos e este número foi estipulado de forma grotesca se avaliando a capacidade das camaras de gas, sem realmente se comprovar o quanto foram usadas.
    Hoje quem quer busvar a verdade é acusado de Revisionista, mas só quem tem medo de revisar a história é a mentira, a mentira seria corrigida por uma revisão da história.

    • ???!! Mas existiu então as câmeras de gás??!! Não interessa se foram 100 ou 100 milhões então..esta provado, por suas escritas mesmo, que houve um holocausto (ação premeditada para extinguir um povo, “raça”). Lembro que holocausto e genocídio são sinônimos tá.
      Jezuisssss! Depois dessa tu merece o Oscar dos estultos.

      • Vc deve ter problemas para entender o que está escrito, pois meu primeiro parágrafo diz que houve holicausto, minha contestação é em relação aos números divulgados.

    • O holocausto foi fartamente documentado, inclusive por uma ordem pessoal do General Eisenhower, justamente para que não houvesse questionamentos quanto à sua magnitude no futuro. Ademais acreditar que o massacre sistemático da população judaica ordenado por Hitler não alcançou os números reconhecidos é querer negar os fatos pois esses números estão caudalosamente provados. Aliás o próprio administrador da máquina de extermínio nazista, Adolf Eichmann, não negou os mesmos ao ser julgado em Israel.

    • Isso eu conheço, minha família é de Dresden, perto da fronteira da Polonia e Republica Tcheca.
      A população é até hoje dividida entre os que gostaram da reunificação e os que preferiam o socialismo, com todos os problemas, no socialismo todos tinham empregos, mesmo que com salários baixos.
      Depois na reunificação muitos empregos foram extintos e problema só foi resolvido com pagamento de pensões para os sindicaluzados que tiveram seus empregos extintos, como exemplo existem os amoladores de faca de cozinha, hoje com o sistema ocidental se compra uma nova faca leve e de pouca duração, no sistema socialista se comprava uma faca pesada que durava a vida toda, periodicamente era amolada.
      A reunificação custou muito caro e mesmo com os incentivos do governo, o desemrprego no lado leste ainda é maior, a Volkswagen quis aumentar sua fabrica no lado oeste e teve autorização negada, foi obrigada pelo governo a abrir uma filial no lado leste, assim ocorreu com outras fábricas, o desemprego ainda é grande e para diminuir o descontentamento o governo faz estas manibras e subvenciona atividades do lado leste.
      É complicado dizer para um desempregado que o sistema melhorou….

        • O muro era na Berlim dividida, eu nunca entendi o absurdo de se ter um pedaço comunista no meio da Alemanha Ocidental.
          A maioria fugia, mas muitos mudaram para o lado oriental, o pai da Angela Merkel, pastor cristão, admirador do comunismo foi um que fugiu com a família do lado ocidental para o oriental.
          Ele teve um papel importante no comunsmo por mostrar que um cristão pode ser comunista e um fato que mostra sua importancia é que tinham dois carros em casa, uma raridade no padrão da Alemanha Oriental da época.
          Sua filha Angela Merkel era importante na faculdade, onde fez quimica echegou ao doutorado, ela era Secretária de Propaganda e Agitação do Partido Comunista antes da reunificação.
          Daí que vem sua experiência política que a fez chegar até onde chegou.
          Foi engraçado quando perguntaram a ela se teve alguma liderança no Partido Comunista e ela respondeu, “Nem me lembro, a gente vai ficando velha e gagá e se esquece do que fez quando jovem” resposta inteligente para fugir do assunto.

          • Agora eu ví o absurdo que postei, a Berlim Ocidental que era encravada na Alemanha Oriental e não o contrário.
            De qualquer maneira foi um erro que gerou o muro e muitos problemas, além de dividir Alemanha dividiram Berlim que era no lado Oriental.

  24. Em época de eleição e de ânimos alterados, Nazismo vira “batata quente”, que pula de um lado para o outro, sendo deturpado de todas as formas possíveis e impossíveis, para desfavorecer os oponentes que estão contidos no conjunto “dos dois lados”, que retrata uma divisão feita para conquistar, que chamamos de “esquerda” e “direita”.
    Essa polarização sem sentido, sedimenta ainda mais a fé dos fanáticos, tanto os de “esquerda”, quanto os de “direita” e arrebata um bando de pessoas desinformadas, que tem apenas uma visão hollywoodiana, quando muito, do que foi a Segunda Guerra Mundial.

  25. Essa discussão de “Nazismo de Esquerda” só existe na internet brasileira. É um hoax inventado pelo Olavo de Carvalho em seus cursos de “filosofia” cujos diplomas eram enviados via Email.

    A culpa é em parte do nosso sistema educacional onde o aluno só tem 1 aula de história por semana. Com isso os pupilos egressos acabam vítimas de lobotomizações coletivas perpetradas por encantadores de burros como Olavo de carvalho e Kim Kataguiri.

    • Ata. Certo mesmo é confiar nas aulas de história que o MEC organiza dizendo que socialismo e comunismo são bons. A credibilidade das aulas de historia não estão muito longe da credibilidade que você dá a esse cara chamado Olavo.

  26. O que ocorre é o seguinte:

    A Alemanha a mais de 13 anos(olha o numero macabro aí) é governada por socialistas(esquerda), como o são varios países europeus. E, é bom lembrar até pouco tempo atrás o próprio Estados Unidos(Bil Pinton e o Obrama). Como falei semana passada em relação as eleições na Suécia, a dita esquerda está perdendo espaço em todos os lugares, e, obviamente não aceitam este sinal que lhes está sendo dado(tipo, não fazem mea-culpa, sobre suas ideias e politicas).

    Antes preferem demonizar toda uma população, há dar o braço a torcer sobre suas erraticas ideias e politicas que buscam enfiar guela abaixo da população.

    O mantra agora é este, dizer que a população está abraçando o facismo, o totalitarismo, e colocando na conta da dita direita todo estes adjetivos pejorativos. Ou seja, se você não concorda com as ideias da esquerda(a ideologia de genero, gayzismo, o ensino da “sexualidade” nas escolas para crianças, aborto, direito dos mano, governo estatizante, controle dos valores ensinados nas familias pelo estado e etc), você automaticamente é considerado um extremista facista, que é como a dita direita agora passa a ser chamada.

    Simples assim como 2+2 é 4.

    Este vídeo na verdade, deve ser considerado como uma tentativa de ingerencia nos assuntos internos do Brasil. Porque tem clara intenção de influenciar o nacional brasileiro num periodo de eleições gerais no país. É gritante tal expediente diante de tamanha peça de desinformação difundida pela embaixada alemã. Uma vergonha!

    E, o mais lamentável é que a mídia nacional e internacional faz coro a essas desinformações. Afinal, não nos esqueçamos que a mídia, está apinhada de gente que compactua e pratica as ideias e comportamentos elencados acima. Apinhadas de esquerdistas ululantes!

    Portanto, a onde estes forem sendo varridos da vida pública, procurarão taxar seus “algozes”(população/eleitores) de facista, extremistas para não terem que responder sobre as mentiras, enganações que perpetram na vida de milhões de pessoas.

    • e sabemos o$ motivo$ da$ açõe$ de certas parcelas da midia. As boquinhas de publicidade e as execuções fiscais que “travam”.

      Aqui foram 16 bilhões em 12 anos.

  27. Não acho adequado comentar a política de outro país. temos culturas diferentes, problemas diferentes e vuisões de mundo diferentes. Seria melhor a Alemanha estudar mais o Brasil e ser menos etinocentrista.

  28. É muito fácil para o analfabeto de direita brasileiro bostejar nas redes sociais que o nazismo é de esquerda.

    Eu quero ver é ele ir no meio de um grupo de nazistas – temos alguns no país, inclusive vários em SP, dá pra tirar a prova aqui mesmo, nem precisa viajar – e dizer que eles são de esquerda.

  29. Prezados,

    A origem filosófica mais remota do nazismo encontra-se, antes de mais nada, no romantismo do século XIX e a uma visão darwinista do mundo, também semeada no mesmo século.

    O avanço da revolução francesa, no século XVIII, terminou em caos no adentrar dos anos 1800. O mero materialismo e a quebra do elo com o passado revelou-se desastroso, e seus impactos foram bastante estudados durante o período. E isso gerou uma forte corrente contrária, que abraçou com fervor o romantismo, levando a um ‘culto’ as culturas locais e desencadeando um efeito colateral na forma de um nacionalismo exarcebado.

    O nacionalismo do século XIX praticamente forjou os países que nasceram no período, no qual o exemplo mais notório, sem sombra de dúvidas, é a Alemanha, sob a tutela de Bismarck.

    A visão nacionalista de Bismarck era pesadamente influenciada por um racionalismo extremo, uma visão secular, que condensava no Estado a força do país, afastando-o do liberalismo político e da influência do clero; o que são óbvias aspirações ao totalitarismo, evidente… Houve, consequentemente, uma pesada reestruturação dos Estados alemães, erigindo a nova sociedade alemã sob uma disciplina extrema e laicismo.

    Bismarck, sendo um defensor ferrenho da ação do Estado na sociedade, também implantou políticas sociais extremamente vigorosas, legalizando sindicatos, instituindo um sistema de previdência público ( o primeiro da Era Contemporânea ), seguro-doença, entre outras políticas socialistas típicas.

    Enfim, daí vem o nacional-socialismo alemão, manifestado no discurso trabalhista e anti-mercado no começo, e nas medidas de controle econômico quando no poder…

    O darwinismo ( numa interpretação de darwinismo social ) entra ao forjar uma visão racional do homem, distante da origem teológica, e de evolução da humanidade pela luta em sociedade. Ou seja, os povos deveriam se sobrepor uns aos outros no caminho para a evolução… Daí vem as teorias racistas e eugênicas que permeavam os nazis. Eles tão e somente condensaram as teorias já disseminadas na sociedade européia desde o século XIX…

    Não é a toa, portanto, que o nazismo nasceu na Alemanha. Houve naquele país uma combinação única de fatores no advento do nacionalismo, práticas de socialismo, e uma visão darwinista de mundo.

    Claro que o nazismo foi muito além…

    • Caro RR, sempre acompanho com interesse suas postagens.

      Gostaria de ir além em alguns pontos que trouxeste. Considero o Nazismo uma consequência do pan-germanismo, que, em minha opinião, é gestado nas Cruzadas prussianas e no Báltico. A fixação da Ordem Teutônica no território prussiano – uma nobreza germânica de segunda classe – geraria no futuro os Junkers, base política da unificação alemã. Como você bem apontou, sempre houve um sentimento inoculado da necessidade/dever de expansão por parte deste povo.

      Porém, o nacionalismo do Império alemão em muito diferenciava do Nazista. A título de exemplo: os objetivos militares na Primeira Guerra. O Império não desejava uma expansão territorial exacerbada e sem critério, pelo contrário, a elite imperial não desejava trazer para a política interna outras minorias étnicas. O ponto principal era afastar a influência russa e francesa e conquistar colônias em outros continentes, de forma a possibilitar a competição comercial com os EUA e a Inglaterra. No que tange ao teatro europeu, o desejo era de uma grande união aduaneira, comercial e financeira, que envolvesse todo leste europeu – retirada a influência russa, e países nórdicos e baixos. Uma forma de alavancar seu mercado externo enquanto mantém pacificação social. O genocídio nazista, a necessidade irrefreável de abrir novos territórios para populações germânicas, etc, em nada coadunam com a Alemanha imperial.

      Sobre o discurso anti-mercado, vou além. O que ressuscita os Nacionais-socialistas é a ideia de que a Crise de 29 foi causada unicamente pelo liberalismo anglo-saxão. Devemos lembrar que a República de Weimar era totalmente escorada em empréstimos e exportações para EUA e Grã-Bretanha. O discurso colou em muitos setores. A título de curiosidade o termo economia planificada advém de uma expressão alemã cunhada para explicar as políticas econômicas Nazistas – ‘Befehlswirtschaf’. A intervenção sobre a economia alemã que Walther Funk, Hjalmar Schacht, Richard Walter Darré e até Hermann Göring é algo inconcebível atualmente. Estatizaram empresas, limitaram o comércio interno e externo, criaram entidades que centralizavam os setores, formaram cartéis, ordenaram migrações da própria população, cercearam o crédito e, obviamente expropriaram e perseguiram quem se opôs a eles. Isso para não citar Speer e seu hiper-ministério, já na guerra.

      Não se explica o Nazismo com essa dicotomia tosca que permeia o debate político atual…

      • Caro Rafael_PP,

        É prazeroso ler um comentário como o seu. 🙂

        Se observarmos o ‘kulturkampf’ desencadeado na Alemanha durante a tutela de Bismarck, veremos ali as raízes totalitárias que foram plantadas na cultura alemã do período, e que ligam ao caule nazista; um conceito claro de pátria acima da própria religião, que, na minha visão, permeou sim o nacionalismo alemão, legando-lhe um ponto débil que permitiria a este ser utilizado pelos nazis como escora moral. Veja que não estou dizendo que o nacionalismo alemão é um culpado, visto sua raíz ser anterior a própria unificação, e sim que teve peso no desenrolar dos eventos.

        No meu entender, o nazismo jamais seria possível se não houvesse esse processo de secularização em massa nos Estados alemães, desencadeado ao longo da segunda metade do século XIX; processo esse que foi muito amplificado nessas terras quando então unificadas sob o Império Alemão. Iniciou-se assim uma lenta corrosão da moral elementar e orgânica do povo, sendo muito mais acentuada nas camadas intelectualizadas, proporcionando a desobstrução das travas morais comuns. E quando do advento do darwinismo social, o último ferrolho foi liberto, visto o homem ( ou algumas “raças” ou povos… ) passar então a ser visualizado como um elemento passível de extinção por seleção natural ( e isso gerou efeitos não somente na Alemanha, diga-se de passagem… ).

        É claro que se formos buscar traçar eventos em uma linha do tempo, iremos passar pela perda de influência da própria Igreja Católica nos Estados alemães a partir do século XVI, indo até eventos mais remotos, como os citados por você. Mas ainda penso que o ‘start’ definitivo veio com o fracasso moral da Revolução Francesa, que desencadeou o recrudescimento do romantismo e a consolidação do nacionalismo, sobretudo no imediato período pós napoleônico. O nazismo é quase como o verso da moeda…

        Saudações.

        • Estimado RR, achei muito interessante essa questão da secularização dos Estados alemães, acredito que possa-se traçar um paralelo com a unificação italiana e a extinção dos territórios papais.

          Porém, gostaria de levantar mais uma questão. Acredito que as mesmas raízes que culminaram no nacionalismo exacerbado, por muito, mas muito pouco não levou ao socialismo. O final da Grande Guerra é um mento pavoroso para a Alemanha, que se viu desabastecida, com levantes militares e com a Liga Espartaquista. A sublevação na marinha imperial tinha fortes inspirações marxistas, por exemplo.

          A Revolução de Novembro de 1918 teve três lados e, por incrível que pareça, mesmos os socialistas não se afastaram de um ideal nacionalista – uma república que mesclasse o modo de produção socialista com as aspectos da cultura alemã. Um importante fator que impede a revolução marxista e garante a social-democracia de Weimar é que um general conseguiu manter o controle de suas tropas, Wilhelm Groener.

          Se analisarmos com cuidado, é até incrível que a Alemanha tenha sobrevivido ao século XX, e surpreende mais que entraria no novo milênio com paz social e liberdade econômica e política.

          • Rafael_PP,

            Caro Rafael, sem dúvida.

            O advento do próprio iluminismo necessariamente desencadeou uma sequência de eventos que fez definhar a moral circular. Mesmo movimentos algo opostos, pós revolução francesa, terminaram contaminados pelo secularismo iluminista em alguma instância e afastaram-se das bases religiosas da sociedade. O ‘kulturkampf’ mesmo, interpreto que é algo nesse sentido… E o socialismo acabou tornando-se alternativa para preencher esse vácuo, tomando para si os princípios humanos e nova base para a moral.

            O nacionalismo pode ser utilizado como uma ferramenta para aglutinar as massas. Stalin, por exemplo, fez um trabalho excepcional na URSS na Segunda Guerra Mundial, estimulando o nacionalismo russo e nos países satélites ( até porque, era mais fácil os russos morrerem pela sua terra e pelos seus valores ancestrais de pátria que pelo socialismo em si )… Mas o nacionalismo também pode ser um componente dentro de uma ideologia que tenha ideias socialistas. Não há razão para não sê-lo. Resta claro que Mussolini, ao teorizar o fascismo, quis foi fazer uma cruza de princípios socialistas com ideias de nacionalismo, permitindo ao mesmo tempo a subsistência de um capitalismo de compadrio; criando também uma “terceira via”, que não era nem uma coisa e nem outra se analisarmos pelos espectros doutrinários de esquerda e direita…

            Há ainda o esfacelamento das monarquias europeias, processo esse cujo ápice iniciou-se no imediato pós Primeira Guerra e fazendo cair por terra os últimos elementos de unidade moral dos povos; e as que restaram, tiveram que ceder poderes e se “secularizarem”, por assim dizer. As crises econômicas e morais subsequentes também lançaram no ar a ideia de que o liberalismo estava em franco declínio, e que haveria a necessidade de um Estado extremamente forte e poderoso para regular as massas e substituir a autoridade transcendente; uma autoridade imanente… Caldo pronto para o totalitarismo…

            A sobrevivência da Alemanha está mais alinhada ao contexto do período entre-guerras e da Guerra Fria. Curioso observar que, quando do Armistício de 1918, os próprios aliados ocidentais reconheceram a unidade do povo alemão, e principalmente ao assinarem o Tratado de Versalhes com o que seria uma Alemanha autônoma e soberana. E quando findou-se a Segunda Guerra, era necessário um ‘Estado tampão’, tanto para a URSS quanto para os aliados ocidentais, o que resultou nas duas Alemanhas, que ao final terminaram por se reunificarem. Mesmo que uma parte das raízes alemãs tenham sido cortadas quando da perda do elemento prussiano ( fundamental na constituição do nacionalismo alemão ) ainda restou um senso de unidade cultural na forma de um idioma comum e da origem imperial ( dos Estados germânicos unidos sob Bismarck ), de modo que seria extremamente difícil desfazer a Alemanha, de uma forma ou de outra…

            Talvez, no fim da Primeira Guerra, fosse possível desmembrar o Império Alemão de vez, haja visto o Kaiser ter abdicado e fugido, deixando o país virtualmente sem comando. As outras famílias nobres germânicas, sob tutela dos aliados ocidentais, poderiam muito bem terem sido reconduzidas a testa de seus Estados germânicos, conduzindo-os sob uma monarquia parlamentarista. Mas enfim…

            Saudações.

  30. Continuando, amigos…

    Os nazis tinham uma visão bastante estrita, cujo propósito era uma nova sociedade fundamentada em uma perfeição extrema, que conjurasse num só espaço uma raça única, um sistema político único e centralizado, e apenas uma ideologia, retirando gradualmente qualquer divergência do meio.

    Planos como a ‘Lebensborn’ deixam claro a engenharia social de longo prazo, visando a “purificação” do “gene ariano”. E a eliminação dos judeus e outras minorias, somado ao combate a povos eslavos e o domínio de outros do leste europeu, tinha como propósito claro a aniquilação de correntes culturais divergentes que pudessem oferecer obstáculos; um novo ‘Kulturkampf’, cujo propósito final era a constituição de uma nova cultura alemã, que fosse única, dominante, e sufocasse as demais; além, claro, do darwinismo social na prática, na forma da constituição do que chamavam de ‘espaço vital’, reservado para a exploração dessa nova “raça superior”…

    Percebam, portanto, que não há como aferir a esquerda ou a direita aí, se analisarmos apenas por bases doutrinárias… Aliás, o próprio Hitler disse que havia constituído o nazismo com elementos a esquerda e a direita, apresentando-o como uma opção entre as duas correntes. E se analisado unicamente dessa forma, a ideologia nacional-socialista é de fato uma composição sui generis.

    A esquerda, de forma geral, tem forte fundamentação no iluminismo e na visão materialista advinda da revolução francesa, que determina o rompimento com qualquer forma de elo passado, em oposição franca a qualquer forma de romantismo.

    Já a direita politica, esta é hoje fortemente fundamentada no conservadorismo e no liberalismo econômico, que são também dois grandes opostos do nazismo; o liberalismo econômico por motivos óbvios, haja visto o sistema econômico nazi ser basicamente um capitalismo de compádrio, e fortemente centralizado e burocrático; e o conservadorismo pela oposição ferrenha deste último a centralização excessiva de poder ( totalitarismo ).

    Seja como for, os nazis copiaram praticamente o mesmo ‘modus operandi’ de todos os regimes totalitários, notadamente no que diz respeito a construção da estrutura social, fazendo amplo uso de organizações sociais para manter as massas e representar as classes trabalhadoras.

  31. Ao meu ver , foi infeliz esse esclarecimento da embaixada Alemã(n foi no ”tempo” correto . ..historia a parte .o partido de Hitler nesse época se chamava ”’Partido Nacional-Socialista dos Trabalhadores Alemães”'( algo como PSTU por aki ) .socialismo esse sempre ligado a ”esquerda” no Brasil ..na Alemanha por sua vez esta associada a ”extrema direita” daquele pais ( confuso .. n ?) o termo ‘ser de direita ” ou ”ser de esquerda” varia em cada País .. em resumo tal publicação so acirra mais os ânimos aki no Brasil ,e pq n faz se ”justificar” os ataques de pessoas de extrema esquerda a pessoas de ”direita” aki no brasil ..é fato
    A direita Européia no geral esta associada a esquerda fabiana no brasil .. e a pratica do ”politicamente correto” ..
    Brasil ainda n teve governo de ”direita” pos regime militar…. e hj esta eleição está polarizada entre a ”extrema esquerda” e a ”nova” direita liberal (q se prega menos Estado e mais liberdade econômica ..) … q e bem diferente do propagada pela ”midia livre” atual no Brasil …. onde demonizam um militar .. e endeusa um presidiário …. temos um candidato a presidência onde seu principal objetivo e libertar um presidiário …. e vergonhoso ..tem algo mt errado com esse País

  32. Cadu ( 17 de setembro de 2018 at 15:57 ),

    E não eram…

    A mentalidade positivista dominava o pensamento dos militares do período. Como tal, eram avessos a política e terminaram por deixar as áreas administrativas mais importante nas mãos de especialistas.

    Cabe lembrar que a única direita organizada que havia, sob Carlos Lacerda, foi desmantelada ainda durante o regime militar. O próprio general Castelo Branco foi claro em seu discurso de posse, no qual assegurou que não haveria o que chamou de “direita reacionária”. Selou o destino do País…

  33. sub-urbano, Antônio,

    Ao contrário, isso não nasceu com OdC.

    Há toda uma corrente filosófica e de historiadores que analisa o nazismo pelo seu ‘modus operandi’, onde existem sim consideráveis semelhanças ao totalitarismo stalinista do mesmo período. Por isso a interpretação ( que considero algo errônea ) de “esquerda”.

    Os nazis perseguiram praticante toda e qualquer forma de oposição após assumirem o poder… Na ‘noite das facas longas’, esmagaram praticamente toda a oposição conservadora da Alemanha ao matarem as principais lideranças conservadoras, juntamente com as “pontas soltas” do próprio partido nazi…

    • O fato é que a questão central do socialismo/comunismo/esquerda que é a propriedade pública dos meios de produção passou longe do nazismo. Pelo contrário. Os capitalistas alemães se fartaram durante o período. Querer comparar apenas com o ‘modus operandi’ é extremante falho. Vc pode, por exemplo, ter uma República baseada na religião, tipo ISIS ou Talibã, extremamente totalitária e que não tem nada a ver com esquerda. Pelo contrário. Ataca a esquerda ferozmente

      • Ao contrário… É possível sim constituir uma definição utilizando-se do ‘modus operandi’. Apenas digo que ele não é tudo. Há a necessidade de se analisar a base doutrinaria para se formar uma definição mais acurada.

        No mais, a resposta que dei para o Otto mais abaixo casa com seu questionamento…

        Analisar o socialismo e suas derivações apenas pelo conceito de socialização dos meios de produção é apenas uma analise de base doutrinária. A realidade dos movimentos socialistas é muito mais complexa que isso…

        É possível afirmar que mesmo a URSS não conseguiu sobremaneira estabelecer uma propriedade totalmente pública dos meios de produção, visto que boa parte de sua economia era informal.

        Há ainda o caso da social-democracia alemã, que defendia a manutenção de um sistema capitalista assistido. Enfim…

        Sem liberdade econômica, não há como estabelecer preços reais para matérias primas, tornando inviável estabelecer um preço real para qualquer produto, inviabilizando uma economia em si. E uma economia livre depende do sistema de propriedade privada dos meios de produção… Em suma, oferta e demanda devem ser livres, não estimuladas, para que sejam reais, e assim se produzam valores reais para tudo. Mesmo os socialistas já começam a entender isso; e até mais cedo que muita gente pensa. O próprio Lenin, para não ver a URSS afundar de vez, viu-se obrigado a retornar a práticas capitalistas através do plano NEP…

    • Ninguém nega as semelhanças da extrema-direita com a extrema-esquerda. Os internautas brasileiros ficam confusos porque aqui se criou um dogma de Direita (boa) e Esquerda (ruim) nesse sentido eles não conseguem encaixar o Hitler na Direita kkkkk “Se o cara é malvado ele só pode ser de Esquerda”

      Eu evito perder tempo discutindo isso porque o Nazifascismo não encontra fundamento no principal aspecto de qualquer ideologia de Esquerda, qual seja a Luta de Classes.

  34. qualquer “ismo” de qualquer lado do braço….é uma….uma….isto que voces entenderam….

    deixem as paixões……não há lado certo….qualquer extremismo é pernicioso….de um lado ou outro…ninguem deveria ficar justificando se alguem é melhor ou pior porque matou somente 3MM, 6 MM, 12MM….não deveriam qualquer dos lados, da doutrina ou filosofia, ninguem matar ninguem….

    entendam que o ser humano é pobre de alma….pouco evoluido e as peças, mitos, mitologia, ideologia, são apenas instrumentos, ferramentas, escadas, caminhos ou percurso em que o infeliz de alma adota para fazer sua trilha, seu auto convencimento de principios em que os “fins justificam os meios” onde logicamente, desde que ele esteja naquele fim…nada mais nada menos que ferramentas de instrumento de poder pessoal que abarca a ignorancia dos homens em multidões cegas para se levar seus objetivos particulares….as vezes tão falsamente refletidos para si mesmo que até acabam acreditando no que dizem acreditar…

    “Se todos os homens fossem azuis, o ser humano ainda assim acharia um jeito de se diferenciar e discriminar os demais nem que fosse pelo tamanho das orelhas…”

  35. Otto Lima ( 17 de setembro de 2018 at 14:47 ),

    Depende…

    O socialismo tem diversas correntes, que divergem bastante umas das outras.

    A social-democracia hoje, até onde sei, não é necessariamente contra a propriedade privada, mas prega que toda a propriedade deve ter uma “função social”.

    É bem verdade que os nazis se escoraram em uma oligarquia poderosa. Mas ao final, tanto os grandes quanto os médios e pequenos empreendedores terminaram espremidos entre as organizações do partido nazi… O caso de Thyssen é emblemático, preso em um campo de concentração até o final do conflito.

  36. comentario preso
    partido de hitler era Partido Nacional-Socialista dos Trabalhadores Alemães…associado a extrema direita na Alemanha e todos sua historia e variáveis
    aki no Brasil teriamos o PSTU … como algo parecido .. q e associado a extrema esquerda no Brasil o resto e historia …

    • Isso depende muito do fonte da informação. Existem as duas historiografias que apontam se ele era de extrema-direita ou de uma terceira via radical, se ele era uma outra forma de destruição do capitalismo clássico ou se ele era uma continuação do capitalismo alemão. Isso vem desde a fundação do reino da Alemanha, pois se você parar para analisar, o capitalismo alemão sempre foi um pouco fora da curva em relação ao capitalismo francês e inglês. Enquanto que na Inglaterra e França tiveram ajuda limitada do Estado no início do seu desenvolvimento, apesar deste ser muito interessante para o próprio Estado, o capitalismo alemão se desenvolveu pelo Estado e com grande incentivo deste (o que só aconteceria depois para os ingleses e franceses), fora que os alemães e italianos tiveram uma unificação muito tardia.
      Não vou entrar em mais detalhes, pois senão o papo acaba desembocando para o “se o capitalismo precisa do Estado ou não”

  37. Um espetáculo de ignorância, de desinformação…. Gosto muito das informações técnicas e reflexões apresentadas na Trilogia, mas os comentários que estão sendo postados estão matando o canal, que é de esclarecimento. Os brasileiros querendo ensinar História da Alemanha? Querendo revisar a História do Nazismo? Logo vão dizer que dona Eleonor Roosevelt, que batalhou pela declaração dos Direitos Humanos, era de esquerda como seu marido e o New Deal.

  38. A questão que passou despercebido é, pq o interesse da embaixada alemã em soltar esse vídeo sobre o nazismo alemão que segundo eles é de “extrema direita”, justamente nas semanas finais das eleições brasileiras, que vem sendo liderada por um candidato de direita ?

    Todo mundo que já pesquisou um pouco sobre a vida da Merkel, sabe que ela já foi uma co.mu.ni.sta reformista e era contra a reunificação da Alemanha, e todos sabemos que as embaixadas seguem ORDENS de cima. Não vão querer me convencer que os diplomatas alemães no Brasil não tinham nada para fazer, ae resolveram criar esse vídeo por vontade própria, e postar justamente perto do fim das eleições brasileiras, sabendo que a direita tem grandes chances de vencer né ? É tudo coincidência rsrs…

    é INTERFERÊNCIA nas eleições na cara dura !! Sabemos como é o modus operandi da es.quer.da, eles adoram atacar a reputação de quem discorda de suas ideias, como fazia o na.zis.mo, olha que interessante como eles são IGUAIS, já sentimos isso na pele aqui com nossa própria imprensa, por isso não é nenhuma surpresa para mim, na.zi.stas e co.mu.nis.tas são irmãos gêmeos e se merecem.

    Quanto a Merkel que vá cuidar do seu país, cuide das cidadãs alemãs que vem sendo es.tu.pra.das e violentada por radicais mul.çu.ma.nos na qual ela defende, senão daqui a pouco o próprio povo alemão vão ter que fugir para cá.

  39. Ei você
    Você mesmo, o do “nazismo é de esquerda”
    Faz assim
    Pega uma brusa do Che
    Acha uma reunião de skinhead
    Canta a Internacional pra eles

    • kkk…
      O resultado é o mesmo de um parmerense entrar numa reunião da gaviões da fiel e começar cantar o hino do seu time. Acaba linchado!

  40. Esperar o que de um país, cujo um dos ex-presidentes (Lula) se vangloriava de não ter estudo. Onde a educação e tratada com nenhuma seriedade, onde a memória do país arde em chamas por descaso das autoridades (incêndio do museu Nacional ), … nenhuma surpresa haja que brasileiros neguem o Holocausto, que não conhecam a história do nazismo (origem, consequências )

    • Todos sabem que nazismo é de extrema-direita.
      Discorda ? Vai lá em uma reunião de um partido neonazista e fala pra eles que são de esquerda. Vai lá.

  41. tirando a loucura da negação do holocausto, o mais incrível é ler comentários de especialista em politica alemã. Parece piada ver brasileiro discutindo politica alemã. kkkkkkkkkkkkkk

  42. O nazismo é sim de extrema-direita. Querer negar isto é o mesmo que negar que o PT criou um esquema de corrupção. Ou seja em ambos os espectros são pessoas cegas por suas doutrinas que moldam a realidade de modo a se encaixar naquilo que suas visões de cavalo de carroça conseguem ver. Com relação a Bolsonaro ele nunca foi de extrema-direita e portanto tambèm não é nazista, ele é um conservador e como tal é contra esse novo pensamento que confunde liberdade com libertinagem, direitos sem deveres, somente isso.

  43. Lógico que houve holocausto. Nenhum país fez nada para impedir. No leste havia os Polgrons e Stalin também perseguia os judeus na Inglaterra , França antes e durante a guerra nada fizeram para impedir. e outras história escabrosas que devem ser colocadas por historiadores. Hitler chegou ao ponto de ter poder de vida e morte sobre seu povo e seus militares. O juramento e fidelidade foi a risca. Stalin possuía poder total e suas famosas listas. caso você se negasse a participar de alguma ordem no Reich, tiro na nuca. Na União soviética, idem. regimes totalitários que se uniram e depois de “barba roxa’ começaram a se digladiar. venceu o triunvirato EUA< Inglaterra , Rússia e mesmo as- sim ainda apanharam antes de acabar com o regime nazista. opinião: continuo contra a estatização dos meios de produção, a interferência total na vida do cidadão. sou a favor de um Estado que possua uma gestão competente nos campos da Saúde, Educação, Segurança e Defesa, livre iniciativa, empreendedorismo, liberdade intelectual e tecnológica , parcerias, abertura do mercado, fim de monopólios. Quem trabalha mais tem de ganhar mais, meritocracia. Sou de direita e abomino qualquer ditadura , ditadores ou pseudo. Ignorância maior das misérias. País desenvolvido. ser grande potência para que? Basta ser desenvolvido. Chega de falácias, inversão de valores. Não existe nem jamais existirá igualdade. quer vencer, trabalhe, estude, busque se aperfeiçoar e bem. pare de achar que a culpa é de fulano, sicrano, país qualquer pelo seu fracasso. Melhore e assim poderá melhorar os seu país e os seus conterrâneos. Um a braço a todos. Estudei em Universidade publica e jamais alguém me contestou por minhas ideias(há trinta e cinco anos). Respeito para ser respeitado.

  44. O nazismo chegou, e fez escola.Perderam a guerra, e ensinaram o caminho das pedras as nações vencedoras.URSS,EUA e o resto dos aliados usaram e ainda usam, as mesmas táticas que os nazi usavam.Contam uma mentira ou deturpam um fato,para agir e conseguirem manter seus armamentos,economia e manter a infraestrutura, pois no dia em que a PAZ se espalhasse pelo o mundo todos iriam a falência.

  45. post e comentários ainda mais interessantes, esse assunto é uma fonte infinita para discussão , Eu acho mesmo que a embaixada foi infeliz no video ao classificar o Regime Nazista de extrema direita, apesar de na maioria das vezes ser classificado como tal, vimos aqui nos diversos comentários que não se chega a uma conclusão , Melhor seria que tivessem classificado só como um regime ou politica extremista e genocida … A verdade que tanto a esquerda como a direita podem e já foram extremistas quando lhe convêm … O Nazismo ao meu ver foi impar, usou
    “ideias” extremas tanto de esquerda como de direita, = Simplesmente Nazismo

  46. Corroborando alguns poucos comentaristas que de fato sabem do que estão falando, também fico pasmo com a ignorância e com as asneiras escritas pela maioria dos foristas.

    Essa maioria comenta desde jogo de bola de gude até questões de política internacional, e se acham os entendidos. São os “Galvão Bueno” da Trilogia. Acham que entendem de tudo e no fim só escrevem e falam idiotices.

    Com relação a esta matéria fiz um Top 5 das maiores bostejadas escritas :

    1 – Negação do Holocausto ;

    2 – O Nazismo ter sido um movimento de extrema esquerda;

    3 – A negação de que morreram 6 milhões de judeus;

    4 – Querem ensinar aos alemães o que foi o Nazismo;

    5 – Dizer que o Bolsonaro é Nazista (ai vejo que realmente não sabem de p…. nenhuma mesmo).

  47. Aspectos do Fascismo segundo Paxton:

    – Ataque aberto à democracia
    – Apelo a um homem forte
    – Desprezo pela fraqueza humana
    – Obsessão com a hiper-masculinidade
    – Militarismo agressivo
    – Apelo à grandeza nacional
    – Desdém pelo feminino
    – Investimento na linguagem da cultura declínante
    – Desprezo dos direitos humanos
    – Supressão da dissensão
    – Propensão à violência
    – Desprezo pelos intelectuais
    – Ódio à razão
    – Fantasias de superioridade racial
    – Políticas eliminacionistas voltadas para a “limpeza social”

    E aí pessoal, qual candidato se encaixa melhor nessas caracteristicas? kkkk

    • Sub urbano: Aquele que chama um repórter de fdp por nada ou o dos que querem controlar a imprensa e apoiam as ditaduras Venezualena e Cubana.

      Quem suprime a razão mais que ninguem, é quem é condenado pelos próprios juizes que nomeou com farta prova e se diz perseguido por um complô da PF, do MPF, do judiciário em todas as suas instâncias.

  48. Já nem preciso mais ler os livros antigos que tenho aqui em casa, pois os “especialistas da wikipedia” sabem mais que os estudiosos da história.

  49. Aspectos que gestaram uma influência mais ampla do fascismo/nazismo.

    Anti-esquerdismo.
    Uso amplo do discurso nacionalista.
    Desprezo pelos direitos humanos.
    Uso de bodes expiatórios como causas únicas de problemas.
    Supremacia do militarismo.
    Sexismo exacerbado.
    Mídia de massa controlada.
    Obsessão com a segurança nacional.
    Propriedades privadas das grandes empresas protegidas.
    Associação de trabalhadores suprimida e controlada.
    Supressão da intelectualidade e das artes, censura.
    Obsessão por crime e castigo.
    Corrupção exacerbada.
    Eleições fraudulentas.

  50. É uma pena assistir ao vies politico desse site.
    Cedo ou tarde seu editor tera que escolher entre mudar o nome para brasil247 ou se tornar mais isento.

  51. Então vão dizer pro Latuff e pro pessoal que queima bandeiras de Israel que eles são nazistas radicais de direita…
    Luísa Mell, judia vegetariana e defensora de animais, é nazista pq Hitler tb era vegan e tinha pets…
    Homossexuais que se declaram de esquerda seriam jogados por Stalin em um gulag siberiano…
    .
    Vamos deixar o nazismo como algo singular.

  52. Fascismo+nazismo+comunismo: totalitarismo. Diferente de Democracia que é pior dos regimes por aceitarem em muitos países os três. a democracia é o melhor dos regimes pois cria pluralidade de ideias, liberdade, meritocracia, mantém o público- privado em igualdades de trabalho( isto em países sérios ) O idadão paga seus impostos e existe o retorno em saúde, educação, segurança. A democracia não é perfeita mas está sempre em transformação ao passo que os regimes totalitários mantém o atraso, o povo no cabresto e qualquer oposição e tratada com açoite e “tiro na nuca”. Seus lideres em grande maioria não acompanham a modernidade e tratam seu povo com migalhas. O cidadão não pode melhorar seu padrão de vida sem permissão do “grande Irmão”. e quando consegue é porque vendeu a própria alma. a intelectualidade se mantém presos ao regime ditador por questões de comodidade. A maioria padece. Leve setenta anos , 100… mas estes regimes tendem a ruir e levar milhões de seres humanos a fome , miséria e ignorância. Prefiro a Democracia. Grande abraço. ditadores, ditaduras, detesto, odeio. estudei para ter opinião e não ser gado ou galinha para ir para matadouro ou abatedouro. Quem gosta migalha é pombo. reitero apreço a todos.

  53. A Embaixada do Irã , defendeu o diplomata estuprador e pedófilo quando este tentou estrupa uma criança no Brasil, isto é normal por lá, adultos ter relação com crianças.
    Os Palestinos não acham que o Hamas é terrorista, pra eles é um partido politico que luta pelo seu povo.
    Os Brasileiros não acham que Dilma, Jose Dirceu e ORCRIM “foram” terroristas mas eles são heróis que lutaram pela democracia.
    Li recentemente, Aldo Rebelo dizendo que lula nunca foi de esquerda kkkk
    Em breve as FARCs será exaltada como de direita e que luta por democracia e pelo povo Definido por estudiosos , o Nazismo foi de extrema direita, muitos entende que foi de esquerda e outros veem um sincretismo politico no partido nazismo.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here