Home Noticiário Nacional Violência cobra envolvimento do governo federal

Violência cobra envolvimento do governo federal

3017
131

As urnas precisam levar a que a Federação se integre no combate a um crime cada vez mais letal

O tema da violência já frequentava campanhas eleitorais, quando, em 2002, o candidato petista Lula, que seria vitorioso naquela corrida presidencial, propôs um programa de segurança pública com a participação do governo federal.

A proposta do candidato Lula, apoiada até por adversários, terminou engavetada no próprio governo do PT, por resistência política de assessores diretos do presidente. Achavam grande risco político o Planalto trazer para si o problema.

Como era possível prever, a criminalidade não estancou, ao contrário. Por meio do tráfico, quadrilhas ultrapassaram fronteiras estaduais e internacionais. E há tempos passou a haver no tráfico o combo de drogas e armas. O Brasil, além de mercado consumidor, tornou-se rota estratégica para a remessa de drogas latino-americanas (Colômbia, Bolívia, Peru) para o mundo. Confirmou-se, de maneira dramática e dolorosa, que o enfrentamento deste crime, há algum tempo fortalecido e ampliado territorialmente, só tem chance de êxito se for conduzido de forma integrada pela Federação.

No rastro deste avanço da criminalidade há a conversão do Brasil em um dos países mais violentos do planeta — Brasil, Venezuela, Colômbia e México respondem por 25% dos assassinatos no mundo. Levantamento do Ministério da Saúde, usado pelo Atlas da Violência de 2018, calcula em 62.517 os homicídios cometidos em 2016, ou 30,3 assassinatos por cada grupo de 100 mil habitantes. É a primeira vez que o Brasil ultrapassa o patamar de 30 homicídios/100 mil. Três vezes o limite, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), acima do qual a violência passa a ser endêmica.

O conjunto de gráficos ao lado mostra a migração da criminalidade do Sudeste/Sul para o Norte e Nordeste. Organizações de São Paulo (PCC) e Rio (CV) têm seus franqueados distribuídos pelo país, também no controle de presídios, em que patrocinam barbáries em violentos conflitos. O sistema penitenciário virou de vez escritório do crime.

Há casos emblemáticos. Um deles, o do Rio de Janeiro, em que grave crise fiscal, política e ética imobilizou o estado, a violência voltou a aumentar, mas seus índices ainda estão longe dos níveis pré-UPP. Mas isto não é consolo, nem dá tranquilidade. A intervenção federal, no entanto, é um laboratório do apoio que as Forças Armadas podem dar no combate ao crime. São Paulo ostenta indicador baixo (10,9), um assunto polêmico. Fala-se em artifícios contábeis, não comprovados, e de um hipotético entendimento com o PCC: a quadrilha agiria a partir dos presídios sem repressão, e em troca manteria a tranquilidade nas ruas. Também sem provas.

Só não se discute que o quadro é de séria crise na segurança, à espera do novo presidente, dos novos governadores e parlamentares. Está sob ameaça o estado democrático de direito. Há algum consenso em torno da integração, inclusive entre governadores e autoridades de um governo fraco que se prepara para sair. É imperioso retomar esta agenda, e logo, assim que novas autoridades assinarem o termo de posse. Já se perderam muito tempo e muitas vidas.

FONTE: O Globo

131 COMMENTS

  1. A maior parte dos partidos brasileiros têm ligação com o crime organizado. Há candidatos presidenciais com vínculos com PCC, outros com o CV e o MST. Há até um ex-presidente que presidiu o Foro de São Paulo junto do Comandante das FARC na época, efetivamente aliando o Brasil ao narcotráfico internacional.

    Mais estado? Um estado desse, não só incompetente como cúmplice e sócio do crime organizado, só tem a piorar a segurança pública. O sangue de dezenas de milhares de brasileiros está nas mãos do estado brasileiro e de políticos socialistas cujas propostas se dão em torno de mais benefícios para bandidos, legalização de drogas e, claro, desarmamento civil, enquanto a taxa de homicídios brasileira bate recordes atrás de recordes até chegar na estratosfera.

    E o círculo vicioso histérico e insano continua. Então, ao ver esses resultados deploráveis – para o povo, não para os idealizadores dessas propostas – tais políticos, jornalistas e outros aproveitam e enunciam: “Viram? Precisamos de mais estado, mais benefícios para marginais, mais desarmamento civil”… até a guerra civil brasileira terminar por aniquilar ou escravizar o povo “mais pacífico do mundo”.

    E todos os anos eu digo o mesmo. E todos os anos o Brasil bate o recorde mundial de homicídios previamente estabelecido por ele próprio. E todos os anos ouço o mesmo, num espetáculo psicótico sem fim. Quando o país irá se tocar e mudar esse quadro? Quando finalmente atingirmos 80, 90, 100 mil homicídios num ano?

    • Não sei o motivo o motivo que colocar o MST em sua lista, a não ser por cegueira ideológica. Mais fácil colocar alguns Governos estaduais que deixaram o crime organizado tomar conta de suas regiões. Vide o PCC em SP. O PCC ficou tão poderoso com a conivência dos recentes Governos paulistas que conseguiu se expandir a ponto de dominar a Favela da Rocinha no RJ e aterrorizar o Norte e Nordeste do País. E só tem um preso que, dizem, foi um acordo para o Governo deixar a organização em paz.

      • Não o fiz por cegueira ideológica, mas sim porque lido com fatos. O MST invade propriedades contrariamente à lei brasileira, o que constitui crime. Além disso, este movimento tenta infiltrar-se no estado brasileiro para manipulá-lo. É um movimento criminoso, e por isso o coloquei na minha lista.

        Mas sem dúvidas, isso não exclui o que você disse, Antonio. Tenha certeza que nenhuma ideologia irá cegar o meu senso de verdade. O PCC infelizmente se expandiu muito por conivência do governo paulista, e é por isso que citei no início do meu texto o vínculo de candidatos presidenciais com esta organização. Não tenho bandidos de estimação. Os governos que compactuaram com estes marginais são, também, culpados deste quadro da segurança brasileira, e nisso incluo o PT, o PSDB e quaisquer outros que tenham participado nesse ataque ao povo brasileiro.

        Está na hora destes vínculos nojentos entre os governos estaduais, o governo federal e o crime organizado serem expostos a público e todos os envolvidos serem punidos de acordo com a lei, mas sinto que não verei isso acontecer até a minha morte.

        Sds

        • O que eu quis dizer, em resumo. é que o MST, apesar de praticar algo que seria contrário à Lei, o faz por motivação ideológica em vista de um fato real que seria a existência de terras improdutivas em alguns locais do País. Bem diferente de vender drogas, corromper a sociedade e assassinar pessoas. É comum vermos ‘feirinhas’ do MST em pleno Largo da Carioca no Rio de Janeiro. Gente muito humilde vendendo sua produção que são, normalmente produtos orgânicos. E ainda vendem material tipo bonés, broches e camisetas.
          Em tempo: Muitas das terras invadidas são de propriedade de ‘fazendeiros’ que realmente especulam com elas. E pior,. Nem sabemos a origem de sua aquisição. Pode ter sido ‘doação’ antiga de Governos, grilagem ou mesmo falcatrua em registro de Cartório. Lembre-se: Estamos no Brasil e tudo isso é possível e até comum.
          Evidentemente, pode haver excessos por parte de alguns integrantes do MST, mas tenho certeza absoluta que é praticado por uma ínfima parcela de seus componentes.

          • Gente muito humilde manipulada por grupos de partidos ideológicos , o Brasil já fez sua reforma agrária , quando pequenos agricultores sulistas compraram terras em estados desbravando fronteiras agrícolas por sua conta e risco , e não para agora Vagabundos convocarem favelados , os chamando de sem terras , einvadirem terras de quem produz , mas uma coisinha , eles invedem terras que estão em descanso , toda propriedade tem e dev ter parte de suas terras em descanso , depois de mais ou menos cinco anos produzindo , não venha aqui dizer que são terras para especulações !

          • Crime por motivação ideológica continua sendo crime.

            Argumente de modo honesto por favor.

            “Nem sabemos a origem de sua aquisição.”

            Isso dá, ao MST, direito de tomar as terras dos outros à força?

            E se alguém resolver tomar a produção agrícola do MST (se é que produzem algo – não custa ter sido produto de roubo) ou invadir suas invasões à força (já que não as adquiriram honestamente), tudo bem? Entregam tudo sem choro?

        • vc falou tudo o que eu iria falar mas de uma forma bem educada.

          Parabéns.

          Só digo mais, que deveria fazer uma limpa na justiça aonde a polícia prende e o juiz solta e deixar o cidadão de bem poder ter E poder usar armas.

          Entrou em sua propriedade sem autorização? Pode meter bala a vontade, livre de acusações e livre de penas.

          Com isso muda rápido esses dados de violência.

          • Pessoal que trabalha na Justiça costuma dizer que um dos grandes problema é a corrupção no meio policial.
            Agora, quem está com a razão?
            Difícil saber, né?

          • Todos gostam de fazer acusações a policiais , claro que na policia há muita corrupção , porém se abstêm de comentarem do Judiciário , bem mais corrupto que a policia e políticos . Hoje a bandidagem consegue , usa , transporta , guarda , porta , armas de guerra , munições e explosivos , para conter isto , teria que ser com a LEI , como: Penas altíssimas , sem progressões ( pena cheia ) somente saindo ao final completo da mesma ,sem vistas íntimas , saídas de forma alguma , em presídios especiais e longe dos grandes centros , somente podendo receber visitas de advogado , parentes etc, em número reduzido , sendo o advogado teria que ser sempre o mesmo, não mais os chamados Gansos , que são somente Pombos Correios , então queria ver quem iria portar armas pesadas !!

        • Caro Daglian, o MST já diversificou em muito suas atividades, para além da pura “invasão de latifúndios improdutivos”. Além da tomada e destruição de propriedades produtividades, temos extorsão, assassinatos, lavagem de capitais, e, pasmem, uma nova modalidade de grilagem, com base na MP 759.

          A atuação contínua e organizada de atos que afrontam a legislação, em minha opinião, também os qualifica como organizações criminosas.

          Outro ponto que geraria uma interessante discussão, é como qualificar a responsabilidade de um Estado, quando vivemos em um regime federativo tão peculiar? A CF impõe concorrência privativa da União para legislar sobre direito penal e processual penal. E no que tange ao regime penitenciário, a ‘concorrência’, na prática gera mais uma vez a preponderância de um ente central.

          Mesmo, que em algum momento, tenha existido um governador probo e honesto, ele se veria impedido de agir contra o seu quadro local de violência. Legislações estaduais seriam julgadas inconstitucionais; HCs seriam deferidos por STJ e STF, com subsídio legal, etc. A mudança tem que vir de cima!

          Existem incontáveis organizações criminosas extremamente coordenadas – talvez não com o refino da pioneira paulista – com base no narcotráfico. Atualmente, estão quase todas em conflito. O momento é esse. Sob pena, de no futuro, nos vermos com uma organização, bilionária, com controle da atividade criminosa no Brasil e nos países adjacentes, formada por centenas de milhares de integrantes. Vislumbro um gigantesco narco-estado entre nosso território e Paraguai, Bolívia e Peru. Daí, pode esquecer…

    • Concordo 100%

      Muita gente ganha com a violência no Brasil, com leis brandas e a bandidagem livre solta…..

      Muito politico ganha com isso crimes, narcotráfico, contrabando……

      Porque acham que existe uma má vontade politica para mudanças?

  2. A mesma coisa de sempre…. Não tem solução mágica. Fez coisa errado, julga, prende e pronto. Todo país do mundo é assim e por que aqui sempre tentam achar “uma solução” mágica para problema?

  3. O que me deixa realmente com ódio, é ver esses apresentadores de TV e boa parte da classe artística que são fortes influenciadores, ficar de mi mi mi reclamando da violência e desses índices de criminalidade, mas o —————– (pra não escrever um palavrão) vive em ambiente chic, bebendo champagne francesa, participando de orgias e cheirando cocaína, ajudando a sustentar o narcotráfico e como consequência toda essa violência e criminalidade, e o des/gra/ça/do se fazendo de tonto como se não fosse com ele, ae eles inventam de abraçar alguma lagoa e soltar uma pombinhas brancas pra simbolizar a paz, e na mente doentia deles está resolvido.

    Como é que vai resolver esse problema que é de TODOS, se tem boa parte da população que pensa igual esses artistas que só quer mamar com nosso dinheiro ??

    Virou um HOSPÍCIO esse Brasil !!!

  4. PENSO que a violência só vai começar a cessar qdo a impunidade parar; qdo a população se engajar e isso só vai acontecer qdo o homem de bem puder ter sua arma e muniçao nova; qdo o Estatuto do Desarmamento deixar de existir; qdo o bandido ficar na incerteza no sentido de que haverá ou não uma reação da vítima.

    • Em se tratando de Brasil, teremos tiroteio todos os dias, pois alguém mexeu com a mulher do outro, o som do vizinho estava alto, levou uma fechada no trânsito (opa, isto já acontece), brigou com a namorada e por aí vai.
      Sem contar que os bandidos mudarão suas táticas e passarão a atirar primeiro para perguntar depois.

      • Sem contar que se um bandido me rende na rua e encontra uma arma comigo, adivinha quem morre? Sem contar que se em um sequestro relâmpago o bandido encontrar uma arma no meu porta-luvas, adivinha quem morre? Imagina em um roubo de cargas… Agora tenho que acreditar que só porque haveria pessoas armadas o crime vai acabar? agora vou acreditar que o PCC, CV, família do norte e outros vão começar a ter medo…

        PS.: Sem contar o tiroteio que aconteceu em uma escola estadual no Paraná hoje de manhã, ferindo dois jovens (imagina.. as armas eram dos pais do aluno! O moleque foi com um arsenal pra escola, qdo a polícia baixou na casa dele encontraram um arsenal maior ainda).

      • Prezado Antonio,

        Entendo o que você quer dizer, porém devo lembrar que, antes do governo Lula, a população brasileira era razoavelmente bem armada. Por isso é tão comum o pai, avô ou bisavô de jovens atualmente possuírem algum revolver mais velho ou outras armas em casa. No entanto, mesmo assim, não houve caos social como o descrito por você. A taxa de homicídios era até menor, inclusive.

        Por isso, sempre que leio esse seu argumento, costumo dizer que ele é muito bonito, mas foi desmentido pela própria realidade e pela história no Brasil. Além do que, já temos tiroteio todos os dias no Brasil, de qualquer forma.

        • Daglian. Qualquer policial responsável recomenda: ‘Não reaja!’. É evidente que a vantagem é do bandido. Ele já está com a arma na mão e preparado para tudo. Apenas pessoas treinadas, como policiais, sabem o momento certo para reagir e têm a perícia e o sangue frio para tal. Eu não andaria armado, não só pelos motivos que o Hélio acima reportou, mas também pelo fato de que qualquer simples desavença na rua pode terminar em tragédia.

          • Se você não andaria, isso é problema seu. O direito a autodefesa é um direito natural do ser humano que o estado faz questão de tirar. Se uma pessoa quer ter uma arma para se defender, que a tenha. Se você não quer, não tenha, mas não obrigue os outros a não ter também.

          • E outra: Foi nessa conversa de “Não reaja” que vimos o número de homicídios subir tanto. Mas acho que alguém como você que acredita no socialismo não percebeu que isso não deu certo.

          • Até o dia em que um despreparado sair atirando a esmo a acabar acertando o meu ou o seu filho.
            Pessoal anda jogando muito video-game achando que é a vida real. Que vai enfrentar o bandido com peito de aço.
            Brasileiro não acerta nem a pichorra e quer sair atirando por aí.
            Deixe o Estatuto assim que está ótimo.

      • Só se for vizinhos bandidos. Pouca gente tem arma e munição suficiente para brincar de faroeste. Só bandidão com arma do Paraguai e da Bolívia é que não.

        Comentarista pago pelo PT com dinheiro roubado do erário foi detectado!

        O Estatuto está ótimo para bandidos, Antônio…Apesar do plebiscito ter anunciado um não ao estatuto, o governo “democrático” subornou os parlamentares e contrariou a vontade popular.

        Basta tirar o serviço de segurança dos congressistas para eles mudarem de idéia…

        Fico impressionado com os resultados do processo de imbecilização coletiva levado a cabo por professores dementes e pela mídia desonesta: conseguem achar que o ruim é que é o bom.

  5. Democracia + Capitalismo = Violência. O crime é uma atividade empresarial que visa o lucro. São empresários foras da lei, nada além disso.

    A URSS tinha níveis microscópicos de violência.

    O bandido era fuzilado e a família dele ia pro Gulag. Fim.

    • ?????????????????

      Em que planeta tu vive?????

      Olha todos países ocidentais com democracia e capitalismo ( alemanha, portugal, suecia, suiça, estados unidos).

      E agora compara com sua Venefavela, que tem um ditador que tá acabando com o capitalismo e implantando socialismo/comunismo e compara a violência.

      E olha quantas pessoas o seu comunismo matou no mundo antes de querer falar que não tinha violência.

      Ou é má fé sua, ou ideologia.

      Eu acredito que vc é um cara dominado pelo mal pra ficar profanando esse tipo de absurdo

    • Em resumo: com uma mentalidade como a sua e gente como Marcia Tiburi dando floreio “intelectual” a este tipo de tolice, a tendência é piorar.

    • A União Soviética também tinha alguns probleminhas com… comida, remédios e outros ítens de necessidade básica, para não falar daquele outro pequeno probleminha de que você não pode falar o que pensa e tal. Sei que o Brasil anda bem parecido nesse sentido de polícia de pensamento e tal, mas seu post é tão ridículo que nem sei por que estou respondendo.

    • Que tal porque o governo comunista da URSS tomava pra si o monopólio da violência? E não é pra menos, dezenas de milhões de mortos nas mãos do próprio Estado soviético.

  6. O Brasil tem mais de 600.000 policiais na ativa. Sem contar as guardas municipais. Se a força policial brasileira fosse um exército seria um dos 5 maiores do mundo. A PM de SP tem 100.000 homens!

    • Segundo estimativa de 2018 do IBGE, o Estado de São Paulo possui população de aproximadamente 45,54 milhões de pessoas. O efetivo da PMESP é de 100 mil militares. Fazendo uma simples razão, temos que há ~0,0022 policiais militares por cidadão paulista. Ou seja, de forma um pouco mais didática, temos ~2,2 policiais para cada 1000 (mil) paulistas. Honestamente, me parece pouco.

      Claro, a realidade impõe fatores complicantes como diferentes densidades demográficas ao longo do estado, necessidades de policiamento distintos para cada cidade do estado, entre outros, mas certamente o seu número “assustador” de 100 mil homens na PMESP certamente muda de face após este raciocínio, me parece.

      Apenas comparativamente, segundo estimativa de 2017, a cidade de Nova Iorque tinha a população de ~8,623 milhões de pessoas, e o departamento de polícia de Nova Iorque, o famoso NYPD, possui efetivo de aproximadamente 38 mil policiais. Isso dá uma razão de 0,0044 policiais por cidadão nova-iorquino, ou 4,4 policiais para cada 1000 (mil) habitantes daquela cidade. Esta taxa é praticamente o dobro da registrada no Estado de São Paulo. Guardadas as devidas diferenças amostrais de estatística (comparei um estado com uma cidade, sobretudo de países diferentes, mas pode-se traçar um paralelo razoável), é possível dizer que o efetivo da PMESP é pequeno para o tamanho da população que atende ou, no mínimo, que não há excesso de policiais.

      Sds

      • Mas o NYPD seria algo como PM + PC + GM, então não pode ser comparado apenas com a PM. Polícia civil aproximadamente 27000. Sobe para 2,8 policiais/1000 hab. A GCM da cidade de SP tem aproximadamente 6000. Dividido por 13,1 milhões de habitantes da capital, daria 0,46, ou seja 3,2 ou 3,3 policiais/1000 habitantes. Menos, mas nem tanto.
        PS: estamos considerando que a distribuição de PMs e PCs seja uniforme no Estado. Tenho quase certeza que a capital e outras cidades maiores são privilegiadas e ficam com um efetivo proporcionalmente maior do que cidades menores do interior (basta ponderarmos que muitas cidades não tem delegacias ou batalhões da PM). Então o número caminharia para mais próximo de NY.

        • Perfeita contribuição, Rafael Oliveira. Me ative à PM devido ao comentário inicial do sub-urbano. Suas estatísticas apenas corroboram a minha conclusão de que os números de policiais, ao menos no Estado de São Paulo, são perfeitamente normais tendo em vista a população atentida. Assim, “100 mil PMs” não devem assustar ninguém.

      • Sim. E o Fantástico Mundo de Bob vai ficar ainda mais fantástico se acabarem com o 13º salário e o adicional de férias. A não ser que vc seja o George Soros, né?

        • Antonio, nem quero polemizar contigo…….mas desde quando se criou essa aurea de que 13 e ou seria um salario ??/ salario /mes e outra coisa completamente diferente. Nesse caso voce nao trabalha mas recebe como assim ? me explicca ai seu ponto de vista. Nao foi por isso que tambem se criou acordos sindicais com verdadeiros pelegos e empresarios no sentido da reparticao percentual de lucros ??? nao te parece que a simples produtiivdade + lucratividade e muito mais importante ao funcionario e ao empregador…..ganha sim quem merece, quem produz e gesta melhor seu negocio. A dezenas de anos temos o pior dos mundos e onde em conluio com muitas figuras execraveis no mundo sindical , empresarial e politico, criou-se este estado putrido e improdutivo. Aqui se faz de conta em tudo. Brasil, pais de omissos.

  7. A criminalidade inicia-se com a cumplicidade, parceria e conivência de parte do estado, onde este outorga impunidade devido a leis brandas e benesses régias. O governo Lula, fez igual ao marido traído, tirou o sofá. Ao invés de blindar nossas fronteiras, criar leis que retenham o meliante pelo grau de crime cometido, não tendo regalias, seus defensores de direitos humanos fizeram o oposto e com a proposta de eliminar a criminalidade criou a lei do desarmamento, onde o bandido sabe que 99,99 das vezes que adentrar uma residência ou enquadrar um cidadão na rua, não encontrará resistência, fazendo-nos tornar reféns e prisioneiros destes. st4

      • E não será liberado para qualquer um meu caro. As imposições continuam, como idade mínima, ocupação, bons antecedentes, moradia fixa etc…. E com uso apenas de calibre permitido. Não será qualquer um que poderá ter em seu poder (defesa de seu patrimônio) ou poder portá-la fora. A provável única diferença será no registro que será vitalício e não necessitará mais da renovação de 3 em 3 anos. Ahh sim, além de todos estes requisitos, ainda há o teste prático e psicológico, ao contrário dos meliantes que as conseguem facilmente sem precisar comprovar nada, apenas pagar mais caro, fato este facilitado pela lei do desarmamento. Abraços. st4

      • P…..a Antonio…muito mimimimi…..estude a constituicao….diga onde e em que artigo esta escrito que o cidadao nao tem direito a ter uma arma. Pisaram na CF e criaram uma lei monstro , rasgaram a CF com o nitido apoio de minorias que todos conhecemos. Chega dessa empulhacao, pesquise os numeros dessa situacao nos ultimos 20 anos e se isso nao te convencer…… as consequencias nefastas ai estao . Chega dessa porcaria de suas opinioes, guarde-as para voce e nao queira convencer ou formar opiniao para os demais. Com certeza voce e seus argumentos tolos nao sao maioria neste universo.

        • Digo, primeiro, onde está escrito que tem direito. Deixe o Estatuto do jeito que está que está ótimo. Alías, é uma discussão inútil, visto que nada vai mudar mesmo.

  8. Boa parte da culpa dessa situação é da OAB. Em países sérios, qualquer Homo Sapiens que entre em uma cadeia, qualquer mesmo, passa pelo scanner corporal. Aqui, a OAB defende que isso é antidemocrático, que os advogados têm o direito de serem poupados desse tratamento e por aí vai… No fim das contas, entra de tudo nos presídios, seja pelas visitas, agentes ou advogados…

    Fora isso, nossas leis são frouxas demais. Os mesmos caras são presos e soltos todo santo dia. Se as leis mudassem, com a mesma polícia de hoje, em um ano teríamos um país bem mais seguro.

  9. A pena de morte deveria ser instituida para o caso de crimes violentos. As organizacoes criminosas deveriam ser classificadas como terroristas e enquadradas em um Lei de Seguranca Nacional.

    O MST e uma organizacao subversiva e criminosa. Deveriam aprovar Leis severas contra a invasao e danos materais em propriedades privadas.

    O Brasil precisa de um governo firme. Em certos cidades o estado de sitio deve ser implantado. Os presidios devem ser removidos do centros urbanos. Os previlegios conscedidos aos presidiarios (visita conjugal, telefones celulares) devem ser suspensos indefinidamente.

    O Brasil virou terra de ninguem. Um pais sem lei e sem moral. A vagabudagem, a imoralidade e os vicios tomaram conta do pais.

    O brasil nescessita um governo duro e infelizmente, seja nescessario transformar o pais em um estado policial.

    Depois que fizerem a limpeza, ai sim poderiam voltar a um estado de normalidade.

    Acabem com o lixo humano, antes que o lixo humano acabe com o Brasil.

    • Estado de sítio para quê? Para fazer igual ao policial no RJ, que viu um jovem com um guarda chuva na mão, pensou que era um fuzil e sentou o dedo? Não obrigado! E ainda tem um certo candidato que diz que a polícia tem que ter carta branca para matar. Bandido não é burro, ainda mais aqueles que fazem parte do crime organizado, eles sumiriam por algum tempo até a poeira baixar, e depois voltariam com mais força ainda. Crime se combate com inteligência, não com intelijumência como é agora.

    • Vamos por parte.
      Não existe como ter pena de morte no Brasil, só com uma nova constituição, vendo o antagonismo que o pais está, é uma péssima ideia.
      MST, pode ser subversivo mas criminoso não é, pois se fosse, daria para enquadrar eles. Quanto a propriedade privada, perfeito, muita moleza para vagabundo.
      Perfeito governo firme, mas com os políticos que estão ai, que só querem se manter no poder ou mamar, fica difícil. Quanto aos privilégios, tem que ouvir especialistas, não sei se o remédio seria forte demais para termos mais problemas.
      O Brasil, sempre foi terra de ninguém, quando houve realmente um movimento nacional autentico para a integração nacional? No máximo, muito discurso, movimentação para manter o privilégio de algo para a região.
      Não, o Brasil não precisa de um governo duro, muito menos em um estado policial, tem que fazer cumprir as leis. Estado policial normalmente é de exceção e quem disse que quem vai executar vai pensar no pais e não próprio umbigo? O pais tem que ter um governo justo, que faz cumprir o que determina as leis, obviamente tem que mexer em algumas leis que são flouxas para suavizar as safadezas.
      Quanto ao lixo, é o Brasil. Quando as pessoas aceitam que um presidiário seja uma referencia, tem algo de muito errado. Podemos ter uma população corrupta, sem padrão moral OU não (nós com um pouquinho mais de cultura e situação financeira menos degradada) entendemos as reais necessidade dos miseráveis.
      Abraços

      • O plano era exatamente esse: Incriminar, condenar e colocar a pecha de presidiário. Só que não funcionou. A população não caiu no engodo. É publico e notório que vivemos tempos de ativismo judicial. Não estou nem considerando a extrema a fragilidade do processo em si.

      • Humberto,

        O fato de alguma pessoa ou grupo não ter sido condenado na justiça não significa que ele não cometeu crime. A justiça não é perfeita e devo discordar do senhor neste ponto: o MST é criminoso no sentido preciso e estrito do termo. Invadir propriedades é crime. O fato dele ter ou não ter sido enquadrado judicialmente é irrelevante para o fato do crime. O que não falta na internet é provas visuais (imagens e vídeos) de acontecimentos similares do MST, então negar a natureza deste movimento é distorcer fatos.

        Sobre termos que ouvir “especialistas”: quem são especialistas? Quem os nomeia especialistas de algo? O mal do Brasil e de sua democracia é que, quando ocorrem problemas, recorremos a líderes e especialistas, mas não ao povo. Que democracia é essa? O povo brasileiro deve decidir seu futuro. Então eu pergunto: qual é a opinião do povo brasileiro sobre o desarmamento, sobre as polícias brasileiras, e sobre a segurança pública em geral?

        No mais, concordo com o senhor. Impunidade e insegurança jurídica são fortíssimos incentivadores de crimes.

  10. Creio que está na hora de mudanças profundas na segurança pública do país. Não acho que a união deve participar, a lógica diz que quanto maior for a descentralização, mais eficiente será a atuação das instituições, o que não ocorre no Brasil. Quase todo o poder político, jurídico, decisório e orçamentário está concentrado em Brasília, os municípios e estados quase não tem poder nenhum, o que dificulta e muito a tomada de decisão e concentração de esforços num determinado objetivo. Logo ao invés de dar mais poder para a união, deve ser feito o contrário, tirar mais poder da união e repassar para os estados e municípios

    Na minha visão o que deve acontecer é uma descentralização da segurança pública, ao invés desse poder estar concentrado nos estados, deverá ser passado para os municípios, não só a responsabilidade administrativa e operacional, como a orçamentária, ou seja, polícia completamente municipal como ocorre nos EUA ou na Inglaterra. É tudo uma questão de lógica: lidando com uma área menor de atuação, a polícia será mais eficiente nos seus resultados, coisa que não ocorre hoje, onde temos vários batalhões da PM que têm que cuidar de várias cidades ao mesmo tempo, com poucos recursos, e delegacias de cidades do interior que têm até horário para funcionar, uma idiotice sem tamanho.

    Outro ponto é o fim da PM. Me desculpem caros policiais militares, mas essa instituição de vocês é um cabide de empregos, pois não tem serventia nenhuma, à não ser evitar que as padarias tenham prejuízos nos salgadinhos. Digo isso pois o números que essa instituição apresenta são vergonhosos, afinal a tarefa da PM é a repressão e prevenção, e os catastróficos números de homicídios, roubos e furtos que ocorrem no país demonstram que a PM não está prevenindo nada. Não se trata de perseguição à categoria, esquerdismo, comunismo, defender bandidos e coisa e tal, é questão de lógica e bom senso, o serviço é muito ruim pelo que é pago pelo contribuinte, logo serviço que não presta deve ser sumariamente encerrado. A polícia militar deve ser extinta, e os atuais profissionais devem ser incorporados à polícia civil, que acumularia a função de prevenção, investigação e repressão. Sendo municipal e lidando com uma área menor, operando com um quadro enxuto e com menos burocracias, certeza que haveria maior eficiência no combate ao crime.

    Mais um ponto à ser observado: a questão da nomeação de delegados da polícia civil. Menos de 10% dos homicídios que ocorrem no país são elucidados pela polícia, isso é um descalabro resultante da falta de qualificação da polícia civil. Hoje qualquer “neguinho” que sai do curso de direito, faz o concurso e vira delegado de polícia. Creio que para um cargo tão importante isso deveria acabar. Para ser delegado de polícia é necessário que haja anos de qualificação e experiência, ou seja, deveríamos ter profissionais de carreira ocupando o cargo de delegado, não unzinho qualquer que sai do curso de direito, faz concurso, faz um curso de especialização de 1 ano e vira delegado de polícia. Creio que com isso a polícia seria melhor qualificada, pois se alguém que está no comando de uma investigação é um zé qualquer, não se pode esperar um trabalho bem feito. Tomo por exemplo o caso da menina Beatriz brutalmente assassinada há três anos em Petrolina-PE: vários delegados já passaram pelo caso e nada de concreto foi feito. Quem praticou o crime já deve estar do outro lado do mundo à estas horas.

    Bem, é isso que eu penso, se alguém se incomodar com a minha opinião vai ficar incomodado, pois eu não estou nem aí. Abraços!

  11. Prezados,

    Concordo com quase tudo que foi escrito até aqui, porém….

    Em qualquer sistema, seja capitalista, comunista ou socialista (Tentativa fracassada de agradar gregos e troianos), bandido bom é bandido MORTO, e quando uma sociedade sabe que é pena capital, e não existe impunidade, pode ter certeza que o cara NÂO IRÁ COMETER CRIMES e se fizer será em baixíssimos índices! Mas como estamos em 2018, 3º milênio… Minha afirmação seria primitiva, irracional e selvagem!

    No meu entender, a Declaração Universal dos Direitos Humanos foi criada em 1948 pós Segunda II Guerra, para não acontecer mais no Mundo (teoricamente), algo como o Holocausto e barbáries . “ A Assembleia Geral proclama a presente Declaração Universal dos Direitos Humanos como o ideal comum a ser atingido por todos os povos e todas as nações, com o objetivo de que cada indivíduo e cada órgão da sociedade, tendo sempre em mente esta Declaração, se esforce, através do ensino e da educação, por promover o respeito a esses direitos e liberdades, e, pela adoção de medidas progressivas de caráter nacional e internacional, por assegurar o seu reconhecimento e a sua observância universal e efetiva, tanto entre os povos dos próprios estados-membros, quanto entre os povos dos territórios sob sua jurisdição.”

    Direitos humanos são os direitos básicos de todos os seres humanos. São direitos civis e políticos (exemplos: direitos à vida, à propriedade privada, liberdade de pensamento, de expressão, de crença, igualdade formal, ou seja, de todos perante a lei, direitos à nacionalidade, de participar do governo do seu Estado, podendo votar e ser votado, entre outros, fundamentados no valor liberdade); direitos econômicos, sociais e culturais (exemplos: direitos ao trabalho, à educação, à saúde, à previdência social, à moradia, à distribuição de renda, entre outros, fundamentados no valor igualdade de oportunidades); direitos difusos e coletivos (exemplos: direito à paz, direito ao progresso, autodeterminação dos povos, direito ambiental, direitos do consumidor, inclusão digital, entre outros, fundamentados no valor fraternidade).
    A Declaração Universal dos Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas afirma que “Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e em direitos. Dotados de razão e de consciência, devem agir uns para com os outros em espírito de fraternidade. Nessa afirmação se resume a igualdade individual.
    Agora, quando o indivíduo ou coletivo, assassinar, roubar ou furtar, quer “tomar na mão grande”, a ele ofende a declaração universal dos direitos humanos e automaticamente está excluído dela e perde os seus direitos!
    Descrevi os DHs para podermos observar as ideologias de esquerda ferindo esses direitos em mais de um ponto, MST invadindo propriedade, ditaduras sem eleições ou forjadas, (Ex: Cuba, Venezuela), genocídios (Vietnam, Coréia do Norte), ditaduras e tantos outros, por isso, todos de ideologia de esquerda sem exceções defendem tanto bandido e criminosos.
    No Brasil, conseguiram inverter os valores ao ponto que aqui Direitos Humanos só vale para criminosos “humanos não direitos”, pois para vítima, não vale os direitos humanos! O cidadão trabalha, estuda, se esforça e se empenha a conquistar tudo aquilo que os direitos humanos garantem, ai vem um “zé mané”, perdedor, te assaltar roubar e até te matar e você se reagir está errado, pois ele é um “coitadinho”!
    Hoje no Brasil, se eu disparar contra um assaltante eu posso responder por tentativa de homicídio!
    Se ele me matar os direitos humanos irão dizer que ele não passa de uma vítima da sociedade e precisou roubar e foi um acidente ele me matar, pois ele estava na “função”! KKKKK.
    Se analisarmos bem, as esquerdas da América Latina concubinadas com os grandes Cartéis de drogas orquestraram um grande projeto de poder (Vide Pablo Escobar). Vamos analisar o que foi criado aqui no Brasil e suas consequências:
    – ECA: Criminalidade infantil sem penalidade, ou seja, um salvo conduto para bandidos, o resto do conteúdo, redundante e cortina de fumaça;
    – Qualificação no Artigo 16 da lei de drogas que qualifica “usuário” de drogas, sem mensurar quantidades máximas de posse, ou seja, na boca todos são usuários “dotor”;
    – Estatuto do desarmamento: O criminoso tem 99,9% de chances de não ser enfrentado;
    – Corrupção e Empoderamento do Tráfico, dentro das polícias, do poder Judiciário, Legislativo e Executivo, principalmente nas judiciárias (Polícia Civil), pois são as que colocam no papel os fatos, Deputados, Vereadores e Prefeitos ligados ao tráfico;

    Pasmem, mas esta é a nossa realidade, ou seja, literalmente legalizamos o tráfico de drogas no Brasil, a polícia não consegue atuar!!! Ah e se policial matar bandido (Aliás acredito que é para isso também, que pago imposto), este policial está com a vida acabada… Responde na justiça e no mínimo fica fichado com homicídio culposo! Piada né!!!
    Ah, aos prezados colegas que adoram defender os coitadinhos dos bandidos, e por um acaso morarem numa favela (comunidade) ou bairro mais humilde, comandado por alguma facção criminosa, serem assaltados e pegarem o criminoso e ele ir preso ou apanhar, você ira se explicar com os “irmãos”, “primos” por que bateu ou impediu o crime, afinal o coitadinho só estava no “corre” dele, e se acharem que você errou por ter exercido o seu Direito de se defender de Humano Direito, te “passam o cerol” ou no mínimo te dãoum belo “Corretivo”, até pq lei da palmada não vale para eles! Kkkkk

    Precisamos primeiro desempoderar os Bandidos dos 03 poderes, extinguir o ECA e Estatuto do desarmamento, refazer o código penal e depois TOLERÂNCIA ZERO com BANDIDO e em paralelo a tudo isso EDUCAR VERDADE, as nossas crianças para próxima geração!!!!Educar sem piadas (Ideologia de gêneros, liberação da maconha, politicamente correto, etc), educar com conteúdo, para não termos mais uma geração de analfabetos funcionais!!! Aí sim, com um povo educado de verdade não apenas os 25% de hoje que tem senso crítico, teremos um País melhor rumando para sair da miséria!!!!

    Ah, quem defende os direitos humanos para bandidos, que vá para Cuba, Venezuela, ou qualquer república democrática do congo!!! “# DIREITOS HUMANOS PARA HUMANOS DIREITOS”

  12. Algumas opiniões/ideias de como melhorar o setor de combate a criminalidade.

    1 – Investimento em estrutura policial (computadores, câmeras, centros e postos de vigilância, escutas, material pericial, etc…).
    2 – Investimento em efetivo, ou seja, contratação de mais pessoal.
    3 – Leis penais mais gravosas/pesadas para crimes contra vida e contra o patrimônio público.
    4 – Controle estatal rígido do sistema penitenciário.
    5 – Investimento em geração de empregos.
    6 – Diminuição da desigualdade economica-social (basicamente atravez de sistema tributário estilo países de primieiro mundo, quem tem mais paga mais, quem tem menos paga menos, quem tem pouco paga nada ou perto disso.)
    7 – Progressão de regime mais rígida e apenas com avaliações.
    8 – Leis penais mais gravosas/pesadas para servidores públicos que cometerem crimes.
    9 – Aumento do limite de tempo da pena privativa de liberdade em regime fechado (hoje 30 anos).
    10 – Integração das PM’s com as PC’s. De forma total (fim da PM) ou parcial, troca rápida de informações e operções conjuntas sem burocracia.
    11 – Trazer alguns tipos penais para legalidade, como por exemplo, o uso de algumas substâncias, o aborto em mais situações, registro e posse de armas de fogo. Obviamente, regulamentado.

    Creio que essas medidas somadas diminuiriam muito a taxa criminal.

    • Lucas Thiago. Muito bom. E acrescentaria, ainda, melhorias no sistema de ingresso nas carreiras relacionadas à área, evitando assim a elitização das corporações.

    • Discordo fortemente da sua medida 6. Tributar não diminui nem nunca diminuiu igualdade social. Países de primeiro mundo não se desenvolveram através de impostos maiores para os mais ricos, mas aplicaram essa política após terem atingido desenvolvimento satisfatório.

      No que taxar os mais ricos irá auxiliar na segurança pública? Isso só irá impedir ou dificultar que empresários e magnatas invistam no país, criem empresas e gerem empregos. O correto não é criar impostos proporcionais à riqueza, mas diminuir os impostos para todos, sem exceção. Não se diminui desigualdade social punindo os ricos, mas fazendo com que todos possam gerar riqueza e prosperar. Os ricos puxam o trem e criam espaço para que os pobres consigam progredir também, pois é assim que o capitalismo funciona de fato.

      Também não entendo no que o aborto e a legalização de drogas poderão ser positivos para a segurança pública, ou se quer sob quaisquer aspectos. Já a posse de armas de fogo é uma medida bastante imediata pela qual o povo já mostrou ser a favor, mas que foi solenemente ignorada pelo governo desta “democracia”.

      • Daglian.
        Tributar de forma a diminuir a desigualdade socio-economica é possível, tanto que diversos países já o fizeram. Exemplos. Eua, Alemanha, Finlândia, Canadá, Austrália, Japão, etc… Não devemos resumir toscamente o sistema tributário, ele pode ter diverças formas e em geral, quando se cobra nos locais certos com taxas corretas (o que majoritariamente é cobrar mais na renda e menos na produção, e mais de quem tem mais) a desigualdae social historicamente reduz. Isso no produto final pode ou não gerar uma taxa final alta de tributos. Mesmo que ela incida menos para alguns e mais para outros. Porém em tese não ficara muito baixa, visto que aqueles que tem mais terem taxas maiores, porém aqueles de baixo poderam ter em consumo e renda taxas zero ou perto disso. Portanto discordo da opinião que impostos maiores não podem colaborar com diminuição das desigualdades. Concordo que o desenvolvimento também se soma nessa fórmula. Importante é ver que desenvolver a industria e tecnologia, gerar empregos e destribuir renda estão muito atrelados a esse sistema tributário que debatemos. Incentivos estatais e as relações de trabalho mercado estão mescladas em si com o desenvolvimento e com os tributos, a legislação afeta em muito essa área.

        Taxar ricos de forma correta, na renda, na herança, da ao Estado, capital, lastro, Crédito, entre outros. Se isso for direcionado para segurança pública vai ajudar, ous e for direcionado para áreas que por reflexo atingem a segurança também, como por exemplo, incentivo fiscal para micro, pequenas e médias empresas, educação pública, creches, etc. Isso sem que se desistimule a produção e o consumo dos mesmos, e claro, não altere substancialmente a qualidade de vida dos mesmos. Por isso tabelas progressivas ou regressivas são importantes nesse tipo de tributo. A atual tabela brasileira de imposto de renda, por exemplo, é ruim, e a de herança é péssima, se comparadas com dos paíes de primeiro mundo em sua grande maioria, que aplicam essa lógica que estou escrevendo aqui. Assim essa “preucupação de impedir ou dificultar que empresários e magnatas invistam no país, criem empresas e gerem empregos.” fica mitigada, e no resultado final as melhorias acontecem, em suma, é bom para o país, ao menos é o que tem acontecido nos países…

      • Daglian, continuando a conversa.
        O aborto legalizado já foi alvo de alguns estudos empíricos. O que afasta um pouco o nosso “achismo opinativo incerto” e nós dá um pouco mais de segurança para afirmar. Acho que a primeira vez que li sobre como legalizar o aborto diminui a criminalidade foi no livro “Freakonomics – O lado oculto e inesperado de tudo que nos afeta.” Recomendo o livro. Os economistas desse livro, assim como de outros estudos que vi posteriormente, após pesquisa perceberam que com os abortos legalizados as taxas criminais diminuiram. Os motivos atrelados são: (isso se eu lembrar todos de memória hehehe)
        1 – Diminuição da corrupção policial e estatal fiscalizatoria envolvida.
        2 – Diminuição de venda ilegal de substâncias medicamentais e farmatologicas.
        3 – Diminuição de abandono de crianças e recém-nascidos.
        4 – Diminuição dos casos de crianças que são separadas das familias por maus-tratos.
        5 – Diminuição do número de abortos (o que a priori parece paradoxal, porém acontece).
        O resultado dessas diminuições somadas, resultam na diminuição da taxa criminal, é o que as conclusões das pesquisas afirmarm ao menos.
        Muitas diminuições hahahahahahah.

      • Sobre as drogas.
        Não creio nós extremos, ou seja, nem na panaceia de acabar com o tráfico ilegal ou com o “não vai mudar nada”. Nem 100% nem 0%. Pelo que acompanho nos EUA e em Portugal, pois tenho amigos e parentes nesses locais, a legalização (que pode ser para fins recreativos ou não) ou a descriminalização do consumo e posse, tem gerado algum impacto na criminalidade. Primeiro se gera um novo meio de mercado. Novos empresários, investidores, empreendedores e com isso empregos e tributos novos. E uma parcela dos consumidores de substâncias ilegais (agora legais/reguladas) param de comprar no mercado ilícito (o que diminu o lucro do narcotráfico) e compram no mercado legalizado, fazendo girar o círculo economico o qual citei.

        Vamos supor que apenas 10% dos consumidores migrem para o consumo regulado, isso no Brasil já prejudicaria as facções criminosas e geraria alguns bons empregos e melhoraria a arecadação do Estado.

        Adendo. (Eu não consumo nem as drogas legalizadas atuais, bebidas alcoólicas e cigarro, então por mim poderiamos proibir todas drogas, já que além de não consumir nada disso, o alcoól, em especial, gera muitos danos na sociedade. Mas sem dúvidas o mercado ilegal de alcoól iria ganhar muita força, gerando mais crime e poder para as facções. Então para mim, esse debate de determinar uma substância ilegal ou legal não tem haver com os danos que ela gera na sociedade, se esse critério fosse real, bebidas alcoólicas seriam proibidas igual maconha ou crack. Parece apenas uma questão cultural, de costumes sociais. O que me parece errado. Deveriamos olhar com mais rigor cientifico, ou seja, de diminuir o crime, as mortes, acidentes, etc.)

  13. Antonio, na tua hipótese, substitui-se a arma de fogo pela faca, pelo prorrete, pelo veneno…
    Acho que mais vale precisar da pistola e não usar, do que precisar e não ter o que usar.

    Heitor, o moleque que deu titos nas escola foi muito bem adestrado pela mídia, que mostra todos os dias os acontecimentos similares nos EEUU; mostra o fato à exaustão e dá holofotes a mais não poder para o atirador. Evidentemente que estamos diante duma mento atormentada, que não pode servir de parâmetro para nada.

    Daglian, concordo contigo. Aos teze anos ganhei do meu pai uma Winchester .22, 10 tiros, pump, para caçar pequenas aves, perdizes principalmente; eu a conservo até hoje. Usei armas a vida inteira, nunca tive problemas de tiro perdido, de ameaçar alguém, de ser machão por causa da arma. Usava uma M.1911 até que a troquei por uma Walther.380. NUNCA fui perigoso e sempre garanti a minha segurança e a da minha família. PQ não pode ser assim?

    • Aldo. Acredito que a realidade das grandes cidades não comporta essa solução. Os criminosos são muitos, muito bem armados e muito ousados. O cidadão comum, armado com pequenas armas, seria presa fácil para eles.
      Acrescento que a arma de fogo em mãos de civis pode se tornar um grave problema.
      E acredite. A arma de fogo torna as pessoas mais ‘valentes’. Uma simples discussão que poderia acabar com simples xingamentos pode se converter em uma tragédia.

  14. Tenho uma certeza absoluta, clara e total: A violência no Brasil vai piorar e muito nos próximos anos, até que ocorra uma ruptura total do sistema atual, até lá somente posso dizer apertem os cintos. E acreditem quase tudo que é escrito e pensado sobre o assunto é muita teoria fora do contexto prático.

  15. Esse discurso fácil, com viés político eleitoreiro, sobre a flexibilização da posse e do porte de armas no Brasil, tal qual os Estados Unidos e remendar uma roupa com pano de cor distinta.

    Não trarão de lá, por exemplo, o instituto da pena de morte ou da prisão perpétua para homicídio doloso não amparado por excludentes ou exculpantes. Sem falar em outros aspectos do arcabouço social e jurídico próprios daquele país.

    Ainda que houvesse no nosso país uma convocação para Assembléia Nacional Constituinte, e não um golpe branco, com um colegiado ilegítimo de “notáveis”, como uma mente déspota, ou estúpida não obstante seus “Altos Estudos Estratégicos”, propôs recentemente, o princípio da vedação ao retrocesso impediria qualquer proposição que retrocedesse o núcleo social essencial da Carta Política anterior, ali incluídos os dispositivos pétreos.

    Assim, trazer a liberação do uso das armas ao Brasil com um estado policial desestruturado e um sistema jurídico-penal sobrecarregado é a liberação do morticínio e do salve-se quem puder mais do que acontece hoje. Será, sim, o verdadeiro “Faroeste Caboclo”, mas não lúdico, épico e melodioso como o homônimo de Renato Russo.

    A posse e o porte de armas no Brasil devem permanecer contidos, nos rígidos termos da lei, e a solução da segurança pública, no âmbito operacional, está na reforma e fortalecimento das polícias, não na generalização dos usuários de armas de fogo e, por via de consequência, no contexto social brasileiro, na tácita autorização de mais milícias.

    • Ozawa. Coloque o ‘underline’ para que eu possa assinar. Perfeito.
      Só daria ênfase, com letras garrafais, à questão do pouco valor que se dá à vida humana no Brasil.
      Mata-se por poucos reais ou qualquer tipo de desavença na vizinhança. Armar uma população assim é desastre na certa.

    • Ozawa, antes do desarmamento o Brasil tinha MENOS homicídios, é FATO consolidado, pois foi comprovado na prática, então não tem lógica esse argumento que irá aumentar o morticínio no país, afinal ninguém tem bola de cristal.

      Sobre a assembleia nacional da constituinte ser feita por notáveis, fica tranquilo foi uma opinião PESSOAL do gen. Mourão, e não é nenhum absurdo essa ideia, pois países desenvolvidos como os EUA, sua constituição teve participação de “notáveis” na sua criação.

      No seu 3º parágrafo tirando a parte que devem permanecer contidos a posse e o porte de armas, o resto será feito, o problema é que tem uma boa parte das pessoas que ainda cai na narrativa da esquerda, e ficam achando que tudo será resolvido “na bala” repetindo exaustivamente isso como forma de deboche, talvez para se auto enganarem, para ter motivos para continuar votando em políticos sem compromisso algum com a segurança pública.

      • Alessandro. Todos os índices de criminalidade estão aumentando porque o País está se esfarelando. As instituições estão desmoronando. O narcotráfico está dominado vastas regiões do Norte e Nordeste. Rio (principalmente) e São Paulo estão sitiados pela violência que já chegou até à Região Sul. Centro-Oeste sempre foi terra de ninguém. E não será vc com sua arma que dará jeito nisso.
        Se algum dia você bater de frente com um bonde do tráfico, reze, mas reze muito para eles não descobrirem sua garrucha e te matarem.

    • A propósito, não existem milagres para mudanças nesse cenário, mas apenas trabalho sério, contínuo e equilibrado, que atravessará governos, sem discursos salvacionistas, trogloditismos retóricos ou proselitismos hipocritamente religiosos.

      Nessa ordem mística, caso a levem em conta, só existe um Messias verdadeiro. E à luz da escatologia bíblica o aparecimento de outro Messias alegando ser o “Salvador” indica ser ele um Anticristo.

      E os entendidos sabem, também, que o Anticristo terá como companheiro de chapa uma Besta, a quem será concedida uma boca para pronunciar palavras arrogantes e blasfemas, e como toda Besta, também estúpidas.

    • Caro Ozawa, o cumprimento pela ótima explanação. Mas irei além, não podemos ‘importar’ os institutos penais norte-americanos, porque também não podemos aplicá-los.

      O Estado brasileiro, além de não ter moral, é incapaz de instruir um processo penal e garantir a plena defesa do acusado em uma lide que caiba pena capital. As polícias civis foram desmanteladas por todos os governadores, de todos os partidos, nos últimos 30 anos. O Ministério Público Estadual está nas mãos de estagiários, bem como as varas criminais Brasil a fora. A Defensoria Pública se tornou um antro de militância e advocacia dativa não preciso comentar.

      Como você bem disse, no quadro atual, qualquer mudança é para pior.

    • Concordo com a crítica do Ozawa. Regulamentar a posse de armas de fogo, no sentido de maior acesso, sem que se estruture outras leis e ritos jurídicos, é um desastre a mais. O contexto atual em que vamos permitir mais armas de fogo é uma dura realidade, que indica mais problemas, observar o sistema carcerário precário, leis brandas contra crimes pesados, etc… Faz refletir mais sobre o tema.

  16. A mola propulsora de todos dos crimes no país são as drogas ilícitas. De artistas globais, políticos a foristas, no exato momento em que fumam um ingênuo baseado; fomentam esta entregarem que é o crime organizado. Para tal situação não existe mais solução. A sociedade está extremamente doente, com a quantidade assustadora de indivíduos com mal caráter, traidores da sociedade e das suas próprias famílias. O usuário de droga é principal culpado pelo crime no país e no mundo. Os Estados Unidos não conseguem mais controlar uso e a comercialização das drogas em seu território. E não será aqui no Brasil que isso irá acontecer. Andando pela minha cidade, vejo inúmeras pessoas usando drogas e a policia não fazendo absolutamente nada. A sociedade como um todo já sofre da total dessensibilização. Sem Deus e os princípios morais, o fim se aproxima à galope.

  17. “A URSS tinha níveis microscópicos de violência”
    Esqueceu de mencionar que não havia crimes no paraíso, segundo Stalin,pois segundo ele isso só podia acontecer com o capitalismo.
    Segundo os “especialistas ” em segurança pública, geralmente filósofo, sociólogos, psicólogos e demais ologos que nunca seguraram uma arma na vida,o problema da violência eram as armas nas mãos da população ,veio o ParTido e os esquerdoPaTas do PT, PSOL, PSDB e etc e estamos vendo o que tá acontecendo, bandidos matando sem dó e nem piedade.
    Agora tentam pregar a grande mentira de legalizando as drogas irá acabar violência, o Uruguai e a Holanda que o digam o quanto melhorou.
    Que o Brasil possa se livrar da ideologia que aparelhou com sua ideologia hipócrita e nefasta.
    Bandido é bandido e não vítima da sociedade.

  18. Enquanto a segurança pública do Brasil estiver em mãos de sociólogos, antropólogos e políticos metidos a “especialistas”, podem preparar muito caixões, pois a tendência é cada vez mais aumentar a criminalidade, e pq eu sei disso se não sou especialista em segurança ? Pq o dia a dia não me deixa mentir

  19. 1 – Aumento do efetivo policial e regras rígidas de comprometimento e engajamento.
    2 – Revisão judicial.
    3 – Redistribuição populacional.
    4 – Crescimento econômico.
    5 – Educação ? Sim, mas não adianta dar educação a um garoto pobre que vê criminosos livres ostentando armas, roupas e joias caras, e mulheres.

    • Minha lista:
      1- Patrulhamento Ostensivo: é visível a diferença de PM nas ruas entre os estados brasileiros. SP apesar do PCC tem índices de violência mais baixos e 90% do que é feito em SP é isso;
      2- Melhoria da Policia Judiciária (policias civis): Não chegamos aos culpados da maioria dos crimes, inclusive os mais violentos. As policias civis estaduais mereciam passar por uma intervenção, a fim de sanar a corrupção (que vergonhosamente é grande em muitas forças), e depois ter recursos e metas a cumprir; O PCC talvez tenha chegado onde chegou, pela politica de segurança paulista dar enfase na PM (com ROTA, BAEPs, helicópteros, operação delegada), mas ao mesmo tempo investir pouco na policia civil, e a corrupção ainda ser grande lá;
      3- Controle das fronteiras pelas forças armadas;
      4- Efetivo da Policia Federal em tarefas burocráticas sendo substituído por estagiários e servidores civis. Principal tarefa da policia federal passa a ser investigação de grandes organizações criminosas;
      5- Investimento em presídios, em quantidade, mas em número menor. Efetivamente SEPAREM, os criminosos de Organizações Criminosas, dos criminosos eventuais, primários e etc;
      6- Crescimento Econômico: apesar do discurso da mídia, nunca prendemos tanta gente quanto hoje, mas a cada criminoso preso ou morto, surgem 3! Com 40% de desemprego entre os jovens, se não melhorarmos a economia os soldados do crime são repostos;
      7- Educação: não é simplesmente ter escola, mas ter uma educação com VALORES, onde professor, família, estado não possam ser desrespeitados. Além disso, ensinem de alguma forma “ação e consequência”, por exemplo, menor foi pego furtando (e não roubando) um mercado ou pichando um muro, teria que além de simplesmente o pai e a mãe buscar na delegacia, ser transferido pra um colégio militar, e entre as atividades teria que conhecer um presídio.

      Isso, ao meu ver, num longo processo, seria a solução para o Brasil. Casos mais críticos como as favelas do RJ, onda a PMERJ não entra regularmente, exigem medidas mais drásticas.

      Sobre temas mais polêmicos:
      – Flexibilização do Porte de Armas: Possuo 2 em casa, legalizadas e com registro na DPF. Nunca precisei usar, apesar que uma vez que pularam o muro de casa, eu fui atrás dos bandidos com a arma, mas um segurança da rua já os havia rendido e chamado a policia. Sinceramente não me sinto mais seguro com arma, e nunca tentei tirar porte, mas acho que a propriedade em casa deve ser permitida, principalmente em zonas rurais, já o PORTE deve ser algo mais controlado, só de ver as barbaridades que pessoas comuns (não criminosos) praticam em baladas, trânsito e etc, ganhamos em alguns casos, mas perdemos em outros; Não acho que essa seria a grande solução para a segurança, mas sou a favor que os cidadãos possam ter armas em casa.
      – Flexibilização do Comércio de Maconha: Não fumo maconha, e parei de beber logo após a faculdade. Tenho amigos e conhecidos bem posicionados socialmente, donos de empresa, funcionários públicos federais, que usam regularmente. Sinceramente, não vejo mal em dar o mesmo tratamento da maconha, o que se dá ao cigarro, e ganhar com a cobrança de impostos e menos dinheiro para PCC, CV e etc. Ainda sim, não acho que isso é a solução única para a segurança, visto que a maconha é uma droga barata e boa parte do lucro das OrCrim vem da venda de cocaína para o exterior.

      • Muito bom o comentário.
        Só acho que em SP o PCC está tão espalhado que não dá mais para separar os presos do PCC e os que não são do PCC. E ao contrário do que muitos falam, boa parte dos réus primários já são do PCC, não entram para ele no presídio.
        Acho que o problema da violência sempre existirá (mesmo em países muito melhores há crimes violentos). O que se pode fazer é tomar várias medidas para diminuí-la, como você bem apontou. Outras são a legislação penal mais forte e judiciário mais rápido, mas, isso, em complemento a uma polícia civil que funcione.

  20. Senhores, a criminalidade na America latina e agenda revolucionária. Eles seguem as teorias de Marcuse, consideram crime, banditismo, vandalismo e ate o terror como ferramentas revolucionárias.Alada ao aparelhamento da mídia e do sistema educacional e a maior experiencia revolucionária do mundo.
    Façam uma pequena experiencia: Tirem um dia e de forma apenas a observar entrem em uma escola publica e assistam uma aula de historia, geografia, filosofia ou sociologia, observem professores distorcendo fatos históricos de forma dogmática, passando videos produzidos em DGEs de Universidades publicas, ou colocando som de Racionais ou algo parecido para tocar repetitivamente para os alunos. Vejam como eles tornaram o ambiente escolar hostil a professores de exatas e enxergam junto com seus alunos mais revoltados e vindos de desestrutura familiar (Alvos fáceis para disseminar desconstrutivismo) o ambiente caótico e todo despedrado e pichado como uma especie de “expressão artística urbana”
    Notem depois como estes alunos abominam o trabalho formal como “exploração burguesa” passam a condicionar a religiosidade de base conservadora (Judaico cristã) como alienação sem conhecer(propositalmente) a fundamentação que tais religiões deram as bases da sociedade e ao nosso pacto social (Que abominam), notem também como tudo o que e conflituoso na sociedade e aparelhado e instigado (brancos X negros, empregadores X empregados, e principalmente nos últimos tempos Homens X Mulheres, este ultimo visando a simpatia feminina e seus votos para se manterem no poder depois que viram que suas visões sociais e econômicas já não tinham mais unanimidade entre as massas ) E por fim o que tem mais a ver com o post, notem como os marginais e criminosos são de forma sempre subliminar classificados como “revolucionários contra o sistema, incompreendidos”
    tai o caldo perfeito para zorra social que vemos.

  21. Armas para auto-defesa não tem relação com segurança pública.

    Não misturem alho com *aralho.

    Segurança pública é obrigação do estado, mas mesmo em um ambiente de perfeita segurança e com um judiciário eficiente as polícias não serão nunca onipresentes e a pessoa tem o direito a defender sua vida, de outros e patrimônio.

  22. BOM DIA!
    Antonio, penso que é desmerecer em muito o cidadão, o referido ‘homem de bem’; uma faca dá a mesma sensação de valentia ao mau caráter. Outra, em face do bandido, um Colt Agent, .38, modesto na sua envergadura, poderoso nos seus resultados, é mais do que suficiente para equilibrar a situação, mesmo diante dum calibre 5.56 p.ex. Entendo que o fuzil e os outros armamentos pesados são de excelente valia no TO em que estão sendo usados. Mas no confronto ‘full contact’ da defesa pessoal, a arma pequena (penso eu) é muito mais eficiente. E CRIA DÚVIDAS no bandido.

    Saldanha da Gama, tens uma magnífica arma; a minha chamava-se Gerusa e deixei de usá-la pelo tamanho, mas principalmente pelo fato de que precisava andar sempre pedindo munição que, mais de uma vez falhou qdo necessária.

  23. Lucas Thiago ( 28 de setembro de 2018 at 14:03 );

    1 – Estrutura já tem. Precisa é gerenciar melhor… O investimento deve concentrar-se, no meu entender, em inteligência.
    2 – Mais pessoal…? Os números são razoáveis… O problema, entendo eu, é a distribuição de efetivo. E principalmente: liberdade de ação.
    3 – Concordo.
    4 – Manter controle estatal de prisões, ok. Contudo, nada impede uma administração privada.
    5 e 6 – O verdadeiro motor do desenvolvimento social é a produção de riqueza. E isso só é possível em um ambiente de economia o mais livre o possível. Em outras palavras, é regular menos e tributar menos a TODOS; é deixar dinheiro com as pessoas. Aliás, todos os exemplos que citou acerca das medidas que propõe, são de países que desaceleraram nas últimas décadas…
    7 – Extinguir a progressão é o melhor caminho, mas vou concordar…
    8 – Concordo.
    9 – Pra mim, o correto seria instituir minimamente prisão perpétua. Mas isso exigiria nova constituição…
    10 – Se é pra fazer isso, então mais lógico ir direto ao ponto proposto pelo ‘Defensor da Liberdade’ e municipalizar de uma vez. Ao Estado, se legaria apenas uma guarda para ser utilizada em momento de crise, composta por batalhões de choque e forças de ação rápida de caráter especial ( BOPE, por exemplo ). Contudo, na atual conjuntura, creio que o melhor caminho é deixar como está…
    11 – Não vejo como legalizar o ilícito possa realmente contribuir para diminuir a criminalidade. Desconheço qualquer estudo sério onde haja comprovação real disso…

    O que dá crédito e lastro ao Estado, é o uso racional de seu caixa. E isso depende de gestão eficiente e estrutura sempre enxuta, que é literalmente buscar fazer sempre mais com menos.

    Não se esqueça que este é um país onde a esmagadora maioria da população, cerca de 98%, ganha abaixo de seis salários mínimos… Olhe o nosso PIB per capita. É atualmente abaixo de 9000 dólares. E a renda média está abaixo de R$ 2.200,00! Logo, tributar pessoas por renda maior não terá efeito algum ou próximo de nulo. Pelo contrário, sera um desincentivo a querer ganhar mais…

    Não é possível uma comparação com países de primeiro mundo… Lá, a produção de riqueza permite grandes salários e uma tributação mais pesada. Aqui, é impossível. E repito: todos os exemplos que citou, são de países que desaceleraram nas últimas décadas…

    Há vários estudos que comprovam que o nascimento de menos pessoas é um suicídio sócioeconômico. Aliás, é possível deduzir por pura lógica…

    Ora, se estamos em um ambiente onde as pessoas vivem mais, isso significa que a população economicamente inativa irá aumentar… Logo, haverá carga de trabalho imensa sobre gerações posteriores, que deverão produzir muito mais para manter a ordem social e a sociedade funcional. Evidente, portanto, que mais pessoas devem nascer para preencher as ‘vagas’, mesmo que se considere o aumento da produtividade por pessoa.

    Considerando mortes por epidemias, acidentes e outras causas, calcula-se que o número aceitável de nascimentos deva ficar em 2.2 filhos por casal. E o fato é que o mundo ocidental está abaixo disso a décadas, com efeitos catastróficos visíveis principalmente na Europa e Rússia, onde a força de trabalho diminui assustadoramente e projeta-se colapso social pelas próximas décadas…

    Por tanto, as políticas públicas de estruturação social devem ser voltadas não para aborto, mas para um planejamento familiar coeso, o que também passa pela criação de postos de trabalho e sua e facilitação para melhor produção de riqueza, garantindo assim a cobertura das necessidades atuais e vindouras.

    • _RR_

      Perfeito!!! Só discordo de acabar com as PMs, agora a gestão ser municipal concordo! Aqui em SP já ocorre com os bombeiros que faz parte da PM.

      Aliás a gestão dos tributos também deveriam ser maiores para os municípios, sendo repassados 50% para municípios, 30% Estado e 20% para União, criando-se um imposto único! Participei na década de 90 do projeto do IUT, Imposto Único sobre Transações, com alíquota de 1% e que tinham esse modelo de repasses e a sua cobrança sendo bancária, aí criaram a CPMF para testar a viabilidade e funcionalidade do IUT … E o resto já sabemos…

    • RR em geral concordo.
      Sobre as discordâncias.
      Não vejo como fatos concretos alguns pontos que afirma (4 -tenho pouca informação sobre privatização dessa área-, 5, 6), pelo contrário, se tratando em formação e desenvolvimento de países antes de se tornarem de primeiro mundo… Pelo que li em artigos e estudos. Mas sou dado as pesquisas que usam metodologia científica (pois não acho que temos que ter opinião em base do que gostamos ou desgostamos, mas sim em fatos, conclusões reais), então se poder me mandar links que concluiram suas afirmações sobre economia vou ler e refletir.

      Atualmente estou lendo mais tcc’s e trabalhos de conclusão de pós, mas livros também são bem vindos.
      O seu comentário no ponto 10 é interessante, eu tenho pouco conhecimento sobre ele, então não tenho opinião concreta, municipalizar é algo que não estudei, porém é interessante…

      No 11, temos a atualmente alguns exemplos, Uruguai, Canadá e EUA, etc. Com algumas politicas em desenvolvimento e com os primeiros estudos academicos em produção. Vamos acompanhar… Pego informações da Califórnia (EUA) com parentes e amigos, segundo os dados do governo de lá a economia teve pontos positivos com a legalização e uso recreativo da maconha.

      O aborto, segundo dados do governo Uruguaio, diminuio após a legalização, pois a forma regulamentada estatal comporta um acompanhamento do estado com a pessoa que pensa em abortar, então muitas mudam de ideia. Na UE, em geral, também.
      Sobre a população etária e afins, concordo. Veja, regulamentação com o “abraço” estatal pode diminuir nossos abortos brasileiros e o aumento populacional benéfico a economia e criação de crianças em famílias mais comprometidas, o que afeta a criminalidade.

  24. Editores podia ter um post sobre o ataque hacker contra o exército que expôs coisas sobre os generais.
    Um post técnico, voltado a discussão da aérea cibernética e não sobre política, ou sobre, o pq fizeram isso.
    É um assunto que vejo que ficou de fora dos principais noticiários de defesa e é uma aérea chave na segurança nacional.

  25. Amigos,

    Apenas complementando os dados expostos pelo Daglian:

    Se considerarmos que cerca de 20% dos mais de cem mil desaparecidos por ano realmente não estão mais entre nós, então já ultrapassamos os 80.000 assassinatos por ano…

    Sobre posse e porte de arma… É comum as posições contrárias relatarem países pacificos como Japão ou Coréia do Sul, mas ignoram a legislação desses países…

    Japão, China, Indonésia, Singapura, entre outros orientais, aplicam a pena de morte para assassinatos e prisão perpétua para outros tipos de crimes considerados hediondos. Ou seja, há uma legislação extremamente forte e repressiva. Assim conseguem seus índices de criminalidade extremamente baixos.

    Curioso observar que os países armados normalmente tem índices de criminalidade consideravelmente mais baixos. Mesmo os EUA, considerando as ocorrências ‘mass shooting’, estão com números de assassinatos abaixo dos cinco por cem mil habitantes ( lembrando que aqui já estamos chegando a 30 por 100.000 ).

    O que é possível concluir, portanto, é que não há qualquer relação plausível entre a arma de fogo e a criminalidade em si. Há outros fatores sociais, morais, culturais e econômicos que estão alinhados a questão, e que são muito mais importantes…

    E o que é comprovável a partir disso, é que a paz social somente é alcançada ou com um misto de prosperidade e legislação severa; ou um misto de prosperidade e um equilíbrio entre legislação e armas.

    A pratica do tiro, da mesma forma, não pode ser considerado um fator que introduz a redução do padrão moral do indivíduo. Importante observar que mesmo os países do antigo Pacto de Varsóvia, comunistas, estimulavam o tiro esportivo. E hoje, a maior parte é considerada de países bastante seguros ( Eslovênia, República Tcheca, Polônia, entre outros ).

    Resumindo minha posição, sou favorável a liberação desde que haja evidentemente uma legislação para tal. Em países europeus, por exemplo, há regras claras sobre o uso da arma e as punições pelo excesso. Suécia, por exemplo, não reconhece o tiro em legitima defesa. Suíços punem com rigor o dono da arma em caso de excesso por parte de terceiro em posse da mesma. Já um tcheco, este pode ter o porte, mas a própria posse não é reconhecida, de modo que a arma pode ser tomada pelo Estado a qualquer momento. E por aí vai… E tudo isso, combinado a uma evolução cultural, social e econômica maiores, se traduz em uma quantidade muito menor de homicídios por arma de fogo, até menos que em países desarmados.

    Seja como for, nesse momento da história, simplesmente não existem as condições para uma liberação plena ( talvez um afrouxamento da posse e olhe lá ). Mesmo que não se possa determinar com exatidão se a liberação faria alguma diferença, esta lógico que deve haver um trabalho considerável de reestruturação de leis/normas/procedimentos antes de se fazer qualquer coisa.

    Agora… há sim uma escora legal, que é o direito a legítima defesa previsto na própria Constituição, o que, por definição, deveria prever acesso a ferramentas para defender-se…

  26. Legalizar as drogas ? Traficante não respeita nem carro blindado do BOPE, vai lá respeitar fiscal da receita federal?
    O noias vão continuar comprando com eles por ser mais barato sem a inclusão de impostos, igual fazem com cigarro pirata. Eles não estão nem ai para o caos social que seu vicio causa, so querem a tal legalização para poderem “causar” fumando o baseado no ponto de ônibus na frente das tias crentes sem que ninguém lhes possa falar nada.
    E mesmo que as drogas pudessem passar para o controle do estado em sua fabrica de esquizofrênicos zumbis, acham que traficante vai fazer o que? Arrumar emprego?
    A Cultura de crime j´e forte neles, vão e migrar para outras modalidades, dai explode de vez os sequestros, arrastões, roubo de cargas,latrocínios…

      • Legalizar é para playboys e atores globais comprarem suas drogas em lojas de shopping center, não precisando mais subir as biqueiras da vida ou ter que manter contato com o povo pobre das periferias onde as drogas são distribuídas….legalizado ou não, o tráfico continuará existindo, resta saber se continuaram com leis frouxas e brandas para combater esta situação e principalmente, até quando vão tratar usuário de vítima e não como responsável em manter o tráfico….

  27. Perfeito, Capa Preta.

    Os seus comentários narram exatamente o que ocorre hoje no Brasil, exatamente como coloquei em relação ao Narcos unidos com a Esquerdas na América Latina!
    Somente os que vivenciaram a transição do Estado de Exceção para o Estado Democrático, conseguem enxergar este movimento.
    Transição começa a partir de 1966: Eleições diretas para Governador e Vice-Governador passaram a ser novamente diretas e realizadas na mesma data para a eleição de Senadores, Deputados Estaduais e Federais a partir de 1982, já as dos cargos legislativos citados desde 1966, já as municipais passaram a ser direta a partir de 1985!… Aposto que muitos não aprenderam sobre isso e muito menos foram pesquisar!!! Geração Ctrl C Ctrl V; Kkkk.
    Durante todo o período de 1964 até 1985, poderia dizer até hoje em dia que a esquerda se articula para tomar e permanecer no poder na America Latina e claro que muitos não sabem que as Farcs, CV, e tantas outras facções criminosas atuais, nasceram como braço armado dos “revolucionários” na época da Guerra Fria e viraram o que são hoje! As Farcs agora viraram partido na Colômbia.

    Voltando para segurança pública, repito é só desempoderar os traficantes / esquerda e começamos aí resolver!

    Lembrem-se para curar uma doença precisamos ir na causa! Administrar os sintomas não resolve, é como enxugar gelo!

    Reflitam, a nossa maior arma contra o crime será no dia 7 de outubro de 2018!

    Abs e Sucesso a todos!

  28. @Lucas Thiago Sobre sua lista:
    1 – Concordo, e veja, algumas cidade que diminuíram a violência em SP, quem instalou as câmeras foram as prefeituras e eles trabalham a operação em conjunto com a PMESP;
    2 – Nem todos os estados precisam de mais policiais, em alguns casos é só fazer a PM patrulhar (e não ficar aquartelada por falta de combustível, viatura ou mesmo cobrança, e também tirar PM de serviço burocrático;
    3 – Não vejo tanto problemas nas nossas penas atuais, o que eu mais vejo é bandido passando anos sem ser preso por investigações que não vão a frente. Eu acho que o principal necessidade de penas mais graves é com reincidentes – veja Roubo (4 a 10 anos), se um bandido que rouba um celular, ou um carro, é condenado a 4 anos e poucos meses,e fica em torno de 1 ano e pouco no regime fechado, nas nossas prisões insalubres, de duas uma: ou ele se endireita nesse 1 ano e pouco, ou ele não tem jeito, e aí na reincidência sim merece uma pena BEM alta; Outro caso que eu aumentaria as penas seria nos homicídios qualificados, principalmente onde houve tortura e motivação banal.
    4 – Eu diria um Sistema penitenciário eficiente, que não deixe entrar celular, que separe OrCrim como PCC, de criminoso eventual (assassino em briga de bar, o cara que atropelou alguém, o primário que não é de OrCrim);
    5 – Melhoria na economia e SIM empregos, principalmente para os jovens.
    6 – Concordo
    7 – Eu não vejo mal na progressão de regime, mesmo os EUA aplica algo semelhante com a “Condicional”, onde o apenado está solto, mas faz teste de drogas regularmente, tem que estar empregado e é visitado pelo Oficial da Correcional. Eu ainda acho que criminosos eventuais (principalmente crimes não violentos), e primários podem sim ter a progressão de regime, o que deve ser controlado muito melhor são criminosos contumazes, com longa ficha criminal e ligados a OrCrim. Esses devem ser segregados e ter um tratamento muito mais rígida.
    8 – Eu concordo aqui principalmente em casos de policiais e autoridades do judiciário ligados com o crime organizado. É inadmissível quem tem o dever de proteger você, estar no time contrário.
    9 – Ainda acho 30 anos razoável para a maioria dos casos;
    10 – Veja, eu faria o contrário, eu militarizaria a policia civil. No geral as PM tem muito menor envolvimento em corrupção, do que as PC, exatamente pelo fato da exigência de uniforme e disciplina militar;
    11 – Concordo, no geral tudo que você proíbe e existe demanda gera máfias. Regulamente, cobre impostos e tire dinheiro das máfias e do crime organizado. Aborto (seja com um médico clandestino se você tiver dinheiro, ou com Citotec vencido ou mesmo espeto de churrasco caso não) vão continuar a ocorrer, Prostituição, Bingo, Caça Niqueis. Regulamente, cobre impostos, dê tratamento semelhante ao cigarro!

    • Cangaceiro, muito interessante seu ponto de vista sobre os pontos.
      Em particular o ponto 10, gostaria de comentar. Devido as atribuições das policias, a civil por ser investigativa, não faz sentido usar um uniforme, talvez na administração da DP e na rua em cumprimento de mandados, mas na rua investigando…Impossível. A dicsiplina existe, e pode aumentar, mas não precisa ser militarizada para isso… A busca por desmilitarizar é para haver maior fluxo entre o corpo policial, um processo inteiro de investigação, proteção e ação.
      O modelo dos EUA me parece ser assim, policia desmilitarizada, com ciclo completo. Claro, o contexto jurídico também auxilia o serviço deles.
      E 11, bem lembrado “Prostituição, Bingo, Caça Niqueis. Regulamente, cobre impostos, dê tratamento semelhante ao cigarro!”, concordo.

      Acho que devemos destacar que essas legalizações e regulações, podem ter muitas formas. Uma delas, que creio ser positiva, é não estimular o consumo, igual o cigarro, que tem sua propaganda bem limitada.

  29. Senhores
    Muitas PM tem se “desmilitarizado” há um tempo, e temos visto o resultado.
    Imaginem centenas de homens armados, sindicalizados… é saudável pro Brasil?
    A grande conversa mole sobre a desmilitarizacao é o preparo de militar pra guerra q é incompatível com o trabalho de Polícia. Vcs já viram os currículos das PM? Em nenhuma há preparo pra guerra.
    A PM é uma instituição q tem adotado técnicas compatíveis com situações de
    Combate, pois a criminalidade impõe isso.
    Assim como as PC e a PF também o tem feito.
    A reestruturação das PM, PC e das Sec Seg Pub é essencial para melhorar a segurança, mas deve ser feito com seriedade e não com achismos e pesquisa induzidas por ideologias.
    As PM devem se militarizar mais… ter mais Adestramento, disponibilidade, fiscalização interna e Comando e controle.
    E as Sec Seg Pub devem ter integração de inteligência, além de serem compostas por especialistas e não por políticos.
    Com o Gen Braga Netto disse em entrevista, as carreiras devem ser de estado e não influenciadas por alianças políticas.

  30. BOA NOITE!
    Antonio, voltando às argumentações, vistes no noticiário o assassinato de uma pessoa por alunos da USP? Eles não tinham nenhuma arma, mataram o infeliz com golpes dos pés e das mãos…

    • Aldo. Vc não pode querer basear um argumento com fatos isolados. Ontem mesmo, um aluno invadiu uma escola do Paraná e atirou em dois colegas. Há casos e casos. O que eu estou quereno te dizer é que nas grandes cidades a violência já extrapolou os limites aceitáveis há muito tempo. Bandidos estão andando com AR-15 e AK-47 para cima e para baixo. Vc, com sua arma, será presa muitíssimo fácil para eles. Coloque no Youtube ‘vídeo tiroteio Quintino’ e vc verá uma refrega entre traficantes e milicianos às 10 hs da manhã, em plena rua em um bairro da ZN do Rio. Observe o armamento deles. Vc não teria a mínima chance contra eles.

  31. Senhores a questão do direito a posse de armas não significa que vai ser a “festa do Aleluia, armas para todo mundo” obvio que vai existir um critério.
    A questão tem a ver com algo que e muito conhecido no meio militar, dissuasão. Você não precisa ter uma arma ,mas tem que ter este direito garantido a sua legitima defesa, da mesma forma que o bandido não pode ter a certeza que você não tem uma em sua casa ou seu trabalho para se defender, isto para elas e como estar em um parque de diversões.

  32. Não caiam nesta de desmilitarização das PMs, isto de “boi de piranha” para sindicalizar as policias militares como hoje já são grande parte das policias civis(Que não resolvem nem 10¢ dos crimes no pais por terem sido extremamente burocratizadas) . E agenda revolucionária também.

    • Eu nem vejo com tanto problema a sindicalização, mas as PM no geral tem bem menos corrupção que as PC. A disciplina militar e hierarquia fazem bem a polícia.
      Não que isso seja possível, mas considerando nossa situação atual seria melhor, trazer o serviço de investigação para a PM e extinguir a PC.

  33. Um país onde condenado a trinta anos de prisão(solto) diz em bom tom que se o partido daquele ganhar a eleição jamais este sairá do poder. algo está bem errado(atualmente tudo às avessas). Sobre armas: posse , concordo. Porte: Deve ser pensar e muito e ter um critério muito rigoroso. Seria louvável uma mudança bem drástica( todo código penal). Um dos pontos seria uma punição maior a quem utilizasse a porte ilegal de arma e aumentando a pena se fosse o armamento de uso restrito. Porém como estamos em época de eleição todas as promessas são válidas. Lembrando,: houve um referendo e um golpe do executivo e legislativo à época criaram o famigerado estatuto do desarmamento. Arma para defesa em casa: Boito pump calibre 12. Para porte recomendo uso velado, .38, duas polegadas, para passeio a pé ou utilitários. Infelizmente gostaria ter uma 44 modelo 29 e carabina 44 para uso em casa. arma é uma ferramenta que deve ser usada quando for para salvar a própria vida e de familiares em caso de perigo iminente, Defender a propriedade e bens que com muito suor foram adquiridos para que uns meliantes roubarem e violentarem as nossas famílias. Gostaria e muito ter uma polícia que me desse segurança 24 horas mas isto é impossível em qualquer país do mundo. No nosso caso, o desmantelamento das nossas forças de segurança pública foi terrível ao longo dos 20 anos. Abraços a todos.

  34. Dependendo do resultado dessas próximas eleições, com a mídia toda e “artistas” fazendo o caralh$%% a quatro para tentar manipular a massa (povo) continuaremos fudi@%¨&… malditos sejam todos esses “módinhas”, que querem se aparecer em troca de deixar o país na lama, depois ficam reclamando quando são asssaltadas, assediadas, estrupadas e que não tem segurança, agora querem dar além de tudo “buquês” de flores para os policiais irem atrás dos bandidos.

    Senhor, ilumina a mente dessas pessoas sem direção e nos ajude a afastar o mal de nosso governo, pois no Brasil está cada dia mais difícil sobreviver.

  35. Vejo que enquanto os partidos populistas ficarem dando “migalhas de assistêncialismo” para a população pobre, dificilmente conseguiremos mudar o sistema que controla o país, podem ver que os governos populistas contam com planos de dar mais “assistência” ao povo, vide que agora querem dar “poupança” para adolescente, “limpar” nome do Serasa… é cada compra de voto disfarçada de “boa vontade”…. eu estou cansado de ficar sustentando o povão…

    Quando alguém diz que precisa achar meios para que essa população que vive de asistência saia dessa situação, chamam o cara de “defensor de bancos”, Nazi.sta, Facis.sta, etc…

    Quando a polícia mete o cacete nesses vagabundos arruaceiros e marginais que ficam tocando o terror, falam, nossa, ele é contra os direitos humanos… ele é a favor da violência, ele só prega violência… por isso é ótimo que a merd* desse povão sofra as consequências dessas escolhas ridículas que fazem… não a toa, essas pseudos pesquisas mostram que a população mais rica, estudada vota a favor de quem de fato é contra a bandidagem, enquanto a massa em geral é a favor de governo populista… enfim, é como dizem, para o governo é vantagem ter a população emburrecida, pois assim fica fácil estar eternamente no poder.

    Logo logo estaremos par a par com nossos hermanos Venezuelanos se nada for feito nessa eleição.

    *Ridículo ver como a Ve.ja, a Glo.bo e alguns “pseudos” artistas que mamam nas tetas do governo estão tentando manipular a eleição, sofrível.
    *Depois vejam onde vivem essas merd*as de artístas, tudo fora do Brasil ou em super condomínio fechados com segurança 24/7…

  36. Uma pergunta para quem tenha conhecimentos de operações GLO.
    Deixando de lado os aspectos de leis de engajamento, comissões de fiscalização, aspectos jurídicos como mandados de busca e apreensão.

    Em torno de 20%-25% da população da cidade do Rio de Janeiro mora em favelas, ou seja estamos falando em torno de 1.000.000 de habitantes.
    Nem todas as favelas estão dominadas por tráfico/milicias, mas a maioria sim.

    A maior favela é a Rocinha com 70.000 habitantes, mas temos também o Complexo de Favelas da Maré, que é uma conurbação de 16 favelas e em torno de 130.000 habitantes.

    Pegando esses 2 exemplos principais. Rocinha e Maré, considerando uma Operação GLO, com liberdade para agir (alvejar criminosos armados e revistar casas), mas sem irresponsabilidade (uso de lança foguetes, atirar em barracos fechados sem saber se há civis dentro e etc).

    Qual o contingente necessário para numa grande operação dominar ambas as áreas?
    Qual o contingente necessário há ser mantido no local após expulsar o inimigo?

    Isso é muito do que fizemos no Haiti não é?

    • O tamanho da área geográfica deve mudar o número, cercar, número de vias, zonas específicas etc… Mas não sei a regra de cálculo.

      No “chute” eu creio que 5 mil combatentes bem equipados, com algum suporte aéreo e informação de terreno atualizada, em uma área de 70 mil, onde mil são criminosos, já teriam exito. Fariam a limpa. Isola, infiltra, sai. Quem tiver armado ou em outro ilicito vai preso ou saco preto.

      Mas é puro achismo. Tenho apenas 2 anos de serviço militar no EB e 2 policial.

  37. ANTONIO, BOA TARDE.
    OK…
    NÃO vou mais argumentar, apenas reafirmo meu pensamento no sentido de que, num combate ‘full contact’ -como seria o caso- um humilde COLT .38 pára o ataque dum AK-47, dum AR 15! Um canivete, um cortador de unhas, um grito, não.
    OBRIGADO por me teres prestigiado.

  38. Arma de posse : concordo. Arma de porte: Sistema rigoroso… Reafirmo o que comentei anteriormente. evidente se o meliante ou indivíduo estiver com arma portátil(fuzil…etc)evidente que este deveria ter uma penalidade maior e não se compara a ter ou não a pessoa possuir um . 38 para defesa. O que não pode é ir para “o matadouro sem reagir”. meliante ao invadir residência pensa duas vezes pois não sabe se o dono possui arma ou não. Quando tiver um filho morto ou mulher violentada por um desses marginais vamos ver o que pensa sobre o uso da posse em casa? dependendo da polícia 24 horas. Preferível ter segurança privada. Tem dinheiro? Então!?… Lembrando: marginal só é valente quando está armado, tira a arma do vagabundo e este começa a dizer que tem família, mãe, que só queria dinheiro para se sustentar e outras mentiras. Agora, porque( o coitadinho) não procurou um trabalho decente, porque tem de violentar, matar, roubar celulares de meninos…? Fácil comentar quando sua família ou você não sofreu algum abuso . abraços a todos.

  39. Diferença entre posse de arma e porte é muito grande. Muitas vezes as pessoas confundem. Da mesma forma o que é porte, portátil e não portátil. Daí ter uma mudança no código de processo penal. Para uso principalmente para porte de armas portáteis e de porte ilegal por qualquer pessoa. Temos de debater mais e mais até chegar ao denominador comum. O que não se pode é a pessoa não ter sua defesa própria por conta que determinado governante “ache” que não há necessidade, pois uma população desarmada é uma ótima para se instaurar ditaduras. Acredito que nenhum dos comentaristas deseja isso. Ditaduras, estou longe. Abraços a todos.

  40. No debate de ontém, Daciolo lavou a alma do brasileiro, assistam os bastidores do debate no youtube, foi o único que falou a verdade sobre o sucateamento das Forças Armadas!

  41. O Brasil tem 65.000 homicídios por ano, e alguns querem dar armas para a população,sem treinamento,sem testes psicológico e com um povo sem cultura te garanto que essas armas vão para o crime organizado inclusive a bandidagem vai usar laranjas para ter acesso a essas armas,Crime se combate com inteligência militar,integração das policias,apoio logístico e educação.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here