Home Noticiário Internacional General Heleno descarta ação militar contra a Venezuela

General Heleno descarta ação militar contra a Venezuela

7364
137

Citado por Jair Bolsonaro como seu futuro ministro da Defesa, o general Augusto Heleno rechaçou a possibilidade de o Brasil participar de um plano militar para derrubar Nicolás Maduro, informa a Folha.

Segundo o jornal, um alto funcionário do governo de Iván Duque na Colômbia, não identificado, afirmou que, se Bolsonaro ajudar a tirar do poder o ditador da Venezuela com uma intervenção militar, terá o apoio dos colombianos.

Para Augusto Heleno, essa hipótese “contraria os princípios das relações exteriores” do Brasil, que preveem a não ingerência em assuntos internos de outros países.

FONTE: O Antagonista

137 COMMENTS

      • Basta reforçar o efetivo próximo a fronteira e pronto. Não existe a menor necessidade de invadir Venezuela pois cedo ou tarde Maduro cai de podre. Pra que lançar nossos jovens e nossa economia nesse atoleiro? Isso sem mencionar que é contra a Constituição e isso já basta. Não se trata de coragem mas de inteligência e legalidade.

        • Exatamente Fábio. Apesar de ser absolutamente contra ao que acontece na Venezuela eu entendo que isso deve ser resolvido pelos próprios Venezuelanos e que nós no máximo devemos reforçar nossas fronteiras. Entrar em qualquer confronto militar agora só iria prejudicar ainda mais a nossa economia. Guerra custa muito! Custa vidas e muito dinheiro.

    • A guerra só é um desastre para o perdedor. O Brasil tem todas as condições se planeja bem, de dar uma surra no governo Venezuelano.

      • É mesmo é? Cidadão, só a previdência tem um rombo de 200 bi por ano, vão tirar dinheiro de onde para bancar o passeio na Venezuela? Emissão monetária para os trouxas pagarem?

        • Vamos supor que o Brasil gaste uma grana (que não tem) e ganhe a guerra. Daí faz o que? Rouba o petróleo venezuelano? Anexa um pedaço do território?

          Qualquer uma dessas hipóteses seria desastrosa.

          • A Venezuela tem a maior reserva de petróleo. Tem a maior reserva de ouro estocado da America Latina e a quarta maior mina de ouro do mundo, avaliada em mais de 150 bilhões de dólares, além de uma enorme reserva de cobre. Isto não apenas pagaria as despesas de uma guerra como ainda sobraria para investir no nosso novo território.

  1. Se o Brasil descarta a intervenção Militar,deve então exercer uma intervenção diplomática forte,´e reforçando sua presença militar na área,e buscando atuar no OEA como líder que é buscando conversar com EUA,chile ,colombia equador ,argentina,uma solução para que resolva o problema da população civil que sofre.Uma guerra civil ou a tomada de poder pela oposição lá é quase um sonho pois lá há um estado policial,com aparato repressor nos moldes de cuba.Alias salvo o tamanho igual a Rússia.

  2. Sem desmerecer a lucidez de todos que já disseram o mesmo, mas o USSOUTHCOM, o Comando Sul dos Estados Unidos, na pessoa do almirante Kurt Tidd, já havia dito por esses dias que a solução para a crise na Venezuela deve passar pela diplomacia. 

    São os senhores da guerra, nas suas respectivas zonas de influência, que dizem se e quando haverá guerra. Quando seguem a razão, as leis locais e transnacionais, tanto melhor.

  3. Deixa o Maduro cair de podre.

    Aliás, os ÚNICOS que se beneficiariam de um conflito pra tirar esse governo da Venezuela seria o próprio povo venezuelano.

    O BR e Colômbia (e talvez USA) só teriam prejuízo fazendo um negócio desses, tanto prejuízo financeiro como de soldados mortos.

    • Espere sentado para não cansar. Aliás, você pode conversar sobre o assunto, lá em Caracas, com o próprio Ministro da Defesa russo, Sergei Lavrov, que está fazendo uma visita aos bolivarianos.

      • E daí? De importância comparando Brasil a Venezuela para a Russia em caso de conflito acha mesmo que a Russia socorreria a Venezuela com algo? Sério mesmo que pensa assim? É aquela coisa. Esquerdismo não é mais viés político. É doença mesmo. Nem raciocinar conseguem mais. E o pior que nem mesmo o sofrimento do povo venezuelano faz essa gente mudar de opinião. O caso é psiquiátrico mesmo.

      • E os russos fariam o que? Desembarcariam fuzileiros na Venezuela? Imporiam um bloqueio naval? Com que recursos? Com que dinheiro? Quem ia prover o apoio aéreo? O Kusnetsov? Os caras não tem a mínima condição de pôr um Grupo de Batalha no Atlântico Sul, se é que eles tem um completo…
        Acorda rapaz! Só os EUA (e num futuro próxima a China) tem condições de levar a guerra tão longe de casa. Uma coisa é lançar Kalibr sobre terra no meio das águas tranquilas do Mediterrâneo a partir de navios de 500 toneladas; outra coisa totalmente diferente é tentar fazer isso no Atlântico Sul.
        E deu dessa conversa fiada! O Brasil está saindo de uma crise ainda. Não temos recursos financeiros e nem materiais para esse tipo de aventura, ainda mais uma guerra ofensiva.

        • Que papo furado de guerra, hein?!?!?!
          Não vai haver guerra nenhuma. Atualmente a Venezuela está recebendo duas delegações, uma chinesa e outra russa, para que tratem de assuntos econômicos, principalmente o aumento da produção de petróleo venezuelano e a renovação dos empréstimos financeiros aos venezuelanos.
          Lavrov é o chefe da delegação russa, porque, certamente, tratará de outros assuntos.

          • Engraçado que quando fazem leilão de petróleo aqui e empresa americana ou ocidental compra os lotes vcs dão chilique.

            Agora, quando na Venezuela os russos e chineses fazem o mesmo ai é negociação normal.

            Além de que os empréstimos a Venezuela foram feitos com lastro em petróleo, já que dinheiro mesmo não existe mais lá.

          • O regime de exploração de petróleo na Venezuela é monopólio estatal e existem JV entre PDVSA e empresas estrangeiras, No Brasil, temos os regimes de partilha e concessão.
            Acho até que não existem JV com chineses e russos na Venezuela e eles foram lá apenas para prestar assessoria.

          • Em tempo. Existem, sim, JV com russos e chineses por lá, mas a intenção principal é aumentar a exportação de petróleo para a China para 1 milhão de barris/dia.

      • Lavrov é ministro das relações exteriores….O ministro da defesa é o Shoigu…..tu entende tanto dos teus amados russos que nem sabe o cargo dos caras……e já escreveu esse erro em mais de um tópico.

          • E a intenção é qual mesmo? Aumentar as exportações de petróleo….e isso vai fazer o que mesmo para a população faminta e miserável? Que para comprar um pão, quando tem na padaria e quando eles tem o dinheiro, precisa levar o dinheiro numa mala, de tantas cédulas que precisam, por conta da desvalorização? A Venezuela tem reservas gigantescas de petróleo e o que Chavez e Maduro fizeram? Se apropriaram de tudo, acabaram com a economia do país, aparelharam todos os ministérios e estatais e encheram o rabo dos militares de dinheiro……o povo que se [email protected]!! Alguma semelhança com o que a quadrilha que comadou o Brasil por 14 anos tentou fazer…só não conseguiram porque foram chutados do poder antes disso!

          • Não se preocupe com isso. A China e a Rússia estão, finalmente, furando o bloqueio econômico e comercial americano à Venezuela. Desta forma, Caracas poderá atualizar e aumentar sua produção petrolífera de forma a trazer mais progresso à sociedade. Lembrando que 96% das divisas deles vêm dessa indústria. Herança deixada pelos governos ‘capitalistas’ e ‘progressistas’ do passado não muito distante.

  4. Brasil não tem equipamentos e munição nem para treinamento, e tem gente defendendo ação militar contras nossos vizinhos e irmãos!
    Cada coisa que se vê aqui.
    Melhor minar diplomaticamente e com inteligência o governo já desgastado de Maduro para derruba-ló.
    Mas isso aposto que já está sendo feito pelas agências de inteligência norte americana.

    • Ta sabendo de tudo em irmao petista kkk vc eh pior q o hadad…nao sabe nada das forcas armadas nossas..chamar a venezuela de irma …muda pra la pra ver o tanto q as pessoas de la sofrem

    • Tem coisas que só uma ação militar resolve. Diplomacia tem limites. Se se insiste em diplomacia em uma caso que exige ação, tornar-se, ou mante-se sendo, um anão diplomático.

      • Mas, os russos têm:

        Diário de Notícias – 05/04/2018
        “A Venezuela propôs à Rússia ampliar o intercâmbio militar operacional entre os dois países, anunciou o ministro da Defesa venezuelano, Vladimir Padrino López, no final de um encontro, em Moscovo, com o seu homólogo russo Serguei Shoigu.’

        “Isto quer dizer que os pilotos de caça russos vão à Venezuela partilhar as suas experiências, pilotar os nossos aviões e vice-versa, os nossos pilotos de caça também na Rússia, assim como as forças especiais, as forças terrestres, os blindados, que haja um intercâmbio humano de experiência”, disse.

  5. Esta história foi só uma das milhares de fake news para agitar as eleições. Voltamos à dura realidade de uma crise econômica monumental.
    Aliás, acabei de ler que o futuro Governo quer mexer nas reservas internacionais do País.
    Vejam só!

  6. Perfeito, racional, educado, inteligente, enfim um general um homem estudado.
    Não é um apaixonado com alguns aqui no site.
    Falam em GUERRA, e nem sabe o que é GUERRA.

  7. O Brasil prega uma diplomacia pacifista, não tem interesse e não tem uma capacidade para uma Guerra contra a Venezuela. Ficaríamos envergonhados e humilhados com um ataque de caças misseis vindo da Venezuela , destruindo infra estruturas na região de fronteira.
    O Brasil, Chile, Colômbia, Paraguai e Argentina podem fazer uma pressão diplomática com o EUA tomando frente na diplomacia da Guerra.
    Não acredito que entraremos nessa de bravatas. Acho que após uns 4 meses de governo do Bolsonaro o Brasil dará um recado para o Maduro, com um considerável peso diplomático fortalecido com França e Espanha.

  8. Saindo um pouco do tópico..
    Esse é um momento em que não se ouve nenhum pio de
    Maduro, Renan, Dilma, Lula, …. Há uma inércia que nos preocupa no sentido de que há algo acontecendo pelos cantos ou se realmente estão absorvendo o impacto.

    Fato é, que o congresso atual sob o medo no novo congresso, tenta voltar a mudar e aprovar as doze medidas contra a corrupção, desta forma protegem os seus interesses

  9. Pode invadir. Há o princípio da não interferência em assuntos internos de outros países, o que impede uma ação do exército, mas há a obrigação das forças armadas em defender a população brasileira e o território brasileiro de invasões estrangeiras, o que justificaria uma ação militar. Mas para depois cobrar os custos da guerra. Tomada de parte do território da Venezuela, e ditar as atitudes administrativas e políticas do país perdedor. Guerra dá lucro. Na eventual guerra entre Brasil e Venezuela, se o Brasil ganha, pode anexar parte do território Venezuelano, rico em minerais, e ditar a política daquele país, fazendo valer os interesses do Brasil. Pode inclusive exigir compensações em petróleo, ou, assumir o controle da PDVSA, como forma de arcar com os custos da guerra, que são altos. Custos altos financeiramente em em vidas de soldados Brasileiros. Tudo pode ser cobrado de forma a ser bastante lucrativo. Assim, o Brasil daria uma boa lição aos Venezuelanos que se imiscuem com as ditaduras de esquerda e com as narco-ditaduras, mostraria para o resto do continente quem manda aqui nestas bandas do hemisfério sul da América, que somos brasileiros, livres e capitalistas e ainda ganharíamos prestígio, poder, influência e dinheiro. Mas, por sorte, há uma sinalização de boa vizinhança por parte dos líderes Venezuelanos. Sorte. Sorte que nosso povo, o povo brasileiro, cristão na maioria, é extremamente compassivo. Mas, bem, o governo Brasileiro deveria deixar claro que não vai mais tolerar invasão de nosso território, seja por terra, ar ou pelos rios. Precisa dar uma basta. Eu particularmente, acreditando na capacidade de criar uma estratégia vitoriosa dos “marechais” Brasileiros, acredito que não mais do que uma simples bomba “TROCANO” lançada sobre o palácio Miraflores, na Venezuela, seria suficiente para ocasionar uma rendição ou, ocasionar a morte de Maduro ou, provocar uma rebelião entre o povo, que desconstituiria o tal governo corrupto. O Brasileiro, graças a Deus, para nossa própria sorte é muito pacífico. Isto nos libera para carnavais com churrasco e cerveja na beira d’agua. Mas não podemos abaixar a cabeça, nem perder o brio, sob pena de sermos submetidos por gentalhas. Eu desejo boa sorte ao general Heleno. Ele não quer guerrear com a Venezuela, está certo, mas eu não diria isto com frequência para não tornar a guerra algo inevitável. Neste caso creio eu, é preferível ameaçar e manter a altivez do que enfiar o rabo entre as pernas e ver-se, de repente, necessitado de defender-se de agressão de uma ditador de gentalhas. Brasil acima de tudo, Deus acima de todos!

    • Tirando o aspecto Constitucional, você já pensou no Custo dessa sua empreitada?
      Temos dificuldades com o Orçamento do Brasil como um todo, SEM guerras. Temos dificuldade em mandar uma simples fragata para exercícios no exterior. E temos dificuldade em nos reaparelharmos nas 3 forças e vejo alguns pregando uma guerra!
      Não duvido que se fossemos invadidos, temos maiores e melhores forças que a Venezuela, tanto em equipamentos (como os especialistas de super trunfo costumam resumir a questão), como em prontidão e doutrina.
      Mas e o custo? Imaginem o estrago que seria qualquer guerra, por menor que fosse em nosso orçamento.

      Quem realmente está sofrendo a diáspora Venezuelana são os Colombianos, tanto por uma questão geográfica de cidades próximas a fronteira, como pela questão do idioma.

      Estamos recebendo um número baixo de refugiados, e recebe-los dignamente sai muito mais barato que qualquer deslocamento maior de tropas à fronteira.

      Estratégico e lucrativo no momento seria nós termos uma ABIN mais atuante, analisando o que virá depois do Governo Maduro (que não durará muitos anos), e tentar negociar com esse novo governo petróleo em condições favoráveis ao Brasil.

      O pior cenário para Brasil e Colômbia seria o governo Maduro ruir e não termos NADA no lugar, ou a Venezuela entrar numa guerra civil como a Síria.

      • A Inglaterra ficou rica fazendo guerras, dominando, tomando, espoliando. Os EUA ficaram ricos fazendo guerras, tomando, dominando, espoliando. Toda Europa ao longo dos séculos fez guerras e se tornou o que é hoje, seja guerras com índios na América, seja com negros, na Africa. Na segunda guerra os EUA ganharam o dólar como padrão internacional de moeda de troca. Ora! Eu não prego uma guerra, eu prego um pouco mais de altivez para este povo. Nós precisamos parar com esta conversinha de pacifistas, não apenas porque isto nos prejudica, mas porque é pura hipocrisia em uma país com mais de 60 mil assassinatos por ano. O que eu quero não é guerra, mas no mínimo um estudo da possibilidade real de ela existir, e um planejamento para a vitória, com os recursos disponíveis ou por se disponibilizar através de compras, fabricação ou “empréstimo-arrendamento”. O fato é que maioria aqui está morrendo de medo do Maduro e dando mais tempo para ele se armar com um discurso covarde travestido de pacifismo. Eu não quero guerra, mas eu quero um diplomacia mais forte.

        • Eu não tenho medo algum do Maduro, acho que a maioria aqui também não. Invadir o Brasil é a última coisa que ele faria. A Venezuela já não está se armando há um bom tempo, desde o recrudescimento da crise interna. Pelo contrário, a cada ano que passa, os modernos equipamentos deles, ficam menos modernos e com menos disponibilidade.
          Essa coisa de guerra dar dinheiro foi até o século XIX. Depois disso, é só prejuízo mesmo. As guerras do Iraque e Afeganistão estão aí para provar. Enorme conta para o contribuinte americano pagar, com algum retorno geopolítico e baixo retorno financeiro. O petróleo continua sendo iraquiano, os EUA não se tornaram donos porque venceram a guerra. As “cabras e papoulas” continuam sendo dos afegãos.

  10. Será que a folha e outras mídias, além do PT e suas coligações irão criticar, quando os ministros e secretários militares prestarem continência a nossa bandeira no dia da posse? Nem citarei o presidente, porque este certamente as receberá. Se Deus nos agraciar, a partir de 1o de janeiro um novo alvorecer ressurgirá. Brasil !!!!

  11. 30/10 – terça-feira, parabéns general Heleno por sua coerência e inteligencia, algumas pessoas não conhecem o custo de uma guerra, em uma situação em que somente seria beneficiada a oposição Venezuelana, e, nos com um déficit monstruoso só veríamos ele aumentar ainda mais. Quanto as invasões sejam terrestres ou aéreas nada que não posso ser resolvido por uma nota do nosso MRE.

  12. Nada disso será necessário. O que irá acontecer é o “patrocínio” de nações como EUA, Colômbia e Brasil favoráveis a um golpe militar no país – é só lembrar as supostas declarações de Trump e ver o estreitamento diplomático entre generais brasileiros e venezuelanos ultimamente. O que faltava era uma cobertura continental à insurgência que virá.

    Após isso, poderemos presenciar a primeira “missão de paz da OTAN”(o que é diferente de guerra), que deverá estabelecer as diretrizes patrocinadas por esses países envolvidos à Venezuela.

  13. A Venezuela está no fundo do buraco há anos, uma guerra, transformaria o buraco em um abismo sem fundo.

    Agora, se faz mister, acabar com a mentalidade comuna assistencialista do Itamaraty. Nada de pauta Pró Ditadura Socialista. Vamos cortar o oxigênio de “maduros latino americanos ”.

  14. Cedo ou tarde Maduro cai, a pergunta que me faço é: Seria melhor invadir a Venezuela antes ou depois dele cair? A resposta é complexa, dependeria de quem tomaria o poder la, se ele cair haveria grupos e uma guerra civil. É melhor invadir antes quando ainda há uma unidade ou depois qnd o país estiver mergulhado na guerra civil com vários grupos reivindicando o poder? Em quais das situações o custo seria menor, qnto o custo humano qnto o custo capital, temporal, imagem interna e externa?

    • Considerando a constituição, e a posição do Brasil eu acredito que se dará depois ou durante (nas áreas fronteiriças), no caso de ser depois seria em missão de paz, seja para garantir a transição e impedir que ocorra uma guerra civil (o que poderia acabar se espalhando para outros países da América do Sul). Para Maduro cair seria necessário que os países da América do Sul impor uma série de embargos e que alguém impor um bloqueio naval (esse alguém seria provável um país sem fronteiras com a Venezuela)

  15. Se quiser os motivos, o Brasil encontra e consegue contornar facilmente a vedação constitucional, porém, me desculpem os entusiastas, mas o Brasil não tem condições nem meios para ganhar esse tipo de guerra com a Venezuela. O Brasil tem como ganhar numa guerra total com a Venezuela, pois, nesse caso todos os meios de produção nacional seriam canalizados para a guerra, mas numa guerra desse tipo, para derrubar um regime e levando em consideração nosso poderio bélico, o Brasil não tem a menor chance. Não temos caças com capacidades de combate, defesa antiaeria mínima, submarinos com capacidade para lançar mísseis, nem mísseis com capacidade de ataque e longa distância, enfim, não temos capacidades de formar em curto prazo uma força expedicionária de combate. Se tivéssemos os meios bélicos valeria a pena, mas na atual conjuntura seríamos derrotados. É o que penso.

    • Só os EUA posicionar Patriots na nossa fronteira com a Venezuela, contra ataque deles não terá. E defesa anti aerea se vence com outros meios, e não com defesa antiaérea, não da pra sair movendo ela, transpondo rios na guerra, ficam em lugares estratégicos defendendo bases.

  16. Quem apoia guerra, intervenção militar na Venezuela é das duas uma: Ou não possui um mínimo de massa encefálica (um verdadeiro energúmeno) ou não está no serviço militar ativo hoje (é fácil falar vai a guerra estando no conforto do lar). “Venezuela tá invadindo o Brasil” pelo amor do que é sagrado, vai se informar. Pra bisonho é tolerância zero.

  17. Concordo com o Gen. Heleno, deixa o Maduro cair de maduro rsrs… o que os países sul americanos tem que fazer na minha opinião, é se unirem e dar um bloqueio econômico forte contra a Venezuela, e deixar o ditadorzinho de meia tigela falando sozinho com o passarinho

    E o Brasil por precaução já passou da hora de comprar alguns sistemas AA e colocar em Roraima, apenas para mandar o recado ao Maduro que se tentar provocar o Brasil, como faz as vezes com a Colômbia, vamos derrubar qualquer coisa aérea que venha do lado deles, e deixe que a Venezuela apodreça!

  18. Esse pessoal que quer guerra,esqueci dos 5ooo iglas 43misseis penchora,4 baterias de s-300 com não sei quantos misseis ,fora os bulk com dezenas de veículos a FAB não poderá manter supremacia aérea,mesmo se eles não tivessem o su-30 e nem os f-16 viraria uma guerra de guerrilha custosa.E o que Brasil ganharia com isto respeito dos EUA,nem morto eu iria e pode me chamar de covarde,alias já passei da idade,penso esses jovens da cidade embrelhados no mato.Conheço lá tem muita febre amarela,dengué,até malária não obrigado.

  19. Pessoal acha que é que nem brincar de guerrinha, jogar War, tão jogando muito joguinho… A Venezuela não vale a vida de nenhum brasileiro, a luta deve ser diplomática e nesse campo sim o Brasil deve ser duro

  20. É óbvio que nunca ocorrerá um conflito. Essa mídia vagabunda gosta de jogar lenha na fogueira. A Foice de SP tem que vender o papel higiênico (ops! jornaleco) deles. Paisanal pensa que os oficiais generais são loucos, estúpidos, brincando de War sobre a mesa de reuniões:”3 exércitos contra a Venezuela”; “joga os dados!”. Lembrei daquele filme Doutor Fantástico, do Kubrik. É isso?
    Seria a “guerra dos pobres”. Uma reedição da Guerra do Chaco, em 1932, entre Bolívia e Paraguai.

      • Não apenas opine, nos de seu exemplo. Lidere…

        Sustenta o fogo que a vitoria é nossa!

        É bonito de se ler nos livros de história, porém sustentar o fogo com sangue e vísceras caindo ao seu lado não é belo de maneira alguma. Os leais Fuzileiros sempre irão a guerra na crista da onda, mas somente para defender a Pátria ultrajada, jamais para infringir feridas em um povo já tão machucado pelo seu próprio governo, logo, não haverá guerra sem uma grande agressão externa.

        Recomendo COD ou Battlefield para apaziguar o coração belicistas, deixando este assunto não para o MD, mas para o MRE.

        Adsumus

        Beserra(FN)

  21. General esta certo …talvez a comunidade internacional continuara observando a situ desse pais a distância ..pelo menos ate a próxima eleição por la , o Brasil tb n teria condições militares e econômicas de se ”aventurar numa coisa do tipo
    Missão militar na Venezuela … so sob bandeira da ONU sob forma de ”coalizão”… mais pra isso acontecer ,,ao meu ver ….vai ser preciso estourar uma pequena guerra civil de fato por la … tudo q o gov venezuelana quer nesse momento e uma ”agressão” externa do tipo .. pq ai justificaria todo o discurso ”bolivariano” de q a crise atual se deve ao boicote internacional liderado pelo EUA ..e um lavagem cerebral mesmo ..e se hj o pais esta divido ..n da pra dizer o mesmo de suas forças armadas ( mesmo com a fofoca de q parte das forças armadas poderiam ate mesmo iniciar um levante armado …e se com a situ atual isso n ocorreu ainda .. acho q n rola mais) .. e a parte da pop q apoia o ”regime” morreria por ele … acha mesmo q os mais de 1 mi de milicianos iriam evaporar do dia pra noite ? ( alguem aki ja discutiu com membros do MTST ou petista radical ? .. so um exemplo ) da pra dizer tb q o ”núcleo ”’ de excelência das forças armadas venezuelanas esta entregue a pessoas 100% favorável ao regime .. q é formados n so por militares mais como políticos tb … e complicado ….

  22. A Venezuela é problema dos venezuelanos. Por enquanto, para nós, serve de exemplo das coisas erradas e ruins que governantes de esquerda podem fazer e mal que causam ao povo.

    Fazer ação militar contra a Venezuela é um grande tiro no pé e burrice.
    A Venezuela detém a maior reserva de petroleo do mundo. Não tem para Arábia Saudita ou Emirados, o que seja, é o país com o maior tesouro no subsolo. Qualquer ação pode implicar em uma guerra muito grande, pode fugir dos planos e virar uma terceira guerra, por isso que tio sam não agiu ainda.

  23. Binho, perfeita a sua colocação: “Só quem defende um conflito bélico, quem está sentado em uma poltrona…..”

    Pessoal, a esquerda derrotada está tentando minar a legitimidade do então eleito, Vossa Excelência senhor Presidente Jair Messias Bolsonaro, tentando criar um fato estúpido e irresponsável que seria o do Brasil entrar em guerra contra a Venezuela para criar pânico em nossa população e talvez conseguir manifestações para o impedimento e ou anulação do pleito de domingo!!!

    folha de são paulo…. papel para limpar bumbum!!!

  24. Concordo que o Maduro só vai sair do poder pela força, mas a última coisa que esse povo coitado precisa é de uma guerra. Também não acredito que os EUA tomariam uma ação direta, mas sim apoiariam qualquer movimento que propusesse derrubar o ditador. Acredito que esse movimento só possa partir de dentro das forças armadas venezuelanas.

    • Correto. Acredito que muito em breve o Maduro vai ser derrubado e isso tem que ser feito pelos próprios venezuelanos. Impossível que tanto sofrimento dure muito mais tempo.

  25. O Maduro tem 1000 dos generais venezuelanos que se não fosse ele jamais passariam de capitão,tem uma guarda nacional mal armada,mas fiel tem uma milícia também mal armada mas de um numero grande 500000 pessoas,um estado policial tipo cuba com centenas de oficiais cubanos ensinando repressão. Os únicos contrários digo oficiais ou estão exilados ou presos.qual oficial lá séria doido de começar um levante.A pressão tem que ser da onu e das nações sul-americanas.sinceramente sansões econômicas enfraquece sim mas não é o suficiente lembre-se do Ira ,cuba , coreia do norte simplesmente só causa dor na população civil mais fragilizada.

  26. Ao meu ver:
    1- Receber os refugiados dignamente, mas não descontroladamente (façamos um controle na fronteira, e controlemos a movimentação dessa população);
    2- Aumentar pressão diplomática contra o Governo Maduro;
    3- Manter contato com os opositores do Maduro, sejamos um porto seguro para essas lideranças perseguidas, caso o Governo Maduro reclame estamos apenas defendendo os Direitos Humanos;
    4- Quando houver real chance do Governo Maduro cair e outro governo assumir em seu lugar (sem risco de fragmentação da Venezuela), reconhecer a apoiar esse novo governo;
    5- Negociarmos petróleo em condições vantajosas, partindo do principio que fomos aliados desse novo governo quando estavam sendo perseguidos

  27. Não vou nem perder meu tempo e me dignar a responder alguns comentaristas fanáticos e supremacistas aqui do fórum.
    Nos aqui da AL até a América central somos todos irmãos, pois partilhamos da colonização de quase os mesmos povos, nossa história tem mais em comum do que diferente, o que nos torna povos irmãos.
    E quando o continente se der conta disso, fará tremer nas bases as maiores potências do planeta, pois aqui temos tudo o que precisamos, conhecimento, tecnologias, matéria prima, riquezas diversas etc.
    Mas se é para satisfazer as vontades de alguns, e se é para deixarem esse palhaços tristes felizes, sim sou petista, com inclinações socialistas kkkk.
    Diferente de muitos aqui que são fascistas, racistas e supremacistas e ainda acreditam que o Brasil tem mais haver com a Alemanha nazista do que com os povos irmãos da AL.
    Credo!!!

  28. Vão lá, invadam a Venezuela a mando dos seus senhores feudais, matem e morram, defendam o patrimônio do senhor, guardando os papéis, documentos fieis para o descanso do patrão .
    Pois como disse Platão “Apenas os mortos verão o final da guerra”.
    Mais uma vez.
    Credo !!!

  29. Jesus estou abismado com tanta ignorância e falta de cerebro que vi em alguns post,s aqui.
    Muitos aqui acham que agora somos a maior potência do planeta, com aspirações conquistadoras.
    Porém se esquecem que quem apoia a Venezuela são duas das 3 maiores potências militares do planeta.
    Outro fala em anexar parte da Venezuela ao Brasil e ditar regras políticas nesse territória.
    Para que?
    Disseminar ainda mais a corrupção lá, o “jeitinho nacional”, a desigualdade que já nos assola desde nossa criação?
    A falta de saúde, educação, segurança, moradia ??
    Se for para isso, os venezuelanos estão muito bem como eram antes de Maduro.
    Pensando bem, melhor mesmo o Brasil fazer isso (invadir país vizinho).
    Já sou velho mesmo, meus parentes ou são velhos ou muito novos para lutar em uma guerra, não tenho dinheiro para bancar o esforço de guerra.
    E quando os venezuelanos apoiados por Russos e Chineses fazerem um buraco nesse bananal chamado Brasil (porquê nossos “aliados” ocidentais cairão fora entes mesmo de começar, pois não são otários e possuem um grande senso de auto preservação), ai começaremos uma reconstrução, queira deus com uma sociedade mais justa, igualitária e mais racional.
    Acham que iremos repetir a guerra do Paraguai kkkkkkkk.
    Só idiota mermo kkkkkk!

  30. Ao meu ver o General Heleno tem os pés no chão, foi comandante da amazônia conhece o teatro de operações melhor que cada um aqui, homem de fibra e valores.

    Parabéns, General Augusto Heleno!!!!

  31. O case venezuelano é um problema Venezuelano….

    Um caso impar em que a população decidiu e se autodeterminou a enveredar….

    A solução tem de sair deles mesmos…cada povo tem de encontrar seus proprios acertos….fazer valer sua autodeterminação…

    sairão desta…..mais fortes e com aprendizado proprio….

    De nossa parte, não devemos nos envolver não obstante, jamais dar apoio de qualquer natureza para Maduro enquanto estiverem assim com liberdade tolhida.

    O Governo dele hora ou outra irá cair…tudo já esta ruindo por si proprio…

  32. Mestre Victor Moraes,

    parece ter uma visão e interpretação impar que talvez confunda alguns leitores….

    sua persistencia ao termo “invasão” com aliteração a principios belicos me deixaram confusos…

    então, se um navio afunda e voce vê o sobrevivente nadando a exaustão até seu barco você:

    a) Aponta o remo para que ele o segure pela ponta, se apoie e consiga subir ao barco;

    b) Aponta o remo e “da-lhe na cabeça” por que esta invadindo seu barco;

    c) Acelera o barco e finge que não viu;

    Fiquei curioso pela sua opção, mas ao menos eu sei a decisão de nossos bravos da MB pelas andanças que fizeram no mediterraneo….fiquei orgulhoso da opção que adotaram.

    • Aqui neste website eu vi notícia que forças armadas Venezuelanas invadiram por terra território Brasileiro. E aqui mesmo neste website eu li que é corriqueiro aviões Venezuelanos, aviões militares, sobrevoarem território Brasileiro, inclusive sobre Boa Vista. Ora bolas! Eu não prego a guerra, nem sou um carniceiro. Não sou covarde, mas sei que muito mais vale a paz. Há um ditado na minha terra que diz que é preferível perder o toucinho do que perder o capado. Mas acontece que não se pode ser tão “bonzinho” assim. Tem que ter mais firmeza. Tem que ter mais pulso. Tem que ser mais quente. Um Ministro da Defesa, ou qualquer outro militar não pode afirmar com simplicidade que não fará guerra, quando o outro, o pária, está se armando, se fortalecendo e demonstrando desprezo pela nossa soberania. Ora, no mínimo o General Heleno ( a quem admiro extremamente principalmente pelo o que ele pensa sobre as reservas indígenas) deveria ter deixado “no ar” sem verbalmente desconsiderar possibilidades. Dizer que uma invazsão da Venezuela contraria princípios das relações exteriores Brasileiras, simples e puramente assim, dá a entender que o Brasil por mais que Maduro faça e desfaça, nada vai fazer. Ora Ora! Todos dizem que o Brasil deve agir diplomaticamente para derrubar Maduro, e todos concordam que esta é a opção viável. Mas espere! Isto também não é interferência em assuntos internos de outros países? Ora bolas! Só muda o método, no caso, sendo ilegalidade constitucional de qualquer forma. Tanto uma invasão armada quanto uma ação diplomática, ambas com intuito de por fim ao regime de Maduro, constitucionalmente são ilegais. Inconstitucionais. Mas, bem, por fim, eu quero dizer que não se pode abaixar muito para não mostrar as partes traseiras. Se o Brasil realmente tem pretensões, como deve, de ser líder regional, e fazer valer a vontade de soberania e respeito entre os povos, precisa ser mais duro. Mais dissuasório. Mais correto. Mais bravo. O Brasil pode mais.

  33. Existe basicamente 3 tipos de comentários neste tópico: 1) aqueles que apoiam a loucura de uma guerra, mas estão atrás da tela do computador e não entendem nada de sofrimento que uma maldita guerra pode trazer; 2) aqueles que acreditam que o Brasil não fará tal besteira, não por por buscar a paz, mas pq a mãe Rússia protegerá a Venezuela; 3) aqueles que com sensatez acham que o Brasil tem coisas mais importantes pra fazer e que tem como princípios a paz entre os povos. Concordo com a terceira opção.

    • Petróleo, ouro, cobre… lembre-se… enquanto Maduro tiver estas coisas, ele não cai… e estas coisas servem para nós cobrirmos as despesas da guerra.

  34. Algumas pessoal estão torcendo para Brasil entrar em guerra contra Venezuela para ganhar o quê? Que motivo? Para agradar os Estados Unidos?
    Venezuela é nosso vizinho, sempre tiveram uma boa relação com Brasil. Brasil é um país seguro porque sempre foi um país pacífico com seus vizinhos.
    Venezuela não ameaça Brasil, portanto não existe motivo para entrar em guerra com ninguém. Tem países maldosos que estão tentando instigar uma guerra entre Brasil e seus vizinhos, isso é uma armadilha perigosa….

  35. Guerra com venezuela? a que ponto chegam. Caira logo logo por conta. Não é problema nosso. Deixa apodrecer. Devemos ignora-los e isola-los

    • Enquanto ele tiver petróleo, ouro, cobre e outros minerais, ele não cai. Há sempre quem queira estas coisas. E ele vai se armar, armar, armar até que ele vem te obrigar a engolir as próprias bolas…

      • o próprio povo venezuelano apoiado por um general ganancioso. O mal desta estratégia de comprar apoio entre os militares é que sempre se gera vaidades e o “fulano ganha mais que eu”. Igual o mensalão. Sempre se rompe a quadrilha. isso vai acontecer lá cedo ou tarde quando alguem pensar: poxa, por que precisamos do motorista pra nos repassar? vamos chefiar nos mesmos. Desde os césares a guarda pretoriana é quem derruba o governo.

  36. foxtrop você esquece que na Venezuela é uma ditadura,lá tem tortura,patrocinada pelos adidos cubanos,que aprenderam com a slava o setor da kGB melhor que a própria KGB,a esquerda Brasileira e mansinha eu sou do PDT, só tem falácia e bravata,mas o Brasil é democrata, é a alternância de poder e desejável,se você analisar a Dilma ganhou do Aécio apertado com 3.500.000 votos que representava menos de 3%.Bolsonaro ganhou com 11000.000 de votos num universo de 147milhões representa quase 8% digamos que sem televisão,sem palanques oficiais nos estados apenas em santa catarina(PSL)usou tecnologia e ganhou.Falou o que o povo queria ouvir.Voltemos a Venezuela sabemos que a oposição não nenhuma santa,e as eleições são fraudadas os opositores perseguidos etc etc.

  37. nossos problemas são gigantescos. O futuro MD está certo, O Presidente eleito também já declarou a não intromissão. Fim. Temos de tratar de assuntos relevantes a partir de 2019. sobre à fronteira, acredito que providências serão tomadas. O presidente nem assumiu e já utilizam de notícias falaciosas: conspirações, luta pela democracia contra a tirania bolsonariana e o escambau… desejo nosso país desenvolvido e sem essas sandices que nos impuseram durante mais de 16 anos.

    • Ele tá falando no combate pq já esteve em combate, já ouvir o zunido uma munição de 7,62mm passando perto de sua cabeça, já viu amigos tomando tiro ao seu lado…. E você? O que sabe sobre medo? O que sabe sobre guerra? Não vem me falar que é morador de favela, tá ok? Kkkk
      Antes de dizer que sua opinião é a menos acovardado, experimenta estar em guerra.

  38. Ronaldo de souza gonçalves 30 de outubro de 2018 at 20:10
    foxtrop você esquece que na Venezuela é uma ditadura,lá tem tortura,patrocinada pelos adidos cubanos,que aprenderam com a slava o setor da kGB melhor que a própria KGB,a esquerda Brasileira e mansinha eu sou do PDT, só tem falácia e bravata,mas o Brasil é democrata, é a alternância de poder e desejável,se você analisar a Dilma ganhou do Aécio apertado com 3.500.000 votos que representava menos de 3%.Bolsonaro ganhou com 11000.000 de votos num universo de 147milhões representa quase 8% digamos que sem televisão,sem palanques oficiais nos estados apenas em santa catarina(PSL)usou tecnologia e ganhou.Falou o que o povo queria ouvir.Voltemos a Venezuela sabemos que a oposição não nenhuma santa,e as eleições são fraudadas os opositores perseguidos etc etc.

    Acho que é para mim, então vamos lá.
    Amigo aqui também tivemos um centro que ensinava tortura, terrorismo etc.
    Denominado “Escola das Américas”.
    Veja bem, não estou defendendo o governo opressor de Maduro, estou apenas lhe mostrando que os mesmos defeitos que um tem o outro também.
    Sou contra qualquer tipo de governo opressor, separatista, supremacista, fascista etc..
    Acredito que nos como seres humanos, fomos criado para sermos algo melhor do que somos.
    Que somos um só povo uma só raça, diferente de muitos que acham ser superiores a outros por questões de raça, cor, credo, sexo, religião, condição financeira etc..
    Sou contra governos em que o ser humana é medido por sua condição financeira e não por seu potencial como ser etc.
    Por isso mesmo digo que nossos irmãos venezuelanos carecem de socorro, mas a ação militar não á a solução.
    Pois trará dor, sofrimento a quem já está passando por isso, e para quem ataca também, e tudo isso para que?
    Para satisfazer a ganância de nações alheias a nossos desejos?
    Para uma minoria faturar mais dinheiro?
    Temos opções de ação que são discretas e geram mais resultados, como inteligência e contra inteligência, supressão financeira do país etc.
    E tudo isso garanto que já está acontecendo por parte de uma grande nação ao norte do continente.
    Imagine só, se optarmos por agir militarmente, teremos os mesmos problemas enfrentados pelos americanos no Iraque e Paquistão e isso para não falar em Mogadíscio.
    Agora isso para um país como Brasil onde nossas polícias não são integradas e pessimamente capacitadas, não trabalham com inteligência, não se comunicam entre si.
    Isso para não falar no nosso sistema de inteligência tanto militar quanto civil (se é que temos isso), e nossas FAAs que nunca entraram em guerra, e seus soldados convocados, pessimamente treinados, pessimamente equipados etc.
    Quem deseja isso ou é algum imb#@!cil (com o perdão da palavra), que fica atrás de um controle jogando Call of Duty e acha que tem vida de vídeo game, ou um psicopata mesmo que deseja levar morte e destruição a um povo já muito sofrido.
    Nossa sociedade precisa de memória e já que não tem, vou relembra alguns casos aqui.
    Vietnã, Mogadíscio, Iraque, Irã etc.
    Todos muito traumáticos para os americanos.
    E por fim KGB, Stazi etc não existem mais, agora é FSB, assim como a escola das Américas.
    Nos da AL até AC são povos irmãos e não devemos levar morte a nossos irmãos para satisfazer o desejo de povos que não tem nada haver conosco.
    Cordial abraço.

  39. Pelo que vejo, esse Victor Morais deve achar que guerra é como filminho de Hollywood, muita ação aventura e no fim os mocinhos vencem os malvados sem haver nenhum dano colateral.

    Hoje na Internet, só oque há são corajosos guerreiros de airsoft e paint ball, ávidos para que haja um confronto militar na região, mas duvido que muitos desses que são a favor, serão os primeiros a se alistar em.

    Só de ler oque você fala amigo, eu tenho nojo de ser brasileiro como você, se tu fores adolescente até dou desconto, mas se tu for um homem, tenho vergonha de sua falta de moral.

    Alguns querem uma invasão por motivo humanitário,para saciar a fome e o sofrimento da população, já você gostaria de que fossemos lá para prestarmos o desprezível papel de MERCENÁRIOS, de LADRÕES, de um bando de CORSÁRIOS a serviço do Uncle Trump, para anexar território, para roubar cobre e ouro,uma riqueza avaliada em USD150 bilhões de dólares como você diz…

    Para você muitos são covardes por não concordarem invadir a Venezuela, agora me diga amigo :
    Você é militar!? Tem esposa e filhos!? Já saiu da universidade!? Suas opiniões estão mais para opiniões de um adolescente jogador de Xbox do que para um homem sensato, não sabe oque é uma guerra, um combate real e para você oque vale parece ser apenas invadir e conquistar, para bater a carteira dos outros, típico pensamento de brasileiro cretino que só quer tirar vantagem em tudo.
    Toda guerra tem seu preço, vá nos Estados Unidos e veja o número de militares feridos, com membros amputados ou mortos, tudo em nome da paz e da democracia.

  40. Era só o que faltava. O País quebrado, com um rombo bilionário um ano atrás do outro, tem e maluco aventando a possibilidade de uma intervenção armada num País vizinho. Tenha a santa paciência… A prioridade agora é fazer a economia crescer e tirar a população do sufoco que está passando. Vamos parar de palhaçada e nos concentrar no que realmente interessa!

  41. Sr. Victor Moraes. Neste site temos muitos militares da ativa e da reserva bem com policiais civis e militares e muitos entusiastas: médicos, professores, enfermeiros, técnicos…. Chamar-nos de covardes por não compartilharmos de vossa opinião é um desrespeito. Muitos aqui já perderam colegas em profissão de risco ou entes queridos. por acaso já presenciou a mãe vender sua filha para poder alimentar ou prostituir-se para alimentar o restante da família. Meu estimado colega, isto acontece diariamente por estes rincões fronteiriços. Mesmo aqui em grandes cidades já está acontecendo. O Sr. quer uma guerra com estas pessoas, pois é isto que o Sr. vai encontrar? não é questão de covardia ou medo e sim lucidez. Nossas Forças armadas são amadas por promoverem paz, assistir sem interesses pessoas que necessitam de auxílio, principalmente nas fronteiras sejam brasileiros, venezuelanos ou outro povo. Isto é coragem, isto é ser valoroso e não promover guerrinha para se sentir “o grande e poderoso exército libertador”. Não se iluda, nossas Forças Armadas são preparadas de acordo com as nossas necessidades que é Defesa e nunca atacar por mero engajamento ideológico ou cleptomania de alguns. Temos uma guerra interna contra toda sorte de meliantes,armada e financiada por grupos criminosos . Quer ser combatente, possui 18 aos 24 anos entre para PM ou se tiver um pouco mais de idade, para PC, PF ou PRF? Caso escolha a PM , de preferência aqui no RJ, solicite ao comando o pior lugar para patrulhar. Estará bem armado, será amado pela população e terá garantia para manter lei e ordem dos seus superiores, MP, judiciário…Esqueci, o salário é atraente. Boa sorte caro colega. Ou então basta ser professor e será bem gratificante seu trabalho. Grande abraço. E todos meus colegas, abraços e saudações.

  42. kkkkkkkl. adoro essas chavecadas retóricas. o brasil invadindo a venezuela com M60 dando tiro na fronteira, levado por balsa com frete de 140 mil a unidade. se mandarmos 10 tanques xiliquitar na fronteira, o exército fali, pois não tem 1,4 milhão pra gastar com transporte. e nossa força aérea atacando com F5, à la guerra israelense de 67, não passa de piada. e os skyhawk da marinha darão imenso apoio, contornando a costa brasileira após 1.734.322 abastecimentos aéreos… não se iluda general. não vai atacar porque a sombra da diradura militar ronda a porta dos quartéis, e as FFAA tem de se portar como defensoras das leis e da democracia. ôôôô suprema ironia da vida.

  43. Acho o seguinte, cada um resolve seu problema em casa, mas, fecha a fronteira, reforça as FA na região para mostrar presença efetiva, e deixa o maduro pra lá, o que nós podemos fazer é trocar petróleo por comida, não comprar, se comprarmos é como dar esmola pra viciado, vai gastar tudo em armamento, a comida ele vai ter que usar senão estraga, quem melhora a condição do povo de maneira indireta. Se não quiser dane-se, fecha a fronteira e joga o problema pra ONU, guerra só se formos invadidos, senão é loucura.

  44. Certas pessoas esquecem do poder bélico venezuelano enguanto o Brasil aceita sucatas de armas de países de primeiro mundo a Venezuela fez seu papel na compra de armas modernas e acordo militares com Russos e chineses se realmente os EUA fossem parceiros dos brasileiros militarmente teriam nos vendido os Patriotes e demais armas de ponta com valor acessível fez do Brasil uma desova de sucata de blindados e o Brasil por sua vez aceitou os dejetos militares acorda povo brasileiro

    • Acredito que para essa intervenção específica, os EUA forneceriam todos os armamentos necessários, seja usados diretamente por eles ou em cooperação junto a nossas forças armadas.
      Tanto sistemas de defesa antiaérea quanto mísseis de cruzeiro para destruir as defesas venezuelanas.
      E aproveitava e concluía o serviço na Bolívia, Nicarágua e Cuba.

  45. Sou favorável a intervenção. E tem de ser rápida para não dar tempo de Rússia e China se envolverem.
    Quanto mais o tempo passa, pior fica.
    Enquanto isso, milhares de venezuelanos entrando no Brasil.
    Sai muito mais caro.
    Nada como tropas do Brasil na fronteira, tropas colombianas na outra fronteira e navios americanos fazendo um bloqueio naval.
    Sai até mais econômico do que receber 200 mil imigrantes.
    A população e os militares venezuelanos agirão quando virem que têm retaguarda.
    Nada como alguns mísseis de cruzeiro destruindo akguns pontos estratégicos. Oferecendo a Maduro salvo conduto direto para Guantánamo inclusive para seus apoiadores no Brasil para lhe fazer companhia.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here