Home Artilharia Antiaérea Venezuela reorganiza Comando Conjunto de Defesa Aeroespacial

Venezuela reorganiza Comando Conjunto de Defesa Aeroespacial

12185
99
Caças F-16 sobrevoam sistemas de defesa aérea venezuelanos
Caças F-16 sobrevoam sistemas de defesa aérea venezuelanos

A Venezuela completou a reforma da estrutura organizacional das tropas de defesa aérea, criando cinco brigadas após a conclusão de um longo período de compra de armas modernas na Rússia para equipá-las.

O fornecimento de equipamentos e armas permitiu que o Comando Conjunto de Defesa Aeroespacial Integral (CODAI) iniciasse em junho de 2014 a reorganização da estrutura organizacional em cinco brigadas de defesa aérea: 19 (localização de Maracaibo), 29 (El Sombrero), 39 (Caracas), 49 (Barcelona), 59 (Bolívar) e uma brigada de apoio material.

Cada brigada inclui dispositivos de detecção e controle de radar, bem como armas de fogo, incluindo artilharia antiaérea e sistemas de mísseis antiaéreos.

No período de 2008 a junho de 2014, as forças armadas venezuelanas receberam até 300 unidades de artilharia antiaérea rebocadas de 23 mm ZU-23/30M1-4, várias centenas de mísseis antiaéreos Igla-S, pelo menos 11 baterias Pechora-2M S-125, 12 SAMs Buk-M2E e três baterias S-300VM Antey-2500.

COLABOROU: Rustam Bogaudinov

99 COMMENTS

  1. Eles estão bem armados em defesa anti-aerea é inegável,e parece que fica evidente que estão suprimir defesa antiaéreas deles só o EUA tem essa capacidade com perdas aceitáveis.O Brasil deve ficar longe deste conflito,pode apenas concentrar tropas lá pois aqui no sul sudeste não tem perigo de um conflito.Pressionar e utilizar uma aproximação diplomática pois os canais foram fechados,queem sabe o governo de maduro amadurece é ver que essa revolução Bolivariana não vingou, é o socialismo deles é o socialismo de cuba e jamais do comunismo mixto chinês que dá certo.

  2. A defesa anti-aérea venezuelana é bem bacana, em camadas, dá pra dissuadir bem mas…… assim como outros países que teem até coisa melhor, tudo depende do que será usado para contrapor todo este sistema, planejamento estratégico e tal.

    • Assim como em relação a outras nações bem protegidas é que me refiro , antes que digam que menciono Br vs Ve .
      Espero ver melhora em nossos sistemas de armas em todas as instancias .

    • Tomcat4.0 30 de outubro de 2018 at 16:45
      “tudo depende do que será usado para contrapor todo este sistema”

      mata-los de FOME, apenas isso já basta

      o Brasil tem que ficar o mais longe possível desse ditador, fazendo jogo duro na diplomacia e comercial, só me preocupo com a fronteira, já passou da hora de termos um sistema AA de médio e longo alcance em Roraima, apenas pra dissuasão, e deixa o socialismo fazer o resto.

    • As imagens dos famintos invadindo a Colômbia também valem.
      Inclusive as imagens do canastrão comunista usufruindo luxo capitalista la em Istambul enquanto seu povo come carne podre.

    • Os russos adoram a riqueza da Venezuela. Possuem a maior reserva de petróleo do mundo e possuem, além da maior reserva de ouro estocado a America Latina ( mais do que o Brasil) uma mina de ouro que é a quarta maior do mundo com valor estimado em mais de 150 bilhões de dollars! Isto paga a dívida de qualquer guerra…

  3. Já comentei em outra postagem, mas não custa repetir.
    Este sistema não foi instalado visando a defesa contra algum vizinho da América latina mas contra um ataque aéreo partindo dos EUA.

    • Não havia falado mada até agora sobre uma guerra Brasil/Venezuela. Pois bem, isso seria uma sandice sem tamanho! Deixa que os venezuelanos se explodam, todos eles. Eles colocaram Chavez e Maduro no poder, pois então, eles que tirem! O Brasil não precisa da Venezuela para absolutamente nada…..eu não estou nem um pouco preocupado com os venezuelanos que estão fugindo de lá. Me preocupo com os 13 milhões (13??… já vi esse número antes!!) de brasileiros desempregados e com outros tantos milhões que precisam de todo o tipo de serviço público, como segurança, educação e saúde decentes.
      Quanto aos sistemas antiaéreos deles, bem equipados para níveis sul-americanos. Agora, para se defender de um ataque dos EUA?? Não dá nem para o começo! B-2, B-1, B-52, Tomahawks, F-18G Growlers, …..mais uns F-22, F-15 e F-16….nem citei os F-35…..um ataque maciço, intenso e de saturação dessas defesas e tudo vira pó rapidinho. Os EUA perderiam alguns ou até vários vetores, mas não teria como os venezuelanos se defenderem por muito tempo. Repito, para se defender de outros países sul-americanos está bom….para se defender dos EUA não servem de nada.

      • Não que impeça uma invasão americana. Mas será que não consegue derrubar alguns aviões americanos?
        Se derrubar uns 5, o efeito internamente pros americanos é grande.

      • Nem precisaria de perder caças mandando um porta aviões e seu Striker group, com 2 dias de chuvas de Tomahawk não restaria muita coisa… Mas Deus nos livre, tomara que nunca precise chegar neste ponto, o povo de lá já sofre muito.

      • Mais fácil os americanos fazerem ataques em grande escala com o AGM-158 JASSM e neutralizar toda a principal camada de defesa deles sem sofrer nenhuma baixa, depois uns ataques pontuais com E/A-18G e F-35 iria neutralizar o resto. duvido que teria baixas, os SU-30 e F-16 poderiam ser neutralizados ainda em solo… mas caso seja derrubado alguma coisa, duvido que seja algo superior a 3 aeronaves…

  4. É isso que o Brasil tem que aprender, criar comandos conjuntos para nossas FAAs.
    Mas aqui continuam com seus Pensamentos “Bairrista” e não há integração de nada, mesmo após anos de criação do MD.
    Outra coisa é investir na defesa AAe do país, enquanto estamos de RBS, Igla e canhões antigos olha defesa AAe dos caras!

    • Falou amigo,mas e os dezesseis anos de governo petista,porque não foi comprado nada? Em termos de defesa aérea,igual a dos caras.

      • Porque o dinheiro foi gasto nos Guaranis, PROSUB, Gripen, KC-390, Caracais, SISCONTA, Astros 2020, MTC-300, desenvolvimento de mísseis, Leopards, modernização do F-5, C-105, Iglas, Mansup, dentre vários outros projetos.

        É o suficiente para o Brasil? Não é. Mas é um esforço econômico enorme para reativar as capacidades das forças armadas do país.

        • Petardo, voce falando parece que o pessoal que esteve no poder poder esses 16 anos fez algum favor pra alguem, eles fizeram nada mais que a obrigação, e quer saber? Ainda fizeram muito pouco!!! Basta ver o andamento de varios destes projetos. So para citar o prosub, que cada ano que passa parece uma novela que nunca vai terminar. O guarani por exemplo, foram entregues 300 unidades ate hoje das mais de 2000 previstas inicialmente. O MTC-300 ate hoje a gnt nunca ouviu falar de um voo dele completo. Iglas e C-105? Voce pode estar de brincadeira cmg!! Os nossos vizinhos estao com S300 !!!!

        • Nada haver, esse material de defesa aérea nem é complicado de se comprar.Complicado são as formas do PT fazer seus negócios.

  5. Assessores militares russos vindos da Siria estão n Vnzla preparando as defesas com os S-300 e S-400 p uma futura invasão do USA p Colômbia ou pela Guiana.Ninguém tá preocupado com Brasil ou socialismo ou essa bobagem d bolivariano…A Venezuela comparativamente seu tamanho e área relativ ao Br estaria melhor em algumas áreas c tanques modernos radares aviões d ult geração etc…

  6. Um verdadeiro líder que possua sentimento de empatia com o povo, ao ver que o seu país encontra-se em penúria, descobrindo que não consegue contrapor aos problemas e vence-los, eis que aja de imediato a renúncia em prol do que se possa fazer para melhorar tais condições, mas enquanto o ditador Apático e sanguinário assim continuar como não enxerga o sofrimento alheio, a Venezuela permanecerá como a maior detentora das reservas de petróleo do planeta, com o povo migrando para outras nações, população local despencando nas classes sociais, animais sendo mantidos dentro de casa para não serem abatidos em nome da sobrevivência e outras tantas mazelas em que incide sobre aquele país outrora rico e digno.

      • Paulo, varia muito a forma de armazenamento e as condições em que isso é feito, mas gira em torno de 10 a 15 anos. Não significa que depois disso não vá funcionar, mas perde a confiabilidade e o desempenho.

  7. Uma coisa não podemos negar, eles até que estão bem equipados, acho que não são tão despreparados como alguns querem nos fazer crer.
    Agora, se isso tudo está funcionando aí já são outros quinhentos, olhar essas fotos e olhar as fotos do treinamento recente do EB no exercício de defesa aérea dá até um desânimo.

    • o que os olhos profissionais e as informações privilegiadas que alguns aqui tem enxergam coisa bem diferente. Por isso dizemos que é embuste

      • Informações privilegiadas você até pode ter, mas agora essa ladainha de olhos profissionais pra cima de mim não cola, só se você tiver o olho de Thundera, até porque o que eu vejo é a mesma coisa que você vê, equipamentos russos de defesa aérea e soldados em treinamento.

        • Eu fiz Curso de Comando e Estadi-Maior 2015/2016 (Exército Brasileiro) com um Major do Exército da Venezuela, e posso afirmar que a politização minou seu profissionalismo e vocação para o combate. A Venezuela não sustenta, por falta de profissionalização e preparo de seus militares, combate convencional contra ninguém! Sua doutrina está confusa e faz uso de tropas de milícias conpostas por cidadãos armados e praticamente sem treinamento, e agora faminto! Nossa FAB está com baixíssima capacidade de defesa aérea devido a obsolecência de seus vetores, mas a Venezuela possui os meios e não tem as capacidades ideiais de emprego, assim como seu Exército não tem a menor capacidade de enfrentar o EB em combate. A questão da AAAe deles é muito fácil de resolver com meios não convencionais e não tecnológicos, ainda mais por um país fronteiriço. Ademais em caso de conflito serìamos apoiados pelos irmãos do Norte suplantando qualquer dificuldade tecnológica!
          Porém não há dentro das FA nenhuma cogitação de invadi-los, foram feitos 3 exerxicios dissuasorios nos últimos anos com Astros II, MBTs (Carros de Combate) e o AmazonLog que já mandou o recado!

          • DMRaven, o que eu quero dizer é que apenas olhando essas imagens não dá pra ter uma noção exata se esses equipamentos e esse pessoal são embustes ou não, mesmo tendo “olhos profissionais” é arriscado subestimar os venezuelanos.
            Mas é como eu falei, se vocês do EB tem informações privilegiadas aí já é outra história e outra, embuste por embuste a defesa aérea do EB também é infelizmente.

  8. É nessas horas que mísseis de cruzeiro fazem falta. Eles são ideais para saturar essa defesa antiaérea, fazendo-a gastar sua munição e, quem sabe, destruindo algumas unidades. O MTC-300 tá demorando demais para entrar em produção.

  9. É disso que estou falando. Artilharia anti-aérea de médio alcance em camadas. Não aquela coisa que o EB mostrou uns dias atrás. Se está funcionando tudo isso aí já é outra coisa, como o Colombelli falou. O EB é forte em outras armas como Infantaria Blindada/Mecanizada, Artilharia auto-propulsada, Artilharia de Saturação de Área, a de Campanha precisa melhorar mais. Mas peca na Artilharia anti-aérea ainda.

  10. Rustam:
    Why the helmets are like that (in the 6 Photo)??

    Why those “stripes”? What that helmet does?

    It got me attention watching Masha and the Bear! She uses one like that on one episode.

    • hahaha, usa mesmo…..é o padrão usado pelas tripulações de tanques russos….a pequena Masha, como boa siberiana, tbm usa. Agora o motivo eu não sei….

  11. Não sinta vergonha meu caro,e sim alívio. Poderíamos ter também,mas teríamos que ter essas tranqueiras aí igual a da Venezuela,ou algo melhor russo.Como nossa força não trabalha com esses materiais dessa procedência, o PT nunca conseguiu convencer nossos militares a efetivar a compra.Agora a situação mudou,pois estamos de volta ao mundo e chegara logo os materiais necessários a defesa aérea.

      • Vou jogar um pouco de gasolina na fogueira:
        Tanto o Brasil como EUA tem um sistema elétrico interligado, o que teoricamente torna frágil em caso de uso de PEM em pontos estratégicos/sensíveis (acredito que os americanos já tenha pensado nisso)….

        • Eu acredito que linhas de transmissão em geral são bem vulneráveis, tanto a PEM como ataques convencionais ou sabotagem.
          Mas uma torre de transmissão cair, num local sem redundância, a ponto de causar um apagão, você corrige mais ou menos rapidamente com o conserto dessa torre.
          Já uma usina hidrelétrica destruída levaria anos para ser refeita.

          • torre troca fácil. Atinga os condutos forçados de Itaipu ou as estações Foz do Iguaçu ou Ivai-porã e o pais perde 20% da energia. Torres troca em dos dias. Nem vale a pena muito atacá-las. Os transformadores são muito mais difíceis de substituir.

  12. Essas ZU-23 venezuelanas são excelentes. De baixo custo, versátil, fácil mobilidade, simples e com pontaria automática optrônica. Pra defesa de ponto dá um caldo. A ZU-23 deve ser o armamento que mais derrubou aeronaves após a segunda guerra, seja operada por soldados profissionais ou um mendigo encima de uma pickup.

  13. Nada que uns F-35, mísseis de cruzeiro, Astros II, mísseis anti radiação e uns Growlers não resolva. O pib do Brasil é muito maior e pode se armar muito mais se quiser, F-35 de prateleira sairia até mais barato que os Gripens então não é nada de outro mundo para comprar.

    • A Venezuela tem muito, mas muito petróleo, muito, mas muito ouro, muito mas muito cobre… cobre nossas despesas. Tio Sam vende à prazo…

      • Não entendi….tu fala em atacar eles para se defender, mas ao mesmo tempo já fala em se apossar dos minérios dos caras! Tu quer atacar pra se defender e por os caras no lugar deles ou quer entrar lá, tomar conta de tudo e se apossar do ouro, etc…nessa segunda hipótese, o Brasil não teria nenhuma justificativa para tal….o que vc propõe é uma sandice sem tamanho! Deixa os caras quietos….enquanto não nos atacarem, eles que fiquem com os problemas deles. Qual a motivação para o Brasil fazer o que vc propõe? Pensa um pouco, antes de escrever! Tudo que vc tem escrito nesse sentido de guerra contra a Venezuela é totalmente sem sentido e em desacordo com o que o próprio futuro ministro da defesa já afirmou. Repito, deixa os caras quietos…..eles não querem guerra conosco….nem sei de onde surgiu essa bobagem toda!

        • Apenas para cobrir os custos da guerra. Não há maldade. Se nosso líderes pensassem assim, eu tenho certeza que Maduro e sua trupe iriam piar fininho… Poderíamos parecer bravos, mas preferimos parecer aleijados…

        • Aliás, bravura é uma virtude. Virtude de povos evoluídos. Não há como caminhar para sermos uma nação desenvolvida sendo covardes. Dinheiro não compra honra, não compra brio, não compra mérito. Maduro mata seu povo e ameaça adquirindo armas e mais armas. Se nós não falarmos grosso com ele, ele vai nos humilhar. E não basta falar grosso, tem que ser bruto!

  14. Apenas para cobrir os custos da guerra. Não há maldade. Se nosso líderes pensassem assim, eu tenho certeza que Maduro e sua trupe iriam piar fininho… Poderíamos parecer bravos, mas preferimos parecer aleijados…

        • Esta brincando com nomes sem conhecimento. E acusações sem fundamentos.
          Para seguidor “adulterado” de “democracia cega” deve ser mais calmo e pesar bem as expressões.
          Victor Moraes não passa de ser um típico nazi com justificativa fajuta.Do mesmo estilo de Hitler ja que “o sofrimento do outro povo não tem nada a ver com valor do povo meu”.

  15. Caro Victor,
    Não entendo essa fixação em querer uma guerra com a Venezuela.
    Haveria grandes perdas de vidas pro nosso lado, o custo da invasão terminaria de quebrar nossa economia, atacar e deixar o país sem comando criaria uma situação de guerra civil e refugiados infinitamente pior que hoje, e ocupar o país seria simplesmente um lamaçal sem volta para o Brasil (veja o desastre que foram o Iraque e Afeganistão pro US Army, que tem a maior força armada do mundo, a mais utilizada, e tem toda uma economia de guerra).

    Os nosso alto número de desempregados não tem nada a ver com estrangeiros, e sim com uma economia enfraquecida por diversos fatores e que uma guerra por menor que seja, seria desastrosa;

    Exceto casos pontuais na fronteira, por desleixo do Governo Federal em não tratar a questão como merece, não tivemos problemas graves com refugiados;

    Se o Maduro fosse embora de Caracas agora, e os Venezuelanos pedissem pra ser anexados por nós, ainda sim é algo pra se pensar! Tem petróleo e etc, mas vem muito problema junto. É igual herança de parente endividado, soma-se bens e dívidas e no final só sobra uma conta a pagar.

    Já temos uma guerra interna pra resolver, não precisamos buscar outras ou mesmo jogar gasolina nas nossas fronteiras!

    • Rapaziada! Eu não quero exatamente uma guerra com a Venezuela. Apenas afirmativamente mostro que é possível e, bem exemplifico um pensamento que deveria ser o norte da nossa diplomacia. Isto é ser altivo. Isto é ser ativo. Isto é ser bravo. E isto é exercer liderança e potência. Afirmar desde o princípio que não fará guerra é acovardar-se. Deve-se no mínimo deixar transparecer para eles que é uma possibilidade. Mas, bem, eu não vou insistir…

  16. Ataque com mísseis de cruzeiro, faz um belo estrago. Na minha opinião, a melhor maneira de derrubarmos essa ditadura socialista, é criando e armando uma guerrilha na Venezuela.

  17. O cenário de um espetáculo em que os Estados Unidos seriam o grande protagonista, com Brasil e Colômbia concorrendo ao prêmio de melhor coadjuvante.

  18. Aqueles que falam pra deixar a Venezuela quieta não vêem a realidade.
    Uma Venezuela distorcida, autoritária, boliviariana é um perigo a soberania e interesses brasileiros.
    O interesse brasileiro é só aceitar democracias liberais nas suas vizinhanças, países comprometidos pela ordem liberal.
    Ou seja, uma ação militar é errado, mais uma pressão diplomática é o certo não devemos aceitar o boliviaranismo nas nossas fronteiras, assim como os EUA não aceitam o socialismo no seu bairro, assim como a Rússia não aceita o atlantismo e o europismo nas duas fronteiras, assim como a Europa não aceita o autoritarismo no seu continente e assim como a China não aceita uma Coreia unida sob a democracia liberal na suas bordas.

    • Nada te impede de ir lá lutar para derrubar o Maduro da árvore, já que a Venezuela é uma ameaça tão grande assim. A oposição armada deve estar em busca de pessoal para a empreitada. Só não conte com meus filhos e sobrinhos que estão em idade militar, nem com meus impostos.

  19. O maior risco para a sobrevivência destas baterias AA em caso de conflito real é a falta de fornecimento de papel higiênico, do jeito que a coisa anda por lá, o risco de uma crise de hemorroida generalizada na tropa é grande.
    Brasil não irá intervir em conflito com a Venezuela, só acredita em uma bobagem dessas quem não conhece a cabeça dos nossos líderes militares.
    Não torço e não desejo guerra na Venezuela, mas olhando pelo viés estratégico, um aumento de tensão no país vizinho poderia vir a calhar para as Forças Armadas brasileiras. Com a aproximação de EUA e Israel, fornecedores de excelentes equipamentos militares, principalmente defesas AA, um clima mais tenso na fronteira poderia justificar perante a mídia
    e a população maior investimento em material “defensivo”, é apenas uma especulação, mas pode ser um empurrão para que o Brasil construa as próximas camadas de defesa AA.
    A probabilidade é baixíssima, mas não custa sonhar com alguns Patriots desembarcado em terras tupiniquins.

  20. O sistema deles é muito bom. Difícil passar. Só com muita interferência eletrônica. E nem temos pods Skyshield em quantidade suficiente. Voar baixo não vai adiantar. Difícil até pra USAF/US NAVY.

    • Pra eles não é difícil não, eles tem as armas para derrotar esses sistemas, difícil é enfrentar com sistemas legados como os nossos.
      Quanto o skyshield eu não sei se o mesmo tem capacidade de interferência bruta, mesmo que tivesse provavelmente não conseguiria saturar esses S-300.
      No mais acho que o Skyshield é só DRFM, pra quebrar contato.

    • O sistema pode ser “bom” (os Me-262 eram bons…), mas de que adiantes ter “bons” sistemas se nao houver bons operadores? Uma tropa faminta e desestimulada, nao creio ser eficiente…

      Outro ponto que penso, modestamente, eh que planejamento(ou tatica) e tudo! Israel (em uma de suas guerras), usou seus A-4 para “semear” o ceu com “Chaffs”, afim de “desorientar” os radares inimigos…

      O Sr. tambem deve se lembrar que UM “Jaguar” conseguiu “abater” M-2000 franceses com nossos obsoletos MIII…

      Entao nada eh “impossivel”, planejamento, treino rigoroso, tatica acertada, fazem “milagres”!

      Meu Humilde pensamento.

      • Em 1996 (se não me engano), fui ao QG da III FAE assistir a explanação do então Cap Isaías (hoje Maj Brig), sobre as táticas utilizadas na Tigre, contra os Mirage 2000 franceses. O COMAE, hoje, possui um Centro de Inteligência Aérea, responsável por analisar o sistema venezuelano, bem como alimentar nossa biblioteca de sinais com os dados de todos os armamentos e radares desse sistema. Obviamente as melhores táticas e técnicas seriam utilizadas. Mas não confiem que a tropa do lado de lá é “faminta e desestimulada”. O povo é, a tropa não. Eles, certamente, sabem operar bem o que compraram.

  21. Se tivéssemos umas Spice 250 que é a versão israelense para as americanas SDB, ela pode ser lançada a uns 100km de distância, um AMX com elas mas o Skyshield pra quebrar os contatos daria uma boa solução de tiro.
    E não seria nada de outro mundo.
    O EB com o seus míssil de cruzeiro que ser for realmente igual os Tomahawks out Klub russos que voam bem perto do solo, usando o retorno do mesmo para se camuflar; Daria um bom retorno.

    • Terminando, a FAB com essas bombas e o EB com o míssil de cruzeiro daria uma boa dissuasão.
      Mas ainda necessitaríamos uma boa plataforma de reconhecimento, pelos simples fatos que é preciso saber onde está o inimigo para bombardea-lo.

      • Imagens satélite com resolução inferior a 1 m. Pode-se adquirir pagando por elas. Já fizemos isso. O MD, coordenado pela FAB, está desenvolvendo o Projeto Carponis, nosso satélite de reconhecimento. Com décadas de atraso, mais vai sair. Já temos um Centro de Operações Espaciais, em Brasília, com capacidade de controle e gerenciamento de satélites.

        • Muito bom, junto com o R-99 daria uma boa capacidade.
          Mas acho que seria só contra estruturas grandes, com resolução de 1m.
          Bom, o radar AESA do Gripen deve dar a FAB uma capacidade de detecção bem próxima dos 0,1m e 0,3m que a USAF tem, pelo menos é o que se espera de um moderno radar de varredura eletrônica.

          • Acho que vc está confundindo as coisas. Radar de Abertura Sintética, embora útil, não fornece os detalhes necessários para alvos desse tipo. E, salvo melhor juízo, a capacidade (reduzida) InSAR do radar do GRIPEN não tem essa função de reconhecimento. Resolução de 1 m não restringe o reconhecimento à ¨estruturas grandes¨. E eu falei ¨até 1m¨, ou seja, 1m ou abaixo.

          • Rinaldo o radar do F-22 é cerca de 0,1m no modo SAR.
            Até o radar do F-16 Block 50/52+ que é mecânico é de 0,6.
            Eu sempre li, nos sites especializados que a USAF considera espessuras menores melhores para ter imagem de objetos menores, como tanques ou outros veículos, ou seja, quanto menor a espessura melhor a resolução. Por isso disse que 1m seria apenas para grandes estruturas.
            O modo SAR que é para alvos fixos e o ISAR alvos moveis
            Pelo que eu sei, todos que tem o modo SAR tem o ISAR, mas respeitam o mesmo conceito de largura.
            O Gripen não tem limitações, como qualquer outro caça nesse modo, no meu ver pq sua antena é pra frente e não perpendicular como as dos E-8 ou R-99, mas todo AESA moderno tem um boa capacidade SAR no quesito resolução, apesar de não ter a amplitude dos aviões especializados.
            Resumindo, eu acredito que o Gripen pelo menos tenha 0,6m no modo SAR e ISAR.

          • O modo SAR dos radares de aeronaves de caça são para aquisição e identificação de alvos. Não para reconhecimento. A imagem SAR é monocromática, e não provê determinadas informações, tal como o material de que o alvo é feito, por exemplo. Óbvio que resoluções menores permitem identificar alvos menores. Sou piloto de reconhecimento. E conheço um pouco de imagens SAR, visto que comandei o 2°/6° GAV.
            By the way, a capacidade InSAR, por exemplo, por vezes é papo de fabricante. No caso do radar ELTA do P-3 e do SC-105 não funciona. Levou pau na AVAOP.

          • “Gripen não tem limitações”
            Era pra ser o Gripen TEM limitações *
            Esse “não” saiu errado.
            O Gripen tem limitações, como qualquer outro caça nesse modo, no meu ver pq sua antena é pra frente e não perpendicular como as dos E-8 ou R-99*

          • Srs!
            Para ter uma resolução “aceitável” um caça alem de AESA precisa de muuuuito poder de processamento (compensação das distorções de fase , alinhamento longitudinal, etc ) .E mesmo usando os métodos finitos como FFT na ha tempo nem recursos para um Gipen (vide Su,F, Euro , etc) fazer um papel de um “laboratório aéreo” como R-99 ou Tu-214R.
            Outra coisa.Conforme manual de campo sistemas AA como S-xxx ou Pechora dificilmente estão com tensão alta nas antenas (somente em caso de ordem de ataque). Estão sempre desligadas.Ouvindo passivamente.Se “pegar” SAR (que tem um espectro bem característico e normalmente continuo) – ou mudam a posição , ou abatem o inimigo.Ou as duas coisas.Por ai.
            Um grande abraço!

          • Scub cacas de 4,5 geração, geralmente tem capacidade SAR.
            Não tem a dos sistemas especializados em amplitude, mas alguns radares de caças tem resoluções melhores do que os especializados.
            É fato.
            Tanto que os EUA estão aposentando seus E-8, e vão para uma solução distributiva, vão instalar radares com capacidades GMTI nos E-3 Sentry que atuaram em conjunto com drones e outros caças com capacidade SAR e ISAR.
            E se um sistema for plotado por um radar SAR, e se mover vai ser detectado pelo ISAR, rsrsrsr.
            Única chance e revidar, gerar emissões RF que serão detectadas e um míssil irá pra sua posição.
            Se avião que estiver fazendo reconhecimento for Stealth, tiver um radar com capacidade LPI e salto de frequência, não terá como revidar, nem ludibriar, nem se esconder.
            Que uma dica F-35 com seu APG-81.

          • Entendo sua afeição por esta ideia mas no mundo real isso so funciona com sistema de baixo “patente” sem dentes.Quando entram kWatts de emissão , quando (pena que Voce nunca viu isso) ionização do ar do campo próximo das antenas faz parecer um feixe de luz – as intensidades de campo eletromagnético nas centenas de quilômetros em volta fazem todos esses drones e SAR/ISAR/InSAR/DInsSAr (etc..) ficar cegos. Literalmente! E nenhum LPI vai ajudar pois LPI so funciona bem sem ruídos (como qq sinal pseudoruído que LPI não passa de ser): as distancias onde LPI fica eficiente caem numa ordem.
            Não fique lendo estas coisas que os jornalistas “ixpixialixtas” escrevem. Converse com engenheiros e vera que tudo é um pouco(mas pouco bastante :)) diferente. Alem disso HUM(ou alguns) somente míssil não é capaz de destruir sistemas como Pechora-2M ou S-300V.E isso diminui bastante a carga util dos bordos de ataque.
            Bom. Tudo é mais complexo que jogo de “super trunfo”. Tudo se encolhe quando a bala começa voar.Ate a calça fica mais apertada :)!
            Um grande abraço!

          • Os radares modernos não só isolam o ruído de fundo como produzem muito pouco ruído.
            Por isso que é possível a detecção de objetos no solo.
            Antigamente a dispersão e mobilidade escondiam os alvos, hoje não mais.

  22. O Brasil pode até participar de uma força conjunta da Oi ONU para intervir militarmente na Venezuela mas entra em guerra sem provocação direta da parte deles nada vai acontecer e mesmo que tivéssemos os gripens nao daria pra vencer sozinhos essa defesa antiaérea sem o emprego de mísseis de cruzeiro e o avanço de Tropas blindadas e artilharia por terra

  23. não sou a favor de uma ação militar na venezuela porém se tiver q ser feita alguma coisa a hora é agora…o medo leva as pessoas a se armarem no caso o país…se a venezuela ficar muito tempo sob tensão e medo em breve teremos uma coreia do norte do nosso lado com defesas muito mais fortes até com s400…um estado ainda mais rico q a coreia por recursos naturais…não quero pensar ter um vizinho com 2 milhões de ak47…axo q a hora é agora, nossos irmãos eua esperam muito nossa posição acho q eles até podem tomar a iniciativa partindo da colombia ai teremos q entrar,o tiar será acionado já até poderia ter sido devido a constantes violações do território colombiano pelos bolivarianos…fico muito triste em dizer mais a guerra é inevitável.

  24. Já teve, como li em outro local ,F-16 voando a 15km de Pacaraima em Santa Helena , tem uma foto e tal. Concordo com o coronel sobre não menosprezar o lado de lá e seus equipamentos, adestramento e tal.
    O momento é obscuro e o futuro deste impasse é incerto!!!

  25. Um submarino de ataque da US. Navy disparando Tomahawks em um ataque pre-emptivo, faria esse caro e sofisticado sistema virar sucatas.

    E o pior e’ que o ataque seria surpresa, de noite, originado no fundo do mar e a Venezuela nao teria nem com revidar.

  26. Caro Coronel,

    Eu penso que os Tomahawks da US. Navy dariam conta do recado.

    Essessistema russo seria destruido antes de poder responder a um ataque surpresa.

  27. Cadê o Juarez? Eu lembro que uma vez ele falou aqui que era só a FAB dar um avião radar E-99 e 4 caças F5-M que ele colocava a Força Aérea Venezuelana no chão em 3 dias. Só não sei como que ele ia passar por essa parafernália anti-aérea! Gostaríamos de saber.

  28. Pelos comentários parece que a USAF está sob o comando do Brigadeiro-do-Ar Alexandre Frota e a assistência religiosa do Silas Malafaia. Mas não, amigos, a USAF é dos Estados Unidos. Temos apenas a FAB e para qualquer ação na Venezuela ela precisa combinar com os Flankers kkk

    • Quais, aqueles que nem um pequeno avião puderam interceptar a não muito tempo atras e que são usados so em desfiles? So pra te lembrar não muito tempo atras tiveram de mandar um F-16 fazer uma interceptação. Ter não é manter e muito menos operar eficazmente.

      Aliás, se alguma ação houvesse contra a Venezuela seria capitaneada pela USAF. Não temos interesse nem vantagem em meter amão neste problema criado pela esquerda lá

  29. Os EUA disparou 105 misseis na Siria os sírios (os russos destruíram 75) e´nem destruíram a base direito,por que vocês acham que poderia neutralizar o sistema todo da Venezuela primeiro que ele é móvel,ninguém sabe exatamente onde estaria, em caso de ataques com misseis os vietnamitas nem ligavam o radar.!* porcausa do grande solume de iglas eles só poderiam atacar em grandes altitudes são 5000.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here