Home Diplomacia Ex-embaixador dos EUA defende entrada do Brasil na Otan

Ex-embaixador dos EUA defende entrada do Brasil na Otan

4602
58
Thomas Shannon
Thomas Shannon

Em entrevista exclusiva à BBC News Brasil, em Washington, o experiente diplomata Thomas Shannon faz projeções para as relações comerciais, políticas, militares e de direitos humanos entre Brasil e Estados Unidos sob o governo de Jair Bolsonaro (PSL).

Politicamente, ele opina, a Venezuela deve se confirmar como principal ponto de interesse mútuo no curto prazo. Mas se engana quem pensa que o americano siga as ideias de Donald Trump, que já ventilou interesse por uma intervenção militar no país governado por Nicolás Maduro.

“Não é uma boa ideia”, diz, relembrando a história recente do continente.

“Nos piores momentos dos governos militares na América do Sul, a Venezuela foi muito generosa em receber pessoas que escapavam de governos autoritários. No ápice da violência na Colômbia, eles receberam muitos colombianos que estavam fugindo para salvar suas vidas (…) A Venezuela mostrou generosidade na história e é importante que outros países agora mostrem o mesmo.”

O americano também surpreende ao defender a entrada do Brasil na Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) – principal aliança militar do planeta e um dos interesses de auxiliares ligados à política internacional de Bolsonaro, segundo a BBC News Brasil apurou.

“Traria ao Brasil uma oportunidade para se envolver e trabalhar diretamente não apenas em questões militares e das forças armadas, mas em tudo que for ligado a segurança nacional e segurança global”, diz.

Os EUA apoiariam a ideia? “Torço para que sim.”

Leia a entrevista completa no site da BBC News Brasil, clicando aqui.

58
Deixe um comentário

avatar
26 Comment threads
32 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
35 Comment authors
Jose luiz espositoFábio Monteirosub-urbanoAgneloMateus Demarchi Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
DOUGLAS TARGINO
Visitante
DOUGLAS TARGINO

Eu mesmo que não queria o Brasil na Otan, no final das contas não teríamos incentivos para se adequar ao que eles pedem, não por falta de dinheiro, mas por má vontade política!

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Vixe!!!!
Guerra contra a Venezuela, atrito comercial com a China e, agora, Brasil na OTAN.

Rui Chapéu
Visitante
Rui Chapéu

Só desespero da mídia de esquerda.

Daqui a pouco os jornalistas vão ganhar as contas pq ninguém mais acredita neles e ai volta tudo a normalidade.

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Efeito da ressaca. Daqui a pouco passa.

Andre
Visitante
Andre

Vixe mesmo prezado!! E inclua também a aceitação do Juiz Sérgio Moro no super ministério da Justiça.

Melhor JAIR se acostumando!

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Os mais velhos já viram isso. Não deu em nada.

Andre
Visitante
Andre

Então aguarde.

Vovozao
Visitante
Vovozao

01/11 – quinta-feira, btarde, no meu vê considero incoerente. Os pactos da OTAN, consideram que uma agressão a um dos países membros seria uma agressão a todos, não temos um FFAA, bem equipada, nossas fronteiras são pouco guarnecidas, nossa marinha vive de migalhas, não possuímos força de caças-minas, nossas escoltas estão no ossssssso, nossos submarinos não sabemos quantos operantes, nossa força área não possui caças para uma empreitada deste.nivel: entretanto, veríamos nossos governantes tirando dinheiro da saúde, educação, saneamento no intuito de comprar novos equipamentos para as FFAA, seria aquele cobertor curto, cobre a cabeça, deixa os pés de fora.

carlos
Visitante
carlos

depende do que significa “uma agressão a um dos países membros seria uma agressão a todos”. como o brasil não ameaça hegemonia mundial de quem quer seja, não vejo nenhum sentido nessa entrada, a não ser os EUA apertarem ainda mais as amarras de nossa dependência militar. pra deixar o país e as FFAA’s de 4, bastam apenas alguns mísseis intercontinentais. e se os membros da OTAN vão nos defender, como manda o tratado, só deixando a agressão ocorrer pra ver. mas como sou um eterno cético…..

Caio
Visitante
Caio

Tomará que seja verdade por assim pelo menos teremos armas, lógico que serão só os artigos usados, mas como por aqui a indústria nacional de defesa não tem vez, junto a politicanhala

Tomcat4.0
Visitante
Tomcat4.0

Abram M1A1, F-18 SH, Sea Hawks e Black Hawks, Chinooks, Bradley’s, F-16…, F-15…, C-17, Apache’s/Cobras, Humves etc. Só o que lembro agora de possibilidades de usados que são ótimos.
Sitemas de defesa anti-aérea e afins tbm poderiam vir para nos adequarmos ao mínimo em equipamentos.

Douglas Rodrigues
Visitante
Douglas Rodrigues

O Brasil poderia entrar como parceiro Global, igual a Colômbia…
Já nos traria boas vantagens… Com o passar do tempo e a melhoria da nossa economia e outras áreas, as coisas vão acontecendo naturalmente.

Augusto L
Visitante
Augusto L

Exatamente.
Entrar como parceiro global da Otan, seria uma conquista em tanto.
Mas o tanto de xiado que ia ter aqui, que é provável que não aconteça.

Fabio Araujo
Visitante
Fabio Araujo

Também acho que seria interessante entrar como parceiro global, e deve ser até mais fácil!

Fábio Monteiro
Visitante

Tem que entrar como membro

Madmax
Visitante
Madmax

OTAN já está aceitando mendigos?

Tomcat4.0
Visitante
Tomcat4.0

Como fostes infeliz neste comentário !!!

Kommander
Visitante

O mais engraçado de tudo é o cara ali em cima sonha com F-18, Abrams, Chinooks… puts, a Otan vai dar dinheiro pro Brasil operar esses armamentos? Os cara viajam na maionese, é triste.

Tomcat4.0
Visitante
Tomcat4.0

Só quis mostrar lá em cima que aqueles equipamentos não são ruins por serem usados todos podem vir a ser adquiridos e mesmo sem entrar na Otan

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

A contribuição do Brasil para a OTAN será o modelo de fazer pouco durante a vida e receber aposentadoria integral. Sui generis.

Gil
Visitante

Todavia não aceita a Venezuela

ALDO GHISOLFI
Visitante

Boa tarde.
Qual seria o interesse do Brasil na OTAN? Receber refugiados de toda a parte do mundo deles?
Já imagino entrarmos em conflito, até mesmo armado, por causa de um atrito de fronteira entre países membros da Organização com reais e legítimos interesses; quase todos eles são alvo ideológicos e não vejo pq buscar isso gratuitamente.
ORA, direis, OTAN, nuts! para a OTAN!

Augusto L
Visitante
Augusto L

O que a Otan tem haver com receber refugiados ??

Doug385
Visitante

Doutrina, treinamento, acesso a equipamento de ponta, influência política…

Demarch
Visitante
Demarch

OTAN e refugiados? Não seria ONU e refugiados?

Capt. Grande
Visitante

Eu preferiria comprar de tudo de todos e vendermos em dobro para cada um sem levar, Cor, raça, clero, mundo, ideologia. O que brasilzão está precisando é anabolizar o dinheiro circulante melhorar o seu creto: Com o sentido de crédito, de confiança e credibilidade: pessoa de maus cretos. Em contabilidade, o saldo positivo – Empregos, investimento uma repaginada…E colocarmos de novo no top 5 do Mundo.Meta.

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Gente, pelo amor de Deus!

Claro que não é para ser membro da OTAN no sentido da Aliança Militar, nem do Atlântico Norte nós somos. Ele está se referindo ao nível de Parceiro Global, tal qual a Colômbia, Coréia do Sul, etc.

Inclusive já participamos de exercício em NCW conforme os padrões deles, assim como a nossa doutrina também já os seguem. Os militares do blog vão me ajudar aqui.

No mais, está cheio de comentaristas do G1 aqui, leem mas não entendem o que leram!

Aldo,

Receber refugiados na Europa, vc deve estar se referindo à UE, e não OTAN!

Heverton Ribeiro
Visitante
Heverton Ribeiro

Marcelo, uma parte do território brasileiro está situada no hemisfério norte. Inclusive com uma área maior que Portugal e Espanha juntos.

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Oi? essa foi sinistra, meu amigo, pega um mapa urgente!

Foxtrot
Visitante
Foxtrot

Mais uma “Colômbia” nascendo se isso acontecer.
Seremos obrigados a acatar todas as ingerências americanas no continente, vide exemplo da Colômbia em sua eterna “boite de núpcias” com seu marido Norte Americano.
Mas se formos convidados e mantivermos nossa soberania (coisa que duvido muito), seria bom para as FAAs, pois se não me engano, os países membros deste bloco militar são obrigados a investir mais de 2% do PIB em defesa.
Seria o fim das eternas contenções de gastos.

Augusto L
Visitante
Augusto L

A onde a OTAN fere a soberania ?
Onde a Colômbia acata as ordens de outro país ? Onde ser parceiro global da Otan significa isso ?
Ela decide o que é melhor pra ela, e seus interesses, se você não gosta, não significa que ela entrega sua soberania pelo contrário.

Cangaceiro
Visitante
Cangaceiro

Vejo com bons olhos essa sugestão de sermos parceiros globais da OTAN e nos aproximarmos militarmente dos EUA, meu único senão, é uma futura sugestão de Base Norte Americana em território brasileiro, como as bases no Japão, Colômbia, Itália e etc.

XFF
Visitante
XFF

Brasil não precisa entrar nesse gangue saqueadores nações fracos chamado OTAN. A neutralidade do Brasil nos conflitos mundiais que protege o nosso país. Querem jogar o nosso país contra muitos países e seus vizinhos. Isso é uma armadilha!
Brasil não precisa da proteção da OTAN.

Walfrido Strobel
Visitante
Walfrido Strobel

Começou o cerco, agora acham que o Brasil é seu quintal.
Bom, mas tem gente que acha que nossos vizinhos são nosdo quintal.
Que o Brasil caia fora e não entre nem como parceiro global, os problemas da OTAN não são nossos problemas.

Rodrigo Martins Ferreira
Visitante

Defender e convidar não são cercos..

Cercos são o que a China e URSS fazem sempre que precisam chantagear o Brasil.

Inventam problemas quaisquer para bloquear as exportações brasileiras

Ronaldo de souza gonçalves
Visitante
Ronaldo de souza gonçalves

O srs esquecem que se tiver uma guerra entre EUA,Otam contra a Rússia vamos virar alvo,e para ganhar o que sempre ficar subordinado a armamento ocidentais.Os srs esquecem que trunp comprou que os países do bloco não se armam direito ficam todos dependendo do EUA.Tem que estudar bem 1* porque esse convite só agora(por causa do Bolsonaro)se aqui 4 anos muda o governo.Tem que veros prós e contra,por exemplo a china maior parceiro comercial do Brasil,não vai achar nada bom isto,e se perdemos a china meus amigos o EUA não está muito interessado em nossos produtos carne ,frangos é minério… Read more »

Augusto L
Visitante
Augusto L

Ainda sonho um dia uma aliança militar de todas democracias liberais do Globo.
Queria ver a cara da China e da Rússia.

Ronaldo de souza gonçalves
Visitante
Ronaldo de souza gonçalves

Não acho bom negocio agora,pois p EUA barrou o Brasil no conselho permanente,desconfio mas posso estar enganado,seria apoio para uma intervenção na Venezuela,ou apoio ou intervenção direta.O Maior parceiro econômico do Brasil é a china,ela não vai gostar nem um pouco.Tem que pensar repensar.Ver onde ganha onde perde.

100nick-Elã
Visitante
100nick-Elã

Pelo tamanho do Brasil, quantos Satan2 seria necessário a Rússia apontar para a gente para nos satisfazer, se entrássemos para a OTAN?

Mateus Demarchi
Visitante
Mateus Demarchi

É por isso que temos que desenvolver armas nucleares, para destruir eles também. Se vamos morrer, eles vão junto!

ALDO GHISOLFI
Visitante

Marcelo Andrade, boa noite. O americano também surpreende ao defender a entrada do Brasil na Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) – principal ALIANÇA MILITAR do planeta e um dos interesses de auxiliares ligados à política internacional de Bolsonaro, segundo a BBC News Brasil apurou. “Traria ao Brasil uma oportunidade para se envolver e trabalhar diretamente não apenas em QUESTÔES MILITARES E DAS FORÇAS ARMADAS, mas em tudo que for ligado a SEGURANÇA NACIONAL E SEGURANÇA GLOBAL”, diz. A parceria global a que te referes, seguramente, é corolário. Ele falou explicitamente em participação militar. Não falei em refugiados ‘na… Read more »

Everton Matheus
Visitante
Everton Matheus

Eu ja imagino o unico pais do mundo que estaria na OTAN e nos BRICS ao msm tempo…
Não atoa o Brasil historicamente abre o discurso na ONU

Augusto L
Visitante
Augusto L

O BRICS não é uma aliança.

Everton Matheus
Visitante
Everton Matheus

Eu falei que era?

ALDO GHISOLFI
Visitante

Augusto L 1 de novembro de 2018 at 16:46
O que a Otan tem haver com receber refugiados ??
Tecnicamente nada. Mas no momento em que somos participntes do Tratado, somos parceiros e, obviamente, não poderemos negar acolhida aos refugiados das regiões em conflito.

Marcos10
Visitante
Marcos10

A imprensa em geral, ao invés de buscar por verdade e analise dos fatos, por incompetência e ideologia, entrou em histeria coletiva.

sub urbano
Visitante
sub urbano

Os USA ja perceberam q o futuro presidente é submisso aos interesses judaico-americanos e ja começou a passar um melzinho na boquinha dele.

Marcos10
Visitante
Marcos10

Saudades de ser submisso ao castro-chavismo?

Rodrigo Martins Ferreira
Visitante

Ele gosta de um barbudo atrás dele.

Doug385
Visitante

Já experimentamos o lado oposto, a associação com os antagonistas, a escória, em oposição às posições dos EUA. O que ganhamos? Onde chegamos?
Vimos que não prestou para porcaria nenhuma essas associações ideológicas com ditaduras africanas e com os bolivarianos. Melhor nos associarmos a quem tem dinheiro para investir e conhecimento para compartilhar. Japoneses, chilenos e coreanos estão aí pra corroborar.

Doug385
Visitante

Pois é, mas já deu pra perceber que as coisas vão mudar, não deu. Se não gostar, então pode se juntar ao coro dos que choram?

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Vamos abrir nossas bases nos EUA? Orlando, pra ficarmos perto dos parques.
Brincadeiras a parte, vejo como vantajoso a possibilidade de obter acesso a todos os cursos, doutrina e documentação. Pra aprendermos alguma coisa tivemos que recorrer aos franceses, mas não obtivemos acesso a tudo. A CRUZEX foi uma das consequências.
Ainda temos muito o que aprender na área de inteligência operacional, seleção de alvos e análise de danos de batalha (principalmente no nível 3).

Doug385
Visitante

A história da base militar é fake news, mas o aprendizado em doutrina, treinamentos conjuntos e o acesso a novas tecnologias seriam ganhos incríveis.

Agnelo
Visitante
Agnelo

Senhores Bom dia Nosso Exército é um só nesse continente, q é o Brasil. O Exército inglês quando opera na Polônia, a Polônia apoia. Quando opera na Alemanha, esta o apoia, e por aí vai. O EB quando opera na Amazônia, o EB apoia. Quando opera na Sul, o EB apoia. A “merenda” do continente Brasil é só nosso. Assim também, as outras Forças. Como fazer isso sem o apoio e $$ da OTAN? Temos um exército q, na soma de Bda, É mais q o Exército inglês e espanhol juntos. Fazemos há anos, o q todos eles tem se… Read more »

sub-urbano
Visitante
sub-urbano

O profissionalismo do EB é inquestionável, Agnelo. Sem ele seríamos uns 10 países hoje. Enfrentaram até os Nazis… enfim.

O problema do EB é falta de material. Quem venceria um combate: um faixa preta de karate de 90 kg ou um jovem de 13 anos com um revólver?

Agnelo
Visitante
Agnelo

Concordo
A análise é: Qual é a ameaça? O garoto, o cara de 90, quem?
E como se contrapor?
Com porrete? Com outro 38 ou com 32 atirando melhor e mais rápido?

Foxtrot
Visitante
Foxtrot

Augusto L 1 de novembro de 2018 at 18:37 A onde a OTAN fere a soberania ? Onde a Colômbia acata as ordens de outro país ? Onde ser parceiro global da Otan significa isso ? Ela decide o que é melhor pra ela, e seus interesses, se você não gosta, não significa que ela entrega sua soberania pelo contrário. Pergunte aos colombianos se eles eram a favor do uso de agente laranja em suas florestas. Pergunte aos colombianos se a forma como conduziram a guerra contra o tráfico e guerrilha imposta pelos americanos era a melhor opção para eles.… Read more »

Jose luiz esposito
Visitante
Jose luiz esposito

A turma ai não deve ter tido infancia , agora se aproximando o natal , sonham comnbrinquedos de guerra , para desfoles militares , quando ficarão empolgados , nenhum nos quer Lider , mas apenas agarrados e pendurados noo sacos de outros , por isto , continuam com tonterias !