Home Divulgação Saab entregará sistemas de camuflagem multiespectral ao Exército dos Estados Unidos

Saab entregará sistemas de camuflagem multiespectral ao Exército dos Estados Unidos

3112
9

A Saab recebeu um pedido para fornecer o Sistemas de Rede de Camuflagem Ultraleve (ULCANS, da sigla em inglês) para uso pelo Exército dos Estados Unidos da América (EUA). O valor do pedido é de, aproximadamente, US$ 66 milhões. As entregas devem ocorrer entre 2019 e 2020.

O novo pedido, que contempla os sistemas de camuflagem para ambientes de floresta e de deserto, garantirá que os combatentes dos EUA estejam equipados com os mais avançados sistemas de camuflagem multiespectral disponíveis no mundo. Os novos sistemas serão produzidos na unidade de negócios Saab Barracuda, da Saab Defense and Security USA, com sede em Lillington, na Carolina do Norte.

“A Saab é reconhecida como líder mundial no desenvolvimento e produção de soluções de camuflagem multiespectral. O ULCANS oferece um desempenho superior de recursos multiespectrais, enquanto mantém a leveza e a facilidade de manuseio”, diz Görgen Johansson, vice-presidente sênior e chefe da Dynamics, uma das áreas de negócios da Saab.

O ULCANS da Saab é um sistema de camuflagem multiespectral de ponta para todos os climas, fácil de utilizar e altamente confiável.

“Os sistemas de camuflagem da Saab fornecem ao Exército dos Estados Unidos uma capacidade de camuflagem multiespectral para suas forças terrestres, incluindo níveis excepcionais de proteção contra qualquer possível ameaça de sensor disponível hoje”, conclui Erik Smith, presidente e CEO da Saab Defense and Security USA.

A Saab baseia-se em mais de 60 anos de experiência em concepção, desenvolvimento e produção de soluções de camuflagem multiespectral para as Forças Armadas dos EUA e de mais 50 países.

DIVULGAÇÃO: MSLGROUP/Publicis Consultants

9
Deixe um comentário

avatar
8 Comment threads
1 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
9 Comment authors
Paulo CostaJrAugusto Ljosé castrosergio ribamar ferreira Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
carcara_br
Visitante
carcara_br

“multiespectral” seria IR e visível?

BMIKE
Visitante
BMIKE

Esse sistema reduz em quantos % a assinatura IR?
Multi-espectral, quais outros, fora o já mencionado?
Grato.

CRSOV
Visitante
CRSOV

Seria interessante as FA Brasileiras adquirirem essas camuflagens tanto para florestas quanto para as áreas semi áridas tanto para que pessoal, veículos, helicópteros e quem sabe aeronaves fiquem menos vulneráveis a detectores !! Quanto custam essas camuflagens ??

josé castro
Visitante
josé castro

pro semiárido não faz sentido, pois não há “inimigo” a ser combatido no nordeste. exceto a 5a coluna, conhecida atualmente como “híbrida”.

o brasil tá muito bem servido de seus tanques, num continente onde as outras FFAA não oferecem nenhum perigo, por obsolescência ou isolamento geográfico.

Mercuriano
Visitante
Mercuriano

Talvez não tenhamos orçamento para adquirir isto… Em todo caso, precisamos urgentemente desenvolver em nossa indústria algo parecido. Se conseguíssimos algo com 50% da eficácia deste sistema e por 50% do preço, ainda seria vantagem, pois seria tecnologia nossa. Vamos turbinar nossas universidades e institutos de educação tecnológica, está na hora de colocá-los, de fato, a serviço do país e da Defesa também!

sergio ribamar ferreira
Visitante

Formidável. Saab mais uma vez. Concordo com os comentaristas. Quanto custam? Muito bom os comentários. Abraços a todos. Tecnologia e desenvolvimento a serviço do país. Reitero abraços.

Augusto L
Visitante
Augusto L
Jr
Visitante
Jr

Aquelas camuflagens que o EB comprou da Saab junto com os RBS70 são iguais ou diferentes dessa?

Paulo Costa
Visitante
Paulo Costa

Na minha opinião, isso é o tipo de coisa que o Brasil tem tecnologia e capacidade técnica para desenvolver e depois ate vender.
o americanos e russos tem muitos projetos de pesquisa mas também tem rios de dinheiro para se dar ao luxo de escolher desenvolver ou comprar de prateleira, o Brasil nao.