Home Conflitos em andamento EUA se preparam para a retirada ‘completa’ e ‘rápida’ da Síria

EUA se preparam para a retirada ‘completa’ e ‘rápida’ da Síria

5692
104

Washington (CNN) – O planejamento está em andamento para uma retirada “total” e “rápida” das tropas norte-americanas da Síria, disse uma autoridade de defesa dos EUA à CNN na quarta-feira.

A decisão, que seria uma reversão da política americana anterior, foi feita pelo presidente Donald Trump, que há muito sinaliza seu desejo de sair da Síria, acrescentou o funcionário.

Na manhã de quarta-feira, o presidente twittou: “derrotamos o Estado Islâmico na Síria, minha única razão para estar lá durante a Presidência Trump”.

Embora os EUA continuem a manter tropas no Iraque com a capacidade de lançar ataques contra a Síria, uma retirada das forças terrestres dos EUA cumpriria um objetivo importante da Síria, do Irã e da Rússia, e diminuiria a influência dos EUA na região.

Os EUA têm cerca de 2.000 soldados no país, onde treinam principalmente forças locais para combater o ISIS. As Forças Democráticas da Síria, apoiadas pelos EUA e lideradas por curdos, tiveram algum sucesso recente contra o grupo terrorista e estão prestes a capturar a última grande cidade mantida pelo ISIS, a leste do Eufrates.

As estimativas variam quanto ao número de combatentes do EI na Síria. Na cidade de Hajin, o último reduto do grupo terrorista, a coalizão estimou que cerca de 2.000 combatentes do Estado Islâmico estavam presentes. Mas um inspetor-geral do Departamento de Defesa informou que o número de membros do EI na Síria e no Iraque chegava a 30.000.

Os EUA têm forças no Iraque prontas para lançar ataques na Síria, se necessário. Nas últimas semanas, a coalizão liderada pelos EUA que lutou contra o ISIS realizou centenas de ataques aéreos e de artilharia contra o ISIS na Síria. Alguns desses ataques foram lançados no vizinho Iraque, onde os EUA têm mais de 5.000 soldados. Centenas de soldados dos EUA também estão treinando forças locais em At Tanf, no sul da Síria, onde as forças pró-regime apoiadas pela Rússia estão tentando derrubar a presença dos EUA.

O porta-voz do Pentágono, coronel Rob Manning, disse à CNN que “neste momento, continuamos a trabalhar, com e através de nossos parceiros na região”.

A coalizão liderada pelos EUA recentemente negou qualquer mudança na presença dos EUA na Síria.

“Qualquer notícia que indique uma mudança na posição dos EUA com respeito” à presença militar dos EUA na Síria “é falsa e projetada para confusão e caos”, disse a coalizão em um comunicado no início deste mês.

O general Joseph Dunford, presidente do Joint Chiefs of Staff, disse que os EUA precisam treinar milhares de combatentes locais para garantir uma derrota duradoura do grupo terrorista.

As forças dos EUA foram recentemente orientadas pelo Secretário de Defesa James Mattis para estabelecer postos de observação ao longo da fronteira entre a Síria e a Turquia, como parte de um esforço para reduzir as tensões entre a Turquia e os aliados curdos dos EUA na luta contra o ISIS.

A notícia da retirada planejada foi divulgada pelo The Wall Street Journal.

FONTE: CNN

Subscribe
Notify of
guest
104 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Zé
1 ano atrás

Essas tropas estão “madurinhas” pra ser empregadas contra ameaças sino-russo-iranianas nas Américas

Paulo Costa
Paulo Costa
Reply to 
1 ano atrás

Primeiro lugar CNNlixo e midia a serviço do globalismo e opositora do Trump e de qualquer nacionalista, por isso tudo que informa e cheio de mentiras escondida em meio verdades. A Russia não e ameaça aos EUA porque ha meses Putin e Trump fecharam acordo contra o globalismo ocidental (europeu e americano) mas as pessoas são guiadas por essas noticias da mídia corrompida acreditam nessas baboseiras. O Ira e uma piada … nao tem forças militares ou dinheiro para bancar uma guerra … E a china arregou no G20 e Pediu uma reunião urgente com trump para Pedir trégua ha… Read more »

Nguyễn Văn Cốc
Nguyễn Văn Cốc
1 ano atrás

Mais um atoleiro para as Forças Armadas dos EUA, não ganham nada desde a WW2

Sidney
Sidney
Reply to  Nguyễn Văn Cốc
1 ano atrás

Claro, na primeira Guerra do Golfo em 1991 os EUA perderam, e também perderam na segunda Guerra do Golfo em 2003 e a queda de Saddam Hussein foi de”maduro”.

E claro e óbvio que os EUA perderam a Guerra Fria e a aproximação dos países bálticos da OTAN, sendo protegidos por esta organização, bem como a aproximação do Ocidente da Polônia, Romênia, Bulgária, República Tcheca e Ucrânia é mera obra do acaso e do destino e os EUA não tem nada a ver com isso.

Sim, é a mais pura verdade que desde a WWII os EUA só perdem.

Felipe
Felipe
Reply to  Sidney
1 ano atrás

Não vi Coreia nem Vietnam em seu comentário.

Lemes
Reply to  Felipe
1 ano atrás

A Coreia foi uma derrota? Os Estados unidos entraram no guerra para salvar a Coreia do sul da invasão da Coréia do norte. Por acaso a Coreia do sul foi tomada e não avisaram o resto do mundo? O mandato da ONU (pois é, tinha um, e os Estados unidos e as outras forças lutando ao seu lado estavam sob este mandato) era para repelir a invasão e voltar o status quo, no paralelo 38. Advinha só! A fronteira das Coreias hoje em dia é no paralelo 38! Isso apesar da China despejar centenas de milhares de buchas de canhão… Read more »

Felipe Silva
Felipe Silva
Reply to  Felipe
1 ano atrás

Ele já citou as vitórias americanas pondo por terra a afirmação de que os americanos não venceram nenhuma guerra. Não precisa citar mais nada.

Neves João
Neves João
Reply to  Felipe Silva
1 ano atrás

Pois é, Felipe, algumas pessoas tem de estudar história antes de comentar, os EUA só perderam a guerra do Vietnan, mas vai lá hoje em dia, o Vietnan é supercapitalista e é lindíssimo, é o país onde os multimilionários mais crescem no mundo, então, na verdade, os EUA venceram no final das contas…

Antoniokings
Antoniokings
1 ano atrás

Deu ruim.
O próximo é o Afeganistão.

Rui Chapéu
Rui Chapéu
Reply to  Antoniokings
1 ano atrás

Deu ruim?

Era promessa de campanha do Trump. E o povo votou nele. Ou seja, o povo americano que pediu pra sair de lá.

E Trump vai fazer.

A cagada foi completamente do Obama de ter entrado nessa pocilga ai.

Antonio
Antonio
Reply to  Rui Chapéu
1 ano atrás

Sim. Deu ruim.
Só restou aos EUA na região a influência junto aos curdos.
Isso está levando a uma situação de confronto com todos os vizinhos da região.
Turquia, Irã, Iraque e Síria.
Isto tudo sobre os olhares vigilantes dos russos.
Apesar de eu simpatizar com a causa curda, reconheço que eles não estão em uma situação muito confortável.

Sagaz
Sagaz
Reply to  Antonio
1 ano atrás

Cansaram de diminuir os mercenários Wagner oficialmente, agora fica o campo aberto para os mercenários de direita e deixa Israel tomar conta, ali é quintal de Israel.

Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Antonio
1 ano atrás

A Turquia que é membro da OTAN e cliente do F35 vai entrar em conflito com os EUA ?

kkkkkkk

Diga-se de passagem teu ídolo vai continuar na cadeia..

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
1 ano atrás

E o teu será o próximo. Cadê o Queiroz?
Condução coercitiva para o rapaz.

SPQR
SPQR
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
1 ano atrás

Antoniokings: “E o teu será o próximo.”

Pode ser. Se fez algo errado, que seja punido.

E o Lula? O Lula tá preso, b…..!

Paulo
Paulo
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
1 ano atrás

Aliás, essa semana a mor tadelada esta atacada porque a alegria deles durou pouco e o ídolo e os milhares de amiguinhos deles não conseguiram sair do xi lindró!

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
1 ano atrás

SPQR
Já fez.

Antunes 1980
Antunes 1980
1 ano atrás

A Rússia já deu conta do ISIS e da oposição financiada pelo ocidente. Os Estados Unidos já não tem a mesma disponibilidade operacional, financeira e politica para justificar sua presença em uma país que já tem sua situação, praticamente resolvida.
Acredito que a máquina de guerra se voltará para o Iraque e talvez aqui na América do Sul, mais precisamente próximo a Venezuela.
Segundo uma fonte, os Estados Unidos estão praticamente acertados para reativar uma base localizada na Guiana Francesa, e deixar o Maduro ainda mais nervoso.

Jota ka
Jota ka
Reply to  Antunes 1980
1 ano atrás

O próximo “Vietnã ” dos estadunidenses será na América do Sul? Se sim, espero que o Brasil não cometa a estupidez de entrar nesta desventurabao lado dos yankees. Vão precisar de mais C767 para organizar uma ponte aérea Caracas-Brasilia-Rio de transporte de restos mortais de jovens recrutas. Digo isso porquê : se é certo que “x” milhões de venezuelanos apoiarão a invasão para derrubar o Maduro, é mais certo ainda que “5x” milhões de venezuelanos doutrinados serão contra a invasão e organização uma insurgência com o grande estoque de material bélico que eles dispõe. Vai virar o inferno do estúpido… Read more »

Jota ka
Jota ka
1 ano atrás

Atingiu os objetivos (depor o ditador)?
Se sim, ganhou.
Se nao, perdeu.

Zmun
Zmun
Reply to  Jota ka
1 ano atrás

Perdeu.

Filetti
Filetti
Reply to  Jota ka
1 ano atrás

Essa ideia de depor ditador e implantar democracia é prática do Obama, Trump está nem aí pra isso.

Rafael_PP
Rafael_PP
1 ano atrás

Mais um país do “Eixo do Mal” destruído, esfacelado, cuja reconstrução levará décadas e bilhões de qualquer moeda…

Claudio Moreno
Claudio Moreno
1 ano atrás

Fode…..ram com o país e agora dão no pé. Típico!

Bobagem eu escrever mais sobre o assunto e tentar justificar a ação americana é desejar f….mais ainda os caras.

CM

Claudio Moreno
Claudio Moreno
1 ano atrás

Nota: Cada povo que resolva seus problemas (isto vale para a Venezuela) eu valeu para o Brasil PeTralia que precisou descer no fundo do poço para o povo a merda que fizeram.

CM

Claudio Moreno
Claudio Moreno
1 ano atrás

Nota: Cada País que resolva seus problemas (isso vale para a Venezuela), o Brasil precisou descer ao fundo do posso para ver a mer……..da que o povo fez ao eleger os Estrelinhas.

CM

Comentário anterior ficou retido creio que por ser ofensivo.

Sidney
Sidney
1 ano atrás

Respondendo ao Nguyễn Văn Cốc acima, que disse que os EUA desde a WWII só perdem, não resisto a ler neste fórum e em nos outros dois da trilogia de defesa tanta bobagem. Claro, na primeira Guerra do Golfo em 1991 os EUA perderam, e também perderam na segunda Guerra do Golfo em 2003 e a queda de Saddam Hussein foi de”maduro”. E claro e óbvio que os EUA perderam a Guerra Fria e a aproximação dos países bálticos da OTAN, sendo protegidos por esta organização, bem como a aproximação do Ocidente da Polônia, Romênia, Bulgária, República Tcheca e Ucrânia… Read more »

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Sidney
1 ano atrás

Acho que o Nguyen está se referindo a guerra se verdade.
Não contra Iraque, Granada, Panamá e outros cacarecos menos cotados.
A verdade é que das grandes guerras, eles perderam no Vietnã e empacaram na Coreia.
Isso é fato inegável.

Rui chapéu
Rui chapéu
Reply to  Antoniokings
1 ano atrás

Quando perderam no Vietnam vc não fala que ele é um cacareco TB né?

E não conta o Iraque que tinha uma das maiores forças anti aéreas do mundo com armas soviéticas mais modernas da época.

Quanto pagam pra vc bostejar e passar vergonha na internet o dia inteiro?

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Rui chapéu
1 ano atrás

R$ 1 por post.
Mas, contra o argumento do outro é tanso, eu não ganho nada.

SPQR
SPQR
Reply to  Antoniokings
1 ano atrás

Ou seja, você não vale nada. rs

JPC3
JPC3
Reply to  Rui chapéu
1 ano atrás

Dizer que as guerras do Iraque não foram de verdade é muita ignorância do cidadão.

Falta de estudo e conhecimento completa.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  JPC3
1 ano atrás

Em que pese o tamanho relativamente pequeno do Iraque, que além de tudo enfrentou uma coalização de vários países com armas muito mais modernas que a dele, devemos considerar que os iraquianos vinham de uma guerra extremamente desgastante contra o Irã.
Lembro que o Irã já tinha revertido a situação e estava invadindo partes do território iraquiano.
Mas, de qualquer maneira, o Iraque não era nada que se comparasse à China (mesmo que em 1950) ou ao poderoso e excelentemente bem-treinado Exército Vietcong.

JPC3
JPC3
Reply to  JPC3
1 ano atrás

Sua necessidade de minimizar tudo que o ocidente faz é doentia. Não vou comparar com os vexames de outras potências contra exércitos muito menores.

O exército iraquiano foi destruído, Saddan foi morto, e hoje o governo do Iraque é amigo dos EUA e usa equipamentos americanos.

Recce
Recce
Reply to  JPC3
1 ano atrás

O Exército do Vietnã do Norte (Exército do Povo do Vietnã) era um corpo regular permanente, uniformizado e organizado sob o comando central, diferente do Vietcongue (FNLV), que era formado principalmente por milícias civis.

Não era tão poderoso (mas capaz para o tipo de guerra que travou), tampouco excelentemente bem-treinado (não havia treinado especializado em guerra na selva por exemplo.).

Vinicius
Vinicius
Reply to  Rui chapéu
1 ano atrás

Ter as armas mais modernas sem um bom treinamento e tática não significa muita coisa! Hoje até a Ucrânia consegue invadir e dominar a Arábia Saudita que está lotada de até o talo.

ODST
ODST
Reply to  Rui chapéu
1 ano atrás

Rui chapéu

A guerra contra o Iraque não conta, houve MUITA sabotagem e traições por parte das forças armadas daquele país que eram contra a permanência do ditador no poder. Na época da invasão se falou bastante sobre isso.

Zmun
Zmun
Reply to  Antoniokings
1 ano atrás

Na Coréia o objetivo inicial era devolver os comunistas para o norte, então eles ganharam.

100nick-Elã
100nick-Elã
Reply to  Zmun
1 ano atrás

Na Guerra da Coreia houve empate. Vamos voltar às salas de aula? você não aprendeu isso na escola? Breve resumo da Guerra da Coreia: Coreia do Norte invade Coreia do Sul e começam com vitórias espetaculares. Tomam Seul e vão diminuindo o território da Coreia do Sul até restar um pequeno bolsão. Os EUA intervém diretamente na Guerra, o que muda tudo. O Norte começa a perder até a situação se inverter e restar somente um pequeno bolsão no Norte. Nisso, vem a intervenção chinesa que destrói as forças do imbatível (segundo vocês) EUA. O general que comanda as forças… Read more »

JPC3
JPC3
Reply to  100nick-Elã
1 ano atrás

Se era uma invasão do sul e o norte ficou com território que tinha antes então perdeu.

Se o objetivo do exército invasor não foi atingido é porque eles foram derrotados. Simples.

Recce
Recce
Reply to  Antoniokings
1 ano atrás

A Guerra do Golfo não foi insignificante. Os EUA mobilizou mais pessoal do que no auge do Vietnã, e tantas aeronaves quanto (somando tudo que havia no sudeste asiático).

Enfrentaram uma força de mais de 400.000 homens bem equipada, porém mal treinada e liderada.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Recce
1 ano atrás

Mas, daí a querer comparar com a Guerra da Coreia contra os chineses e, depois, contra o Vietnã que tinha muito mais combatentes e forte auxílio material soviético vai uma distância enorme.
A mesma distância entre a derrota e a vitória.

Recce
Recce
Reply to  Recce
1 ano atrás

No Vietnã nunca houve tamanha concentração de forças engajada simultaneamente.

Os enfrentamentos foram descentralizados e periódicos. Puro atrito ao invés de uma grande campanha móvel.

O terreno e o contexto geopolítico também ditaram o andamento do conflito. Fosse o Vietnã um TO similar ao do Kuwait em 1991, teria sido outra vitória rápida dos EUA.

Delfim
Delfim
1 ano atrás

Vão retirar tropas militares mas devem manter instrutores da Blackwater ou outra empresa mercenária. Sair totalmente da Síria assim de graça não acredito, nem é possível.
.
Se faz parte de uma negociação do tipo “Síria pela Venezuela” vamos ver.
.
Nethanyahu deve estar infeliz com a notícia. Enfim, quem manda confiar em cristãos ?

Tomcat4.0
Tomcat4.0
Reply to  Delfim
1 ano atrás

Não é por ser cristão, ateu ou o que for que se deixa de ter ou passa a ter caráter, honra, dignidade e vergonha na cara. Isto é de cada um. Maus exemplos veem de todo tipo de gente ok, então mais respeito à opção religiosa dos outros.

Delfim
Delfim
Reply to  Tomcat4.0
1 ano atrás

Meu caro, procure saber quem matou mais judeus, se cristãos ou muçulmanos, depois conversamos.

Tomcat4.0
Tomcat4.0
Reply to  Delfim
1 ano atrás

Meu caro ,creio que não entendeu o que postei anteriormente. A questão não é que veia religiosa matou mais( e sim, sei que quem matou mais foram os cristãos e até entre si por discordarem de interpretações da Bíblia pós Lutero ,cada grupo defendendo sua visão da mesma coisa). O ponto é que vc generalizou no;
“quem mandou confiar em cristãos”
Mas deixa pra lá, não chegaremos a lugar algum discutindo.
Deus o abençoe!!!

HMS TIRELESS
HMS TIRELESS
Reply to  Delfim
1 ano atrás

Delfim, a notícia é indiferente para Netanyahu pois ele consegue com os meios que possui, mormente aquela que muitos consideram a melhor força aérea do mundo (Heyl Ha’Avir) inflingir pesadas perdas à teocracia fascista iraniana na Síria.

Antonio Palhares
Antonio Palhares
Reply to  Delfim
1 ano atrás

Caro Delfin.
Os mercenários que ficarem serão moídos pelo Exercito Sírio e as forças especiais da Russia.
E não é torcida.

Felipe
Felipe
1 ano atrás

Bom, chegaram na Siria com um único objetivo que era tirar Assad do poder, se aliando com qualquer opositor de Assad, sendo curdos até ISIS. Não deu certo.

Joao Moita Jr
1 ano atrás

“Nethanyahu deve estar infeliz com a notícia. Enfim, quem manda confiar em cristãos ?”
Netanyahu que va para o inferno!!!! Estamos cansados de lutar e sangrar nas guerras de Israel. Os otários de outrora estamos acordando.
Mas Delfim, talvez possas ajudar seu amado Israel. Compra uma passagem e se alista na IDF.

Vinicius
Vinicius
Reply to  Joao Moita Jr
1 ano atrás

Israel direto infringe a soberania tanto do Líbano quanto da Síria para tentar minar a incursão iraniana, ora bolas! Se Israel quer fazer isso, aue faça dentro do Irã mesmo.

cfsharm
cfsharm
Reply to  Vinicius
1 ano atrás

Acredite é o sonho dourado deles – desceriam a pancadaria legal o problema é o mapa. Cade o Ivan?????? Para chegar lá tem que cruzar espaço aéreo de vizinhos e atacar o Irã do ponto de vista internacional é sacrilégio. Agora, se fossem vizinhos acho eu que veriamos o terceiro uso de armamento atômico.
Assim sendo, o que acontece é o Irâ manobrar peões e usar forças desmembradas nos vizinhos de Israel e os consequentes conflitos pontuais.
Sem novidades no front!
SDS.

Antonio Palhares
Antonio Palhares
Reply to  Joao Moita Jr
1 ano atrás

João Moita.
Onde assino embaixo.

Walfrido Strobel
Walfrido Strobel
Reply to  Joao Moita Jr
1 ano atrás

Parabéns pela colocação.

Augusto L
Augusto L
1 ano atrás

Vão sair da Síria e manter presença no Iraque. Usando os Cursos com uma “buffer”. Assim os EUA conseguem impedir o corredor iraniano até a Síria. O resto da estratégia se resume em apoiar Israel no bombardeamento das posições Sírias. Os países Sunitas estão com os EUA, até mesmo o Egito e Catar estão apoiando a estratégia. A Turquia apesar dos acontecimentos e de ver o apoio americano aos curdos como uma ameaça, ela também não gosta do corredor iraniano de influência, grande parte do apoio turco aos rebeldes sírios e os terroristas do Daesh, entre outras organizações, era com… Read more »

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Augusto L
1 ano atrás

Augusto L
Importante considerar que o Iraque tem maioria xiita e são ligados ao Irã.
E os xiitas possuem milícias muito numerosas com centenas de milhares de integrantes das quais a mais poderosa é a PMU.

Interessante artigo do Financial Times sobre o aumento da influência dessas milícias no Governo iraquiano.
https://www.ft.com/content/ba4f7bb2-6d4d-11e8-852d-d8b934ff5ffa

Alessandro
Alessandro
1 ano atrás

Se realmente os EUA tivessem com tanta vontade de tirar o Assad do poder, teria chovido Tomahawk todo santo dia em alvos estratégicos atrás dele, como os americanos fizeram com o Kadafi e o Sadam Hussein, mas parece que até o palácio do governo da Síria tá lá inteiro e imponente, não sofreu um arranhão, o principal alvo sempre foi o ISIS que foram praticamente liquidados, o resto é fã de russo querendo criar factoide. Até Israel nunca quis derrubar o Assad, senão já teria feito isso há muito tempo, sabem que se derrubar o Assad do governo seria péssimo… Read more »

PauloR
PauloR
1 ano atrás

Americanos são bons pra bater em bêbado quando este não tem um aliado para defende-lo. Sorte da Síria que os russos estavam lá para conter a ameaça americana e proteger o país. O que sobrou para os americanos na Síria é a Síndrome do Pombo Xadrez

Alex II
Alex II
1 ano atrás

Perdeu, playboy. Pra desespero dos vira-latas de norte a sul.

Não que se deva comemorar a vitoria do déspota Assad e de Vladimir Putin, mas o opção é o fundamentalismo religioso ligado a coisas como a Al-Quaeda e Al-Qusais. Perde também o indefensável presidente turco Recep Erdoğan.

Essa é uma guerra sem mocinho, só tem bandido, só não vê isso quem é cego na sua subserviência intelectual e cultural ao Tio Sam.

Machado
Machado
1 ano atrás

A grande questão sobre isso e o fato da divida externa americana que desde o Afeganistão, Iraque e as inclusões também na Somália e outros, só vem crescendo não sou economista mas creio q isso é muito ruim (detalhe hoje os EUA tem a maior divida externa), ou seja essas guerras não trouxeram vantagem nenhuma para os EUA muito pelo contrario.Uma outra grande questão e de que EUA estamos falando, pois existe os EUA antes de trump e depois de trump essa guerra como as outras vem de antes ou seja Obama a Bush pai se eu não me engano… Read more »

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Machado
1 ano atrás

Em tempo. Saiu ontem o relatório do Tesouro americano com mais um mês de queda líquida no estoque de títulos. Cerca de US 25 bilhões. China e Japão, os maiores credores, continuam se desfazendo de seus títulos e estão em menor posição dos últimos 12 meses.
Tempos interesses estão se aproximando.

Claudio Moreno
Claudio Moreno
1 ano atrás

Agora eu pergunto aqueles que defendem a invasão Síria pelos EUA e alegam que exista ” fãs de russo querendo criar factoide”…

Por que os EUA não atropelaram a CN?
Por que os EUA não atropelaram o Irã?

Não são regiões estratégicas?

CM

Alessandro
Alessandro
Reply to  Claudio Moreno
1 ano atrás

Por que os EUA deveriam entrar em guerra DE NOVO com a CN ?
Por que os EUA deveriam entrar em guerra com o Irã ?

Adriano Madureira.
Adriano Madureira.
1 ano atrás

Na manhã de quarta-feira, o presidente twittou: “derrotamos o Estado Islâmico na Síria, minha única razão para estar lá durante a Presidência Trump”.

🙄🙄🤔🤔😂😂😂😂‼️

Esse Donald Trump é um comediante fino😂‼️

Derrotaram o ISIS🤔⁉️ Haja óleo de PEROBA para tanta cara de pau…
Americanos adoram possa de heróis, fora que ainda roubaram os créditos dos russos que fizeram carne moída da “oposição moderada”, financiada por Washington e seus eurocapachos e moeram também os comedores de cabra dos ISIS.

Rene Dos Reis
1 ano atrás

Acho que nenhum pais consegue consegue manter operações militares em solo estrangeiro por tantos anos , penso que chegaram no limite , Afeganistão , Síria , Iraque a conta chegou

Brunow Basillio
1 ano atrás

“Derrotaram mas ao mesmo tempo fala que ainda tem 2 mil combatentes” , outro ai disse ” se os EUA quisesse derrubar Assad tinha derrubado ” .. Serio isso , derrubar como ? Tomahawk não faltou ,bem que tentaram… Final da Historia, sobrou os perdedores e os ganhadores .. Perdedores: 1° Curdos , foram uns dos que mais lutaram contra o Isis , foram presos torturados e mortos por estes , mas lutaram deram seu sangue , mas infelizmente confiaram e fizeram alianças erradas , os americanos os abandonaram , quando cogitou um país independente para eles ,no início os… Read more »

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Brunow Basillio
1 ano atrás

Perfeito Bruno.
E com a retirada americana do Afeganistão e a futura saída do xiita Iraque, teremos uma corrente de países hostis ao EUA que vai China até a costa da Síria.
Uma nova Rota da Seda de países que não querem ver os EUA pintados de ouro.
Isso é péssimo, para os EUA é claro.

Felipe Morais
Felipe Morais
Reply to  Antoniokings
1 ano atrás

Legal, você intitula o Iraque como xiita por ter maioria xiita, embora sejam governados por sunitas. Então podemos dizer que a Síria é um país sunita?

Hehehehe não adianta xingsling, esse seu papo não vai rolar aqui. Você tá acostumado a ludibriar os retardados do Plano Barril. Aqui você é piada. Só o Galante que inexplicável te tolera

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Felipe Morais
1 ano atrás

Eu ia responder, mas quando vi que vc disse que o Iraque é governado por sunitas, desisti.
Volta para os bancos escolares. Só não pode ser uma ESP.
Ok?

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Antoniokings
1 ano atrás

Complementando.
Os xiitas vêm ganhando as eleições no Iraque há alguns bons anos.
O PM atual é o xiita Abdul-Mahdi

Rustam Bogaudinov
Reply to  Felipe Morais
1 ano atrás

Felipe Morais 19 de dezembro de 2018 at 23:59 ———— Home lesson of the world – do not be an ally of the United States, they will betray you! ) Sky: Kurds called Syria stab in the back Armed coalition “Forces of Democratic Syria” currently control 27% of Syrian territory Armed coalition “Forces of Democratic Syria” (TS VTS), considered Sky News Arabia, a representative of the VTS command. “This is a betrayal and a blown away a dagger in the back,” the TV station quoted the Kurdish representative’s reaction. Approximately 27% of the territory of Syria is under control of… Read more »

Carlos Campos
1 ano atrás

Bom eu nunca fui a favor dessa intervenção na Síria, disse que ia causar uma crise humanitária, e gente querendo ir para outros países, acertei em cheio,muito antes da crise migratória acontecer, mesma coisa na Líbia, até o Kadafi disse que isso ia acontecer, e aconteceu a Líbia é um ponto de partida para pessoas do norte da Africa irem para a Europa, e sobre a Síria era um país secular apesar de tudo, cristãos e muçulmanos convivendo em relativa paz, mas aí veio a primavera Árabe e veio a repressão, uns rebeldes pegarem em armas e estavam sendo massacrados… Read more »

100nick-Elã
100nick-Elã
1 ano atrás

Gente, se preocupem não. O mote: “Assad tem que sair” não existe mais. Agora a moda é “Maduro tem que cair”. Vocês têm que entender, de uma vez por todas, que quando a Rússia diz “não” os EUA não derrubam nenhum governo. Querem exemplos históricos: Coreia: a Rússia disse não e houve empate. Vietnã: a Rússia disse não e venceram. Iraque (as duas guerras): a Rússia ou apoiou, ou manteve-se neutra. EUA venceram. Líbia: Ocidente ludibriou a Rússia, que aprovou as medidas que o Ocidente impôs. Kadhafi caiu, mas a Rússia jurou não cair mais no conto do Vigário ocidental.… Read more »

JPC3
JPC3
Reply to  100nick-Elã
1 ano atrás

Achei que a Coréia do Norte pretendia dominar o Sul e não conseguiram. Mas tudo bem…

O Iraque também, certamente os americanos só venceram 2 vezes porque a Rússia permitiu. É para rir

Quanto ao Afeganistão, a União soviética ficou menos tempo e perdeu 5 vezes mais tropas que os americanos e o sujeito quer dizer que os russos eram melhores. Essa foi boa.

E o Maduro? Com certeza não tem nada a ver com a conversa.

JPC3
JPC3
Reply to  100nick-Elã
1 ano atrás

“”Venezuela: Rússia já disse não. E agora, vão encarar?”‘

Engraçado esses comentários, os caras cobram que os EUA encare Rússia, mas não cobram que a Rússia encare os EUA.

Na Ucrânia, a Rússia disse não e se ferrou, pois eles vão entrar para a União européia e quem sabe futuramente para a OTAN.

JPC3
JPC3
Reply to  100nick-Elã
1 ano atrás

E os americanos já tinham dito que não pretendiam invadir a Venezuela, então dizer que é por causa da Rússia é uma inverdade.

Recce
Recce
Reply to  100nick-Elã
1 ano atrás

A URSS dominava tanto o Afeganistão, que fez papel de palhaço 9 vezes seguidas, durante 6 anos, no Vale do Panjshir.

De forma alguma os soviéticos eram mais duros ou melhores do as tropas da OTAN. Podiam ser mais cruéis, não ter senso de proporcionalidade e não se importar com baixas civis, mas homem a homem não eram melhores em termos técnicos.

A verdade é que os soviéticos não tinham nada no nível de um Royal Marine Commando, Telemark, Royal Australian Regiment ou 101st.

100nick-Elã
100nick-Elã
Reply to  Recce
1 ano atrás

Que argumentos, que comprovações você tem para dizer que “os soviéticos, homem a homem, não eram melhores em termos técnicos, que os americanos – além de sua ideologia e paixão?

Quero números, fatos, argumentos, mas de antemão aviso que não aceito o argumento que números de baixas americanas foi menor que a dos soviéticos, porque a mídia ocidental encolhe e mente sobre as reais baixas americanas.

Por mais que você venere os americanos, a realidade da guerra – seja no passado, presente ou futuro – não será alterada.

JPC3
JPC3
Reply to  100nick-Elã
1 ano atrás

Ah, não aceita os argumentos que você não gosta????

Aceita os números da ditadura soviética, mas não aceita os números ocidentais?

Cara, você tem que pesquisar sobre os assuntos que fala, assim não passaria essas vergonhas.

O número de russos mortos foi sim muito maior, uma cinco vezes.

Vai estudar antes de ficar postando coisas no chute. Faça um favor a si mesmo e vai pesquisar antes de dar opinião.

Recce
Recce
Reply to  100nick-Elã
1 ano atrás

“Que argumentos, que comprovações você tem para dizer que “os soviéticos, homem a homem, não eram melhores em termos técnicos, que os americanos – além de sua ideologia e paixão?” A forma mais fácil de perceber isso é assistir qualquer vídeo que mostre um soldado soviético em combate e depois procurar a mesma coisa do pessoal da OTAN. Isso sem levar em conta a formação, doutrina e estrutura das forças soviéticas. Veja bem, não falei exclusivamente dos americanos, mas sim da OTAN como um geral, estendendo ainda para nações parceiras (australianos por exemplo). Até porque dentro da OTAN existem países… Read more »

100nick-Elã
100nick-Elã
Reply to  Recce
1 ano atrás

Você tirou essa conclusão por meio de vídeos que assistiu? sem comentários. Mas olha, eu vou lhe dar um exemplo clássico de combate real entre forças da OTAN x Rússia. Sim, esse combate aconteceu em pleno século XXI: foi em 2008, na Guerra da Geórgia. Os georgianos foram treinados e armados e usavam a filosofia da OTAN. Iludido pelo poder da OTAN, o então presidente da Geórgia atacou as forças de paz que estavam na Ossétia e Abecássia. Essas forças de paz eram compostas por ossetianos, abecassianos e.. russos!!! Sim, senhor, a Geórgia ousou atacar russos. Nessa época, os georgianos… Read more »

Recce
Recce
Reply to  Recce
1 ano atrás

Por vídeos você pode ver a conduta da tropa em combate. Ali na ação real se vê o reflexo do treinamento recebido. Assim como certos aspectos da doutrina a nível tático. Geórgia? O país cujo exército tinha o tamanho equivalente ao de uma divisão leve? Não tinham chances de vitória ao travar um conflito convencional contra a Rússia em seu quintal. Porém, ainda infligiram perdas consideráveis a VKS com sua AA e chegaram a prevalecer em algumas escaramuças, como a que Comandos georgianos emboscaram e destruíram uma coluna de blindados russa. Além do mais a Geórgia não fazia parte da… Read more »

João Adaime
João Adaime
1 ano atrás

Infelizmente as potências já entenderam que para haver “paz” no oriente médio é preciso que cada país seja governado por um ditador. Seja ele chamado de presidente, rei, primeiro ministro ou o que quer que seja. Só assim para manter o povo sob controle. Eles não sabem viver sob democracia. Tudo isto devido às profundas divisões internas causadas pela colcha de retalhos étnica e religiosa. Os exemplos do Saddam Hussein e do Muamar Kadafi, fora o breve período de “democracia” no Egito, mostram com clareza o porquê da preocupação dos líderes mundiais. Quem sabe a manutenção do Bashar al-Assad já… Read more »

Delfim
Delfim
1 ano atrás

Trump está fazendo o que o Ocidente cristão sempre deveria ter feito, sair dali. Desde as Cruzadas que só dá errado.

Turino
Turino
Reply to  Delfim
1 ano atrás

Não existe Ocidente cristão. A rigor, somente alguns poucos países ocidentais ainda conservam certos valores da fé cristã como pilares de sua existência, e eles com certeza não estão participando dessa carnificina na Oriente Médio. Se existe alguma maneira de definir o Ocidente hoje em dia, só poderíamos pensar no liberalismo, no laicismo, no cosmopolitismo e, sobretudo, no pós-cristianismo.

Defender o Ocidente hoje em dia é defender justamente aquilo que o matou.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Delfim
1 ano atrás

Vc percebe que as coisas não estão indo bem quando alguém se manifesta sem ser chamado.
No caso de Israel, acho melhor ficar quietinho no canto dele.
Isso sim.

Agnelo
Agnelo
Reply to  Antoniokings
1 ano atrás

Vc realmente acha q Israel estava lá só de plateia até hj?

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Agnelo
1 ano atrás

Tenho certeza absoluta que a situação de Israel já foi bem mais confortável que a de hoje.

Delfim
Delfim
Reply to  Antoniokings
1 ano atrás

Já teve dias melhores e piores, mas o viés atual não é bom.l

Augusto L
Augusto L
Reply to  Delfim
1 ano atrás

Foi o que eu disse no meu comentário.
Mas não é nada novo, isso já ocorre desde de 2017.

Delfim
Delfim
1 ano atrás

Trump : “EUA não deve ser a polícia do Oriente Médio, pois ganha nada com isto”.
https://www.haaretz.com/us-news/trump-tweets-syria-withdrawal-should-be-no-surprise-1.6765143

Cabeça Fraca
Cabeça Fraca
1 ano atrás

“O URÂNIO AS CRIANÇAS E O SILÊNCIO É o silêncio. As autoridades norte-americanas admitem ter usado 320 toneladas de urânio empobrecido, números contestados pela fundação Laka de Amsterdam que estima a quantidade real mais perto de 800 mil toneladas, lançadas no Iraque durante a guerra de 1991 e 1.200 toneladas durante a invasão de 2003. Em 1991, o exército norte-americano lançou quase um milhão de bombas de urânio empobrecido em três dias contra os soldados iraquianos em retiradas e milhares de refugiados ao longo das estradas perto de Bassora. O resultado? Rapidamente, algumas áreas do sul do Iraque tiveram um… Read more »

100nick-Elã
100nick-Elã
1 ano atrás

Agora vem alguns aqui tentar dizer que os EUA não perderam na Síria. É incrível como os americanófilos por vezes deturpam os fatos e alteram a realidade. Algumas vezes, essas mentiras ou deturpações são até plausíveis, embora uma mentira plausível nunca deixe de ser mentira por ser plausível; mas muitas são delírios, sandices ditas por americanófilos que em alguns casos são exclusividade da Trilogia. Vou postar só algumas: – 1 F16 bate 70 Su-30 e 1 F35 bate 100 Su-34 Autor: strana 17 de dezembro de 2018 at 2:38 – Poder aéreo – Podemos armar uma armadilha para o TU-160… Read more »

100nick-Elã
100nick-Elã
Reply to  100nick-Elã
1 ano atrás

corrigindo:

onde se lê:

– A Rússia não demonstrou nenhuma capacidade militar na Rússia
Autor: Agnelo

Leia-se:

– A Rússia não demonstrou nenhuma capacidade militar na Síria
Autor: Agnelo

Agnelo
Agnelo
Reply to  100nick-Elã
1 ano atrás

Me desculpe… Mostrou sim… – 3 aeronaves de seu PA caíram em um mês de emprego; – suas Anv Atq escoltadas pelo o q eles têm de melhor foram interceptadas pelo F-22 e até hj não sabem de onde saíram; – Sua mega power Art AAe não abateu minguem, q continuou voando bem… aliás… abateram um avião sírio… – sua missão C-SAR foi catastrófica… – E utilizaram o q tem de melhor pra bombardear barbudinhos… Agora, com Trump cumprindo o q prometeu, dizem q venceram… Mais uma vez, o pombo q bate asas e diz q ganhou no xadrez… Pior!!!!… Read more »

Recce
Recce
Reply to  100nick-Elã
1 ano atrás

“A queda de Túnis, na África foi quase tão importante para a WW2 quanto a queda de Stalingrado”

Por que não foi? Além do Norte da Africa ser um local de alto valor estratégico (posição geográfica, recursos…) na ocasião da queda de Túnis os Aliados capturaram tantos alemães e seus aliados quanto os soviéticos capturaram em Stalingrado.

100nick-Elã
100nick-Elã
Reply to  Recce
1 ano atrás

Então escreva isso na Wikipedia, mas coloque seu nome para passar vergonha.

Recce
Recce
Reply to  Recce
1 ano atrás

Isto já está lá…

Em Staligrado capturaram aproximadamente 300.000 homens do Eixo. Mesma coisa da ocasião da Queda de Tunis.

Não há o que discutir aqui.

Cabeça Fraca
Cabeça Fraca
1 ano atrás

O povo da Venezuela que se cuide…o alvo “deles” agora é outro…

Rene Dos Reis
1 ano atrás

Concordo, a Venezuela tem todos os ingredientes para ser mais um palco de disputas geopolíticas , petróleo , um ditador idiota, tal como a Síria parece que vai receber uma base de um dos grandes players internacionais , o problema e que esta bem ao nosso lado, isso sim e novidade.

Binho
Binho
1 ano atrás

Segundo Carl Phillip Gottlieb von Clausewitz

“Todo país (aliados tb) que sai pior do que entrou em uma guerra, é considerado derrotado…….

Objetivo primário dos EUA na guerra da Síria era apoiar a FSA e oposição Síria para depor o Assad, não conseguiram nem uma e nem outra, apesar que ainda existem bolsões rebeldes de resistência.
Essa história que objetivo era destruir o EL é conversa fiada de perdedor.

Mesma coisa foi no Vietnã quando saíram com rabo nas pernas e seus aliados Vietnã do Sul saíram derrotados militarmente.

Agnelo
Agnelo
1 ano atrás

Senhores
Postei até em outra matéria.
Tirar tropas, não significa bem isso.
Lembrem do Afeganistão soviético.
Os EUA se envolveram ou não?