Home Energia Nuclear O futuro da energia nuclear na China

O futuro da energia nuclear na China

2855
20
Estação nuclear de Taohuajiang em Hunan

A China resolveu adotar os reatores nucleares Westinghouse AP1000 e francês EPR (Evolutionary Power Reactor). Anteriormente os chineses normalmente completavam a construção de usinas nucleares em 4-5 anos com metade ou um terço do preço da construção nuclear nos EUA e na Europa. O país acabou de concluir seu primeiro reator EPR, mas com cinco anos de atraso e cerca do dobro do orçamento. A China também concluiu vários reatores AP1000, mas também com atrasos e estouro nos orçamentos.

Apesar da pausa no licenciamento chinês de reatores nucleares, o país ainda precisa de centenas de reatores nucleares para dobrar sua geração de energia elétrica ou mais até 2050.

A China não utilizará petróleo, gás e carvão como sua principal fonte de energia devido a problemas maciços de poluição do ar. A poluição do ar mata mais de 1 milhão de pessoas por ano na China e custa 7% do PIB da China em danos a culturas e edifícios.

O país importa 70% do seu petróleo. Esta é uma enorme vulnerabilidade estratégica e geopolítica. A dependência do petróleo foi a principal razão para a derrota alemã na Segunda Guerra Mundial.

A pausa no licenciamento de reatores nucleares acontece enquanto a China classifica as tecnologias nucleares confiáveis ​​que serão capazes de construir em escala.

A China já produz aproximadamente a mesma quantidade de eletricidade que os EUA e a Europa juntos. O país pretende adotar 100% de carros elétricos e outros veículos nos próximos 20 anos.

Usinas Nucleares na China
Usinas Nucleares na China

China vai construir reatores nucleares de piscina profunda para aquecimento

A China vai mais que dobrar sua atual energia nuclear, adicionando reatores nucleares para aquecimento.

CNNC, CGN e SPIC anunciaram conceitos para reatores de aquecimento urbano de baixa temperatura. O desenvolvimento destes reconhece o papel do aquecimento na poluição do ar, principalmente material particulado de PM2.5, que são reportados como sendo dez vezes mais elevados no inverno.

CGN – O reator NHR200-II é um reator de aquecimento urbano de baixa temperatura. Seu design é descrito pela CGN como “maduro”, tendo passado na revisão da Administração Nacional de Segurança Nuclear nos anos 90. Em fevereiro de 2018, foi anunciado que a CGN e a Universidade de Tsinghua estavam realizando um estudo de viabilidade sobre a construção da primeira usina nuclear de aquecimento urbano da China usando o projeto NHR200-II.

CNNC – O Reator de Aquecimento Distrital-400 (DHR-400) ou “Yanlong” é um reator tipo piscina de baixa temperatura de 400 MW. Ele é projetado para fornecer calor a 90°C para até 200.000 apartamentos de três quartos. O protótipo do reator alcançou 168 horas de fornecimento contínuo de calor em novembro de 2017 – visto por seus desenvolvedores, CNNC, como o primeiro passo importante para a comercialização do projeto.

SPIC – O Advanced Happy200 é semelhante ao Yanlong, 200 MW e produz água quente a 110°C. Estudos de pré-viabilidade sugerem o primeiro comissionamento em 2022.

A China está desenvolvendo reatores nucleares de sal derretido e começou a construir alguns reatores nucleares russos. O país também está construindo reatores de matrizes russas.

FONTE: Next Big Future

Subscribe
Notify of
guest
20 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Bruno w Basillio
1 ano atrás

A China e a 5° maior produtora e maior importadora de petróleo do mundo com 18,6% do total mundial , seu maior fornecedor em 2017 foi a Rússia com U$23,7 bilhões de vendas ,passando AS, Iraque ,Irã ,Angola e Omã ; o Brasil aumentou em 131% suas exportações de petróleo para a China em relação a 2013 .. Também ela se tornou no final do ano de 2018 a maior importadora de GNL , seu principal fornecedor também será a Rússia após a conclusão do “Power of Sibéria” um gasoduto de 3 mil km e U$ 27 bi em investimentos… Read more »

Lemes
Lemes
Reply to  Bruno w Basillio
1 ano atrás

O ocidente de forma geral está abandonando a energia nuclear. Energia muito cara e perigosa. Na Europa o único país que ainda não declarou intenção de abandonar a energia nuclear foi a França (mais por motivos políticos, pois economicamente não compensa). Os Estados Unidos não constroem uma nova usina nuclear a décadas, nem têm plano de construir. O Japão também tem planos de substituir suas usinas nucleares por outras tecnologias mais baratas e seguras. Angra 3 já torrou 17 bilhões, e ainda necessita mais 19 bilhões para ser terminada. Com esse dinheiro poderíamos ter investido em outras matrizes mais econômicas… Read more »

JPC3
JPC3
1 ano atrás

Não imaginava que os chineses usassem reatores com tecnologia ocidental.

Bruno w Basillio
Reply to  JPC3
1 ano atrás

A algum tempo assinaram um acordo de U$ 15 bi com a Rússia para reatores que serão usados em embarcações , não sei se era para submarinos , quebra gelos ou embarcações civis…

JPC3
JPC3
Reply to  Bruno w Basillio
1 ano atrás

Hum, não sabia

Se for para embarcações militares os ocidentais jamais venderiam pois existem embargos nessa área.

Gilson Moura
Gilson Moura
Reply to  Bruno w Basillio
1 ano atrás

Acho que foi para a construção de quebra-gelos, a China irá construir estes navios nucleares para em seguida começar a construção do PA nuclear.

JPC3
JPC3
Reply to  Gilson Moura
1 ano atrás

Obrigado.

Segatto
Segatto
Reply to  JPC3
1 ano atrás

Seus primeiros reatores tem base nos franceses, construíram um EPR francês, tem CANDUs do Canadá e estão construindo reatores americanos. Além disso tem os VVERs russos e serão os primeiros a importar um reator russo de metal liquido, sem contar nos desenvolvimentos chineses. Estão jogando pesado.

Neves João
Neves João
Reply to  Segatto
1 ano atrás

Depois o ocidente reclama que os chineses estão copiando e passando à frente em tudo, foi uma temeridade licenciar reatores nucleares para a China, oferecem de mão beijada alta tecnologia pra eles, que obviamente vão fazer tecnologia reversa e em pouco tempo estarão produzindo reatores compactos muito mais eficientes custando R$1,99…

kevinbuenuu
1 ano atrás

Quem vai ser o primeiro a falar em “soltar pecinha”?

Mikhail Bakunin
Mikhail Bakunin
Reply to  kevinbuenuu
1 ano atrás

Foi você

Alex Nogueira
Alex Nogueira
1 ano atrás

A China está eliminando seus pontos fracos rapidamente (sociais, energéticos) e aumentando seu poderio militar rapidamente.

Ao mesmo tempo é incrível e assustador.

Renato Carvalho
Reply to  Alex Nogueira
1 ano atrás

O tempo de parar a China passou, foi na década de 50 do século passado,guerra da Coreia…agora e assistir de camarote a ascensão o dragão.

Manuel
Manuel
Reply to  Alex Nogueira
1 ano atrás

Muita gente falando que todos no mundo estão abandonando energia nuclear. A China está sendo é prática e voraz ao adotar energia nuclear. E mesmo adotando energia nuclear é um dos países que mais investem em energia solar no mundo. Substituindo de vez as plantas de energia com carvão e adotando fontes de energia limpa.
https://www.portalsolar.com.br/blog-solar/energia-solar/china-alcanca-novo-recorde-mundial-em-energia-solar.html
https://www.bbc.com/portuguese/vert-fut-45766319

_RR_
_RR_
1 ano atrás

Se a um ponto onde o Brasil está definitivamente ficando pra trás é aqui…

Apesar do grande potencial hidrográfico, é inegável que não pode ficar preso a hidrelétricas pelo resto dos tempos.

Reatores nucleares de fissão de quarta geração ( que se utilizam até mesmo de lixo nuclear ), de fusão a frio e fusão a laser, já estão em desenvolvimento a tempos. Essas são as tecnologias do futuro, e quem não dominá-las, ver-se-á em uma situação difícil de ser sustentada frente a comunidade internacional, ávida por reduzir danos ambientais e minimizar o uso de métodos potencialmente perigosos.

Luiz Trindade
Luiz Trindade
1 ano atrás

Deixa acontecer o primeiro desastre nuclear no país deles que vamos ver essa disposição toda de implantar esse número de reatores nucleares

Walfrido Strobel
Walfrido Strobel
Reply to  Luiz Trindade
1 ano atrás

Eles não tem alternativa, com ou sem acidentes precisam da energia nuclear.

Carlos Campos
Carlos Campos
1 ano atrás

O Brasil devia seguir o mesmo caminho, construir algumas usinas, usando mais no Sul e Sudeste onde venta menos e tem menos Sol, lembrando que o Planeta está aquecendo fazendo com que nossas hidrelétricas não são confiáveis a longo prazo, o legal da China é que ela compra de Russos, Europeus, Americanos e copia de ambos kkkkk assim no longo prazo terá as melhores tecnologias disponíveis na área.

Bispo
Bispo
1 ano atrás

Face a poluição por lá… ou mudam a matriz energética a combustão para solar,eólica ,nuclear …ou afundam.. questão de sobrevivência.