Home Armas Nucleares Administração Trump abandona o tratado de mísseis EUA-Rússia de 1987

Administração Trump abandona o tratado de mísseis EUA-Rússia de 1987

3092
53

O secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, disse nesta sexta-feira que os Estados Unidos vão abandonar um tratado de mísseis assinado com a Rússia há mais de três décadas, porque Moscou não está cumprindo o acordo.

Em uma coletiva de imprensa, Pompeo disse que a Rússia tem armas que violam os termos do Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermediário de 1987 – colocando, segundo ele, milhões de americanos e aliados europeus em risco. Os funcionários dos EUA deram à Rússia 60 dias para entrar em conformidade.

“Amanhã esse tempo se esgota. A Rússia se recusou a tomar medidas para entrar em conformidade verificável”, disse Pompeo. “A Rússia colocou em risco os interesses da segurança americana”.

A medida segue negociações rompidas entre os Estados Unidos e a Rússia nesta semana. Pompeo disse que não adianta assinar um acordo se uma das partes o ignorar.

“Outro mecanismo para evitar conflitos nucleares foi destruído … os EUA deram mais um passo em direção à destruição do mundo”, disse Konstantin Kosachev, presidente do Comitê de Relações Exteriores da Rússia.

Franz Klintsevich, vice-presidente do Comitê de Defesa e Segurança da Rússia, disse que a Rússia “não cumprirá o tratado unilateralmente … nós teremos que reviver uma série de projetos de criação de mísseis de médio e curto alcance”.

O tratado INF foi assinado pelo presidente Ronald Reagan e pelo líder soviético Mikhail Gorbachev em 1987 – destinado a impedir que ambos os países posicionassem mísseis nucleares terrestres de curto e médio alcance na Europa.

FONTE: UPI

53
Deixe um comentário

avatar
19 Comment threads
34 Thread replies
2 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
37 Comment authors
ChevalierJacintoartBispoWagner Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Delfim
Visitante
Delfim

Ah é sobre mísseis de curto e médio alcance tendo a Europa como alvo ?
“A Europa que cuide de sua defesa” – Trump.

art
Visitante
art

na verdade o alvo é a China esse tratado impede que os EUA desenvolva misseis de uma classe que a china tem e impede de possuir em suas FFAA logo abandonar o tratado já que a Russia desrespeitou desenvolvendo o seu missil para que possa se precaver no pacifico e a Europa tem que aprender a se cuidar.

Daglian
Visitante
Daglian

Ótima decisão da administração Trump. Não faz sentido ficar no acordo e observar consistentemente desenvolvimentos nas forças nucleares russas e, especialmente, chinesas. Por mais que o arsenal nuclear russo seja quantitativamente muito superior, na minha opinião o maior efeito desta decisão será a de combater a expansão do arsenal nuclear chinês.

Rene Dos Reis
Visitante
Rene Dos Reis

Sim aparentemente pularam fora mas olhando pra China.

Josué Felipe
Visitante
Josué Felipe

Logo os americanos estarão em terceiro, isso se ainda não estiverem.

Brunow basillio
Visitante

Não a sentido nenhum este tratado , aonde Rússia e EUA tem que observa lo e China fora podendo fazer o que quiser….

MGNVS
Visitante
MGNVS

Brunow basillio
So complementando seu raciocinio.
Alem da China, Reino Unido, França, India, Pakistao e Israel tbm nao assinam tratado algum nos moldes deste de EUA-Russia assinaram.
E o Brasil tbm deveria sair do tratado de misseis assinado pelo FHC.

Filipe Prestes
Visitante
Filipe Prestes

O sujo falando do mal-lavado. Tava na cara que ia dar nisso mesmo.

Claudio Moreno
Visitante
Claudio Moreno

Queima tudo!

CM

Rene Dos Reis
Visitante
Rene Dos Reis

A Russia provavelmente vai apontar misseis de médio alcance pra todo lado agora, as novas gerações que não sabem oque e viver com uma arma apontada pra sua cabeça terão que aprender a conviver com isso.

Rene Dos Reis
Visitante
Rene Dos Reis

Alias quem em sã consciência imaginava um cenário destes a 28 anos com o fim da Urss e os EUA reinando absolutos sendo muito favorecidos por esse tratado.

100nick-Elã
Visitante
100nick-Elã

Oba, agora a Rússia está livre para implantar mísseis nucleares na Venezuela, Cuba e Nicarágua.

Marcos
Visitante
Marcos

Sim, também vão instalar mísseis nucleares nas fragatas bolivianas. O Brasil que se cuide, o cerco está se fechando.

Lucas
Visitante
Lucas

Claro a “Riorinha” da Bolívia tem canoas com essa capacidade!

Lucas
Visitante
Lucas

E os EUA na Polônia e na Ucrânia

paddy mayne
Visitante
paddy mayne

Com o grande risco de serem contrabandeados em troca de um prato de comida ou serem usados contra seu próprio povo.

Bosco
Visitante
Bosco

Oba! Agora os EUA estará livre pra arrasar nuclearmente essas ditaduras

Wilson França
Visitante
Wilson França

Porque afinal a melhor forma de se acabar com uma ditadura é matando toda a população.

Defensor da liberdade
Visitante
Defensor da liberdade

Esse pessoal é hipócrita, estão se lixando para a população destes países.

Bosco
Visitante
Bosco

Os hipócrita que pregam rotineiramente a destruição pura e simples dos EUA e de Israel ficaram chocados com meu comentário sarcástico sobre a destruição de paraísos comunistas que porventura abrigassem mísseis nucleares russos e chineses.
Ah! Que peninha! Rolou até uma lágrima de minha face ao ver o quão humanitários vocês são.

Bosco
Visitante
Bosco

Wilson,
Pergunte pra sua colega 100Nick aí em cima porquê a melhor forma de acabar com uma democracia é mantando todo mundo que aí eu te respondo.

Francisco Lucio Satiro Maia Pinheiro
Visitante
Francisco Lucio Satiro Maia Pinheiro

Claro, só ataque externo mata a população, o ditador é chamado assim só por apelido

MGNVS
Visitante
MGNVS

100nick-Elã
Ae vc caiu da cama, bateu a cabeça, acordou e viu q era só um sonho né?

Rodrigo Martins Ferreira
Visitante
Rodrigo Martins Ferreira

Legal né ? Fazer isto ao lado do seu país…

Depois se os EUA quiserem colocar mísseis nucleares no Brasil você vai dar piti..

Defensor da liberdade
Visitante
Defensor da liberdade

Pois que coloquem aí para as bandas onde vc mora, aqui não, primeiro alvo numa guerra iria ser os benditos silos desses mísseis.

Chevalier
Visitante
Chevalier

Vou implantar um missil no teu toba seu comuna safado.

OSEIAS
Visitante
OSEIAS

Deus do céus, é cada comentário aqui. E eu ainda tento ler algo com embasamento técnico, mas está muito difícil. Parece a 5° serie no recreio.

Leandro
Visitante
Leandro

E olha que não é só os mortadela. Os baba ovo tio Sam se superam.

Alexandre
Visitante
Alexandre

Exatamente meu caro o nível dos comentários aqui antigamente era sempre técnico agora caiu muito .

Maus
Visitante
Maus

Os países só fazem isso por política. Se não há um “inimigo” externo os velhos políticos não se reelegem.

Alfredo RCS
Visitante
Alfredo RCS

O título do artigo esta errado, deveria ser “Russia truculenta força EUA a se retirar do tratado de misseis”.

Hawk
Visitante
Hawk

A Rússia a China já estavam apontando os mísseis para todos os lugares, mas os fanáticos dos “maiores regimes democráticos” se recusam a acreditar nisso.
Por hora, é uma decisão certa de Trump e o Brasil que tem parar de ser “politicamente correto” e pois já vivemos em números de guerra em matéria de mortos, e ninguém se comove.

Dr. Mundico
Visitante
Dr. Mundico

Enquanto EUA e Rússia ficavam medindo tamanho e alcance de míssil, a China armou-se e desenvolveu tecnologia capaz de lhe garantir domínio de metade da Ásia.
Exemplo de como um bom (ou mau) acordo entre dois pode ser muito produtivo para um terceiro.

willhorv
Visitante
willhorv

O grande problema não é um conflito entre as super potências….se isto ocorrer, com ou sem mísseis de curto e médio alcance a humanidade deixará de existir de qualquer maneira.
O problema são as incontáveis ogivas que serão construídas e que exigem supervisão, manutenção, protocolo, e segurança…o que num momento de fragilidade política de um dos países nuclearizados, as mesmas podem de repente sumir….
Daí sim reside o perigo, de surgir um atentado ou algo do tipo com uma bomba suja.
Anos de terror estão por vir em grandes centros….

Pedro nine-nine
Visitante
Pedro nine-nine

Willhorv, é mais fácil fazer uma “artesanal”, a dita bomba suja, do que roubar um ogiva, acredite. Por mais, de acordo com os estudos mais recentes, a humanidade nunca seria completamente extinta na eventualidade da detonação de todas as armas nucleares ao mesmo tempo e isto é um facto, não é a minha opinião. Lembremo nos também, que nessa mesma eventualidade, prefiro estar num país que não tenha essa capacidade, os primeiros a serem afectados seriam concerteza os países que as teem, factor esse que também me leva à confusão quando vejo que muitos acreditam que o Brasil deveria desenvolver… Read more »

Wagner
Visitante
Wagner

Concordo. Uma guerra nuclear porá fim à civilização como a conhecemos e não à espécie humana. Como diria um finado tio meu: gente, puxa saco e tiririca, nunca acabam. Kkmkm

Renato Carvalho
Visitante

Esses tratados são uma piada, mísseis de médio, curto ou longo alcance destroem do mesmo jeito, opa vamos desativar os mísseis de médio alcance, mas podemos ter milhares de longo alcance, no fim das contas em caso de conflito quem está pertinho de Mostrou pode levar um Bulava nas fuças, ou vice versa..

Renato Carvalho
Visitante

Ops. ..Moscou*

Antunes 1980
Visitante
Antunes 1980

Vamos ver se com esta corrida armamentista, finalmente a Alemanha adquire suas próprias ogivas nucleares, e desenvolve sua própria tríade!
Desde a recusa alemã à oferta francesa da tecnologia nuclear, agora é o momento ideal !

Francisco Lucio Satiro Maia Pinheiro
Visitante
Francisco Lucio Satiro Maia Pinheiro

Assinar um tratado de limitação de alcance de nossos mísseis a ridículos 300 km num país do tamanho do Brasil é coisa de calhorda que acorda achando que está governando Andorra.
Obedecer a um tratado absurdo desses é crime de lesa-pátria.

Gino A. Piva
Visitante
Gino A. Piva

Bom dia! Claramente, você não está a par do MTC-300 pois, 300 km será só para a versão de exportação, com a versão a ser usada pelo Brasil não possuindo limite de alcance!

Alessandro
Visitante
Alessandro

Comecem a cavar buracos e fazer seus bunkers galera rsrs…

Pedro nine-nine
Visitante
Pedro nine-nine

Olhem eu sou europeu, e tal como muitos europeus nunca sentimos a Rússia como inimiga, sentimos que estamos do outro lado é verdade e que as opiniões divergem bastante mas no fundo não gostamos menos da Rússia, acho que a Rússia como nação soberana vai se sempre armar e tentar responder ao que considera uma ameaça a sua posição geopolítica e geoestrategica não necessariamente como resposta às nações europeias de forma individual mas a influência que os americanos teem na região. A situação geoestrategica da Rússia é bem complica, num lado temos China, no outro médio oriente e no outro… Read more »

Fawcett
Visitante
Fawcett

Até que fim um comentário sensato. A OTAN surgiu como contraponto à URSS. Após o fim desta a aliança ocidental se estendeu ainda mais ao leste europeu, desrespeitando acordos firmados com os russos e alimentando assim a desconfiança deles.

Bispo
Visitante
Bispo

Com o advento dos misseis hipersônicos….
Os russos até já deram nome para a nova geração de misseis hipersônicos de ‘médio’ alcance…. “um minuto e meio”…..
Estava fazendo uns cálculos… Kaliningrado-Londres (1.400km) …Kaliningrado-Berlim(520km)..Kaliningrado-Paris(1.400km) …. a MACH 7(2.4km/s) “um minuto e meio”… é eufemismo ….
PS…bases militares em um perímetro de 300km da fronteira russa……dicotomização atômica instantânea …. Guerra Fria modo Sec 21 … start now.

Bosco
Visitante
Bosco

Bispo, Sei que você sabe mas não custa repetir. Mísseis hipersônicos existem há muito tempo. Na verdade, todos os mísseis balísticos são hipersônicos. O Iskander já antigo é hipersônico. Na década de 80 os EUA operava o Pershing II que chegava a Mach 10 e tinha alcance de 1800 km pesando menos que 8 t. O que a tecnologia hipersônica promete inovar, notadamente a tecnologia scramjet , não é na velocidade do míssil em si já que muitos mísseis são hipersônicos, e sim em compatibilizar um míssil hipersônico em um pacote reduzido, transportável por aviões incluindo caças ou em maior… Read more »

100nick-Elã
Visitante
100nick-Elã

Qual o verdadeiro motivo para os EUA abandonarem o tratado INF? não foi porque a Rússia o violou ou por causa do Irã ou China, a verdadeira razão é: os EUA ocuparam a posição dominante no planeta nos últimos 25 anos e a ausência de um oponente igual levou à complacência e relaxamento do Exército e da Marinha dos EUA; para frear essa tendência negativa, foi preciso criar uma um fato novo que causasse a renovação do potencial militar norte-americano. Nesse sentido, a principal razão para a retirada dos Estados Unidos do Tratado INF pode ser considerada a tentativa do… Read more »

Bosco
Visitante
Bosco

Quer dizer que é irreal que os russos e chineses estão se armando. É invenção do paranoico Trump o Sarmat, o torpedo tsunâmico, o Avangard, o Kinzhal, etc. O simples fato desses países estarem numa corrida armamentista reformando todo o seu equipamento não bastaria para o Trump reagir? O Trump tem que inventar que os russos estão burlando o INF para poderem começar uma corrida armamentista já que os pacifistas russos estão quietos em seus templos ortodoxos orando para Nossa Senhora de Kazan e São Jorge? Os tambores de guerra na Rússia e na China estão silentes e o Trump… Read more »

100nick-Elã
Visitante
100nick-Elã

Quer dizer que é irreal que os russos e chineses estão se armando. É invenção do paranoico Trump o Sarmat, o torpedo tsunâmico, o Avangard, o Kinzhal, etc. O simples fato desses países estarem numa corrida armamentista reformando todo o seu equipamento não bastaria para o Trump reagir? RESPOSTA: Exatamente porque russos e chineses estão se armando – até porque não são bestas – e os EUA também, que o tratado INF é importante. Não sei qual ser humano no mundo pode defender fim de tratado de redução de armas nucleares. . Por que então eles simplesmente não expõem o… Read more »

Jacinto
Visitante
Jacinto

A verdade é que ninguém estava cumprindo o INF. Tanto os russos quanto os EUA estavam explorando brechas no tratado que, no final, desvirtuavam-no. Ninguém acredita que o Iskander tenha alcance de menos de 500km ou que o SSC-8 cumpra com o INF; ninguém acredita que o escudo dos EUA é para evitar ataques do Irã. As duas pedras fundamentais do tratado não estavam sendo cumpridos pelas partes. Então, manter um tratado apenas pelas aparências, não é apenas inútil. É perigoso, porque prejudica a análise do cálculo de risco que um país faz quando declara guerra a outro país. E… Read more »

100nick-Elã
Visitante
100nick-Elã

Eu, se fosse francesa ou inglesa, iria querer que meu país usasse suas armas nucleares contra a Rússia somente em caso de ataque nuclear ao meu país. Seria totalmente contra usar essas tais 500 ogivas nucleares contra a Rússia, para defender Polônia, Romênia ou Islândia. Mas sei lá. Eles que sabem.

Jacinto
Visitante
Jacinto

Ai você está sendo contraditória. Se fosse inglesa ou francesa não gostaria de atuar em defesa de polonês ou romeno, mas quer que os EUA permaneçam em um tratado desfavorável em favor da França ou da Inglaterra?

100nick-Elã
Visitante
100nick-Elã

Não há contradição alguma, porque é muito diferente. São os EUA que têm o poder de apertar o botão nos países vassalos em que eles instalaram os mísseis nucleares; ao passo que França e Inglaterra detém, eles mesmos, o poder de apertar o botão. Então, é muito diferente.