Home Artilharia Antiaérea Defesa Antiaérea: russos dizem que conceito Derivatsiya estará concluído em novembro

Defesa Antiaérea: russos dizem que conceito Derivatsiya estará concluído em novembro

9796
94
Derivatsiya-PVO com canhão de 57 mm no chassis do BMP-3
Derivatsiya-PVO com canhão de 57 mm no chassis do BMP-3

Por Roberto Lopes
Especial para o Forças Terrestres

Sexta-feira passada (08.03), o departamento de Informação e Comunicação de Massa do Ministério da Defesa da Rússia convocou os jornalistas ali credenciados para distribuir um relatório sobre os avanços do programa Derivatsiya-Air Defense – conjunto de viaturas e armas terrestres para o enfrentamento de ameaças vindas pelo ar – cujos testes devem estar concluído até novembro próximo.

De acordo com a agência de notícias estatal TASS (a mais importante da Rússia), este “complexo de artilharia antiaérea” está centrado no aproveitamento de um canhão automático de 57 mm montado sobre o chassis do conhecido blindado de combate da Infantaria BMP (sigla de Boevaya Mashina Pehoty, “Veículo de combate de infantaria”)-3.

O BMP-3 é o veículo de transporte de tropas da Infantaria que representa uma evolução das versões BMP-1 e BMP-2.

Ele foi introduzido pela Força Terrestre da extinta União Soviética no final da década de 1980 e, com o correr do tempo, os fabricantes concluíram que a arma mais adequada à necessidade de conferir poder de choque ao BMP-3 era um canhão 2A70 de 100 mm.

A 20 de julho de 2012, o serviço noticioso russo RIA Novosti noticiou: no âmbito de um contrato firmado ainda em 2009 pelo governo de Caracas com a Administração de Moscou, o Exército venezuelano importou 300 veículos BMP-3M, dotados de canhão de 100 mm.

Mas no conceito Derivatsiya-Air Defense essa peça de Artilharia foi eliminada, e substituída por uma arma muito mais leve, de calibre 57 mm.

Army-2018 – O novo sistema de Defesa Antiaérea foi anunciado pela primeira vez em agosto do ano passado, durante o fórum Army-2018, promovido pelo Ministério da Defesa russo.

Mas ainda há pouco detalhes sobre o conceito em si.

O que se sabe é que ele se destina a equipar as “subdivisões táticas [frações táticas] da defesa aérea do exército”, privilegiando certos aspectos, como a mobilidade.

Parece curioso, entretanto, que o conjunto tenha sido desenvolvido sobre um blindado movido por lagartas, e não por um carro sobre rodas, tração 8×8. A explicação pode ser o cenário de terrenos não preparados onde o BMP-3 de 57 mm precisará atuar.

Na sexta, a coletiva de imprensa mencionou que “o complexo foi projetado para combater mísseis de cruzeiro e aviões, veículos aéreos não tripulados, aeronaves e helicópteros táticos militares”.

O núcleo do novo sistema de Defesa estaria constituído por um veículo de combate dotado de um canhão de alta capacidade, um veículo de transporte – supostamente para pessoal e carga (munição) – e um veículo de manutenção.

94
Deixe um comentário

avatar
23 Comment threads
71 Thread replies
3 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
41 Comment authors
Paulo CostaMGNVSRafael CoimbraFrancisco Lúcio Sátiro Maia PinheiroPedro Bó Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
cwb
Visitante
cwb

Não sei as características desse canhão 57mm,mas dois de 30mm como o guepard não fornecem mais concentração de fogo?
Alguém conhece os tipos de munição que o 57 pode usar?
obrigado pela atenção!

JPC3
Visitante
JPC3

O 57 mm tem maior pode de perfuração contra construções e blindados em comparação com o Guepard.

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Pelo que eu li em outra reportagem, esse canhão tem uma considerável cadência de tiro.

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Reportagem da Sput(pe)nik não conta….

Pedro Bó
Visitante
Pedro Bó

Para quem fala mal da Trilogia em outro site, você anda sempre por aqui!

bjj
Visitante
bjj

Esse canhão deve ser alguma versão do antigo canhão S-60, com cadência máxima de 120 disparos/minuto. Se guiado por radar, o alcance efetivo contra alvos aéreos é dito ser de até 6 km.

Rafael Coimbra
Visitante
Rafael Coimbra

Esse é simplesmente mais um novo alvo que logo sera destruído por qualquer arma israelense…. quem negativar ou é louco ou não sabe nada de história…

ScudB
Visitante
ScudB

Amigo cwb!
São 4 tipos de munição :
– 53-OR-281U – de fragmentação/traçante;
– 53-BR-281U – perfurante;
– MFS com espoleta programada (em testes de aceitação) . Alcance – 6km;
– UAS-57 – guiado (via laser). Alcance – ate 8km. Em desenvolvimento (leia-se : só Deus sabe quando vai estar pronto :)).
No total – 148 projeteis disponíveis.
Um grande abraço!

cwb
Visitante
cwb

obrigado pela informação..

EdcarlosPrudente
Visitante
EdcarlosPrudente

Defesa antiaérea, tá mais para um veiculo de transporte e suporte para tropas terrestres?!

Saudações!

Paulo Costa
Visitante
Paulo Costa

Parece ser muito capaz …sendo arma russa então é boa.

Acho que é um carro de combate de infantaria, fica no meio termo entre um veiculo blindado de transporte de pessoal e um veiculo blindado de reconhecimento,

Aqui no Brasil o mais perto que poderíamos chegar disso, seria re-blindando alguns dos nossos M-113 e instalando a torre Ares Torc 30.

Nao estou defendendo isso ou sugerindo nada kkk

Tomcat4.0
Visitante
Tomcat4.0

Um canhão deste deve fazer um estrago danado viu, como bem mencionado pelo EdcarlosPrudente, pra apoio de fogo a tropas terrestres deve ser bem efetivo.
Deve desintegrar um helicóptero fácil e aeronaves COIN tbm .
Pra quem taca pedras no Guepard e o acha obsoleto(o sistema de tubos em si) ,eis a resposta.

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

O sistema seria mais efetivo se combinasse o canhão de 57mm com mísseis, tal como fazem o Tunguska e o Pantsir. Em um hipotético conflito essa arma poderia ser colocada fora de combate por armas como o Brimstone e mesmo o AGM-65 Maverick

Maus
Visitante
Maus

O novo conceito de defesa aérea mecanizada sugere que um veículo seja armado com um canhão e outro com mísseis.

Jagderband#44
Visitante
Jagderband#44

Presa fácil para Boeing AH-64.

Tomcat4.0
Visitante
Tomcat4.0

Convenhamos que o oposto tbm “pode” rolar né, pois a blindagem do Apache (ou qualquer outro Heli) não suporta tal calibre.

Maus
Visitante
Maus

Não devemos comparar veículos e sim armas, vence quem tiver a arma com maior alcance.

Blind Mans Bluff
Visitante
Blind Mans Bluff

vence quem atacar antes. a distancia eh um mero detalhe tecnico.

Maus
Visitante
Maus

A um quilômetro de distância um sniper duela com um homem armado com uma pistola, acha que o pistoleiro vai vencer se atacar antes?

Francisco Lúcio Sátiro Maia Pinheiro
Visitante
Francisco Lúcio Sátiro Maia Pinheiro

A uma distancia dessas, o sniper depende de fatores como o alvo estar imóvel, da influência do vento sobre o projétil etc. Se o homem da pistola se mover rapidamente, o sniper terá bastante dificuldade nessa distancia.

Maus
Visitante
Maus

Imagine que a bala pode mudar de direção assim como um míssil.

Blind Mans Bluff
Visitante
Blind Mans Bluff

Blindagem de helicoptero eh placebo. Helicopteto opera sob o principio de n ser visto n ser atacado. Enquanto isso um BMP 3 brilha num radar de micro-ondas.

Pedro
Visitante
Pedro

Assim como o AH-64 brilha em uma tela de um radar de um SAM ou de um interceptador e a chance do Apache evadir de algum desses é minima.

Francisco Lúcio Sátiro Maia Pinheiro
Visitante
Francisco Lúcio Sátiro Maia Pinheiro

Depende. Qual o alcance máximo dos mísseis hellfire do Apache ?

Bosco
Visitante
Bosco

O alcance máximo do Hellfire é dito ser de 8 km quando lançado de um helicóptero estático.

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

A casca de ovo do AH-64 seria simplesmente varada por um tiro desses.
Sem chances.

PauloSollo
Visitante

Como com qualquer outro. As blindagens de helis mais fortes seguram no máximo projéteis .50. Lembre-se que os afegãos esfarrapadas de sandálias usando Stingers e ate RPG fizeram a festa pra cima dos “Tanks voadores” MI-24.

PACRF
Visitante
PACRF

Desculpem-me antecipadamente pela ignorância. Não vi nada nesse blindado para detecção de alvos, tipo radar. Será que ele é operado apenas no visual?

Bosco
Visitante
Bosco

Radar em veículo antiaéreo serve pra duas coisas: 1- detectar ameaças e dar alerta indicado a direção, etc. ; 2- prover controle de tiro. – O alerta de ameaças não precisa ser fornecido por um radar próprio do veículo AA. Outro veículo dotado de radar ou um radar rebocado pode fornecer esse alerta e passar via data link. Alguns veículo antiaéreos sequer usam o radar para o alerta de ameaças mas sim um sistema IRST, passivo. O controle de tiro não precisa obrigatoriamente ser feito por radar, podendo ser feito exclusivamente via eletroótica (visual, imagem térmica, LLTV etc.). Um ataque… Read more »

Fabio Araujo
Visitante
Fabio Araujo

Acho que foi num vídeo que vi falando que nos combates urbanos na Síria os russos perceberam que mas armas de 30mm em algumas situações não tem poder de fogo para fazer frente contra barreiras feitas de destroços e que o 57mm nestes casos seria mais eficiente!

Munhoz
Visitante
Munhoz

Também vi o vídeo no Hoje no Mundo Militar. Não vi nenhum radar de aquisição de alvos nos protótipos o que poderia ocorrer é esses veículos trabalhar em link com outros que fariam a aquisição e este serviria tanto para combater alvos em terra como no ar ! Aí tem a vantagem de uma múltipla função e em caso de combate terrestre ou urbano eles não arriscariam um veículo mais caro e poderiam coordenar o fogo de todos os veículos de um batalhão contra alvos aéreos em caso de ataque e depois continuar com combate contra alvos terrestres sem arriscar… Read more »

cerberosph
Visitante
cerberosph

Eu li uma reportagem dizendo justamente isso, e esse veiculo é prioritariamente para transporte de tropas e apoio.

Rogerio
Visitante
Rogerio

Correto Fabio, também assisti este vídeo, acho que o autor se enganou pois este se trata de um transporte de tropas com um canhão que antigamente era utilizado num veículo antiaéreo.

Pedro
Visitante
Pedro

Sim, isso é verdadeiro. O canhão de fogo rápido de 30mm é muito bom para atacar tropas em campo, ou veículos mas em locais onde aja edificações ou até mesmo entulho, o mesmo tem seu poder de fogo um tanto afetado. Alem disso, o canhão de 57mm consegue o “melhor de ambos os mundos” pois tem uma munição mais pesada e de maior alcance, como os canhões de 100mm com a cadencia e precisão de um canhão de 30mm. Alem disso, esses canhões de 57mm se provaram eficazes na campanha síria, especialmente em alvos terrestres e urbanos, bem como aéreos,… Read more »

bjj
Visitante
bjj

O canhão usado deve ser alguma versão do antigo canhão S-60, de 57mm. Embora a cadência (o antigo S-60 disparava no máximo 120/min) não seja lá essas coisas se comparada com canhões de menor calibre, compensa o fato do alcance útil ser consideravelmente maior, chegando a até 6 km, enquanto canhões de 30, 35 e 40 mm possuem alcance útil de no máximo 4 km.

Com munição especial, um bom sistema de mira óptica e também a possibilidade de receber informações de radares de outros meios, torna-se certamente um oponente sério para helicópteros e aeronaves em geral voando baixo.

Delfim
Visitante
Delfim

Este calibre fez um bom estrago no Vietnam. E pode ser mais efetivo em uso terrestre que os 30mm e 35mm.
E pode levar uns mísseis.

Pedro
Visitante
Pedro

Exato. Abateu mais aviões do que o proprio Zu-23 ou ZSU-23-4. Lembrando que os canhões de fogo rapido neste conflito foram muito mais eficazes e eficientes do que os SAM, já que pelo temor deste ultimo muitos jatos voavam a baixa altitude visando fugir, mas acabavam entrando no envelope de fogo de tais armas de alta cadencia.

Walfrido Strobel
Visitante
Walfrido Strobel

Só deixando claro que os BMP-3M adquiridos pela Venezuela e Indonésia nos últimos anos com canhão 100mm não tem aplicação anti aérea. São anti tanque.
. https://world-defense.com/threads/a-1-2-4-bmp3-bmd4.4400/

Walfrido Strobel
Visitante
Walfrido Strobel

Seu canhão 100mm dispara o míssil 9M117 Bastion anti tanque.
. https://en.m.wikipedia.org/wiki/9M117_Bastion

colombelli
Visitante
colombelli

e eu gosto destes veiculos e ja defendi aquisição de 50 para mobiliar um esquadrão de cada RCB. São anfíbios, podem levar sete soldados em caso de necessidade e muito bem armados com, canhão 100mm, 30mm e três metralhadoras. Novo é caro ( 3 milhões) mas de segunda mão e bem conservados era um aboa. Passam na primeira leva em uma transposição de curso de água dando poder de fogo do outro lado e ainda tem capacidade AC com missil.

rdx
Visitante
rdx

Também sempre gostei. O ideal seria fabricar sob licença e nacionalizar ao máximo para não depender da logística russa. Aliás, poderia substituir o M113 na tarefa de acompanhar os Leopard. Penso também que ele seria um bom veículo caça carros (disparando mísseis AT-10)

Bosco
Visitante
Bosco

O míssil é fraquinho. Só aumenta o alcance de ação do veículo mas não o transforma num veículo caça-tanques.

Pedro
Visitante
Pedro

Fraquinho? O 9M117M1 Arkan pode penetrar até 800mm RHA com alcance de até 5km. Isso é mais forte que um BGM-71D e semelhante a um SPIKE-LR que ambos são maiores e tem menos alcance, sem falar que não pode ser usado por canhões de Carros de combate.
Lembro-lhe ainda que as estimativas estatísticas de penetração usadas pela Russia e OTAN são bem distintas, onde o primeiro usa um nível de relevância de 805 a 85% e a OTAN de 60% a 65%. Tal diferença pode se fosse usada a mesma variação, trazer resultados bem distintos para tais avaliações.

Bosco
Visitante
Bosco

Pedro, Um míssil com ogiva HEAT de 100 mm de diâmetro não pode ser considerado um míssil antitanque de verdade. Pra conseguir penetrar a blindagem frontal da maioria dos tanques modernos se exige uma ogiva HEAT de pelo menos 150 mm, ou então, uma ogiva de menor diâmetro, mas que aborde o alvo por cima. O míssil em questão não é nem uma coisa, nem outra. Ele só capacita seu veículo de poder atingir outros veículos semelhantes a distâncias maiores que a do canhão de pequeno calibre. E claro, baseando que eventualmente até um simples “lança rojão” pode desabilitar um… Read more »

rdx
Visitante
rdx

Dados disponíveis da web indicam que esse míssil é capaz de penetrar 550 a 850 mm de blindagem, dependendo do tipo de blindagem do alvo e do modelo de míssil empregado.

Bosco
Visitante
Bosco

Acho o canhão com carregamento automático do BMP-3M combinado com um canhão automático de pequeno calibre muito complexo pra um IFV e pouco eficaz. Acho mais adequada a configuração padrão no Ocidente, com canhão automático de pequeno calibre (até 40 mm) , metralhadora e míssil antitanque “de verdade”. E aí, que seja acompanhado de um veículo blindado dotado de canhão (tanque leve ou veículo porta canhão- MGS) ou até mesmo por um moderno veículo dotado de canhão-morteiro de 120 mm, capaz de realizar tiro tenso e apoio de fogo direto quando for preciso uma alta capacidade destrutiva. Hoje, além dos… Read more »

Pedro
Visitante
Pedro

Como ele é pouco eficaz se, nas suas próprias palavras, o modelo ocidental precisa de dois tipos distintos de veículos para fazer o mesmo que ele? Abaixo definição de eficaz: “que tem a virtude ou o poder de produzir, em condições normais e sem carecer de outro auxílio, determinado efeito; efetivo” Ou seja, o BMP-3 faz o mesmo que ambos os veículos, pois tem metralhadoras contra infantaria; um canhão de fogo rápido contra veículos ou tropas que estejam em locais abertos, e um obus leve que pode ser usado para apoio de fogo e sem esquecer de um missel AT… Read more »

Bosco
Visitante
Bosco

Pedro, Ele é pouco eficaz porque seu canhão de baixa pressão tem curto alcance quando lança projéteis comuns, e com capacidade destrutiva que não é muito diferente de 3 ou 4 projéteis de 30 mm e sem capacidade de penetrar blindagens de tanques modernos. E isso a custo de espaço, peso e complexidade. O fato de uma formação dotada de IFVs e veículos mais adequados para o apoio de fogo direto dotado de canhão de alta pressão é que se fecha todo um leque de possibilidades que só o BMP-3 isoladamente não contempla. O que se tem de fato na… Read more »

Pedro
Visitante
Pedro

Sem falar que são bem mais leves e menores que seus primos ocidentais! Qualquer IFV ocidental ultrapassa facil as 30T de peso, onde os BMP-3 geralmente tem menos de 20T e podem no maximo chegar a 30T, sem falar que sua silhueta é diminuta.

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

O grande trunfo dos IFV sobre os APCs é justamente a proteção ao infantes e isso demanda peso. Por esse motivo os IFVs ocidentais estão acima dessa faixa de peso chegando mesmo a quase igualar os MBTs como é o caso do Namer israelense, derivado do Merkava. E basta ver que os russos querem desenvolver um IFV derivado do T-14 Armata ou seja, estão indo na mesma direção.

Recce
Visitante
Recce

Mais leve significa que tem blindagem mais fraca.

rdx
Visitante
rdx

Geralmente também significa capacidade anfíbia

Recce
Visitante
Recce

Sim. O pró é que ele possui capacidade anfíbia. O contra é que a blindagem mais leve aliada ao layout de armazenamento da munição reduz a capacidade de sobrevivência e integridade do veículo caso seja atingido.

Gabriel Luis da Silva
Visitante
Gabriel Luis da Silva

Seria muito melhor adquirir M2A2 Bradley estocados sob o programa EDA. O fato de ser anfíbio não o torna um VBCI ideal pela blindagem, que o BMP-3 não tem como forte. Comparado ao M113 é muito melhor – e, na verdade, qual não é? kkk – mas se comparado ao Bradley não. Sim, sei que a capacidade de ser anfíbio ajuda, mas lembre-se que blindados possuem a capacidade anfíbia para transpor rios e fazer a segurança da margem opositora, não para realizar manobras contra um inimigo, pois esses blindados terão que aguardar a engenharia chegar e transportar os carros de… Read more »

rdx
Visitante
rdx

Bradley? nem de graça! Para começar não é anfíbio e é incapaz de transportar um GC do EB.

Bosco
Visitante
Bosco

O Bradley é anfíbio sim. Só precisa ser preparado antes.
Quanto ao GC do EB, nenhum IFV tem essa capacidade.
*Não quer dizer que quero ele no EB.

Pedro
Visitante
Pedro

Na realidade o canhão de 100mm do BMP-3 tem mais caracteristicas de um obuseiro leve para apoio de fogo a infantaria, e com capacidade para disparo de um missel AT leve, visando aumentar o alcance do veiculo contra veiculos leves no campo de batalha, como IFVs, veiculos de reconhecimento e transporte de tropa. O AT-10 não teria poder de fogo para destruir um Carro de combate pelo arco frontal (lateral sim), mas não é essa sua função.

Colombelli
Visitante
Colombelli

Exato. Como bem disse o RR em expressão feliz dias atras iria”emular” veiculos pesados. Com uma conformação versátil ele pode reconhecer e apoiar. Acompanha o primeiro escalão na transposição de curso de água com bom poder de fogo. O canhào é util contra bunkers. E o 30mm e as metralhadoras podem pruduzir fogo devastador. Mas claro que se teria de testar e bem

MGNVS
Visitante
MGNVS

Caro Colombelli
Saudacoes
Pergunta de leigo para o senhor que é conhecedor da area.
Esse equipamento seria de bom uso ao EB em nosso TO? Exclua-se o fato do armamento ser russo e tbm aquela fama de pessima logistica, ele cumpre bem o papel para o qual foi criado?

Colombelli
Visitante
Colombelli

O bmp 3 original teria bom desempenho. Este ai perde muito. É pra ser um veiculo de apoio de fogo. A versão com canhão 100 de baixa pressão. Canhão 30mm e 3 metralhadoras fornece um bom pacote

rdx
Visitante
rdx

Exatamente. o canhão 100 mm é uma verdadeira arma antimaterial, excelente para atirar em prédios e fortificações. A capacidade anticarro do canhão é secundária. Ficaria a cargo do AT-10, que é capaz de destruir todos os blindados em serviço na América do Sul. Basta dizer que o AT-10, em tese, é mais letal que a munição perfurante do canhão 105 mm.

Gabriel Luis da Silva
Visitante
Gabriel Luis da Silva

Que munição 105 mm? Ser for DM-23 até vai, mas acima disso duvido!

Não é porque no papel tem 800 mm RHAe que vai penetrar isso 100% das vezes e já duvido que tenha essa capacidade de penetração. Além do mais, as medidas de penetração são muito diferentes entre munições químicas (HEAT) e cinéticas (KE). 460 mm para munição KE não é o mesmo que 460 mm para munição HEAT. Ambos possuem efeitos diferentes em blindagens.

rdx
Visitante
rdx

Poucas munições 105 mm penetram mais de 500 mm. Eu só conheço um modelo da Mecar…Também não confio na capacidade de penetração divulgada (por isso disse em tese). Na prática, o 100 mm AT-10 deve ter o mesmo desempenho de uma munição perfurante moderna de 105 mm.

Bosco
Visitante
Bosco

“…mas não é essa sua função.” Então ele também precisa de dois tipos de veículos distintos pra fazer o mesmo que um IFV convencional (Puma, T15, M2, etc) , que têm capacidade para neutralizar os mais modernos MBTs com seus mísseis Se as formações de IFV convencionais (sem canhão de grosso calibre de baixa pressão) precisam de apoio de um veículo dotado de canhão pesado de alta velocidade para a função antibunker (como o Stryker 1128 MGS ou o novo tanque leve a ser escolhido pelo USA) o BMP-3 precisa de proteção contra modernos MBTs. A bem da verdade um… Read more »

Recce
Visitante
Recce

Se ele operar ao lado de um CC o apoio de fogo direto já está resolvido. Nesse caso a configuração de armas padrão no Ocidente permite lidar com infantaria abrigada até certo ponto com o canhão 30/40mm e a defesa contra CC’s inimigos ou neutralização de fortificações fica a cargo dos mísseis AC quando for possível.

Bosco
Visitante
Bosco

Perfeito!

Colombelli
Visitante
Colombelli

Bosco posições defensivas bem feitas não conseguem ser vistas a 100 metros. O veiculo operar contra elas acima de 1000 metroß é raro. E ha ainda a qustão do preço. Um projetol custa 300 ou 500 dolares. Um missil mllhares

Renato
Visitante
Renato

Antiaéreo? Cadê o radar?

CRSOV
Visitante
CRSOV

Acredito que no uso anti aéreo as munições sejam daquelas de espoleta de proximidade e que joguem milhares de balins metálicos para danificar mísseis de cruzeiro e talvez até drones suicidas, pois é muito mais econômico utilizar várias munições de fácil produção para abater talvez dezenas de drones suicidas do que mísseis terra ar !!

rdx
Visitante
rdx

É o mesmo VCI BMP-3 só que com uma nova arma. Não é um sistema antiaéreo.

Antunes 1980
Visitante
Antunes 1980

A Rússia sempre faz um alarde midiático.
Os sistemas Guepard modernizados são muito superiores a estes BMP com um único canhão, e sem nenhum sistema de aquisição de alvos.
Este veículo não é específico para a função de defesa aérea.
Só eu não consigo ver neste BMP um sistema anti aéreo, mas sim apenas um IFV remodelado?

ScudB
Visitante
ScudB

Pela ordem : “sistemas Guepard modernizados são muito superiores a estes BMP com um único canhão ” Errado. Nenhum(!) dos parâmetros importantes para ser “superior” o Guepard possui , infelizmente.. Principalmente alcance , altitude e velocidade máxima do alvo.E no conjunto – só piora. “e sem nenhum sistema de aquisição de alvos” Errado. “Só eu não consigo ver neste BMP um sistema anti aéreo, mas sim apenas um IFV remodelado?” Tem mais alguns (poucos mas tem) com visão meio estranha ,imho. Vejo assim. O que foi feito na realidade? Exercito precisava um “substituto” para Shilka (lagarto, unificado com unidades da… Read more »

Evgeniy (RF).
Visitante
Evgeniy (RF).

Boa tarde
Você também está um tanto equivocado. Para a substituição de “Shilka”, “Derivation-Air Defense”, não tem relação. Esta máquina foi criada como um meio de lidar com drones de pequeno porte e conchas de bloqueio do tipo Harop.
Pelo BMP-3M, esta máquina também não se aplica. Este é um programa separado.
Do antigo canhão C-60 existe apenas uma balística semelhante do cano.
Eu estou escrevendo através do Google, pode haver erros.

ScudB
Visitante
ScudB

Ue? E para servia Shilka? Cobertura das ameaças imediatas :helis , aviões de ataque (A-10 , por exemplo). Mudou “século” (literalmente) – mudaram ameaças. Ou melhor : aumentaram em numero e grau.A Derivação sabe fazer isso muito bem e , como bônus , consegue fazer mais.. Outra. Um canhão 2A90 feito pelo mesma instituição (Burevestnik) , com balística “semelhante ao S-60 , usando mesmo cano e a mesma nomenclatura dos projeteis” so porque adotou freio reativo e alterou forma de carregamento não tem todo o direito ser chamado S-60 atualizado? Me desculpe , mas se trata do velho e conhecido… Read more »

Evgeniy (RF).
Visitante
Evgeniy (RF).

A base para toda a nova instalação é um projétil inteligente de 57 mm. O que resolverá o problema de um enxame de drones, incluindo drones suicidas. Naturalmente, “Derivation-Air Defense”, pode lutar com helicópteros, mas o objetivo principal é pequenos drones, que podem ser bastante perigosos.
“Shilka”, foi criado em outros tempos, quando esses projéteis e drones só poderiam ser sonhados.

Evgeniy (RF).
Visitante
Evgeniy (RF).

Não, não é realmente o velho C-60. A confusão desapareceu há muito tempo, tudo por causa das conchas do C-60, das quais havia muitos estoques. Aqui na versão do PT-76, realmente foi uma arma de 57 mm de calibre, que é muito mais próxima do C-60. Um zenith utsanovka de tempos muito depois. Marine A-220m ainda estará mais perto.
Existe um módulo sobre o tema “derivação”, mais conhecido como “Baikal”. Aqui está este módulo, já para o BMP.

Evgeniy (RF).
Visitante
Evgeniy (RF).

Existem duas BMR-3M.
1. BMP-3M “Frame”. O chassi do qual é usado em “Derivation-Air Defense” e simplesmente “Derivation”.
2. E há o desenvolvimento de iniciativa do BMP-3M “Dragoon”. Este é um carro completamente diferente feito no chassi BMP-3. O motor é adiantado e três tipos de módulos de combate.
http://bastion-karpenko.ru/VVT/BMP-3_DRAGUN_150923_02.jpg

teropode
Visitante

Depois da decepção com o Armata é normal que reciclem as velharias da falida urss , boa sorte , vai precisar pois vender fuzis é uma coisa , vender produtos mais aprimorado é outra .

Evgeniy (RF).
Visitante
Evgeniy (RF).

Senhores, bom dia. Eu leio seu site desde 2015. Você discute sobre a máquina prednazanchenii. Esta instalação, a Derivation-Air Defense, tem como objetivo combater pequenos alvos aéreos, como drones como o Harop israelense, além de planar bombas (caças), helicópteros e aviões de ataque sobre o campo de batalha e cobrir os objetos. o uso de projétil guiado com uma detonação programável especificamente para combater o enxame de drones. Este não é um BMP, é especificamente instalação anti-aérea.
Eu escrevi através do tradutor do Google, alguns erros são possíveis.

Jeff
Visitante
Jeff

Nada de novo, requebrando coisa antiga. Não é isso que o Brasil precisa, já temos sistemas de tubos bem antigos, só serviriam como defesa de ponto complementar somado a sistemas principais.
.
O Brasil precisa urgente reformular suas defesas AA, hoje são praticamente inexistentes.

art
Visitante
art

Qual o guiamento? Não vi radar de Tiro. Sem o Radar isso aí não serve para nada que voe. Acho que ainda está conceitual… A Rheimentall tem um protóptipo que tem radar. o Skyranger, um canhão 35mm milemiun gun, sobre um 8×8 boxer.

https://www.rheinmetall-defence.com/en/rheinmetall_defence/systems_and_products/air_defence_systems/mobile_air_defence/index.php

ScudB
Visitante
ScudB

Para todos quem procura o bem dito “radar” :
Derivação-SV funciona dentro do raio dos sistemas AA de nível de regimento e representa uma proteção operacional de “nível de batalhão”. Usa sistema opto-eletrônico(!) “all-weather”! Na faixa de 5mm. Distancias – 10/12 km (panorama/setor). Desenvolvido pela “Peleng” da Belarus (aquela mesma que faz sistemas de controle de fogo para T-72B3 , BTR e sistemas “foto/IR” dos satélites militares russos).
Aqui tem bastante fotos com resolução boa (da pra analisar o conjunto dos sistemas): http://bastion-karpenko.ru/derivacia-pvo-army-2018/
Um grande abraço!

art
Visitante
art

Eletro-ótico o atirador tem que pegar o alvo nos sensores…radar é bem melhor, porém é vantajoso em caso de guerra eletrônica são opções o sistema da Rheimentall tem os dois (radar, laser e TV) o que é o mais desejavel, afinal ele deriva do skyguard arma consagrada de defesa aerea de curto alcance.

https://www.youtube.com/watch?v=r41iyDHFSSQ

Bosco
Visitante
Bosco

Art, Se usado um radar de vigilância 2D tanto o radar quanto o sistema EO tem que fazer uma varredura vertical para achar o alvo. Um radar de vigilância 3D já indica a localização do alvo , ficando mais fácil tanto para o radar de direção de tiro quanto para o sistema EO de adquiri-lo. Modernos sistemas de aquisição de alvos via EO são capazes de operar praticamente de forma autônoma, com mínima intervenção humana, capazes de adquirir o alvo e com tracking automático. A vantagem do radar está na capacidade todo o tempo e sua capacidade de atravessar nuvens… Read more »

art
Visitante
art

Excelente explicação Bosco, O alerta antecipado (de onde vem a ameaça) para o Antiaéreo é fundamental porém o expõe a emissão de Radar, até para o direcionamento do sistema de armas, mas a aeronave procura atirar de longe (é o jogo de gato e rato) ….Por isso o skyguard é flexível, pode operar apenas os equipamentos EO (TV, IR, laser), só Radar, ou só laser …ou todos….eu prefiro a flexibilidade em curto alcance/baixa altura, pois o ambiente é complexo, porém aumenta o custo. Lembrar que o Canhão é para próximo ao objetivo e helicópteros. Gepard foi feito para barrar os… Read more »

Larri Gonçalves
Visitante
Larri Gonçalves

Existe este calibre na Bofords Sueca (57mm) seria uma opção para adaptar em veículos anfíbios disponíveis no EB, com dupla serventia antiaéreo e anticarro e com munição para ambos.

Bosco
Visitante
Bosco

Larri,
Não existe versão terrestre desse canhão. Só naval.
O maior canhão AA terrestre no Ocidente é o 76 mm italiano.

Dodo
Visitante
Dodo

Off topic massacre na escola estadual Raul Brasil na cidade de Suzano, os atiradores utilizaram ainda uma crossbow quando a munição das pistolas acabou

Recce
Visitante
Recce

Como faço para inserir imagens nos comentários?

Bosco
Visitante
Bosco

Copia o endereço da imagem e cola no seu comentário.

Recce
Visitante
Recce

Poxa Bosco, se fosse assim eu nem perguntava… rs.

Falo de como inserir as imagens no comentário, com ela sendo mostrada.

Bosco
Visitante
Bosco

Fernando, O CV90AA tem um radar de vigilância mas o controle de tiro é eletroóptico, igual esse. Há vantagens e desvantagens em se ter um radar de vigilância integrado no veículo e de se ter um radar de vigilância remoto, não integrado. Essas vantagens e desvantagens envolvem custo, segurança, redundância, etc. No caso do uso de um radar para controle de tiro de canhão, a vantagem é poder operar “todo tempo”. Modernos sistemas EO podem prover solução de tiro de dia e de noite e para um país como o Brasil, em 98% do tempo. Somado ao fato que a… Read more »

Bosco
Visitante
Bosco

Velocidade de boca de munição HEAT para diversas armas de calibre semelhante:
canhão 105 mm L7: 750 a 1170 m/s –
obuseiro L118 de 105 mm: 700 m/s
CSR M40 de 105 mm: 500 m/s
canhão 2A70 de 100 mm: 250 a 350 m/s
morteiro 120 mm: 260 a 305 m/s

Larri Gonçalves
Visitante
Larri Gonçalves

A versão sueca 57 mm é antiaérea, portanto podendo ser adaptada para a versão terrestre com certa facilidade porque não uma munição anticarro?