Home Concursos Concurso de admissão à Escola Preparatória de Cadetes do Exército – 2019

Concurso de admissão à Escola Preparatória de Cadetes do Exército – 2019

1271
38

No período de 7 de maio a 6 de junho de 2019, estão abertas as inscrições para o processo seletivo à Escola Preparatória de Cadetes do Exército (EsPCEx),destinado à matrícula no Curso de Formação e Graduação de Oficiais de Carreira da Linha de Ensino Militar Bélico.

A seleção visa ao preenchimento de 400 (quatrocentas) vagas para o sexo masculino e 50 (cinquenta) vagas para o sexo feminino. Para as vagas reservadas aos candidatos negros, serão 80 (oitenta) vagas para o sexo masculino e 10 (dez) vagas para o sexo feminino.

O processo seletivo abrange o Exame Intelectual e outras etapas eliminatórias.O valor da taxa de inscrição é de R$ 90,00 (noventa reais).

Para saber mais, acesse: http://www.espcex.eb.mil.br/index.php/concurso

DIVULGAÇÃO: Agência Verde-Oliva/CCOMSEx

38
Deixe um comentário

avatar
4 Comment threads
34 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
15 Comment authors
Renato B.paulopAdriano LuchiaripanglossAmadeus Campos Salles Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Fernando
Visitante
Fernando

É muito bom ter idade pra prestar o concurso.

Lucas Silva
Visitante
Lucas Silva

Por quê?

FERNANDO
Visitante
FERNANDO

Na realidade no Brasil temos está mentalidade concurseira, fruto de nosso passado, onde os melhores empregos estavam na iniciativa estatal.
Temos que apreender a ser mais empreendedores, ter o negócio próprio.

Agnelo
Visitante
Agnelo

Isso é uma mentalidade q não tenho visto no Brasil todo. Mais no RJ, principalmente. Antiga capital.

pangloss
Visitante
pangloss

Fernando, sua observação é válida para carreiras civis.
Mas se o jovem quer seguir a carreira militar, o caminho é o concurso público.
A menos que se cogite abrir uma empresa de mercenários, como a Blackwater ou a Wagner.
Ainda bem que esse tipo de empreendedorismo não existe no Brasil.

Renato B.
Visitante
Renato B.

Existe sim, chamamos milícia. Tem uma que atende pelo sincero nome de Escritório do Crime.

Lucas Silva
Visitante
Lucas Silva

Por que é muito bom ter idade para prestar esse consurso?

Celso
Visitante
Celso

Para comecar qualidade do ensino, disciplina, etc…poderia enumerar dezenas de outras, mas deixo para sua va filosofia descobrir……rsrsrs

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Fernando, negócio próprio no Brasil, infelizmente, acho uma furada. Não que não sejamos empreendedores, pelo contrário, mas com o Governo de sócio que só tira , isso em todas as esferas, e a nossa Legislação Trabalhista Anacrônica , acho que a pessoa que abre uma empresa no Brasil hoje um herói e deveria receber a Ordem do Cruzeiro do Sul!! Talvez as empresas virtuais, startups, Aplicativos, etc, se salvam, mas , levantar um porta de ferro pela manhã já pagando imposto, é triste! Note, não estou lhe questionando, somente mostrando meu ponto de vista pois somos sim, muito empreendedores, mas… Read more »

Agnelo
Visitante
Agnelo

Se me permite
Pelo motivo q explanou, a reforma tributária será tão importante quanto da previdência.
Sds

Camargoer
Visitante

Caro Agnelo. Concordo sobre a necessidade de uma reforma tributária, reduzindo o número de impostos, simplificando o processo (inclusive para facilitar a fiscalização e reduzir a sonegação). Por outro lado, o que consegui ler sobre os problemas da previdência (consegui ler o relatório da CPI, um relatório do TCU e alguns artigos do BNDES), a previdência precisa de ajustes relacionadas à idade, teto, sonegação, DRU, etc. O que chamou a minha atenção foi que a maioria dos estudos propõe ajustes no modelo de repatição mas não defendem o modelo de capitalização. Eu estou bastante cético quando aos motivos dessa proposta… Read more »

Edson Parro
Visitante
Edson Parro

Camrgoer, parece-me que o modelo de Capitalização já foi tão “bombardeado” que eles, aparentemente já desistiram, mesmo porque seria uma proposta de implementação durante o período de transição e não um foco em si, como é premente para o sistema de Repartição.

Camargoer
Visitante

Olá Edson. Considerando o foco na mudança do regime, fiquei com impressão que o objetivo era passar a administração dos recursos para o setor financeiro privado. FHC, Lula e Dilma fizeram ajustes nas regras de previdência e não consideraram a mudança do regime. A enorme pressão para mudar o regime previdenciário empregando uma campanha de desinformação tem me incomodado muito. Os problemas da economia há 5 anos em recessão não serão resolvidos por essa reforma previdenciária. O problema previdenciário foi agravado pela crise econômica, mas não é a causa.

Agnelo
Visitante
Agnelo

Eu estou preocupado. Acho q tem q resolver logo.
O desemprego tá muito grande.

Camargoer
Visitante

Olá Agnelo. Ontem publicaram um artigo do Bresser Pereira “Bateu o desespero” no qual ele faz uma análise muito clara do problema econômico. Sugiro a leitura. Temo que 2019 já está completamente perdido e já ameaça deprimir 2020.

Celso
Visitante
Celso

Camargoer…Bresser Pereira ….e ruim hemmmmm. Figura inutil no contexto da economia e de ideias tolas e inuteis. Nem vale a pena ler ou comentar algo a respeito do esse cara escreve ou pensa. Nao perderia nem um minuto em ler opiniao. Sujeito no mundo da lua e adora a terra devastada. Nao copia nenhum modelo economico que valha a pena, so confunde.

Camargoer
Visitante

Caro Celso. O artigo que mencionei levanta questões bastante pertinentes sobre o momento que o país está passando. Discordar ou concordar do Bresser-Pereira demanda algum esforço intelectual. Ignorar os alertas daqueles que pensam diferente costuma resultar em desastres.

Fernando
Visitante
Fernando

Eu digo isso porque eu to 1 ano atrasado pra prestar o da EPCAR e do Colégio Naval, mas eu ainda tenho idade pra esse e pros outros concursos pra oficial.

Lucas Silva
Visitante
Lucas Silva

Fernando… Não sei se esse critério é racionalmente positivo para o interesse público. Por exemplo, aqui na PC, temos colegas de todas idades ingressando e atuando, na ACADEPOL vemos alunos das mais variadas idades desde 20 anos até, 54, o mais velho que vi como aluno. E em todas essas categorias de idade encontramos excelentes policiais, se tivessemos uma idade mínina superior aos 18 anos, perderiamos excelentes políciais… O maior problema é a diciplina no início… Vejo com os que são civis, os que veem das FA ou de outras forças policiais já estam com a diciplina massificada.

pangloss
Visitante
pangloss

Fernando, tomando a liberdade de lhe dar conselhos, diria que você teve mirar na EsPCEx, no caso do EB – única via de acesso à AMAN – e, para a MB e a FAB, empenhe-se para as provas da Escola Naval e da AFA.
Creio que assim você teria maior proveito.
Evidentemente, é apenas um conselho, nada além disso.
Boa sorte!

Camargoer
Visitante

Caros Colegas. O ingresso na carreira pública por concurso tem sua origem com Napoleão Bonaparte, como modo isonômico e meritocrático de ingresso na carreira pública (até então o ingresso na carreira pública era por herança , pela compra do cargo ou pela indicação aos favoritos e protegidos do rei). Os livros do Machado de Assis têm vários exemplos do “funcionário público nomeado por indicação política” tanto no Império quanto na República Velha. Vargas introduz o ingresso na carreira pública por concurso a partir da CF1934, e foi na CF1967 que o concurso se tornou obrigatório para ingresso na carreira pública.… Read more »

Amadeus Campos Salles
Visitante
Amadeus Campos Salles

Olha na doutrina. Não deixar uma geração linkada a ingerência externa é preciso. Deixem o planalto longe.

Agnelo
Visitante
Agnelo

As vagas diminuíram bastante. Quando fiz eram 700 vagas e chamaram mais 200 pra completar esses 700 logo nos primeiros 15 dias antes da matrícula, por causa das desistências do período de adaptação. Eram 350 vagas pra quem era de Colégio Militar, com uns 5 candidatos por vaga no máximo. As outras 350 eram pra civis com quase 40 por vaga. Isso dava mais q muita medicina em federais. No final, dos 700, se formaram menos de 490 na AMAN. Desistências por não acompanharem o papiro, por não aguentarem a rotina militar e por não aguentarem a ralação. Também teve… Read more »

Fernando
Visitante
Fernando

Apesar da grande concorrência, boa parte dos candidatos não conseguem nem a nota mínima nas disciplinas, então esse número não é tão real assim.

Agnelo
Visitante
Agnelo

Esse número é sempre questionável pra qq prova. Isso acontece em qq vestibular. Não sei como está hj, mas quando fiz, a nota mínima pra ser aprovado, e aí concorrer para classificação era de 40% em cada prova, com a média 50%. Nos cursos universitários lembro q tinha uns q a mínima era 10%, acho q a UFRJ, e outras era não errar todas. Mas faz muito tempo pra lembrar qual era qual. So me lembro q fiquei em 103. Gabaritei português, fiz 14/15 em física e 14/15 em química. 13/15 em história e 14/15 em geografia. Matemática q foi… Read more »

Rafael Oliveira
Visitante
Rafael Oliveira

Eu sou daqueles que não liga para a concorrência. O que importa é a complexidade da prova. Um concurso para Juiz com 10 candidatos por vaga é bem mais difícil que um para Gari com 500 candidatos por vaga. Não sei o nível da prova da EsPCEx, mas como é para o “Ensino Médio”, não tem como ser muito difícil (diferentemente do ITA e IME, que já podem cobrar conteúdos muito mais complexos). De qualquer forma, o desempenho do Agnelo foi excepcional (tirando matemática rsrs). Parabéns! PS: nessas férias conversei com um Major da reserva que disse ter estudado no… Read more »

Agnelo
Visitante
Agnelo

O concurso é pro 3º ano, mas cai matérias q não são muito “normais”. (Não sei se cai ainda), como um peso grande em Trigonometria e Geometria Espacial, por exemplo.
Caíram matérias do meu 1º e 2º ano, algumas do 3º e uma valorização q não é muito comum nos outros vestibulares destas q citei.

Camargoer
Visitante

Olá Agnelo. Eu não sei os detalhes do processo de seleção para essas escolas militares, mas nos vestibulares para os cursos de ciências tem uma coisa bem interessante. A lista de aprovados na primeira chamada das melhores universidades (esse efeito diminuiu um pouco devido o SISU, mas ainda aparece na Fuvest, Unicamp, Vunesp e nas listas do SISU) os mesmo nomes aprovados aparecem repetidos em diferentes universidades (quem passa na primeira chamada da USP também passa em outros vestibulares). Então a primeira chamada sempre é incompleta (as vezes 50%). Esse efeito ainda ocorre na segunda chamada, mas não tão exagerado.… Read more »

Agnelo
Visitante
Agnelo

Sim
Quem está capaz, manda ver e ai escolhe depois. Fica a torcida pra sobrar sua vaga.
Na Prep, eu não sei quantos chamaram pra fechar os 700, pq tinha a inspeção de saúde e o teste físico. Era 700 depois de tudo. Depois, completavam pelos desligamentos até a matrícula.

Rafael Oliveira
Visitante
Rafael Oliveira

Camargoer, acredito que valha para todas as carreiras que tenham cursos nas três universidades estaduais paulistas.

Camargoer
Visitante
Camargoer

Olá Rafael. Provavelmente acontece o mesmo em outras áreas, mas eu fiz esse levantamento há alguns anos para o curso de química no estado de SP, considerando todos os cursos de universidades públicas, usp, usp leste, usp são carlos, unicamp, ufabc, unifesp, ufscar, ufscar Sorocaba, unesp Bauru, unesp prudente e unesp araraquara.

Adriano Luchiari
Visitante
Adriano Luchiari

Perguntar não custa: com o “eterno” contingenciamento de verbas para as FA, por que não unificar a EsPCEx, EPCAr e Colégio Naval em uma Escola Preparatória de Cadetes das Forças Armadas? Penso que além de otimizar recursos, proporcionaria aos alunos estabelecer um vínculo de amizade e camaradagem que os acompanharia para sempre quando fossem para as respectivas Armas…

Camargoer
Visitante

Olá Adriano. Boa pergunta. Aliás, por que a existência de uma “escola preparatória” para cadetes ao invés de focar recursos apenas nas escolas superiores (AFA, AMAN, EN e IME) ? Isso cria uma distorção para o ingresso nas escolas superiores porque há dois tipos de estudantes, aqueles que entram por concurso e aqueles que entram por meio dos colégios militares.

Renato B.
Visitante
Renato B.

Se bem me lembro, no Reino Unido eles tem uma força conjunta de helicópteros e a escola básica é para as três forças.

Eu acho que temos algumas similaridades que poderia ser expandidas. Por exemplo, pilotos navais passam pela AFA.

Adriano Luchiari
Visitante
Adriano Luchiari

Os de asa fixa. Todos os pilotos das 3 Armas, sejam de avião ou helicóptero poderiam ser formados na FAB. Tudo o que é redundante nas FA deveria ser unificado!

paulop
Visitante
paulop

Na minha singela opinião o atual modelo de serviço militar no Brasil está ultrapassado. Passar de um serviço militar obrigatório para um sistema de carreira militar voluntário e profissional talvez seja mais adequado. Isso ocorre no caso citado e dos sargentos tambem, mas e para os praças( soldados, cabos)?

Adriano Luchiari
Visitante
Adriano Luchiari

Reduzir efetivos e profissionalizar todos! Assim aumenta a capacidade de investimento das FA, ficarão menores porém mais profissionais e mais bem equipadas.

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Entendo Paulo e já vi muitas discussões a respeito. A MB e a FAB são , praticamente, 90% profissionais. o EB ainda depende de conscritos pelo tamanho do país e sua presença nacional, além de que, o Serviço Militar ainda é a primeira oportunidade de emprego de muitos jovens carentes. Pode ser que no futuro seja mudado isso. Hoje, a maioria sobra, mas não queriam sobrar. Quando servi em 1986, a maioria queria sobrar mas, entrou todo mundo!!! Apesar de ter sido na FAB, mas, outros amigos meus entraram no EB.