Home Conflitos em andamento EUA pressionam Alemanha para envio de soldados à Síria

EUA pressionam Alemanha para envio de soldados à Síria

4414
89
Tropa alemã e seu blindado Boxer

Berlim, 7 Jul 2019 (AFP) – Os Estados Unidos pediram à Alemanha, neste domingo (7), que envie tropas para lutar contra o terrorismo no norte da Síria, uma solicitação que causou divergências na já frágil coalizão de governo da chanceler Angela Merkel.

“Queremos que a Alemanha forneça tropas no terreno, para substituir em parte nossos soldados” na missão internacional contra o terrorismo nesta região, declarou o representante especial americano para a Síria, James Jeffrey, ao jornal “Die Welt”.

Washington quer o apoio especialmente da Europa para esta missão: de Reino Unido, França e agora da Alemanha, que já participa da coalizão contra o grupo Estado Islâmico (EI) com aviões de reconhecimento Tornado, um avião-tanque e instrutores no Iraque.

Jeffrey estava em Berlim na sexta-feira para consultas sobre o tema. Disse que espera uma resposta ainda este mês.

O envio de soldados é um assunto delicado na Alemanha.

Favorável a um maior compromisso militar nos conflitos internacionais, o partido de centro direita (CDU), da chanceler alemã, diz estar aberto a discussões.

O pedido dos Estados Unidos para a Síria não deveria “ser rejeitado como um reflexo automático”, declarou o vice-presidente da bancada no Parlamento, Johann Wadephul.

“Nesta região, é uma questão da nossa segurança, e não a dos Estados Unidos”, disse ele à agência de notícias alemão DPA.

O sócio socialdemocrata da coalizão já se manifestou contra.

“Conosco não haverá tropas alemães na Síria”, tuitou um dos presidentes do SPD, Thorsten Schäfer-Gümbel.

FONTE: UOL

89
Deixe um comentário

avatar
21 Comment threads
68 Thread replies
1 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
42 Comment authors
MgtowGordo100nick-Elãnonatorui mendesmendes Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Ferreras
Visitante
Ferreras

Ônus para os EUA, bônus para todos. Aí é fácil.

Carlos Gallani
Visitante
Carlos Gallani

Pensa em um negócio bom essa tal de OTAN, o dinheiro e a carne vem dos EUA e o resto fornece MIMIMI, é fácil ser isentão desse jeito!

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Basta os EUA saírem da OTAN;
Simples assim.

Gordo
Visitante
Gordo

Realmente é um paradoxo. Os EUA foram pra lua a quase 50 atrás, mas não conseguem abandonar a máquina do “prejuizo” chamada OTAN.

Defensor da liberdade
Visitante
Defensor da liberdade

Quer brincar de polícia do mundo, tem que meter a mão no bolso mesmo.

peter nine-nine
Visitante
peter nine-nine

migo, são guerras americanas, cada um contribui com o seu peso, os EUA fazem com o seu peso o que quiserem e vice versa…. Não venham com essa de contribuição, os EUA saírem da OTAN só iria originar duas sub alianças, uma europeia e uma americana, que por ventura iram “colaborar” de vez em quando. Reparem numa coisa, perguntem aos europeus, os cidadãos e eventualmente os movimentos políticos, se eles acham que bombardear a Síria e armar revolucionários para virarem terroristas foi boa ideia. Aliás, perguntem-lhes se foi sequer ideia deles, a resposta é não, não foram, quiseram (os americanos)… Read more »

Hcosta
Visitante
Hcosta

Discordo em parte. A Europa foi atacada várias vezes e deve fazer a sua parte para garantir a sua segurança. A confusão na Líbia e na Síria devia ter uma resposta mais forte e como ninguém quer assumir as suas responsabilidades (França,etc) esses países transformam-se viveiros de terroristas ou/e ditaduras sanguinárias. Não basta bombardear e esperar que a situação se resolva, é preciso um conjunto de acções militares e diplomáticas que tenham impacte e para isso a Europa tem que evoluir para uma verdadeira união de países democráticos. Obedecer cegamente aos EUA? Claro que não e a guerra no Iraque… Read more »

MGNVS
Visitante
MGNVS

peter nine-nine
Assino embaixo.
Todo esse caos global tem sido causado pela politica intervencionista dos EUA.
A Europa outrossim deveria desmantelar a Otan e criar o EDF – Euro Defense Forces nos moldes da UE e a ser usado apenas quando avalizado pela ONU.
Ficariam na Otan apenas EUA, RU, Canada.
Tenho grande admiracao pelos países nórdicos e espero que logo a Dinamarca, Noruega e Islandia dxem a Otan.
Ao meu ver Portugal deve se alinhar ao Brasil em sua politica de nao intervençao a nao ser que esta seja avalizada pela ONU.

Hcosta
Visitante
Hcosta

Ter uma força europeia em que a China, a Rússia e os EUA (conselho de segurança das NU) têm poder de veto sobre essa força não deve ter muita lógica.

MGNVS
Visitante
MGNVS

Hcosta
Seu ponto de vista esta correto pq esses paises tem poder de veto no Conselho de Segurança da ONU.
Mas essa Força Europeia tbm tem logica pq ela vai ficar sob comando europeu e nao sob comando americano igual é na Otan. E so vai agir qndo houver necessidade de se manter a seguranca da Europa e nao para defender os “interesses americanos” igual a Otan faz.

Hcosta
Visitante
Hcosta

Quais são os exemplos de a OTAN defender somente os interesses americanos?

Peter nine nine
Visitante
Peter nine nine

Costa, de alguma forma sempre assim foi, os europeus sempre, eventualmente, fazem o que os americanos pedem…. É facto, nós, europeus (sou pt), fazemos o que eles mandam. E agora você diz me, mas eles ajudaram vos nas guerras mundiais, e eu respondo com o plano Marshall, que facilmente expressa o real interesse americano no momento em que “ajudou” a Europa, empresta dinheiro, a ser devolvido com juros, reforçando a economia do dólar, sendo que esse mesmo dinheiro teria de ser usado em negócios onde americanos tivessem, directa ou indirectamente, envolvidos, a resposta europeia, por iniciativa dos franceses, foi a… Read more »

Alfa BR
Visitante
Alfa BR

“Mais, não tivessem sido as guerras mundiais e os Estados Unidos não seriam hoje a maior potência do mundo…”

Já eram a maior economia do mundo na virada do século 19 para o 20.

Hcosta
Visitante
Hcosta

Acho que estás a fazer muitas generalizações. Primeiro: ainda não existem interesses europeus mas interesses britânicos, franceses, etc. A invasão do Iraque foi feita com a oposição da Alemanha, da França e de outros países. Segundo: os EUA e a Europa (UE) possuem valores de democracia e liberdade enraizados nos seus sistemas políticos, ou seja, sistemas semelhantes e interligados entre si, fazendo com que os interesses geo-políticos sejam convergentes na maior parte das vezes. Terceiro: a questão do Irão relaciona-se com um presidente dos EU fraco que brinca às ameaças para agradar aos amigos de Israel (não confundir com o… Read more »

Peter nine nine
Visitante
Peter nine nine

Lá está, o seu comentário confirma o que digo, apesar da Europa não concordar vai atrás na mesma.

nonato
Visitante
nonato

Então você preferia que os Estados Unidos tivessem ficado de fora e vocês nas mãos de Hitler.
Entendi.
Os estados unidos entraram na guerra só para ganhar dinheiro, não foi?
🤔

MGNVS
Visitante
MGNVS

Hcosta
A guerra contra a Servia no Kosovo, sendo este parte integrante da Servia é um bom exemplo da Otan seguindo ordens americanas. Criticam a Russia por terem tomado a Crimeia (de maioria russa) mas nao falam nada da Otan ter tomado o Kosovo da Servia por ter maioria muçulmana e albanesa. E agora a guerra na Siria e antes a invasao no Iraq por causa das “supostas” armas de destruicao em massa que nunca foram achadas.

Hcosta
Visitante
Hcosta

As várias guerras da ex-Jugoslávia são um bom exemplo da actuação da OTAN. A Rússia bloqueava a ONU enquanto a Sérvia cercava Sarajevo durante quatro anos (guerra da Bósnia), cometendo vários genocídios. Parece-me que limpezas étnicas na fronteira dos países da OTAN/UE é motivo mais do que suficiente para intervir. A OTAN interviu várias vezes, os genocídios pararam e a Sérvia,que é diferente da Jugoslávia, perdeu e o seu objectivo de expandir/manter a sua área de influência não foi conseguido. A Jugoslávia era um conjunto de territórios e a Sérvia um deles. Que país da OTAN criticou as várias intervenções… Read more »

MGNVS
Visitante
MGNVS

Hcosta
Eu nao citei a guerra da Yugoslavia Bosnia Herzegovinia.
Eu falei da Guerra do Kosovo contra a Servia, qndo ja nao existia mais Yugoslavia. A Otan tomou Kosovo da Servia sem aval da ONU mas para proteger justamente a grande maioria albanesa muçulmana da regiao que era perseguida pelas tropas servias. E isso foi o mesmo que a Russia fez na Crimeia que tem populacao de maioria RUSSA perseguida pelas tropas da Ukranya. Ou pra vc seriam dois pesos e duas medidas? A Otan pode mas a Russia nao pode?

Hcosta
Visitante
Hcosta

A Rússia anexou a Crimeia e invadiu a Ucrânia sob o pretexto de proteger a população ucraniana de origem russa, algo que durou alguns dias, com o parlamento russo a aprovar a anexação no dia a seguir. Esse pretexto de uma potencial limpeza étnica será suficiente para invadir um país? A Crimeia tem várias bases militares russas e com uma população, antes do conflito, 60% de etnia russa e 24% ucraniana. Parece-me improvável que a Ucrânia fosse perseguir a população de etnia russa na Crimeia e que são ucranianos e não russos. A Rússia, comparando com o Kosovo, actuou como… Read more »

Antonio Palhares
Visitante
Antonio Palhares

Hcosta.
No Iraque não teve “Genocidio” ? A Criméia faz parte da Russia desde 1792. Tempos da imperatriz Catarina, a Grande.

nonato
Visitante
nonato

A América latrina está tomada pelo comunismo devido a omissão dos EUA.
Não fosse os EUA, o mundo todo, inclusive Portugal, poderiam estar nas mãos dos alemães ou soviéticos.
E muito fácil criticar os Estados Unidos no conforto do sofá, num país democrático e com riquezas.
Pergunte aos cubanos, venezuelanos, norte coreanos o que acham?
Os Estados Unidos precisam agir com mais vigor.

MGNVS
Visitante
MGNVS

Nonato
Comunismo??? Onde???
O comunismo faliu em 1991 com a queda da URSS. O comunismo nunca teve chance contra o capitalismo. Para o comunismo “dar certo” nao poderia existir capitalismo.
Agora se vc disser “POPULISMO” eu concordo.
Temos populismo de esquerda na Bolivia e Venezuela e agora temos populismo de direita no Brasil e tbm na Argentina.
Mas o comunismo acabou faz tempo.
A propria China nao passa de uma ditadura centrada no comando estatal mas voltada ao mercado e a Russia uma oligarquia.
Comunistas mesmo so os governos fracassados de Cuba e Korea do Norte.

Defensor da liberdade
Visitante
Defensor da liberdade

Hitler queria tanto dominar o mundo que tentou negociar a paz várias vezes com os aliados. Dificilmente os russos comunistas teriam expandido seu Império pelo mundo se os aliados antes tivessem negociado a paz com a Alemanha. Sem a ajuda do Ocidente os russos capitulariam facilmente com as investidas alemãs.

Alexandre ziviani
Visitante
Alexandre ziviani

Até parece que a Alemanha vai fazer isto,já que pode irritar os milhares de terroristas que chegaram disfarçados de refugiados na Alemanha,existe até uma história bizarra que uma garota yazid que foi escrava sexual no Iraque encontrou na Alemanha o seu algoz,se acontecer de a Alemanha enviar tropas para a Síria pode ter certeza que ocorrerá ataques terroristas,sem contar a relação com a Turquia,que pode ficar mais tensa.

Carlos Gallani
Visitante
Carlos Gallani

A Alemanha ainda vai colher os frutos da sua passividade quase hippie em relação ao islã e quanto a Turquia, é um caso perdido, a Rússia não é (mais) um contraponto forte o bastante para deter o islamismo anti ocidente, as posturas antidemocrática dentre outras coisas a deixam cada vez mais distante do ocidente (Europa) e consequentemente da OTAN.

Tiago
Visitante
Tiago

Só não se esqueçam que o problema não é o Islã, são as pessoas.

Carlos Campos
Visitante
Carlos Campos

discordo de vc, o Islã é o problema

Carlos Gallani
Visitante
Carlos Gallani

Por mais que existam pessoas boas a relativização não vai ajudar, o Islã é um problema!

Chevalier
Visitante
Chevalier

Para variar os esquerdistas (socialdemocratas) não querem combater os terroristas. Foi assim com o Obama, que além de matar o Kadafi, transformando a Líbia em terra de ninguém e paraíso terrorista, fez de conta que atacava o ISIS na Síria por anos, lançando meia dúzia de bombas por mês neles. Foi Trump chegar que em menos de um ano o problema foi resolvido. Já por aqui, a esquerda financia e apoia o narco-ditador-terrorista Maduro, o ELN, MST, FARC, etc e fica do lado do Hezbollah. Esquerda = terroristas revolucionários.

Caio
Visitante
Caio

Era os EUA baterem em retirada e os europeus que se virem.

Hcosta
Visitante
Hcosta

O problema foi resolvido por Trump? Trump não resolveu nada, somente entregou a Síria à Rússia e ao Irão. Obama não matou o Kadafi e os ataques contra a Líbia foram também feitos pelo RU e a França. De repente, durante a presidência de Obama, os EUA não combateram os terroristas no Afeganistão, Iraque, etc e o bin Laden foi morto por engano. Trump, inicialmente, dizia que não ia interferir em conflitos internacionais com o slogan America First, que ia diminuir o números de soldados no exterior. A realidade é uma coisa, o que um político diz, e faz, é… Read more »

pampapoker
Visitante
pampapoker

Bin Laden morto por engano…sugiro ler operação lança de Netuno na revista Força aérea edição 72, o livro não há dia fácil, ahh sugiro ver o filme a hora mais escura. Vários fatos do livro estão no filme.

Hcosta
Visitante
Hcosta

Eu sei, resposta irónica ao comentário inicial

Antonio Palhares
Visitante
Antonio Palhares

Chevalier.
Cavalheiro, os Estados Unidos e seus aliados somente combateram o ISIS em territórios Curdos. Para posterior criação de um estado Curdo no território Sírio. A luta difícil ficou por conta do Exercito Sírio com apoio dos Russos. Agora os “sociais democratas” simplesmente não combateram os terroristas porque os criaram, armaram, os denominaram de “oposição moderada”. Para derrubarem um governo de um país soberano. Terroristas assassinos sanguinários, cortadores de cabeças e destruidores de patrimônio da humanidade.

Diego
Visitante
Diego

A União Europeia devia se empenhar mais no Oriente Médio, é de interesse dela. Deixar os EUA com foco noutras regiões, como Ásia.

Adriano Madureira
Visitante
Adriano Madureira

Eu pensei que a polícia do mundo e defensor da galáxia, não precisaria da ajuda de ninguém para dar conta de uns reles punks”moderados”… Os estados Unidos🇺🇲 entraram pela porta dos fundos na Síria, e vendo que não podem sozinho em sua luta antiterrorismo, em nome da paz e liberdade, o exército mais poderoso do mundo tem que pedir ajuda aos alemães que militarmente não estão bem assim. Se o parlamento alemão tiver um pouco de vergonha, irá negar o envio de tropas a Síria, vassalos não faltam ao tio Sam para substituir os alemães, basta estalar os dedos e… Read more »

Hcosta
Visitante
Hcosta

Os EUA não precisam de ajuda material ou de tropas de ninguém se quiserem invadir a Síria.
Os EUA de Trump querem sair para não terem de se comprometer numa luta entre os vários regimes (Turquia, Arábia Saudita, Irão, Curdos, Rússia, etc).
A derrota do ISIS não significa o fim do conflito e duvido muito que a Rússia, o Irão e o governo fantoche da Síria consiga conquistar e manter o resto do país.

Brunow Basillio
Visitante

Para quem conquistou 85% do território, depois de controlar uma área menor que 23%, os 15% restante que estão com os curdos no leste do Eufrates e algumas áreas do norte em Idlib, é questão de tempo para ir ao controle do exército Sírio… Lembrando que Curdos já negociam com o regime de Damasco, e no norte bombardeio russos e Sírios tem acontecido..

Hcosta
Visitante
Hcosta

Também diziam isso sobre o Afeganistão, Iraque, Vietname, União Soviética (WW 2) etc.

Luiz
Visitante
Luiz

Tô pra ver comentário mais bizarro do que esse? De que galáxia você veio, ser intergalático?

André Souza
Visitante
André Souza

Quando a pessoa não entende o mínimo de Relações Internacionais e só ve o fator militar como “ataque e defesa” não da nem gosto de comentar alguma coisa.

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

A última coisa que a Alemanha quer é arrumar problemas com os russos.

Marcelo-SP
Visitante
Marcelo-SP

Os EUA entraram nessa pendenga síria a contragosto. O pessoal do mimimi, principalmente na Europa, se dizia horrorizado com os massacres por parte do governo de Assad, instando “as democracias liberais” (leia-se os EUA, carregadores do piano…) a tomar alguma atitude. E No dia seguinte os mimizentos já “denunciavam” o imperialismo americano. Ou seja, o horror nunca passou de política rasteira. O negócio era criticar os EUA, tanto por não fazer quanto por fazer.

Trump está certo! Se os europeus querem conter os massacres de Assad (e o fluxo de migração), que venham também com “boots on the ground”.

Hcosta
Visitante
Hcosta

O problema não é o governo de Assad mas o apoio da Rússia. Os EUA podiam muito facilmente eliminar o Assad com alguns Tomahawks.
O conflito na Ucrânia teria os mesmos resultados se a Rússia perdesse a Síria?

Neste conflito os EUA foram criticados por fazer pouco e esse discurso anti imperialismo raramente teve alguma significância, devido aos bombardeamentos de civis e da utilização de armas químicas.

Trump tem razão no sentido de que é necessário haver mais boots europeias, principalmente neste conflito que afecta directamente os países europeus, apesar de as suas intenções não serem de ter uma Europa forte e unida.

Defensor da liberdade
Visitante
Defensor da liberdade

Entrou por que quis, não era obrigado, agora aguenta o tranco. Americano quer pagar de gostoso e acaba se dando mal. Crise de 2008 agravada pelo trilhão do Iraque, e mais uma está por vir, por isso o topetudo laranja já está falando fino com a Turquia e a CN, brincar de geopolítica é bom, mas uma hora o dinheiro acaba.

rui mendesmendes
Visitante
rui mendesmendes

E estão lá, a França ainda há pouco tempo, também avisou os Americanos, que queriam sair da Síria, e deixar lá os Franceses sozinhos, e pessoal do minimi, são os sul americanos, pois esses é que não mandam os seus para nenhuma guerra, a Europa, esteve e está na Síria, Afeganistão, Iraque, e em vários conflitos em Africa, agora os usa, queriam que sendo eles que iniciaram as guerras no médio oriente, que fosse a Europa a pagar a maior parte. O TRUMP que se f.., ninguém quer aturar um cromo desses, e os Europeus, sabem que ele no máximo… Read more »

PauloOsk
Visitante
PauloOsk

Tirando EUA, RU e Franca, o resto da OTAN eh pra ingles ver.

Hcosta
Visitante
Hcosta

Os países da OTAN estão mais focados nos países africanos especialmente a França que, apesar de ser o país europeu que mais sofreu com os ataques do ISIS, tem como prioridade proteger os seus interesses nesses países (Chade, Mali, etc.).

PauloOsk
Visitante
PauloOsk

Sim, por isso ainda inclui eles.. agora Alemanha, italia etc nao fazem m.. nenhuma, assim fica dificil.

Carlos Gallani
Visitante
Carlos Gallani

RU ajuda um pouco já a França é água morna, tudo uma pequena fração do que os EUA fazem!

rui mendesmendes
Visitante
rui mendesmendes

Não sabes e falas, a otan é uma organização de defesa, e não de ataque, ou para usar em jogos de interesse.

100nick-Elã
Visitante
100nick-Elã

Talvez a Inglaterra devesse ser incluída nessa sua lista. O mais fraco vértice do quadrado, eu sei, mas talvez devesse.

Cristiano de Aquino Campos
Visitante
Cristiano de Aquino Campos

A ação Americana na Siria começou com o objetivo fracassado de derrubar o Assad, depois veio a lorota do estado eslãmico que esta quase morto. Se a alemanha enviar tropas que aliás estão lá sem o concentimento do Assad que em breve vai reconquistar todo o território eles vão ter problemas que não foram eles que criaram.

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

E, agora, espera-se um aumento das atividades anti-americanas no Iraque e, por resvalo, na Síria.
É bem-feito.
Ninguém mandou eles se meterem lá.

ODST
Visitante
ODST

Partido de centro direita foi de doer os olhos….

Kommander
Visitante
Kommander

Vai começar a aparecer os especialistas em política, cientistas políticos, historiadores com phd em história alemã… Só os mitos que sacam tudo de Alemanha.

Augusto L
Visitante
Augusto L

Dos 3 França, RU e Alemanha, os franceses são os que mais dedicam forcas para proteger o enclave curdo na Síria.
Os britânicos reduziram bastante sua presença e a dos alemães é ridicula é menor que a de paises como a Belgica e Holanda.

Augusto L
Visitante
Augusto L

Tirando a França, os paises europeus que mais dedicam forças na Siria ou Iraque são :
RU;
Noruega;
Belgica;
Holanda.

Elton
Visitante
Elton

Os Américanos castraram os alemães após a SGM e agora querem que eles tenham bolas para ter proatividade em alguma coisa te tenha haver com conflitos internacionais.

Carlos Gallani
Visitante
Carlos Gallani

Misericórdia!

Walfrido Strobel
Visitante
Walfrido Strobel

É isso mesmo, depois da II Guerra criaram uma geração Paz e Amor e agora querem tirar guerreiros de onde?
O mesmo aconteceu com o Japão, a geração pôs guerra é pacifista, os jovens hoje é que estão mudando o pensamento.

Salim
Visitante
Salim

A Europa fica muito vulnerável se não estabilizar positivamente seus vizinhos como fez com Europa oriental, trazendo riqueza e melhora nas condições vida pessoas.O mesmo tratamento tem que ser dado ao continente africano estabilizando os países e levando riqueza aos mesmos. Nada mais justo que tropas europeias sejam enviadas a estes países para estabilização dos mesmos. Os EUA fizeram o mesmo no pós guerra com Alemanha, Japão, Correia Sul, etc…. E hora da Europa devolver tudo que retirou destes países.

Carlos Gallani
Visitante
Carlos Gallani

Mais ou menos, não existe ajuda pra quem não quer ser ajudado, esse papo de dívida histórica virou desculpa pra tudo!
A Europa pode ser vulnerável contra a Rússia e não há nenhuma dívida histórica, o Oriente Médio é um rebuliço com gente rica financiando jihadistas e reconstruir o Afeganistão com aquele bando de talebans não tem se mostrado uma tarefa grata!
Não acredito em estabilização dos arredores a curto prazo mesmo com o envio massivo de dinheiro, penso que o investimento em inteligência contra indivíduos e dissuasão militar contra estados seja mais seguro!

Victor Filipe
Visitante
Victor Filipe

Talvez o objetivo desse pedido nem seja conseguir as “botas no solo” e sim fragmentar ainda mais o Governo da Merkel… como disse a reportagem, foi esse o efeito do pedido.

A Merkel não apoia os americanos e os EUA não querem um sucessor dela, eles estão procurando um substituto mais alinhado com eles. provocar a desunião entre eles pode facilitar as eleições para um futuro ministro mais inclinado a Washington

Bardini
Visitante
Bardini

Resumindo: o Governo de Merkel já sinalizou que a Alemanha está disposta e se encaminhará para ter mais influência militar. Mas tem os Sociais Democratas no Gorverno, que gostam de fazer chicana e discordar da imagem que pode ser vinculada a subversão aos pedidos de Trump. Polarização burra, mas que funciona como um relógio na hora de abocanhar votos.
.
https://www.bloomberg.com/opinion/articles/2019-06-07/german-warship-can-send-a-message-to-china-and-the-u-s

Bardini
Visitante
Bardini

Aliás, é sempre bom lembrar que a Alemanha é uma máquina de combate de ponta, que só está dormente no momento. TODA a indústria de guerra alemã está atualizada e vendendo. Eles tem equipamentos de ponta somado ao know how para operar e armar aquele país num piscar de olhos. E dinheiro para isso eles tem. Só que não é a estratégia da indústria deles, que manda no país… O mundo tem medo de uma Alemanha armada até os dentes, e medo ou é muito bom para os negócios, no caso dos EUA, ou muito ruim, caso dos Alemães que… Read more »

Jacinto
Visitante
Jacinto

Na época da Guerra Fria, previa-se que a Alemanha seria o palco dos combates entre a OTAN e o Pacto de Varsóvia e nesta época o exercito alemão, tanto o ocidental quando o oriental eram bem armados. Depois do fim da Guerra Fria e da incorporação à OTAN (e em alguns casos, à UE também) da Letônia, Estônia, Lituânia, Polônia, República Tcheca, Hungria, Eslováquia, Eslovênia, Bulgária, Romênia, Croácia, e da confusão na Ucrânia, a Alemanha ganhou um para-choque (buffer zone) de quase 1000km entre ela e a Rússia… a Alemanha usou o crescimento da OTAN e da UE para “terceirizar”… Read more »

Kommander
Visitante
Kommander

Obrigado pelo ótimo comentário, Bardini. Até que enfim alguém sensato. A hora em que a Alemanha despertar, é bom sair da frente, pois existem muitos comentários de que a Alemanha virou abrigo pra mulçumanos e mimi. O que o pessoal não entende, é que o Brasil não é nem metade do que a Alemanha é. Se tratando de defesa eles não brincam, sabem produzir helicópteros, navios (vide a licitação da MB ter sido ganha por um grupo alemão), mísseis, ÓTIMOS blindados, fuzis moderníssimos, drones, em geral, tem uma industria armamentista muito forte.

Hcosta
Visitante
Hcosta

A ministra da defesa Alemã deverá ser a próxima presidente da Comissão Europeia. Talvez seja o início de uma estratégia europeia e não de uma alemã, francesa, etc…

Walfrido Strobel
Visitante
Walfrido Strobel

Como a Síria ainda é é um país soberano apesar das invasões a Angela Merkel tem que ligar para o seu Pres. Bashar al-Assad e perguntar se quer algum apoio, se ele disser que não informa ao Trump que a Síria não solicitou nenhum apoio.

Jacinto
Visitante
Jacinto

Os alemães atuam na Síria com os Tornados e com uma fragata desde 2015; a questão é apenas se esta atuação ficará limitada ao uso de aviões ou se incluirá soldados no terreno.

wilhelm
Visitante
wilhelm

Expectativa: combater o terrorismo.

Realidade: aumentar a influência da OTAN no norte da Síria, de modo a criar um bolsão territorial no território curdo para fazer contraparte aos avanços sírios, russos e iranianos que, querendo ou não, uma hora vão se estender para além do Eufrates.

A propósito, o Trump não disse que estava retirando as tropas da Síria?

Billy
Visitante
Billy

Ao invés de irmos caçar doenças e migrantes doentes no interior da África deveriamos mandar um contingente para auxiliar nossos aliados na Síria além dos Cristãos do Oriente Médio e Sirios em geral.

Defensor da liberdade
Visitante
Defensor da liberdade

Quanta falta de amor ao próximo. Questionar medidas assistencialistas de governos ainda vai, negar ajuda médica às pessoas desassistidas e que não tem sequer o que comer beira o fanatismo. Depois abre a boca e bate no peito se dizendo cristão. Totalmente contra os preceitos da igreja, em especial a santa igreja católica.

Billy
Visitante
Billy

Não se preocupe, há espaço dentro do Cristianismo para Cristãos…. culturais!

Mgtow
Visitante
Mgtow

Ui, falou o templariozinho de internet. O COF olavetico e suas crias

Gabriel BR
Visitante
Gabriel BR

Não vai acontecer.

MGNVS
Visitante
MGNVS

A Alemanha esta mais do que certa em nao participar de uma guerra que nao tem nada a ver com ela. Se os EUA querem ser os “xerifes do mundo” entao eles tem de arcar com o prejuizo economico que estas intervençoes militares trazem. Nao adianta ficar com indiretas e querer que “outros” façam o trabalho que é deles, ja que sao eles é que tem uma politica intervencionista. Querem levar a Alemanha para um atoleiro que eles mesmos ajudaram a criar. Parece que os EUA nao aprenderam com os erros da antiga URSS, e repetiram o mesmo tipo de… Read more »

Augusto L
Visitante
Augusto L

No caso da Síria é do interesse geopolítico alemão o próprio parlamentar do CDU falou, assim como a questão da venezuela é pro Brasil.
Vc que esta inventado.

MGNVS
Visitante
MGNVS

Augusto L
Eu inventando?
Entao no seu ponto de vista é do interesse geopolitico da Alemanha a criacao de mais refugiados para entrarem na Europa ao se agravar ainda mais a crise na Sirya?

Engracado… vcs fanboys qndo leem algum comentario que nao gostam ou com o qual nao concordam logo vem com esse bla… bla… bla… de “esta inventando”.

Antunes 1980
Visitante
Antunes 1980

Atualmente na Síria, UK e França possuem apenas tropas especiais distribuídas em 4 bases na região do Curdistão, são tropas não regulares.
Provavelmente a Alemanha também contribua com forças especiais neste mesmo modelo.
Juntamente com a França, eles tem realizado um bom trabalho em Mali.
comment image

Antonio Palhares
Visitante
Antonio Palhares

É do interesse dos Estados Unidos criar um estado Curdo dentro do território Sírio. Que então cometa esta imoralidade sozinho. Quanto à OTAN. Esta serve muito bem aos interesses Americanos. Tem um mercado cativo para compra e manutenção dos seus produtos de defesa e posterior manutenção destes. Garantia para os empregos e lucros das suas empresas de tecnologia de ponta.

MGNVS
Visitante
MGNVS

Antonio Palhares
A Turkya nunca irá permitir a criacao de um estado curdo, pelo menos nao um que abocanhe parte do territorio turco. Tem que combinar tbm com o Iran, Iraq e Sirya ja que o Kurdisthan tbm pega parte do territorio desses países.

Se os editores permitirem eu estou postando o link de um mapa.

comment image

Antonio Palhares
Visitante
Antonio Palhares

MGNVS. Concordo contigo. Mais um fator a ser considerado neste tabuleiro de jogo complicado.

Carlos Campos
Visitante
Carlos Campos

Os Curdos vão sair da Síria, em troca vão ganhar um estado dentro do Iraque fazendo fronteira com o Irã, essa guerra é sobre rotas de comércio, ninguém liga para o povo turco, eles só são números, China quer passar uma rota de comércio por ali, e os Cursos estão impedindo, mas vão sair de lá, Já que a Síria com Assad é bom pra Rússia e China, as Monarquias árabes queriam fazer gasodutos e oleodutos para a Europa e a Síria não deixa, pois a Síria está com a China e com Rússia, quem está perdendo a Guerra é… Read more »

Antonio Palhares
Visitante
Antonio Palhares

Senhor Carlos. Mais um fator relevante a ser considerado. Os Chineses nunca vão desistir da rota da seda.

MGNVS
Visitante
MGNVS

Carlos Campos
Perfeito seu raciocinio.
So abro um parenteses em relacao aos turcos.
Eles sao o 2° maior exercito da Otan, isso se Erdogan nao tirar a Turkya da Organizacao.
Se os EUA criarem um Kurdisthan no Iraq eles tbm vao criar uma uniao maior entre Russia, China, Turkya e Iran.
Tbm veremos se o proprio Iraq iria permitir q os EUA “dessem” parte do territorio iraquiano para os Kurdos.

Billy
Visitante
Billy

Falta combinar com os russos.