Home Asas Rotativas Austrália emite RFI para substituição do helicóptero Tiger

Austrália emite RFI para substituição do helicóptero Tiger

4062
46

O governo australiano emitiu um pedido de informações (RFI) para a substituição da frota de helicópteros de reconhecimento armados ARH Tiger da Airbus Helicopters, do Australian Army.

Sob o programa Land 4503, o Grupo de Aquisição e Sustentação de Recursos do Departamento de Defesa da Austrália (CASG) está buscando informações para adquirir um total de 29 células. Destes 29, 24 devem ser baseados em um único local, com mais cinco para serem usados ​​em operações de treinamento.

Os cronogramas para o programa antecipam uma capacidade operacional inicial (IOC) de um esquadrão de 12 aeronaves até 2026, com capacidade operacional total (FOC) a partir de 2028.

O conceito de operações descrito na documentação do RFI inclui a capacidade de desdobrar um grupo de quatro aeronaves no ponto do IOC, com as outras oito aeronaves divididas entre treinamento contínuo de geração de força e construção. Uma vez que o FOC é alcançado, o Exército Australiano seria capaz de “gerar múltiplas forças desdobradas simultâneas de até um tamanho de Esquadrão (12 aeronaves)”, apoiado por um sistema de treinamento de até cinco aeronaves.

O programa de compras tem como alvo uma abordagem de risco reduzido, com a carta de apresentação do RFI observando que a aquisição visa um sistema “comprovado e maduro, pronto para uso” para “entregar esforços de reconhecimento armado em um campo de batalha disputado” .

O RFI também está buscando informações sobre a interoperabilidade de uma plataforma com sistemas não tripulados, particularmente porque o país está substituindo sua frota de Textron RQ-7 Shadow 200 sob o programa Land 129 Fase 3 e está adquirindo a General Atomics Aeronautical Systems Inc (GA-ASI ) MQ-9 Reaper sob o programa Air 7003.

FONTE: Jane’s

Subscribe
Notify of
guest
46 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
1 ano atrás

(…)observando que a aquisição visa um sistema “comprovado e maduro, pronto para uso”

Como a Austrália não vai comprar nenhum heli russo, vai dar Apache.

Pedro Rocha
Pedro Rocha
Reply to  Willber Rodrigues
1 ano atrás

Mestre Willber Rodrigues, saudações! Eu também penso assim! Duas coisas contribuem as especificações e principalmente o grande envolvimento da Boeing com a industria australiana. Me sinto frustado com o Tiger, mais uma vitima da colcha de retalhos, e suas implicações politicas que se tornou a industria aeroespacial europeia!

Recce
Recce
Reply to  Willber Rodrigues
1 ano atrás

Ou Bell AH-1Z Viper.

Elton
Elton
Reply to  Willber Rodrigues
1 ano atrás

O próximo que vai ser encostado vai ser o NH90.

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Elton
1 ano atrás

Qual o motivo?

Juan Soares
Juan Soares
Reply to  Willber Rodrigues
1 ano atrás

o mesmo que os europeus passaram, falta de disponibilidade, muito caro para operar e etc.

rogerio schneider
rogerio schneider
Reply to  Willber Rodrigues
1 ano atrás

Caixa de transmissão (o principal). O fabricante prometeu disponibilidade para um número de horas que não correspondeu na prática. Compradores tiveram que rever o uso do equipamento em alguns casos. Alemães, preocupados em manter a indústria e fornecedores trabalhando, fizeram de conta que o equipamento não tem problemas.

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  rogerio schneider
1 ano atrás

Tô começando a achar que, helicóptero de transporte ou ataque, só americano ou russo .

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
Reply to  Willber Rodrigues
1 ano atrás

O Merlin (EH101 ou AW101, sei lá qual a designação atual) da Leonardo é um ótimo heli de transporte. Mas é caro.
O Mangusta eu não sei dizer se é bom. Mas certamente não é tão ruim e caro quanto o Tiger.

_RR_
_RR_
1 ano atrás

Francamente, aposto minhas fichas no ‘Viper’. E a razão é simples: operações a bordo da classe ‘Camberra’.

Resta saber o que vão fazer com as células de ‘Tiger’, que provavelmente ainda estarão com metade da vida útil pra queimar quando forem retiradas de serviço…

Bosco
Bosco
Reply to  _RR_
1 ano atrás

RR,
O Apache também tem um bom histórico de operações embarcadas no RU e mesmos nos EUA.

_RR_
_RR_
Reply to  Bosco
1 ano atrás

Concordo, Bosco.

Mas ocorre que o ‘Viper’ nasceu com DNA naval. E se optarem por custos ao invés de performance bruta, então o resultado penderá a favor do heli da Bell.

Embora o ‘Apache’ realmente possa operar embarcado, certamente o faz por um custo terrivelmente maior, e logo ao ponto dos próprios britânicos dispensarem várias de suas máquinas. Mesmo os americanos não o adotam a contento nesse segmento… Assim, muito embora o Apache possa vir a ser o escolhido, nada me faz crer que visarão esse pesado sob esses termos.

Mas enfim… Onde deu ‘Tiger’ contra todos, tudo é possível…

JS666
JS666
1 ano atrás

Eles enlouqueceram … Mas será que rola do BR pegar esses Tigers usados ? hahahaha

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  JS666
1 ano atrás

Algo me diz que a hora-vôo e manutenção desse heli se tornou caro e complicado até pra Australia…
Mas falando em heli de ataque, meu sonho é a EB e FN operando Viper

Elton
Elton
Reply to  Willber Rodrigues
1 ano atrás

Alguém deve ter ganhado uma bela de uma comissão para influenciar a escolha do tiguer na Austrália

Carlos Campos
Carlos Campos
1 ano atrás

quando vinham criticar esse helicoptero aqui o pessoa dizia que era coisa americanófilo, não sabe de nada, é mentira, taí o Helicoptero Eurobambi como diz alguns dos nossos colegas, não aguentou a Australia nem se mostrou maduro o suficiente. vai dar Apache

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
1 ano atrás

Essa o Juarez deve estar comemorando.
Péssimo helicóptero a ponto dos australianos já o trocarem muito antes do esgotamento da célula. Caríssimo e problemático.
A disputa será entre Apache e Viper.

ELTON R
ELTON R
1 ano atrás

o EB bem que podia reservar eles para fazer dupla com a kombi quando elas ficarem encostadas na helibras esperando peças e as novas MGB ja que aqui os generais adoram qualquer coisa que seja EURO….e que as peças sejam carrissimas.

Bosco
Bosco
1 ano atrás

Quando da escolha do Tiger o preferido era o Apache AH-64D Longbow que inclusive recebeu elogios exaltados do Carlo Kopp. A escolha do Tiger foi considerada uma zebra. https://www.ausairpower.net/longbow-aa.html

C. Magalhães
C. Magalhães
Reply to  Bosco
1 ano atrás

Ué? Cadê a velha figurinha Astronauta Pereira?

paulop
paulop
1 ano atrás

A julgar pela presença de uma força permanentemente do USMC na Austrália… creio que os Vipers fizeram vontade nos generais da australianos…
Aliás: alguma noticia da, ainda, possível, aquisição dos Super Cobras pelo EB? Não li mais nada a respeito…
Abraço…

OExpecialistaMilitar
OExpecialistaMilitar
Reply to  paulop
1 ano atrás

não queremos lixos dos americanos..bom
vc deve querer… vc cara latinhas?

Gabriel BR
Gabriel BR
1 ano atrás

Vai dar Apache! O grande problema desses equipamentos europeus feitos pela Airbus é o custo operacional e o risco politico( Alemanha jogar água no chopp)

Gabriel BR
Gabriel BR
1 ano atrás

Meu sonho é ver 30 unidades do Viper na aviação do EB assim como alguns também no corpo de fuzileiros da marinha

OExpecialistaMilitar
OExpecialistaMilitar
Reply to  Gabriel BR
1 ano atrás

espera sentado bolsominion kkkkkkkk

Beserra(FN)
Beserra(FN)
Reply to  OExpecialistaMilitar
1 ano atrás

Outro fake/admirador secreto do Tony Kings. Seja bem vindo!

Aproveita e já vai tomando no C…

…opo um café quentinho. 😉

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Gabriel BR
1 ano atrás

Meu sonho tambem

Saldanha da Gama
Saldanha da Gama
Reply to  Gabriel BR
1 ano atrás

2!!!!!!!!

Tomcat4.0
Tomcat4.0
Reply to  Saldanha da Gama
1 ano atrás

3!!!

Delfim
Delfim
1 ano atrás

“Um heli de reconhecimento armado” precisa ser, necessariamente, um heli de ataque ?
.
Se ainda tem horas de voo pra queimar, das duas uma : ou a manutenção dos Viper se tornou antieconômica, ou titio Trump está pressionando.
.
Um drone ou o até o A-29 fariam o serviço de reconhecimento armado de forma mais barata e menos exposta que um helicóptero.

Bardini
Bardini
Reply to  Delfim
1 ano atrás

“Se ainda tem horas de voo pra queimar, das duas uma : ou a manutenção dos Viper se tornou antieconômica, ou titio Trump está pressionando.” . A queixa deles é o suporte logístico. . “Um drone ou o até o A-29 fariam o serviço de reconhecimento armado de forma mais barata e menos exposta que um helicóptero.” . Não é só reconhecimento armado… De forma alguma. O tipo de apoio que um helicóptero consegue proporcionar na frente de combate é bem diferente da asa fixa. A presença e as soluções de tiro são bem diferentes. . Veja vídeos dos Tiger… Read more »

Bardini
Bardini
Reply to  Delfim
1 ano atrás
JS666
JS666
1 ano atrás

Outra coisa, os Textron RQ-7 Shadow 200 começaram a ser operados em 2012, e também serão substituídos, não dá pra entender.

MCX
MCX
Reply to  JS666
1 ano atrás

devem estar tentando deixar suas tropas o mais modernas e letais possíveis devido a preocupações com a China. Forte abraço.

Mauricio R.
Reply to  JS666
1 ano atrás

Drone que servia pra combater o Taliban, a Al-Qaeda ou o EI, não serve pra encarar a PRC.
Viu o que aconteceu com o “Triton”, lá no Golfo Pérsico???? E foi só o Irã.

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
1 ano atrás

Este RFI está para o Guardian

Bardini
Bardini
1 ano atrás
Jagderband#44
Jagderband#44
1 ano atrás

Viper é suficiente.
Não precisam de Apache lá pela terra dos cangurus.

Bosco
Bosco
1 ano atrás

Mudando de pato pra ganso parece que entramos numa nova era onde o conceito VTOL está sendo novamente valorizado como foi nas décadas de 50 e 60. https://www.youtube.com/watch?time_continue=10&v=e1_bsHG6MBs

Entusiasta Militar
Entusiasta Militar
1 ano atrás

A unica coisa boa do Tiger no Brasil seria o fato da Helibras se responsabilizar pelo suporte da aeronave, mas como dizem que sua hora de voo é cara então com certeza não vai rolar é nunca por aqui.
Na minha humilde opinião, o EB devia tentar uma Parceria para potencializar algumas unidades de Panteras com aviônica avançada, blindagem, canhão, lançadores de foguetes misseis e tudo que tem direito para tentar assim adquirir know how e no futuro construir um helicóptero de ataque com DNA nacional parecido com que a Turquia fez.

Caloro
Caloro
1 ano atrás

O problema dos Tigres não tem haver com o custo da hora de voo, porque o custo da hora de voo de helicópteros de ataque são bem próximos uns dos outros. A questão principal foi a falta de potencia em clima quente e o sistema de armas, que é bem inferior ao do Apache e Super Cobra.

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
1 ano atrás

O problema da europa e o mesmo dos EUA em certa medida, não querem reduzir o seu padrão de vida opulento e portanto nem pensar em reduzir custos e preços. E ainda se irritam com o avanço Chinês no cimércio mundial.

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
1 ano atrás

As compras militares se baseiam em duas coisas:
1-custo de compra e manutenção
2-conveniência politica e econômica.

Edson Parro
Edson Parro
1 ano atrás

Cadê o Juarez?
“Euro heli bambi”

Juarez
Juarez
Reply to  Edson Parro
1 ano atrás

O tempo e senhor de todas as verdades:
Mais 260 questionamentos feitos a Airbus e não resolvidos”.
Kombi, a tua hora vai chegar.

Edson Parro
Edson Parro
Reply to  Juarez
1 ano atrás

Saudações índio velho! Acertastes mais uma.