Home Exército Brasileiro EB: cerimônia reativa a 6ª Divisão de Exército

EB: cerimônia reativa a 6ª Divisão de Exército

4803
77

“Divisão Voluntários da Pátria” foi reativada no Comando Militar do Sul

São Leopoldo (RS) – A manhã de 7 de fevereiro foi marcada pela cerimônia de reativação da 6ª Divisão de Exército (6ª DE). A solenidade militar realizada no 19º Batalhão de Infantaria Motorizado, na cidade de São Leopoldo (RS), foi presidida pelo Vice-Presidente da República, Antônio Hamilton Martins Mourão, e também contou com a com a presença do Comandante do Exército, General de Exército Edson Leal Pujol, do Comandante Militar do Sul, General de Exército Geraldo Antônio Miotto, e demais autoridades dos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário.

A 6ª Divisão de Exército, “Divisão Voluntários da Pátria”, foi reativada pelo Decreto Presidencial nº 9.965, de 8 de agosto de 2019, e terá novamente como sede a cidade de Porto Alegre (RS). O General de Divisão Achilles Furlan Neto foi nomeado para exercer o cargo de Comandante.

A 6ª Divisão de Exército, subordinada ao Comando Militar do Sul (CMS), é um Grande Comando Operacional do Exército Brasileiro constituído pela 8ª Brigada de Infantaria Motorizada, com sede em Pelotas (RS); pela 3ª Brigada de Cavalaria Mecanizada, com sede em Bagé (RS); e pelo 12ª Regimento de Cavalaria Mecanizado, com sede em Jaguarão (RS), enquadrando 23 unidades militares com cerca de 7.700 homens e mulheres, atuando em uma área fronteiriça ao sul do Brasil com cerca de 450 km.

“A 6ª DE, sendo reativada, vai trazer um poder de combate mais significativo, não só para o Comando Militar do Sul, mas para o Exército como um todo”, afirmou o Vice-Presidente da República, que é General da reserva do Exército e é antigo comandante da 6ª DE.

Subscribe
Notify of
guest
77 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Alexandre ziviani
Alexandre ziviani
7 meses atrás

Como será que estes guaranis e cascaveis irão se sair contra os TOW 2A Argentinos e os HJ8 Red Arrow bolivianos?

Matheus
Matheus
Reply to  Alexandre ziviani
7 meses atrás

Discussão de videogame e supertrunfo é lá no Uol, amiguinho.

Alexandre ziviani
Alexandre ziviani
Reply to  Matheus
7 meses atrás

Pergunte isto para os Turcos:

https://youtu.be/U6hPaN1q_SY

E para os Sauditas:
https://youtu.be/_vVKxFy_YzA
Eles subestimaram a capacidade ofensiva/defensiva dos ATGM.

O Gênio aprende sozinho
Os normais aprendem com o erro dos outros
E os MEDÍOCRES cometem os mesmos erros

Pst27
Pst27
Reply to  Alexandre ziviani
7 meses atrás

Maduro aprendeu com Chaves…
Hugo? Não com chaves…e Kiko.

pgusmao
pgusmao
Reply to  Alexandre ziviani
7 meses atrás

É impressionante a perda de material militar de 1ª linha pelo exército saudita, tudo coisa boa e nova!! Essas armas anti-tanque são o terror, na Síria se mostraram extremamente eficientes.

Agnelo
Agnelo
Reply to  pgusmao
7 meses atrás

Prezado Normalmente, as Armas AC tem sido empregadas no OM, notadamente do conflito da Síria, mas no Iêmen também, contra formações q não tem tomado as corretas medidas contra esses dispositivos. Um CC não deve ser utilizado em patrulhamento corriqueiro, e não deve ser empregado sem constituir uma Forca-Tarefa com Inf Bld. A utilização do CC tem sido feita expondo-o sem a devida proteção mínima e sem a prioridade ideal. Sem duvida, os Misses AC são eficientes e boas armas, mas fazem parte de um sistema defensivo AC. Uma formação CC + Inf Bld com apoio de Art e Eng… Read more »

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
Reply to  pgusmao
7 meses atrás

A doutrina do uso de ATGW data da decada de 60/70 na OTAN, nada de novo nos ultimos 60 anos. As armas apenas evoluiram.

Tudo foi criado e super treinado para destruir as dezenas de milhares de tanques Russos

Agnelo
Agnelo
Reply to  Alexandre ziviani
7 meses atrás

Prezado
Não, eles nao empregaram suas forças corretamente.
Sds

silas
silas
Reply to  Matheus
7 meses atrás

kkkkk…. boa

PRAEFECTUS
PRAEFECTUS
Reply to  Matheus
7 meses atrás

Olha, é verdade que “antigas” contradições argentino-brasileiras estão “dissolvidas” há muito tempo no formato do MERCOSUL, a união comercial e econômica dos países da América do Sul. Mas, convém lembrar que essas relações nem sempre se desenvolveram sem problemas, dadas as especificidades do Brasil na região. Por muitos anos, teve-se contradições geopolíticas com a Argentina, devido à luta pela liderança na América do Sul. No início do século passado, no continente, ocorreu aproximadamente o mesmo que na Europa, formaram-se duas alianças opostas: o brasileiro-chileno contra o argentino-peruano… Uma realidade que não podemos deixar de lado, é que hoje mas do… Read more »

Welington S.
Welington S.
Reply to  Alexandre ziviani
7 meses atrás

Você tomou Toddynho sem chacoalhar antes, amigo? Só pra saber mesmo…

Space Jockey
Space Jockey
Reply to  Welington S.
7 meses atrás

kkk

horatio nelson
horatio nelson
Reply to  Welington S.
7 meses atrás

kkkkkkkkk

DaGuerra
DaGuerra
Reply to  Alexandre ziviani
7 meses atrás

Pergunta pra a Artilharia.

TEN escovinha
TEN escovinha
Reply to  Alexandre ziviani
7 meses atrás

Só essa divisão e suficiente para calar os bolivianos…

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Alexandre ziviani
7 meses atrás

Alexandre ziviani

Não havia necessidade de colocar ‘argentinos’ ou ‘bolivianos’ no seu comentário, apenas ‘como será que estes guaranis e cascaveis irão se sair contra os TOW 2A e os HJ8 Red Arrow?” seria o suficiente.

Tentando responder o seu questionamento, acredito que eles seriam abertos como latas de sardinha.

Marcos
Marcos
Reply to  Alexandre ziviani
7 meses atrás

A Argentina comprou 14 mísseis TOW, 1 foi roubado e até hoje não foi recuperado. Isso deve assustar apenas os leigos. Os MI-35 podem levar mais atakas que esses míseros 14 mísseis

Xerem
Xerem
Reply to  Marcos
7 meses atrás

E por isso que sou a favor de uns 18 Sabre no EB ja que nao tem $$$ no momento suficiente para comprar um helicóptero de ataque puro sangue vai de meio termo que e mil vezes mais barato que todos os helicópteros ocidentais e ainda viriam novos com mísseis anti tanque etc e tal Russo que apesar dos pesares e uma potencia militar !

Mgtow
Mgtow
Reply to  Alexandre ziviani
7 meses atrás

O Brasil não está em guerra com nenhum desses paises ôh kid jogador de LoL.

Ricardo Barbosa
Ricardo Barbosa
7 meses atrás

Nono Regimento de Cavalaria Blindada aqui da minha cidade pertence a Terceira Brigada de Cav Mec que agora volta para a sexta DE. É a Divisão do exército que “faz fronteira” com o Uruguai, embora sua unidade blindada mais forte, o 9RCB, está “posicionado” geograficamente tanto para contrapor o Uruguai quanto a Argentina, está no meio do caminho entre os dois RCCs de Rosário (65km)e Santa Maria (100km), considerando os trajetos mais curtos. Quase metade dos Leopard 1A5BR brasileiros estão lotados nessas 3 unidades.

Marcelo
Marcelo
Reply to  Ricardo Barbosa
7 meses atrás

Estão com medindo do poderoso exército URUGUAIO. Leva tudo para a fronteira com a Venezuela

Gelson
Gelson
7 meses atrás

Boa tarde, pelo visto ainda não foi possível a reconstrução do pavilhão sinistrado do 19º. 7.700 de efetivo parece pouco para o status de uma divisão. Só espero que não seja apenas para justificar a existência de um comando e respectivo estado-maior. A Itália, pouco antes do início da II GM “criou” mais divisões para mostrar ao mundo o seu poder. O problema é que as tais novas divisões eram na verdade as metades das divisões já existentes. Os alemães também fizeram isso criando as “boden divisionen” mas, por outros motivos. No caso da Itália foram criados novos comandos e… Read more »

Luiz Floriano Alves
Luiz Floriano Alves
Reply to  Gelson
7 meses atrás

Na base desta unidade teremos pessoal altamente qualificado. Isso é chave no moderno TO. De nada adianta termos equipamentos avançados se os soldados são de pouca bagagem intelectual. O pavo do Sul é calejado e histórica mente preparado para o combate. Essa divisão restabelece um ponto chave do EB. Aço!!!

Gelson
Gelson
Reply to  Luiz Floriano Alves
7 meses atrás

Bom dia, Luiz!
Admiro e compartilho muito o teu entusiasmo e orgulho pelos soldados (guerreiros) do sul. A nossa História está eivada de feitos heróicos. Apenas faço restrição à absoluta falta de equipamentos adequados e de um treinamento mais efetivo. Ainda estamos muito longe da realidade do campo de batalha moderno.
Espero que isto mude para melhor.

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
Reply to  Luiz Floriano Alves
7 meses atrás

Calejados somos nós aqui no Nordeste, põe qualquer um aqui no meio da caatinga e a gente põe para voltar chorando para casa pedindo o colo da mamãe. Em Canudos tiveram que exterminar a cidade quase toda para derrotar os caboclos. 😘

Gelson
Gelson
Reply to  Defensor da liberdade
7 meses atrás

Oi, Defensor! Longe de mim querer fazer comparativos entre quem é mais “cabra macho” neste país. Como tenho antepassados envolvidos em atividades de disputas históricas (revoluções, movimentos de independência e guerras), sinto muito orgulho, assim como você, dos seus feitos. Épocas em que os brasileiros não tinham “sangue de barata”, como agora. A verdade é que, pouco sobra de heroísmo assim que as primeiras “balas” são disparadas… O meu ponto aqui foi colocar a falta de meios bélicos modernos e eficazes e o pouco treinamento dedicado. Por exemplo, passei um bom período no EB como profissional. Nos serviços de segurança… Read more »

Camargoer
7 meses atrás

Olá Colegas. Eu sempre fico confuso com a organização do EB. Entendo que um comando regional é superior a uma divisão de exército e tem uma função administrativa, enquanto a divisão tem uma função de operação militar. Contudo, há uma distribuição desigual de divisões, além da existência das regiões militares (cuja função parece um mistério). Segundo consta na página do EB, o CM do sul tinha 2 divisões (agora são 3), o CM-SE apenas 1 divisão, o CM-NE não tem divisões (apensa regiões militares), o CM-L tem 1 divisão, os Comandos da Amazonia, leste, planalto, e norte não tem divisões.… Read more »

paulop
paulop
Reply to  Camargoer
7 meses atrás

Caro Camargoer entendo sua confusão… tenho-la da mesma forma. O EB tem em sua estrutura Comandos Militares de Área(CMA, CMN, CMNE, CMP, CMO, CML, CMSE e CMS) sendo que estes são responsáveis por gerencias suas unidades de combate (Divisões e Brigadas de armas combinadas) com o apoio das Regiões Militares (a quem cabe a funcionalidade da logística, principalmente). Em tese seria isso, mas alguns pontos se impõe para discussão: 1 – por questão de otimização de estrutura, não caberia o EB rever a necessidade da existência das Regiões Militares, que poderias ser substituídas por um comando logístico concomitante ao comando… Read more »

nonato
nonato
Reply to  Camargoer
7 meses atrás

Eu tenho dúvida de tudo.
Entender toda essa nomenclatura, hierarquia.
Por exemplo, infantaria motorizada, cavalaria mecanizada…
Infantaria são os soldados com fuzis.
Motorizada é porque tem veículos pra se locomover?
Picapes Hilux?
Marruás?
Caminhões Mercedes Benz?
Ônibus?
Guaranis?
Por acaso existe infantaria que se desloca totalmente a pé?

Camargoer
Reply to  nonato
7 meses atrás

Olá Nonato. Eu também nem arrisco ter uma opinião. Saber que uma divisão tem lá entre 10 mil e 20 mil já me ajuda a entender documentário da II Guerra. Imagino que deve existir uma estrutura administrativa que funciona em tempos de paz e uma organização operativa que funciona em tempo de guerra.

Agnelo
Agnelo
Reply to  Camargoer
7 meses atrás

Prezado Efetivo em tempo de paz não diz muito, pois muitas OM são incompletas. Os RCB, por exemplo, costumam ter o Esqd de Comdo e Apoio, um Esquadrão CC e um Esqd Fuz. Na guerra, são 2 de CC e 2 Fuz. Muitas OM Inf tem Cia Fuz mobilizáveis. Então, não dá pra se basear no efetivo. Uma DE pode ter de 2 a 5 Bda mais outras OM. Uma Bda pode ter de 3000 e poucos homens a mais de 6.000 homens dependendo de seu tipo. Se é Leve, se é Pqdt, se é de Selva, se é Cav… Read more »

Camargoer
Reply to  Agnelo
7 meses atrás

Olá Agnelo. Entendo. Como disse, eu uso essa referência para avaliar os documentários da II Guerra que apresentam batalhas e operações em termos de divisões.

Alfa BR
Alfa BR
Reply to  nonato
7 meses atrás

INFANTARIA MOTORIZADA Constituída pelas organizações militares de Infantaria, dotadas de meios motorizados, é uma tropa organizada, instruída e equipada, apta à manutenção do terreno e ao combate aproximado, sendo dotada de armas leves e portáteis. Possibilidades A Infantaria motorizada apresenta as seguintes possibilidades: a) realizar operações básicas e complementares, em qualquer terreno e sob quaisquer condições de tempo e de visibilidade; b) participar de operações singulares, conjuntas ou combinadas; c) receber elementos de combate, de apoio ao combate e de apoio logístico, ampliando sua capacidade de durar na ação e operar isoladamente, desde que não comprometa a capacidade de comando… Read more »

Camargoer
Reply to  Alfa BR
7 meses atrás

Olá Alpha. E a cavalaria? Até entendi as diferenças entre as infantarias (a menos óbvia é a diferença entre motorizadas e mecanizada, as outras são auto-explicativas).

Alfa BR
Alfa BR
Reply to  Camargoer
7 meses atrás

A Cavalaria é composta por elementos que combatem essencialmente montados (dentro das viaturas). Nessas unidades o principal elemento de combate é a viatura em si (na infantaria são os infantes a pé). No EB a cavalaria é organizada da seguinte forma: CAVALARIA BLINDADA Executa operações de natureza eminentemente ofensiva, que exijam mobilidade e grande potência de choque e que sejam caracterizadas pela predominância do combate embarcado, sendo particularmente aptas às ações ofensivas altamente móveis, em grandes profundidades, e às ações dinâmicas (contra-ataques) da defesa. É constituída basicamente por viaturas sobre lagartas com blindagem compatível ao seu emprego e armada de… Read more »

ALBERTO VALENTE
ALBERTO VALENTE
Reply to  Alfa BR
7 meses atrás

Muito boa aula ! Agradeço a explicação pois eliminou todas as minhas dúvidas sobre o assunto

João Adaime
João Adaime
Reply to  nonato
7 meses atrás

É simples.
Infantaria motorizada é na carroceria de caminhão ou outro meio não protegido.
Infantaria mecanizada é em blindados sobre rodas.
Infantaria blindada é em blindados sobre lagartas.
Vale o mesmo para cavalaria mecanizada ou blindada.

Camargoer
Reply to  João Adaime
7 meses atrás

Olá João. E qual a diferença (no sec XXI) entre a cavalaria moto/meca da infantaria?

Agnelo
Agnelo
Reply to  Camargoer
7 meses atrás

Prezado Tem missões diferentes, então sua constituição é diferente. Um Pelotão de Cav Mecanizado tem 5 Vtr 4×4 (Bld ou não), 2 VBR (Cascavel), 1 GC( 9 Fuzileiros) em um Urutu (Guarani) e uma Vtr com uma Peça de Mrt 81. A Cav Mec atua muito em operações de grande mobilidade (aproveitamento do êxito, movimentos retrógrados, reconhecimento em Força) mas pode defender estaticamente e realizar ataque coordenado. A Inf Mec é a Inf Bld sobre rodas. O Pel tem 3 GC embarcados em 3 Guaranis é um Guarani com o Gp Ap (2 MAG e 1 Mrt 60). Inf Mec,… Read more »

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
Reply to  Agnelo
7 meses atrás

Quem protege essas divisões contra ataques aéreos, somente os iglas nos ombros das tropas? Não há nenhuma viatura com sistema automatizado de fogo antiaéreo, como um MPCV?

João Adaime
João Adaime
Reply to  Camargoer
7 meses atrás

Caro Camargoer O Agnelo já explicou. Mas vamos resumir: Cavalaria mecanizada é blindado sobre rodas. Cavalaria blindada é blindado sobre lagartas. Cavalaria motorizada é suicídio. Seria num bugie ou jipe sem proteção. A infantaria combate a pé. Os soldados são levados até próximo ao front e ali desembarcam e seguem combatendo a pé para conquistar, ocupar e manter o terreno. Ou fazer o inverso, ajudando na retração. A cavalaria faz ações de choque e/ou reconhecimento. O reconhecimento geralmente é com a cavalaria mecanizada (rodas) e o ataque é com a cavalaria blindada (lagartas). Pode também haver ações coordenadas com a… Read more »

Camargoer
Reply to  João Adaime
7 meses atrás

Olá. Entendi. Valeu a paciência.

Manoel Neto
Manoel Neto
Reply to  João Adaime
7 meses atrás

Caro João, primeiramente muito obrigado pela aula que o senhor e o AlfaBR deram nesses comentários
Eu li em comentários desse mesmo site que uma força tarefa blindada é composta de um RCC e um BIB, mas também existem os RCB que são compostos tanto por esquadrões de CC como esquadrões de fuzileiros embarcados nos M113
Então os esquadrões de fuzileiros fazem a mesma “missão” de um BIB? Transformando assim um RCB numa FT completa e mais “compacta”?

Bardini
Bardini
Reply to  nonato
7 meses atrás

“Por acaso existe infantaria que se desloca totalmente a pé?”
.
PQDT e Montanha…

Agnelo
Agnelo
Reply to  Camargoer
7 meses atrás

Prezado Grosso modo, pra simplificar. Os Comandos Militares de Área (CMS, CML etc) são os comandos q, em caso de guerra, são transformados em Comando de Teatro de Operações, serão conjuntos. Na paz, coordenam administração, logística, preparo e emprego das frações em suas áreas. As Regiões Militares são as q cuidam da mobilização de pessoal, meios, empresas etc. por isso, cuidam de SFPC, Serviço Militar, patrimônio, saúde etc. Em caso de guerra, estarão junto do Comando Logístico do TO. As DE são as responsáveis pra fazer a guerra com as Bda. As DE serão subordinadas a um Corpo de Exército… Read more »

Canarinho
Canarinho
7 meses atrás

OFF TOPIC a coisa ta escalando entre russia e turquia na guerra da siria

Doug385
Doug385
Reply to  Canarinho
7 meses atrás

A Turquia entrou naquele vespeiro por conta e risco. Agora que Erdogan se entenda com seu amiguinho Putin. Aposto que a OTAN não levantaria uma palha para defender os turcos.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Canarinho
7 meses atrás

E pior, a Turquia está reclamando que os EUA estão construindo nova base no Curdistão.
A Turquia caminha para ficar isolada.

Tomcat
Tomcat
Reply to  Canarinho
7 meses atrás

Onde vc viu isso? Só para saber mesmo

Tomcat
Tomcat
Reply to  Tomcat
7 meses atrás

Perdão, já achei matérias referentes. Doug385, é bem o que você falou, ou os “amiguinhos” terão que se entender, ou, quem se retirar dos combates vai passar por frouxo perante sua população e ao mundo. Sinuca daquelas isso…

Pedro
Pedro
Reply to  Canarinho
7 meses atrás

O Exercito Sirio destruiu por inteiro um comboio com veiculos turcos que iriam a um check point, tendo no meio tanques, transportes de tropas e artilharia. A ainda alguns desses check points turcos isolados onde o exercito sirio nao esta deixando nem entrar comida e agua, e a ofensiva siria em Idlib para liberar uma rodovia internacional (M5) foi coroada com grande sucesso contra os terroristas mantidos e apoiados pelos turcos. Ja houve soldados turcos mortos por ataques e contra-ataques sirios e agora o “Lula Turco” anunciou que estuda atacar a estrutura militar siria em resposta.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Pedro
7 meses atrás

E parece que um Su-35 russo interceptou e expulsou um F-16 turco no Norte da Síria.

Em tempo. O partido do Erdogan é de extrema direita e com fundamento religioso.
Portanto seria uma espécie de ‘Bolso Turco’.

Peter nine nine
Peter nine nine
7 meses atrás

Pergunta meio Off-topic, durante o decorrer da missão brasileira no Haiti, qual era a unidade(s) que para lá era mandada em rotação? Digo maioritariamente,sem contar com eventuais sub unidades para funções especiais. É simples curiosidade, se me pudessem esclarecer. A única directamente referenciada foi uma tal de DOPAZ, constituída por militares “com curso de comandos e operações especiais”, que era uma unidade pelo Brasil utilizada para funções cuja perigosidade obrigava ao uso de força mais especializada. Quanto à constituição maioritária do grosso do contingente, por incrível que pareça, é me difícil encontrar informação. Ah, encontrei que a 12ª Brigada de… Read more »

Agnelo
Agnelo
Reply to  Peter nine nine
7 meses atrás

Prezado O Btl Haiti (ou os 2 por um período após o terremoto) nao era uma unidade específica. O Cmdo da Unidade era selecionado pelo EB e este não era de um Btl qualquer. Era montado pra missão. As tropas eram formadas com base em Bda por sistema de rodízio. Exemplo: Brabatt tal: 1 Cia Fuz do 5º BIL, 1 Cia Fuz do 6º BIL e 1 Cia Fuz do 4º BIL (todos da 12ª Bda). Depois foi outro BRABATT de outra Bda. Em SC, da 14ª Bda, foi uma Cia de cada uma das OM de lá (23 BI,… Read more »

Peter nine nine
Peter nine nine
Reply to  Agnelo
7 meses atrás

Grato

Maus
Maus
7 meses atrás

It’s corrida armamentista time!

nonato
nonato
Reply to  Maus
7 meses atrás

Very good English.
Trump congratulates you.

Camargoer
Reply to  nonato
7 meses atrás

They gun os on the tablet.

Space Jockey
Space Jockey
Reply to  nonato
7 meses atrás

kkk

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Maus
7 meses atrás

Que nada!
Lembra daquele ‘estudo’ da ESG sobre a presença da China na Argentina?
Taí a resposta do Exército.

Augusto L
Augusto L
7 meses atrás

Mais uma vez o exército criando mais uma estrutura administrativa inocua e dupla, ja se tem a região militar não precisa de divisão.

Parece que não aprende, o mundo todo reestruturando seus exércitos, diminuindo as estruturas de comando e reduzindo as forças militares a grupos de combates e o EB continua no sec XX, uma vergonha.

Mosczynski
Mosczynski
Reply to  Augusto L
7 meses atrás

O EB deveria era focar em fazer o básico, não consegue nem pagar o rancho do conscrito e agora cria mais uma estrutura para acomodar oficiais.

Machado
Machado
Reply to  Mosczynski
7 meses atrás

Mais um comando. Mais um cargo pra General. Mais oficiais. Mais despesas. Mais gente sem fazer nada às custas do erário. De cargos burocráticos as forças armadas entendem bem. Agora operacionalidade e poder de combate que é a sua principal missão que é bom….

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
Reply to  Machado
7 meses atrás

Esquerdopatas, não houve aumento de pessoal, procurem pesquisar antes de procurar cabelo em ovo! Exemplo, a recriação da 4ª Frota da USN foi a mesma coisa, não existem mais pessoal, mais navios, a mudança é na estrutura! O povo…..

Agnelo
Agnelo
Reply to  Mosczynski
7 meses atrás

O rancho está ótimo. Há muito tempo não falta comida.

Agnelo
Agnelo
Reply to  Augusto L
7 meses atrás

Divisão não é estrutura administrativa. É operativa.
O mundo todo… somente os q estão em organizações (OTAN, por exemplo), na qual as missões estão sendo divididas entre os países.
O continente Brasil só tem um exército, o Brasileiro.
Sds

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
Reply to  Agnelo
7 meses atrás

Pois é Agnelo, mas tem uma esquerdopatia aqui que nem a mídia brasileira, procuram cabelo em ovo, alguma coisa pra falar besteira, nem sei porque frequentam um canal de assuntos de defesa!

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
Reply to  Augusto L
7 meses atrás

Augusto, não haouve aumento de efetivo algum! O pessoal é deslocado de umas unidades para outras, só isso. A mudança é no âmbito estrutural! Parece os comentários dos esquerdopatas! Procurando cabelo em ovo!!

Marcelo
Marcelo
Reply to  Augusto L
7 meses atrás

Cabide de emprego para velhos barrigudos e pensão pra mulher desocupada

jorge domingos
jorge domingos
7 meses atrás

O Brasil concentra suas forças maiores no sul, devido a aproximação da Argentina, principalmente, e por razões hereditárias e tradicionais. No entanto, as ameaças do Brasil sempre vieram do norte, em que o país teve alguma participação ou envolvimento : 1ª guerra Mundial; 2ª guerra Mundial ; Guerra da Lagosta ( França) ; Interdição de avião cubano ; interdição de avião inglês ; Ameaça de poluição por sabotagem ou não; Comentários de um governo idiota francês e de outras fontes querendo internacionalizar a Amazônia. Argentina e Bolívia não apresentam, no momento, nenhuma ameaça para o país e acredito que para… Read more »

guilherme sm
guilherme sm
7 meses atrás

Desculpem o off topic, mas é isto? R$ 4 Bilhões por ano com filhas solteiras de militares??

Entre 2009 e 2011, a União gastou mais de R$ 4 bilhões por ano com o pagamento de pensões a filhas solteiras de militares, como apurou o Estado à época. … – Veja mais em https://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/agencia-estado/2020/02/11/governo-omite-dados-de-pensao-a-filhas-de-militares.htm?cmpid=copiaecola

André Luís
André Luís
7 meses atrás

Esta reativação pode estar relacionada com o atual governo hostil Argentino?

Agnelo
Agnelo
Reply to  André Luís
7 meses atrás

Essa reativação estava prevista desde bem antes da eleição na Argentina.
Só se concretizou agora, pois só agora chegaram e se estabeleceram as transferências d pessoal e material.

Daniel7440
Daniel7440
7 meses atrás

Reativaram uma Divisão de Exército para ter um efetivo de 7.700 militares, ou seja, o mesmo efetivo de uma brigada reforçada.

Enquanto isso, outros Comandos Militares não possuem nenhuma estrutura operacional a nível divisionário, contam apenas com regiões militares.

Enquanto as FFAA não realizarem um ENXUGAMENTO DE PESSOAL, privatizando as atividades-meio que puderem ser privatizadas e concentrando recursos na atividade fim, sempre continuarão nessa penúria, reclamando de sucateamento.

Minha pergunta aos entendidos do site: qual é o ganho tático/estratégico de ter sido feita essa reativação?

Marcelo
Marcelo
Reply to  Daniel7440
7 meses atrás

Daniel magnífica reflexão. Melhor nem botar telhado nestas ruínas e transferir todos para fronteira norte

G de Vic
G de Vic
7 meses atrás

Daniel 7440
concordo em genero numero e grau.
Segundo a reforma previdenciaria , haveria uma reduçãode 10%no efetivo permanente…
Redução ativando divisão nao da pra entender