Home Exército Brasileiro Exército Brasileiro testa sistema de armas REMAX na VBMT-LSR 4×4

Exército Brasileiro testa sistema de armas REMAX na VBMT-LSR 4×4

5218
59

Rio de Janeiro (RJ) – De 27 a 30 de abril, foram realizados os testes de engenharia da integração do sistema de armas REMAX à Viatura Blindada Multitarefa Leve Sobre Rodas (VBMT-LSR) 4×4. O evento foi conduzido pelas empresas ARES e IVECO, com coordenação da Diretoria de Fabricação (DF), utilizando a estrutura de apoio de testes do Centro de Avaliações do Exército; e da 9ª Brigada de Infantaria Motorizada, por meio do 15º Regimento de Cavalaria Mecanizado e do 1º Batalhão de Infantaria Mecanizado (Escola), unidades que cederam armamento e pessoal para a operação.

A VBMT-LSR, da empresa IVECO, é a nova plataforma veicular blindada integrante do Programa Estratégico do Exército Guarani, desenvolvida para mobiliar as organizações militares de Infantaria e Cavalaria mecanizadas da Força Terrestre. É uma viatura 4×4 com requisitos de blindagem e sobrevivência adaptados às realidades atuais de combate.

O REMAX, sistema de armas remotamente controlado da empresa ARES, possibilita que a guarnição realize o tiro de dentro do veículo. Apesar de ser um sistema amplamente utilizado em outras viaturas do Programa Guarani, buscou-se avaliar seu desempenho frente às particularidades da VBMT-LSR. As verificações em questão tiveram como objetivo averiguar a precisão de tiro e a estabilização do sistema integrado.

Ao longo do presente ano, a DF, com o apoio das empresas envolvidas, planeja conduzir novos testes, de forma a garantir a integração da viatura com os sistemas de armas e os sistemas de comando e controle, adequando-se aos requisitos operacionais, técnicos, logísticos e industriais definidos pelo Exército Brasileiro.

FONTE: Agência Verde-Oliva/CCOMSEx

Subscribe
Notify of
guest
59 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
sub urbano
sub urbano
27 dias atrás

VBMT + Remax é o ideal, mas na prática o EB utilizaria os Agrale Marruá + MAG 7,62 para cumprir a função, devido a pequena quantidade dos VBMT. Considerando que esse daí sobrevive e um disparo de RPG-7 e o Marruá vira pó. Considerando que os paióis venezuelanos estão cheios dessa arma. Continuo acreditando na vitória Madurista em um conflito fronteiriço de curta duração contra o Brasil.

Tomcat4,2
Reply to  sub urbano
27 dias atrás

Pobre mortal iludido !!!

Pablo
Pablo
Reply to  sub urbano
27 dias atrás

Vai toma teu remedinho

Klesson Nascimento
Klesson Nascimento
Reply to  sub urbano
27 dias atrás

Prezado sub urbano,

Bom dia,

Para vencer o cai não cai do Maduro, é só bloquear a entrega das quentinhas…
É cada comentário que dói. Perde a graça de tão engraçado.

Heinz Guderian
Heinz Guderian
Reply to  sub urbano
27 dias atrás

Você utilizou alguma substância entorpecente quando digitou esse comentário?

Elcimar Menassa
Elcimar Menassa
Reply to  Heinz Guderian
26 dias atrás

o fornecedor dele deve ser o antônio kings…kkkkkk…..alias esse ta sumido..deve ser o remedinho.

Teropode
Reply to  Elcimar Menassa
26 dias atrás

Ele agora só comenta sobre Boeing e China 😂😂😂😂😂

FABIO MAX MARSCHNER MAYER
FABIO MAX MARSCHNER MAYER
Reply to  sub urbano
27 dias atrás

kkkk o exército do Maduro, formado por soldados subnutridos e milicianos bolivarianos que só sabem bater em velhinhas nas praças? kkkkkkkkkkkkkkkkk!!!

Lucas Braga
Reply to  sub urbano
27 dias atrás

Eu não gosta dele maduro quem é esse povo Venezuela falta fome e sem luz que asburdo contra sub urbano ataque feio.

Flanker
Flanker
Reply to  Lucas Braga
25 dias atrás

Tu tb usou alguma substância entorpecente? Traduz o que tu escreveu……não se entende nada, nada….

Alfa BR
Alfa BR
Reply to  sub urbano
27 dias atrás

“Continuo acreditando na vitória Madurista em um conflito fronteiriço de curta duração contra o Brasil.”

Por qual motivo? Como eles nos venceriam?

OSEIAS
OSEIAS
Reply to  sub urbano
27 dias atrás

que mané maduro, quem é maduro? quem manda na Venezuela é o exercito de Cuba. Com um comentário como esse, você nos permite suspeitar que você é pago para espalhar essa propaganda.

Veiga 104
Veiga 104
Reply to  OSEIAS
27 dias atrás

Exatamente

Agnelo
Agnelo
Reply to  sub urbano
27 dias atrás

A Venezuela vai atacar o Brasil????
Tadinhos…. vou levar umas Cestas Básicas, PH e jujubas pra eles…
E chocolate, claro…. tenho pena das crianças…

emerson
emerson
Reply to  Agnelo
27 dias atrás

E um kit para enfrentar o Covid-19, podem apelar para a guerra bacteriológica e espirrarem em nossas tropas. Cada uma….

Elcimar Menassa
Elcimar Menassa
Reply to  sub urbano
26 dias atrás

como vc consegue falar e pensar tão rápido nas besteiras que posta. não entende nada do assunto…”SUB URBANO” ..não é atoa

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  sub urbano
26 dias atrás

continua acreditando em Papai Noel então

Rui Chapéu
Rui Chapéu
27 dias atrás

Gostei da ideia.

Poderiam só adicionar um lançador de míssil anti-carro junto e pronto!

Outra coisa, essa viatura poderia carregar mísseis anti-aéreos?

Tipo o AN/TWQ-1 Avenger? ou igual aqueles Humvees com AMRAMM? (SL-AMRAAM on HMMWV) ??

Ou ela não teria essa capacidade devido ao peso dos sistemas?

Bardini
Bardini
Reply to  Rui Chapéu
27 dias atrás

“Poderiam só adicionar um lançador de míssil anti-carro junto e pronto!” . Pra mim, no atual momento seria um desperdício de recursos, ao passo que os pelotões AC basicamente não tem um ATGM… . Mas o EB deveria realmente ter essa capacidade, de integrar um ATGM nas REMAX, como pode ser visto no exemplo da Protector, da Kongsberg. Seria algo bastante relevante. . “Outra coisa, essa viatura poderia carregar mísseis anti-aéreos?” . Não tem motivos pra isso. Não é a missão em que vão inserir esse blindado. Nós não temos blindados 4×4 sobrando pra ficar inserindo eles em missões que… Read more »

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
Reply to  Bardini
27 dias atrás

Olhe os IVECO italianos…

comment image

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
Reply to  ADRIANO MADUREIRA
27 dias atrás

comment image

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
Reply to  ADRIANO MADUREIRA
27 dias atrás

comment image

Bardini
Bardini
Reply to  ADRIANO MADUREIRA
27 dias atrás

https://pbs.twimg.com/media/EPWm4YQXkAAABqA?format=jpg&name=4096×4096
.
O Spike operado por essa compagnia, pode ser desmontado e disperso no terreno, o que vai na linha do que eu disse: é muito mais válido entregar um ATGM como o Spike nas mãos dos pelotões AC do EB, que até hoje não os tem.

paulop
paulop
Reply to  ADRIANO MADUREIRA
27 dias atrás

Tá ai o Grupo de Exploradores que o EB precisa pra Cav. Mec. Só falta o Guarani VBR/ VBCCav.
Abraço

Higor
Higor
Reply to  paulop
25 dias atrás

Ainda estão estudando ela no GE da Cavalaria, porém, GE vai perder muita autonomia com ela, a viatura é muito instável, ainda não foi testada em terreno acidentado aqui no Brasil. Vai ser um longo processo, ou designa ela pra transporte de infantaria ou muda a doutrina do Pel Exp/ G Exp.

Bardini
Bardini
Reply to  ADRIANO MADUREIRA
27 dias atrás

A REMAX tem capacidade de receber um lançador de granadas de 40mm, como esses aí.

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
Reply to  Rui Chapéu
27 dias atrás

Tipo o GAZ Tigr Rui Chapéu?

comment image

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
Reply to  ADRIANO MADUREIRA
27 dias atrás

comment image

Tomcat4,2
Reply to  ADRIANO MADUREIRA
27 dias atrás

Esse GAZ Tigr é indecente viu !!!

Tomcat4,2
27 dias atrás

Ficou imponente hein. Com a Remax de .50 subindo favelas no RJ seria tiro ao alvo sem risco da tripulação e pra pegar essa corja do novo cangaço tbm, já peneirava eles com os carros deles e tudo.

Pablo
Pablo
Reply to  Tomcat4,2
27 dias atrás

So que dentro da favela não tem so vagabundo, com uma .50 é milhares de vezes mais arriscado matar inocentes.

Alfredo Araujo
Alfredo Araujo
Reply to  Pablo
27 dias atrás

Se 7,62 já vara meia dúzia de barracos… Imagina uma .50 ?
Esse povo do Leblon se esquece q as empregadas domésticas que limpam suas bundas, moram nesse tipo de lugar… os lugares em que eles querem q viaturas blindadas subam dando tiro de .50

Edson Parro
Edson Parro
Reply to  Tomcat4,2
27 dias atrás

Olá Tomcat4,2;
será que suporta uma arma 0,50″ ali no teto do VBMT? Parece-me que o reparo, com 7,62, já seria bastante efetivo.
P.S. Na série “Ratos do Deserto” – metade dos anos 1960 (para mim, sensacional), um Jeep (Jeep mesmo, não esses de agora) portava um arma 0,50″ operada por uma atirador. Mas a arma ficava montada numa pequena torre móvel, que estava fixada no chassi do Jeep. Entretanto, parece-me, que os verdadeiros Ratos do Deserto eram soldados ingleses e usavam um Land Rover, mas não sei com qual armamento.

Saudações

Bardini
Bardini
Reply to  Edson Parro
27 dias atrás

“será que suporta uma arma 0,50″ ali no teto do VBMT?”
.
Algumas fotos estão demonstrando justamente a .50 BMG

emerson
emerson
Reply to  Edson Parro
27 dias atrás

…o armamento das LRDG (Long Range Desert Group) era variado e incluía até armamentos capturados, como a metralhadora Breda-Safat, entre outros…

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Edson Parro
25 dias atrás

LRDG usava ou pequenos caminhões, normalmente para transportar suprimentos que precisavam levar, mas inovaram utilizando Jeeps com reparos duplos de metralhadoras vickers .303 e reparos para metralhadoras lewis também.

Após a guerra, diversas combinações foram testadas pelos SAS.

Caio
Caio
Reply to  Tomcat4,2
27 dias atrás

Não escreve besteira isso ,e para se defender de inimigos externos, não entrar em favelas do país.
Até apóio seu uso sem a torre, para fins de patrulha.

Sunda
Sunda
Reply to  Caio
27 dias atrás

Não escreve besteira você, o exército nunca vai usar isso dai em situação real, só vai servir para desfile. Quem precisa realmente de blindados 4×4 com torre remota são as policias do Brasil, que vivem em situação de guerra civil não declarada.

MMerlin
MMerlin
Reply to  Sunda
26 dias atrás

Sunda. Se formos analisar o momento “pacífico” que o país vive então, baseado no seu ponto de vista, boa parte dos equipamentos militares servem apenas para desfile uma vez que não estão sendo utilizados em seu real propósito. Umas das principais atividades exercídas pelas FA é o estado de prontidão, treinando com os equipamentos reais que serão utilizados em necessidade de atuação. Referente ao equipamento policial, um VMBT com Remax jamais deveria ou deverá ser utilizado em uma “favela”. Primeiro porque um veículo com esta robustez portando uma .50 seria, sinceramente inútil. O próprio EB tem claro que todo o… Read more »

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Tomcat4,2
26 dias atrás

.50 na favela ia destruir a reputação do EB, .50 só mão de sniper mesmo naquele ambiente

MMerlin
MMerlin
Reply to  Carlos Campos
26 dias atrás

Perigosíssimo. Criaria um precedente e veríamos policiais e militares sucumbido da mesma maneira. Não existe modo de acabar como crime em uma favela do tamanho das existentes no RJ sem atuação massiva do estado no que tange educação, saúde, infraestrutura, emprego e segurança. E tudo aplicado em um mesmo momento empregando a própria população da região para atuação nas obras e demais segmentos, capacitando através de cursos técnicos rápidos. O problema é o ganho de renda com o narcotráfico, que é alto. Para isto, não existe solução. Trabalho permanente para asfixiar as bocas através do combate ao comércio (conscientizando e,… Read more »

Camaergoer
Camaergoer
Reply to  Tomcat4,2
26 dias atrás

Caro Tomcat. Um veículo do EB não é para ser usado contra criminosos em favela do Rio de Janeiro, nem de São Paulo nem de qualquer cidade. Criminalidade é assunto para a polícia, nunca para as foras armadas. Além disso, há mais de 50 anos o Estado brasileiro emprega uma política de guerra contra a criminalidade que fracassou. Polícia é polícia, exército é exército, bandido é bandido, inimigo é inimigo e cidadão é cidadão.

715 team
715 team
27 dias atrás

isso sim é um conjunto de exército de primeiro mundo. Muito bom.

Rafael G de Oliveira
Rafael G de Oliveira
27 dias atrás

Já que o Guarani 4×4 não vai sair, está aí uma solução que substituí o Agrale AM-11 (fazedor de viúvas) nos pelotões de exploradores

Bardini
Bardini
Reply to  Rafael G de Oliveira
27 dias atrás

Nunca existiu projeto de um Guarani 6×6 escalonado para versão 4×4.
Você esta confundindo o Guarani na sua versão 6×6 com o programa Guarani como um todo. O programa Guarani previa a aquisição de um 4×4 de diferente projeto, que resultou na escolha do LMV.

Fabio Araujo
Fabio Araujo
27 dias atrás

Uma boa ideia, principalmente em cenário de combate urbano!

Luiz Floriano Alves
Luiz Floriano Alves
Reply to  Fabio Araujo
27 dias atrás

Uma FN Minoi de 5,56 mm. ficaria bem ao lado de um ATGM, nesta torre.

Oráculo
Oráculo
27 dias atrás

Excelente solução para o E.B!

Creio que a necessidade de uma estação remota de armas nesse tipo de veículo surgiu no Iraque e Afeganistão, após os americanos sofreram várias baixas com o atirador exposto em cima dos Humvee com a 7,62. Depois “aplicaram” uma torre blindada pra aumentar a proteção do atirador.

Os novos Oshkosh L-ATV já vem com um “brinquedinho” desse tipo instalado de fábrica.

comment image

E para animar o Tonico, os russos também colocaram um desses “brinquedos” nos
GAZ-Tigr deles…

comment image

Nacionalista_Patriota
Nacionalista_Patriota
27 dias atrás

Mais um equipamento para ficar parado nos pátios dos batalhões sem manutenção. O EB é tão eficiente na gestão de manutenção, que diversos batalhões não possuem um único mecânico profissional, tendo em seus pátios centenas de veículos Marrua e Caminhões parados ao tempo, sem manutenção, que poderiam ser resolvidos no próprio batalhão, se os mesmos dispusessem de um ou dois mecânicos profissionais. Não adianta investir milhões em equipamentos novos e tecnológicos, se nem a lição diária básica de manter a frota mais simples em operação fazemos. É mais dinheiro pelo ralo. Enquanto o EB não aprender a se profissionalizar (e… Read more »

Welington S.
Welington S.
27 dias atrás

Seria uma combinação perfeita em campo com o Exército Brasileiro adquirindo aquele carro parecido com esse só que lança mísseis (me esqueci o nome dele)?

Foxtrot
Foxtrot
27 dias atrás

Remax, outro produto desenvolvido com dinheiro, P&D e cérebros nacionais que foram parar de “bandeja” na mão das mutis internacionais.
Quanto ao LMV nem vou mais perder meu tempo comentando.

Alexandre
Alexandre
26 dias atrás

Todos os Agrale Marruá deveriam serem substituídos por esta viatura da IVECO.

Verinha Playmobil
Verinha Playmobil
26 dias atrás

Se nossos Generais enfiam o rabo entre as pernas e aceitam desmandos de togados, inclusive com condução coercitiva, pergunto de que adianta equipar as tropas? Só pra brincarem de heróis de guerra sem batalhas guiados por oficiais covardes? Vamos focar em esfolar o setor privado, garantir as lagostas do setor público junto com sua estabilidade, salários acima do mercado e penduricalhos que multiplicam ordenados, isso sem contar a previdencia e cursos, palestras, subsidios sem fim… Se internamente boa parte do país é a favor do inimigo ante qualquer chance de desavença diplomática, imagine de que lado um povo covarde que… Read more »

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
26 dias atrás

Vou morrer e não vou botar fé nestas torres muito altas…

mendonça
mendonça
26 dias atrás

talvez seja só uma impressão minha,mas esse carro russo GAZ TIGRE passa uma melhor confiança,parece ser mais resistente que o IVECO .

Bardini
Bardini
Reply to  mendonça
26 dias atrás
jose
jose
25 dias atrás

Simplesmente ridiculo. Um veiculo caro com uma arma cara com que objetivo tático ?

Higor
Higor
25 dias atrás

Se ela realmente vingar no C Mec, ou a doutrina muda dessa vez ou veremos essa viatura como uber para os infantes.

José Vitor
José Vitor
24 dias atrás

Seria ótimo se o optronico do sistema Remax fosse blindado, uma simples pedra no “olho” desse sistema caríssimo já o indisponibiliza. Uma pena ver um gasto absurdo de dinheiro nisso quando as FFAA carecem de coisas simples.