Home Corpo de Fuzileiros Navais BAE Systems seleciona a torre MCT-30 da Kongsberg para o programa ACV...

BAE Systems seleciona a torre MCT-30 da Kongsberg para o programa ACV do USMC

3362
16

A Kongsberg Defense & Aerospace AS foi selecionada pela BAE Systems, Inc. para projetar e fabricar a torre de médio calibre (MCT) remota para o programa Veículo de combate anfíbio (ACV) – 30 do Corpo de Fuzileiros Navais dos Estados Unidos.

A Kongsberg entregará até 150 MCTs em um programa em fases, como parte deste contrato. A entrega do artigo de teste começará no início de 2021, seguida pelas fases de produção.

A Kongsberg MCT-30 é a primeira torre de 30 mm operada remotamente a ser qualificada e instalada nos Estados Unidos. O sistema fornece poder de fogo altamente preciso para veículos de combate com rodas ou sobre lagarta. É controlado remotamente e operado a partir de uma posição protegida dentro do compartimento do veículo para otimizar a segurança da tripulação.

A MCT-30 utiliza um canhão de calibre médio sem link, fornecendo letalidade, confiabilidade extremamente alta e funções multiusuário para o Marine Corps ACV e outras plataformas.

“O ACV-30 com a torre MCT-30 da Kongsberg significa uma poderosa capacidade de letalidade para o Corpo de Fuzileiros Navais, representante de uma nova era nas operações anfíbias dos EUA”, disse Pål E Bratlie, vice-presidente executivo da Kongsberg Defense & Aerospace.

O Exército dos EUA, em 2015, escolheu o MCT-30 de Kongsberg para aumentar a letalidade da Brigada Stryker na Europa. O sistema está em campo e operado com o Exército como parte da Iniciativa Europeia de Dissuasão desde 2018.

É o principal sistema de controle de armas e tiro dos Veículos de Transporte de Infantaria Strykers – Dragoon (ICV-D). Todas as MCT-30s, e quaisquer estações remotas de armas, destinadas a clientes dos EUA, são fabricadas nas instalações de Kongsberg Johnstown, PA, aproveitando uma base de suprimentos dos EUA localizada em mais de 30 estados.

A Kongsberg é um grupo internacional baseado no conhecimento que fornece sistemas e soluções de alta tecnologia para clientes nas indústrias marítima, de petróleo e gás, de defesa e aeroespacial. A Kongsberg possui quase 11.000 funcionários em 40 países.

A torre MCT-30 no ACV

FONTE: Kongsberg Defence & Aerospace

Subscribe
Notify of
guest
16 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
paulop
paulop
3 meses atrás

Que brinquedinho legal heim… imagina umas dessas nos Guaranis….kkkkk
Mas de toda a forma penso que vai ser de UT30Mk2.
Abraço

Tomcat4,2
Reply to  paulop
3 meses atrás

A torre MK2 se rolar será um salto ornamental já.

Bardini
Bardini
Reply to  paulop
3 meses atrás

A UT30Mk2 é bem dizer equivalente a essa torre.

Alfa BR
Alfa BR
Reply to  Bardini
3 meses atrás

Portfólio de torres e armamento embarcado em viaturas da Ares Aerospacial e Defesa (subsidiária da Elbit Systems).

Não sei porquê mas acho que o CARDOM vai vencer a concorrência da VBC Morteiro.

https://www.ares.ind.br/new/img/banner/2-BANNER-HOME-SUP-ENFRENTAMENTO-PORT.jpg

Bardini
Bardini
Reply to  Alfa BR
2 meses atrás

Provavelmente vai ser o CARDOM mesmo. Eu não tenho nada contra. É mais que bem vindo.
.
Agora, dependesse de minha escolha, eu primeiro avaliaria ($$$) os sistemas RAK polacos e o NEMO dos finlandeses. Isso aí agregaria capacidade de tiro direto, semi-direto além do básico tiro indireto.
.comment image?fit=829%2C480&ssl=1
.
Talvez um blindado desses dentro do Pel C Mec pudesse ser muito interessante…

paulop
paulop
Reply to  paulop
3 meses atrás

Aliás… já dá pra começar a sonhar…

https://www.ares.ind.br/new/img/produtos/torc30.png

Tomcat4,2
3 meses atrás

Que ferramenta hein, e observar que na foto da torre no ACV tem um lançador de foguetes/mísseis ,provavelmente ATGM . Show!!!

Bardini
Bardini
Reply to  Tomcat4,2
3 meses atrás

De um lado, são 04 foguetes 70mm equipados com kit de guiagem laser. Do outro lado, o bom e velho Javelin.

Tomcat4,2
Reply to  Bardini
3 meses atrás

Melhor ainda então uai!!!rs
Tipo de coisa que poderíamos implementar numa torre pro Guarani, mesmo o 6×6.

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
3 meses atrás

Me deixem sonhar com essas belezinhas equipando o Guaraní, vai…

Adson
Adson
3 meses atrás

Quantos Cascavéis e Urutus que nos temos??? Se é que me intendem…

Junior
Junior
3 meses atrás

Vale lembrar que temos a torre de operação remota torc30 da ARES totalmente nacional, e já integrada ao cascavel.

Bardini
Bardini
Reply to  Junior
3 meses atrás

“totalmente nacional”
.
🤣👍🏻

Alfa BR
Alfa BR
Reply to  Bardini
3 meses atrás

cof cof.. Elbit Systems … cof cof…

MMerlin
MMerlin
Reply to  Junior
3 meses atrás

O site da fabricante fala apenas que o projeto foi “… desenvolvido no Brasil em parceria com o Exército Brasileiro (CTEx) …”.
Existem muitos componentes que compõem o TORC30 que a Areas não produz, principalmente eletrônicos, e alguns desses também não existe produção em solo nacional.
E outra, nem tem porque tentar nacionalizar todo o projeto, qual a cadência de compra nacional? Qual o custo de nacionalização e em quanto tempo seria possível revertê-lo em lucro para a empresa que investiu? Melhor comprar um equipamento já consolidado no mercado.

Foxtrot
Foxtrot
3 meses atrás

E nossa Torc-30 mm ?
Em que pé está?
Se é que ainda está em desenvolvimento ou adoção!