quarta-feira, outubro 20, 2021

Saab RBS 70NG

Brasil ainda não ratificou tratado de proibição de armas nucleares que entrará em vigor em 90 dias

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Com a ratificação de Honduras, no sábado, o Tratado de Proibição de Armas Nucleares da ONU (TIAN) alcançou o número mínimo de aprovações definitivas e poderá entrar em vigor em 90 dias. O Brasil, que esteve à frente dessa iniciativa diplomática nas Nações Unidas, foi o primeiro país a assinar o texto, em setembro de 2017, mas não o ratificou até hoje devido à mudança de política externa introduzida pelo governo de extrema-direita de Jair Bolsonaro.

O Tratado de Proibição de Armas Nucleares proíbe o uso, o desenvolvimento, a produção, a realização de testes e o armazenamento desse tipo de arsenal ou de qualquer dispositivo nuclear explosivo. Sua ratificação por 50 países é celebrada por várias organizações civis.

“Hoje é um dia de vitória para a humanidade e uma promessa de salvar o futuro”, disse Peter Maurer, presidente do CICV (Comitê Internacional da Cruz Vermelha), em comunicado. A ONG Campanha Internacional pela Abolição das Armas Nucleares (ICAN), que venceu o prêmio Nobel da Paz em 2017 por seu papel no desenvolvimento deste acordo, também comemorou esta etapa essencial para um mundo sem armas de destruição em massa.

Os principais detentores de armas nucleares, incluindo Estados Unidos, Grã-Bretanha, França, China e Rússia, não assinaram o documento. Apesar disso, a futura entrada em vigor do TIAN é considerada por muitos governos e ativistas como uma conquista por incorporar a última categoria de arma de destruição em massa que não estava vetada. Outros tratados internacionais já proíbem as armas biológicas desde 1992 e as armas químicas, em 1993.

Ativistas a favor da proibição esperam que a ratificação tenha o mesmo impacto que os acordos anteriores que proíbem minas terrestres, estigmatizando a posse e o uso de armas nucleares, o que pode levar a uma mudança de comportamento dos países não signatários.

Os países com armas nucleares, por sua vez, argumentam que seus arsenais servem de dissuasão e afirmam estar comprometidos com o Tratado de Não Proliferação de Armas Nucleares.

Brasil esteve na liderança da iniciativa

O texto que entrará em vigor em 90 dias foi proposto à ONU no fim de 2016 por seis países: Brasil, África do Sul, Áustria, Irlanda, México e Nigéria. Depois, o acordo avançou com a aprovação de 122 integrantes da Assembleia Geral da ONU, em julho de 2017. O ex-presidente Michel Temer inaugurou a lista de assinaturas do tratado dois meses mais tarde, em 20 de setembro de 2017, em Nova York. No entanto, a eleição de Bolsonaro, no ano seguinte, interrompeu o avanço para a etapa de ratificação.

Bolsonaro se alinhou à política externa dos Estados Unidos, que se opõe ao TIAN. Além disso, o deputado federal Eduardo Bolsonaro defendeu que o Brasil tenha armas nucleares, por considerar que o país “seria levado mais a sério” se dispusesse de poder bélico. A declaração ocorreu quando Eduardo ainda presidia a Comissão de Relações Exteriores, em maio de 2019.

FONTE: UOL/RFI

- Advertisement -

291 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
291 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Claudio Moreno
Claudio Moreno
11 meses atrás

Bom dia Senhores camaradas do Forte e da Trilogia!

Sem rodeios e explicações pois são óbvias, espero que não seja ratificado por nosso governo.

CM

M.@.K
M.@.K
Reply to  Claudio Moreno
11 meses atrás

Pois é, um assunto bem complicado: se desenvolvermos armas nucleares, ficaremos na mira de uma eventual dissuasão nuclear, mas por outro lago, ganharíamos respeito na comunidade internacional, pois o Brasil vive sendo assediado por suas riquezas, além de uma economia substancial com gasto em armas convencionais… sinceramente não tenho opinião formada sobre esta assunto, tenho que ler mais sobre este tema.

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
Reply to  M.@.K
11 meses atrás

Respeito?! Claro que sim… respeito da comunidade internacional, em forma de sanções econômicas e tecnológicas,se bobear até congelamento de ativos.

Esse seria o respeito dirigido a nós,principalmente do nosso grande irmão do norte,que seria o primeiro da fila a pressionar.



M.@.K
M.@.K
Reply to  ADRIANO MADUREIRA
11 meses atrás

Vou te dar um like, pois nesse ponto vc tem razão, acrescentando o que escrevi acima de nos tornar alvo. Mas vc há de concordar que, nações que possuem AN acabam por ser tratados com mais cautela, já que vc não gostou de eu ter usado a palavra “respeito”. Exemplo disso, foi o que ocorreu com o Iraque de Saddam Hussein na década de 90, onde a coalizão praticamente “patrolou” o seu regime e isso que as FFA do Iraque até que eram mais ou menos (me corrija). A Coreia do Norte, pelo que se sabe, ficou preocupada com este… Read more »

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
Reply to  M.@.K
11 meses atrás

Concordo com tudo oque você disse amigo,e acrescento só mais uma coisa:

Os estados unidos não temem a Coréia do Norte e seus armamentos,duvido muito que eles se preocupem com a probabilidade dos misseis do gordinho chegar até ao território americano,pois os eua tem meios e recursos financeiros e tecnológicos para se protegerem.

O maior problema é que ele pode destruir a boa parte dos países aliados americanos da ásia-pacífico e o contingente de milhares de soldados na região.



comment image
comment image

francisco
francisco
Reply to  ADRIANO MADUREIRA
11 meses atrás

Justamente. Quem tem aramas nucleares é respeitado. Direta ou indiretamente os USA, contra a propria vointade, deixam o gordinho em paz.

M.@.K
M.@.K
Reply to  ADRIANO MADUREIRA
11 meses atrás

Legal!

RENAN
RENAN
Reply to  M.@.K
11 meses atrás

Acredito que qualquer país só está a salvo se tiver meios para entregar a bomba nos EUA, Rússia e China

Pois foi isso que segurou a Coreia do Norte, a capacidade de entrega a bomba nos EUA.

Então o foco primeiro para o Brasil é conseguir ICBM com capacidade de chegar aos 9000 km de alcance pode ter certeza que seremos muito mais respeitado no cenário global.

M.@.K
M.@.K
Reply to  RENAN
11 meses atrás

Sim, tem lógica. Como tu expôs e o Madureira, não adianta ter AN são não puder lançá-las estrategicamente.

Alexandre
Alexandre
Reply to  RENAN
11 meses atrás

Concordo Plenamente ou até mesmo um ICBM com uma grande carga explosiva convencional já colocaria um certo respeito , até mesmo para os países atacantes que você citou , pois uma ” uma chuva de ICBM ” mesmo que com carga convencional sobre suas grandes cidades os caras iam pensar duas vezes em nós atacar.

RENAN
RENAN
Reply to  Alexandre
11 meses atrás

Exatamente

GILBERT
GILBERT
Reply to  M.@.K
11 meses atrás

Nós já somos alvo faz muito tempo a diferença é que ninguém se meteria conosco haja visto que se a Coreia do Norte não tivesse bomba nuclear ela já teria sido varrida do mapa.
Ninguém que tem bomba nuclear faz ideia de usar as bombas são apenas uma apólice de segura contra inimigos ou aventureiros para dissuadir a ganância deles ou seu radicalismo.

M.@.K
M.@.K
Reply to  GILBERT
11 meses atrás

😉

Luiz Dias
Luiz Dias
Reply to  ADRIANO MADUREIRA
11 meses atrás

O Brasil nso é uma aldeia , qualquer sanção só Brasil coloca a economia mundial em choque … somos o celeiro do mundo … quem não amadurece como nação e assume sua própria história e destino perde dia liberdade … desde 1982 já era pra estarmos como nossas armas nucleares ….

Teropode
Reply to  M.@.K
11 meses atrás

Estamos na mira de qualquer jeito , aliás se vc não for nuclear , vc é alvo fácil de chantagistas como os russos e chineses , te garanto que se Japão possuir 200 ogivas a conversa é outra , mais suave .

Last edited 11 meses atrás by Teropode
M.@.K
M.@.K
Reply to  Teropode
11 meses atrás

“…e Japão possuir 200 ogivas a conversa é outra , mais suave“… boa!.

Tiago
Tiago
Reply to  M.@.K
11 meses atrás

Até a China vai falar fino.

ALISON
ALISON
Reply to  Teropode
11 meses atrás

Interessante é a capacidade de pensar em ameaças de russia e china quando na vdd nenhuma das duas nunca nada contra nós… já os EUA…

Teropode
Reply to  ALISON
11 meses atrás

Sua ingênua seletividade te deixa sem condições para discorrer sobre este assunto , sinto muito cara !

JORGE PETROLA FERREIRA
JORGE PETROLA FERREIRA
Reply to  M.@.K
11 meses atrás

Só os países que não têm condições de desenvolver o artefato ou aqueles que se encontram sob o guarda-chuva nuclear de uma potência ratificariam tal proposta.

Mesmo os neoliberais não se sentem confortáveis com acordos deste tipo, ratificar isso, estando em condições de dominar o ciclo nuclear, só uma nação sob o comando de construtivista…

M.@.K
M.@.K
Reply to  JORGE PETROLA FERREIRA
11 meses atrás

Boa!

Glasquis7
Reply to  M.@.K
11 meses atrás

mas por outro lago, ganharíamos respeito na comunidade internacional,”

O Pakistan é levado mais a sério que o Brasil?

Thiago
Thiago
Reply to  Glasquis7
11 meses atrás

O Pakistan , uma nação combalida, com infinitos problemas e fragilidades estruturais , um país com dimensões demográficas comparáveis ao Brasil e um PIB equivalente ao colombiano. Não fosse pela sua estrutura de segurança e as considerações estratégicas e táticas que querem instrumentalizar o pais , os laços culturais e relações carnais com o mundo arabe seria ja um paria.

Thiago
Thiago
Reply to  Glasquis7
11 meses atrás

Nao , nao é levado mais a serio que o Brasil , mas o pais so existe ainda pela sua estrutura defesa , inclusive o seu arsenal.

Glasquis7
Reply to  Thiago
11 meses atrás

o pais so existe ainda pela sua estrutura defesa”

É, nisso tenho que concordar com vc mas, não é por uma arma nuclear que o Brasil será levado a sério.

Thiago
Thiago
Reply to  Glasquis7
11 meses atrás

Garantiu a sobrevivência e soberania do pais … mesmo sendo um paria, desastre econômico e ameaça a estabilidade da região, ainda assim bajulado pela liga árabe que deseja esse guarda-chuva nuclear . Me parece já um ótimo lucro para um país com essas caraterictas… A seriedade do Brasil depende de sua instituições, mas a soberania, autonomia e garantia que a própria vontade seja respeitada/considerada depende da estrutura de defesa do pais. Nesse caso o arsenal nuclear adiciona algo a mais, simples.

Last edited 11 meses atrás by Thiago
Glasquis7
Reply to  Thiago
11 meses atrás

A seriedade do Brasil depende de sua instituições”

Então, nada há ver com armamento nuclear.

Thiago
Thiago
Reply to  Glasquis7
11 meses atrás

Então prefiro ser pouco sério, incoerente, bangunceiro que nem os EUA, mas garantir minha soberania e segurança e que os outros levem a sério minhas ameaças de retaliação.
bom assim? Acho que ficou mais compreensível , um não exclui o outro e podem ser complementares .

Glasquis7
Reply to  Thiago
11 meses atrás

Canada, Islândia, Austrália, Itália… Um sem fim de países sérios que não tem armas nucleares.

Thiago
Thiago
Reply to  Glasquis7
11 meses atrás

O que tem a ver ? Sim, países ” sérios” , não sei o que significa para você, entao para mim pode significar alguma coisa e na sua cabeça totalmente outra, mas são levados a sério por quem ? A Itália consiguiu/ consegue manter e defender seus interesses e assets na Libia ?não , de maneira alguma , pelo contrario teve que aceitar decisões alheias( coincidência, são tres potências nucleares) que prejudicaram sua própria esfera de segurança e prosperidade ( recursos e segurança energética comprometida, desestabilização do seu quintal, com conflitos e migração sem freios). A Turquia, deita e rola,… Read more »

Thiago
Thiago
Reply to  Glasquis7
11 meses atrás

Islândia nem na política econômica fiscal é sério( eu lembro quando rejeitaram pagar as próprias dívidas, fosse um país latino seria um pária agora) , muito menos sua política de defesa, inexistente , abdicou totalmente e quem fax essa tarefa ( com muito prazer) é os Estados Unidos junto com a OTAN ( a propósito a Itália gasta dinheiro e recursos para patrulhar e defender o céu islandês com seus f35 mas não faz o mesmo para defender uma região bem mais importante é estratégica para ela como a LIBIA, paradoxo de ser um aliado de segundo grau)

Thiago
Thiago
Reply to  Thiago
11 meses atrás

Aliás a palavra aliado nem é correta , aliança é algo que pressupõe uma escolha . Não é o caso nem da Itália, nem da Alemanha.

glasquis 7
Reply to  Thiago
11 meses atrás

“mas por outro lago, ganharíamos respeito na comunidade internacional,” Essa foi a questão que eu rebati. Depois esta: “A seriedade do Brasil depende de sua instituições” A Itália, a Alemanha, o Canada, a Suiza e um sem fin de países são levados a sério sem necessidade de armamento nuclear. Essa foi a questão. Os países que mencionei, são sim levados a sério e não tem armas nucleares. Se vc agora, pra sair ganhando (não sei o que) quer relativizar, já é outro problema. A questão é simples. O Brasil não precisa de arma nuclear pra ser levado a sério. Precisa… Read more »

Tadeu Mendes
Tadeu Mendes
Reply to  glasquis 7
11 meses atrás

O respeito aqui neste contexto significa deterrencia nuclear. Simples assim.

No mundo em que vivemos e preferivel ser temido do que ser respeitado.

glasquis 7
Reply to  Tadeu Mendes
11 meses atrás

Desculpe a minha interpretação mas respeito é respeito, O Uruguai tem “ deterrencia nuclear.” e nem por isso o Brasil passa por cima.

A questão foi:

“ganharíamos respeito na comunidade internacional”

Acho que não se encaixa na descrição que o senhor colocou e me parece errada essa visão da politica exterior.

Tadeu Mendes
Tadeu Mendes
Reply to  glasquis 7
11 meses atrás

glasquis 7

Voce sabe realmente o que significa deterrencia nuclear?

Porque ate aonde eu saiba Uruguai nao possue deterencia nuclear.

A CS nao respetia a CN, mas tem medo da deterrencia nuclear do vizinho do norte.

CS = Coreia do Sul
CN = Coreia do Norte

O Brasil nao precisa ser respeitado; o que importa isso?
O Brasil precisa ser temido. Isso sim faz diferenca.

Glasquis7
Reply to  Tadeu Mendes
11 meses atrás

KKK Problema de digitação, o “não” não apareceu.

Onde se lé “ O Uruguai tem “ deterrencia nuclear.”
leia-se “ O Uruguai NÃO tem  deterrencia nuclear.”

Glasquis7
Reply to  Tadeu Mendes
11 meses atrás

o Irã é temido. É isso que vc quer pro Brasil?

O Brasil nao precisa ser respeitado; o que importa isso?
O Brasil precisa ser temido. Isso sim faz diferenca.”

Desculpe, nesses termos, me parece inviável qualquer debate.

Thiago
Thiago
Reply to  Glasquis7
11 meses atrás

Glaquis, vamos ao ponto . O Irã , observando friamente e sem viés ideológico, tem seu méritos, uma nação que consiguiu manter sua integridade territórial, suas instituições, relativa coesão e soberania mesmo no isolamento e com adversários do porte dos EUA, isso muito antes do programa nuclear!! ( considerando que o Paquistão e Israel são já ha miito tempos potências nucleares, o que coloca o pais em um grau de inferioridade e fragilidade) Agora me responda, você prefere garantir a soberania, integridade territórial , sobrevivência do Chile ou deseja ser uma nação “séria ” lindoma, amigável que corre sério risco… Read more »

glasquis 7
Reply to  Thiago
11 meses atrás

Eu rebati isso. “mas por outro lago, ganharíamos respeito na comunidade internacional,” Isso aí que vc postou: “Agora me responda, você prefere garantir a soberania, integridade territórial , sobrevivência do Chile ou deseja ser uma nação “séria ” lindoma, amigável que corre sério risco de ceder seus interesses vitais para outras nações ?” É viajem sua. A questão é simples. A seriedade com que é tratado um país internacionalmente não depende do seu armamento mas sim da solides das suas instituições. Exemplo disso são Alemanha, Austrália, Itália, Nova Zelândia, Noruega, e um sem fim de países mundo afora. Sobre o… Read more »

ALISON
ALISON
Reply to  Tadeu Mendes
11 meses atrás

Milagrosamente concordo com vc…

Antonio de Palhares
Antonio de Palhares
Reply to  Tadeu Mendes
11 meses atrás

Apoiado.

Teropode
Reply to  glasquis 7
11 meses atrás

Uruguai é uma granja , pra que destruir uma granja ? Arrume outro exemplo , uruguai é pífio .

glasquis 7
Reply to  Teropode
11 meses atrás

Amigo, eu apenas rebati que uma nação não precisa ter armamento nuclear pra ser respeitada.
O Uruguai é uma nação respeitada sem armamento nuclear. O resto é retórica pra tentar mostrar quem a tem maior, querer ganhar de qualquer jeito e até negar o que é evidente.

sj1
sj1
Reply to  glasquis 7
11 meses atrás

Fortalecer instituições mais ainda ? Ja somos governados por juízes, chega.

glasquis 7
Reply to  sj1
11 meses atrás

O seu conceito de instituição está errado.

ALISON
ALISON
Reply to  Thiago
11 meses atrás

Para véi… tu ta destruindo esse bichos… kkkkkkkkkkkkkk

rui mendes
rui mendes
Reply to  Thiago
11 meses atrás

Sois mesmo orgulhosos de ser capachos, vcs sim, são autênticos capachos, e desde quando a Itália segue os EUA?? A Itália segue e faz parte da UE e do Euro, e na defesa segue e é NATO, não EUA. Coisa diferente, é dizer que tanto Itália como quase todos os países Europeus eram Aliados Estratégicos dos EUA, e como é lógico vice-versa, mas isso acabou, enquanto o actual presidente dos EUA lá estiver, e isso precisamente por terem sido só aliados estratégicos e não capachos, como são todos os actuais aliados dos EUA, aliás como dá para ver na ameaça… Read more »

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
Reply to  Glasquis7
11 meses atrás

Putz todos membros da OTAN e com um oceano separando eles do mundo, como a Austrália e o Canadá, comparação tosca essa sua.

glasquis 7
Reply to  Defensor da liberdade
11 meses atrás

Isso que vc mencionou é a mais pura verdade. Um oceano entre Canada e EEUU Assim como entre Itália e o resto da Europa.

glasquis 7
Reply to  Defensor da liberdade
11 meses atrás

E outra coisa, não fiz comparação nenhuma.

Coloquei esses países de exemplo, sendo reconhecidos como países com respeito por parte da comunidade internacional graças a suas políticas sérias.

Se vc viu alguma comparação, viu errado.

Tadeu Mendes
Tadeu Mendes
Reply to  Glasquis7
11 meses atrás

O Brasil e completamente diferente destes paises que voce citou.

O Brasil deveria ter entrado no fechado grupo nuclear ha 40 anos atras.

Thiago
Thiago
Reply to  Tadeu Mendes
11 meses atrás

Quanto tempo Tadeus ! É sempre bom ver os veteranos : Bosco , Justin Case agora você… Seria ótimo ter de volta também o prezado Ozawa nunca mais tive o prazer de ler um comentário dele .

Tadeu Mendes
Tadeu Mendes
Reply to  Thiago
11 meses atrás

Grande Thiago. Obrigado pela sua amabilidade.

Eu tambem concordo contigo no que diz respeito ao Bosco, Justin Case, e o Ozawa.

glasquis 7
Reply to  Tadeu Mendes
11 meses atrás

Pode ser mas, o que eu rebati foi isto:

“ganharíamos respeito na comunidade internacional”

E na verdade, armamento nuclear não traz respeito a ninguém.

Edson Parro
Edson Parro
Reply to  Glasquis7
11 meses atrás

Glasquis7
A Coréia do Norte é levada a sério?
A seriedade do Brasil não tem nada que ver com armas nucleares.
Logo, melhor ter e não usar do que não ter e precisar usar.

glasquis 7
Reply to  Edson Parro
11 meses atrás

Cara, está discutindo o desenvolvimento de arma nuclear numa nação cuja marinha nem navios suficientes tem, que nem Defesa Antiaérea tem.

Vc entende o absurdo dessa sua afirmação?

Faz o básico. Quando tiver conseguido equilibrar isso, aí vai pro seguinte passo.

JESUAN
JESUAN
Reply to  M.@.K
11 meses atrás

Seria ótimo o Brasil entrar em acordo com os estados Unidos e defender o continente americano de ameaças externas com dissuasão nuclear.. Minha opinião

Antonio de Palhares
Antonio de Palhares
Reply to  M.@.K
11 meses atrás

Não ter armas nucleares, não isenta ser atacado por uma potência que tenha. A Argentina foi ameaçada pela Inglaterra. Todo país que tenha riquezas a defender e o mínimo de decência e vergonha na cara. Deve ter capacidade plena de defesa.

MARCOS ALEXANDRE QUEIROZ
MARCOS ALEXANDRE QUEIROZ
Reply to  M.@.K
11 meses atrás

Quando eu era muito jovem também achava e até ansiava pelo Brasil ter armas nucleares, entretanto,com a maturidade fui aprender que as coisas não são simples no mundo, principalmente no mundo das nações.se o Brasil se aventurar em tentar ter armas nucleares , seremos bombardeados por sanções tão sérias que nos inviabilizaria como nação. não sejamos ingênuos.

Alessandro
Alessandro
Reply to  Claudio Moreno
11 meses atrás

Assino embaixo, se o presidente assinar essa ABERRAÇÃO será outra trairagem com o país e principalmente com seus eleitores, se já não bastasse a péssima indicação desse Kássio ao STF para agradar o centrão.

ALISON
ALISON
Reply to  Alessandro
11 meses atrás

è… mais não era ele que nao ia trocar cargos por votos? kkkkkkkkkkkkkkk. Esses minions são uma comédia mesmo… Ainda tem gente que acreidta que um cara que ficou 30 anos como deputado nunca se envolveu em esquema… kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Diego Tarses Cardoso
Diego Tarses Cardoso
Reply to  Claudio Moreno
11 meses atrás

Não devemos ratificar, ao contrário, devemos fazer uma PEC e alterar a parte que nos proíbe de desenvolver armas nucleares, efetivamente começando seu desenvolvimento.

O Brasil tem um estudo sobre como desenvolver a ogiva W87, levaríamos pouco tempo para ter uma operacional.

https://www.terra.com.br/noticias/ciencia/pesquisa/brasil-ja-tem-tecnologia-para-desenvolver-bomba-atomica,63198d06878ea310VgnCLD200000bbcceb0aRCRD.html

Glasquis7
Reply to  Diego Tarses Cardoso
11 meses atrás

O Brasil tem um estudo sobre como desenvolver a ogiva W87, levaríamos pouco tempo para ter uma operacional.”

Tem?

Se realmente tiver, isso é segredo. Não há como sabermos realmente.

Tadeu Mendes
Tadeu Mendes
Reply to  Diego Tarses Cardoso
11 meses atrás

Entre um estudo (matematicamente elaborado) e construir uma ogiva termonuclear, existe muita distancia bem grande.
A manufatura de uma ogiva termonuclear e bastante complexa.

Existem varios paises que possuem bombas atomicas, (por exemplo: Paquistao e India) mas nem todos possuem bombas termonucleares (Bombas de Hidrogenio).

Last edited 11 meses atrás by Tadeu Mendes
Nostra
Nostra
Reply to  Tadeu Mendes
11 meses atrás

Incase you didn’t know India has tested thermonuclear bomb and has them in her inventory

images.jpeg
Tadeu Mendes
Tadeu Mendes
Reply to  Nostra
11 meses atrás

Thanks for the info. When was it detonated? Assuming it was an underground explosion.

Does Paskistan also have termonuclear weapons?

ALISON
ALISON
Reply to  Diego Tarses Cardoso
11 meses atrás

Essa parte da constituição é uma clausula petrea e nao pode ser modificada, mesmo por PEC…

De nada adianta saber fazer a bomba se nao souber miniaturizar e entregar ela com misseis balisticos, duas coisas que nos faltam.

Wilson França
Wilson França
Reply to  Claudio Moreno
11 meses atrás

Não faz a menor diferença ratificar ou não, pois não vamos ter de qualquer jeito.
Primeiro porque não temos dinheiro para desenvolver, nem para manter um arsenal mínimo operacional, com todos os custos que isso envolve. Não basta ter ogivas, é preciso ter também os meios necessários para fazê-las chegar onde é preciso.
Segundo, porque caso tentemos, vamos tomar sanções econômicas que com toda certeza nossa elite não está disposta a enfrentar.
Sejamos realistas: ninguém aqui viverá para ver o Brasil uma potência nuclear.

Diego Tarses Cardoso
Diego Tarses Cardoso
Reply to  Wilson França
11 meses atrás

Essa parte das sanções é complicada, teríamos que ir “preparando o mundo” para essa mudança, assim poderíamos ver o clima.
Ou desenvolvermos em silêncio e não anunciar para ninguém kkk

ALISON
ALISON
Reply to  Wilson França
11 meses atrás

Comentario perfeito

Frederico Boumann
Frederico Boumann
Reply to  Wilson França
11 meses atrás

Me perdoe a intromissão. Leio muitas vezes outros foristas argumentarem sobre supostas sanções que sofreríamos; até compreendo que diplomacia, direito internacional, economia internacional ninguém é obrigado a conhecer. Gostaria de esclarecer especificamente sobre o tema sanções. Afirmo, de forma categórica, que o Brasil não seria sancionado!! Haveria gritas, repúdio, mas sanção não. Temos que analisar o contexto macro-econômico; o Brasil nesse momento está inserido num contexto de grande potência fornecedora de commodities: minérios em geral e agrícolas. O que pesa em favor da não sanção é o tamanho do Brasil. Atualmente o país fornece mais de 15% de toda alimentação… Read more »

sj1
sj1
Reply to  Frederico Boumann
11 meses atrás

Muitíssimo interessante esse ponto de vista, parece fazer sentido, pelo menos a maior parte. Geopolítica pura e pragmática. Acrescento ainda, que para desestimular sançòes de outros países contra nós, tbm poderíamos lhe aplicar as mesmas, voce consegue ficar sem comprar celulares e carros, mas será que consegue ficar sem comprar proteína, alimentos ? E que eu lembre o Brasil virou um país agrícola, nosso percentual de industrializaçao está em 10% somente. Tvz ter virado um país agrícola seja uma proteção.

Last edited 11 meses atrás by sj1
Teropode
Reply to  Claudio Moreno
11 meses atrás

Penso o mesmo , se alguns podem , todos os outros podem , vamu explodir isso aqui e pronto , nada de facilitar a vida dos outros .

Jodreski
Jodreski
Reply to  Claudio Moreno
11 meses atrás

Porém vc já sabe que Certamente assinaremos! Imagina a pressão que países possuidores dessas armas farão sobre o nosso país, só os EUA com uma reunião à tons nada amigáveis faz a assinatura sair rapidinho. Estou mentindo?

GILBERT
GILBERT
Reply to  Claudio Moreno
11 meses atrás

Gente por favor votem no senado a favor Bomba Atômica Brasileira, o link está em baixo

https://www12.senado.leg.br/ecidadania/visualizacaoideia?id=144131&voto=favor

murilo
murilo
Reply to  Claudio Moreno
11 meses atrás

Concordo plenamente com a decisão de nosso governo. Ninguém quer guerra nuclear assim como não queremos ser assaltados. Por outro lado, porque não desarmar primeiro quem tem mais armas nucleares para dar um bom exemplo? A Coreia do Norte foi invadida? O Iraque e o Afeganistão foram…

GILBERT
GILBERT
Reply to  Claudio Moreno
11 meses atrás

Não esqueçam de votar no Senado a favor Bomba Atômica Brasileira

As Forças Armadas Brasileiras necessitam da bomba nuclear para dissuadir interferência estrangeira em nosso território nacional.

https://www12.senado.leg.br/ecidadania/visualizacaoideia?id=144131&voto=favor

Edson Parro
Edson Parro
Reply to  Claudio Moreno
11 meses atrás

Concordo contigo Claudio Moreno!

Guacamole
Guacamole
11 meses atrás

Do jeito que tá, capaz de ser ratificado apenas pra causar mais danos ao governo.
Brasileiro é aquele cara que adora se por em situações ruins.
Primeiro com o Collor unilateralmente desativando o programa nuclear na Serra do Cachimbo, depois o FHC assinando acordos de não proliferação, depois o PT, e agora vamos ver o Bolsonaro…
Não gosto de trazer política para site de defesa, mas é deles que dependemos agora.
E como sempre, irão nos deixar na mão….

Marco
Marco
Reply to  Guacamole
11 meses atrás

Começou com a tal “constituição cidadã” em 1988. Ulysses Guimarães é um dos grandes culpados disso tudo também.

Guacamole
Guacamole
Reply to  Marco
11 meses atrás

Concordo.
A uns dias atrás alguém tinha falado que o maior mau da nosa CF é que tem só direitos e nenhum dever, e por isso os governos brasileiros tem tantos problemas pra governar.
Ele só emitiu a opinião (que eu acho ser correta) e todas as siglas de associações possíveis vieram correndo pra dizer que não, que a constituição é moderna.
Será que as pessoas não entende quem as leis tem que ser modernas, mas a Constituição, quanto mais antiga e original, melhor, pois é sinal de que foi bem escrita?

Wilson França
Wilson França
Reply to  Guacamole
11 meses atrás

Eu gosto de ter direitos. Direito à vida, à saúde, à segurança, a um trabalho digno, a um meio ambiente equilibrado…
Acho estranho quem não gosta de direitos.

E é bobagem essa história de que não há deveres na constituição. Serviço militar obrigatório, voto obrigatório, uma porção de deveres para a administração pública….

Dever de respeitar a função social da propriedade, de respeitar o meio ambiente… Ah, mas esses querem tirar.

Que deveres precisariam ser incluídos na constituição?

Caio
Caio
Reply to  Wilson França
11 meses atrás

Meu caro, alguns Infelizmente só repetem o que ouvem, sem buscar maiores informações. Papagaismo puro.

Last edited 11 meses atrás by Caio
Leonardo Costa da Fonte
Leonardo Costa da Fonte
Reply to  Wilson França
11 meses atrás

Direito a moradia, direito a saúda, segurança, etc… ótimo. Agora quem paga a conta? Não existe almoço de graça! Este é o problema! Agora nós temos milhões de parasitas que vivem as custas de quem trabalha e produz.

EVERTON SBRISSE
EVERTON SBRISSE
Reply to  Leonardo Costa da Fonte
11 meses atrás

Leonardo, todo brasileiro ajuda a pagar essa conta, mesmo os mais pobres que muita das vezes depende de programas sociais para sobreviver. A corrupção e os privilégios que realmente sai caro para nossa sociedade.

RENAN
RENAN
Reply to  Leonardo Costa da Fonte
11 meses atrás

69 mil políticos 11,5 milhões de funcionários públicos

Diego Tarses Cardoso
Diego Tarses Cardoso
Reply to  Leonardo Costa da Fonte
11 meses atrás

Os impostos pagam, o governo não tiram dinheiro do buraco negro para pagar funcionários públicos.

Mensageiro
Mensageiro
Reply to  Leonardo Costa da Fonte
11 meses atrás

Pobres pagam mais impostos. Tem vários estudos que comprovam um deles, o estudo do IPEA mostra que a cada 1 real, famílias pobres pagam 0,28centavos em impostos e as famílias ricas 0,18. Mas são dados de 1996 hj com elevação do ICMS e Confins essa injustiça está maior. Só dar um google antes de falar asneira. Até quem não trabalha paga muito imposto devido a tributação ser no consumo.

JORGE PETROLA FERREIRA
JORGE PETROLA FERREIRA
Reply to  Wilson França
11 meses atrás

Dever de pagar pelo direito a vida, à saúde, à segurança e ao trabalho digno.

Alguém tem que pagar a conta… Nosso problema não se resume a 90% das riquezas nas mãos de 10% da população… Nosso maior problema é 90% da produção estar atrelada ao trabalho de 20% da população…

RENAN
RENAN
Reply to  JORGE PETROLA FERREIRA
11 meses atrás

Top este comentário

EVERTON SBRISSE
EVERTON SBRISSE
Reply to  Guacamole
11 meses atrás

Guacamole, a politica é que determina o tempo de “vida” de uma constituição, não sua escrita e nem sua originalidade. Se tratando de originalidade, toda constituição e influenciada por outra norma jurídica, ao ponto de alguns artigos terem o mesma escrita, por exemplo muitos artigos da nossa atual constituição já existiam na constituição anteriores.

Mensageiro
Mensageiro
Reply to  Guacamole
11 meses atrás

Não temos dever nenhum?!? E o mundo de impostos que pagamos?? Que esses papagaios que falaram isso pensem com a caixola. Nossa constituição em períodos de país é novíssima e boa. Nada de fazer uma do zero com o congresso corrupto que temos hoje. Melhoremos ela com emendas e pressão caso a emenda seja ruim. O que precisa ser mudado é o CÓDIGO PENAL manso e brando com corruptos. NAO CONFUNDA

Last edited 11 meses atrás by Mensageiro
sergio ribamar ferreira
Reply to  Mensageiro
11 meses atrás

Concordo com o Mensageiro.

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
Reply to  Guacamole
11 meses atrás

Deixe de pagar imposto amanhã e vamos ver se não temos deveres. Cuidado para não deixar o sabonete cair lá no banho em Tremembé….

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Marco
11 meses atrás

essa med@ de CF tem que ser mudada

EVERTON SBRISSE
EVERTON SBRISSE
Reply to  Marco
11 meses atrás

Marco, CF/88 esta longe de ser um problema nacional, principalmente no que se refere a direitos, garantias e princípios constitucionais.

Marco
Marco
Reply to  EVERTON SBRISSE
11 meses atrás

Everton me ative ao tema em questão que é a não retificação do TNP. Ulysses Guimarães e seus “nobres pares” à época fizeram questão de colocar na tal constituição que o país renunciaria ao uso da energia nuclear para fins que não fossem pacíficos. Fizeram uma constituição para se vingar da Revolução de 1964 e esqueceram que esse documento seria o norte para o futuro que teríamos pela frente. O próprio Ulysses ao promulgar a mesma deixou bem claro somente os direitos: “…Esse é o documento da liberdade…” Liberdade demais e deveres de menos. A própria quantidade de emendas constitucionais… Read more »

EVERTON SBRISSE
EVERTON SBRISSE
Reply to  Marco
11 meses atrás

Marco, inserção do inciso que trata dos fins pacíficos da atividade nuclear no Brasil, foi uma consequência de uma pressão internacional em decorrência dos tratados de não proliferação de armas nucleares, muitos países tiveram que aderir, igual o Brasil, para não sofrerem alguma retaliação. Outro detalhe é que esse inciso não e clausula pétrea, então bastaria uma emenda constitucional, e sair de todos os tratados de não proliferação de armas nucleares, que poderíamos desenvolver armas nucleares sem “problemas”, a consequência de se fazer isso, seria embargos econômicos do mesmo modo que a coreia do norte sofre hoje. O direito não… Read more »

João Adaime
João Adaime
11 meses atrás

Pergunta de leigo:
China, Coréia do Norte, EUA, França, Índia, Inglaterra, Israel, Paquistão e Rússia assinaram e vão se livrar dos seus arsenais?
Ainda não?
Por uma questão de deferência, o Brasil deve esperar estes importantes países assinarem e começarem a destruir seus arsenais para depois ratificar.
Pela importância destas nações, o exemplo deve vir delas.

ALISON
ALISON
Reply to  João Adaime
11 meses atrás

Legal… mas pode sonhar deitado viu…

João Adaime
João Adaime
Reply to  ALISON
11 meses atrás

Prezado Alison
Qual parte da ironia você não entendeu?
Abraço

Thom
Thom
11 meses atrás

Pensei que seria ulta ou mega direita. rs.
Todos os países assinam, mas o “fortes”, continuam com as deles, podendo usar para ameaçar outros países.
Arma nuclear é uma arma de defesa nacional e não ideológica (deveria ser assim).

Anderson
Anderson
11 meses atrás

Não ratificou e nem deve, deveria é se retirar desse tratado.

Carlos
Carlos
11 meses atrás

Saudações!

Particularmente sou favorável. Nunca pensei no Brasil aramado no intuito de atacar ou invadir um país, mas prego um Brasil com uma defesa forte. No entanto não tenho sensação de segurança se o Brasil tivesse esse tipo de arma. Caso o Brasil produzisse, como seria os protocolos de segurança, acesso, locais? Se alguém puder responder…
Acho que teríamos até matéria num famigerado programa dominical: “Especial – Armas Nucleares Brasileiras…”  

O Chato
O Chato
Reply to  Carlos
11 meses atrás

Também acredito que é direito de qualquer país possuir armas nucleares. Mas também fico preocupado sobre como seriam as coisas por aqui se as tivéssemos. Infelizmente, não temos seriedade suficiente nem para evitar tráfico de drogas internacional por parte de um militar (!) utilizando avião presidencial (!!!)…

Last edited 11 meses atrás by O Chato
Edson Parro
Edson Parro
Reply to  Carlos
11 meses atrás

Carlos,
pensando assim, como você escreveu, como será com o combustível nuclear do Alvaro Alberto?

Luciano de Cássio
Luciano de Cássio
11 meses atrás

boa tarde senhores, o Brasil não pode ratificar este tratado. Temos que nos mobilizar para impedir esse desastre.

Francisco Lúcio Sátiro Maia Pinheiro
Francisco Lúcio Sátiro Maia Pinheiro
11 meses atrás

Não é aceitável ratificar essa porcaria enquanto potências que questionam nossa soberania não assinem. Não sejamos ingênuos nem irresponsáveis. O ideal é mandar um recado claro ao mundo : armas nucleares não são nossa prioridade, temos problemas mais importantes a resolver, mas é bom deixar em aberto a chance de fazer elas em caso de legítima defesa.

Adriano Luchiari
Adriano Luchiari
Reply to  Francisco Lúcio Sátiro Maia Pinheiro
11 meses atrás

Perfeito. Mesmo não sendo prioritário construir um arsenal nuclear agora, não devemos abrir mão do direito de fazê-lo eventualmente.

Tadeu Mendes
Tadeu Mendes
Reply to  Francisco Lúcio Sátiro Maia Pinheiro
11 meses atrás

Se forem adotar a sua logica, o Brasil nunca tera armas nucleares. O problemas sempre existem.

A questao aqui seria: o povo brasileiro tem testosterona suficiente para aguentar o tranco (sancoes internacionais)?

Lu Feliphe
Reply to  Tadeu Mendes
11 meses atrás

É o que penso.

Edson Parro
Edson Parro
Reply to  Tadeu Mendes
11 meses atrás

Caro Tadeu Mendes,
as sanções internacionais durarão até precisarem de mais picanha.

Pedro Bó
Pedro Bó
11 meses atrás

Nem deve ratificar.

Aliás, para um país que há décadas enriquece urânio à 8%, enriquecer a 80% é um pulo rápido. O know-how o país já tem.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Pedro Bó
11 meses atrás

já chegamos a 20 no passado

Satyricon
Satyricon
Reply to  Pedro Bó
11 meses atrás

Urânio só (em qualquer grau), não basta, pois é material fissil. O gatilho para uma detonação normalmente é plutônio, obtido à partir de um reator. É aí que o bicho pega (pra nós)

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Satyricon
11 meses atrás

pode ser de Urânio ou plutônio

Heitor
Heitor
11 meses atrás

Quem defende que o Brasil desenvolva esse tipo de arma é, no mínimo, muito mal caráter.

Gabriel
Gabriel
Reply to  Heitor
11 meses atrás

Certo pessoa com bom carácter.

O Brasil deve desenvolver armas de água!!

É cada um que aparece.

Michel
Reply to  Gabriel
11 meses atrás

Com todo o respeito, mas armas feitas ou que pelo menos produziam o elemento água um dia existiram.
Eram as armas tubilhonares descritas na antiga literatura védica.

Michel
Reply to  Michel
11 meses atrás

“TuRbilhonares”…

Beto
Beto
Reply to  Heitor
11 meses atrás

Meu amigo, no mínimo você é muito ingênuo.

Diego Tarses Cardoso
Diego Tarses Cardoso
Reply to  Heitor
11 meses atrás

Mal caráter é o país querer que os outros assinem enquanto ele não. O Brasil ter armas nucleares simplesmente tem condições de dizer não à França, Eua, China, Rússia, Inglaterra e outros.

RENAN
RENAN
Reply to  Diego Tarses Cardoso
11 meses atrás

Primeiro é necessário o meio de entrega, avião não dá os caras tem superioridade aérea, navio piorou, sumário não temos um com está capacidade.

É necessário primeiro ter um veículo de entrega um ICBM.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  RENAN
11 meses atrás

O MTC-300 equipado com uma ogiva semelhante à W80 já seria o suficiente para manter nossos inimigos afastados,é o que defendo.

joão Fernando
joão Fernando
Reply to  Allan Lemos
11 meses atrás

O Allan está no mesmo nível daquele camarada que defende a China com unhas e dentes hihihi

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  joão Fernando
11 meses atrás

João,em qual sentido você acha que eu sou igual ao sub urbano?

RENAN
RENAN
Reply to  Allan Lemos
11 meses atrás

Allan vamos exercitar um cenário com mtc300 com w87. Não tem um país na fronteira do Brasil que seja necessário usar tal armamentos. Restando uma invasão expedicionária por uma força estrangeira . Vamos usar a frança como exemplo por já ter a guiana francesa que facilita um possível confronto. Porém amigo qualquer ataque ao território da Guiana francesa não afetará a economia, educação, cotidiano, energia e emprego dos franceses, pois a frança está a 8 600 km de distância de Brasília. Então o mtc é inútil contra uma nação expedicionária. Ao contrário a frança pode Dispara um ICBM de sua… Read more »

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  RENAN
11 meses atrás

Não tem um país na fronteira do Brasil que seja necessário usar tal armamentos. Errado,há a Colômbia,sempre aliada dos EUA seja o governo republicano ou democrata,há a França,através da Guiana,e também há a Venezuela,que eventualmente pode se tornar um problema maior do que já é. Então o mtc é inútil contra uma nação expedicionária. Errado,tanto os EUA quanto a URSS operavam mísseis de cruzeiro e balísticos de curto alcance.É por isso que eram/são chamadas de armas nucleares táticas,justamente para serem usadas no campo de batalha. Ao contrário a frança pode Dispara um ICBM de sua costa que ele irá chegar… Read more »

RENAN
RENAN
Reply to  Allan Lemos
11 meses atrás

Discordo de tudo o que você disse. Eu não afirmei que a frança usaria como primeiro ataque uma arma nuclear, escrevi que ela tem como lança da França um ICBM seja ele nuclear ou não. Se um presidente lançar uma armar tática nuclear dentro de uma zona habitada por civis eu seria o primeiro a querer derrubar este presidente. Qual batalha foi usada dentro dos EUA um míssil tático nuclear? Teste se faz em zonas isoladas e sem interesse comercial, mas guerra se faz em todo o território habitado ou não, não tem como lança um ataque nuclear dentro de… Read more »

Nascimento
Reply to  RENAN
11 meses atrás

”Se um presidente lançar uma armar tática nuclear dentro de uma zona habitada por civis eu seria o primeiro a querer derrubar este presidente. Qual batalha foi usada dentro dos EUA um míssil tático nuclear? Teste se faz em zonas isoladas e sem interesse comercial, mas guerra se faz em todo o território habitado ou não, não tem como lança um ataque nuclear dentro de uma cidade de seu próprio país.” Tanto os EUA como a URSS e até mesmo a FR e RU tinham planos de contingencia e de ataque contra suas próprias cidades em caso de guerra total…… Read more »

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  RENAN
11 meses atrás

Podemos lançar pelo tubo de torpedo dos subs, só basta adicionar essa capacidade.

Alexandre Cardoso
Alexandre Cardoso
Reply to  RENAN
11 meses atrás

Envia por CDEX, resolvido o problema!!

Guacamole
Guacamole
Reply to  Heitor
11 meses atrás

Todas as pessoas que discordam de mim em qualquer assunto são mau caráter.
Assinado: eu.

Heitor
Heitor
Reply to  Guacamole
11 meses atrás

Não, não.. eu sei ouvir opinião alheia, mas a todos que discordam, não é melhor uma política seria, junto a outros países, de por fim nessas armas? Outra pergunta: é realmente necessário obter algo assim, ou é só ego pessoal ou pelo tamanho da explosão? (Não temos inimigos declarados no exterior) Mais uma: e se cai nas mãos erradas?

Thiago
Thiago
Reply to  Heitor
11 meses atrás

Não meu Jovem, “política seria ” só existe se é respaldada pelo poder de dissuasão. Você deve acreditar também que direitos é algo de divino como os jovens iludidos que repetem é “meu direito “. Pois bem , sinto muito decepcionar vocês, direitos só existe se há à força de garante que este direito seja cumprido. Caso contrário é algo nulo , um sonho, devaneios de uma noite de verão . Por isso existe as forças armadas , as polícias, e todos os orgao competentes para garantir que a lei não seja apenas letra morta sem valor . O mesmo… Read more »

Glasquis7
Reply to  Thiago
11 meses atrás

Alemanha, Itália, Suíça, Canada….

Thiago
Thiago
Reply to  Glasquis7
11 meses atrás

2 paises derrotados e ocupados, cujas instituições foram redesenhadas a prazer e consumo dos vencedores,cheios de bases e militares que abrigam bombas nucleares dos, estadunidenses, cravados em um sistema de alianças e defesa imposto a eles depois da segunda guerra mundial… um sei são países de primeira ordem que decidem o rumo da OTAN.. agora conta aquela do padre

Thiago
Thiago
Reply to  Glasquis7
11 meses atrás

Suíça??? Que quando há um voo comercial suspeito é necessário acionar scrambles da AMI ou da Armée de l’Air… Sim , o Canadá ? Lindo maravilhoso, país, moderno,desenvolvido e tudo … queres me dizer que os canadenses já decidiram algo sem interpelar o irmão maior e os outros fives eyes ?

Thiago
Thiago
Reply to  Glasquis7
11 meses atrás

Olha essa mapa , nem o JAPÃO nem a Australia, nem niguem da OTAN assinou esse tratado… meio estranho isso não? Sabes o que muitos deles alegaram( inclusive Japão é Austrália ? Que o arsenal nuclear estadunidense era indispensável a própria política de segurança.
” Eu não tenho …Mas meu irmão maior vai me proteger “

Screenshot_20201028-094600_Chrome.jpg
Last edited 11 meses atrás by Thiago
Glasquis7
Reply to  Thiago
11 meses atrás

“política seria ” só existe se é respaldada pelo poder de dissuasão”

Vc mesmo refuta teu argumento.

Um política séria se respalda nas instituições. A soberania se respalda no poder de dissuasão.

Política/Soberania… duas coisas diferentes.

Thiago
Thiago
Reply to  Glasquis7
11 meses atrás

Você viu que era entre aspas , citando justamente as palavras do Heitor? Viu ? Que contradição meu hermano, fui justamente eu, mais acima, que fiz questão de diferenciar os dois conceitos. Quem garante que suas instituições “serias” sejam ouvidas ? Estamos debatendo de políticas de defesa, ligada ao conceito de soberania. Quem garante que suas “leis sérias “, de suas instituições sérias, de seu “povo sério ” sejam cumpridas?
No mais não sei porque um chileno é tão contrário a eventualidade de um arsenal nuclear brasileiro ?

Last edited 11 meses atrás by Thiago
Glasquis7
Reply to  Thiago
11 meses atrás

No mais não sei porque um chileno é tão contrário a eventualidade de um arsenal nuclear brasileiro ?”

Eu nunca fui contra, de onde vc tirou isso?

DaGuerra
DaGuerra
Reply to  Thiago
11 meses atrás

Espera aí…nós assinamos e o suprassumo das galaxias a republiqueta de arrientíiina não assinou?? Nem os chucrutes alemães incineradores de Seres-Humanos ?? Tem que aplaudir de pé nossas autoridades!!

glasquis 7
Reply to  DaGuerra
11 meses atrás

republiqueta de arrientíiina não assinou??”

Republica de Argentina. Se quer ser respeitado e levado a sério, tem que tratar os outros como tal.

Argentina não assina por que não há muito que possa vir a perder, além do mais, eles tem sim um programa nuclear que em algum momento foi o mais promissor da região. Além disso, eles desenvolveram um veiculo pra transporte da arma. Nisso eles estiveram bem na frente.

Edson Parro
Edson Parro
Reply to  Glasquis7
11 meses atrás

E Chile também, né?

André Amorim Mondelo
André Amorim Mondelo
Reply to  Thiago
11 meses atrás

Perfeito o seu comentário Thiago!

Thiago
Thiago
Reply to  Heitor
11 meses atrás

É necessário sim, se você deseja ser realmente soberano, independente, autônomo e único responsável pelas suas decisões, ter o poder de se sentar e decidir com os adultos e olhar eles nos olhos e dizer não ou encontrar um comum acordo, já que ninguém tentará prevalecer sobre sua vontade de cara sem levar em consideração sua posição e os risco de uma retaliação.

glasquis 7
Reply to  Thiago
11 meses atrás

É necessário sim, se você deseja ser realmente soberano,”

Teve um país que foi invadido por dois helicópteros militares, transportando comandos que de assalto entraram numa residência, mataram um residente alegando ação contra terrorista, saíram do país do jeito que entraram e as autoridades só souberam quando os invasores já estavam longe. Sabe aonde foi isso?

Armas nucleares não garantem soberania.

Thiago
Thiago
Reply to  Heitor
11 meses atrás

Você quando compra um cão de guarda , uma arma , cerca com um recinto sua propriedade, o faz porque ? Não seria suficiente colocar um cartaz? Pra que polícia? Afinal você não tem inimigos? Certo ?

glasquis 7
Reply to  Thiago
11 meses atrás

As cercas (fronteiras) apenas demarcam o seu território.

Thiago
Thiago
Reply to  glasquis 7
11 meses atrás

Talvez ficou pouco claro devido ao meu péssimo português e meus frequentes erros de digitação. A intenção foi exemplificar e simplificar trazendo a questão para o nosso cotidiano. Fazemos o mesmo quando possuímos um bem , um imóvel, um terreno. Não é suficiente avisar que é nosso, não colocamos apenas um cartaz avisando que aquela propriedade é nossa. Procuramos evitar o acesso a quem quer que seja sem o nosso consenso, para isso levantamos muros, portões etc … mesmo não conhecendo o nosso “inimigo ” , nos preparamos para os piores cenários… acho que deu para entender.

Glasquis7
Reply to  Guacamole
11 meses atrás

ASSINO EMBAIXO!!!

Só pra não ser qualificado (de novo) como mau caráter.

Rogério Loureiro Dhierio
Rogério Loureiro Dhierio
Reply to  Heitor
11 meses atrás

Pelo contrário, quem defende que o Brasil no o desenvolva é mal caráter pois não ama seu povo.

Temos que desenvolver pra ontem, e se possível já partirmos para o laser de alta potência TB, para os enxames de Drones, para mísseis balísticos de longas distâncias, para redes de satélites de cunho militar em grandes quantidades enfim…devemos ter tudo o que os outros teem de melhor e com diferencial de sermos melhores ainda do que eles.

Caio
Caio
Reply to  Heitor
11 meses atrás

Nem tanto gafanhoto, isso é um direito da cada nação, mau caratismo é e preguiça mental é não enxergar pressões estrangeiras sobre nossa terra.

Antonio de Palhares
Antonio de Palhares
Reply to  Heitor
11 meses atrás

Eu me incluo então neste seu “minimo” mal caráter. Vivo no mundo real.
Quando as potências estão desenvolvendo armas nucleares táticas para serem usadas.

Gabriel BR
Gabriel BR
11 meses atrás

A assinatura desse tratado sequer deveria ter sido cogitada.

Thiago
Thiago
Reply to  Gabriel BR
11 meses atrás

Eu não sei o que nossa classe dirigente tem na cabeça quando faz isso . Somos um país soberano , não perdemos conflitos, não fomos ocupados, não somos “vilões ” até o momento … em vez de aproveitar o momento para se fortalecer, não, desperdiça tudo, todas as condições favoráveis.

Last edited 11 meses atrás by Thiago
Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Gabriel BR
11 meses atrás

Pois é,esse é o resultado de décadas sendo governados por políticos de esquerda.Sarney,Collor,FHC,Lula e Dilma,todos traidores da Pátria.

Melkor
Melkor
11 meses atrás

Espero que a política externa do governo de ultra direita do Presidente Jair Bolsonaro só ratifique o tratado depois que China, Paquistão, Índia, Coréia do Norte e Irã o façam.
Ou seja, teremos nosso missil dissuatório também.😉

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Melkor
11 meses atrás

Nada disso,por quê os países que você citou não poderiam ter armas nucleares,mas EUA,RU,França,Rússia e Israel podem?Eu defendo o direito de todos os países do mundo terem,ou então que absolutamente nenhum as tenham,qualquer coisa além de disso é hipocrisia.

Last edited 11 meses atrás by Allan Lemos
Melkor
Melkor
11 meses atrás

Essas são 46 das 50 potências que já ratificaram o tratado. O texto põe pressão so bre O NÚMERO de países que ratificaram, mas ao se ler a lista… É como sair pela rua colhendo assinatura de moradores de rua se comprometendo a nunca comprar um Lamborghini. Todas com grande potencial de possuirem armas nucleares: 1. Antígua e Bermuda 2. Bangladeshe 3. Belize 4. Borswana 5. Bolivia 6. Cock Island 7. Costa Rica 8. Cuba 9. Dominica 10. Equador 11. El Salvador 12. Ilhas Fiji 13. Ghambia 14. Guiana 15. Vaticano 16. Honduras 17. Irlanda 18. Jamaica 19. Kasaquistão 20.… Read more »

Beto
Beto
Reply to  Melkor
11 meses atrás

Melkor, ótima análise.

Thiago
Thiago
Reply to  Melkor
11 meses atrás

Essa foi perfeita Melkor

Antonio de Palhares
Antonio de Palhares
Reply to  Melkor
11 meses atrás

Melkor.
Somente países sem nada a perder, que somente servem para respaldarem os mais poderosos. E querem o Brasil seja mais um deles.
Meus respeitos.

Pedro Rocha
Pedro Rocha
11 meses atrás

Olá senhores! de forma alguma ratificar essa palhaçada proposta pelos cínicos da ONU e ventilada pelos políticos corruptos brasileiros! Se o Brasil não ratificar (se Deus quiser) as organizações anti proliferação nuclear deverão agradecer a França / UE e aos misseis do Irã na Venezuela!

Tomcat4,2
11 meses atrás

Creio que não ratificaremos e mesmo não mais concordando em termos armas nucleares, o processo já foi iniciado com o SNBR e só não vê isso quem não quer mas, o valor a se investir em estrutura para fabricar e manter tal arma é caríssimo e pode fazer faltar dindin pra muita coisa nas três forças e seus projetos a curto, médio e longo prazo. A época boa pra termos feito isso passou ,trinta anos atrás e pegar o bonde agora vai custar caro e demorar tbm então…..

Last edited 11 meses atrás by Tomcat4,2
Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Tomcat4,2
11 meses atrás

Discordo. A manutenção de um arsenal nuclear só custaria muito dinheiro caso quiséssemos a tríade nuclear.Creio que para nós,bastaria um estoque de algumas centenas de armas nucleares táticas,equipadas nos MTC-300,e algumas outras lançadas por aviões.Não custariam tanto para manter comparado a silos e SSBNs e já seriam o bastante para manter nossos inimigos afastados,na minha opinião.

Carlos Campos
Carlos Campos