domingo, fevereiro 28, 2021

Saab RBS 70NG

Blindado robô russo ‘Uran-6’ é usado durante desminagem em Nagorno-Karabakh

Destaques

EUA e aliados constroem cadeia de suprimentos de tecnologia ‘livre da China’

Biden assinará ordem presidencial para reforçar as indústrias de chips, baterias e terras raras WASHINGTON/TAIPEI – O presidente dos EUA,...

Uma Força Terrestre à altura dos desafios atuais

General de Exército José Luiz Dias Freitas A dinâmica das relações internacionais e das interações sociais, neste primeiro quartil do...

Tropa paraquedista retorna ao Brasil após exercício nos EUA

Rio de Janeiro (RJ) – No dia 22 de fevereiro, foi realizada no Campo do 26º Batalhão de Infantaria...
Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Militares do Centro Internacional de Ação contra Minas do Ministério da Defesa da Rússia continuam a trabalhar no reconhecimento de engenharia e remoção de minas na área de responsabilidade das forças de paz russas em Nagorno-Karabakh.

Pela primeira vez, o complexo robótico multifuncional “Uran-6” foi usado para limpar a área de munições não detonadas e objetos explosivos. Foi usado para pesquisar cerca de 8 hectares de terra na área do assentamento de Khojaly.

A utilização de sistemas robóticos de controle remoto permite aumentar a área de territórios desminados, garantindo a segurança do pessoal durante a desminagem. O operador pode controlar o complexo a uma distância de até 800 metros (o aparelho possui 4 câmeras de vídeo de alta definição que proporcionam uma visão circular). Durante a operação do complexo “Uran-6”, a munição localizada no solo é neutralizada como resultado do disparo ou da destruição física.

Em conformidade com os acordos especificados na declaração conjunta do Presidente da Federação Russa, do Presidente da República do Azerbaijão e do Primeiro-Ministro da República da Armênia, foi declarado um cessar-fogo total e todas as operações militares em Nagorno-Karabakh a partir das 00h00, horário de Moscou, em 10 de novembro deste ano.

As forças de manutenção da paz russas fornecem a segurança do retorno dos cidadãos aos seus locais de residência permanente, a ajuda humanitária, a restauração das instalações de infraestrutura civil.

Com a ajuda das forças de paz russas, a restauração de comunicações vitais de engenharia continua nas áreas afetadas pela guerra. No último dia, foram restaurados quatro postes e 1.600 m de linhas de transmissão, 1 km de gasoduto, 2.200 m de linhas de comunicação e duas subestações transformadoras.

FONTE: Ministério da Defesa Russo

- Advertisement -

18 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
18 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
zézão
zézão
2 meses atrás

Essa situação de Nagorno-karabak é um exemplo do perigo que corremos com a situação da venezuela, Roraima, refugiados , reservas indígenas e ONGs. Um conflito, que já acontece na área, ser motivo de intervenção estrangeira ou entidades globalistas, que venha prejudicar ainda mais nossos interesses e soberania. Temos que agir decisiva e antecipadamente.

Mgtow
Mgtow
Reply to  zézão
2 meses atrás

Putz, nada a ver. Quanta mirabolância bicho

ALISON
ALISON
Reply to  zézão
2 meses atrás

6 Minions concordaram com vc…

Antunes 1980
Antunes 1980
2 meses atrás

Russia ganhou o dominio da Armenia sem dar um tiro, sem enviar nenhum apoio, sem disponibilizar nenhuma aeronave ou MBT.
Deixou ela se desgastar e na sequência veio com solução ideal.
Putin grande estrategista. Diferente da OTAN que fomentou crises na Síria e Líbia.

MCruel
MCruel
Reply to  Antunes 1980
2 meses atrás

Não é de todo verdade… A Rússia, propositalmente ou não, perdeu um helicóptero em troca do domínio da Armênia.

Pablo
Pablo
2 meses atrás

Sei que não é o tema, mas poderiam falar sobre a operação Surumu em 1993?
Uns dizem que foi pra evitar uma possível invasão no norte do país, outros dizem que foi apenas um exercício das forças armadas.
Enfim, podem esclarecer?

Tomcat4,2
2 meses atrás

Putin tem a manha na estratégia viu!!!
Agora, vejam como um conflito fronteiriço pode ser muito danoso para a população pois além dos ataques e artilharia ainda tem os pontos onde colocam minas e tal, que podem matar ou mutilar civis após o conflito acabar.

Foxtrot
Foxtrot
2 meses atrás

Outra opção de uso para os M-41, Urutu,s, M-60A3TTS (quando desativados) etc, que doamos.
Isso para não falar nos projetos de veículos abandonados como Tamoio III, Charrua etc.
Mas cansei disso aqui!
Agora mesmo foi aprovado o projeto “nova couraça”, que dentre outras medidas está a “nacionalização” de projeto estrangeiro.
Não sei que autonomia é esse que prometem com essa balela de T.O.T.
Pois a MB mesmo após desativar o ex Ficha, está com problemas para licitar o casco do navio, porque a França impôs um monte de restrições.

Alfa BR
Alfa BR
Reply to  Foxtrot
2 meses atrás

Você acha que temos capacidade e recursos para desenvolver um carro de combate moderno do zero e por conta própria?

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Alfa BR
2 meses atrás

Puta que p&$@#riu.
Aprende a ler mano.
Quem falou em veículo novo do zero?
Caraca burrice é contagioso ?
Desde quando o M-41, M-60, Urutu são novos?
Caraca isso aqui está repleto de pessoas que não sabem ler e interpretar textos.
Agora farão igual outro post meu, um “cavalo de batalha” porque não sabem interpretar textos.
Vai vendo kkkkk!

Alfa BR
Alfa BR
Reply to  Foxtrot
2 meses atrás

Você basicamente toca nesse assunto nesse trecho do seu comentário:

“Agora mesmo foi aprovado o projeto “nova couraça”, que dentre outras medidas está a “nacionalização” de projeto estrangeiro.

Não sei que autonomia é esse que prometem com essa balela de T.O.T.”

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Alfa BR
2 meses atrás

Não falo em desenvolver do zero, mas assim como todas as nações do mundo, podemos fazer em parcerias. E outra, há coisas que não precisamos, devemos ou podemos desenvolver, dentre elas motores, transmissão etc. Sendo assim é mais prático importar ou adquirir de empresas com sede fabril no Brasil. Mas desisto, Brasil sempre foi e sempre será colônia de exploração, pois a mente de seu povo continua colonizada. Não entendo como as empresas de defesa 100% nacionais ainda insistem nisso aqui. Deveriam fazer como a Taurus ou migrar para outro país ou importar de sua sede em outro país, gerando… Read more »

André Macedo
André Macedo
Reply to  Foxtrot
2 meses atrás

Excelente, ao invés de adquirir um projeto novo com uma TOT mesmo que limitada, vamos desenvolver e torrar dinheiro tentando criar um MBT moderno, mesmo que sem experiência alguma e se baseando em projetos de 40/50 anos atrás! Tudo pelo patriotismo!!

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  André Macedo
2 meses atrás

Cara, outro que não sabe ler!
Desenvolver robôs com base em plataformas desativadas meu caro.
Sai mais barato do que desenvolver toda a plataforma.
E depois que toda automação estiver dominada, basta migrar para qualquer plataforma moderna, seja ela civil, militar, nacional ou importada.
Israel quando desenvolveu seu sistema de defesa contra armas ante carro, utilizou um M-113 para isso.
Apenas um exemplo!

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
Reply to  Foxtrot
2 meses atrás

alguns não compreendem…

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
Reply to  Foxtrot
2 meses atrás

Gosto de algumas soluções dos israelenses…
comment image
comment image
comment image?fit=1024%2C576&ssl=1
comment image
comment image

Last edited 2 meses atrás by ADRIANO MADUREIRA
Eduardo Lima
Eduardo Lima
2 meses atrás

O problema da Armênia foi que começou um namoro com o Ocidente, deixando os Russo raivosos. O custo foi para a Armênia foi alto; também devido a sua total falta de inteligência militar. 10 anos depois do conflito e achavam que o Arzebaijão muito mais rico, com rixa politica e religiosa ira deixar passar. Perderam muito mais ainda.

Luiz Floriano Alves
Reply to  Eduardo Lima
2 meses atrás

Boa ideia para o EB. Transformar seus M113 em robots. Podem desempenhar tarefas arriscadas sem expor a tropa. Limpar campo minado e levmtamemnto dos caampos perigosos Ou carregar com explosivos e detonar sobre o objetivo..

- Advertisement -

Guerras Modernas

Armênia, Azerbaijão e Rússia fecham um acordo para acabar com o conflito de Nagorno-Karabakh

YEREVAN/BAKU (ARMENIA/AZERBAIJÃO) — Armênia, Azerbaijão e Rússia disseram que assinaram um acordo para encerrar o conflito militar na região...
- Advertisement -
- Advertisement -