sábado, setembro 25, 2021

Saab RBS 70NG

Militares indianos estão na Rússia para treinar no sistema de defesa aérea S-400

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

S-400
S-400

Em 19 de janeiro, um breve evento de protocolo foi realizado na Embaixada Russa na Índia em homenagem ao primeiro grupo de especialistas militares indianos que se dirigiu a Moscou para treinamento como parte do programa de desenvolvimento do sistema de mísseis antiaéreos (SAM) S-400 Triumph.

Em seu discurso de boas-vindas, o Embaixador da Rússia na Índia N.R. Kudashev observou que os acordos sobre a compra pelo lado indiano dos sistemas de defesa aérea S-400 são uma das iniciativas emblemáticas no âmbito da cooperação militar e técnico-militar bilateral, que forma a base de uma parceria estratégica particularmente privilegiada entre a Rússia e Índia.

O evento aconteceu em um ambiente acolhedor e amigável. Os participantes também visitaram o A.M. Kadakin Memorial Office.

FONTE: Embaixa da Rússia na Índia

- Advertisement -

79 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
79 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Oráculo
Oráculo
8 meses atrás

E pensar que com apenas 5 dessas e a gente já tava feliz…

IgorCav
IgorCav
Reply to  Oráculo
8 meses atrás

De nada adianta, se a cabeça não pensa o corpo padece. Não há esforço na atualização e desenvolvimento de novas doutrinas no EB. Provavelmente encostariam em alguma BIA AAAe em Brasília pra ficar desfilando por aí.

Antoniokings
Antoniokings
8 meses atrás

E parece que a Índia está encomendando mais armas russas.
Seriam Su-30 e Mig-29.

Karl Bonfim
Karl Bonfim
Reply to  Antoniokings
8 meses atrás

SU-57 nem pensar!

sergio ribamar ferreira
Reply to  Antoniokings
7 meses atrás

Sim! Mais Su-30 e Mig 29. Franceses quiseram “dar de espertos” sobre a compra dos rafales e transferência de tecnologia.

pgusmao
pgusmao
8 meses atrás

Quero ver se os americanos vão suspender a venda de armas à Índia do mesmo jeito que fizeram com a Turquia.

Oráculo
Oráculo
Reply to  pgusmao
8 meses atrás

São situações diferentes.
A Turquia faz parte da OTAN. Sob o ponto de vista diplomático, teria que priorizar seus parceiros militares em suas compras.

Já a Índia é um velho cliente dos Russos.
Os americanos querem é ganhar mercado lá.
É capaz de oferecerem um “pacote” de armas mais barato, na próxima vez, pra tentar competir.

O que é difícil, pois indianos tem armas russas aos montes, nas 3 forças.
e faz tempo.

Last edited 8 meses atrás by Oráculo
Jacinto
Jacinto
Reply to  Oráculo
8 meses atrás

O problema é que o maior adversário da Índia é a China e a Rússia também vende armas para a China. Isso torna importante, para a Índia, diversificar os fornecedores para tentar obter alguma vantagem tecnológica em relação aos chineses.

Rui Chapéu
Rui Chapéu
8 meses atrás

Essas 5 unidades precisam estar juntas para funcionar ou apenas com um módulo de radar e um lançador já tem como fazer o sistema funcionar??

Bosco
Bosco
Reply to  Rui Chapéu
8 meses atrás

Rui,
O sistema básico pode ser composto só do posto de comando, dos lançadores e de um radar 92N6E multifunção/engajamento para todas as altitudes.
Os outros radares são opcionais e tem as seguintes funções:
91N6E: radar 3D de vigilância de longo alcance (giratório);
96L6E: radar multifunção/engajamento mas mais adequado para alvos em baixa altitude;
40V6MR: radar de vigilância montado em mastro , para vigilância de alvos em muito baixa altitude (giratório).

Rui Chapéu
Rui Chapéu
Reply to  Bosco
8 meses atrás

E a maneira mais fácil de se neutralizar um sistema básico desses composto das 3 unidades ai seria com um míssil anti radiação tipo o agm-88 harm?

Neutraliza o radar, neutraliza o sistema completo?

Por isso que o ideal é ter mais radares no mesmo sistema para evitar esse tipo de ameaça?

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  Rui Chapéu
8 meses atrás

Não é tão simples. O Harm tem um alcance máximo de cerca de 150 km. Para um caça disparar um Harm contra uma bateria S-400, o caça precisa sobreviver e chegar a menos de 150 km de distância. Com misseis com 400 km, 250 km e 120 km, vários lançadores de misseis e vários radares diferentes, é uma tarefa dificílima e muito perigosa. Além do S-400 poder contar com misseis de 40 km para autodefesa, sempre esta protegido por sistemas Pantsir. E destruindo 1 radar, não irá acabar com o sistema, existem outros radares funcionando, inclusive os centros de comando… Read more »

Bosco
Bosco
Reply to  Luís Henrique
8 meses atrás

Luís, Concordo… mas com ressalvas. rsss A integração de sistemas AA diversos ao nível que você citou ainda não existe. *Salvo na USN onde os sistemas de combate/radares/mísseis/aeronaves conversam entre si. Em terra esta integração que permite o engajamento cooperativo ainda está no início. Os americanos só agora, depois de 20 anos, estão implantado um sistema AA altamente integrado, combinado todos os componentes individuais dos sistemas. *E mesmo assim os Iron Dome ficarão de fora. Na maioria das vezes a “integração” ainda é feita por rádio e pelo dispositivo “gogó block I” rssss Quanto a se aproximar para lançar mísseis… Read more »

Bosco
Reply to  Bosco
8 meses atrás

A maneira que a bateria tem para se defender dos mísseis antirradiação e das armas guiadas lançadas pelas aeronaves são variadas:
1- sistemas C-PGM ex: Pantsir
2- bloqueadores de sinal GPS
3- Emissores de fumaça
4- despistadores de RF (falsos radares)
5- lançadores de flares
6- redes camufladas
7- cobertas camufladas bloqueadores de IV e radar
8- sistemas de interferência de longo alcance ex: Krasukha
9- mobilidade
10- geradores de fontes atrativas de calor (engodo)
11- alvos infláveis de alta tecnologia
Etc…

ScudB
ScudB
Reply to  Bosco
8 meses atrás

Exato. Tipo Gazetchik e AKUP-1 ..

ScudB
ScudB
Reply to  Bosco
8 meses atrás

Amigo Bosco! Isso não é uma verdade. Sistemas “Baikal” e ASU-PVO estão para provar isso. Desde Baikal e Polyana existiu essa função de integração ate o nível de brigada/regimento ou frente (com rastreamento e controle de tiro automático ate 500 alvos) entre diversos sistemas e complexos. Com ASU-PVO implantada na Crimeia desde 2018 e em processo de implantação de S.Petersburgo agora – fica mais que quadruplicado o poder de processamento dos dados recebidos desde radares Buk/Pantsyr/S-400/VKS e ate radares civis. A eficiência disso podemos discutir (se o MD da Rússia apresentar os dados sigilosos) , porem a existência – ja… Read more »

Bosco
Bosco
Reply to  ScudB
8 meses atrás

Beleza Scud.

Rui Chapéu
Rui Chapéu
Reply to  Luís Henrique
8 meses atrás

Interessante.

Vi agora tb que já viram essa limitação de alcance do agm-88 e estão desenvolvendo uma versão com o dobro do alcance.

Bosco
Reply to  Rui Chapéu
8 meses atrás

É o AARGM-ER. O dobro do alcance permite que o míssil seja liberado numa altitude muito maior e ainda permite que a aeronave lançadora permaneça oculta abaixo do horizonte radar. Isso traz vantagens em relação ao alcance de modo geral já que além do missil ter maior alcance em si , a aeronave não precisa descer muito onde a densidade do ar é maior e o arrasto reduz o alcance dela.

Bosco
Bosco
Reply to  Bosco
8 meses atrás

O HARM com 150 km de alcance permite que a aeronave lançadora permaneça a 1000 metros de altura sem se expor, oculta na curvatura da Terra. O AARGM-ER com 300 km de alcance possibilita que a aeronave lançadora fique em confortáveis 5000 metros. *Claro, levando em conta uma Terra perfeitamente esférica, que só ocorre em alto mar. Em terra há variáveis que alteram essa matemática, como por exemplo o relevo, que implica na determinação da altura do radar (por exemplo, instalado num monte alto) e na possibilidade do atacante se esconder atrás de acidentes naturais. As variáveis podem reduzir ou… Read more »

Last edited 8 meses atrás by Bosco
sub urbano
sub urbano
Reply to  Luís Henrique
8 meses atrás

Tudo isso fora os pés de poeira operando Iglas e Zus23 nos arredores… Enfrentar uma defesa aerea em estado de arte é algo muito complexo, os Israelenses passaram maus bocados no Sinai durante a guerra do Kippur

Teropode
Reply to  sub urbano
8 meses atrás

Mas venceram , isto é oque importa , o resto é detalhe .

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  sub urbano
8 meses atrás

sub urbano
Exato.
O ataque árabe no Sinai pegou de surpresa os militares israelenses e a derrota total só foi evitada com a interferência americana.
O fato é que os árabes, o Egito principalmente, após a derrota de um governo mais pro-ocidental, vem se rearmando com armas russas.
E olhe que a Rússia ainda não vendeu os S-400 para o Egito.

Teropode
Reply to  Antoniokings
8 meses atrás

Eu não sabia que a cavalaria americana socorreu Israel nesta guerra , mande o link ai , por favor 🤣🤣🤣🤣🤣🤣

Bosco
Bosco
Reply to  Teropode
8 meses atrás

Terapode,
Eles constroem a narrativa. Se colar, colou. Teve dois que acreditaram nele. É isso que importa. Se é verdade ou não, é irrelevante.
Com isso vão construindo sua narrativa e dando forma às fake news. Essa parece inocente . Dizer que os israelenses foram salvos pelos americanos na Guerra do Yon Kippur. Mas para eles é importante porque é mais um tijolinho pra recontar a história e reconstruir a realidade.

_RR_
_RR_
Reply to  Antoniokings
8 meses atrás

Antonio… O que os egípcios fizeram, foi passar para o outro lado do canal e ficar detrás de sua barreira de defesa AA… No momento em que se atreveram a sair, foram massacrados… Israel venceu no Sinai com táticas certas no momento certo, identificando e penetrando a exata junção entre as forças egípcias e esmigalhando a retaguarda destas. E terminou que em menos de um mês, a vanguarda do general Sharon estava a menos de 100 km do Cairo e Damasco estava ao alcance da artilharia israelense… Ao contrário do muito que é falado, a estratégia de contenção e as… Read more »

Bosco
Bosco
Reply to  Rui Chapéu
8 meses atrás

Sem dúvida.

joão Fernando
joão Fernando
Reply to  Rui Chapéu
8 meses atrás

Neutraliza o radar ou a antena do radar? A antena em si pode ficar bem distante do sistema de controle em si

Nostra
Nostra
Reply to  joão Fernando
8 meses atrás

Radar includes the antenna and is the emitting element and hence it is the target for anti radiation missile.

C2 unit is different it generally doesn’t emit . It uses optical fibre / cables or VSAT links or microwave links etc .

Inorder to maintain EMCON it will use cable links .

Last edited 8 meses atrás by Nostra
Nostra
Nostra
Reply to  Rui Chapéu
8 meses atrás

And the easiest way to counter enemy anti radiation missile is to deploy own anti radiation missiles and do a pre-emptive strike on hostile sensors.

DRDO anti radiation missiles range

RUDRAM1 – 160+ km
RUDRAM2 – 330+ km
RUDRAM3 – 550+ km

The ranges I have posted is on the lower side.

Plus the brahmos anti radiation version whose range could be from 300 – 600 km.

Last edited 8 meses atrás by Nostra
Nostra
Nostra
Reply to  Nostra
8 meses atrás

This pic was released today.

The yellow coloured missile is Rudram3 , which is a air launched 1.6 ton aeroballistic missile with a range of 550+ km and one of its role is of a anti radiation missile with a combined MMW seeker + passive homing seeker + INS-GPS based guidance.

EsWiQKtU4AAeybo.jpeg
Nostra
Nostra
Reply to  Nostra
8 meses atrás

While the missile whose tandem fin configuration is visible in the background ( behind the yellow coloured missile ) is the hypersonic AD-1 air defence surface to air interceptor

EifvX0-XcAEsuxa.png
Nostra
Nostra
Reply to  Rui Chapéu
8 meses atrás

Also it is not so easy to search , locate , identify any emitter in a dense EM environment .

Deployment of land based EW systems will make things very difficult.

Also any high value AD systems employs various countermeasures
1. Passive systems( multispectral decoys etc )
2. Active systems (decoy emitters , jammers etc)

Last edited 8 meses atrás by Nostra
Nostra
Nostra
Reply to  Nostra
8 meses atrás

This is one of the DRDO land based integrated Electronic Warfare system – SAMYUKTA MK2.

It is a huge system comprising of around 150 vehicles.

It works on a wide range of frequencies covering 1.5 MHz – 40 GHz. And Its functions include surveillance, interception, monitoring, analysis and jamming of all communication , satellite and radar signals.

Few years back the Chinese tried to hack the labs associated with this program.

Add12-03.27.07.jpg
Last edited 8 meses atrás by Nostra
Nostra
Nostra
Reply to  Nostra
8 meses atrás

There is also the DRDO HIMSHAKTI land based integrated Electronic Warfare system which is designed to operate in the mountains ( China ).

It consists of around 60 vehicles and its functions are kind of similar to SAMYUKTA but at greater range and with more functionalities dictated by the terrain and conditions.

DSl1KWgUMAIOsP5.jpeg
Last edited 8 meses atrás by Nostra
Nostra
Nostra
Reply to  Nostra
8 meses atrás

Just for the sake of information there is a hand held jammer which can jam GPS signals upto 70 km . And a manportable jammer which can jam GPS signals upto 200 km.

Also I know Russia has similar systems .

Last edited 8 meses atrás by Nostra
Nostra
Nostra
Reply to  Nostra
8 meses atrás

This EW system was revealed a few days back

Samvijay EW system , it was being used against the Chinese during the last few months. It is designed for use in the mountains and high altitude areas.

ErxpnrrVQAAm-wE.jpeg
Last edited 8 meses atrás by Nostra
Nostra
Nostra
Reply to  Nostra
8 meses atrás

Soviet / Russian decoy emitter

Each decoy emitter is specific to a perticular radar.

images.jpeg
Nostra
Nostra
Reply to  Nostra
8 meses atrás

American decoy emitter

images (1).jpeg
sub urbano
sub urbano
Reply to  Nostra
8 meses atrás

Brasil tem meia duzia de bombas velhas no inventário. Venezuela tiver uns desses ja come metade do paiol da FAB kkk

Brunow
Reply to  Rui Chapéu
8 meses atrás

Esta é uma bateria na configuração simples (1 Posto de controle 55K6E, 1 radar de rastreio longo alcance 91N6E, 1 radar de tiro 92N6E e 4 PU – 5P85SSE2/5P85TE2): https://ibb.co/rGWBBFB Uma bateria na configuração máxima ( um 55K6E, um 91N6E, seis 92N6E e doze PU 5P85SE2/5P85TE2): https://ibb.co/yqJ6xTF Mísseis : 48N6E, 48N6E2, 48N6EZ, 40N6E e 9M96E/2 ( alguns deste também é opcional). Mais veículo de apoio ( manutenção, transporte). A torre 40V6MR para levantamento da antena (92N6E) durante operações de combate em terreno arborizado/acidentado é opcional. Aparentemente os países que compraram este sistema irá da proteção a ele com complexos de… Read more »

Rui Chapéu
Rui Chapéu
8 meses atrás

Outra pergunta….

Não seria necessário mais uma plataforma tipo um Tunguska para defesa de baixo alcance, caso o atacante consiga penetrar pela camada do S-400?

Bosco
Bosco
Reply to  Rui Chapéu
8 meses atrás

Sim, seria! O que se adota mais frequentemente é o Pantsir tendo em vista que o Tunguska é mais adequado para acompanhar coluna de blindados.
Mas o sistema é capaz de autodefesa de curto alcance caso tenha mísseis 9M100. Esse míssil pesa na faixa de 100 kg e é guiado por infra vermelho, com 10 km de alcance. Pode ser lançado dos tubos dos mísseis do sistema S400 apesar de estarem desenvolvendo um sistema independente denominado de Morfey, específico para a defesa de curto alcance dos sistemas S-400 e S500.

Nostra
Nostra
Reply to  Rui Chapéu
8 meses atrás

In the Indian scenario any attacker will have to deal with a networked and layered air defence comprising of the following officially known ( current and future ) systems of both IAF and IA

1. MPDMS
2. VL-SRSAM
3. QRSAM
4. Akash MK1/MK1S
5. Akash Prime
5. Akash NG
6. MRSAM
7. SPYDER
8. SA-6 KUB
9. SA-13 Gopher(upgraded)
10. OSA-AK(upgraded)
11. S-125 Pechora(upgraded)
12. ZSU234(upgraded)
13. Tunguska
14. BMD-1
15. BMD-2
16. CIWS
17. XRSAM

With multiple radars with minimum range of 50 km to maximum range beyond 3000 km.

Last edited 8 meses atrás by Nostra
Nostra
Nostra
Reply to  Nostra
8 meses atrás

First official pic of Akash NG ( next generation ) SAM system revealed today.

Dual pulse rocket motor
AESA RF seeker
Data link
Capability to engage more than 10 targets simultaneously.
High supersonic terminal speed ~ mach 5.
6 missiles per trainable launcher.
Cannisterised.

Pic from tender document

EsV9LkZXEAABJTt.jpeg
Last edited 8 meses atrás by Nostra
Nostra
Nostra
Reply to  Nostra
8 meses atrás

This pic was released today.

Air Marshal HS Arora with the soon to be dispatched MRSAM MLU ( missile launch unit ) , CCU ( command and control unit ) and power supply cum BITE units .

IAF had initially ordered 9 squadrons of Mrsam.

More Mrsam squadrons will be ordered soon.

EsWLlLFVcAEbspb.jpeg
Rui Chapéu
Rui Chapéu
Reply to  Nostra
8 meses atrás

well…

here we have……… humm……………………….eeeeeeeer………….

almost nothing! eaiohaeioheoaihaiohaeo

Nostra
Nostra
Reply to  Rui Chapéu
8 meses atrás

South America has lot of yet untapped resources and as the resources in other parts dry out………..

South America will need to rearm substantially in the coming years otherwise increasingly difficult to preserve ones national and regional interests.

Best to prepare than be sorry.

India ( due to shit leader at that time ) didn’t prepare post 1947 and paid the price and continues to pay the price.

Last edited 8 meses atrás by Nostra
sub urbano
sub urbano
Reply to  Nostra
8 meses atrás

Isso para os pontos de grande valor estratégico. Um soldado de infantaria não terá tudo isso protegendo a cabeça dele. Além do mais vcs tem mais de 1 bilhão de habitantes, tem muita lenha pra queimar.

sub urbano
sub urbano
Reply to  Rui Chapéu
8 meses atrás

Na prática tem até aquele cara de binóculo com um Igla no cangote. O S-400 é um sistema caro, uma bateria custa 300 milhões de dólares.

Sidney
Sidney
8 meses atrás

Não entendi. Os Estados Unidos dizem que quem comprar armas russas sofre boicote e ainda não pode comprar armas americanas ou da OTAN. A Índia não recebeu recentemente alguns Rafales?

Fabio Araujo
Fabio Araujo
8 meses atrás

A China que se cuide!

Heinz Guderian
Heinz Guderian
Reply to  Fabio Araujo
8 meses atrás

Se não me engano, a china também possui o S-400

Teropode
Reply to  Heinz Guderian
8 meses atrás

Mas a vocação para agredir e um hábito chinês , assim eles não terão vida fácil .

Marcelo
Marcelo
8 meses atrás

quero ver se os EUA vão impor sanções à Índia.

Saldanha da Gama
Saldanha da Gama
8 meses atrás

Se tem um país que admiro quanto a sua preocupação de defesa, é a índia….Se der errado com um fornecedor, tem mais uns 2 pelo menos para resolver…. Põe 1 ovo em cada cesta…

sergio ribamar ferreira
Reply to  Saldanha da Gama
7 meses atrás

Senhor Saldanha da gama somos dois. Admiro também a persistência em adquirir armamento produzido localmente. seriam parceiros interessantes Índia e Rússia no quesito Defesa . No caso russo , a dificuldade está na manutenção logística. mesmo assim parcerias tecnológicas seriam bem-vindas.

IgorCav
IgorCav
8 meses atrás

Boa tarde a todos, acompanho o as matérias do Forte há muito tempo, só não me envolvia nos comentários.

Sobre a matéria, é impressão minha ou o S-300/400 vem adquirindo mais mercados do que o Patriot americano?

Pedro Bó
Pedro Bó
Reply to  IgorCav
8 meses atrás

O Patriot teve a reputação manchada durante a Operação Desert Storm e o S-300/S-400 tem menos amarras para a sua venda. Desde que o cliente tenha o $$$ os russos não se opõem ao seu fornecimento.

Nostra
Nostra
8 meses atrás

AFAIK initially the deal included ToT , but later on after US enacted CAATSA all information regarding the same dried out. Supposedly the Russians were asking for more money for ToT, which included India producing spares etc . ToT was asked for 2 specific missiles . ( Indian S400 comes with only 2 specific missiles ) . Later on all news regarding the same disappeared ( as I said earlier due to CAATSA ). And price of the deal was also reduced later on. Also AFAIK India had asked for few India specific enhancements – 1. Interoperability of S400 with… Read more »

Last edited 8 meses atrás by Nostra
Adriano Madureira
Adriano Madureira
8 meses atrás

Ué?! E onde está o CAATSA Act para fazer pressão na Índia?!

Só é útil contra países pequenos e de pouca expressão…
comment image?resize=1025%2C500&ssl=1

Teropode
Reply to  Adriano Madureira
8 meses atrás

Não fale bobagem , primeiro a Índia não vai comprar F35 , segundo ela é estrategicamente mais relevante do que aTurquia é “agora” .

Bosco
Bosco
Reply to  Adriano Madureira
8 meses atrás

Adriano, Os EUA assim como qualquer país pode criar leis que os habilitem a sancionar quem eles bem quiserem e pelo motivos que eles quiserem. Os EUA com a CAATSA só está exercendo seu direito de impor sanções comerciais a quem eles acham devido. Qualquer país pode fazer isso e todos os países o fazem mas só as dos EUA repercutem na mídia por conta de reforçarem a narrativa de demonização dos EUA. Os países da Europa , a Rússia , a China, etc. todos sancionam pelos mais diversos motivos. https://www.istoedinheiro.com.br/russia-sanciona-franca-e-alemanha-em-represalia-as-sancoes-da-ue-por-caso-navalny/ As sanções são maneiras que acreditam serem eficazes para… Read more »

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
Reply to  Bosco
7 meses atrás

Por que os EUA que se põe como o bastião da moral e da liberdade, por isso tem que ser criticado, pela hipocrisia.

Teropode
Reply to  Defensor da liberdade
7 meses atrás

Arigó não há , política sem um montão de hipocrisia , por exemplo : Muitos criticaram o Regime militar no Brasil , teceram elogios ao regime ditatorio cubano e norte coreano , vc conseguiu perceber isto ou levou esta bola nas costas também ?

Bosco
Bosco
Reply to  Defensor da liberdade
7 meses atrás

“Por que os EUA que se põe como o bastião da moral e da liberdade”
E você acreditou, santa?
Vai levar pra casa o prêmio de otário do ano.
Aposto que você também acreditou na tal da “ditadura do proletariado” , né? Vê lá na China como é que a coisa tá?
Tá bom! Vai levar dois prêmios.

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
Reply to  Bosco
7 meses atrás

Quem disse que eu acreditei, estou justamente jogando na cara a hipocrisia, a farsa por trás deste título.

Não leu meu comentário? A vontade de mitar é maior né Bosco?

Bosco
Reply to  Adriano Madureira
8 meses atrás

Só de curiosidade, um dia desses a China implementou sanções contra os EUA motivadas por vendas de armas deste a Taiwan

Bosco
Bosco
Reply to  Bosco
8 meses atrás
Richard Stallman
Richard Stallman
Reply to  Adriano Madureira
8 meses atrás

O só cortar o H-1B visa, muitos vão festejar.

Teropode
8 meses atrás

Este S400 colocá-la a China no seu devido lugar , para quem gosta de pilhar terra alheia o S400 coloca o pé na porta , ” aqui não Pica-Pau , aqui é aroeira , aqui seu bico entorta ” . Excelente compra .

Yuri Dogkove
Yuri Dogkove
Reply to  Teropode
8 meses atrás

Rapaz, mas a China também possui S-400! Porém, é bem verdade que nesse caso, quem tem que se preocupar é o EUA…

Teropode
Reply to  Yuri Dogkove
8 meses atrás

Quem ameaça invadir terras indianas é a China e não os EUA , vc conseguiu perceber isso ou não ?

jrsalvador
8 meses atrás

Rapaz, os Indianos compram armas de todo mundo

paulof
paulof
8 meses atrás

Sobre exportações:

A China ultrapassou a Rússia para se tornar o segundo maior produtor mundial de armas entre 2015 e 2019, de acordo com dados divulgados pelo Instituto Internacional de Pesquisa para a Paz de Estocolmo (SIPRI) no mês passado. Os EUA continuam na primeira posição. 

Nostra
Nostra
7 meses atrás

Kind of related

First test fire of Akash-NG done today successfully

EskzT3jXMAE6gtO.jpeg
Entusiasta Militar
Entusiasta Militar
7 meses atrás

Umm espetáculo !!!!!

Gostaria de ver uns 04 a 06 desses sistemas completos distribuídos no Brasil

Últimas Notícias

Exército Brasileiro testa variante de engenharia do Guarani

Capacidade deve ser implementada em todas as brigadas mecanizadas Os primeiros testes de campo foram iniciados no Arsenal de Guerra...
- Advertisement -
- Advertisement -