terça-feira, agosto 3, 2021

Saab RBS 70NG

DARPA: Programa de míssil hipersônico lançado do solo entra em nova fase

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Modelo de computador do míssil OpFires

As próximas etapas incluirão testes de voo em escala real

O programa Operational Fires (OpFires) da DARPA, que está desenvolvendo um sistema de armas hipersônicas de alcance intermediário lançadas do solo, está avançando para uma nova fase.

A fase 3b envolverá a fabricação de mísseis em escala grande, montagem e testes de voo de um veículo de lançamento. A Lockheed Martin Missiles and Fire Control recebeu esta nova modificação de contrato depois de liderar uma revisão preliminar do projeto do sistema integrado Fase 3a que resultou em um projeto abrangente e plano de teste.

“Os objetivos do programa OpFires da DARPA permanecem inalterados. O projeto do sistema que a Lockheed está desenvolvendo continua a alcançar a mobilidade tática desejada e o desempenho do sistema em linha com o impulso do Departamento de Defesa para entregar um míssil superfície-superfície de alcance intermediário”, disse o tenente-coronel Joshua Stults, do programa DARPA gerente de OpFires no Escritório de Tecnologia Tática da DARPA.

O OpFires tem como objetivo demonstrar um novo sistema que permite que as armas planadoras hipersônicas de impulso atinjam de forma rápida e precisa alvos críticos e sensíveis enquanto penetram nas defesas aéreas inimigas modernas.

O programa está desenvolvendo um impulsionador (booster) avançado capaz de entregar uma variedade de cargas úteis em vários alcances e plataformas de lançamento terrestre móveis compatíveis que podem ser rapidamente implantadas.

FONTE: DARPA

- Advertisement -

16 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
16 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Bosco
Bosco
6 meses atrás

O tratado INF entre os EUA e a URSS/Rússia engessou por 30 anos os países signatários e nesse meio tempo eles viram crescer o arsenal de mísseis de curto, médio e alcance intermediário de outros países, notadamente da China e do Irã. Agora que o tratado foi devidamente ” cancelado” eles tiraram a mão do freio e partiram com tudo para se armar com o que de melhor a tecnologia tem a oferecer. O pandinha que se cuide porque a “liderança” dele nesse quesito está por um fio. Os EUA por exemplo estão desenvolvendo até um canhão (obuseiro) com mil… Read more »

Agressor's
Agressor's
Reply to  Bosco
6 meses atrás

É sério mesmo que vc acredita em algum país que cumpra estes tipos de tratados?

Bosco
Bosco
Reply to  Agressor's
6 meses atrás

Os EUA e a URSS/Rússia o cumpriram por muito tempo e o fizeram não porque são bonzinhos e sim porque havia a previsão de fiscalização bilateral ampla e irrestrita.

Agressor's
Agressor's
Reply to  Bosco
6 meses atrás

Brasileiro é tão bonzinho!

Hugo Amaro
Hugo Amaro
Reply to  Agressor's
6 meses atrás

O Brasil kkk

Diego m
Diego m
6 meses atrás

pedem para o mundo se desarmar enquanto se armam ainda mais , tanto em quantidade quanto em poder. enfim a hipocrisia . tirando o lado ideológico dos russos e chineses que e uma doença , não acho errado essa corrida armamentista , e a balança se equilibrando . o problema e que os eua querem figurar sozinhos nas américas . enquanto do outro lado tem a Rússia e a china . o Brasil pelo seu tamanho e por sua historia pacifica era pra estar ajudando a equilibrar essa balança . mas o mundo não vê isso

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
6 meses atrás

Arma planadora? Isso não era bravata russa?

Bosco
Bosco
Reply to  Defensor da liberdade
6 meses atrás

Você não entende de tecnologia militar e por isso faz esse tipo de confusão, ficando perdido quando lê um comentário mais técnico. E como não tem humildade nem interesse em aprender já que só se interessa pela pauta vermelhuxa sobre leite condensado e que tais, passa por esses apuros. Vou explicar de novo: a bravata russa não é sobre a existência de veículos planadores hipersônicos (HGVs) em posse deles e sim sobre a alegação de , com eles , serem capazes de penetrar o “escudo” americano antibalístico e por isso estarem virando o jogo. E isso por um motivo muito… Read more »

Last edited 6 meses atrás by Bosco
Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
Reply to  Bosco
6 meses atrás

Ué, se isso não é virada de jogo, por que os EUA também investem em algo, que como você mesmo disse, já é plenamente realizável com as armas atuais deles?

MestreD'Avis
MestreD'Avis
Reply to  Defensor da liberdade
6 meses atrás

É dificil entender mesmo quando a capacidade de interpretação é baixa…
Mostra a noticia em que algum oficial das FA dos EUA considera essa arma como “indefensável” “arrasadora” “muda o jogo”.
Percebe que esse missil não é parte da dissuação nuclear mas sim uma arma táctica de quick strike?
O Bosco tem razão, por muito que tente explicar tecnicamente não vale a pena

carcara_br
carcara_br
Reply to  MestreD'Avis
6 meses atrás

Algumas bravatas incomodam mais que outras.

Bosco
Bosco
Reply to  Defensor da liberdade
6 meses atrás

Eu nunca fiz pouco caso da tecnologia hipersonica. Ela é sim muito útil e insere mais variáveis para complicar a vida do defensor e aumenta a flexibilidade para o atacante que poderá atingir alvos que antes não conseguiria. Agora, acho bravata os russos alegarem que ela é uma bala de prata pra penetrar esse tal escudo antimíssil pelo motivo que já citei e também não a vejo como a arma antiporta-aviões definitiva. Em relação ao seu uso pelos americanos eles usarão a tecnologia hipersonica para atingir alvos de tempo crítico a grandes distâncias, que têm uma janela de vulnerabilidade reduzida.… Read more »

Tadeu Mendes
Reply to  Bosco
6 meses atrás

Bosco,

Eu me pergunto se essa nova tecnologia de misseis hipersonicos sendo desenvolvidos sob os auspicios da DARPA, seriam introduzidos no conceito PGS (Prompt Global Strike), e/ou serem futuramente adaptados para serem disparados desde a orbita terrestre.

Nao podemos esquecer que o novo US Space Force (USSF) Command foi criado e ativado.

Vinicius Momesso
Vinicius Momesso
Reply to  Tadeu Mendes
6 meses atrás

Armas orbitais estão proibidas por enquanto.

Bosco
Bosco
Reply to  Tadeu Mendes
6 meses atrás

Tadeu, O PGS prevê a capacidade dos EUA de atingir qualquer alvo na Terra em 1 hora com armas convencionais. Isso é possível hoje mas só com os ICBMs e SLBMs armados com ogivas nucleares. O jeito de fazer isso seria dotar os ICBMs e SLBMs com veículos de reentrada manobráveis com ogivas convencionais mas os americanos temem que a detecção desses veículos possa ser confundida com um ataque nuclear e preferem usar armas dotadas de veículos planadores hipersônicos cuja trajetória é facilmente distinguida da de um veículo de reentrada (balístico). *Um problema é que os russos já instalaram uma… Read more »

EParro
EParro
Reply to  Bosco
6 meses atrás

Bosco;
lógica, conhecimento, compreensão, aprendizado, conceitos e congêneres, cada vez mais ficam evidentes, que não fazem parte do escopo de vida de alguns. Não perca seu tempo com “pombos”. Eles jamais entenderão.

Últimas Notícias

Exército Brasileiro realiza testes de tiro com novo foguete SS-60 do sistema ASTROS

De acordo com um vídeo publicado pelo Exército Brasileiro em 31 de julho de 2021, o Comando de Artilharia...
- Advertisement -
- Advertisement -