terça-feira, setembro 21, 2021

Saab RBS 70NG

Ministro da Defesa da Argentina menciona a possibilidade de aquisição do veículo blindado brasileiro Guarani

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

O Ministro da Defesa, Agustín Rossi, participou no dia 4 de junho da entrega de mais de setenta veículos novos e equipamentos modernizados ao Exército Argentino, em uma cerimônia realizada na Diretoria de Arsenais, localizada na cidade portenha de Boulogne Sur Mer.

Durante a cerimônia, Rossi ressaltou o ambiente de cooperativismo com os países da região, e, acompanhado do embaixador argentino no Brasil Daniel Scioli, afirmou: “A possibilidade de nosso Exército adquirir o mesmo veículo blindado Guarani que o Brasil possui e produz é um condimento geopoliticamente estratégico”.

Durante a entrega dos veículos, foi exposto o veículo blindado sobre rodas VBTP-MR Guarani, da empresa Iveco Defense Vehicles do Brasil, que está em fase de avaliação técnica operacional por especialistas do Exército Argentino.

O motor deste veículo de combate, modelo Cursor 9 de 6 cilindros, é produzido na Argentina na fábrica da Iveco Córdoba.

- Advertisement -

174 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
174 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Foxtrot
Foxtrot
3 meses atrás

Espero que os Argentinos compren o Guaraní por ele ser bom frente a seus concorrentes, e não porque é “geopoliticamente” estratégico.

Flanker
Flanker
Reply to  Foxtrot
3 meses atrás

Se algueém comprar, e pagar, não me importa o motivo pelo qual compraram….pode ser porque acharam bom…ou porque acharam bonito…ou porque acharam fotogênico……o motivo é totalmente irrelevante.

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Flanker
3 meses atrás

Pra mim importa sim
Já basta o Brasil que compra alguma coisa por pressões estrangeiras e não porque é bom e útil para tropa.
Se o EB comprou um abacaxi sobre rodas ele que descasque esse abacaxi para aprender a comprar melhor.
Aí quero ver os gracistas daqui ficarem desmerecendo o produto chinês (por exemplo), sabendo que temos a coisa pior!

camargoer
Reply to  Foxtrot
3 meses atrás

Olá Fox. Você está falando em tese ou em fato? O que o EB comprou que é pior que o produto chinês?

EduardoSP
EduardoSP
Reply to  Flanker
3 meses atrás

Em uma visão limitada eu diria que é isso mesmo. Seria como o vendedor de carros que só quer saber de fechar o negócio e embolsar a grana. Se fosse mais inteligente se preocuparia com o que a venda realmente sirva para atender às demandas do comprador.
Em mercados primitivos prevalece a primeira visão. Em outros, mais desenvolvidos, prevalece a segunda.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  EduardoSP
3 meses atrás

Acho que ele quis dizer que seja o produto bom ou ruim, a compra de material militar sempre será ‘condimento geopoliticamente estratégico.’ E de qualquer maneira, o que pode ser bom para eles, para outros podem não ser.

É difícil comparar material militar dessa forma simplista. É difícil encontrar material ‘superior’ ou ‘inferior’ à outro da mesma categoria. Diversas questões, sejam técnicas, logísticas, políticas, etc., precisam ser levadas em consideração antes de se bater o martelo à favor ou contra qualquer coisa.

MMerlin
MMerlin
Reply to  Foxtrot
3 meses atrás

Sem entrar no mérito dos riscos financeiros, a probabilidade é, no mínimo, razoável.
Nos fóruns do país existem diferentes opiniões, com um boa vantagem para a compra.
Um ponto que foi observado é que a grande maioria valoriza o produto e sabe de suas vantagens.

Teropode
Reply to  Foxtrot
3 meses atrás

Acredito nós dois motivos , por ser um bom veículo , podendo receber reforço na blindagem e por ser também uma vantagem estratégica uma vez que o grupo Fiat é forte na Argentina e que 40% dos Argentinos são de origem italiana , perfeito , depois basta adquirir o 8×8 Centauro para complementar …

Camargoer
Camargoer
Reply to  Foxtrot
3 meses atrás

Ola Fox. Creio que o Guarani seja tecnicamente equivalente aos carros de combate de sua classe. Neste contexto, ele apresenta vantagens econômicas e estratégicas para a Argentina. Considerando que ele seja fabricado no Brasil, esta venda poderá ser financiada pelo BNDES,. O problema está no ministério da economia que está atacando a política de tarifas do Mercosul.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Camargoer
3 meses atrás

Camargoer, esse governo tem incontáveis erros e defeitos, mas esta certo quanto à TEC. Na verdade, o Mercosul como um todo tem que ser reformulado, pois da forma que está, é um atraso ao crescimento brasileiro. Espero que o Brasil começe a adotar medidas unilaterais para a refução da TEC.

camargoer
Reply to  Allan Lemos
3 meses atrás

Olá Allan. Receio que o objetivo seja apenas detonar o Mercosul. O atual governo tem o péssimo hábito de fazer as coisas sem conversar com os envolvidos. Há setores da indústria nacional que são beneficiados, outros que são prejudicados. Não é razoável tomar medidas sem consultar todo mundo, incluir salvaguardas para alguns setores. A Argentina é o principal destino das exportações de produtos industrializados brasileiros. A China compra alimentos, minérios… mas quem compra carro, equipamento, autopeças, etc, é a Argentina.

Saldanha da Gama
Saldanha da Gama
Reply to  Allan Lemos
3 meses atrás

Bom dia Allan, tem que se aprofundar para analisar se o Mercosul é vantajoso primeiro para o BRASIL e depois para todos os países membros… Outra, mesmo com as rusgas entre os presidentes de BRASIL e argentina, o comércio segue, inclusive com venda de produtos militares…Há de se estudar profundamente a vantagem de estar nele ou fora dele… Abraços

guilherme SM
guilherme SM
Reply to  Foxtrot
3 meses atrás

O motor do Guarani é feito na Argentina, por isto esta compra faz muito sentido, por deixar parte da receita por lá.

Up The Irons
Up The Irons
3 meses atrás

Sem problemas, mas com uma condição: vão ter que pagar adiantado, senão não tem negócio!

images - 2021-06-05T133729.370.jpeg
Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  Up The Irons
3 meses atrás

Ai é problema da Iveco , amigo. rsrsrsrsrs
Essa é a vantagem de contratar a execução do projeto…os empregos , tecnologia e componentes são nossos , mas o risco não!

Teropode
Reply to  Gabriel BR
3 meses atrás

O coração é feito lá , então tá tudo certo.

Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  Teropode
3 meses atrás

subsidiaria da Iveco , feito lá mas é italiano.
Se o caldo entornar na Argentina a fabrica pode vir para o Brasil

camargoer
Reply to  Gabriel BR
3 meses atrás

Olá Gabriel. Existe a chance da fábrica voltar para a Itália.

Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  camargoer
3 meses atrás

Difícil, a fabrica foi criada para atender as demandas da região.

camargoer
Reply to  Gabriel BR
3 meses atrás

Olá Gabriel. Pois é. Caso a demanda seja reprimida por muito tempo, a empresa fecha para abrir em outro lugar. Se a demanda brasileira continuar reprimida como está, não existe razão para investimento em novas fábricas aqui. A indústria brasileira está com mais de 50% de ociosidade.

Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  camargoer
3 meses atrás

O Brasil é um mercado ocidentalizado de 212 milhões em franca expansão ,não tem como dar as costas para o mercado brasileiro. Observação a todos: Eu não fico dando deslike em comentários por simples discordância de opinião.

EduardoSP
EduardoSP
Reply to  Gabriel BR
3 meses atrás

Em dúvida sobre a parte da franca expansão. É um mercado grande, mas de pouca sofisticação, dada a baixa renda per capita. A indústria automobilística, por exemplo, só está trazendo para cá projetos feitos para países subdesenvolvidos.

Adriano Madureira
Adriano Madureira
Reply to  EduardoSP
3 meses atrás

na argentina eles vendem produtos para países desenvolvidos, como os alfa-romeo julia e stelvio, Hyundai Veloster 2.0 de 250 cv e transmissão manual de seis marchas,nissan murano,toyota 86,‘hermanos’ podem comprar a F-150 cabine dupla com motor 5.0 V8 a gasolina, com 400 cv.

Touareg e Renault Alaskan e Kangoo,que poderia ser trazido com isenções fiscais, graças ao Mercosul.
comment image

camargoer
Reply to  EduardoSP
3 meses atrás

Olá Eduardo. O problema nem é a sofisticação do consumo, mas a perda de renda. Uma população sem renda não consome, portanto esta excluída do mercado de consumo.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Gabriel BR
3 meses atrás

Não vejo essa franca expansão, Gabriel. Provavelmente a Ford também não viu essa franca expansão. O que há é uma franca instabilidade político-econômica na qual o retorno de investimentos feitos necessita de cálculo astrológico.

Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  Leandro Costa
3 meses atrás

A Ford fechou na Austrália também

Luiz
Luiz
Reply to  Gabriel BR
3 meses atrás

Sim, ao contrário do que muitos pensam, ela passa por uma crise profunda devido a vários fatores, entre eles a concorrencia asiatica:

“Com o anúncio do fechamento de todas as fábricas da Ford no Brasil, a situação da montadora no mercado global acabou ficando em evidência. Em um cenário de transformação do negócio no mundo e de mudança de hábitos do consumidor, o grupo americano vem apresentando dificuldades para se manter no topo” Fonte:” Revista Exame 17/01/2021

https://exame.com/negocios/a-situacao-da-ford-no-brasil-e-no-mundo-em-5-graficos/

Last edited 3 meses atrás by Luiz
camargoer
Reply to  Gabriel BR
3 meses atrás

Caro Gabriel. A demanda no Brasil está reprimida em função de um desemprego de 14%. A atividade econômica está com mais de 50% de ociosidade. O PIB está em níveis de 2010. O crescimento de 1,3% do PIB mostra que a economia continua sem crescimento, já que ele foi calculado sobre uma base muito baixa que foi o quarto trimestre de 2020. Mercado consumidor são pessoas com poder de compra. A população brasileira está sem poder de compra.

Luiz
Luiz
Reply to  camargoer
3 meses atrás

Mas as perspectivas são boas: Fonte: G1 Por Darlan Alvarenga — São Paulo 01/06/2021 09h14 Os números da economia no 1º trimestre surpreenderam positivamente, garantindo um resultado do Produto Interno Bruto (PIB) melhor do que se temia no começo do ano. Dados divulgados nesta terça-feira (1º) pelo IBGE mostraram que a economia cresceu 1,2% de janeiro a março deste ano, na comparação com os três meses anteriores.    PIB do Brasil cresce 1,2% no 1º trimestre e volta ao patamar pré-pandemia    Novas rodadas do Pronampe e Auxílio Emergencial teriam contribuído para PIB ainda mais forte, avaliam analistas A piora da pandemia… Read more »

Last edited 3 meses atrás by Luiz
carvalho2008
carvalho2008
Reply to  camargoer
3 meses atrás

Mestre camargoer…A industria automobilista global esta se reestruturando….não é somente aqui. O boom de carros por familia vai reduzir globalmente. Afora isto, alguns paaíses já tem data fixa para acabar com motores a combustão. isto muda muita coisa na Industria, suspensão, motor, cambio, tudo…Existem muitos jovens e minha filh por exemplo, que poderia ter um carro ate de luxo, ja até lhe cobrei se não queria mesmo e a resposta é: Comprar carro é gstar como filho…todo mes gasta…! Ela é solteira e como muitos desta geração Uber, não tem fetiche de posição social pelo carro na garagem…pode até ter… Read more »

Amaury
Amaury
Reply to  Gabriel BR
3 meses atrás

O problema é se a IVECO sair daqui. Parece que somos o paraíso na Terra. Só precisamos convencer as multinacionais disso.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Up The Irons
3 meses atrás

Caro UP. Basta consultar a página do ministério da indústria e comércio para verificar que inúmeras empresas brasileiras vendem regularmente para a Argentina. Também existe uma câmara de compensação entre os dois países que permite compras e vendas em moeda local, sem a necessidade de usar moeda estrangeira.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Up The Irons
3 meses atrás

Muito triste a situação da Argentina…

Espero que piore kkkkk

Saldanha da Gama
Saldanha da Gama
Reply to  Allan Lemos
3 meses atrás

argentina igual aquele conto do escorpião e o elefante… Passaram a apoiar o macron no caso da amazônia BRASILEIRA…

Antunes 1980
Antunes 1980
3 meses atrás

Vender para a Argetina é fácil, quero ver receber.

Até os Gripen NG seriam uma opção ideal para eles, mas pelo que li, os hermanos estão quebrados.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Antunes 1980
3 meses atrás

O Grande Presidente da Argentina, exemplo para o Bozo, fez a Economia da Argentina cair 19%, não coloco minha esperança nessa venda.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Carlos Campos
3 meses atrás

Caro Carlos. Imagino que vice está se referindo ao Macro, certo?

Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  Antunes 1980
3 meses atrás

A Inglaterra não deixa .

Adriano Madureira
Adriano Madureira
Reply to  Gabriel BR
3 meses atrás

Falando em Gripen, quais são os componentes ingleses que impediriam uma possível venda para os hermanos?

O único componente que conheço é a Martin-Baker e seus assentos ejetores, que domina somente 53% do mercado global de cadeiras ejetoras…



Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  Adriano Madureira
3 meses atrás

Até onde sei o radar RAVEN é britânico , fabricado na Escócia.
O assento também é britânico.
E disseram-me uma vez que existem alguns elementos dos sistema de combate que são ingleses( ainda não pesquisei direito isso…)

Felipe Morais
Felipe Morais
Reply to  Gabriel BR
3 meses atrás

Gabriel, o Raven é italiano.

Teropode
Reply to  Adriano Madureira
3 meses atrás

Cara tem um organograma ilustrando as partes do GRipen EF , há mais ou menos 35% de tecnologia inglesa .

Flanker
Flanker
Reply to  Adriano Madureira
3 meses atrás

E os outros 47% são divididos entre Zvesda, Collins Aerospace e quais mais? Portanto, vê-se que sozinha, a Martin Baker tem mais mercado que todas as outras juntas.

carvalho2008
carvalho2008
Reply to  Adriano Madureira
3 meses atrás

O assento….poquissimas empresas tem tecnologia de assento ejetor….e a Martin Backer tem quase o monopolio ocidental…

Peter Nine Nine
Peter Nine Nine
Reply to  Antunes 1980
3 meses atrás

O fabricante irá sempre receber, obrigatoriamente, não existe essa de calotes ao fabricante. O cliente que não paga deve aos bancos, que se chegam à frente para garantir o financiamento. O que às vezes acontece, é, por nenhuma entidade financeira se disponibilizar para determinado negócio, um estado se chegar à frente nesse sentido, como forma, normalmente, de garantir encomendas de determinado produto nacional. Considerando que a linha produção do Guarani, no Brasil, ainda tem considerável número de unidades a serem fabricadas, tal não é uma necessidade, portanto a Argentina, adquirido o blindado, irá ter de arranjar o seu próprio financiamento… Read more »

Camargoer
Camargoer
Reply to  Antunes 1980
3 meses atrás

Caro Antunes. Inúmeras empresas brasileiras vendem para a Argentina e inúmeras empresas argentinas vendem para o Brasil. Por que seria diferente com a Iveco?

Antunes 1980
Antunes 1980
Reply to  Camargoer
3 meses atrás

Se a IVECO garante 100% que irá receber, aí é outra história.

https://veja.abril.com.br/mundo/argentina-deve-dar-calote-no-fmi/

Argentina deve dar calote no FMI.
Dívida de 45 bilhões de dólares com o Fundo Monetário Internacional precisará ser reestruturada.

camargoer
Reply to  Antunes 1980
3 meses atrás

Ola Antunes. Os empréstimos do FMI servem para cobrir problemas nas balanças de pagamentos. Os países membros têm direito a estes empréstimos a juros menores. O dinheiro nem mesmo é depositado nos países, mas servem para manter o comércio internacional do país e com isso evitar um colapso nas importações. O FMI concede vários tipos de empréstimos, inclusive a juros zero para países pobres ou em casos de catástrofes naturais. É comum que os países que solicitam empréstimos do FMI renegociam as dívidas enquanto estiverem em crises. Ou seja, quanto um empréstimo vence, o FMI concede outro empréstimo para pagar… Read more »

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Antunes 1980
3 meses atrás

Mesmo a argentina nadando em dinheiro eles não comprariam o Gripen. Tem muitos componentes da Inglaterra.

Welington S.
Welington S.
3 meses atrás

Pelo o que já li, muitos dizem que a compra poderá ser financiada por bancos internacionais. Sei não.

Guacamole
Guacamole
Reply to  Welington S.
3 meses atrás

Até onde eu sei, para vendas desse tipo, é o próprio pais que vende que pede para os bancos nacionais (nesse caso BNDES ou outro desse nível) paga a IVECO e depois cobra do governo argentino.
Vendas de defesa são sempre assim

camargoer
Reply to  Guacamole
3 meses atrás

Olá Guacamole. Você tem razão. O BNDES deposita os recursos para a empresa brasileira iniciar e manter a produção. Isso é feito em parcelas. O comprador faz os pagamentos para o BNDES por um longo tempo. Isso serve para uma empresa pequena que produz equipamentos pequenos ou para uma grande empresa como a Embraer.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Welington S.
3 meses atrás

duvido muito que algum banco estrangeiro queria emprestar para a Argentina, o Alberto recentemente fez um tour pela Europa afim de renegociar a Dívida da Argentina,, unica chance seria o BNDES, mas com auto probabilidade de calote.

Welington S.
Welington S.
Reply to  Carlos Campos
3 meses atrás

Aí é que tá. Vejamos, a Argentina belicamente está em uma pindaíba fora de série, falta tudo, principalmente no Exército Argentino. Eles sentiram a pressão que é tomar embargos. Me parece que eles realmente quer o Guarani, justamente para evitar de levar mais embargos por comprar NORINCO ou BTR. Mas, a pergunta que fica é: Se forem de BNDES, será que o BNDES vai apertar as mãos? Sabemos que o o BNDES já está caduco com essa questão de calote por parte deles. Talvez, isso tenha mudado, mas, todo cuidado é pouco. Eu também não sei se o BNDES aceitaria… Read more »

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Welington S.
3 meses atrás

Embargos por comprar NORINCO?
Assim como nós, a China e o maior parceiro comercial da Argentina. Alias acho que eles dependem mais da China que nós.
Eles teriam um baque econômico maior se a China embarga-se.
Lembrar que qualquer coisa a China financia e pode fornecer qualquer coisa que seja embargado pelo ocidente se for o caso.

camargoer
Reply to  Welington S.
3 meses atrás

Caro Wellington. De qual calote argentino sobre o BNDES você está se referindo?

Welington S.
Welington S.
Reply to  camargoer
3 meses atrás

Olá camargo. Houveum engano de minha parte, quis dizer FMI.

camargoer
Reply to  Welington S.
3 meses atrás

Olá Wellington. Entendi.

camargoer
Reply to  Carlos Campos
3 meses atrás

Caro Carlos. São coisas diferentes. Como todos os países, a Argentina tem uma dívida pública sobre títulos do governo, sobre a qual o governo paga juros. Esta dívida é sempre rolada. O Brasil tem esse tipo de dívida também. Outro são os contratos com bancos sobre os quais o governo pagas os juros ao banco. O Brasil fez isso com o ProSub e com o FX2. A Argentina fez isso com os navios de patrulha adquiridos na França. O Egito fez isso para comprar os Rafale. Tanto uma quando a outra, quem faz o pagamento é o Estado. Se faltar… Read more »

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  camargoer
3 meses atrás

a situação não é bem assim, vc sabe disso, todo mundo quer a Argentina bem, ou talvez não, mas ninguém quer emprestar para eles, se vc confiam tanto no governo da Argentina comprar títulos da dívida deles para economia de aposentadoria.

camargoer
Reply to  Carlos Campos
3 meses atrás

Caro Carlos. Não se pode confundir os títulos da dívida pública da Argentina, com os empréstimos do FMI e com os financiamentos do setor privado argentino. A crise na Argentina é séria, tão séria quanto a brasileira.

Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  Welington S.
3 meses atrás

Existe sim essa possibilidade , mas o banco pode exigir garantias…

camargoer
Reply to  Gabriel BR
3 meses atrás

Caro Gabriel. Todos os Estados nacionais fazem contratos de financiamento com bancos. Os argentinos fizeram um contrato de mais de US$ 350 milhões com bancos franceses para financiar os navios de patrulha. Por que seria diferente com o BNDES ou com um banco privado brasileiro? Lembrando que quem oferece o financiamento é sempre o vendedor….

Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  camargoer
3 meses atrás

O vendedor é a Iveco.
Banco privado nacional?! Eles não emprestam fácil nem pra empresário brasileiro. BNDES?! Depois da farra dos governos passados eu penso que a chance é pouca.

camargoer
Reply to  Gabriel BR
3 meses atrás

Caro Gabriel. O ProSub, o FX2, as patrulha argentinas, os Rafale egípcios… foram todos financiados por bancos privados sediados nos países fornecedores. Se o Bradesco, Itaú e Santander (do Brasil) não financiarem, só resta o BB e o BNDES. Recomendo você se informar sobre o BNDES. Na página do Banco há um relatório de uma auditoria recente sobre os seus contratos. Recomendo ler senão ficaremos atolados em versões ao invés de fatos.

carcara_br
carcara_br
3 meses atrás

Gostaria de ver uma colaboração maior entre nós e os argentinos. Uma área que poderíamos nos beneficiar seriam os radares e sistemas de defesa aérea, mas exigiria um nível de confiança enorme das partes, pra ficar apenas no exército. Se tratando de patrulha e monitoramento marítimo então nem se fala.

Luiz
Luiz
Reply to  carcara_br
3 meses atrás

Na minha maneira de ver, o maior problema do povo argentino é a arrogância/soberba que faz com que muitas vezes deixem de comprar aqui aquilo que precisam para comprar de outro país.
Até o papa Francisco fez piada em publico sobre isso:
“Sabe como um argentino se suicida?
Sobe em seu próprio ego e se atira lá de cima!”
Espero que isto esteja mudando, pois seria muito bom para os dois lados.

Bardini
Bardini
Reply to  Luiz
3 meses atrás

“…o maior problema do povo argentino é a arrogância/soberba que faz com que muitas vezes deixem de comprar aqui aquilo que precisam para comprar de outro país.”
comment image?resize=768%2C511&ssl=1
.
Tá vendo esse 4×4, em que o Ministro está?
Iriamos comprar isso aí para os paraquedistas. Compramos? Não. Caímos fora e para fazer um tal de Chivunk, que é igual a caviar…
.
Brasileiro não é nenhuma flor que se cheire.

Last edited 3 meses atrás by Bardini
Marcos
Marcos
Reply to  Bardini
3 meses atrás

Caro Bardini,

O que vejo é um veículo que não cumpriu os requisitos do Exército Brasileiro e Argentino. Custo proibitivo para a função que ele ia desempenhar, manutenção caríssima, sem mencionar que o veículo seria fabricado de forma artesanal em pleno século XXI

O veículo é “tão bom” que os argentinos foram comprar algo parecido nos EUA. E o Brasil desenvolveu outro projeto (Chivunk como você mencionou)

Bardini
Bardini
Reply to  Marcos
3 meses atrás

O Gaucho começou a morrer pq Argentina e Brasil não se entenderam na parte técnica de desenvolvimento do projeto e não pq ele não atendia os requisitos. Foi na prancheta. Ainda tem a questão de que isso poderia por acabar criando um concorrente para o Marruá… Aí ressuscitaram mais um projeto ultrapassado da Engensa, para atender os paraquedistas. Que foi feito a facão e talhadeira, com chapa xadrez por tudo que é lado. . A Argentina seguiu por um tempo sozinha, mas o Governo acabou por cancelar o projeto. Não pq era ruim, mas pq não se tem dinheiro para… Read more »

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Bardini
3 meses atrás

Velho… n precisava desenvolver um projeto para isto..

Os americanos compraram prontos o modelo da Polaris para fazer a mesma coisa.

Aqui no Brasil o mais perto que se tem são as gaiolas e todas são artesanais.

Então existiam 2 possibilidades..

  1. Pegar uma fábrica de Gaiolas e profissionalizar e pertmitir depois o modelo ser vendido ao mercado civil( o que vindo do Brasil é dificil acontecer)
  2. Comprar um modelo off road estrangeiro.
Bardini
Bardini
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
3 meses atrás

O que importa nessa questão, é a cooperação e a aproximação que se pretendia com o exército vizinho.
Se esses dois exércitos não conseguem se juntar para entrar em entendimento para fazer um 4×4 simples desses aí, como fazer algo mais complexo? Não tem como…

carvalho2008
carvalho2008
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
3 meses atrás

verdade, tem o Polaris….

Teropode
Reply to  Bardini
3 meses atrás

Eita ……que serventia tem esta gaiola ? Nenhuma , até para a Funai não faz sentido , as fechas dos índios estão com ponta de aço , kkkkkkkkkk, isso aí e as antigas Bigas possuem a mesma vulnerabilidade .

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Teropode
3 meses atrás

Gaiolas modernas tem sido cada vez mais aplicadas em situações de combate.

Rangers, Green Berets, Marines Raiders, etc..

Todos usam os modelos da Polaris.

Soldado Anônimo
Soldado Anônimo
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
3 meses atrás

comment image

João Fernando
João Fernando
Reply to  Luiz
3 meses atrás

Amigo vc sabe pelo menos onde fica a Argentina?

Luiz
Luiz
Reply to  João Fernando
3 meses atrás

A Argentima que eu conheço, fica na América do Sul, já os argentinos, acham que fica na Europa.

Bardini
Bardini
Reply to  Luiz
3 meses atrás

Sim. E é na Europa que eles compram Marruá, não é mesmo?

https://maisoffroad.com/agrale-fornece-novo-lote-de-marrua-para-a-argentina/

Luiz
Luiz
Reply to  Bardini
3 meses atrás

Eu quis dizer culturalmente, o modo de vida,
Com uma população constituída etnicamente a partir de europeus, sobretudo, espanhóis e italianos a Argentina fica na América do Sul mas eles vivem achando que estão na Europa e que são europeus.

Bardini
Bardini
Reply to  Luiz
3 meses atrás

Tua descrição é exatamente a mesma que fazem do sul do Brasil, que também é constituído de descendentes de europeus… Puro preconceito.

Teropode
Reply to  Luiz
3 meses atrás

Não se perca nestas bobagens , pessoas arrogantes há em todo lugar , daqui a pouco haverá em Marte e na lua ….

camargoer
Reply to  Teropode
3 meses atrás

Olá Teropode. Concordo com você. Fico profundamente irritado quando ouço que brasileiro é preguiçoso, corrupto, , que sabe dançar, que sabe jogar futebol, que é esperto, que luta jiujitsu… por estes critérios, eu seria argentino. Claro que sociedades têm culturas diferentes, mas não dá para julgar as pessoas individualmente por estes critérios. Dizer que argentinos são arrogantes, que ingleses são pontuais, que alemães são insensíveis, que japoneses são traiçoeiros e judeus gulosos é um equívoco sociológico e antropológico.

Thiago A.
Thiago A.
Reply to  Bardini
3 meses atrás

Estereótipos e generalizações são conceitos limitados, claramente não representam a realidade na sua sua total complexidade, nem por isso significa que não exista uma verdade de fundo nessa observação empírica. Minha experiência e impressão de infância/adolescência, quando nos 90 com minha mãe encontravo eles nas praia dos nordeste, foi sempre de indivíduos arrogantes e soberbos sobretudo conosco. Frequentemente em debates na internet já fui etiquetado enquanto brasileiro de “símios”. Pelo que percebi recentemente, de uns 10 anos (ou mais) pra cá eles mudaram muito de postura em relação ao Brasil e os brasileiros. Talvez a realidade bateu na porta com… Read more »

camargoer
Reply to  Thiago A.
3 meses atrás

Caro Thiago. Creio que a experiência individual nunca pode ser tomada como parâmetro para este (e outros tipos) de análise. A experiência individual é limitada e restrita ás circunstâncias. Como exemplo, a maioria das pessoas desconfia dos moradores de rua, acreditando que eles podem ser um risco para a crianças. Contudo, mais de 90% dos casos de maus tratos contra crianças são cometidos por pais/mães, padrastos/madrastas, tios e cunhados (a maioria deles são cometidos por homens). Estatisticamente, é mais seguro pedir para um morador de rua cuidar de uma criança do que com um cunhado, por exemplo.

Thiago A.
Thiago A.
Reply to  camargoer
3 meses atrás

Boa tarde professor, espero esteja bem e curtindo esse domingo em família. Me permito de discordar e trago um exemplo simplório e prático. Algum tempo atrás tinha lido um artigo sobre uma enquete feita a nível global, a pergunta era mais ou menos a seguinte : “qual país você considera como maior ameaça à paz mundial ?” A resposta da maioria dos entrevistados foi os USA, até na frente de países como o Paquistão. Agora porque existe esse estereótipo sobre os EUA? Esse percepção vem de uma observação empírica talvez errônea, mas não deixa de ter um fundo de verdade.… Read more »

camargoer
Reply to  Thiago A.
3 meses atrás

Olá Thiago. A gente teria que ver como foi feita essa enquete. O modo como são coletas as informações pode mudar o resultado. Isso aconteceu recentemente no Brasil quando foram comparados os resultados das pesquisas feitas por telefone, internet e presenciais para presidente. Os resultados foram muito diferentes. Quando isso acontece, é porque a metodologia de uma ou de outra está ruim. Quando os resultados são parecidos, isso reforça o resultado. É muito difícil dizer que a população dos EUA seja mais ou menos agressiva do que em outros países, basta lembrar dos protestos contra a guerra do Vietnan, pelos… Read more »

Thiago A.
Thiago A.
Reply to  camargoer
3 meses atrás

“muito difícil dizer que a população dos EUA seja mais ou menos agressiva do que em outros países”
Na realidade sim professor, comparado com outros países desenvolvidos os EUA possuem uma taxa de homicídios a cada 100.000 hab. superior. Os principais países da Europa Ocidental e a Austrália estatisticamente são menos violentos. Nos USA existem centros urbanos com uma taxa de violência comparável as cidades do México/Brasil e latino-america.
Portanto insisto que o estereótipo mesmo quando errôneo, é baseado sobre alguma evidência, mesmo quando o indivíduo leigamente não possua compreensão do porque do fenômeno.

camargoer
Reply to  Thiago A.
3 meses atrás

Olá Thiago. Os EUA tem uma sociedade bastante violenta. Infelizmente, a sociedade brasileiro é ainda mais. Sociedades com menor desigualdade social exibem índices menores de violência urbana. O caso do Japão é interessante. Metade dos homicídio lá são feminicídios, ainda assim o índice de feminicídios por 100 mil habitantes é apenas uma fração do índice brasileiro. Outros dados, como número de mulheres em cargos de primeiro escalão ou na política, além do salário das mulheres ser inferior aos dos homens na mesma posição, mostram que existe um problema sério de preconceito contra a mulher. Infelizmente, tanto no Brasil quanto nos… Read more »

Thiago A.
Thiago A.
Reply to  camargoer
3 meses atrás

” Como exemplo, a maioria das pessoas desconfia dos moradores de rua, acreditando que eles podem ser um risco para a crianças”
Interessante , na Europa por exemplo esse estereótipo recai sobre os ciganos. É realmente só um estereótipo, mas existe por culpa de alguns fatos cronaca e também pela cultura desse povo nômade que não quer se integrar na sociedade européia. Existe porque a cultura deles permite o que nós enxergamos como “exploração infantil”, o fato deles colocarem os próprios filhos para mendigar nas encruzilhadas dos semáforos favorece esse estereótipos.

Last edited 3 meses atrás by Thiago A.
camargoer
Reply to  Thiago A.
3 meses atrás

Olá Thiago. Se tiver chance de ler um livro chamado “O andar do bêbado” sobre as distorções entre a percepção e os a interpretação estatística dos fatos vai ser muito legal.

Thiago A.
Thiago A.
Reply to  camargoer
3 meses atrás

Desculpe o meu pobre português .
Abraços

camargoer
Reply to  Thiago A.
3 meses atrás

Olá Thiago. Seu português é bem claro. É um prazer debater com você.

Thiago A.
Thiago A.
Reply to  Bardini
3 meses atrás

“exatamente a mesma que fazem do sul do Brasil, que também é constituído de descendentes de europeus”
Não é puro preconceito, existe uma verdade nessa generalização e è inútil negar…
“o sul é o meu país”
com frequência aparecem pequenos grupos “neonazis” e preconceituosos … porém é verdade que não é um exclusividade do Sul, mas é bem mais frequente

camargoer
Reply to  Thiago A.
3 meses atrás

Olá Thiago. Umberto Eco tem um pequeno texto chamado “O fascismo eterno” bem interessante. Ajuda a gente entender que o nazismo é apenas um dos tipos de fascismo, que aconteceu na Alemanha. Contudo, segundo Adorno, a semente fascista é disseminada em vários países. Hás grupos fascistas nos EUA, no Brasil, na Europa, na Argentina. Gosto muito de um livro pequenino chamado “Racismo estrutural” que ajuda a entender esse fenômeno de racismo de modo amplo, não apenas como uma herança escravocrata, como é comum no Brasil, EUA e América Central, mas de um modo mais amplo contra asiáticos, contra judeus e… Read more »

Flanker
Flanker
Reply to  Thiago A.
3 meses atrás

Thiago, tu és gaúcho? Onde tu tens visto grupos neonazistas ultimamente? E essa história de “o sul é o meu país” tem conotação de apego e amor pelo estado e seus costumes e não por dizer que o RS quer se separar do Brasil. Existem meia dúzia de descerebrados, que estão sumidos há bastante tempo, que defendiam uma separação. Mas, não são levados à sério por ninguém, a não ser eles mesmos.

camargoer
Reply to  Flanker
3 meses atrás

Olá Flanker. Tem uns doidos em SP que defendem a secessão paulista. Doidos e criminosos.

MMerlin
MMerlin
Reply to  Flanker
3 meses atrás

Poucos sabem que este movimento que potencializa a suposta independência gaúcha é bastante fomentada pela mídia paulista. Sua “burguesia” não esquece as duas derrotas durante a era do gaúcho
Getúlio Vargas.

Caio
Caio
Reply to  Luiz
3 meses atrás

É o que eles dizem recusam as matrizes indígena, que se ver nas fuças deles.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Luiz
3 meses atrás

Rsrs dizem que o melhor negócio do mundo é comprar um argentino pelo que ele vale e vendê-lo pelo que ele acha que vale.

glasquis 7
Reply to  Allan Lemos
3 meses atrás

Nessa mesma linha, existe no meu país uma piada que diz:

“Um argentino pergunta:
-Decime che, o que é o ego?
Um tipo o olha e responde
-O ego é aquele pequeno argentininho que todos temos dentro.
O argentino pensa por um momento e pergunta:
-Como assim, pequeno?

camargoer
Reply to  glasquis 7
3 meses atrás

Olá Glasquis. A piada é boa, mas fica mais engraçada se contada por um argentino. Riso. Mas falando sério, tem um filme argentino que se tornou um dos meus favoritos “Relatos Selvagens” que vale a pena. Foi indicado ao Oscar mas merecia ter ganhado (como merecia Central do Brasil).

joão Fernando
joão Fernando
Reply to  camargoer
3 meses atrás

Fantástico. Fui assistir uma peça com o Ricardo Darin em Buenos Aires, onde a protagonista (da peça) é a noiva do episodio do casamento.

camargoer
Reply to  joão Fernando
3 meses atrás

Olá João. O filme é muito bom. Para mim, a história do carro apreendido é assustador.

GFC_RJ
GFC_RJ
Reply to  camargoer
3 meses atrás

Esse foi o melhor filme daquele ano. Excelente!
Só não compare cinema argentino com brasileiro, porque aí perdemos de goleada… e daquelas bem feias.
Vamos voltar a falar de tecnologia, pois aí, ao menos podemos citar algumas vantagens.

camargoer
Reply to  GFC_RJ
3 meses atrás

Olá GFC. Verdade. Deveria ter ganhado o Oscar. Odeio as comédias brasileiras, cheias de continuações 1, 2, 3… os caras não sabe fazer cinema e acham que vão saber fazer comédia. Até o DPA é mais engraçado.

Ted
Ted
Reply to  GFC_RJ
3 meses atrás

Algumas vantagens? Que vantagem ? Derrota e humilhação para a Inglaterra

carvalho2008
carvalho2008
Reply to  glasquis 7
3 meses atrás

KKKK…estes bairrismos são as vezes engraçados….lembro de uma amigo que havia viajado ao Chile e falando com um morador sobre estas rivalidades o Chileno respondeu:

  • “Chileno não gostar de Argentino? Imagina….nós adoramos argentinos….mas graças a Deus, ele colocou os Andes no meio….eles lá e nós aqui….”
Thiago A.
Thiago A.
Reply to  Allan Lemos
3 meses atrás

Essa eu conhecia, mas é sempre ótima kkkkkk

Teropode
Reply to  Luiz
3 meses atrás

O Francisco é impagável kkkkkkkkkk

Pablo
Pablo
Reply to  Luiz
3 meses atrás

E agora? Vai dizer pro EA aprender com o EB, igual tu falou pra MB “aprender” com a ARA?

Luiz
Luiz
Reply to  Pablo
3 meses atrás

Não sei do que você está falando, você está enganado, nunca fiz este comentário. Se ele existe foi feito por outro Luiz uma vez que este blog não exige que seja feito um cadastro individualizado para acesso. Desta
forma existem comentários feitos por inúmeros participantes que, coincidentemente, tem o mesmo nome mas que não são necessariamente a mesma pessoa.

camargoer
Reply to  Luiz
3 meses atrás

Caro Luiz. Sociedades diferentes têm hábitos e costumes próprios. Contudo, é um erro avaliar as pessoas de outra cultura em termos como soberba, arrogância, honestidade, caráter, frieza.. etc. São características individuas. Algumas pessoas são arrogantes, corruptas, solidárias, canalhas. Não dá para dizer que isso é uma característica de uma sociedade.

Luiz
Luiz
Reply to  camargoer
3 meses atrás

As manifestações de soberba podem ser individuais ou grupais. Em termos grupais, podemos exemplificar o nacionalismo xenófobo como uma faceta da soberba. Também todos os tipos de racismo, corporativismo, elitismo, doutrina de povos escolhidos ou eleitos e outras concepções semelhantes, em que um grupo se firma na crença de que é superior, demonstram matizes da soberba.

https://pt.wikipedia.org/wiki/Soberba

Thiago A.
Thiago A.
Reply to  camargoer
3 meses atrás

Eu posso afirmar que existem coletividades mais instruídas, mais capacitadas, mais conscientes dos próprios objetivos como nação, mais nacionalistas do que o Brasil e não seria um erro.
Isso depende de um projeto, de um projeto de pedagogia nacional que começa na instrução básica e vai até a produção literária e cultural de maneira geral.
Assim como posso afirmar que existe um “racismo estrutural” em
uma determinada coletividade.

camargoer
Reply to  Thiago A.
3 meses atrás

Olá Thiago. De fato, as sociedades possuem traços de racismo estrutural que podem ser identificados ao longo da história desta sociedade. Assim como o Brasil, os EUA trazem uma característica de racismo como consequência do histórico de escravidão. Contudo, não é correto dizer que as pessoas são racistas por serem brasileiras ou terem nascido nos EUA. Acredito ser necessário separar estas duas coisas para evitar ideias xenofóbicas e preconceituosas.

Thiago A.
Thiago A.
Reply to  camargoer
3 meses atrás

Você tem razão professor, não devemos simplesmente parar na superfície dos estereótipos, devemos procurar nos aprofundar e entender o porquê eles existem , de onde eles nascem. Mas me permito, sendo em parte italiano( pois maior parte da minha vida passei naquele país e meu pai é italiano) sinalizar que o próprio Umberto Eco, muito reverenciado(justamente na RAI, TV pública italiana) já se permitiu em vários artigos o uso dos estereótipos para indicar traços comum ( sobre o fascimo no caso) da coletividade italiana. Eu até curti esses artigos jornalísticos , mas devemos lembrar o entorno cultural de onde vem… Read more »

Luiz
Luiz
Reply to  camargoer
3 meses atrás

As manifestações de soberba podem ser individuais ou grupais. Em termos grupais, podemos exemplificar o nacionalismo xenófobo como uma faceta da soberba. Também todos os tipos de racismo, corporativismo, elitismo, doutrina de povos escolhidos ou eleitos e outras concepções semelhantes, em que um grupo se firma na crença de que é superior, demonstram matizes da soberba.

https://pt.wikipedia.org/wiki/Soberba

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  camargoer
3 meses atrás

Camargoer, algumas sociedades têm características gerais, por exemplo, os canadenses são conhecidos como um povo muito legal, esse estereótipo já foi mostrado em incontáveis filmes, séries e outras mídias. Alemães são vistos como metódicos e organizados. Americanos são vistos como egocêntricos e patriotas. Os brasileiros são vistos como calorosos. Ingleses são vistos como frios.

Então não é um erro afirmar que os argentinos são arrogantes e soberbos. Não significa que todos são assim, mas a maioria é. Isso é fato.

camargoer
Reply to  Allan Lemos
3 meses atrás

Caro Allan. É um erro tentar caracterizar uma sociedade usando atributos pessoais. São expressões discriminatórias e em alguns casos de preconceito. Sociedades são diferentes em seus aspectos sociológicos, antropológicos e históricos, que nada tem a ver com as características de cada indivíduo. Filmes são obras artística que podem servir para reforçar ou criticar um aspecto de uma sociedade, mas não podem ser tomados como estudos sociológicos.

Ricardo
Ricardo
Reply to  camargoer
3 meses atrás

Camargoer, você poderia mudar seu nick para “Mestre das banalidades politicamente corretas”. Quem sabe com a sigla MBPC. Funciona bem com esses seus comentários aqui. Que, de resto, não têm valor algum para discussão, pois negam comportamentos coletivos. Indivíduos com posicionamentos A ou B existem em todas as culturas. A questão é a predominância. Isso deveria ser mais do que óbvio.
Calar oposição com gritinho histérico de preconceito e xenofobia é coisa de reunião de diretório acadêmico do PSOL.

carvalho2008
carvalho2008
Reply to  Allan Lemos
3 meses atrás

De certa forma, existe tambem uma questão linguistica entre o Portugues e Espanhol….um Brasileiro usa muito o infinitivo e a lingua espanhola usa muito o imperativo o que pode transparecer uma sensação de arrogancia ou falta de educacional, mas é apenas um aspecto linguistico que confunde…se bem que Brasileiro tem a sensação que mexicanos são brasileiros que falam espanhol….interessante como se formam estas simpatias….

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  carvalho2008
3 meses atrás

Cara, hoje mesmo o presidente da Argentina disse que os brasileiros vieram da selva. Então não me venha com essa de “questão linguística”, eles são arrogantes mesmo. E o pior é que nem motivo para isso eles têm.

Luiz
Luiz
Reply to  Allan Lemos
3 meses atrás

há 2 dias — “Os mexicanos vieram dos indígenas, os brasileiros, da selva, e nós, chegamos em barcos”. “Eram barcos que vinham da Europa…

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Luiz
3 meses atrás

Quem não conhece pensa até que eles são escandinavos ou germânicos ao invés de terem vindo da ralé europeia.

Luiz
Luiz
Reply to  Allan Lemos
3 meses atrás

Houve, e parece que ainda há na Argentina, esforços deliberados para apagar as raízes indígena e negra da formação de sua população.Os primeiros habitantes da área que atualmente corresponde à Argentina foram os querandis, charruas, quínchuas e guaranis

Ricardo
Ricardo
Reply to  Luiz
3 meses atrás

Luiz, conheço bem a Argentina e esse apagamento existiu, sim, mas muito mais com a população afro. Os indígenas, não. Excetuando os indígenas do sul do País (num contexto muito específico de guerra), na patagonia, nunca houve uma tentativa explícita de acabar com essas populações. O resultado está nas províncias fora de Buenos Aires, principalmente no Norte do país, onde a maioira da população é mestiça. A exceção da capital federal, o povo argentino não é “branco”.Estudos genéticos publicados em 2000 dizem que a maioria dos argentinos tem algum ancestral indígena. Isso em 2000, hoje deve ser muito maior, pela… Read more »

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  carcara_br
3 meses atrás

seria muito bom, mas eles tem que parar de achar que dinheiro se imprime e não tem problema, o Alberto chegou a dizer que tem Inflação por falta de consciência social.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Carlos Campos
3 meses atrás

Caro Carlos. Segundo a Teoria Monetária Moderna, o limite para a emissão monetária seria estrutural ou política. Por exemplo, os países que são soberanos em sua moeda, como Brasil, EUA e Argentina, podem emitir até chegar a esse limite estrutural ou legal. Portugal já não pode por adotar o euro. Um país com.alta taxa de desemprego e alta ociosidade pode emitir moeda sem causar inflação. Contudo se o país estiver com a capacidade de produção no limite, emissão de mais moeda poderá ser inflacionária. Há também o problema de dispor de moeda estrangeira suficiente para importação. Se o país tiver… Read more »

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Camargoer
3 meses atrás

Desculpa, mas a Argentina tá fazendo isso te Teoria Monetária Moderna, isso é um embuste de bilionário para que eles fiquem mais ricos, o governo tome o controle de tudo, nem a URSS acho que apostou nisso, isso é pior que o comunismo, ou talvez igual, nem os EUA estão escapando da Inflação e o Biden quer imprimir mais, tá chorando para que os outros países cobrem impostos mais altos, se imprimir dinheiro não é problema, então vamos dar dinheiro para todo mundo e não colocar imposto, vamos calcular a produção de riqueza do país, e a partir disso imprimir… Read more »

camargoer
Reply to  Carlos Campos
3 meses atrás

Carlos. Caso o BC imprimisse um milhão de reais para cada brasileiro, isso criaria um problema econômico óbvio porque não existem produção industrial para abastecer todo mundo e nem haveria dólares para cobrir as importações que resultariam desse processo. A emissão de moeda está limitada á capacidade de produção do país e á sua capacidade de acessar moeda estrangeira. Isso não tem nada a ver com comunismo nem capitalismo (que estão relacionados à posse dos meios de produção, se privado ou coletivo). Os EUA tem uma vantagem sobre outros países porque não são dependentes de moeda estrangeira porque eles tem… Read more »

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  camargoer
3 meses atrás

na primeira parte vc só repetiu o que eu disse, que tem que calcular o país produz, aí daríamos dinheiro suficiente para a população comprar as coisas sem impostos, a TMM diz que os impostos servem para retirar o excesso de liquidez da economia, essa teoria é furada, se imprimir dinheiro necessariamente não causa inflação, e pra que diabos tu vai cobrar imposto? a única maneira de isso funcionar é não ter humanos envolvidos no processo, vai ser uma IA que irá garantir uma renda básica para todos os cidadãos.

camargoer
Reply to  Carlos Campos
3 meses atrás

Caro Carlos. A TMM aponta que o Estado que emite moeda faz os gastos antes de arrecadar. Isso significa que as despesas do Estado que emite moeda não depende da arrecadação (no Brasil, isso só se aplica ao governo federal. Governos estaduais e municipais dependem da arrecadação). Como os tributos só podem ser pagos com a moeda emitida pelo governo, isso obriga os agentes econômicos a adotarem a moeda como meio de pagamento, caso contrário os meios econômicos (pessoas, industrias, governos estaduais ou municipais) poderiam adotar qualquer outra moeda. A TMM defende que a emissão de moeda em si não… Read more »

carcara_br
carcara_br
Reply to  Carlos Campos
3 meses atrás

Acho que é o caso de entender o motivo pelo qual a impressão de dinheiro aumenta a inflação, pra, ai sim, entender em quais cenários não faria sentido afirmar isso, caso contrário vira um dogma.

camargoer
Reply to  carcara_br
3 meses atrás

Olá Carcará. Concordo com você. Tem assuntos que são mais simples, outros mais complicados. Nem sempre é fácil a gente entender um assunto novo. Ás vezes demanda horas, dias, anos… mas creio ser necessário sempre se aprofundar no tema de interesse. Esse tema da teoria monetária moderna tem chamado a minha atenção recentemente.

Zorann
Zorann
3 meses atrás

Tem que vender mesmo…. vende em troca de trigo. O que importa é manter oe empregos aqui.

Ou vcs acham que o EB vai continuar comprando Guarani indefinidamente?

gordo
gordo
Reply to  Zorann
3 meses atrás

Gostei do comentário pragmático.
Achar que a Argentina não pode pagar é não conhecer a Argentina, um Pais com um setor agropecuário muito forte e um PIB nada desprezível. As pessoas se prendem a parâmetros financeiros ditados por setores dedicados a especulação (bancos), basta ver que Jeff Bezos e Elon Musk (segundo o google) poderiam juntos comprar a Nova Zelândia. Quem está acabando com o Ocidente é seu setor (parasita) financeiro.

Flanker
Flanker
Reply to  gordo
3 meses atrás

Concordo plenamente quanto ao parasitismo do setor financeiro e à idolatria ao deus Mercado…..e olha que eu tenho aversão ao socialismo. Mas, a Argentina está quebrada, mesmo. Suas FFAA estão totalmente sucateadas.

Wellington R. Soares
Wellington R. Soares
Reply to  gordo
3 meses atrás

O PIB da Argentina realmente não é desprezível, porém temos que entender que eles estão gastando muito mal a grana que possuem, com inchaço dos gastos públicos. Problemas típicos de governos de esquerda, como o que ocorreu no Brasil na era PT. O Brasil tinha grana mas gastou muito mais do que devia e ainda por cima a maioria foi para corrupção. Mas voltando a questão do PIB, pelo menos o PIB per capita deles é o segundo maior da América do Sul, ficando atrás apenas do Chile, mas isso não se traduz em grana para investimentos, principalmente com o… Read more »

Welington S.
Welington S.
Reply to  gordo
3 meses atrás

Argentina pode pagar? É mesmo? E com que dinheiro, cara? Poderia nos dizer? Ter um ‘‘setor agropecuário muito forte e um PIB nada desprezível”, como você diz, não significa absolutamente nada. O que é preciso entender é que a Argentina foi o país que era antigamente. Hoje o governo argentino está lotado de parasita ganhando salários altíssimos; me parece que o salário lá e bem mais alto do que aqui. Meses atrás assisti a produção da ”Brasil Paralelo” falando justamente da situação caótica que está a Argentina. Inclusive, recomendo assistirem, a produção deles é incrível. São três episódios: A Ressaca,… Read more »

Last edited 3 meses atrás by Welington S.
Luiz
Luiz
Reply to  gordo
3 meses atrás

Acredite quem quiser!

Nando Gomes
Nando Gomes
3 meses atrás

Espero que Bolsonaro não cague na negociação, só o que ele sabe fazer é atrito gratuito com parceiros do Brasil.

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Nando Gomes
3 meses atrás

Quem anda criando confusão entre Brasil e Argentina, são FHC e o coisa ruim mor, que agora se uniram em uma cruzada anti- Brasil.

Tomcat4,2
Reply to  Nando Gomes
3 meses atrás

Precisando se atualizar sobre quem anda defecando nas relações brasileiras e temas correlatos internos ou externos viu muchacho. A propósito precisamos focar mais no tema e menos em politizar tudo com lado A ou B (são ambos os lados da mesmíssima moeda).

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Tomcat4,2
3 meses atrás

Exato. A moeda em si já é podre demais. Lula, FHC, Bolsonaro… tudo a mesma porcaria. Desses até o que cheira menos pior é FHC, e sinceramente nunca jamais imaginei que eu chegaria ao ponto de pensar em algo terrível assim.

FERNANDO
FERNANDO
3 meses atrás

Espero que eles compreem umas 100 unidades, pois logo viria pedidos do Uruguai, Paraguai e Bolívia também.

Marcelo 75
Marcelo 75
3 meses atrás

Sinto “fedor” de calote!
A imprensa local noticiou a aquisição do Strike Norte Americano, namorou o 8×8 Chinês.
Como não poderia ter nenhum dos supra-citados, se obriga ir na contramão de “sua” vontade, sua última e única opção.
Independente da qualidade ou não do Guarani, todos sabem que o exército Argentino procura um 8×8.
Poderia adquirir o também Iveco 8×8 Italiano, já que tens fábrica de motores da Iveco em seu país, más como não há dinheiro, vai de Guarani sua única opção.

Last edited 3 meses atrás by Marcelo 75
Allan Lemos
Allan Lemos
3 meses atrás

Sou a favor da venda, só espero que não os repassem nenhuma tecnologia.

Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  Allan Lemos
3 meses atrás

O Motor é fabricado em Córdoba.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Gabriel BR
3 meses atrás

Sim, mas a tecnologia dos chassis é brasileira, se não estou enganado.

GFC_RJ
GFC_RJ
Reply to  Allan Lemos
3 meses atrás

Alguma tecnologia tem de ser transferida, uma vez que eles tem que ser capacitados para efetuar suas manutenções preditivas e corretivas, além de ficarem à vontade de integrarem os equipamentos que eles quiserem operar.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  GFC_RJ
3 meses atrás

Isso seria a pior coisa que o EB poderia fazer. As manutenções devem ser feitas por nós, os equipamentos que eles integrarem devem ser o que nós permitimos. É assim que os EUA vendem seus produtos.

GFC_RJ
GFC_RJ
Reply to  Allan Lemos
3 meses atrás

Eles PODEM embargar o produto que quiser. Orçamento militar de mais de 700 BB USD pode se dar ao luxo de não vender o que não quiserem vender e impôr as condições que for para a venda de seus produtos. Somado ainda as bem melhores condições financeiras de venda, sem igual na concorrência, que permitem ainda mais tais condições. As exportações dos produtos deles, no geral, é um mero complemento de receita e uma forma de dominação de mercado estratégico. Não à toa vendem os equipamentos “seminovos” praticamente de graça, o que mata a industria local e cria dependência a… Read more »

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  GFC_RJ
3 meses atrás

Não importa. Se não for para deixá-los dependentes de nós, não vale a pena vender. Ou eles compram conosco os produtos mais baratos ou que comprem equipamento chinês ou russo ou os ocidentais que o UK não embargar. Mas nada de transferência de tecnologia de ponta para um inimigo em potencial.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Allan Lemos
3 meses atrás

A Argentina tem um único inimigo em potencial pelos próximos 50 anos. Si mesma. Brasil idem.

Gabriel BR
Gabriel BR
3 meses atrás

Torço pelo sucesso desse negócio.
Isso colocará a parceria Brasil-Argentina num patamar ainda mais alto.

MFB
MFB
3 meses atrás

Enquanto isso, nosso exército está precisando comprar “vergonha na cara”. Que lástima, que vexame recente.

Welington S.
Welington S.
Reply to  MFB
3 meses atrás

Do quê exatamente você está falando?

Luiz
Luiz
Reply to  Welington S.
3 meses atrás

Welington S., posso estar enganado, mas acho que ele está se referindo ao fato (que nada tem a ver com o assunto aqui discutido) da decisão do Exército de não punir o general Eduardo Pazuello por participação em ato ao lado do Presidente.

MFB
MFB
Reply to  Welington S.
3 meses atrás

A lista de vexames e humilhações públicas dos últimos anos é extensa e altamente conhecida. Pode escolher a que você quiser que serve para o que eu disse.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  MFB
3 meses atrás

Melhor do que a alternativa.

camargoer
Reply to  Allan Lemos
3 meses atrás

Caro Allan. A pergunta mais importante seria “melhor para quem?”

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  camargoer
3 meses atrás

Para o Brasil.

glasquis 7
3 meses atrás

Ministro da Defesa da Argentina menciona a possibilidade de aquisição do veículo blindado brasileiro Guarani”

E falou alguma coisa sobre a possibilidade de pagamento dos mesmos?

KKK desculpem não aguentei…

Fabio Araujo
Fabio Araujo