sábado, julho 31, 2021

Saab RBS 70NG

Sob protestos, governo fecha única fábrica nacional de semicondutores

Destaques

Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

Ceitec, no Rio Grande do Sul, está sendo liquidada porque é uma estatal que não dá lucro, mas especialistas alertam para apagão tecnológico

Como parte do esforço comandado pelo ministro Paulo Guedes, da Economia, pela redução do tamanho da máquina pública, o governo federal está fechando a única fábrica brasileira – e do Hemisfério Sul – de semicondutores, que servem para produzir chips, cuja demanda mundial tem crescido fortemente.

A liquidação do Centro Nacional de Tecnologia Eletrônica Avançada (Ceitec), estatal federal criada em 2008 e instalada em Porto Alegre (RS), vai significar a dispensa de 180 funcionários de alta qualificação técnica, muitos dos quais só vão conseguir mercado no exterior, num evento que entidades científicas estão considerando um “capítulo dramático” do apagão que atinge o setor tecnológico no Brasil.

Os semicondutores são fundamentais em computadores em geral e estão presentes em itens de consumo e na infraestrutura de comunicações. A Ceitec colocou os seus em animais, para rastreá-los, e em chips de passagem em pedágios, fornecendo um terço dos insumos consumidos nesse setor no Brasil.

Além disso, era o celeiro brasileiro de desenvolvimento desse tipo de tecnologia, mantendo aqui os profissionais de alto nível formados em instituições sustentadas com dinheiro público.

Leia a matéria completa no site Metrópoles, clicando aqui.

- Advertisement -

263 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
263 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Bruno Vinícius Campestrini
Bruno Vinícius Campestrini
1 mês atrás

O maior problema das estatais brasileiras é a forma como são administradas. A Ceitec poderia muito bem ter feito (em paralelo com seus desenvolvimentos próprios) feito acordos para produzir os Chips de outras grandes empresas de tecnologia, como faz a TSMC, por exemplo. Porém, aqui no Brasil, diferente de países como a Noruega, as estatais não são gerenciadas como se fossem empresas privadas, mas sim de forma totalmente anômala.

Last edited 1 mês atrás by Bruno Vinícius Campestrini
Lala Croft
Lala Croft
Reply to  Bruno Vinícius Campestrini
1 mês atrás

Pois é, mas o liberal brasileiro, ao invés de corrigir como as estatais são geridas. Decidem por extingui-las.

Henrique
Henrique
Reply to  Lala Croft
1 mês atrás

Zero erro. Estado não tem que ser dono de empresa

Glasquis 7
Reply to  Henrique
1 mês atrás

O Estado deve, ao meu entender, ter soluções pra controlar o mercado do seu interesse e neste caso, deveria manter a propriedade desta empresa por ser de interesse estratégico para o Brasil.

Henrique
Henrique
Reply to  Glasquis 7
1 mês atrás

Seu “entender” esta errado. . Toda vez que o Estado tenta meter a mão no mercado ele acaba bagunçando tudo e no final você termina pagando pelos erros do Estado. Preciso lembrar dez anos antes do Plano Real com aquela inflação 4 dígitos e hoje você pagando absurdo por combustível e gás de cozinha é o “O Estado com suas soluções mirabolantes pra controlar o mercado do seu interesse” fazendo coisa que não deveria? . . Se o Estado quiser manter uma empresa desse tipo ele que “roube” uma empresa de outro país fornecendo baixa carga tributaria (que ele vai… Read more »

Jacinto
Jacinto
Reply to  Henrique
1 mês atrás

Delírio.
Eu gostaria que alguém me apontasse um país com dimensões continentais como o Brasil que não tenha estatais. Não existe. Os EUA tem estatais, os russos têm estatais, os chineses têm estatais, os canadenses têm estatais, a Austrália têm estatais.

Luis Teles
Luis Teles
Reply to  Jacinto
1 mês atrás

Brasil tem 138 estatais federais. EUA tem 16, Tchau.

Jacinto
Jacinto
Reply to  Luis Teles
1 mês atrás

Tchau nada.
O argumento é se um pais deve ou não ter estatais e você apenas confirma que deve sim.
O Brasil tem estatais demais – e criaram mais uma recentemente – mas acreditar que um país como o Brasil não deve ter estatais é delírio.

Hellen
Hellen
Reply to  Luis Teles
1 mês atrás

Que dizer que se tivermos so 16 estatal nossos problemas acabaram era facil de resolver !!!!
O problema era os aposentados : foi feito a reforma previdência !
O problema era o trabalhador :feito feito a reforma trabalhista !!!!
Agora o problema é a estatais !!!
O problema ta facil de ver,so nao ver quem quer ser enganado !!!!

Agressor's
Agressor's
Reply to  Hellen
1 mês atrás

Governo não aprende com a história porque o “povo” não aprende com história. O Governo não veio de outra dimensão, veio do “povo”! É o povo o problema.

Francisco
Francisco
Reply to  Agressor's
1 mês atrás

Perfeita sua colocação “DO POVO, PELO POVO, PARA O POVO, as pessoas insistem em achar que políticos são pessoas criadas em algum laboratório quando no fundo não passam de CIDADÃOS, por esse motivo (a cultura do povo) acredito ser quase impossível ter boas expectativas em relação ao futuro do país, já que na realidade o problema de termos tantos políticos desonestos tem mais a ver como nos comportamos como sociedade, é inegável que temos sérios problemas por boa parte da população em relação a valores morais, éticos, culturais, patriotismo, etc…, e as atitudes destes políticos infelizmente só refletem o que… Read more »

Oracle_Underline
Oracle_Underline
Reply to  Agressor's
1 mês atrás

Exato. O problema do Brasil é o brasileiro. Sempre foi e sempre será. De onde vem os políticos ladrões? Do povo. De onde vem os corruptos? Do povo. Um povo analfabeto, violento, sem cultura e que ignora sua própria história já está fadado ao fracasso. Sem mais…

Last edited 1 mês atrás by Oracle_Underline
João Augusto
João Augusto
Reply to  Luis Teles
1 mês atrás

Os EUA já completou sua industrialização e é central no capitalismo. Pra eles, ser liberal, agora que já são proprietários de conglomerados industriais enormes, é fácil. Para nós, em desenvolvimento, é uma burrice tamanha.
Fora que, mesmo na posição deles, eles ainda tem estatais. E isso sem considerar os incentivos que fazem nas empresas privadas nacionais. Tchau.

ALISON
ALISON
Reply to  Luis Teles
1 mês atrás

A Estatais tem a função de diminuir a desigualdade social e através do controle de setores estratégicos da economia… Lá nos EUA tem menos estatais por 2 motivos:

primeiro pq é um pais já desenvolvido… Segundo pq a Constituição americana é positivista de 1ª Geração. Isso significa que lá os Entes federativos tem uma verdadeira autonomia (Existe uma resistência natural dos Estados a intervenções Federais), diferente do Brasil. Por isso a maior parte das Estatais nos EUA são dos Estados membros e Municípios. Nos EUA existem mais de 35 mil Estatais…

https://sindsaudepr.org.br/isso-ninguem-te-conta-estados-unidos-tem-mais-de-35-mil-estatais/

Adeus pra vc e seu cérebro (???)

Samuell
Samuell
Reply to  Jacinto
1 mês atrás

Eles não tem nossa classe politica.
Aqui a negociação de indicação diretorias, combinada com a influência politica nos rumos da empresa só ferram com elas.
Tem que reduzir impostos e colocar condições para atrair empresas estrangeiras, assim coibindo a fuga de cérebros que futuramente pode ser donos de empresas nacionais.

Jacinto
Jacinto
Reply to  Samuell
1 mês atrás

E a solução é acabar com as estatais e não reformar a política? É o mesmo que dizer que para acabar com a fome basta matar os famintos.

francisco
francisco
Reply to  Jacinto
1 mês atrás

Reformar a politica como? O atual governo tentou retirar as câmeras das BR, para diminuir as multas e eles não permitiram.
O Atual governo tentou acabar com o o DPVAT e um deputado fala fina entrou judicialmente contra.
Imagine se eles vão deixar que seja feita uma reforma que acabe com os poderes e privilégios da classe política.
É um sonho pensar em reforma política. Isto só acontecerá em dois casos: primeiro se for ´para aumentar/manter os privilégios daquela classe. Segundo somente por meio de um governo forte (tipo ditadura) poderá ser modificado o atual sistema.

Glasquis 7
Reply to  francisco
1 mês atrás

As câmeras nas estradas só multam quem anda acima da velocidade.

Glasquis 7
Reply to  Glasquis 7
1 mês atrás

O grande mal de todos é, querer que as leis sejam aplicadas a todos menos a si mesmo.

O primeiro passo para uma sociedade evoluída é o respeito.

Jacinto
Jacinto
Reply to  francisco
1 mês atrás

E retirar câmeras de estradas federais e eliminar o DPVAT é reformar a política? A primeira demanda, vamos ser sinceros, só beneficia quem pretende descumprir os limites de velocidade e que por esta razão quer menos fiscalização. Quem anda dentro dos limites de velocidade não liga para isso. DPVAT idem: é dinheiro de pinga quando individualmente considerados. Mas reformar a política é tão possível quanto reformar a previdência: precisa negociar e ter base de apoio, como alguém que passou 28 anos anos como deputado federal sabe. A questão é: quem se originou do centrão e negocia com ele quer mudar… Read more »

Tonho
Tonho
Reply to  francisco
1 mês atrás

Amigo, não existe industria da multa. No Brasil existe uma cultura de carrocracia, “seu eu tenho um carro, e quanto melhor ele for, mais direitos eu tenho sobre onde trafégo”. Sobre a indústria da multa é simples, anda de carro na lei e tu não é multado. . Cameras na BR e DPVAT são mecanismos estatais para freiar mortes e acidentes, e vibilizar economicamente o amparo sobre estes acidentes. . De outro lado este mesmo governo “liberal” aumentou os salários mais caros de nossa democracia e retirou as barreiras de sobreposição de soldo militar e salário comissionado de militar no… Read more »

sergio
sergio
Reply to  francisco
1 mês atrás

Não precisa ser uma ditadura, mais um governo forte, que tenha coragem de fazer as reformar que o pais precisa, sem se intimidar por supremo, ou deputados pilantras.

Manuel Souza
Manuel Souza
Reply to  sergio
1 mês atrás

Esse discurso não cola mais. Vc tem 10 anos? Quem é a favor da democracia quer as instituições cada vez mais fortes. Não existe caminho fora da Constituição e sem política. Esse governo forte que tu diz só existe na cabeça de pessoas imaturas e que não entende nada de como gerir um Estado. O Governo tem que ser altamente preparado, com um corpo técnico, científico e jurídico invejável e com disposição para negociar. Em todos os países onde a democracia prosperou foi assim. Esse discurso de governo forte é justamente de pessoas que sempre foram corruptas, sempre fizeram rachadinhas,… Read more »

Caio
Caio
Reply to  francisco
1 mês atrás

Tirar as câmeras para reduzir multas sério ???? os assassinatos na nossas estradas são poucos né? Que bela reforma você defende.

Hellen
Hellen
Reply to  Jacinto
1 mês atrás

O o negócio e pegar todas empresas que dar prejuizo e vender o controle 51% a 49 % governo !!!!
O governo vai passar a receber 49 % de lucro da administração privada !!!!
Igual foi feito na vale do rio doce !!!! Nao vendeu a empresa,vendeu 51% do administrativo!!!!! Administração privada !!!

Agressor's
Agressor's
Reply to  Hellen
1 mês atrás

“Hellen 7 horas atrás O o negócio e pegar todas empresas que dar prejuizo e vender o controle 51% a 49 % governo !!!! O governo vai passar a receber 49 % de lucro da administração privada !!!! Igual foi feito na vale do rio doce !!!! Nao vendeu a empresa,vendeu 51% do administrativo!!!!! Administração privada !!!” Se dá prejuízo então porque diabos alguém teria interesse de comprar? O problema das privatizações neste país é quem a controla…Toda empresa que fosse privatizada 50% das ações dela deveria ser de capital nacional(empresários brasileiros)…A “administração” da vale do rio doce jamais deveria… Read more »

Faver
Faver
Reply to  Hellen
1 mês atrás

Quando dá certo é beleza, mas não ocorre as vezes. Lembram da VASP? Olha que em minha opinião ela deveria ter sido vendida. No cenário posto, o governo de São Paulo ficou com 40% e quando ela quebrou o governo de SP se ferrou e ficou com dívidas. Inclusive o Governo Federal teve de assumir partes da dívida externa da extinta empresa.
Cada caso deve ser estudado!

Felipe Morais
Felipe Morais
Reply to  Samuell
1 mês atrás

Esse é o grande problema: Você tocou exatamente no problema que deveríamos enfrentar: A interferência política na gestão das estatais e os impactos dessa interferência no quadro técnico. Mas é isso, temos um problema, deveríamos combatê-lo. Mas não, os auto intitulados “liberais” saem vomitando por aí que é preciso acabar com a empresa em si e não com o problema. É aquele lance, em vez de matar o parasita, mata o hospedeiro.

Henrique
Henrique
Reply to  Jacinto
1 mês atrás

Delírio achar que estatal dando prejuízo é coisa boa e mais delírio é defender produto ruim que nem o próprio governo compra

Jacinto
Jacinto
Reply to  Henrique
1 mês atrás

Delírio é pregar uma solução que nunca foi obtida por país nenhum do mundo com características parecidas com a do Brasil e achar que entende mais de economia do que os sucessivos governos dos EUA, Rússia, China, Canadá e Austrália – países que têm estatais e cujas estatais em geral são deficitárias.

Hellen
Hellen
Reply to  Jacinto
1 mês atrás

A diferença esta na lei !!!!! Se a estatal der prejuízo i for mau administrada o presidente da estatal vai preso e joga a chave fora !!!!! Nao china tem pena de morte para quem da prejuizo nas empresas do governo chines !!!! Estou pagando na minha conta de luz os 2 meses que ficou sem luz la no amapa pq a empresa que venceu a privatizacao la nao dava manutenção na subestação pq a prioridade é so lucro !!!! O governo que teve que resolver o problema la !!! A solucao do privado é ter sempre o governo como… Read more »

PAULO
PAULO
Reply to  Jacinto
1 mês atrás

não queira compara ESTATAL PUBLICO DO Brasil com países de 1 º mundo acorda !!!!!!!!!!

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Henrique
1 mês atrás

Toda vez que o Estado tenta meter a mão no mercado ele acaba bagunçando tudo e no final você termina pagando pelos erros do Estado. Amigo, lamento mas quem está errado é você. A ideia de que o Estado jamais deve intervir na economia foi superada em 1929. Imagine que a Embraer fosse vendida, por exemplo. Em uma situação hipotética, os acionistas poderiam decidir fechar as fábricas daqui e levá-las para outro país. Se o Governo decidisse não intervir, baseando-se nos princípios de um liberalismo cego e absoluto, o Brasil perderia uma das poucas empresas nacionais fabricantes de bens de… Read more »

Henrique
Henrique
Reply to  Allan Lemos
1 mês atrás

“Amigo, lamento mas quem está errado é você. A ideia de que o Estado jamais deve intervir na economia foi superada em 1929.” se eu estivesse errado… Brasil seria potência econômica…. sqn outra, Embraer so deu certo pq deixou de ser Estatal, já que estava quase morta em 1994 . — . “Estado deve sim intervir na economia para evitar um dano maior aos interesses econômicos” MDS… nem vou perder meu tempo respondo isso aqui de tão ABSURDO que foi… mas não velho.. confia, todo estado que intervém na economia se torna um potencia pujante. Brasil é maior prova viva… Read more »

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Henrique
1 mês atrás

Já vi que interpretação não é o seu forte. Não disse que o Estado deve sempre intervir na economia, mas sim em situações específicas, como quando o interesse estratégico do país está em jogo, coisa que aliás, até mesmo os EUA fazem. Até citei um exemplo de tal situação hipotética para ajudar a ilustrar, mas nem assim você foi capaz de compreender. Da próxima vez farei um desenho.

francisco
francisco
Reply to  Allan Lemos
1 mês atrás

Os militares quando governavam o Brasil, criou a reserva de mercado para as empresas de informática, que copiavam computadores obsoletos e recebiam altos incentivos fiscais.
Quando veio a tal “redemocratização” a reserva de mercado foi abolida e todas, não conheço exceções, as empresas que fabricavam “micro-computadores” fecharam.
Estatal no Brasil só serve para que os politicos indiquem parentes e apadrinhados para os cargos.

Jacinto
Jacinto
Reply to  francisco
1 mês atrás

Aqui há um equivoco fático. Uma das empresas que fabricavam computadores nos anos 80 era a CCE, que entre outros produtos tinha o MC 4000 exato – um clone do Apple II. A CCE manteve-se sua atividade até, pelo menos 2012, quando foi negociada com a Lenovo.

Henrique
Henrique
Reply to  Allan Lemos
1 mês atrás

não existe situação especifica filho… Estado não tem que se meter na econômica. Brasil é lixo que é hoje graças a intervenção estatal e estadista que acham que intervir em tudo “e em cosia especificas” vai da certo
.
.
desenha ai então… mostra tua arte estadista. vai ta errado msm. pq intervenção estatal não funciona

Last edited 1 mês atrás by Henrique
Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Henrique
1 mês atrás

isso mesmo, vender o almoço para pagar a janta.

jairo
jairo
Reply to  Henrique
1 mês atrás

essa galerinha crente no “fim da história”, endeusa escola austríaca e chicago boys mas não mencionam os exemplos das potências industriais que foram inicialmente frutos de ampla intervenção estatal. China e Coréia do Sul no entender deles surgiram da linda mão do mercado. A Petrobras cobra caro por seu combustível pois usa o barril em dolar como referência. O que não é surpresa uma vez que a maioria das ações preferenciais (distribuição de dividendos) estão em mãos de investidores externos. Extrair petróleo com custos em reais e vendê-lo em dólar é bem mais lucrativo do que processar esse petróleo. Não… Read more »

Teropode
Reply to  Henrique
1 mês atrás

Bobagem , o fechamento é mais por falta de um projeto nacional do que pelas despesas , jogam mais dinheiro fora com outras bobagens , eu poderia citar 2990 exemplos ….

Fernando
Fernando
Reply to  Henrique
1 mês atrás

Voltando a questão; como então o amigo sugere pra que o Brasil saia do apagão tecnológico em especial no setor de semicondutores ( lembrando que esse setor é estratégico pra todos os países; que existem bastante dificuldades pra o compartilhamento destas tecnologias sensíveis)?

Henrique
Henrique
Reply to  Fernando
1 mês atrás

“Voltando a questão; como então o amigo sugere pra que o Brasil saia do apagão tecnológico em especial no setor de semicondutores” . ja falei ali pra cima… “ROUBA” uma empresa estrangeira que faz semicondutores dando incentivo fiscal pra ela ou negocia a abertura de ma filial. Estado vai recuperar o imposto que ele não cobra dela por meio da venda dos produtos e consumo que empresa gera indiretamente. . Tem um monte de país ai intervindo na econômica seguindo conselho dos estadista daqui dos comentários. É FACIL pegar empresa de tecnologia… e de qualquer outro setor . Brasil não… Read more »

Fernando
Fernando
Reply to  Henrique
1 mês atrás

Ó as idéia, kkkkkkkkkkkkkkk; mas isso não vai contecer, como diria o capitão nascimento:”O senhor é um Fanfarrão”.

Vincenzzo
Vincenzzo
Reply to  Henrique
1 mês atrás

Privatiza uma estatal estratégica como essa para os chineses e aproveita vende pra eles a Eletrobras tb!
Só não vale dizer que não vende pra China hein!

Felipe Morais
Felipe Morais
Reply to  Henrique
1 mês atrás

Só besteira. Esses são nossos “intelectuais liberais”

Henrique
Henrique
Reply to  Felipe Morais
1 mês atrás

imagina os intelectuais estadistas defendendo que você tem que pagar imposto pra manter uma empresa que não da lucro e ninguém compra o produto dela…
.
o irônico é que o produto que la vende é “chip do gado”
zuado de mais isso kkkk

Glasquis 7
Reply to  Henrique
1 mês atrás

O fato que algumas empresas estatais resultem em bagunça é um problema de gerência não de estatização.

Se formos seguir o seu raciocínio, o Brasil poderia privatizar as FFAA também que sofrem com problemas de gestão econômica. assim as FFA se transformam em empresas de capital aberto.

Já pensou a MB gerida pela Argentina ou a FAB gerida pela Venezuela?

Setores estratégicos devem sim, permanecer sob o comando do estado.

Veja o caso da IMBEL

Henrique
Henrique
Reply to  Glasquis 7
1 mês atrás

Se formos seguir o seu raciocínio, o Brasil poderia privatizar as FFAA também que sofrem com problemas de gestão econômica.

 Argentina/Venezuela não tem dinheiro compra as FA, relaxa
.
.
Não digo privatizar, mas ao menos usar um sistema que você possa se livrar do militar quando não precisa mais dos serviços dele e colocar mais civil dentro das FA seria interessante. Tipo um contrato de 5 anos de serviço e depois flw vlw. resolveria muitos problemas de pessoal nas FA

Glasquis 7
Reply to  Henrique
1 mês atrás

Não deixa de ser interessante a sua ideia mas, para isso existe o MINDEF comandado por civis.

O grande problema está em que os militares precisam de doutrina e pra se ter uma doutrina se precisa de treinament6o constante. Daí a necessidade de se ter uma força regular.

PAULO
PAULO
Reply to  Henrique
1 mês atrás

você ta totalmente certo mas quem perdeu o emprego publico que ganhava 20 mil por mes não que saber e outra !!!!!!!!!!! por que ninguém quis comprar a ceitec !!!!!!!! por que sabem que não vale a pena

Mgtow
Mgtow
Reply to  Henrique
1 mês atrás

Ancap leitor de mimiMises a gente ve por aqui. Vcs são uma comedia.. O teu amado EUA ultra capitalista protegem suas empresas estrategicas com unhas e dentes. Mas, esperar o que de apoiadores de um ministro da economia que foi ofice boy de Pinochet? Esperar o que deum ministro que tem como plano de combate a fome, a distribuição de resto de comida dos restaurantes? Esperar o que de uma gestão de governo cujo o projeto é tranformar o Brasil numa fazenda gigante ao modelo colonial de exportar produtos agricolas e cassino para rentista? E ainda vem os apoiadores disso… Read more »

Adriano Madureira
Adriano Madureira
Reply to  Glasquis 7
1 mês atrás

Falta de microchips é ‘questão de segurança nacional’, diz Casa BrancaPorta-voz da Casa Branca, Jen Psaki afirmou durante entrevista coletiva nesta segunda-feira, 12, que a falta de microchips semicondutores é “uma questão de segurança nacional” para os Estados Unidos. Segundo ela, o governo do presidente Joe Biden deseja trabalhar com o setor a fim de evitar a carência desses componentes no futuro.

Lá eles veem como algo de segurança nacional e prioritário, aqui nós vemos como algo supérfluo, aparentemente nossos especialistas parecem não entender o mercado…

https://exame.com/mundo/biden-ha-apoio-bipartidario-para-melhorar-oferta-de-chips-semicondutores/

https://www.paulogala.com.br/guerra-mundial-pelo-dominio-no-setor-de-semicondutores/

Last edited 1 mês atrás by Adriano Madureira
Luis Teles
Luis Teles
Reply to  Adriano Madureira
1 mês atrás

Mas é óbvio, EUA e China são os maiores fabricantes de semi condutores do planeta. Você acha que tem algum equipamento na sua casa com um semicondutor feito por esta fábrica no RS?

Last edited 1 mês atrás by Luis Teles
Paulo
Paulo
Reply to  Adriano Madureira
1 mês atrás

Mas eles não estão cogitando abrir uma estatal para resolver esse problema…

Mosczynski
Mosczynski
Reply to  Adriano Madureira
1 mês atrás

Tenho certeza que chip para boi não é uma vantagem estratégica para o Brasil.

Glasquis 7
Reply to  Adriano Madureira
1 mês atrás

Pois é. A única empresa desse segmento na América Latina e tem quem diga que não tem importância estratégica.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Glasquis 7
1 mês atrás

Isso mesmo. Mas alguns setores da classe política brasileira não entende isso. Já deu provas disso quando propôs privatizar a Petrobrás, a Eletrobrás e até mesmo a Nuclep, além da venda da Embraer. Todos setores extremamente estratégicos que poderiam, ou pode no caso da Eletrobrás, ir parar nas mãos do capital externo. Sempre digo que nem mesmo os americanos são tão “liberais” quanto os liberais brasileiros.

Hellen
Hellen
Reply to  Allan Lemos
1 mês atrás

Politico nao quer saber de empresas estratégicas,eles querem saber da comissão $$ para entregar empresas do governo para o capital privado !!!

Mk48
Mk48
Reply to  Glasquis 7
1 mês atrás

Exatamente.
.
Um erro enorme fechar essa fábrica.
.
Impressionante a falta de visão estratégica!

Adriano Madureira
Adriano Madureira
Reply to  Mk48
1 mês atrás

Isso não é miopia, ceratocone ou glaucoma,é a ausência do globo ocular…

Jacinto
Jacinto
Reply to  Adriano Madureira
1 mês atrás

Ou de todo o cérebro mesmo.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Henrique
1 mês atrás

Se a inciativa privada nem tem condições/capacidade para fazer, o Estado deve, sim, atuar.
Ainda mais em segmentos estratégicos.

Henrique
Henrique
Reply to  Antoniokings
1 mês atrás

Se nem a iniciativa privada quer fazer o negocio pq o Estado teria que se meter em algo não da lucro e não tem mercado (e ele ainda consegue fazer o produto ser mais caro que o pouco que inciativa privada faz)? . nenhuma desculpa que tão dando pra ficar com estatal faz sentido. Povo tem que parar com essa mente estadista ultrapassada e parar de achar que estado resolve problema e dinheiro pode ser imprimido sem consequência . . . outa coisa… tão falando que essa empresa é estratégica. qual a porcentagem de participação dela nos eletrônicos de defesa… Read more »

Jacinto
Jacinto
Reply to  Henrique
1 mês atrás

Após a crise de 1929, nenhum empresário dos EUA queria investir no financiamento imobiliário já que a depressão econômica tornava o negócio arriscado demais: muito dinheiro emprestado, pouca garantia.
O Congresso dos EUA criou então algumas “government-sponsored enterprise” como a  Federal National Mortgage Association para ajudar o financiamento imobiliário.
Hoje os ativos da Federal National Mortgage Association valem o equivalente a 2 anos do PIB brasileiro: US$ 3.5 trilhões.

Faver
Faver
Reply to  Henrique
1 mês atrás

Eu tava lendo seus comentários Henrique e te digo que o debate é sempre válido. Se me permite contrapor a sua versão eu vou te dar uma dica: vá a sites norte-americanos e diga para os americanos venderem os Correios deles. Afinal como pode uma empresa desse tipo ser estatal na capital do mundo liberal? Pergunte também porque os americanos mantém bancos, empresas de seguro, de energia e outras deles empresas públicas? Porque as universidades e institutos de pesquisa deles mantém pessoas com estabilidade em empregos (Tenure)? A resposta é simples, porque eles consideram estratégicas estas ações para o país… Read more »

Canarinho
Canarinho
Reply to  Henrique
1 mês atrás

Poderia ter se explorado uma parceria publico privada ou privatizacao com golden share (parecido com o feito a embraer), mas nao, tinham que fechar a empresa. Que visao maldita essa que nos condena a ser meros criadores de gado e plantadores de soja.

MCruel
MCruel
Reply to  Canarinho
1 mês atrás

Golden share ou Golden Shower!!! ahahahaa

FERNANDO
FERNANDO
Reply to  Canarinho
1 mês atrás

Parceria público privada!
Bah!
Eles não querem isso.
O que está quinta coluna deseja é passar o sistema produtivo para os estrangeiros, pois eles trabalham para eles.
É uma reedição do pacto colonial.

Henrique
Henrique
Reply to  Canarinho
1 mês atrás

Nem estatal compra o Chips dessa empresa… pq vc acha que pp vai dar certo?
.
Essa empresa deveria ter sido fechada no dia que apareceu um chip mais barato no mercado. Problema tá nessa visao maldita essa que nos condena a ser meros criadores de gado estatal que acha que o estado é solução pra tudo.

Flight_Falcon
Flight_Falcon
Reply to  Canarinho
1 mês atrás

Concordo contigo.
Muito melhor, se vender, continuam produzindo aqui, formam pessoas, gera empregos…

Plinio Carvalho
Plinio Carvalho
Reply to  Henrique
1 mês atrás

Pela sua logica nos Estados Unidos o povo não teria mais transporte de trens interestaduais pois as empresas privadas americanas perderam o interesse nesse tipo de transporte, se não fosse o governo americano e a criação da Amtrak (empresa estatal), todo o sistema de transporte de trem interestadual teria ido para o espaço, assim como aconteceu no Brasil.
Liberais e sua eterna incapacidade de submeter a ideologia ao mundo real, os liberais estão sempre tentando submeter o mundo real a ideologia, por isso sempre acaba e desastre.
Empresas estatais existem no mundo inteiro, principalmente quando é em área estratégica.

Henrique
Henrique
Reply to  Plinio Carvalho
1 mês atrás

urr dur LiBeRaIs
.
Como se fosse os liberais que estão destruindo o brasil.. vc paga um imposto alto e serviços ruins por causa dos liberais sim kkkkkk

roberto
roberto
Reply to  Henrique
1 mês atrás

E é assim que a china vai comprando o brasil.!

Cristiano GR
Cristiano GR
Reply to  Henrique
1 mês atrás

Você sabia que após a crise de 2008 a GM quase faliu e só foi salva porque o governo americano comprou 60% do grupo? Você sabia que essa participação do governo americano é bem maior que a participação do GF na Petrobras? Talvez já tenham saído da empresa, e foi um recurso para capitalizar o grupo e impedir o fechamento de fábricas e um golpe na economia. Não haviam funcionários públicos. Sou contra a grande gama de privilégios dos funcionários públicos brasileiros, a meu ver tinham que ganhar um pouco mais que na iniciativa privada e não ter nenhum direito… Read more »

Luan George
Reply to  Henrique
1 mês atrás

Depende, amigão. Se for um setor de interesse para a soberania nacional, é importante que seja estatal. Como a indústria de vacinas, que pode responder rapidamente a surtos de vírus.

Furacão 2000
Furacão 2000
Reply to  Lala Croft
1 mês atrás

Não existe esse negócio de “corrigir estatais”! O fato é, a simples existência dessa e tantas outras estatais, já é o erro. O estado não precisa produzir “chips”, aliás, o estado como existe hoje, também é um erro gigantesco, não é atoa que ele mesmo está se matando.
A tendência é essa, o estado morrer por inanição…e já vai tarde.

Adriano Madureira
Adriano Madureira
Reply to  Lala Croft
1 mês atrás

São imbecis mesmo amigo ! Também penso assim…Está errado?! Corrija e solucione o problema,mas fechar?! É uma decisão tomada erroneamente por um bando de especialistas obtusos… Oque há é uma falta de visão extrema ! De acordo com uma pesquisa divulgada pelo Gartner, a receita mundial de semicondutores totalizou US$ 466,2 bilhões em 2020, um aumento de 10,4% em relação a 2019. Memória, GPUs e chipsets 5G lideraram o crescimento de semicondutores, impulsionado pela demanda do mercado final de celulares hiperescala, PC, ultramóvel e 5G, enquanto a eletrônica automotiva e industrial sofreu devido aos gastos mais baixos ou uma pausa… Read more »

Agressor's
Agressor's
Reply to  Lala Croft
1 mês atrás

Nenhum país desenvolvido pratica essa coisa de neoliberalismo econômico, eles praticam isso só no discurso. É uma invencionice que foi elaborada pelas potências econômicas dominantes para dominar e explorar nações mais fracas. Esse tipo sistema econômico que propagam por aqui foi elaborado pelos eua por intermédio de um grupo de economistas chilenos que formularam a política econômica da ditadura do general Augusto Pinochet, regime fantoche que os eua controlavam no Chile nessa época. Foi onde começaram na propagação desse tipo de política econômica. Vão lá e deixam o mercado livre pra vê o que acontece, em 1929 o capitalismo estadunidense… Read more »

NashArrow
NashArrow
Reply to  Agressor's
1 mês atrás

Seu desconhecimento sobre economia é absurdo, nível aula de geografia do ensino médio. Eu não irei responder cada ponto, pois da para ver que é um fanático, mesmo já tendo respondido no outro artigo do Forte intitulado “SOS Indústria”, e pelo jeito tu não viu ou simplesmente ignorou, então não adianta insistir quando o sujeito é um ignorante cientifico. Em suma, suas afirmações não possuem embasamento em dados e pesquisas cientificas, apenas correlações espúrias e uma mistura de filosofia política com economia (isso não existe).

GFC_RJ
Reply to  Agressor's
1 mês atrás

Nossa senhora! Aí apareceram os iluminatis que se juntaram com o George Soros… Rapaz, só pra por as coisas no planeta Terra… redondo, de preferência. O tal neoliberalismo econômico não foi bem coisa de “economista chileno”. Final dos anos 70 e início dos anos 80, um grupo da Universidade de Chicago desenvolveu um conjunto de pressupostos que convencionou-se chamar de “Consenso de Washington”, diante do cenário de crise do Welfare State. A filosofia era do “Estado mínimo”. Muito bonito na teoria. O México vinha seguindo tais pressupostos e colhendo inúmeros elogios mundiais. Apenas que as medidas deixaram o país fragilizado… Read more »

jairo
jairo
Reply to  Agressor's
1 mês atrás

Por eles a gente privatizava até o Syrius…

Inimigo do Estado
Inimigo do Estado
Reply to  Lala Croft
1 mês atrás

Vamos deixar Petrobrás, Eletrobrás, EBC, Caixa, Banco do Brasil, Ebserh, etc limpando poeira em alto mar então.

Você tira pela Caixa, enquanto nos outros bancos os caixas eletrônicos são touch, na Caixa ainda é botão….

kynzal
kynzal
Reply to  Inimigo do Estado
1 mês atrás

Oh….as….o! O elemento destrói, deixa caindo aos pedaços, de forma criminosa. Depois alega que não presta…”não dá lucro” Daí os trouxas, mal informados ou tão mal intencionados quanto, acreditam ou fingem que acreditam. Pronto! O “esquema” está “montado” para doação ops…digo…venda ….aos “parça”…à preço de banana estragada. Entendeu agora? Ou precisa desenhar bobinho….inocentinho?

Teropode
Reply to  Lala Croft
1 mês atrás

O Brasil engatou a ré , e estão acelerando fundo….

Zorann
Zorann
Reply to  Lala Croft
1 mês atrás

Se é incapaz de administrar, tem de fechar mesmo.

Isto não tem nada a ver com liberalismo. Não confunda as coisas.

PAULO
PAULO
Reply to  Lala Croft
1 mês atrás

corrigi empresa publica como !!! tu não pode demitir o funça vagabundo !!! não pode fechar postos que não dão lucro ! qualquer empresas quebra imagina tu ter uma empregada domestica que tu nunca vai pode demitir na vida o estado é igual para pior

Carlos
Carlos
Reply to  Bruno Vinícius Campestrini
1 mês atrás

Não sei a maioria aqui sabe como funciona. Mas o maior mal das Estatais brasileiras chama-se Agente Político, famoso CC. Está sempre fazendo campanha, não tem compromisso com a empresa e geralmente muda de dois em dois anos (conforme os anos de eleições). Sabe aquele cara que está na esquina com um cartaz vote em fulano? Ele provavelmente vai assumir um cargo em alguma empresa pública com um salário muito acima do que um concursado por exemplo. E isso TODOS lados e partidos fazem…

Renato de Mello Machado
Renato de Mello Machado
Reply to  Carlos
1 mês atrás

E ainda tem os concursados né? Pois quem já trabalhou com eles sabe como é.Salvando alguns poucos para não ser injusto.

Jefferson
Jefferson
Reply to  Bruno Vinícius Campestrini
1 mês atrás

Esse governo do Bolsonaro + Militares é o pior governo que eu já vi! Fico assustado com a quantidade de aceitação da população. Aqui em SC é lotado de fanático por esse doente. Graças a Deus fico a vontade e tenho liberdade para achar esse governo extremamente ruim e mentiroso, falo sem qualquer vício de pensamento!

Jacinto
Jacinto
Reply to  Bruno Vinícius Campestrini
1 mês atrás

O problema é tratar a criação e a gestão das estatais como uma extensão da política partidária. O Brasil tem muitas estatais que deveriam ser fechadas ou que não deveriam ser estatais; mas há outras que deveriam existir sim.

Matheus S
Matheus S
Reply to  Bruno Vinícius Campestrini
1 mês atrás

Exato. Problema nenhum um país ter empresas estatais, desde que essa empresa não tenha uma reserva de mercado, esteja longe dos holofotes políticos, quadro composto apenas por técnicos, criar uma holding estatal 100% livre de influência política para organizar o quadro de empresas estatais federais(munícipios e estados podem fazer o mesmo) e o mais importante, que não apenas seja estratégica mas que consiga sobreviver em meio a concorrência, seja ela nacional ou internacional. Esse modelo de governança corporativa no Brasil eu acho bem difícil de aplicar na prática, mais pelos motivos políticos inseridos nas estatais do que qualquer outra coisa,… Read more »

1.jpg
Matheus S
Matheus S
Reply to  Matheus S
1 mês atrás

Um bom exemplo de uma holding com base nessa governança corporativa é a Temasek de Cingapura. O governo de Cingapura de fato possui dois fundos de investimento: a Temasek Holdings (com míseros 380 funcionários), que compra ações de várias empresas asiáticas, e a Government Investment Corporation, que investe as reservas internacionais do país (exatamente como faz o Banco Central brasileiro). Na Temasek Holdings – que, como dito, é um fundo de investimentos do governo cingapuriano – toda a diretoria é formada por quadros puramente técnicos, e a única ordem dada à empresa pelo governo é justamente ter lucros. A Temasek tem… Read more »

Thiago A.
Thiago A.
Reply to  Matheus S
1 mês atrás

Boa noite Matheus, lembro que debatemos sobre Cingapura tempo atrás próprio aqui no forte. Você como sempre fez ótimas colocações. Mas não custa lembrar o que apontei na época. Singapura não é exatamente um modelo liberal, em muitos setores o Estado possui um controle muito rígido ( imobiliário e automotivo por exemplo) . E complementando sobre a Temasek , ela n visa o lucro, é claro , é fundamental que ela tenha sempre mais recursos , ,porém é mais complexo do que isso, o fundo de investimento visa atrair, fomentar e desenvolver setores que são considerados importantes para o bem… Read more »

Thiago A.
Thiago A.
Reply to  Thiago A.
1 mês atrás

Portanto não é só “lucro” e mercado.
Outras nem eles são imunes a corrupção. Assim como o setor privado também não é, muito pelo contrário.
Não querem criar estatais? Beleza, ótimo. Mas criem estratégias e políticas para desenvolver setores considerados estratégicos para o nosso futuro e desenvolvimento.

Matheus S
Matheus S
Reply to  Thiago A.
1 mês atrás

As empresas com base nesse modelo realmente não são imunes a corrupção, mas são muito mais transparentes quanto ao dinheiro que está sendo investido. Aliás, só em um país tomar medida para aumentar a transparência monetizando seus ativos já é um grande avanço na diminuição na corrupção. Se a Petrobrás fosse 100% estatal, os níveis de corrupção seriam ainda maiores do que vimos, pode acreditar, mas isso em si não é suficiente. A gestão precisa ser diferente com os ativos públicos. Um programa de reforma pública para a governança da riqueza pública é um empreendimento econômico, financeiro e social com… Read more »

Felipe Morais
Felipe Morais
Reply to  Thiago A.
1 mês atrás

Thiago e Matheus, perfeito. A população brasileira se cansou (e com razão) da corrupção e ineficiência estatal que comprou e continua comprando um discurso barato de liberalismo total, sendo um fenômeno com algumas características tristes e intrigantes: 1) Elegeram (eu tbm) um plano de governo que se dizia liberal, anti corrupção e anti establishment. Na prática, mostrou que não era nenhuma dessas coisas. 2) Com o cansaço da população em relação a corrupção e ineficiência estatal, estão colocando na cabeça das pessoas que o Estado não deve atuar na atividade econômica, sendo que essas pessoas, por total ignorância, cansaço ou… Read more »

GFC_RJ
Reply to  Thiago A.
1 mês atrás

Há vários casos em que estatais ou, no mínimo, PPPs que são necessárias e podem trazer diversos benefícios sociais, mesmo que NÂO DÊ LUCRO contábil. 1 – EMBRAPA: Tem um prejú de mais de 0,5BB BRL/ano. No entanto, contribui diretamente para competitividade do agro brasileiro. Isso nos traz MUITO USD, que num país com essa fragilidade no balanço de pagamentos, é um super alento.  Então, o prejuízo da empresa é baixíssimo frente aos benefícios sociais que este traz. É muito difícil que empresas cujo produto final seja simplesmente pesquisas dê lucro. Portanto, a ação direta do Estado aqui se justifica.… Read more »

Felipe Morais
Felipe Morais
Reply to  GFC_RJ
1 mês atrás

Perfeito. As vezes nem é só a gestão e interferência política que atrapalha o negócio. As vezes, o próprio modelo de negócio o inviabiliza. Podemos pegar, como exemplo, dois cases de sucesso recentes: 1) A CEDAE: O modelo público não estava dando certo por inúmeros problemas. Mudaram a modelagem do negócio, ficando a parte estatal com a captação e tratamento da água e a iniciativa privada com a distribuição. O dinheiro do “troco”, se bem investido (tomara), poderá ser revertido em gigantescos benefícios pra população do RJ. 2) A modelagens de negócio dos projetos de ferrovia que estão em andamento… Read more »

Matheus S
Matheus S
Reply to  Thiago A.
1 mês atrás

Opa, lembro sim. Você realmente disse sobre isso, mas como não era a pauta da matéria sobre o que estávamos conversando não deu para ter um diálogo completo sobre o assunto por desvirtuar o foco da matéria. Em Cingapura, realmente o Estado está bastante presente, mas isso de modo algum indica a existência de um mercado intervencionista, esse modelo intervencionista de Cingapura é diferente e estrategicamente diferente do que aplica o Ocidente em geral. Vamos lá. A Temasek tem grandes participações em diversas empresas nacionais, mas todas essas empresas não detém monopólio sobre o setor, e sofrem concorrência com outras… Read more »

carcara_br
carcara_br
Reply to  Matheus S
1 mês atrás

você mora em Cingapura ou você leu sobre Cingapura?

Matheus S
Matheus S
Reply to  carcara_br
1 mês atrás

Eu já li muita coisa sobre Cingapura em livros e artigos tanto nacionais como internacionais, mas conheço amigos que visitaram o país e se encantaram como realmente funcionam as coisas por lá. O meu interesse por economia também sempre me levou a considerar a estudar sobre Cingapura e especificamente os Tigres Asiáticos, embora eu seja formado em T.I e Ciências Contábeis e já um passo de começar a estudar um campo da engenharia que ainda estou indeciso, a economia sempre me fascinou.

GFC_RJ
Reply to  Matheus S
1 mês atrás

Muito boas colocações. Sai dessa coisa binária de “Privatiza tudo” ou… “Crime de lesa pátria essas privatizações” que só atende aos populistas de plantão. Só para pôr em perspectivas, sou um Liberal e sou a favor da privatização da maior parte das estatais brasileiras, as quais não faz o menor sentido serem empresas do Estado. No entanto, não sou um celerado ou alienado que ache que os Estado não pode ser importante ao fomento do desenvolvimento industrial e econômico de qualquer país. O Estado não só pode como deve ter estatais em diversos setores. Também, não existe formuleta de bolo… Read more »

Matheus S
Matheus S
Reply to  GFC_RJ
1 mês atrás

Mas é justamente isso que estou relatando, há uma possibilidade de termos presença do Estado(independentemente do tipo de presença) com um ambiente econômico liberal, um não anula completamente o outro e ambos podem coexistir com base em modelos já implementados. Eu tenho como requisito econômico um ambiente liberal com presença do Estado em alguns setores que eu acho que deveriam ter a atenção governamental de modo contínuo ou afim de desenvolver no início para em seguida liberar para a iniciativa privada. Em nenhum desses setores o Estado poderia ter o monopólio por força de regulamentação, a concorrência precisa ser incentivada… Read more »

karl Bonfim
karl Bonfim
Reply to  Bruno Vinícius Campestrini
1 mês atrás

Falta inteligência estratégica, visão política de longo prazo!!

Peter Nine Nine
Peter Nine Nine
Reply to  Bruno Vinícius Campestrini
1 mês atrás

Eu acho que décadas de oposição e ataques populistas minaram o sentido de empresa estatal. O estado cria empresas quando mais ninguém o faz. Ninguém o faz porquê elas não dão lucro nem justificam a sua criação para os privados do sector. Nesse sentido, um estado cria uma estatal para alavancar o desenvolvimento numa determinada área, seja transportes, aviação, tecnologia, etc… Um exemplo aqui em Portugal é a TAP, criada pelas políticas salazaristas. A criação de tal companhia justifica-se porquê na altura poucas empresas aéreas mantinham rotas com Portugal e, para todos os efeitos, o país não tinha nem o… Read more »

Bruno Vinícius Campestrini
Bruno Vinícius Campestrini
Reply to  Peter Nine Nine
1 mês atrás

A TAP pode até não dar lucro, mas pelo menos tenta fazer isso (não a toa cortou o número de efetivos e reduziu salários recentemente). O problema no Brasil é que essas empresas estatais, além de não darem lucro, sequer tentam fazê-lo. Em alguns setores, faz sim sentido ter uma empresa fornecendo um serviço que a iniciativa privada não fornece. Agora, jogar pela janela a ideia de ter lucro ou ao menos reduzir o prejuízo é conversa de doido e só se faz aqui no Brasil.

Last edited 1 mês atrás by Bruno Vinícius Campestrini
Matheus S
Matheus S
Reply to  Bruno Vinícius Campestrini
1 mês atrás

Só em uma empresa operar sem a influência política já denota a melhoria da qualidade e prestação de serviços dessa empresa estatal, pois o quadro da diretoria por técnicos assumindo a administração da empresa já consegue fazer uma reestruturação dos objetivos da empresa. Temos bastantes exemplos dessa situação em que uma empresa estatal que operava sempre no prejuízo com essa reestruturação começa a dar lucro, e isso em todos os continentes e de diferentes países. Agora isso ser aplicado no Brasil? É muito difícil. E sinceramente, politicamente é quase impossível. Agora concordo com a sua conclusão. Dizer que uma empresa… Read more »

Mk48
Mk48
Reply to  Peter Nine Nine
1 mês atrás

Otimo comentário

Peter Nine Nine
Peter Nine Nine
Reply to  Mk48
1 mês atrás

Obrigado

Furacão 2000
Furacão 2000
1 mês atrás

Os “chips” da CEITEC são extremamente caros, sendo que no mercado existem similares MUITO mais baratos. Esses “chips nacionais” não tem nada de inovador ou apresentam qualquer avanço tecnológico que justifique tal disparidade no valor. Como se não fosse o suficiente, a CEITE está no olho do furacão de uma investigação de lavagem de dinheiro e sonegação de impostos. Agora eu pergunto aos tais “especialistas”: Qual a justificativa para que essa empresa continue existindo? Minha opinião sobre isso é bem clara: Nenhuma. Essa empresa é apenas mais uma dentre milhares de outras, que não traz nenhum benefício ao país a… Read more »

Gabriel
Gabriel
Reply to  Furacão 2000
1 mês atrás

Não conheço a CEITEC, mas tudo leva a crer, assim como outras Estatais, que tem mais funcionários do que o necessário, que a produtividade é menor do que deveria ser, que o interesse individual está acima do interesse da Empresa.

FERNANDO
FERNANDO
Reply to  Furacão 2000
1 mês atrás

Da-lhe entreguismo!!
O entreguismo é assim, tem que ter uma justificativa embasa no mercado para tentar refutar o ilógico!!
Vocês são IMORAIS!!

M.@.K
M.@.K
Reply to  FERNANDO
1 mês atrás

O pior é saber que depois de liquidada, a Ceitec pode ser vendida pros chineses, mesmo não fazendo tecnologia de ponta. Ai vão reclamar que os chineses estão tomando conta do mercado… blá, blá, blá… os caras dão munição pro inimigo e não sabem o porquê.. hehehe

Inimigo do Estado
Inimigo do Estado
Reply to  M.@.K
1 mês atrás

Vamos instaurar o socialismo então, assim o governo impede a Ceitec de ser vendida para os chineses….

M.@.K
M.@.K
Reply to  Inimigo do Estado
1 mês atrás

Olá Inimigo, o que me refiro é que muitos defensores aguerridos do Capitalismo criticam a política expansionista chinesa, mas eles estão apenas fazendo o dever de casa… e com muito apoio do ocidente implicitamente.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  FERNANDO
1 mês atrás

kkkkkk entreguismo do quê? nem temos os direitos intelectuais dos chips, só aceita que essa empresa não serve pra nada, tem que se fazer uma nova aprendendo com os erros da CEITEC, já vimos que pra fazer uma empresa viável 100 bilhões de reais precisam ser investidos.

Sagaz
Sagaz
Reply to  FERNANDO
1 mês atrás

Se vc “moralista” pudesse dizer para onde iria o imposto que paga, almoçaria parte do dinheiro do feijão que compra nessa empresa? O meu feijão eu não quero doar para empresa nenhuma! Privatiza tudo!

MCruel
MCruel
Reply to  Furacão 2000
1 mês atrás

Podia aproveitar a leva e fechar o Canal Brasil também! Outra fonte de coisa nenhuma pra ninguém assistir.

GFC_RJ
Reply to  Furacão 2000
1 mês atrás

Olá, 2000. Eu nunca me informei direito sobre essa empresa de chips, então me absterei de aprofundar no assunto… Provavelmente você conhece mais. Mas tem toda a pinta de ser uma mentalidade muito similar a que SEMPRE tivemos no país: “Produzir semi-condutores no país é ESTRATÉGICO, não podemos DEPENDER dos chips estrangeiros. Portanto, vamos criar uma estatal para produzir nosso próprios semi-condutores”. Maravilhoso! De uma riqueza (#sqn) intelectual impreCionante! Definiram o que é estratégico, só esqueceram de desenhar a estratégia! Como se criar uma nova estatal, industrial, fosse por si só resolver um mega-problema p..a complexo desses, onde as principais… Read more »

Luciano
Luciano
1 mês atrás

E isso é com o “Brasil acima de tudo”, imagina se não fosse! Que bom trabalho pela soberania nacional! SQN

Furacão 2000
Furacão 2000
Reply to  Luciano
1 mês atrás

Não tem nada a ver com soberania! Esse argumento não cola mais! TODO MUNDO sabe que essa empresa não traz nenhum benefício ao Brasil.

Essa justificativa que você usa é muito comum entre a maioria do funcionalismo público nesse país. Dizendo que coisa inútil é muito importante para o crescimento do Brasil.

Canarinho
Canarinho
Reply to  Furacão 2000
1 mês atrás

Concordo que ela nao deva ser puramente estatal, mas poderia sim ser uma empresa com partcipacao acionaria do estado e que ainda tivesse Golden Share. Voces tem ideia do atraso que isso vai ser para cadeia de produção de tecnologia criticas ao nosso pais??

Bruno
Bruno
Reply to  Canarinho
1 mês atrás

Essa galera acha que os coreanos e chineses começaram a fazer chip de alta demanda logo de cara! Eles começaram de baixo, fazendo chips mais simples. Mas tinham como demanda para alavancar o desenvolvimento, as compras governamentais. Isso eh que é falta de visão estratégica. Esse tipo de tecnologia se aprende so fazendo, tem tempo de maturação de muito longo prazo, só começa a dar lucro depois de décadas. Ninguém vai passar. Esqueçam essa ideia de fazer joint com a TSMC. A sessão de comentário, ironicamente, não combina com o planejamento estratégico que é o cerne da soberania apregoada pelas… Read more »

JORGE TADEU GOMES JARDIM
Reply to  Furacão 2000
1 mês atrás

Salvo engano, essa empresa fabricava “chips” para rastreamento de cabeças de gado. Sempre deu prejuízo e nunca produziu nada de tecnologicamente relevante. Ao que consta, comprava a maior parte dos insumos pronta, montava, colocava sua marca e vendia a preços acima do mercado. Isso é o mundo das “Estatais Estratégicas”… Sabem, por exemplo, quanto ganha um engenheiro da “Eletrobrás”??? R$76.000,00 (setenta e seis mil reais)!!! Quase 3 vezes o salário pago no mercado privado!!! Vendam todas as estatais, chega de trouxas pagando caro por serviços precários!!!

FERNANDO
FERNANDO
Reply to  JORGE TADEU GOMES JARDIM
1 mês atrás

Claro, vamos vender todas.
Inclusive a Amazônia, Pantanal, Amazônia Azul.
Inclusive seus filhos, pois o Império vai precisar de soldados para suas guerras.

GFC_RJ
Reply to  FERNANDO
1 mês atrás

No dia em que a Amazônia e o Pantanal passarem a ter personalidade jurídica, quem sabe? Pode ser uma boa…

Manuel Souza
Manuel Souza
Reply to  GFC_RJ
1 mês atrás

É só falar que elas tem que o gado acredita. Não falaram que cloroquina combate covid?

FERNANDO
FERNANDO
Reply to  Furacão 2000
1 mês atrás

Claro, que não traz!!
Bem como a Amazônia, Pantanal, Amazônia Azul e por ai vai.
Soberania nacional, vc nem sabe o que é isto!
Passa a tarde toda gritando MITO, MITO, Mister president,
oh

M.@.K
M.@.K
Reply to  Furacão 2000
1 mês atrás

Só não reclama depois se os chineses comprarem a Ceitec.

Lucas
Lucas
Reply to  Luciano
1 mês atrás

Verdade. Acho que o pessoal não entende como o domínio da tecnologia tá intrinsicamente ligado com a soberania nacional.
Acho que no fundo gostam de ser um estado satélite dos outros.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Luciano
1 mês atrás

funcionários públicos ricos acima de todos!

Pedro Bó
Pedro Bó
1 mês atrás

Não tem problema, concentremo-nos em fazer o que sabemos de melhor: produzir gados!

Deixem a alta tecnologia para grandes players e economias globais.

Torço para que os empregados da finada Empresa Pública sejam absorvidos no exterior.

Mauricio Pacheco
Mauricio Pacheco
Reply to  Pedro Bó
1 mês atrás

Falou Gado, já sei!

Pedro Bó
Pedro Bó
Reply to  Mauricio Pacheco
1 mês atrás

Não entendi porque você se doeu com o comentário. Por acaso o Brasil não é um dos maiores criadores e exportadores de bovinos do mundo?

Você que fez associações equivocadas aí.

C. Silva
C. Silva
Reply to  Pedro Bó
1 mês atrás

Pedro Bó, ele mesmo fez a associação…

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Pedro Bó
1 mês atrás

nossa a grande tecnologia da CEITEC, chips comprados praticamente prontos no exterior e montados aqui, precisamos de uma nova empresa e não brincar de fazer chip, a TSMC faz chips de outras empresas isso o Brasil devia fazer, problema é que uma empresa como essa custa bilhões para ser feita.

SmokingSnake 🐍
SmokingSnake 🐍
1 mês atrás

Se tem alta demanda de chips no mundo então por que não conseguem vender e ter lucro???

A palavra estatal já explica tudo, deve ser a única fabricante de chips que opera sempre no prejuízo.

Last edited 1 mês atrás by SmokingSnake 🐍
Canarinho
Canarinho
Reply to  SmokingSnake 🐍
1 mês atrás

Sejamos justos. A empresa entrou no mercado em 2008. E nessa briga de cachorro grande (de conglomerados industriais bilionários) e mais que natural que no inicio ela seja decitaria. Outra coisa pouco destacada e que ela vinha apresentando menor prejuízo a cada ano, com vias a ter lucro em 2025, pela linha de tendência. Pessoal nao vamos pensar de forma binaria, esse assunto nao e branco e preto, zero ou um. Aqui esta em jogo uma tecnologia muito critica essencial ao nosso pais.

SmokingSnake 🐍
SmokingSnake 🐍
Reply to  Canarinho
1 mês atrás

A melhor opção é privatizar e conceder pesados “subsídios” (no Brasil só de reduzir impostos a mídia já chama de subsídio…). Estatal não teria futuro para competir com as outras nesse setor, ainda tem o problema principal que não vale apena produzir no Brasil por causa de todos os impostos absurdos que incidem um sobre o outro.

MFB
MFB
1 mês atrás

Mas a produção de cloroquina e ração de gado está a milhão né…

Mauricio Pacheco
Mauricio Pacheco
Reply to  MFB
1 mês atrás

Acho que ração de jumentos dá mais lucro!

C. Silva
C. Silva
Reply to  MFB
1 mês atrás

MFB, não fale mal do feijãozinho mágico, sob pena de sofrer a ira do pessoal.
Disseram para eles que a panaceia funciona, e agora não há informação que os faça mudar de ideia…

C. Silva
C. Silva
Reply to  C. Silva
1 mês atrás

Não adianta ficar dodói, pessoal.
O feijãozinho mágico é igual os caças furtivos do Irã. Com a diferença de que os caças do Irã nunca fizeram mal a ninguém…

Gabriel
Gabriel
1 mês atrás

Inicialmente: Tenho certeza que a maior parte dos profissionais da Ceitec são sérios. Tenho certeza que boa parte do trabalho realizado é importante. Porém a conta não fecha. Se a maioria é séria e o trabalho é importante, porque é deficitária e só existe porque o Governo Federal injeta recursos? Se fosse privada, ou se adequava ao mercado ou estaria fechada. Ou seja, tudo leva a crer, assim como a grande parte das Estatais, que tem mais funcionários do que o necessário, que a produtividade é menor do que deveria ser, que o interesse individual está acima do interesse da… Read more »

FERNANDO
FERNANDO
1 mês atrás

Parabéns ao governo Bolsonaro!! Fechou mais uma estatal que não dá lucro!! Sabe senhor presidente, e acho que aqui tem militares também, e quero que eles vejam o que estou escrevendo. Por que, não vender a Amazônia ei….. Afinal é uma região que não dá LUCRO!! Não é senhor PAULO GUEDES!! É o Brasil sendo do Brasil! ou seja, nada!! Zero a esquerda e a direita! Mas, 3 bilhões em verbas para nossos nobres Congressistas, ah, ai tem!! Gostaria de saber como uma Estatal segundo alguns aqui que tem o monopólio no seu segmento não dá lucro. Peguemos por exemplo… Read more »

Up The Irons
Up The Irons
1 mês atrás

Essa CEITEC era o maior cabidão de empregos e só dava prejuízo! Produtos mais caros que os dos concorrentes e não justificava sua existência!

Bruno
Bruno
Reply to  Up The Irons
1 mês atrás

Cabidão de empregos… Meu caro, 90% dos funcionários tem pós-doc.
Eu lhe garanto, sem trabalho eles não ficam, é só levantarem o dedo e em questão de dias estarão na Coreia, China, Europa ou USA. Eles não perderam nesse problema. Perde o Brasil.

Nascimento
Reply to  Bruno
1 mês atrás

Falsa analogia. No Exército a maioria dos oficiais tem ensino superior e nem assim isso refuta o fato da instituição estar inchada.

Up The Irons
Up The Irons
Reply to  Bruno
1 mês atrás

Mas ganhar acima da média do mercado, ter estabilidade e não ser cobrado como na iniciativa privada é mais legal, né? Ou você acha que eles estavam trabalhando lá por patriotismo?

Felipe Morais
Felipe Morais
Reply to  Up The Irons
1 mês atrás

Cara, ngm na Ceitec tinha estabilidade. Ah não ser os casos de estabilidade provisória previstos na CLT, previstas pra todo empregado regido por esta lei, assim como os empregados públicos da Ceitec. Como comentei acima, isso que é triste. Pessoas comprando discurso barato pronto sem ter o mínimo de disposição pra entender qual é a realidade mesmo.

Bruno Santos
Bruno Santos
Reply to  Felipe Morais
1 mês atrás

É triste Felipe termos que corrigir pivete que sequer sabe ler leis, CLT e contratos de trabalho. E ainda vem com a cartada de que não vai ganhar super salário.
O dinheiro da iniciativa privada não duvido que será mais alto. São profissionais ULTRA capacitados. A nata da tecnologia de microeletrônica no BR. Vão se recolocar no mercado fácil.
Quem perde mesmo é o Brasil.

Thiago A.
Thiago A.
1 mês atrás

que o interesse individual está acima do interesse da Empresa” Poderíamos dizer o mesmo do EB e das FA brasileira, onde muitas vezes os interesses individuais e corporativos estão acima do interesse da Instituição. Quando alguém aponta isso e generaliza falando de picanha e vinhos alguns aqui ficam bravos. No mais, essas história de que empresa estatal tem que dar lucro imediato e visível é uma bobagem imensa. Ela tem que ser eficiente e não desperdiçar recursos , isso sim . O produto não necessariamente será mais econômico ou o mais performante, mas garante um pontapé nacional sobre o qual… Read more »

Gabriel
Gabriel
Reply to  Thiago A.
1 mês atrás

Sim “cumpanheiro”. Estatal só tem que ser eficiente depois de uns 30 anos. O produto não precisa ser economico e ter a melhor performance. Deve ser injetado recursos públicos substanciais até o produto chegar no nível desejado, nem que demore uns 30 anos. Nesse meio tempo é necessário abrir vários Concursos Públicos e muitos funcionários para suprir e manter a Estatal, afinal é “estratégica”. Se essa Estatal for vinculada a um Sindicato, melhor ainda, é mais uma estrutura para dar suporto a Empresa “estratégica”. Se for possível acrescentar muitos CC vai quase pro “10”. E se algum Governo “liberal”, “vendido”,… Read more »

Thiago A.
Thiago A.
Reply to  Gabriel
1 mês atrás

Estás muito agitado colega, relaxa o coração.
“As projeções avaliam que a empresa caminha para o equilíbrio econômico, que seria atingido entre 2025, no cenário mais otimista, e 2029, no mais pessimista. Mesmo assim, a decisão foi pela extinção (opções para o não fechamento seriam a manutenção, uma parceria com a iniciativa privada ou a privatização”

Last edited 1 mês atrás by Thiago A.
Thiago A.
Thiago A.
Reply to  Gabriel
1 mês atrás

“Segundo dados oficiais, a empresa recebeu aproximadamente R$ 600 milhões entre 2010 e 2018 ”
Isso em 8 anos ! Agora tu que gostas de eficiência , quantos bilhões se foram em canetada para o centrão e políticos de estimação? Qual vai ser o retorno?

Gabriel
Gabriel
Reply to  Thiago A.
1 mês atrás

Não sei a que período ou a quem se referes, ai fica complicado responder.

Porém se a questão são “bilhões em canetadas”, entre mais ou menos 2000 e 2019 foram liberados para “amigos de estimação: Angola (US$ 3,273 bilhões), Argentina (US$ 2,006 bilhões), Venezuela (US$ 1,507 bilhão), República Dominicana (US$ 1,215 bilhão), Equador (US$ 685 milhões) e Cuba (US$ 656 milhões).

Entendo tua tranquilidade, afinal o que são apenas “R$ 600 milhões entre 2010 e 2018”.

Thiago A.
Thiago A.
Reply to  Gabriel
1 mês atrás

Eu quero entender porque os assets/ativis, que com um boa gestão/planejamento/ fiscalização poderiam ser bem menos onerosos esse bendito homem quer vender ou extinguir mas por exemplo sobre o inchaço das FAs ele fica caladinho e pianinho?! Desde já agradeço a sua explicação lógica.

Thiago A.
Thiago A.
Reply to  Gabriel
1 mês atrás

“cumpanheiro” ” sindicato”
Cara saia dos clichê, o mundo real é mais que isso ! Tem mais sindacalista de farda que “companheiros” tu sabes ? O próprio presidente era um deles, sempre viveu as custas do estado, sempre mamou e agora vem com esse dircusinho de liberal tupiniquim…
P.S. Eu nunca vivi as custas do Estado, nunca . Nenhum centavo, muito pelo contrário…

Last edited 1 mês atrás by Thiago A.
Gabriel
Gabriel
Reply to  Thiago A.
1 mês atrás

Fico feliz por você, poucos no Brasil conseguem dizer que “nunca vivi as custas do Estado”.

Eu, por exemplo, já vivi as custas do Estado, estudei em escola pública minha vida toda: ensino fundamental, médio, superior e mestrado.

Vivi sim as custas do Estado ou quem você acha que pagou toda estrutura que usufrui?

Que bom, que você é um dos poucos privilegiados. Parabéns, espero que faça o mesmo por seus filhos.

E espero que cada vez mais o Estado seja mínimo.

silvom
silvom
Reply to  Gabriel
1 mês atrás

Sério? Cara, tantos impostos pagos em todos os produtos e serviços que você, seus pais e os pais de seus pais pagam/pagaram e você acha que ter estudado em escola pública foi viver às custas do Estado? Quem é o seu pai, o Paulo Guedes?

JORGE TADEU GOMES JARDIM
Reply to  Gabriel
1 mês atrás

Enquanto isso, o cidadão que paga a conta com impostos escorchantes em cada produto que usa ou imagina usar algum dia, não tem saneamento básico; água encanada; saúde básica, etc…

Thiago A.
Thiago A.
Reply to  JORGE TADEU GOMES JARDIM
1 mês atrás

E vai continuar sem, com a diferença que agora você já sabe que se seu filho, recém formado e altamente qualificado, quiser algo mais da vida além de “cuidar do gado” vai ter que expatriar … Ou seja o dinheiro que o Estado investiu na qualificação desse jovem irá pro lixo ou pior será um subsídio para uma nação concorrente… Repitindo, 600 milhões em 8 anos para ter um laboratório que desenvolvia tecnologías de interesse para o país e empregando/capacitando cada vez mais os nossos jovens . Esses mesmos jovens com essas capacitação podem muito bem usá-la para criar um… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Thiago A.
Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Gabriel
1 mês atrás

Deve ser injetado recursos públicos substanciais até o produto chegar no nível desejado, nem que demore uns 30 anos.

A China fez isso e o resultado é que hoje são independentes em praticamente tudo no campo tecnológico.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Thiago A.
1 mês atrás

Poderíamos dizer o mesmo do EB e das FA brasileira, onde muitas vezes os interesses individuais e corporativos estão acima do interesse da Instituição.

Xiu!! Fala baixo se não o pessoal aqui que tem militares de estimação vai se irritar e te chamar de um monte de coisa.

Thiago A.
Thiago A.
1 mês atrás

Burrice é pouco ! Só gado e soja isso sim que é bom ! A empresa é ineficiente ? Ok, restrutura, reforma, abre para o capital privado nacional, cria parcerias com empresas privadas consolidadas do setor. Demite os parasitas, corta o excesso. Não, aqui é Brasil, tá louco ! Muito trabalho, fiscalização e estudo , planejamento não é nossa praia. Nossa preguiça é tão grande que até intelectualmente ficamos limitados á dicotomia estado/ruim vs privado/ bom . Não queremos ir além do discurso simplório e enteder que em nenhum lugar do mundo é assim, branco ou preto, que a realidade… Read more »

FERNANDO
FERNANDO
Reply to  Thiago A.
1 mês atrás

Concordo com vc Thiago, mas, o burrice neoliberal é mais intensa.
Afinal, como diz nosso amigo de SC, somos FRACASSADOS!!
Será???

Nascimento
Reply to  Thiago A.
1 mês atrás

Reformar e reestruturar uma empresa PÚBLICA? Estatal alguma, admite de boa vontade, e por iniciativa própria, perder poder. Reorganizações; desmobilização de unidades; redução da quantidade de funcionários; tudo isso implica em redução de poder e influência. Por isso, jamais tal quadro irá ser revertido, somente a partir de dentro delas mesmo.

Infelizmente, como tal tema não rende votos, e não é tão interessante quanto o “gol do neymar” são pouquíssimos os civis independentes que se interessam e tem condições de participar de tal debate.

Mauricio Pacheco
Mauricio Pacheco
1 mês atrás

Já vai tarde! Estado não tem que ser empresário!

Thiago A.
Thiago A.
1 mês atrás

“Como parte do esforço comandado pelo ministro Paulo Guedes, da Economia, pela redução do tamanho da máquina pública”
As FAs que sofrem de inchaço e ineficiência evidente ele não teve coragem mexer e abrir a boca, pelo menos para incentivar um debate público sobre o tema . Porém os assets ele quer vender logo. Bando de eunucos .

Nascimento
Reply to  Thiago A.
1 mês atrás

Então um erro justifica o outro? Rs…

Thiago A.
Thiago A.
Reply to  Nascimento
1 mês atrás

Em um caso ele enxerga desperdício ( 600 milhões em 8 anos ), uma empresa que se bem administrada pode gerar um impacto muito além do retorno econômico direto e imediato, já no outro ele simplesmente fecha os olhos e paga de doido ? E mais, existem várias opções na mesa antes do desmantelamento ou venda sem seguir nenhum critério. Como já disse, não é necessário criar ou manter estatais, mas forneça antes uma solução, uma estratégia para alavancar o setor . Ou simplesmente deixamos tudo ao “Deus( o mercado?) proverá” ? Porque se for, isso não funciona nem aqui… Read more »

Bardini
Bardini
1 mês atrás

Fazer chip não é estratégico para o Brasil. Estratégico é montar programas impagáveis, para fazer “ToT” de Airbus para Airbus, TKMS para TKMS, NAVAL para Naval e assim por diante…

Tomcat4,2
Reply to  Bardini
1 mês atrás

Foda isso cara, na boa, tirando o caso Gripen(onde entra a Embraer no meio e Akaer) o resto está meio obscuro(principalmente o mais tosco HXBR, pra que adianta ter a décadas uma empresa que fabrica helicópteros e não possuir nem ao menos um projeto nacional ).

Marcos
Marcos